Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

  

 

Planeta Criança



Poesia & Contos Infantis

 

 

 


Dividido na Morte / Nora Roberts
Dividido na Morte / Nora Roberts

 

 

Biblioteca Virtual do Poeta Sem Limites

 

 

Dividido na Morte

 

            Matar era muito bom para ele.

      A morte era um fim, até um lançar. Ele iria para inferno, existia nehuma dúvida que em sua mente, e lá ele sofreria tormento eterno. Ela quis aquele para ele—eventualmente. Mas por enquanto, ela quis que ele sofresse onde ela podia assistir.

      Mentira, enganando filho de uma cadela! Ela o quis snivel e implorou e pleiteou e escorregou em sua barriga gosta do rato de canal que ele era. Ela quis que ele sangrasse das orelhas, gritar gostam de uma menina. Ela quis torcer seu adúltero dick em laços enquanto ele gritou para a clemência que ela nunca daria.

      Ela quis bater seus punhos em rosto do seu mentiroso bonito até que era um pulpy, pustulated massa de sangue e osso.

      Então e só então, o dickless, sem cara bastardo podia morrer. Um lento, murchando, agonizando morte.

      Ninguém, ninguém enganado em Reva Ewing.

      Ela teve que puxar acima de e parar o carro na pista de desarranjo da Ponte de Queensboro até que ela acalmou-se suficiente para confiar se para continuar. Porque alguém enganou em Reva Ewing. O homem ela amou, o homem ela casou, o homem ela acreditou em totalmente era, até agora, fazendo amor para outra mulher.

      Comovedora outra mulher, saboreando ela, usando aquela boca do enganador qualificado, aqueles inteligentes enganando mãos para dirigir outra mulher selvagem.

      E não só qualquer outra mulher. Um amigo. Outra pessoa que ela amou e confiou, acreditou em, contou com.

      Não era só exasperante. Não era só doloroso para conhecer seu marido e seu amigo estavam tendo uns afazeres, e direito debaixo de seu nariz inconsciente. Estava envergonhando se descobrir um clichê. A esposa enganada, o clueless tolo que aceitou e acreditou que o adúltero toda vez que ele disse que ele teve que trabalhar tarde, ou teve um jantar que encontra com um cliente, ou estava fechando com fecho em viagem por alguns dias pregar abaixo, ou entrega da mão, uma comissão.

      Pior, Reva pensou agora como tráfico zumbido por seu carro, que ela de todas as pessoas tinham sido muito facilmente enganadas. Ela era um goddamn segurança perito. Ela gastou cinco anos no Serviço Secreto e guardou um presidente antes de entrar no setor privado. Onde eram seus instintos, seus olhos, suas orelhas?

      Como Blair podia ter estado voltando para casa para ela, noite após a noite, fresca de outra mulher e ela não sabem?

      Porque ela o amou, Reva admitiu. Porque ela tem muito prazer em, deliriously feliz para acreditar que um homem gostar de Blair—com sua sofisticação e olhares surpreendentes—amaram e a quiseram.

      Ele era tão bonito, tão talentoso, tão esperto. O boêmio de elegante com seu escuro silky cabelo e olhos de esmeralda verde. Ela foi afundada, ela pensou agora, o minuto ele girou aqueles olhos nela, o momento ele mandou a ela que aquele assassino sorri. E seis meses mais tarde, eles foram casados e vivendo na casa grande, retiradas em Queens.

      Dois anos, ela pensou, dois anos ela deu a ele tudo que ela teve, compartilhado todo pedaço dela mesma com ele, e o amou com toda cela de seu corpo. E o tempo todo ele tem a tocado para um bobo.

      Bem, agora ele pagaria. Ela dashed as lágrimas de suas bochechas, cavada funda novamente para sua raiva. Agora, Blair Bissel iria descobrir só o que ela era feita.

      Ela puxou de volta em tráfico, e insinuou um clipe rápido para o Lado do Leste Superior de Manhattan.

      O marido-roubando cadela, como Reva agora pensamento de seu antigo amigo, Felicidade Kade, viveu em um adorável convertido brownstone próximo ao canto norte de Parque Central. Em vez de lembrar a se do tempo todo que ela gastou do lado de dentro, em festas, noites casuais, em cafés-da-manhã e almoços de afamado domingo da Felicidade, Reva se concentrou na segurança.

      Era bom. A felicidade colecionou arte e defendida aquela coleção gostarem de um cachorro defendido seu osso carnoso. O fato era, Reva encontrou seus três anos na frente de quando ela ajudou projeto e instalou sistema de segurança da Felicidade.

      Levaria um perito para ganhar entrada, e até então, existiam auxílios e falha-safes que anulariam tudo menos o crème de La crème de assaltantes.

      Mas quando uma mulher fez ela vivendo, seu muito bom vivo, procurando por rachas em segurança, ela podia sempre achar um. Ela veio para armado, com dois jammers, um beefed-em cima computador da palma pessoal, uma polícia ilegal domina código, e um stunner ela com intenção de direito de bofetão contra Blair está enganando bolas.

      Depois disto, bem, ela não estava bastante certa o que ela faria. Ela só tocaria o resto por orelha.

      Ela hefted sua bolsa de ferramentas, empurrou o stunner em seu bolso de costas, e marchadas pelo setembro balsâmico à noite em direção à entrada dianteira.

      Ela keyed no primeiro jammer à medida que ela caminhou, sabendo que ela teria trinta segundos só uma vez que ela tem bloqueado ele no painel de exterior. Os números começaram a relampejar em seu handheld, e seu coração começou a fazer correr como ela enumerou o tempo.

      Três segundos antes do alarme ser fixado para tropeçar, o primeiro código esquadrinhado sobre seu jammer. Ela alarga a respiração que ela segurou, olhou de relance nas janelas escuras.

      "Só continue fazendo o que você está fazendo lá em cima, você forma par de limo," ela murmurou como ela fixa o segundo jammer. "Eu só preciso de alguns mais minutos aqui. Então nós legamos realmente festa."

      Ela ouviu o zumbir de um carro na rua atrás dela, e amaldiçoou suavemente à medida que freou. Um olhar rápido atrás e ela manchadas um táxi no meio-fio, e o rir par em roupas da noite que subiu fora. Reva afiou mais íntimo para a porta, mais fundas nas sombras. Com um minidrill ela removeu o lado do prato da palma, notando aquele casa droid da Felicidade manteve até os parafusos imaculados.

      Interfacing seu PPC com um arame de cabelo magro, ela keyed em um código de estrada de contorno, esperou os segundos suados para ele claro. Meticulosamente, ela substituiu o painel, então usou o segundo jammer na caixa de voz.

      Levou mais longa para clonar, uns cheios dois minutos, mas ela sentiu um frisson de excitação trabalha por sua fúria quando a última entrada de voz tocada atrás.

      Agosto Rembrandt.

      O lips trançado da Reva em um zombar como voz do seu amigo falsa murmurou a contra-senha. Reva teve só para chave nos números de segurança clonada, então usem suas ferramentas para erguer o último, fechadura manual.

      Ela deslizou do lado de dentro, fechou a porta, e fora de hábito reajusta a segurança.

      Se preparou para a casa droid aparecer, solicitar seus negócios, ela segurou seu stunner no pronto. Ele a reconheceria, claro, e isso daria seu só suficiente tempo para fritar seus circuitos e claro seu modo.

      Mas a casa ficou mudo, e nenhum droid andado no foyer. Então, eles o fecharam pela noite, ela severamente pensou. Então eles podiam ter um pouco mais de isolamento.

      Ela podia cheirar a Felicidade de rosas sempre continuou a mesa nas rosas de foyer rosa, substituído semanal. Existia uma luz baixa queimando ao lado do vaso, mas Reva não precisou disto. Ela soube seu modo, e caminhado diretamente para os degraus para subir para o segundo andar. Para o quarto.

      Quando ela alcançou a aterrissagem que ela viu tudo que ela precisou devolver sua ira por completo força. Lançada negligentemente acima da ferrovia era jaqueta de couro de luz do Blair. Era o que ela deu a ele para seu aniversário a fonte prévia. O que ele enganchou negligentemente com seus dedos acima de seu ombro só aquela manhã quando ele beijou sua esposa amorosa adeus, e disse a ela quanto ele a faltaria, dita ela como ele aninhou seu pescoço quanto ele odiou ter que tomar até esta rápida em viagem viagem.

      Reva ergueu a jaqueta, trouxe isto para seu rosto. Ela podia o cheirar nisto, e o odor dele quase rasgou seu pesar por sua raiva.

      Para aduela ele fora de, ela levou uma de suas ferramentas fora de sua bolsa e cortou quietamente em tiras o couro para tiras. Então, lançando isto no chão, ela moeu seu salto de sapato nele antes de andar longe.

      Rosto quente com temperamento, ela anotar sua bolsa, tirou o stunner de volta de seu bolso. Como ela abordou o quarto que ela viu o chamejar de luz. Velas, ela podia até cheirar eles agora, alguma perfume picante. E ela podia ouvir as notas baixas de música—algo clássico, como as rosas, como o odor das velas.

      Era todas tão Felicidade, ela furiosamente pensou. Todo tão fêmea e frágil e perfeito. Ela teria preferido algo moderno, algo hoje e bravo para esta altercação.

      Dê a seu Mavis Freestone chutando algum asno musical sério, ela pensou.

      Entretanto era fácil afinar fora a música com o zumbido de temperamento e o anel de traição em sua cabeça. Ela toed a porta mais largo com seu pé, aliviado em.

      Ela podia ver as duas figuras amontoadas junto debaixo da seda e de renda do coverlet. Eles adormeceram, ela amargamente pensou. Todo confortável e morno e solta de sexo.

      Suas roupas eram viradas uma cadeira, messily, como se eles estão com pressa começar. Vendo eles, o enredo de roupas, quebrou seu coração em centenas de pedaços.

      Tonificante contra isto, ela andou a passos largos para a cama, agarrou o stunner em sua mão. "Acorde telefonema, você urinar-baldes."

      E chicoteou a seda e cobertura de renda longe.

      O sangue. Oh meu Deus, o sangue. A visão de isso tudo acima de carne, por toda parte das folhas fizeram seu giro de cabeça. O cheiro súbito disto, da morte, misturados com os odores de flores e velas, feita sua mordaça e tropeçam de volta.

      "Blair? Blair?"

      Ela gritou uma vez, chocando se em ação. Chupando em ar para gritar novamente, ela lunged adiante.

      Algo, alguém, escapadas das sombras. Ela pegou o movimento, e outro cheiro—severo, medicinal. Encheu sua garganta, seus pulmões.

      Ela girou, fugir ou defender ela não estava certa, e lutou nadar por ar que foi regar ao redor ela. Mas o poder drenou fora de seus membros, entorpecendo eles segundos antes de seus olhos forçados o recuo de em sua cabeça.

      E ela desmoronou em um montão ao lado do morto que a traiu.

     

      Tenente Eve Dallas, um de topo Polis de Nova York, espreguiçada desnuda com a batida de sangue em suas orelhas e seu coração batendo como um airjack. Ela conseguiu ofegar em uma respiração, então desistiu.

      Quem precisou de ar quando o sistema estava acelerando do resultado de sexo verdadeiramente espetacular?

      Em baixo dela, seu marido deita morno e duro e ainda. O único movimento era o golpe de seu coração contra sua. Até que ele ergueu uma daquelas mãos surpreendentes e cruzou isto junto sua espinha, de nuca até alvo.

      "Você quer que eu mova," ela murmurou, "você está sem sorte."

      "Eu diria que minha sorte está em."

      Ela sorriu na escuridão. Ela amou ouvir sua voz, o modo como a Irlanda vislumbrou por isto. "Satisfatória bem-vinda casa, especialmente desde que você se foi menos que quarenta e oito horas."

      "Certamente põe um boné bom em uma viagem pequena para Florença."

      "Eu não perguntei, fez você parar pelo caminho na Irlanda ver seu—" Ela hesitou só uma batida. Era ainda tão estranho para pensar sobre Roarke com família. "Sua família?"

      "Eu fiz, sim. Teve umas boas poucas horas." Ele continuou a golpe que mão, de cima abaixo, de cima abaixo suas costas de forma que sua batida do coração diminuiu a velocidade e seus olhos começaram a inclinar. "É muito estranho, não é?"

      "Eu acho que isto será, durante algum tempo ainda."

      "E como seja o novo detetive?"

      Eve aconchegada em, pensando sobre seu antigo ajudante e como ela era manipulação sua promoção recente. "Bom do Peabody. Ainda achando seu ritmo. Nós tivemos uma disputa de família ido azeda. Dois irmãos misturando isto acima de propriedade herdada. Bateu o cagar fora de um ao outro antes de um deles toma uns passos abaixo de cabeçalho e quebra seu pescoço estúpido. Então o outro irmão tenta zombar isto em cima gostar de um roubo estragado. Os lances tudo isso material eles estavam lutando acima de em um cobertor, arrasta isto fora para seu carro, empurrões ele no tronco. Como nós não vamos olhar lá."

      A derrisão em seu tom teve ele rindo. Eve rolada fora de e estirada.

      "De qualquer maneira, era quase conectava o grande, pulsando pontos vermelhos, então eu ponho Peabody tão primário. Depois que ela começou a respirar novamente, ela multa. Os varredores já estavam absorvendo evidência, mas ela toma este puxão na cozinha, se senta com ele que todos simpatizantes—usados tudo aqueles negócios de família ela sabe tão bem. Teve ele murmúrio fora uma confissão em aproximadamente dez minutos. Conseguiu ele em Homem Dois."

      "Boa para ela."

      "Ajudará construção sua confiança." Ela estirou novamente. "Nós podíamos usar alguns mais entram o prado assim um depois do verão nós pôr em."

      "Você poderia tomar alguns dias. Nós podíamos entrar um prado real."

      "Dê-me umas semanas com ela. Eu quero ter certeza que ela acha seus pés antes de eu deixar seu solo."

      "Isto é uma data, então. Oh, sua . . . entusiástico bem-vinda, enquanto muito apreciou, dirigiu isto diretamente de minha mente." Ele saiu da cama, pedindo as luzes em dez por cento.

      Em seu brilho sutil, ela podia assistir ele passo fora da plataforma larga onde a cama permanecida, mova em direção à bolsa pequena que ele tomou com ele. Assistindo ele movimento, gracioso como algum magro, gato de elegante, deu seu tal prazer.

      Isso era tipo de graça inata, ela perguntou-se, ou ele aprendeu evitando Polis e escolhendo bolsos como uma criança nas ruas de Dublin? Porém ele veio para ele, o serviu bem, como aquele menino inteligente, e como o homem inteligente que construiu um império fora de intestinos e malícia e um tipo manhoso de gênio.

      Quando ele girou, e ela viu seu rosto naquele sombreou luz, soprou direto ela. O amor cambaleante, a maravilha ofegante que ele devia ser sua—que qualquer coisa tão bonito devia ser sua.

      Ele pareceu com uma obra de arte, um esculpido por algum brilhante feiticeiro. Os ossos agudos de seu rosto, a boca generosa que era magia sensual. Aqueles olhos, aqueles selvagens Célticos azuis, isso podiam ainda fazer sua dor de garganta quando eles olharam para ela. E aquela tela milagrosa era emoldurada por seda preta que varridos quase para seus ombros, e continuamente fizeram seus dedos coçarem tocar isto.

      Eles foram casados mais que um ano, e existiam tempos, tempos inesperados, quando só olhando para ele podia parar seu coração.

      Ele voltou para se sentar ao lado dela, em forma de xícara seu queixo em sua mão, escovado seu dedo polegar acima do pequeno entalhe em seu centro. "Querida Eve, tão quieta e quieta na escuridão." Ele tocou em seus lábios para sua sobrancelha. "Eu trouxe você um presente."

      Ela piscou, e imediatamente afiou de volta. O fez sorriso, esta reação habitual de suas para presentes. Da mesma maneira que o olhar intranqüilo ela deu a caixa longa, estreita em sua mão o fez sorriso.

      "Não morderá você," ele prometeu.

      "Você não era nem ido dois dias. Lá tem que ser um pouco de tipo de requisito de tempo para devolver presentes."

      "Eu faltei você depois de dois minutos."

      "Você está dizendo que me enfraquecer."

      "Não faz isto menos verdade. Abra a caixa, Eve, então diga: 'Obrigado, Roarke.'"

      Ela rolou seus olhos, mas ela abriu a caixa.

      Era uma pulseira, uma espécie de punho de manga com um padrão de diamante minucioso forma cauterizado no ouro para dar isto clarão. No centro era uma pedra—e como era bloodred, ela assumiu era um rubi—grande como seu dedo polegar e liso para o toque.

      Pareceu velho, e importante, naquele modo antigo inestimável que fez seu estômago se agitar.

      "Roarke—"

      "Você esqueceu a parte de agradecimenta."

      "Roarke," ela disse novamente. "Você vai dizer a mim este uma vez pertenci a um pouco de condessa de Italiano ou—"

      "Princesa," ele forneceu, e tomou a pulseira dela deslizar isto sobre seu pulso. "Século XVI. Agora ele pertence a uma rainha."

      "Oh, por favor."

      "Certo, isso estava deitando isto em um pouco espesso. Bem de olhares em você, entretanto."

      "Pareceria bom em um toco de árvore." Ela não era muitos em resplendores, apesar do fato que o homem heaped eles nela em toda oportunidade. Mas este aqui teve . . . algo, ela pensou como ela ergueu seu braço e acendeu seu pulso muito a pedra e gravura pegaram e luz dispersa. "E se eu perco isto, ou quebra isto?"

      "Isso seria uma vergonha. Mas até que você faça, eu aprecio ver isto em você. Se ele fizer que você sente qualquer melhor, minha tia Sinead pareceu igualmente agitou pelo colar que eu a comprei."

      "Ela me atingiu como uma mulher sensata."

      Ele arrastou uma fechadura de cabelo da Eve. "As mulheres em minha vida são sensatas, suficiente para me favorecer como dando a eles presentes me traz tal prazer."

      "Isto é um caminho liso para encaixotar isto. É bonito." E ela teve que admitir, pelo menos reservadamente, que ela gostou do modo que deslizou fluidly acima de sua pele. "Eu não posso vestir este para trabalho."

      "Eu não suponho. Então novamente, eu gosto do modo que assiste você agora. Quando você estiver não vestindo nada mais."

      "Não consiga alguma idéia, ás. Eu estou em turno em—seis horas," ela calculou depois de um olhar no momento.

      Porque ela reconheceu o cintilar em seu olho, ela estreitou sua próprio. Mas a ficha protesta que ela com intenção de dar era interrompida pelo vínculo de lado da cama.

      "Isto é seu sinal." Ela movimentou a cabeça em direção ao 'vínculo, então rolada fora da cama. "Pelo menos quando alguém chamar você às dois de manhã, ninguém está morto."

      Ela vagou fora no banheiro como ela o ouviu vídeo de quarteirão, e resposta.

      Ela tomou seu tempo, então como uma reflexão tardia impediu a bata fora da parte de trás da porta no caso de que ele reabilitou o vídeo no 'vínculo.

      Ela era belting ele como ela voltou em, e viu que ele estava em cima e em seu armário. "Quem era?"

      "Caro."

      "Você precisa ir agora? Às dois de manhã?" Seu tom, apenas do modo que ele disse que nome do seu admin, teve a pele em seu pescoço picando. "O que é isto?"

      "Eve." Ele retirou-se uma camisa para ir com a calça comprida que ele colocaria apressadamente. "Eu preciso de um favor. Um favor muito grande."

      Não de sua esposa, ela pensou. Mas de seu policial. "O que é isto?"

      "Um de meus empregados." Ele prolongou a camisa, mas seus olhos ficados em Eve. "Ela está em apuros. Dificuldade considerável. Alguém está morto, afinal."

      "Um de seus empregados matam alguém, Roarke?"

      "Não." Desde que ela continuou a permanecer onde ela estava, ele moveu para seu armário, tirou roupas. "Ela é confusa e apavorou, e Caro diz um pouco incoerente. Estas não são características um associados com Reva. Ela trabalha em Segurança. Projeto e instalação, principalmente. Ela é sólida como pedra. Ela era com o Serviço Secreto para vários anos, e não é uma mulher que agita facilmente."

      "Você não está dizendo a mim o que aconteceu."

      "Ela achou seu marido e seu amigo na cama no apartamento do amigo. Morto. Já morto, Eve."

      "E achando dois corpos mortos, ela contactou seu assistente administrativo em vez da polícia."

      "Não." Ele empurrou as roupas que ele escolheu nas mãos da Eve. "Ela contactou sua mãe."

      Eve olhada fixamente para ele, amaldiçoou suavemente, então começou a vestir. "Eu tenho que chamar este."

      "Eu estou perguntando a você para esperar, até que você veja por você mesmo, até que você converse com Reva." Ele deitou suas mãos em sua, segurou eles lá até que ela olhou de volta nele novamente. "Eve, eu estou perguntando a você, por favor, espere tão longo. Você não tem que chamar em que você não viu com seus próprios olhos. Eu conheço esta mulher. Eu conheci sua mãe mais que anos de uma dúzia de, e a confiem para o nível que eu confio muito poucos. Eles precisam de sua ajuda. Eu preciso disto."

      Ela levantou seu equipamento de arma, amarrou com correia isto. "Então vamos chegar lá. Rápido."

      Era uma noite clara com o peso que teve obstinado o verão de 2059 iluminando em direção à crespidão da vinda cai. O tráfico era luz, e o passeio pequeno exigido pouca habilidade ou concentração em parte do Roarke. Ele julgou por silêncio da sua esposa que ela aproximou-se de. Ela não perguntou a nenhuma pergunta como ela não quis não mais informações, nada que a influenciaria de suas próprias impressões do que ela veria e ouviria e sente.

      Seu rosto estreito, angular era fixado, o apartamento de policial de olhos marrons dourados longos. Ilegível até para ele. A boca larga que tinha sido quente e suave contra sua só pouco tempo antes de era firma e apertada-labiada.

      Ele estacionou na rua, em um lugar ilegal, e sacudiu a TRABALHO luz em seu veículo antes dela poder fazer muito se.

      Ela não disse nada, mas andada sobre a calçada e permanecida, alta e desengonçada, seu cabelo marrons felpudos quieto mussed de amor-fazendo.

      Ele cruzou para ela, suavemente penteados seus próprios dedos por seu cabelo para ordenar isto, como também ele podia. "Obrigado por este."

      "Você não quer me agradecer ainda. Escavações principais," ela comentou com um aceno com a cabeça em direção ao brownstone. Antes dela poder montar os passos, a porta aberta.

      Existia Caro, seu cabelo branco brilhante gosta de um halo prateado ao redor sua cabeça. Sem isto, Eve poderia não ter digno e eficiente admin do Roarke reconhecido na mulher pálida vestindo uma jaqueta vermelha esperto acima de pijama de algodão azul.

      "Agradeça Deus. Agradeça Deus. Obrigado por vir muito depressa." Ela alcançou com uma visivelmente mão trêmula e agarrou do Roarke. "Eu não soube bastante o que fazer."

      "Você fez direito justo," Roarke disse a ela, e a desenhou em.

      A Eve ouviu ela abafar um soluço, deixe vai com um suspiro. "Reva—ela não está bem, não bem mesmo. Eu a tenho na área viva. Eu não fui de cima."

      Caro aliviou longe de Roarke, endireitados seus ombros. "Eu não pensei que eu devia. Eu não toquei em nada, Tenente, exceto um vidro fora da cozinha. Eu consegui Reva um copo de água, mas eu só toquei o vidro, e a garrafa. Oh, e a manivela do friggie. Eu—"

      "Está tudo bem. Por que você não vai se sentar com sua filha? Roarke, fique com eles."

      "Você estará certo com Reva por alguns minutos, não é?" Ele pediu a Caro. "Eu irei com o tenente." Ignorando o flash de irritação acima de rosto da Eve, ele deu ombro do Caro um confortante esfrega. "Eu não serei longo."

      "Ela disse que—Reva disse que era horrível. E agora ela só se senta lá, e não diz nada mesmo."

      "Mantenha sua quieta," Eve aconselhada. "Mantenha ela abaixo aqui." Ela começou de cima. Ela olhou de relance na jaqueta de couro, rasgados para fragmentos e lançados em um montão no chão. "Ela disse a você que quarto?"

      "Não. Só que Reva achou eles na cama."

      Eve olhou de relance no quarto à direita, outra na esquerda. Então ela perfumou o sangue. Ela continuou corredor abaixo, parada na entrada.

      Os dois corpos eram ligados seus lados, enfrentando um ao outro. Como se eles estivessem dizendo segredos. O sangue manchou as folhas, os travesseiros, a cobertura rendilhada que era tangled no chão.

      Manchou o cabo e lâmina da faca picou violentamente no colchão.

      Ela viu uma bolsa preta próxima à porta, um alto-fim stunner no chão próximo ao lado deixado da cama, um disordered pilha de roupas heaped em uma cadeira. Velas, ainda iluminadas e flutuando fragrância. A música ainda tocando em notas suaves, sensual.

      "Isto não é não entrar o prado," ela murmurou. "Homicídio duplo. Eu tenho que chamar isto."

      "Você permanecerá tão primário?"

      "Eu permanecerei," ela concordou. "Mas se seu amigo fez isto, isso não vai ser um favor."

      "Ela não fez."

      Ele andou de volta enquanto Eve tirou seu Comunicador.

      "Eu preciso de você para tomar Caro em outro quarto," ela disse a ele quando ela estava acabada. "Não a cozinha," ela adicionou com outro olhar na faca. "Deve haver uma guarida ou uma biblioteca ou algo assim abaixo lá. Tente para não tocar qualquer coisa. Eu preciso questionar—o que era? Reva?"

      "Reva Ewing, sim."

      "Eu preciso a questionar, e eu não quero você ou ela mãe ao redor quando eu fizer. Você quer a ajudar," ela disse antes dele poder falar, "vamos manter este tanto pelo livro como nós podemos deste ponto. Você disse que ela é segurança."

      "Sim."

      "Desde que ela é um seu que eu não tenho que perguntar se ela for boa."

      "Ela é. Muito bom."

      "E ele era seu marido?"

      Roarke olhou de volta na cama. "Ele era. Blair Bissel, um artista de algum talento discutível. Trabalhos—trabalhados em metal. Isto é um seu, eu acredito." Ele gesticulou em direção a uma série alta, aparentemente confundidos de tubos de metal e quarteirões que permanecido no canto do quarto.

      "E as pessoas pagam por isto?" Ela agitou sua cabeça. "Tome todos os tipos. Eu vou perguntar a você mais sobre seu mais tarde, mas eu quero chegar a seu primeiro, então tome um mais íntimo olhar para a cena aqui. Quanto tempo eles tiveram problemas matrimoniais?" A Eve perguntou como ela começou corredor abaixo novamente.

      "Eu não estava ciente que eles tiveram algum."

      "Bem, eles são ao longo de agora. Mantenha Caro guardou," ela ordenou, então caminhada para a área viva para conseguir seu primeiro olhar para Reva Ewing.

      Caro se sentou com seu braço ao redor uma mulher em seus primeiros anos trinta. Ela teve cabelo escuro, encurte em um estilo quase tão descuidado quanto da Eve. Ela olhou ter um corpo pequeno, compacto, o atlético tipo que exibiu-se bem na Camiseta e calça jeans preta ela vestiu.

      Sua pele era branco glacial, seus olhos uns um tanto quanto fuliginosos cinzas que era quase preto com choque. Seus lábios era incolor, um pouco no lado magro. Como Eve andou mais íntimo, aqueles olhos sacudidos em cima, olharam fixamente cegamente. Eles estavam vermelhos-que tem bordos e inchados, e mostrou a nenhuma da Eve de inteligência afiada assumiu que ela possuiu.

      "Sra. Ewing, eu sou Tenente Dallas."

      Ela continuou a olhar fixamente, mas existia um movimento de lânguido de sua cabeça, tanto tremor como movimenta a cabeça.

      "Eu preciso perguntar a você algumas perguntas. Sua mãe vai ir com Roarke enquanto nós conversamos."

      "Oh, eu não podia ficar com ela?" Braço apertado do Caro em ombros da Reva. "Eu não interferirei, eu prometo, mas—"

      "Caro." Roarke moveu para permanecer ao lado dela, passada e tomou sua mão. "É melhor deste modo." Suavemente, ele desenhou Caro para seus pés. "Melhor para Reva. Você pode confiar Eve."

      "Sim, eu sei. Somente é . . ." Ela pareceu de volta como Roarke a levou do quarto. "Eu estarei aqui mesmo. Reva, eu estou aqui mesmo."

      "Sra. Ewing." A Eve se sentou em frente a ela, deixe seu registrador na mesa entre eles. E viu Reva é olhar conserta nisto. "Eu vou registrar este. Eu vou ler você seu direitos, então pergunta a você algumas perguntas. Você entende?"

      "Morto do Blair. Eu vi. Eles estão mortos. Blair e Felicidade."

      "Sra. Ewing, você tem o direito de permanecer mudo." Eve caminhada pelo Miranda revisado, e Reva fechou seus olhos.

      "Oh Deus, oh Deus. É real. Não é algum sonho horrível. É real."

      "Diga a mim o que aconteceu aqui hoje à noite."

      "Eu não sei." Uma lágrima pingada abaixo sua bochecha. "Eu não sei o que aconteceu."

      "Seu marido era sexualmente envolvido com Felicidade?"

      "Eu não entendo isto. Eu não entendo. Eu pensei que ele me amou." Seus olhos bloqueados em da Eve. "Eu não acreditei nisto a princípio. Como podia eu? Blair e Felicidade. Meu marido e meu amigo. Entretanto eu podia ver isto, podia ver todos os sinais que eu senti falta, todas as pistas, todos os enganos—aqueles pequenos enganos eles dois feitos."

      "Quanto tempo você soube?"

      "Só hoje à noite. Só hoje à noite." Sua respiração estremeceu dentro e fora como ela usou um balled punho para enxugar nas lágrimas em suas bochechas. "Ele deveria estar em viagem até amanhã. Um cliente, uma nova comissão. Mas ele estava aqui, com ela. Eu vim, e eu vi . . ."

      "Você veio aqui hoje à noite para confrontar eles?"

      "Eu estava tão bravo. Eles fizeram um bobo fora de mim, e eu estava tão bravo. Eles quebraram meu coração, e eu era tão triste. Então eles estavam mortos. Tudo aquele sangue. Todo o sangue."

      "Você matou eles, Reva?"

      "Não!" Seu corpo inteiro empurrado na pergunta. "Não, não, não! Eu quis machucar eles. Eu quis que eles pagassem. Mas eu eu não não podia ter. Eu não sei o que aconteceu."

      "Diga a mim o que você sabe."

      "Eu dirigi acima de. Nós temos uma casa em Queens. Blair quis uma casa, e ele não quis viver em Manhattan onde nós dois trabalhados. Em algum lugar privados e longe, é disso que ele disse. Em algum lugar só nosso."

      Sua voz quebrou nas palavras de forma que ela coberta seu rosto com suas mãos. "Eu sinto muito. Isso tudo parece impossível. Parece que eu acordarei qualquer minuto e nenhum deste terá acontecido."

      Existia algum sangue em sua camisa. Nenhuma em suas mãos, em seus braços, seu rosto. A Eve notou isto abaixo entre suas observações e esperadas por Reva se compor e continuar.

      "Eu estava furioso, e eu soube só o que eu quis fazer. Eu projetei a segurança aqui, então eu soube como entrar. Eu quebrei em."

      Ela dashed uma lágrima fora de sua bochecha. "Eu não quis dar a eles tempo para preparar, então eu quebrei em, e eu fui de cima, para seu quarto."

      "Você teve uma arma?"

      "Nenhum . . . Bem, eu tive um stunner. Meu SS emite, configurou de novo. Não examinará cuidadosamente poder mínimo, então eu posso levar isto com um civil licencia. Eu era . . ." Ela levantou uma respiração. "Eu iria dar a ele um sacudir com isto. Nas bolas."

      "E fez você?"

      "Não." Ela coberta seu rosto com suas mãos. "Eu não posso claramente lembrar. É como esta sujeira acima de meu cérebro."

      "Você despedaçar a jaqueta de couro?"

      "Sim." Ela suspirou agora. "Eu vi isto enforcamento acima da ferrovia. Eu dei a ele aquela goddamn jaqueta, e vendo acabou me de fazer louco. Eu tirei meu minidrill e fui trabalhar nisto. Insignificante, eu sei que era insignificante, mas eu estava tão bravo."

      "Não parece insignificante para mim," Eve disse, mantendo seu tom aprazível e só um pouco simpatizante. "O marido está enganando em você com seu camarada, você quereria ter um pouco de seu tirar a desforra."

      "Isto é o modo que eu senti. Então eu vi eles na cama, junta. E eu vi eles—mortos. O sangue. Eu nunca vi tanto sangue. Ela gritou—não, não, eu gritei. Eu devo ter gritado."

      Ela esfregou um dar sua garganta, como se ela podia ainda sentir o som que rasga por isto. "Então eu desmaiei por que—eu penso. Eu cheirei algo. O sangue, mas algo. Qualquer outra coisa, e eu desmaiei. Eu não sei quanto tempo."

      Ela agarrou o copo de água, bebeu profundamente. "Eu acordei, e eu me senti penugento e doente e estranho. Então eu vi eles, na cama. Eu vi eles novamente e eu rastejei fora. Eu não podia parecer levantar-se, então eu rastejei fora, para o banheiro e fiquei doente. Eu chamei minha mãe. Eu não sei por que exatamente. Eu devia ter chamado a polícia, mas eu chamei Mãe. Eu não estava diretamente pensando."

      "Você veio aqui hoje à noite com a intenção de mortal seu marido e seu amigo?"

      "Não. Eu vim aqui com a intenção de lançar um ajuste real. Tenente, eu vou estar doente novamente. Eu preciso para—"

      Ela embreou seu estômago, então surgiu e correu. A Eve estava em seus saltos de sapatos quando Reva Lançou abre uma porta e mergulhada em um quarto de pó. Soltando para seus joelhos, ela era hideously mal.

      "Queimaduras," ela administrou, e gratefully tomou a Eve de pano úmido oferecido. "Queime minha garganta."

      "Você toma algum ilegais hoje à noite, Reva?"

      "Eu não faço ilegais." Ela esfregou o pano acima de seu rosto. "Acredite em-me, você é levantado por Caro, screened pelo Serviço Secreto, então Roarke, você não atarraxa ao redor." Esgotamento em toda linha de seu corpo, ela se debruçou de volta contra a parede. "Tenente, eu nunca matei ninguém. Eu portei uma arma quando eu suportei o Presidente, e uma vez tomou um golpe para ela. Eu tenho um temperamento, e quando eu estiver montando nisto, eu posso ser precipitado. Quem fizeram aquele para Blair, para Felicidade, não era precipitado. Eles tiveram que ser loucos. Fucking fora de suas mentes. Eu não podia ter feito isto. Eu não podia ter."

      A Eve abaixada abaixo assim eles eram olho-para-olho. "Por que você soa como você está tentando convencer você mesmo disto, Reva, tanto como eu?"

      Seus lábios tremido, seus olhos nadados com lágrimas frescas. "Porque eu não posso lembrar. Eu só não posso lembrar." Ela coberta seu rosto com suas mãos, e lamentou.

      A Eve deixou seu longo suficiente para conseguir Caro. "Eu quero que você se sente com ela," Eve instruída. "Eu vou pôr um guarda com você momentaneamente. Isto é procedimento."

      "Você é interessante ela?"

      "Eu não fiz aquela determinação. Ela está cooperando, e isso vai ajudar. Seria melhor se você a trouxer aqui, mantenha ela neste quarto até que eu volte."

      "Certo. Obrigado."

      "Eu preciso conseguir meu kit de campo fora do carro."

      "Eu pegarei isto." Roarke saiu com ela. "O que você pensa?"

      "Eu não estou pensando qualquer coisa até que eu assegure e examinar a cena."

      "Tenente, você está sempre pensando."

      "Deixe-me fazer meu trabalho. Você quer ajudar? Dirija meu companheiro e o CSU de cima quando eles chegarem. Até então, você precisa para atrás fora de ou você lega sujeira justa em cima os trabalhos."

      "Diga a mim uma coisa. Eu devia aconselhar a Reva contactar um advogado?"

      "Você me põe em um inferno de uma dificuldade." Ela pegou o kit de campo dele. "Eu sou um policial. Deixe-me ir ser um policial. Você compreender o resto. Goddamn ele para inferno e atrás novamente."

      Ela pisou de cima. Quebrar abra o kit, ela arrancou fora uma lata de Selo-Ele e cobriu suas mãos e botas. Então, consertando um registrador em sua lapela, ela ré-entrada a cena de crime e precisa trabalhar.

      Ela progrediu para os corpos eles mesmos quando ela ouviu o rangido de um floorboard. Ela girou, pronta estalar no intruso, e mordeu de volta o juramento quando ela Peabody manchada.

      Ela iria ter que se acostumar a falta do seu antiga ajudante de clomping. O novo detetive não mais vestiu o duros-soled policial sapatos de uniforme, mas cushy airsneaks que era tudo menos sem som. E somente, em opinião da Eve, um pouco fantasmagórico.

      Ela teve eles, aparentemente, em toda cor dos arco-íris, inclusive o amarelo de mostarda ela vestiu agora para combinar sua jaqueta. Apesar deles, e as calças diretamente-providas de pernas pretas e concha-necked topo, ela conseguiu olhar apertou e polida e coplike.

      Seu rosto de praça era sóbrio e preocupado, e emoldurado por seu padrão 'faz, a tigela direta corta que pareceu adaptar seu cabelo escuro.

      "É insulto em dano para comprar isto desnudo," Peabody disse.

      "E embaraçoso em cima dele comprar isto desnudo com outro marido da mulher, ou uma mulher não sua esposa."

      "É disso que nós temos? O despacho não era grande em detalhes."

      "Eu não dei a eles detalhes. O sujeito morto é genro do admin do Roarke, e direito no momento, principal suspeito da sua filha."

      Peabody olhou para a cama. "Pareça com uma situação suja acabou de ficar mais sujo."

      "Tome a cena primeira, então eu preencherei você nos jogadores. Stunner." Ela ergueu a arma fechado hermeticamente. "Suspeite reivindicações—"

      "Santo uau!"

      "O que? O que?" Mão livre slammed da Eve sobre o alvo de sua arma.

      "Isto." Alcançando, Peabody dançou seus dedos delicadamente acima da pulseira em pulso da Eve. "É mag. Eu quero dizer mondo mag, Dallas."

      Mortificou, Eve empurrou o punho de manga debaixo da manga de sua jaqueta. Ela esqueceu que ela estava vestindo a pulseira. "Talvez nós podíamos nos concentrar na cena do crime em lugar de meus acessórios."

      "Certo, mas isto é algum último acessório. Isto é grande pedra de gordura vermelha um rubi?"

      "Peabody."

      "Certa, certa." Mas ela iria conseguir um olhar mais íntimo, quando Dallas não estava prestando atenção. "Onde estava você?"

      "Só tocando ao redor com evidência, divertindo eu mesmo em uma cena de crime."

      Peabody rolou seus olhos. "Jeez, batida mim com uma vara."

      "Primeira chance," Eve concordou. "Para continuar. O suspeito reivindica que ela trouxe um stunner com ela, uma configurada de novo umaque encontra requisitos de licenciado de civil. Isto não está um configurado de novo stunner, mas um assunto militar com capacidades cheias."

      "Uh-huh."

      "Sucinto, como sempre."

      "Isto é detetive inescrutável-fala."

      "Disse arma, que eu já testei para impressões, tem suspeitar é, e só suspeitam é impressões, por toda parte isto. Como faça a arma de assassinato." A Eve gesticulou outra bolsa para fechado hermeticamente, e a faca sangrenta dentro. "O levar bolsa ali segura eletrônico jammers e ferramentas de assaltante, também carregadas com impressões do Reva Ewing."

      "Ela é compreensão de segurança?"

      "Trabalhos naquela capacidade para Empreendimentos de Roarke, e é um antigo membro do Serviço Secreto."

      "Da instalação, aparece que o suspeito quebrou em, achado seu marido noodling estranho, e cortou longe."

      Mas ela moveu mais íntimo para a cama, os corpos. "Nenhum ferimento defensivo em um ou outro vic, nenhum sinal de luta. Alguém começa a cortar longe, a maioria das pessoas tendem a objeto, pelo menos um pouco."

      "Duro de quando você for atordoado primeiro."

      Com uma ponta do dedo, Eve indicou os pontos vermelhos pequenos entre omoplatas do Blair, os uns de comparação entre peitos da Felicidade.

      "Ele atrás, ela na frente," Peabody notou.

      "Sim. Eu diria que eles estavam no meio de noodling estranho. O assassino entra para trás, atira ele primeiro, empurrões ele de lado e a atira antes dela poder mais que espia. Eles eram inconscientes, ou pelo menos incapacitado quando o cortar começou."

      "Sério overkill," Peabody comentou. "Deve haver ferimentos de uma dúzia de em cada um delas."

      "Dezoito para ele, quatorze para ela."

      "Ai."

      "Eu direi. Nenhum ferimentos de coração, que está interessando. Faça mais sangue se você não bater o coração."

      Ela estudou o modo que estende acima das folhas, o borrifadela leve na sombra da luminária ao lado da cama. Trabalho sórdido, ela pensou. Muito sórdido, muito sujo.

      "Também interessantes que nenhum dos buracos neles atingiram os pontos onde o stunner deixou as marcas de queimadura. O suspeito tem algum sangue em suas roupas—não muito, considerando, mas algum. As mãos e braços são limpos."

      "Ela teria que lavar-se depois de algo como este."

      "Você pensaria. Você pensaria se ela fez, ela livraria-se da camisa, também. Mas as pessoas mudas abaixo muitos tempos depois deles cortar umas pessoas do par para a morte."

      "Sua mãe está aqui," Peabody assinalou.

      "Sim. Então talvez sua mãe a lavou em cima algum, mas Caro me atinge como mais cuidadoso que isto. Tempo da morte faz um e doze DA MANHÃ que Nós teremos EDD verificar a segurança, veja se nós podemos determinar quando ela ultrapassou e entrou. Eu preciso de você para verificar a cozinha, veja se a arma de assassinato veio das premissas, ou se fosse cena causada."

      Ela pausou um momento. "Você vê o que é remanescente da jaqueta de bombardeiro de couro no chão abaixo lá?"

      "Sim. Parecido com material bom."

      "Eu quero isto tagged, também. Ewing diz que ela despedaçou isto com seu minidrill. Vamos ver se aquelas partidas."

      "Huh. Por que iria ela usar uma broca se ela tivesse uma faca. Rasgando longe com uma faca é precisa estar mais satisfazendo e eficiente."

      "Sim, existe uma pergunta. Nós também correremos ambos os vics, veja se nós podemos achar qualquer um que quereria eles mortos além da esposa traída."

      Silvando uma respiração fora entre seus dentes, Peabody olhou de volta nos corpos. "Se ele for o que parece que, ela fará diminuiu capacidade em um passeio."

      "Vamos descobrir o que é, não o que parece que."

     

      "Não. Não, eu não lavei suas mãos ou rosto." Caro se sentou, nível de olhos, enfrente composto. Mas suas mãos eram nodosas juntas em seu colo, como se ela usasse eles como uma corda para ancorar seu corpo para a cadeira.

      "Eu tentei tocar tão pequeno quanto possível, e só mantenha seu tranqüilo até que você chegou aqui."

      "Caro." A Eve manteve ela olhar enfocado no rosto da mulher, e tentou ignorar o fato—e o núcleo pequeno de ressentimento em sua barriga—que Roarke permaneceu no quarto. Em pedido do Caro. "Existe um banho de mestre de cima, fora do quarto principal. Existem indicações, entretanto a pia era enxuta, que alguém lavou sangue longe."

      "Eu não fui de cima. Eu dou a você minha palavra."

      Porque ela fez, porque Eve acreditou a em, ela percebeu Caro não entendeu as implicações de sua declaração. Mas da mudança em postura do Roarke, o alerta inconstante sutil, Eve soube que ele fez.

      Porque ele permaneceu mudo, aquele núcleo de ressentimento encolheu um pouco.

      "Existe sangue em roupas da Reva," Eve disse.

      "Sim, eu sei. Eu vi . . ." E a compreensão amanhecida em seus olhos, seguido imediatamente por um pânico apenas controlado. "Tenente, se Reva— se ela usasse o banheiro, teria sido enquanto ela estava em choque. Não tentar cobrir qualquer coisa. Você tem que acreditar nisto. Ela estava em choque."

      Doente, certamente, Pensou Eve. Suas impressões estavam na tigela e beira do banheiro. Da mesma maneira que eles seriam se ela esperasse enquanto sendo violentamente mal. Mas não no banho de mestre. A evidência de sua enfermidade estava no corredor abaixo de banho do quarto.

      Enquanto os rastros de sangue estavam no banho de mestre.

      "Como você entrou nas premissas, Caro?"

      "Como fiz eu . . . oh." Ela escovou um dar seu rosto gostar de uma mulher escovando distraidamente em uma teia de aranha. "A porta, a porta da frente era destrancada. Estava aberto um pouco."

      "Aberto?"

      "Sim. Sim, a luz de fechadura era verde, então eu vi não estava bastante fechado, então eu acabei de empurrar abrir e entrou."

      "E qual era a situação quando você entrou?"

      "Reva estava sentando no chão, no foyer. Sentando lá, em uma bola, agitando. Ela era apenas coerente."

      "Mas ela tem sido coerente suficiente quando ela contactou você para você entender Blair e Felicidade estavam mortos, e ela—sua filha—estava em apuros."

      "Sim. Isto é, eu entendi que ela me precisou, e que Blair—Blair e Felicidade—estavam mortos. Ela disse: 'Mãe. Mãe, eles estão mortos. Alguém é morto eles.' Ela estava chorando, e sua voz era oca e estranha. Ela disse que ela não soube o que fazer, o que devia ela fazer. Eu perguntei onde ela estava, e ela disse a mim. Eu não posso lembrar exatamente o que ela disse, ou eu disse. Mas está em meu 'vínculo em casa. Você ouvirá por você mesmo." Sua voz apertou um pouco.

      "Sim, nós iremos."

      "Eu percebo que Reva, então eu, devia ter contactado a polícia imediatamente."

      Caro alisou um dar os joelhos de seu pajama calças, então simplesmente olhados fixamente para eles como se ela só perceberia o que ela estava vestindo.

      Suas bochechas foram um pouco cor-de-rosa, então ela suspirou. "Eu posso só dizer a você que nós dois, nós dois éramos que . . . nós não estávamos claramente pensando, e só pensamos contactar a pessoa nós cada confiados mais."

      "Você estava ciente que seu genro era infiel?"

      "Não. Não, eu não era." As palavras estaladas fora, com raiva só atrás deles. "E antes de você perguntar, eu soube Felicidade bastante bem, ou pensou que eu fiz," Caro emendou. "Eu considerei seus um de amigos mais íntimos da Reva, quase uma irmã. Ela estava freqüentemente em minha casa, como eu estava freqüentemente em sua."

      "Não é, Felicidade, envolvidos com outros homens?"

      "Ela teve uma vida muito ativa social, e debruçada em direção a artistas." Sua boca foi horrenda como seus pensamentos mudaram de direção, obviamente, para seu genro. "Ela costumava brincar que ela não estava pronta para concordar com qualquer um estilo ou era—em homens ou em sua coleção de arte. Ela era, eu pensei, uma mulher inteligente, com muito estilo e humor. Reva é freqüentemente tão séria e enfocada nela trabalham. Eu pensei que . . . eu acreditei que Felicidade era um bom amigo para ela, alguém que destacou seu lado mais frívolo."

      "Quem era Felicidade vendo agora?"

      "Eu não estou certo. Existia um homem algumas semanas atrás. que Nós éramos todos aqui por um de seus cafés-da-manhã e almoços do domingo. Ele era um pintor, eu penso." Ela fechou seus olhos como se enfocar. "Sim, um pintor. Seu nome era Fredo. Ela o apresentou como Fredo, e ele me atingiu como muito dramático, muito estrangeiras e intensas. Mas algumas semanas antes disto, existia outro. Magro e pálido e chocando. E antes disto . . ."

      Ela encolheu os ombros um ombro. "Ela apreciou homens, e de todo aparecimento não desenvolveu relações com qualquer além da superfície."

      "Existe qualquer outro quem poderia ter tido os códigos de acesso para esta residência?"

      "Eu não sei de ninguém. A felicidade era muito rígida sobre sua segurança. Ela não empregaria qualquer pessoal e manteve só droids para trabalho doméstico. Ela costumava dizer que pessoas não podiam ser confiadas porque eles sempre confiaram as pessoas erradas. Eu lembro uma vez que eu disse a ela que eu achei que muito triste, e ela riu, e lembrou a mim se não fosse verdade, minha filha não teria um trabalho."

      A Eve viu Peabody vir para a entrada, e rosa. "Obrigado. Eu precisarei conversar com você novamente, e eu preciso de sua permissão, em registro, tomar seus vínculos de casas em para exame."

      "Você tem isto, e qualquer outro que você precisa passar sem tocar este. Eu quero que você saiba quanto eu aprecio você manipulação este pessoalmente. Eu sei que você achará a verdade. Eu posso ir para Reva agora?"

      "Seria melhor se você esperasse aqui, para um pouco enquanto mais longo." Ela atirou um olhar em Roarke, de forma que ele entendeu que ela quis dizer para ele fazer o mesmo.

      No corredor, ela movimentou a cabeça um ir-em frente para Peabody.

      "Sangue de varredores conseguido fora do banheiro drena de cima, impressão do e Ewing na tigela, entretanto ele tinha sido enxuto bonito cuidadosamente. A arma de assassinato não combina os talheres da cozinha aqui. Existe uma bonita fantasia fixar, e nada parece estar faltando."

      Ela consultou suas notas. "Reativou a casa droid. Era fechados às vinte e um-trinta. Antes daquele tempo, registra que Felicidade estava em casa com um companheiro. Ela tem programado o droid não dar nomes ou detalhes. Nós precisaremos tomar isto em anular."

      "Veja para isto, então. Alguns rastros de sangue no segundo banho de cima?"

      "Nenhum. Impressões do Ewing justa no banheiro."

      "Certo. Vamos dar Ewing um segundo passar."

      Eles moveram junto na área viva onde um bebê uniforme-sentado Reva. A Eve minuciosa entrada, Reva surgiu para seus pés.

      "Tenente. Eu gostaria de falar com você. Reservadamente."

      A Eve gesticulada para o uniforme deixar o quarto, e falou sem olhar para Peabody. "Isto é meu companheiro, Detetive Peabody. O que você gostaria de falar conosco sobre, Sra. Ewing?"

      Reva hesitou, então, quando Eve se sentou, alargue uma respiração renunciada. "É só que minha cabeça está clarear, e eu percebi o que tipo de geléia eu estou em. E o tipo de geléia eu pus minha mãe. Ela só veio porque eu era histérico. Eu não quero qualquer da bagunça que está em mim esfregar fora nela."

      "Não se preocupe sobre sua mãe. Ninguém está olhando a machucar neste."

      "Certa." Reva deu um aceno com a cabeça pequeno. "Certo, então."

      "Você disse quando você puxou de volta as coberturas, você viu os corpos, o sangue."

      "Sim. Eu vi que eles estavam mortos. Eu soube que eles estavam mortos. Tidos que ser."

      "Onde estava a faca?"

      "A faca?"

      "A arma de assassinato. Onde estava isto?"

      "Eu não sei. Eu não vi uma faca. Blair justo e Felicidade."

      "Peabody, iria você mostrar a Sra. Ewing a arma que nós tomamos em evidência."

      Peabody tirou a faca fechado hermeticamente, subjugada mostrar a isto para Reva. "Você reconhece esta faca, Sra. Ewing?"

      Reva olhou fixamente para o smeared lâmina, o smeared lida, então erguida ela olha, cheia de confusão atordoada, para da Eve. "É do Blair. É um do deixar ele comprou no ano passado, quando ele decidiu que nós devíamos ambos tomar classes de arte culinária. Eu disse a ele para vá em frente, mas eu pegaria com o AutoChef ou tiraria-. Ele realmente tomou as classes, e fizeram um pouco de arte culinária de vez em quando. Este parece com uma de suas facas da cozinha."

      "Você trouxe isto com você hoje à noite, Reva? Você estava tão bravo que você põe isto em sua bolsa, talvez para ameaçar eles, assustar eles?"

      "Não." Ela aceitou em devolução um andar isto. "Não, eu não trouxe isto."

      Esta Eve de tempo resistiu uma bolsa de evidência. "Isto é seu stunner?"

      "Não." Dedos enrolados da Reva em suas palmas. "Isto é um modelo militar recente. Meu é por seis anos de idade, um Serviço Secreto configurado de novo faz. Isso não pertence a mim. Eu nunca vi isto antes."

      "Ambas esta e a faca foi usada nas vítimas. Ambas esta e a faca tem suas impressões digitais neles."

      "Isto é louco."

      "A violência do stabbings teria resultado em borrifadela de sangue considerável. Em suas mãos, seus braços, seu rosto, como também suas roupas."

      Estupidamente agora, Reva olhou abaixo em suas mãos, esfregou eles suavemente juntos. "Eu sei que existe sangue em minha camisa. Eu não sei Talvez que eu toquei em algo lá em cima. Eu não lembro. Mas eu não matei eles. Eu nunca toquei naquela faca, aquele stunner. Não existe nenhum sangue em minhas mãos."

      "Existe sangue no banheiro drena, e suas impressões digitais estão na pia."

      "Você pensa que eu lavei minhas mãos? Você pensa que eu tentei limpar, cubra, então chamada minha mãe?"

      A Eve podia dizer que cabeça da Reva estava passando sem tocar, e seu temperamento estava voltando junto com seu coherency. Aqueles olhos escuros eram quentes, e seus dentes clamped junto como sua cor surgiu. "Que diabo você pensa que eu sou? Você pensa que eu rasgaria meu marido e meu amigo para pedaços, para goddamn pedaços porque eles fizeram um bobo fora de mim? E se eu fiz eu não teria o fucking sensação para livrar-me da arma de assassinato e cobrir eu mesmo? Pelo amor de Deus, eles estavam mortos. Eles estavam mortos quando eu cheguei aqui."

      Ela empurrou fora de sua cadeira como ela cuspiu fora as palavras, e a raiva tão vivo em seu rosto empurrou ela para girar em torno do quarto. "Que diabo estar continuando? Que diabo é isto?"

      "Por que você veio aqui hoje à noite, Reva?"

      "Confrontar eles, gritar e gritar e talvez para joelho Blair nas bolas. Para Felicidade de bofetão ntão magnífico, deitando rosto. Para quebrar algo e cria um inferno de uma cena feia."

      "Por que hoje à noite?"

      "Porque eu só descobri hoje à noite, goddamn isto."

      "Como? Como você descobriu?"

      Reva parou, olhada fixamente para Eve como se tentando entender algum idioma estranho, meio lembrado. "O pacote. Oh Jesus, as fotografias e a arrecadação. Existia um pacote entregue para minha casa. Eu já estava na cama. Era cedo, logo após onze, mas eu estava chateado e fui para a cama. Eu ouvi o sino do portão. Me irritou. Eu não podia pensar que estaria vindo por às onze, mas eu afundei. Existia um pacote partiu no portão. Eu saí e consegui isto."

      "Você viu qualquer um?"

      "Não. Apenas do pacote, e sendo um suspeito tipo, eu recapitulei um scanner isto. Eu não esperei um boomer," ela disse com um sorriso torto, "mas, é hábito. Eu consegui o sinal de fim de alarma e trouxe para dentro isto. Eu pensei que era de Blair. Um eu-já-falto que-você apresenta. Ele fez aquele tipo de coisa—tola, romântico . . ."

      Ela diminuiu, lutado como seus olhos foram brilhantes com lágrimas. "Eu acabei de figurar era dele, e eu abri isto. Existiam fotografias, muitos vigilância-tipo tiros de Blair com Felicidade. Íntima, inconfundível tipo de fotografias das duas deles, e cópias de arrecadação de hotéis e restaurantes. Cague."

      Ela apertou seus dedos para seus lábios. "A arrecadação para jóias e lingerie ele comprou—e não para mim. Toda de uma conta eu não soube que ele teve. E existiam dois discos—um de 'telefonemas de vínculo entre eles, um de texto de e-mail eles permutaram. Ame telefonemas, cartas de amor—muito íntimo e gráfico."

      "Não existia nada para indicar que enviaria estas coisas para você."

      "Não, e eu não olhei ou até maravilha no momento. Eu estava muito chocado e bravo e machucava. A última transmissão no disco era o dois deles conversando sobre como eles iriam ter dois dias juntos, aqui mesmo em seu lugar enquanto eu pensei que ele estava em viagem. Eles riram de mim," ela murmurou. "Teve um bom risada acima do quão inconsciente eu estava para qual estava indo em direito debaixo de meu nariz. Algum perito de segurança que não podia nem manter abas sozinha marido."

      Ela se sentou novamente, fortemente. "Isto não faz sentido. É só louco. Quem mataria eles, e instalar-me para tomar a queda?"

      "Onde está o pacote?" A Eve perguntou a ela.

      "Em meu passeio. Eu trouxe isto comigo no caso de que eu enfraqueci a caminho acima de, entretanto não existia muita chance disto. Está no passageiro acomoda onde eu podia ver isto."

      "Peabody."

      Reva esperou até Peabody caminhou do lado de fora para recuperar o pacote. "Não faz-me olhar qualquer menos culpado. Eu consigo prova que meu marido está vacilando meu melhor amigo, descubra que eles tenham um encontro hoje à noite, e eu venho aqui, armado e pronto. Eu caminhei para direito neste. Eu não sei como ou por que eu era instalado. Eu não sei por que você acreditaria me em quando eu disser a você que eu era instalado. Mas isto é a verdade."

      "Eu vou ter que tomar você. Eu vou ter que carregar você. A carga vai ser o Assassinato no Primeiro, duas contas." Ela assistiu cor da Reva drena. "Eu não sei você," Eve continuou, "mas eu conheço sua mãe, e eu sei Roarke. Nenhum deles são pushovers. Eles dois acreditam em você, então aqui é o que eu vou dizer a você. Fora de registro. Consiga um advogado. Consiga uma maldição boa frota de advogados. E não minta para mim. Não minta para mim sobre qualquer coisa que eu poderia perguntar a você. Aqueles advogados são bons o suficiente, eles terão você fora em laço primeira coisa de manhã. Fique limpo, fique diretamente, e fique disponível para mim. Você esconde algo, eu acharei isto, e isso me urinará fora de."

      "Eu não tenho nada para esconder."

      "Você poderia pensar sobre algo. Se e quando você fizer, pense novamente. Eu quero você para voluntário para um Teste de Verdade, terceiro nível. É inferno, é intruso, e ele pode ser doloroso, mas se você não conseguisse nada para esconder e você está sendo diretamente comigo, você passará por isto. Um terceiro nível pesará pesado a seu lado."

      Ela fechou seus olhos, respirados fundos. "Eu posso lidar com terceiro nível."

      A Eve finamente sorriu. "Não entre com um chip em seu ombro. Eu tenho estado lá, e ele vai aplainar você. Eu posso conseguir uma autorização para procurar sua casa, seu escritório, seus veículos, tudo. Mas se você der a mim permissão para fazer isso, em registro, isso vai pesar, também."

      "Eu estou pondo um inferno de muito em suas mãos, Dallas."

      "Está neles de qualquer maneira."

      Ela tomou Reva, registrada ela. Devido à hora ela podia optar, sem quebrar procedimento, continuar sua entrevista até manhã. Mas ela ainda teve trabalhou, e ela ainda teve Roarke.

      Ela caminhou pela caneta de touro em Homicídio onde o difundir de detetives em turno de cemitério bocejou sua passagem o último par de horas do trabalho. Como ela esperou, Roarke esperou em seu escritório.

      "Eu preciso falar com você," ele começou.

      "Figurou. Não fale até que eu tenha café." Ela foi diretamente para o AutoChef, programado um dobro servindo, forte e preto.

      Ele permaneceu onde ele estava, só girado para desviar a vista de sua janela avarento no espasmódico predawn tráfico. Como ela bebeu, ela podia tudo menos vê impaciência e afronta que serpenteiam fora de sua pele como parafusos de raio.

      "Eu organizei isto assim Caro podia ter quinze minutos com ela. Isto é o melhor que eu posso fazer. Então você precisa tirar Caro daqui, tome sua casa, povoe ela. Você saberá como."

      "Ela está doida com preocupação."

      "Eu espero que ela seja."

      "Você espera?" Ele girou ao redor então, lentamente. Lentamente suficiente para ela entender que seu temperamento estava em seu menor, mais magro ate. "Você acabou de registrar sua só criança para dois assassinatos de primeiro grau. Você tem sua filha em uma gaiola."

      "E você pensou porque você gosta deles, e eu de você, eu só deixaria sua valsa na noite quando eu tenho ela imprime por toda parte uma arma de assassinato? Quando eu ela na cena de assassinato de um ter duplo e as vítimas só acontecem ser seu marido e seu camarada, ambas desnuda na cama? Quando ela fucking admite que ela quebrou em depois de aprender que ele estava pegando isto para sua boa Felicidade de camarada?"

      Ela tomou um trago fundo do café, gesticulado em direção a ele com a xícara. "Eh, talvez eu devia ter puxado a rotina de policial religioso, e a cutucou fora a porta com o conselho para ir adiante e não pecar não mais."

      "Ela não matou ninguém. É Reva Óbvia era instalada, e que quem mataram eles a marcaram para isto, planejou isto fora e deixou ela torcendo no vento."

      "Eu aconteço concordar com você."

      "E a fechando em cima só dá a quem este tempo e oportunidade fizeram para—o que?"

      "Eu disse que eu concordo com você, sobre a instalação. Mas não com que você não terminou quase dizer lá." Ela bebeu mais café, mais lento este tempo, deixando isto deslizamento deliciously em seu sistema. "Eu não estou dando a quem fizeram este o tempo e oportunidade para cair fora. Eu estou dando a eles o tempo e oportunidade para pensar que eles cairão fora—e mantendo Reva segura enquanto isso. E seguindo a aborrecida pequena carta da lei enquanto eu estou nisto. Eu estou fazendo meu trabalho, então saia de de minhas costas."

      Ele se sentou porque ele de repente estava cansado, e porque ele, também, estava doente com preocupação acima da mãe, a filha. Ambos de quem ele considerou sua responsabilidade. "Você acreditou a em."

      "Sim, eu acreditei a em. E eu acredito em meus próprios olhos."

      "Eu sinto muito. Eu pareço estar um pouco enfadonho esta manhã. O que seus possuiu olhos dizem a você?"

      "Que estava muito executado. A cena. Como um vid fixar. Violentamente assassinou par desnudo, faca—da própria cozinha do principal suspeito, esticando do colchão. O sangue no banheiro drena, impressão do suspeito na pia—um pequeno lugar ela acabou de acontecer faltar no enxugar-abaixo. Ela imprime por toda parte das armas, por via das dúvidas o investigar oficial precisa ser levado pelo fucking nariz."

      "E você certamente não faz. Eu devia me desculpar por duvidar você?"

      "Você consegue um livre, vendo como faz cinco de manhã e nós pusemos em uma noite longa." Ela se sentiu generosa suficiente para dar a ele o café, e programa outro assalta para ela mesma. "Trabalho de armação de primeira para a maior parte, entretanto. Quem fizeram ter que conhecer sua menina—o que ela faz para viver, como ela reage. Tido que estar morto certo ela apressaria acima da casa do seu camarada com sangue em seu olho. Que ela ultrapassaria segurança. Poderia ter figurado ela só bateria na porta primeira, mas que ela revira volta e se foge para casa quando ninguém respondido. Mas eles faltaram alguns."

      "Qual era?”

      "Se ela entrasse com um grande, sórdido apunhale sua mão, ela não teria cavado em sua bolsa de truques para um minidrill ir na jaqueta. Se ela lavasse-se, por que ela usaria o outro banho de cima para ficar doente? Por que deixe ela imprime lá? Como venha lá nenhum sangue está em seu cabelo? O borrifadela bate a luminária, alguma da parede, e fazer o que ela fez, ela teria sido direito em cima delas, mas não existe nenhum borrifadela em seu cabelo. Ela lava isto, também? Então por que os varredores não acharam algum de seu cabelo no banheiro drena?

      "Você é muito completo."

      "É por isso que eles pagam a mim os grandes corços. Quem fizeram este a conhecer, Roarke, e as vítimas. Queridas umaou o outro deles morto, talvez ambos. Ou talvez só queira que Reva Ewing fazendo vida em uma gaiola. Isto é um puzzler."

      Ela se sentou no canto de sua escrivaninha sorvendo seu café. "Eu vou girar sua vida ao avesso, e faça o mesmo trabalho nas vítimas. Pelo menos um deles é a chave. Quem fizeram isto surveilled o vics, conseguiu as fotografias, os discos. Boa qualidade. E eles entraram na casa tão lisa quanto Reva fez, então segurança não é nenhum problema para eles. Teve um do estilo de exército stunner. Eu o preciso analisei ainda, mas eu estou apostando não é nenhum mercado negro knockoff. Eles pensam que o policial vai andar naquela cena e gorgolejo tudo que caga direito, então vá comer um fricking rosquinha."

      "Não meu policial."

      "Nem todo policial nesta divisão ou aquele policial merece uma bota em cima o asno," Eve disse com sentimento. "Quando algo olhar aquele perfeito na superfície, nunca desce abaixo. Quem instalar isto era só um pouco muito criativo. Talvez ele figurou que ela correu. Aquela quando ela acordou, ela iria pânico e corre. Mas ela não fez. Eu estou tendo o medicals examina a cuidadosamente, veja se ela fosse nocauteada, ou dada uma dose de algo que a bateu fora. Ela não me atinge como o tipo de desmaio."

      "Eu não acharia."

      Ainda sorvendo, ela olhou para ele acima da beira de que ela assalta. "Você vai entrar meu rosto neste novamente?"

      "Eu sou, sim." Ele tocou em seu braço, parou seu dá isto, então deixe ela ir. "Ambos os Caro e Reva são importantes mim. Eu perguntarei a você para me deixar ajuda. Se você recusar, eu irei ao redor você. Eu sentirei muito para isto, mas eu farei isto. Caro não é só um empregado para mim, Eve. Ela é perguntada mim por ajuda, e ela nunca está perguntada mim por qualquer coisa antes. Não uma vez em todos os anos ela tem sido comigo. Eu não posso andar de lado neste, nem mesmo para você."

      Ela tomou outro gole pensativo. "Se você pudesse andar de lado neste, até para mim, você não seria o homem que eu apaixonei-me por no primeiro lugar, não é?"

      Ele anotar seu café, andado acima de emoldurar seu rosto em suas mãos. "Lembre deste momento, não é, o da próxima vez você está furioso comigo? E eu farei o mesmo." Ele abaixou sua cabeça para apertar seus lábios para sua fronte. "Eu mandarei a você meus arquivos em ambos os Caro e Reva, que contenha dados pessoais consideráveis. E eu conseguirei você mais."

      "Isto é um bem começa."

      "Caro pediu que eu fizesse isso." Ele aliviou de volta. "Eu teria feito isto de qualquer maneira, mas é mais fácil ao redor de que ela perguntou. Você achará, em seus procedimentos com ela, ela é escrupulosa."

      "Como ela conseguiria aquele modo que trabalha para você?"

      Ele sorriu abertamente agora. "Um paradoxo, não é? Você chamará Feeney em?"

      "Eu vou precisar de homens de ás EDD, então sim, será Feeney—e ele trarão para dentro McNab."

      "Eu podia ajudar com a eletrônica."

      "Se Feeney quer você, ele pode ter você. Eu passarei sem tocar isto com o chefe. Mas você sabe que vai ser sensível, sua conexão para o suspeito. Se eu não convencer que Chefe Whitney que isto é uma armação, ele não vai ir junto, até unofficially."

      "Meu dinheiro está em você."

      "Vamos tomar isto um passo de cada vez. Consiga Caro casa."

      "Eu irei. Eu vou passar sem tocar meu calendário tanto como possível até que isto esteja acabado."

      "Você pagando pelos advogados?"

      "Ela não me deixará." Uma sombra de aborrecimento ondulado acima de seu rosto. "Nenhum deles moverão naquela área particular."

      "Mais Um. Você e Reva fizeram sempre tango?"

      "Você quer dizer era nós sempre amantes? Não."

      "Bom. Ligeiramente menos pegajoso aquele modo. Limpe," ela ordenou. "Eu preciso reunir meu companheiro e dirigir para Queens."

      "Eu podia fazer uma pergunta primeira?"

      "Faça isto mordaz."

      "Se você caminhasse naquela cena hoje à noite, e não existe nenhuma conexão, você olharia para isto o mesmo modo?"

      "Não existia nenhuma conexão quando eu caminhei sobre a cena," ela disse a ele. "Isto é como eu podia ver isto para que era. Eu não podia tomar você comigo, não literalmente, não em minha cabeça. Você teria feito o mesmo."

      "Eu gosto de achar."

      "Você teria. Você sabe como estar frio quando você tiver que ser. Eu quero dizer aquele em um bom modo."

      "Eu acredito em que você faça," ele disse com um metade risada.

      "Eu deixei você em um minuto depois que eu saí disto."

      "Não é?"

      "Eu pensei: Se Roarke instalar isto, ninguém teria visto a armação. Quem fizeram dever tem lições tomado."

      Este tempo ele riu, e ela estava contente para ver alguma da preocupação morna fora de seus olhos. "Bem agora, isto é elogio alto."

      "Só chamando eles como eu vejo eles, e outra razão eu concordei em usar você. Eu quero descobrir o como e por que de uma armação de primeira, eu poderia também fazer uso de alguém quem saberia o comos e por ques. Comece a pensar sobre que Reva está trabalhando em para você—ou o que ela tem trabalhado em, ou será."

      "Eu já sou."

      "Veja, só mais uma razão. Você vai querer um guarda-costas para Caro, por via das dúvidas. Ela preferiria privado a um policial."

      "Já é feito."

      "E as razões só continuam conferir. Bata isto."

      "Desde que você pergunta tão bom." Ele beijou seu primeiro, um toque suave de boca para boca. "Consiga algo decente para comer," ele gritou como ele partiu.

      E entretanto ela olha foi para o azulejo de teto onde ela estava atualmente seu doce esconde, ela não pensou que era bastante o que ele teve em mente.

     

      Ela estava esperando um midlevel casa suburbana. O Ewing-Bissel coloca era vários aumenta de meio. Era uma caixa muito contemporânea aerodinâmica branca em caixa atrás de uma cerca de revolta de pedra reciclada. Muitos vidro de uma só mão e ângulos afiados.

      A área de entrada era aquela mesma pedra reciclada, tinted um forte vermelho. Existiam árvores e arbustos ornamentais crescentes fora de panelas grandes e várias esculturas de metal estranho ela atribuiu para Blair Bissel.

      Mas ele a atingiu tão frio, e mais pretensioso que bolo de gengibre e dourado.

      "Ewing sabe sua segurança," Peabody comentou depois que eles lidaram com as camadas de que ele só para conseguir pela parede de revolta. "Escavações de fantasia, também, se você for para este tipo de coisa."

      "Você não faz?”

      "Uh-uh." Peabody fez careta como eles subjugaram para o gramado de pedra vermelha. "Este tipo de projeto faz-me pensar sobre uma prisão, e eu não posso compreender bastante se mantiver pessoas, ou mantém eles. E a arte."

      Ela parou de estudar metal de um agachar forma com oito pernas delgado e uma cabeça de comprido triangular, forrados com dentes cintilantes.

      "Nós temos muitos artistas na família," Peabody continuou. "Um par que trabalha principalmente em metais, e algum do estranhos do material. Mas ele está . . . interessando estranho e normalmente amável de divertido ou pungente."

      "Metal pungente."

      "Sim, realmente. Mas isto, eu acho que isto é uma cruz entre um cão de guarda e uma aranha. É arrepiado, e um pouco queira dizer. E que tal isto?"

      Ela apontou outro para esculpir. Este, Eve viu quando ela vagou mais íntimo, era de duas figuras, próximo entrelaçado. Masculino e fêmea, que era óbvio quando você viu o comprimento exagerado do pênis pintou púrpura real. Era afiado para uma faca-ponto no fim, e uma polegada longe de penetrar a figura.

      Ela era, Eve notada, curvada atrás em uma ou outra paixão ou terror, o longo cintilando tendrils de seu cabelo fluindo de volta.

      Eles eram sem cara, só forme e sentindo. E depois que um momento ela decidiu que sentir não era romântica, ou até sexual. Era violento.

      "Eu diria que ele era provavelmente talentoso, e até talento pode estar doente."

      Porque fez seu desconfortável, ela foi embora as figuras e abordou a porta. Até com os códigos e liberação Reva forneceu, levou algum tempo e alguma dificuldade para acessar entrada.

      A porta aberta em uma espécie de átrio com tinted céu Windows três chãos em cima, e oceano lisos azulejos azul para o chão.

      Existia um manancial no centro do espaço, burbling como o metade homem, metadas figuras de peixe que circularam vomitou violentamente no charco.

      As paredes eram refletidas, lançando de volta suas dúzias de reflexões de tempos. Quartos abanado fora deste centro, por largo, doorless retângulos.

      "Este não a ajusta," Eve disse. "Eu diria que ele escolheu o lugar e a decoração, e ela foi junto."

      Peabody olhou em cima, estudou o nightmarish enforcamento do esculturas de pássaro alto no ar. Eles pareceram com que eles estavam circulando acima de uma refeição. "Não é?"

      "Eu não ajusto onde eu vivo qualquer um."

      "Isto não é verdade."

      Eve encolhida os ombros, cautelosamente circulou o manancial. "Eu não fiz quando eu movi nisto. Certo, não é como isto. É bonito, e é habitável, e é, bem, é morno. Mas ele era lugar do Roarke. É ainda mais seu que meu, e isto é certo."

      "Ela realmente o amou." O lugar deu a Peabody o rastejar, que ela não aborreceu esconder. "Se ela pudesse viver aqui porque ele quis isto, ela teve realmente para o amar."

      "Isto é meu toma," Eve concordou.

      "Eu acharei a cozinha, verifique a arma de assassinato foi tirado daqui."

      Eve movimentada a cabeça, e usando a fotocópia azul Reva desenhou para ela, começado de cima.

      Ela tem dormido, Pensou Eve. Ouviu o sino de portão. Levantou, verificou a tela de segurança. Viu o pacote.

      Ela pausou por uma janela empinada que olhada abaixo acima de uma pedra e jardim de metal. Nada vivendo, ela meditou. Nada real.

      Levantou, ela continuou, afundou e fora para recuperar o pacote. Tomou um scanner, verificou o conteúdo para explosivos. Mulher cuidadosa, cautelosa.

      Devolveu o pacote do lado de dentro.

      A Eve entrou no quarto de mestre e viu os primeiros sinais de vida na casa. Existiam mais espelhos, painéis prateados delas em uma parede, mais formando uma porta dupla. A cama, larga como um canhão, era desfeito, com uma camisola lançada em um enredo acima de em um canto. Uma porta de armário estava armário da Reva aberta, Eve notada depois de um olhar.

      Ela abriu o pacote, sentada na cama quando suas pernas acabaram a debaixo dela, Eve imaginada. Olhou para as fotografias novamente enquanto seu cérebro tentado computar o significado. Estudou a arrecadação. Foi para o centro de dados através do quarto, carregados os discos.

      Alguns compassando, Eve estava certa. É disso que ela teria feito. Compassou, amaldiçoou, abrigo algumas lágrimas de ira. Lançado algo quebrável.

      E ela notou, com alguma satisfação, os fragmentos de vidro no canto longe.

      Certo, então ele é hora para ação. Vestido, junte as ferramentas. Descubra o plano em sua cabeça entre iras e mais maldições.

      Levou, o que, uma hora, uns topos de hora, do tempo ela abriu o pacote até que ela encabeçou fora.

      Eve girada para o vínculo do quarto, e jogou de novo as transmissões pelas últimas vinte e quatro horas.

      Existia uma de Felicidade que era timed em às quatorze cem.

      Oi, Reev. Eu sei que você esteja no trabalho, mas eu odeio aborrecer você lá. Acabou de querer informar eu tenho uma data quente hoje à noite. Pulando que nós podemos reunir-se sexta-feira ou sábado. Eu derramarei todo o sujo deets. Ser uma boa menina enquanto Blair está fora. Ou se você não for, diga a mim tudo. Ciao!

      A Eve congelou o visual e tomou um duro olhar para Felicidade Kade. O tipo de granada explosiva rico, elegante, Eve meditada. Blonde e rosado, com gelo-afiadas maçãs do rosto e um total, boca sedutora. Os olhos muito profundamente azuis eles eram quase purpúreos, com um minúsculo preto mole na fora de ponta da esquerda.

      A Eve estava disposta a apostar ela pagou bastante para o rosto.

      Ela tem se coberto com a transmissão. Não chame-me hoje à noite, eu tenho um quente. Só acontece ser seu marido, mas o que você não sabe que não me machucará.

      Ou então ela acreditou quando ela colocou o telefonema de bolha.

      E existia um olhar naqueles olhos, uma espécie de excitação de arame ao vivo que disse Eve Blair Bissel provável tinha sido com ela já, só fora do alcance do 'vínculo.

      E quando ele chamou para casa, às dezessete e vinte, Eve notada, ele tem sido muito cuidadoso para ter nada além de seu próprio rosto em tela. Seus olhos, gato verde, eram pesados. O sorriso, curva daquela boca bonita, era cansada, como sua voz.

 

      Ela podia ver por que Reva apaixonou-se por ele, mais muito na transmissão que na ID Eve quieta estudou. Você adicionou aquela animação preguiçosa para o rosto, tão lento, voz sensual, e você conseguiu um soco poderoso.

      Eh, bebê. Eu estava pulando que você estaria em casa até agora. Devia ter chamado seu vínculo de bolso. Bonita penugenta com a viagem e mudança de tempo. Eu vou fechar, então você não poderá me alcançar. Eu acabei de precisar pegar algum do sério zee. Eu tentarei você novamente assim que eu superfície.

      Falte-me, bebê. Você sabe que eu esteja faltando você.

      Coberto seu asno, também, e deu ele mesmo uma noite clara para tocar com seu camarada da cama.

      Ainda, era descuidado. Despreocupado. Pelo menos teria sido se ela o confiasse menos. E se ela localizou a transmissão como Eve faria. E se ela conseguiu uma lebre selvagem e decidiu se transportar para onde ele disse que ele seria?

      E se . . . coisas de uma dúzia de que freqüentemente aconteceram explodir os afazeres secretos e deixar o enganar cônjuge com seu ou seu asno na funda.

      Ao invés ele acabou morto. Porque outra pessoa tinha sido acompanhamento, outra pessoa tinha assistido e esperando pelo tempo e lugar certo.

      Mas por que?

      "Conjunto de comparação de cozinhar ferramentas," Peabody reportou como ela entrou. "Faltando a faca de pão."

      "Isso seria um pão apunhalar nossa bolsa de evidência?"

      "Sim, senhor, iria. Eu também verifiquei o tronco no AutoChef. Parece que Reva Ewing teve um serviço único de galinha piccata e uma salada de jardim às dezenove e trinta ontem à noite. Antes daquele, existia um serviço duplo de waffles de trigo e uma panela de café às sete e trinta ontem de manhã."

      "Então eles tiveram café da manhã junto antes dele partir em sua viagem de negócios de fraude e ela foi trabalhar."

      "Troncos de segurança também mostram a Reva Ewing entrando, só, às dezoito e doze. E o sino de portão soando, como por sua declaração logo após vinte e três cem. Ela partindo recuperar o pacote e retornando com ele para a casa depois de um esquadrinhar também verifica."

      "Você tem estado ocupado,"

      Peabody sorriu abertamente. "Nós detetives fazem o que nós podemos."

      "Você não vai poder ordenhar tanto mais longo."

      "Eu figuro que eu tenho pelo menos um mês para mencionar minha condição de detetive pelo menos três vezes por dia. Depois disto, eu sou desmame eu mesmo."

      "Então notou. Eu quero tomar os discos de segurança e os 'vínculos para EDD. Se Reva estivesse sendo instalada, quem está fazendo sabe tanta sobre segurança à medida que ela faz."

      "Você disse se. Você tem dúvidas?"

      "Existe sempre quarto para dúvidas."

      "Certo, então eu estava pensando—e não faz realmente gel para mim, mas desde existe quarto . . . E se ela instalar ele para parecer com uma instalação? Estaria frio, e seria arriscado. Mas seria esperto, também."

      "Sim, iria." A Eve começou a ir pelas gavetas de escrivaninha metodicamente.

      "Você já pensou sobre isto."

      "Peabody, nós tenentes estão sempre pensando."

      "Mas você não compra isto."

      "Olhe para isto deste modo. Se ela fez isto, é um molhar. O caso caiu inteiro em nossos colos. Nada fazer mas arquivar os relatórios e esperam por ele vir para tentativa. Mas se ela estiver dizendo a verdade, nós temos um real, mistério ao vivo em nossas mãos. Eu justo fucking ama um mistério."

      Ela tomou todos os discos em evidência para visualizar em cubos de memorando Central, adicionado, um PPC e o que pareceu estar um livro de endereço quebrado.

      "Escolha uma cômoda," Eve convidada.

      Eles procuraram o quarto, movendo do conteúdo das cômodas para o conteúdo do armário. Eles não aumentaram nada do interesse mas para que Peabody chamado de roupa íntima de sexo feita travessuras.

      Eles separam nos escritórios de casas, com Eve que toma do Blair.

      Ele teve, ela notou, o fim melhor do negócio lá. Seu era duas vezes o tamanho sua, e com uma visão do jardim de pedra—o jardim ela assumiu que ele quis. Existia também um sofá de couro longo, a cor de café leve, com uma parede refletida atrás disto, e um centro de entretenimento carregado com os brinquedos mais recente.

      Era, ela pensou, mais um homem-como-menino playroom que workspace. E quando ela telefonou sua unidade de dados, ela achou não estava trabalhando mesmo.

      Ela deu isto um bofetão rápido com o salto de sapato de sua mão, que era seu modo habitual de lidar com máquinas obstinadas. "Eu disse, 'Computador, em,'" ela repetiu e uma vez mais leu em seu nome, grau, e número de distintivo para anula de normal passcodes.

      A tela ficou em branco, a unidade muda.

      Interessante, ela pensou como ela circulou ao redor ele como ela poderia um animal dormente. O que ele teve lá ele não quis sua esposa para ver?

      Ainda assistindo a unidade, ela retirou-se seu Comunicador e tagged Feeney em EDD.

      Seu rosto de cachorro de cão de caça tinha sido sol-beijado por suas férias recentes em Bimini. Ele só voltaria uns dias, e Eve estavam pulando enfraqueceria logo. Estava . . . desconcertando ver Feeney com um bronzeado.

      Ela quis seu cabelo para crescer de volta, também. Ele tosquiou seu gengibre metálico-e-esfregão cinza dolorosamente pequeno enquanto ele foi ido. Pareceu que ele estava vestindo um capacete aquecido, penugento.

      Quando você adicionou o clarão pós-feriado para seu droopy olhos marrons, era um estudo em sinais misturados, e fizeram sua cabeça machucar.

      "Eh, criança."

      "Eh. Você conseguiu meu pedido?"

      "Primeira coisa. Já passou sem tocar o tempo e força de trabalho para você."

      "Eu consegui mais. Casa unidade do sujeito morto. Ele deve ter seriamente passa por-codificado. Eu não posso pegar isto."

      "Dallas, existem tempos que você não pode conseguir seu AutoChef."

      "Isto está uma mentira suja." Ela cutucou a unidade de dados com um dedo. "Eu preciso de um pickup para este, e para um houseful de 'vínculos e centros de dados. Um boatload de discos de segurança eu preciso estudei e analisei."

      "Eu enviarei fora um time para pickup."

      Ela esperou uma batida. "Só assim? Eu até não chego uma cadela de ficha?"

      "Eu estou em muito bom um humor para cadela. A esposa me fez panquecas esta manhã. Não pode fazer suficiente para mim. Eu sou um fricking herói com minha família inteira. Você me sacudiu que Bimini negocia, Dallas, e eu figuro que eu vou recolher as recompensas pelos próximos seis meses. Eu devo você."

      "Feeney, você olha tipo de assustador quando você sorrir assim. Então corte isto."

      Seu sorriso só alargado. "Não pode ajudar isto. Eu sou um homem feliz."

      "Eu tenho suficiente EDD trabalha em este aqui manter você e um time cheio enterrado por dias."

      "Bem de sons." Ele quase cantou isto. "Eu estou pronto para um desafio real. O sujeito fica suave sentando na praia chupando suco de coco o dia todo."

      Este teve que parar, era tudo que ela podia pensar. E agora. "O caso é um estrondo," ela disse e mostrou a seus dentes. "E eu já registrei o suspeito em dois inclui o primeiro. Eu estou usando tempo e dinheiro departamental para escolher o caso separadamente do ao avesso."

      "Soe como diversão," ele disse com um pular em sua voz. "Contente você me chamou em."

      "Eu podia aprender a odiar você gostar disto, Feeney." Ela rattled fora do endereço, e corte transmissão como ele começou a zumbir.

      "Faça um favor para um amigo," ela murmurou, "e ele morde você no asno. Peabody!" Ela gritou isto. "Etiqueta toda eletrônica para pickup de EDD. Organize para dois droids guardar as premissas e lacrar isto depois que EDD veio e ido. E mova isto. Nós precisamos ir verificamos galeria e estúdio do Bissel."

      "Se nós formos ser parceiro agora, como vamos para que eu tenho que fazer todo o tagging?" Peabody gritou de volta. "E nós já vamos comer? Nós já temos estado no relógio seis horas, e meu açúcar de sangue está soltando. Eu posso sentir isto."

      "Só mova seu asno," Tiro de Eve atrás, mas ela sorriu. Pelo menos ela ainda trabalhou com alguém quem soube como cadela.

      Porque ela apreciou isto, e ela lembrou de que ela não comeu desde a noite antes de se, ela estacionou em fila dupla na frente de um 24/7 e deixou Peabody fazer a colisão em para alguns ir comida.

      Eles eram ambas as ida para precisar sair o relógio para umas horas, tenha algum sono. Mas ela quis conseguir workspace do um olhar para Blair e consegue toda a eletrônica e discos de segurança em evidência primeira.

      Porque a única por que ela podia pensar sobre segurança equiparada. O único por que fez Reva o objetivo real. As matanças a levaram fora, deliberadamente. A menos que existia uma razão pessoal para objetivo ela, e ela exploraria aquele ângulo, era profissional.

      Qualquer motivo de profissional contra Reva escovou um pouco muito fecha para conforto para Roarke. Então ela com intenção de mover rápido, e consiga tanto bloqueado em Central como ela podia antes de partir para a próxima fase.

      Peabody se apressou fora novamente, levando um enorme tire- bolsa.

      "Conseguido hoagies." Com um grunhido, ela ficou para trás na cadeira.

      "O que, para a esquadra inteira?"

      "E outros mantimentos."

      "Porque nós estamos indo em safari?"

      Com alguma dignidade, Peabody retirou-se um tidily embrulhou hoagie e passou por isto para Eve. "Bebidas, e uma bolsa de chips de soja, e uma bolsa de albricoques secados—"

      "Albricoques secados, no caso do rumor do Armageddon próximo é verdade."

      "E um pouco de condena biscoitos." O rosto fechado do Peabody em uma carranca que estava afiando em direção a fazer beicinho. "Eu estou com fome, e quando você estiver em um pãozinho como isto eu não poderia ver comida novamente até que eu esteja um saco murcho de ossos. Você não tem que comer, sabe." Ela fez um rebuliço fora de desembrulhar sua próprio sanduíche. "Ninguém está segurando um jateador para sua cabeça."

      A Eve espiada dentro de seu sanduíche e viu algo que estava fingindo ter vindo de um porco. Era bom o suficiente. "No caso de Armageddon, eu espero que aqueles biscoitos têm um pouco de forma de chocolate neles."

      "Talvez." Ligeiramente molificada quando Eve dirigiu maneta e pedaço em seu sanduíche, Peabody abriu um tubo de Pepsi e pegou isto no bebida encaixa.

      Quando Eve chegou ao Flatiron Construindo, Peabody ceifou sua passagem o hoagie e uma boa porção de chips. Como resultado, ambos seu humor e sua energia estavam em cima novamente.

      "Isto é minha Nova York favorita construindo," ela disse. "Quando eu primeiro movido aqui, eu tomei um dia e fui ao redor tomando retratos dos lugares sobre os quais eu costumava ler. Isto era um do topo em minha lista. É muito ontem, sabe. Mas aqui é, ainda permanecendo. O arranha-céu restante mais velho na cidade."

      A Eve não soube isto. Então novamente ela não colecionou aquele tipo de trivialidades. Ela supôs que ela admirou seu estilo triangular sem igual de vez em quando, em uma maneira ausente.

      Mas para ela, edifícios simplesmente eram. Pessoas vividas ou trabalhados neles, e eles ocuparam espaço, deu a cidade formar.

      Ela decidiu contra Broadway difícil para estacionamento, como esta seção sempre fez uma festa continuando. Ao invés ela tornou sobre Vinte-terço e encheu sua unidade em zona de um carregar.

      O próximo entrega ou pickup estava indo para cadela, mas ela sacudiu em cima seu A TRABALHO sinal, e subido fora.

      "Bissel alugou espaço no último andar."

      "Jesus, isto é precisa ser principal."

      A Eve movimentou a cabeça como eles caminharam em direção a uma porta de entrada. "Eu olhou de relance por seu financials, e ele podia dispor isto. Aparentemente aquele metal defeca que ele construiu foi para grandes corços. E ele teve sua própria galeria, arte comprada e vendida."

      "Sua conexão para Felicidade Kade?"

      "Aparentemente. Ela era um cliente, de acordo com a Reva. Então ela comprou de ambos os Blair e Reva, e ela é a pessoa que persuadiu Reva vir para a exibição de arte onde a Reva encontrou Blair."

      "Confortável."

      Com avaliação, Eve olhou de relance em Peabody como eles cruzaram o salão de entrada. "Está certo. Muito confortável para minha preferência, também. Então por que você figura Felicidade põe seu amante e seu amigo junto?"

      "Talvez eles não eram amantes ainda. Ou talvez ela não soube que eles ficariam sérios sobre um ao outro."

      "Talvez." A Eve ultrapassou a escrivaninha de segurança e usou o código que Reva deu a ela para acessar o elevador para o último andar. Em vez da abertura de portas, o computador deu uma advertência zumbir.

      Você não é passado sem tocar para este elevador. Por favor retorne a segurança e/ou escrivaninha de informações para instruções em como acessar a entrada pública de Galeria de Bissel. Este elevador é para uso privado somente.

      "Talvez ela deu a você o código errado," Peabody sugeriu.

      "Eu não acho."

      Eve caminhada para a estação de segurança principal. "Quem usou aquele elevador último?"

      A mulher jovem, afetado em preto enrolado seu lábio. "Desculpe-me?"

      "Não aborreça," Eve disse a ela e batida abaixo seu distintivo. "Só responda a pergunta."

      "Eu precisarei verificar sua identificação." Com seu nariz quieto no ar, ela esquadrinhou distintivo da Eve, então deslizou acima de um prato da palma. Quando Eve é ID era verificada, ela guardou a palma chapear novamente. "É este sobre que aconteceu para Sr. Bissel?"

      A Eve meramente sorriu. "Desculpe-me?"

      A mulher cheirada, então girado para seu livro de tronco. "Sr. Bissel ele mesmo era o último para uso aquele elevador. Vai diretamente para seu estúdio. Seus empregados e clientes usam o à direita. Isso irá para a galeria."

      "Você tem o código para o elevador de estúdio."

      "Claro. É exigido que todos os inquilinos arquivam sua segurança e passcodes conosco."

      "O que é isto?"

      "Eu não sou permitido para acabar aqueles dados, não sem autorização adequada."

      A Eve perguntou-se se enchendo seu distintivo em cima o nariz esnobe da mulher qualificaria como autorização adequada. Ao invés, ela empurrou sua próprio livro de memorando sobre a escrivaninha, bateu a tela. "É este isto?"

      Uma vez mais, a mulher girada para sua unidade de dados, keyed em uma série complexa de números. Ela olhou de relance em sua tela, então da Eve. "Se você tiver isto, por que você está aborrecendo me perguntar?"

      "Não trabalha."

      "Claro que ele trabalhos. Você não acabou de não fazer isto corretamente."

      "Por que você não me mostra como fazer isto corretamente?"

      Levantando um suspiro, a mulher gesticulada para um coworker. "Assista a estação," ela estalou, então cortado seu modo acima dos elevadores em saltos de sapatos de cabelo magros.

      Ela codificou em, e quando ela conseguiu o mesmo resultado como Eve, codificada em novamente. "Eu não entendo isto. Isto é o código adequado. É registrado. Construindo segurança verifica todo passcodes duas vezes por semana."

      "Quando o era pela última vez cheque?"

      "Dois dias atrás."

      "Quanto tempo ele levará manutenção para ultrapassar?"

      "Eu não tenho nenhuma idéia."

      "Existe acesso da galeria até o estúdio?"

      Obviamente entristecida, ela marchou de volta para sua estação, telefonou o diagrama para o nível superior. "Existe. Existe uma porta de segurança entre eles. Eu tenho o passcode isto."

      "Que, eu imagino, é sobre tanto bom como o que você tem para o elevador. Dê isto para mim de qualquer maneira."

      A Eve retirou-se seu vínculo de bolso como ela caminhou para o elevador de galeria. "Eu preciso de você no Flatiron Construindo," ela disse que o Roarke minucioso respondeu. "Galeria de Bissel, último andar. Os códigos de segurança para o elevador direto para seu estúdio foi mudados, então eu não posso acessar isto. Eu vou tentar conseguir pela porta entre a galeria e o estúdio, mas eu estou figurando que eu acharei o mesmo quarteirão."

      "Deixe isto ser. Se alguém mexido com isto, usando o código original podia adicionar outro quarteirão. Eu estou a caminho."

      "Que Bissel podia ter em seu estúdio que ele não quis sua esposa para ver?" Peabody perguntou-se.

      "Não faz sentido." A Eve agitou sua cabeça. "Nada em seu arquivo para indicar ele é aquela compreensão de segurança. Leva compreensão para alterar um código sem construir segurança cheirando isto. E um sujeito que arrisca uns afazeres com amigo da sua esposa, tudo menos debaixo de seu nariz? Por que ele faria isto? Para o sexo, certo, mas também para a excitação. Olhe o que eu posso cair fora. Por que faça um homem que vai para a excitação tomar tais precauções extensas com sua unidade de escritório de casa, seu estúdio de arte. O que se tenha que fazer com o outro?"

      Ela andou fora do elevador, em um abastecimento do espaço com escultura, pinturas, ambos estáticos e animados. No meio do quarto suavemente iluminado, uma mulher se sentou no chão, soluçando seu coração.

      "Homem," Eve disse debaixo de sua respiração. "Eu odeio quando isto acontecer. Você a leva."

      Contente ter uma tarefa concreta, Peabody abordou a mulher, abaixada na frente dela. "Senhorita."

      "Nós somos fechados." Ela lamentou em suas próprias mãos. "Devido a um de-morte. "

      "Eu sou Detetive Peabody." Dadas as circunstâncias, ela tentou não exibir demais glee em ser capaz de dizer só isto. "Isto é meu companheiro, Tenente Dallas. Nós estamos investigando as mortes de Blair Bissel e Felicidade Kade."

      "Blair!" Ela tudo menos gritou isto, e se lançou facedown no chão. "Não, não, não, ele não pode estar morto. Eu não posso permanecer isto."

      "Eu sinto muito, isto é um tempo difícil para você."

      "Eu não penso que eu posso continuar! Toda a luz, todo o ar foi fora do mundo."

      "Oh, Jesus Cristo." Desde suficiente era suficiente, Eve stalked acima de, tomou a mulher por um braço e arrastou suas costas para posição de um sentar. "Eu quero seu nome, sua conexão com Blair Bissel, e a razão você está aqui."

      "Ch-ch-ch—"

      "Chupe isto," Eve estalada. "Cuspa isto."

      "Chloe McCoy. Eu corro a galeria. E eu estou aqui, eu estou aqui, porque . . ." Ela cruzou seus braços acima de seu coração, como se ela estivesse tentando segurar isto dentro dela. "Nós amamos um ao outro."

      Apenas velho suficiente para comprar um bebida em um legit bar, Eve medida. Seu rosto era saqueado, inchado e splotchy, com olhos marrons enormes quieto busily pumping fora as lágrimas. Seu cabelo era tinta preta e caída acima de seus ombros, acima de um par de peitos jovens e espertos exibidos-se em uma camisa preta aquecida.

      "Você teve uma relação íntima com Bissel."

      "Nós éramos apaixonados!" Ela expulsou seus braços, então embrulharam eles firmemente ao redor sua próprio corpo. "Nós éramos soulmates. Destinados para um ao outro de nossas primeiras respirações. Nós éramos—"

      "Você fez fuck ele, Chloe?"

      A rudeza fez o que Eve esperou, e as lágrimas magicamente secadas completamente. "Como ousa você? Como ousa que você humilha algo tão bonito?" Ela vomitou seu queixo, e entretanto tremeu, ficou tão alto quase apontou no teto. "Sim, nós éramos amantes. Agora que ele está morto, minha alma está morta, também. Como ela podia fazer isto? Tão horrível, mulher horrível? Como podia ela acender fora a luz em alguém tão bom, então verdade, tão perfeita."

      "Tão bom e verdadeiro ele estava dormindo com seu amigo e um de seus empregados?" A Eve agradavelmente disse.

      "Seu casamento estava terminado." Chloe foi embora sua cabeça, olhada fixamente para a parede. "Era só um assunto de tempo até que estava legalmente concluído, e nós seríamos juntos na luz solar, em vez de em sombras."

      "O quão velho são você?"

      "Eu tenho vinte e um anos, mas idade não significa nada." Ela fechou ela dar um pendente em forma de coração ao redor sua garganta. "Eu sou tão velho quanto o tempo agora, tão velho quanto pesar,"

      "Quando seja a última vez que você viu Blair?"

      "Ontem de manhã. Nós nos encontramos aqui." Ela escovou seu livre dar sua sobrancelha enquanto ela stroked o pouco coração de ouro. "Para dizer um doce adeus antes dele ter que continuar sua viagem."

      "Isso seria seu bairro residencial de viagem onde ele se aconchegou em com Felicidade Kade para uns dias do par?"

      "Isto não é verdade." Seus olhos inchados empreenderam uma expressão amotinada. "Eu não sei o que aconteceu, o que aquela mulher horrível fez aparecer, mas Blair certamente não era envolvido aquele modo com Sra. Kade. Ela era um cliente, e não mais."

      "Uh-huh" era a Eve de resposta mais amável podia pensar sobre. "Quanto tempo você trabalhou aqui?"

      "Oito meses. Os mais vitais oito meses de minha vida. Eu só comecei a viver quando—"

      "Sua esposa veio aqui?"

      "Raramente." Chloe apertou seus lábios junto. "Ela fingiu um interesse em seu trabalho, em público. Mas em particular ela era crítica, e estava drenando suas energias. Claro, ela não teve nenhum problema gastando o dinheiro que ele fez do suor de sua alma."

      "Isto é isso? Ele diz a você isto?"

      "Ele disse a mim tudo." Ela bate seu peito, sua mão fisted em torno do medalhão. Coração batido contra coração. "Não existia nenhum segredo entre nós."

      "Então você tem o passcode em seu estúdio."

      Ela abriu sua boca, firmou isto novamente antes de falar. "Não. Um artista como Blair precisa de seu isolamento. Eu nunca intrometeria. Naturalmente, ele abriria a porta quando ele quis compartilhar algo comigo."

      "Certo. Então você não saberia se ele já tivesse visitas lá."

      "Ele trabalhou só. Era necessário para sua criatividade."

      Crédulo, Pensou Eve. Tola, crédula, e provavelmente não mais do que um brinquedo casual para Bissel. Ela começou a girar como o elevador aberto novamente, e Chloe Lançou seus braços ao redor da pernas Eve.

      "Por favor, por favor! Você deve deixar-me o ver. Você deve deixar-me dizer adeus para meu coração. Deixe-me ir para ele. Deixe-me tocar em seu rosto um último vez! Você deve. Você deve dar a mim tanto."

      A Eve viu truque de Roarke uma sobrancelha em uma espécie de horror divertido. Curvando, Eve descascou Chloe fora de suas canelas.

      "Peabody, lide com este."

      "Certo. Vamos, Chloe." Pondo suas costas nisto, Peabody hefted a menina chorã. "Vamos ir salpico alguma água em seu rosto. Blair quereria que você fosse forte. Eu tenho algumas perguntas que eu preciso perguntar a você. Ele quereria que você nos ajudasse, então nós podemos ver a justiça é feitas."

      "Eu irei! Eu serei forte, para Blair. Não importa o quão duro é."

      "Eu sei que você irá," Peabody respondeu e levou Chloe por uma arcada.

      "Segundo, prato muito mais jovem lateral," Eve disse na frente de Roarke poder perguntar.

      "Ah."

      "Sim. Ah. Eu não penso que ela sabe qualquer coisa, mas Peabody persuadirá isto fora dela se ela fizer."

      "Eu pergunto-me se fosse mais fácil em Reva, conhecendo o que um completo bastardo o homem era. Seu advogado a conseguiu fora sob fiança. Ela tem que vestir uma pulseira, mas ela está fora. Ela ficará com Caro até que isto seja clareado."

      Ele estudou a entrada dupla larga começando a estudar a maior parte de uma parede, e passeando acima de deu isto uma torneira leve. "Aço, reforçou, eu apostaria. Estranho ir para tudo aquele para um espaço como isto."

      "Então eu estou pensando."

      "Hmm." Ele vagou para o painel de segurança. "Feeney contactou-me logo antes de que você fez. De fato, eu estava a ponto de encabeçar até Central quando você deu a mim esta tarefa interessante."

      Tomada um caso de ferramentas esbeltas de seu bolso, Roarke selecionou um, removeu o prato. "Ele parece ter tido um tempo muito bom com sua família em Bimini."

      "Ele tem um bronzeado. Ele sorri o tempo todo. Eu não estou completamente certo que eles não o substituíram com um droid."

      Roarke não fez barulhos de boca completamente simpatizante antes de tirar uma unidade eletrônica pequeno de outro bolso.

      "O que é isto?"

      "Oh, só um pouco algo que eu tenho sido brincando. Um bom tempo para experimentar isto, no campo por assim dizer." Ele interfaced ele com o bloco, esperada por uma série de buzina, e escovou Eve suavemente atrás quando ela tentou olhar fixamente para ele acima de seu ombro.

      "Não aglomere-me, Tenente."

      "O que ele está fazendo?"

      "Toda maneira de coisas você não entenderia, e você só ficaria irritável se eu tentasse explicar. Mais simples dizer que está acasalando—como máquinas fazem. E seduzindo unidade do Bissel em esclarecedores todos os tipos de segredos. E isto não está interessando?"

      "O que? Condene isto. Você pode entrar ou não?"

      "Eu não sei por que eu tolero os insultos." Ele olhou de relance acima de seu ombro, diretamente em seus olhos aborrecidos. "Talvez ele é o sexo. Como abaixar que seria. Então novamente, eu sou tão fraco e vulnerável quanto o próximo homem."

      "Você está tentando me irritar?"

      "Bem, não é nenhum esforço mesmo. Agora o que eu aprendi aqui, por meu delicioso novo brinquedo, é exatamente quando este passcode foi mudado. E eu penso que você achará isto tão interessante quanto eu faço isto que era feito em quase o mesmo tempo que alguém estava emperrando uma cozinha apunhalar costelas do Blair Bissel."

      Seus olhos chamejados, estreitaram. "Nenhum engano?"

      "Nenhum. Ele dificilmente podia fazer este ele mesmo."

      "Dificilmente."

      "Nem podia sua amante de igualmente morto, ou sua esposa. Ou, no que diz respeito a esse assunto, seu assassino."

      "Mas eu apostarei você quem bloqueado este em cima soube que ele estava morto, ou morrendo. Conheceu que sua esposa estava na armação. Este tem que ser outra fase da bagunça sangrenta inteira. Consiga-me do lado de dentro."

     

      Não o levou longo. Tais coisas raramente fizeram. Ele teve mãos—rápidas do ladrão, ágil, e furtivo—mas desde que ele usou eles para ela, e nela, com regularidade alegre, era duro para criticar.

      E quando ele era feito, as portas pesadas deslizaram de volta com apenas um som em bolsos de parede para revelar estúdio do Blair Bissel.

      Ele deu ele mesmo muito espaço aqui, também. E ele pareceu que ele precisou disto. Existia metal em todos lugares, em vigas longas, pilhas pequenas, em pilhas de cubos e bolas. O chão e as paredes eram cobertos em um pouco de tipo de à prova de fogo, refletivo material que trabalho duplo e refletiu fantasmas de volta vagos do equipamento e trabalhos-em desenvolvimento.

      As ferramentas que fizeram Eve pensar sobre os dispositivos de tortura medieval deitar em uma mesa de metal longo. As ferramentas que cortam e snipped e curvado, ela assumiu. E três tanques grandes fixo em tribunas rodantes estavam em várias posições em torno do quarto. Dos anexos e mangueiras em cada, ela deduziu que eles eram cheios com um pouco de tipo de gás inflamável e forneciam o calor costumava soldar ou derreter ou qualquer que seja as pessoas de inferno que fizeram coisas misteriosas fora de metal fez com fogo.

      Outra parede era coberta com esboços. Alguns olharam ter sido feitos à mão, outros computador gerado. Desde se combinou as torções e espigas estranhas de um pedaço no centro do quarto, ela decidiu que eles eram idéias ou fotocópias azuis para sua arte.

      Ele pode ter gasto seu fora de tempo vacilando qualquer coisa fêmea, mas ele pareceu que ele tomou sua vocação seriamente.

      Ela rodeou em torno da escultura centrada, e só então notou que existia uma forma de uma mão, dedos espalham como se desesperadamente alcançando, mergulhada fora da torção de metal.

      Ela olhou de relance atrás no esboço, leia a anotação na parte inferior.

      ESCAPE DE INFERNO

      "Quem compra este cagar?" Ela perguntou-se.

      "Coletores," Roarke forneceu, eyeing um alto, obviamente forma que era, aparentemente, dando a luz a algo não completamente humano. "As corporações e negócios que querem ser vistos como protetores das artes."

      "Não diga a mim que você tem algum deste?"

      "Realmente, eu não faço. Seu trabalho não fala comigo."

      "Isto é algo, de qualquer maneira." Girando suas costas para a escultura, ela caminhou para a estação de dados instalar a outra extremidade do quarto.

      Ela olhou de relance na pilha de vigas. "Como ele consegue o material dentro e fora? Nenhum modo algum deste monta no elevador."

      "Existe outro elevador para o telhado. Lá." Ele gesticulou para a parede do leste. "Instalada em sua própria despesa. "É triplicar o tamanho do elevador de frete normal. Existe um copter bloco no telhado, e ele tem pedaços e equipamento airlifted."

      Ela acabou de olhar para ele. "Não diga a mim que você possui este lugar."

      "Parcialmente." Ele falou distraidamente à medida que ele vagou, estudando formas de metal. "É um conglomerado tipo de coisa."

      "Sabe, consegue embaraçoso depois de um ponto."

      Ele ergueu suas sobrancelhas, toda inocência. "Realmente? Eu não posso imaginar por que."

      "Você não iria. Que lembra a mim." Ela empurrou de volta sua manga de jaqueta e resistiu seu braço muito a pulseira reluzida. "Tome esta coisa, não é? Eu esqueci que eu estava vestindo isto quando nós encabeçamos fora para a cena. Peabody continua olhando fixamente para isto, e finge que ela não esteja olhando fixamente para isto. É freaking mim, e se eu encher isto em meu bolso ou algo, eu provavelmente perderei isto."

      "Sabe," ele começou como ela unclasped isto, "pessoas tendem a vestir jóias muito que outras pessoas notarão isto. Admire isto, até deseja isto."

      "Que é por que pessoas que penduram bugigangas por toda parte que eles mesmos acabar sendo assaltados."

      "Isto é um lado ruim," ele concordou e deslizou a pulseira em seu bolso. "Mas cheia da vida de riscos. Eu considerarei segurar este para você meu pequeno modo de salvador algum ladrão de rua pobre, tola de acabar com sua bota pisada em sua garganta."

      "Pássaros de uma pena," ela murmurou e o fez sorriso.

      Ela foi trabalhar no computador, com os mesmos resultados ela conseguiu de casa unidade do Bissel. "Por que um artista muito é condenar cuidadoso e paranóico sobre seus dados?"

      "Deixe-me ter um ir nisto, e vamos descobrir."

      Ela andou de volta, fez um passeio pelo estúdio para conseguir uma sensação de estilo do Bissel, e dar aquelas mãos mágicas de do Roarke tempo para trabalhar.

      Existia um banho vermelho-e-branco fora do chão principal, complete com tina de jato, secando tubo, e o mesmos tipo de imagina toalhas que Roarke favoreceu. Um quarto tinha sido instalado também. Pequeno, ela notou, mas com todos os confortos. Bissel gostou de seus confortos.

      O colchão de gel era espesso e cushy, a cobertura lisa e preta e sensual. Uma parede era refletida, e ela pensou sobre a entrada para sua casa, a cama de mestre e banho.

      Gostado de olhar para ele mesmo, e assistir ele mesmo com mulheres. Egoísta, narcissist. Amimalhado e confiante. Existia um mini dados e centro de comunicação próximo à cama, como bloqueou como os outros.

      Ponderando isto, ela moveu para um tórax de três gavetas estreito e começou riffling. Roupa íntima sobressalente, roupas de trabalho extras.

      E ah, uma gaveta de parte inferior bloqueada. Roarke não era o único que podia lidar com tais coisas, ela pensou como ela retirou-se um pocketknife.

      Ela atacou a fechadura antiquada, cortando felizmente longe, e deu um grunhido de satisfação à medida que deu. Ela empurrou abre a gaveta. E até sua cínica, vistos-isso tudo-e-então-alguns olhos estalados largos.

      "Santo saltando Jesus."

      Ela pawed por restrições de cetim, chicotes aveludados, correia de couro-ons, a coleção do conhecedor de dildos. Existiam frascos da substância ilegal conhecida como Coelho, uma bolsa ela identificou como Zeus, outra da Erotica. Existiam bolas de gel, tomadas de alvo, venda, numerosa bateria-operados brinquedos e dispositivos, galo e anéis de mamilo de toda descrição.

      E mais. Um grande negócio mais ela não estava completamente certo que ela podia identificar.

      Pareceu Bissel não só tomou seu trabalho seriamente, mas seus jogos também.

      "A bloqueada da unidade, Tenente. É . . ." Roarke diminuiu como ele entrou e viu o que Eve estava examinando. "Bem, bem, bem, o que nós temos aqui?"

      "A gaveta de delícias de todas gavetas de delícias. Este dildo não só pulsa, vibra, expande, e vem para equipado com característica livre de mãos, canta uma escolha de cinco melodias populares."

      Ele abaixou ao lado dela. "Você não podia ter experimentado ele que depressa."

      "Pervertido. Eu liguei ele para ver. Ele pegou um pouco de ilegais borrifado por aqui, também."

      "Então eu vejo. Oh, olhe, que diversão. Seu e seu VR. Talvez nós podíamos—" Ele começou a agarrar os óculos de proteção de comparação, e tiveram sua mão batida longe.

      "Não."

      "Você é tão rígido." Ele caminhou para seus dedos junto seu joelho. "Talvez você podia ser rígido comigo mais tarde." Meneando aquelas sobrancelhas, ele levantou um par de restrições. "Nós já temos estes."

      Um cheque rápido provou as restrições eram realmente sua próprio, erguida imediatamente sua pessoa sem ela sentindo uma coisa. Ela pegou eles de volta. "Corte aquele. E não toque em nada lá. Eu quero dizer isto. Eu tenho que tronco que este defeca. Até a mãe de todas gavetas de delícias não é nenhuma razão para um sujeito para passcode seus computadores, feche a gaveta em uma área já assegurada. Ele—"

      "Eu disse que a unidade não era bloqueada." Ele bateu levemente seu joelho e rosa, resistindo—entretanto era difícil—palmando um par das guloseimas só para a diversão disto. "É frito."

      "Que diabo você quer dizer 'frito '?"

      "Frito, brindou, derrotado, atirou, morto."

      "Eu sei o que frito quer dizer, eu quis dizer—condeno isto." Ela surgiu, chutou o fim de gaveta. "Quando? Você pode dizer quando? Quando e como?"

      "Eu imagino isso, dadas as ferramentas certas e um pouco de tempo, mas eu posso dizer a você este muito só deste exame superficial: Era profissionalmente e habilmente frito."

      "O que isso quer dizer?"

      "Simplesmente, a tábua principal era destruída de forma que todos os dados eram corrompidos. Minha primeira suposição seria uma lombriga muito insidiosa, epecíficamente para este propósito. Provável contido em um disco, inserto no passeio, costumava infetar, então removido quando a tarefa era completa."

      "Você pode dizer se dados foi removido primeiro?"

      "Mais enganadores, mas nós podemos certamente tentar."

      "Que tal recuperar qualquer coisa? Entrincheirando-se e achando o que dados estavam em lá, uncorrupting?"

      "Mais enganador ainda."

      "Está lá. Está sempre lá, não importa o que. Eu sei aquele de Feeney."

      "Bem, isso não pode ser bastante verdade. Eve, existe um grupo de tecno-terroristas. Eles chamam eles mesmos o Grupo de Dia do juízo universal."

      "Eu sei quem eles são. Hackeres glorificados, gostem de infiltrar sistemas, upload o que eles podem, atarraxe com os dados. Eles têm algum apoio de cérebros bons, trançados e bastante financeiros."

      "Um pouco mais que glorificado," ele corrigiu. "Eles são responsáveis por abaixar várias lançadeiras privadas inclinando dados em Controle de Trafego Aéreo. Eles ajudaram eles mesmos a várias obras de arte, e deliberadamente danificaram outros no Louvre fechando sua segurança. Eles mataram vinte e seis empregados de um de pesquisa lab em Prague sabotando seu sistema, fechando o ar fornece, e lacrando todas as portas."

      "Eu disse que eles eram trançados. Eu sei que eles sejam perigosos. O que ele tem que fazer com uma unidade frita em estúdio de arte do homem morto?"

      "Eles têm trabalhado em uma lombriga de só esta natureza para os passados anos. Potentes, portáteis. Seu projeto não é simplesmente corromper dados ou seqüestrar isto, mas eliminar isto, e em uma escala grande. Para rede, proliferar."

      "O quão grande uma balança?"

      "Teoricamente, um disco podia ser deslizado em um passeio em uma unidade em rede—até uma rede com falha-safes e quarteirões, com detectores de vírus e percevejo zappers—e carregar o banco de dados inteiro daquela rede, então corruptas as unidades. Um escritório, um edifício, uma corporação. Um país."

      "Não possível. Até midlevel segurança descobre vírus e percevejos intrusos e fecha na frente de infecção. Você não pode carregar sem descoberta de CompuGuard. Unidades de casas como isto, certo, você poderia pegar isto fora de e abaixo antes da segurança solta em você. Redes de operações pequenas, talvez. Talvez até com o CompuGuard protege em lugar. Mas nada acima disto."

      "Teoricamente," ele repetiu. "E esta facção é reputada para ter algumas mentes particularmente brilhantes a bordo deste projeto. A intel indica a lombriga é conclusão próxima, e podia trabalhar."

      "Como você sabe sobre este?"

      "Eu tenho conexões." Ele deu um fácil encolher os ombros. "E ele acontece Indústrias Roarke está debaixo de contrato do governo, um contrato de Código Vermelho, desenvolver e criar um exterminator programa e proteção contra esta ameaça potencial."

      Ela se sentou no lado da cama. "Você está trabalhando para o governo. Nosso?"

      "Bem, se por que você quer dizer os Estados Unidos, sim. Realmente, também é uma conglomeração tipo de coisa. Os Estados Unidos, a Comunidade de Euro, Rússia, algumas outras áreas preocupadas. As Indústrias Roarke Securecomp arma tem o contrato, e R e D está trabalhando nisto."

      "E Reva Ewing trabalha em R e D, para Indústrias Roarke Securecomp arma."

      "Ela faz. Eve, eu disse Código Vermelho, isto é liberação mais alta. Isto não é algo que ela teria conversado sobre com seu marido acima de jantar, eu posso prometer você."

      "Porque você conversa comigo sobre não repeti jantar?"

      Irritação faiscada, então era controlada. "Porque ela é uma profissional, Eve. Ela não seguraria a posição que ela faz se existia qualquer dúvida disto. Ela não vaza dados."

      "Talvez não." Coincidência, para sua mente, era só um vínculo entre pontos. "Mas é certamente possível outra pessoa não tem a mesma confiança em sua que você faz. Certamente adiciona um ângulo interessante."

      Ela partiu a cama, circulou o quarto. "Verifique este fora, não é?" Ela disse distraidamente com um gesto em direção ao mini dados centro. "Tecno-terroristas. Que philandering metal escultor tem em comum com tecno-terroristas além de posição da sua esposa? Por que, se eles achassem um pouco de uso para ele, eles o matam, sua amante, e armação sua esposa? Claro, com a esposa em uma gaiola em duas inclui o primeiro, isto podia pôr um encrespar na pesquisa e desenvolvimento do programa de exterminação e proteções."

      Ela olhou em direção a Roarke para confirmação.

      "Um pouco. Mas nem um insuperável encrespe. Ela está encabeçando isto, e um par de outros projetos sensíveis, mas existe um time muito competente também. Todos os dados no projeto permaneceriam bloqueados internos. Nenhum de é tomado."

      "Você está certo disto? Morto certo?"

      "Eu teria sido. Isto é frito também, mesmo método." Porque ele teve o mesmo cínico empreender coincidência como Eve, raiva começou a subir por sua preocupação. "Você especula que Bissel de alguma maneira conseguiu suas mãos em dados pertencendo para os programas, e foi morto para isto?"

      "É um bom lugar para começar. Não é, ou Felicidade, já visite Reva no trabalho?"

      "Não que eu estou ciente, mas eu descobrirei. Eles nunca teriam sido admitidos no lab—não este lab—mas existem áreas das visitas, então eu tratarei disto. Eu também darei uma olhada, pessoalmente, na segurança do projeto, e o pessoal atribuído."

      Ela soube tão glacial, tom controlado de voz. "Nenhum ponto em ficar irritado até que você saiba que você tem um vazamento."

      "Só conseguindo um salto nisto. Você quererá conversar com Reva novamente, e a aperte em como seu marido poderia ter sabido algo deste projeto."

      "Como eu disse, é um lugar para começar."

      "Ela poderia conversar comigo mais livremente."

      "Seu chefe? O homem que a contratou, paga a ela, e a confiou com a responsabilidade de um Código Vermelho? Por que devia ela?"

      "Porque eu a soube desde que ela estava na universidade sangrenta," ele disse com alguma impaciência. "E se ela mentir para mim, eu saberei isto."

      "Você está em trabalho de EDD neste," ela lembrou a ele. "Você quis o gig, e você tem isto. Conta me com como se nós vamos fazer um pouco de uso de você naquela área. Eu preciso pedir um pickup aqui de toda eletrônica. E eu quero a galeria e o estúdio varrido. De forma que vá tomar um pouco de tempo. Eu darei a você dez minutos com ela, então ela é minha."

      "Eu aprecio isto."

      "Não, você não faz. Você está ainda irritado."

      "Pelo menos eu sou cortês sobre isto."

      "Se ela vazasse isto—" Ela levantou uma mão para parar sua negação automática. "Se ela vazasse isto, quanta da desavença cai sobre você?"

      Ele quis um cigarro, e negou ele mesmo aquela debilidade pequena fora de princípio. "Ela é minha, então é minha responsabilidade. Nós tomaremos um golpe, um duro. Existem vários outros contratos pendentes. Se isto explode em meu rosto, eu estimaria setenta por cento deles—e isto é otimista—cancelará."

      Ela não podia estimar o valor de real de setenta por cento de contratos pendentes. Milhões? Bilhões? Mas mais, ela soube, seria o dano para seu orgulho, e seu rep. Então ela manteve seu rosto sóbrio. "Isso significa que nós não poderemos dispor ao vivo-em ajuda?"

      Apreciando ela, ele angulado sua cabeça, então deu seu um rápido cutucar com seu dedo na barriga. "Nós confundiremos por de alguma maneira. Eu tenho um pouco posto por para um dia chuvoso."

      "Sim, uns continentes, eu imagino. Só como eu imagino seu rep permanecerá o golpe, se ele vier. Irá," ela repetiu quando ele não disse nada. "E eu faria livro que você jejuará conversa seu modo em manter o tamanho daqueles pendings."

      A primeira erupção de raiva esfriada. "Isto é fé considerável em mim, Tenente."

      "Fé considerável naquela malícia irlandesa seu, ás."

      Ela retirou-se seu Comunicador e pediu um pickup de EDD. Ela andou no estúdio da área do quarto como Peabody entrou da galeria.

      "Conseguiu a entrevista—a realmente longa, vagueando, entrevista teatral com McCoy. Devido a que, eu acabei de tomar um bloqueador secionalmente aprovado para a enxaqueca surpreendente."

      "Onde está ela?"

      "Eu deixo ela ir. Ela está planejando deitar prostrado na cama em seu apartamento, e permita se para ser arrastado pela maré nascente de seu pesar. Isto é uma citação direta. Eu fiz um padrão corre nela enquanto ela estava murmurando," ela adicionou, e clareou consideravelmente quando Roarke saiu. "Ela tem vinte e um anos, tão anunciada. Ainda trabalhando em sua arte e graus de teatro, grande surpresa lá. Empregados aqui pelos últimos oito meses. Nenhum criminoso. Nascida em Topeka." Ela tentou e falhou em abafar um bocejo. "Desculpe. Era Rainha de Fazenda seu ano sênior do segundo grau, outro shocker. Movido aqui às dezoito freqüentar Columbia, bolsa de estudos parcial. Ela surge como limpa e verde como um campo de trigo de Kansas."

      "Faça um segundo-nível correr nela de qualquer maneira."

      "Nela?"

      "Eu preencherei você a caminho. Você entra seu próprio transpo?" Ela pediu a Roarke.

      "Eu fiz. Eu seguirei você."

      "Bom o suficiente. Desde que você é consultor civil para EDD, contacte Feeney e o educa."

      "Sim, senhor." Ele piscou em Peabody como eles andaram no elevador. "Você parece cansado, Detetive."

      "Eu sou chicoteado. É o que . . . quatorze cem. Doze horas no relógio, em nenhum sono para falar de. Eu não sei como ela faz isto."

      "Enfoque justa," Eve ordenada. "Eu darei a você hora pessoal de no berço em Central depois deste."

      "Uma hora inteira." Peabody desistiu e bocejou novamente. "Menino, isso devia me instalar."

      Quando eles eram estacionado em fila duplas na frente de Caro está construindo, Droopy olhos do Peabody voltavam em alertar.

      "Tecno-terroristas, Codifiquem Reds, alianças do governo. Jeez, Dallas, ele tipo de pedras. É gostar que espião encha."

      "É como material de assassinato, vendo como existem dois corpos no morgue."

      Até como ela saiu do carro, o porteiro, spiffy em caçador verde com trança de ouro, marchado acima de. "Madame, eu sinto muito, mas você não pode deixar seu veículo lá. O estacionamento público está disponível dois oeste de quarteirões, em . . ."

      Ele diminuiu, estalada para a atenção gosta de um novo exército recrutar enfrentado a um de cinco estrelas geral quando Roarke passeou até juntar-se eles. "Senhor! Eu não era informado que você era esperado. Eu estava só informando esta mulher que seu veículo está na violação ao código de estacionamento."

      "Isto é minha esposa, Jerry."

      "Oh, Desculpe-me, Sra.—"

      "Tenente." Ela moeu isto fora entre seus dentes. "Dallas, e isso faz este um veículo de polícia. Isso significa isto permanências onde eu ponho isto."

      "Claro, Tenente. Eu certificarei-me não é transtornado."

      Ele apressou para a porta, abriu isto com algum floreado. "Só repreenda severamente se você precisar de qualquer coisa," ele disse. "Eu estou na porta até quatro."

      "Nós somos bons. Bons ver você novamente, Jerry."

      "Sempre um prazer, senhor."

      Roarke caminhou diretamente para o painel de segurança automatizada que era flanqueada por dois abastecimento de urnas alto com ouro polido cai flores. "Por que eu não faço isto, e salve tempo?" Sem esperar para o ir-em frente, ele colocou sua palma no prato, e estava imediatamente passado sem tocar.

      Boa tarde, senhor! O computador disse com o mesmo entusiasmo encantado como Jerry o porteiro. Bem-vindo atrás. O que eu posso fazer para você?

      "Informe Sra. Ewing que eu estou aqui, junto com Tenente Dallas e Detetive Peabody. E claro o elevador."

      Sim, senhor. Aprecie sua visita.

      "Agora, isso não era melhor que um ter irritadas partida com uma máquina?" Roarke perguntou como ele foi à frente para um trio de portas de elevador prateadas.

      "Não. Eu gosto de ter irritadas partidas com máquinas. Consegue minha mudança de sangue."

      Ele bateu a levemente no ombro, cutucada ela no carro à frente dele. "Bem, da próxima vez, então. Décimo oitavo andar," ele solicitou.

      "Eu acho que isto é um de seus edifícios."

      Ele sorriu acima de em Peabody. "É, sim."

      "Doce. Então, se eu sempre algum dinheiro tiver que investir, você talvez daria a mim alguns ponteiros?"

      "Eu teria muito prazer em."

      "Sim, como Polis tem capitais de investimento." A Eve agitou sua cabeça.

      "Você só começa economia um pouco de cada pagamento cheque," Peabody explicou. "Então você acha o lugar certo para pôr isto, então você pode aumentar a panela. Certo?"

      "Exatamente muito," Roarke concordou. "Só deixe-me saber quando você estiver pronto, e eu acharei você uns arco-íris para enterrar aquela panela."

      Ele gesticulou quando as portas abertas em dezoito. "Senhoras."

      "Nós estamos de serviço. Isso nos faz Polis, não senhoras." Mas Eve stalked fora, e para a porta do apartamento de canto do leste.

      Abriu antes dela poder aborrecer com a cigarra.

      "Existe um pouco de notícia? Existe um desenvolvimento?" Caro se pegou, desenhou uma respiração. "Eu sinto tanto. Por favor entre. Por que nós não nos sentamos na área viva?"

      Ela andou de volta para bem-vindo eles no apartamento espaçoso com uma visão de rio. Os sofás gêmeos feitos em fortes azuis eram agrupados em uma área de conversação acentuado com bonitas luminárias com jeweled sombras e mesas brilhantes.

      Em que Eve considerou uma característica, ela organizou travesseiros rechonchudos e coloridos nos sofás.

      Existiam flores frescas em vasos, atraentes pequenos apanhadores de pó, e registra—o tipo com as páginas—agrupadas em prateleiras.

      Ela mudou, Eve notada, em que ela imaginou Caro considerou em torno-do-traje da casa. Ambas a camisa e calças eram bronze; Ambos eram meticulosamente sob medida.

      "O que eu posso conseguir você?"

      "Café seria adorável," Roarke disse na frente de Eve poder rejeitar a oferta. "Se ele não for dificuldade demais."

      "Claro que não. Eu só serei um minuto. Por favor, sente-se. Ser confortável."

      A Eve esperou até Caro caminhou por uma entrada. "Isto não é um telefonema social, Roarke."

      "Ela precisa de algo para fazer, algo normal. Ela precisa de um momento para povoar."

      "Isto é realmente bonito," Peabody disse no silêncio. "Este lugar. Elegância simples, de primeira. Direito justo, sabe. Como seu."

      "Caro é uma mulher do gosto quieto e inquestionável. Ela é construída uma vida que reflete sua próprio estilo e desejos, e ela fez isto sozinha. Algo que você respeitaria," ele disse para Eve.

      "Eu a respeito. Eu gosto dela." Seja intimidado por ela, ela pensou. "E você sabe que eu não possa deixar que entro o modo do trabalho."

      "Não. Mas você poderia adicionar isto na equação."

      "Se você conseguir super protetor e defensivo, isto não vai trabalhar."

      "Eu estou só pedindo você para ir suavemente com ela."

      "E aqui eu estava contando com smacking ela ao redor."

      "Eve—"

      "Por favor, não dispute acima de mim." Caro andou de volta em, levando uma bandeja. "Isto é uma situação muito difícil que nós achamos nós mesmos. Eu não preciso ou espero manipulação especial."

      "Deixe-me tomar isto." Roarke tomou a bandeja dela. "Você devia se sentar, Caro. Você parece vestido."

      "Não muito lisonjeira, mas certamente verdade. Eu estou um pouco vestido nas extremidades." Ela se fez sorriso à medida que ela se sentou "Mas eu sou perfeitamente capaz de manipulação o material duro, Tenente. Eu não sou frágil."

      "Não, eu nunca pensei de você tão frágil. Formidável."

      "Formidável." Agora seu sorriso guerreado. "Eu não estou certo isto está lisonjeando qualquer um. Você toma seu preto, como Roarke faz. E você, Detetive?"

      "Eu terei isto luz, obrigado."

      "Eu preciso falar com sua filha," Eve começou.

      "Ela está descansando. Eu browbeat ela em tomar um soother umas horas do par atrás." Como ela despejou, Caro apertou seus lábios junto. "Ela está lamentando para ele. A parte de mim está brava que ela podia lamentar para ele, dadas as circunstâncias. Ela não é frágil qualquer um. Eu não levantei uma criança frágil. Mas ela é danificada por isto—por todo. E com medo. Nós estamos ambos com medo."

      Ela distribuiu pelo café, então um prato de biscoitos dourados magros.

      "Você deve ter algumas perguntas que você precisa perguntar a mim. Você não podia me entrevistar primeiro, dê seu só um pouco mais de tempo para descansar?"

      "Diga a mim o que você pensou sobre Blair Bissel."

      "O que eu pensei sobre ele, antes desta manhã?" Caro ergueu sua xícara. Era um padrão floral bonito. "Eu gostei dele, porque minha filha o amou. Porque por todos os aparecimentos ele a amou. Eu nunca senti tanto para ele como eu esperei sentir pena de escolha da minha filha de companheiro, que soa . . . conveniente dadas as circunstâncias, mas não faz isto menos verdade."

      "Por que? Por que você não gostou dele tanto como você esperou ?"

      "Isto é uma boa pergunta, e difícil de responder com particulares. Eu imaginei quando ela casou, que eu adoraria seu marido, muito como eu poderia ter amado um filho. Mas eu não fiz. Eu o achei agradável e divertido, considerado e inteligente. Mas . . . fresco. Em algum nível interno, esfrie e distante."

      Ela anotar sua xícara novamente, sem beber. "Era minha esperança que eu teria netos, quando eles estavam prontos. E minha esperança secreta, um eu nunca compartilhado com Reva, aquele quando os netos vieram para que eu acharia que amar para Blair."

      "E seu trabalho?"

      "É necessário para ser honrado agora, não é?" Existia, para só um momento, um centelhar em seus olhos. "Eu podia nunca ser honrado antes. Prepóstera, ocasionalmente ofensiva, e muito freqüentemente imprópria. A arte devia ficar freqüentemente assombrosa, e até imprópria, eu suponho. Mas eu sou mais tradicional em meus gostos. Ele fez muito bem, entretanto."

      "Reva me atinge como um urbanite. O que ela está fazendo em uma casa em Queens?"

      "Ele quis isto. Uma grande casa, em seu próprio estilo. Eu admito quebrou meu coração um pouco para ter ela mover até que longe. Nós sempre temos sido muito fechamos. Seu pai não tem sido parte de nossas vidas desde que ela tinha doze anos."

      "Por que?"

      "Ele preferiu outras mulheres." Ela disse isto sem qualquer rastro de amargura. Sem, Eve notada, qualquer rastro de qualquer coisa. "Parece minha filha era atraída para o mesmo tipo de homem."

      "Ela viveu mais distante longe de você uma vez, durante seu tempo com o Serviço Secreto."

      "Sim. Ela precisou espalhar suas asas. Eu estava muito orgulhoso sua, e extremamente aliviou quando ela se aposentou e recuou, entrou em R e D. Seguro, eu pensei." Lips tremido do Caro. "Tanta mais segura para minha menina."

      "Reva já conversa sobre ela trabalhou com você?"

      "Hmm? Oh, de vez em quando. Nós éramos freqüentemente envolvidos, em nossos modos diferentes, nos mesmos projetos."

      "Ela discutiu com você o projeto que ela é envolvida com agora?"

      Caro levantou sua xícara novamente, mas Eve viu o rápido alargando de seus alunos. "Eu imagino envolvido da Reva em vários projetos no momento."

      "Você sabe o que eu estou conversando sobre, Caro."

      Este tempo existia uma linha de lânguido de confusão entre suas sobrancelhas, e um olhar rápido em Roarke. "Eu não estou em liberdade para discutir quaisquer dos projetos em desenvolvimento por Indústrias Roarke. Até com você, Tenente."

      "Está tudo bem, Caro. O tenente está ciente do Código Vermelho."

      "Entendo." Mas era claro para Eve que ela não fez. "Eu tenho conhecimento para certos detalhes em qualquer projeto com este nível de sensibilidade. Como admin do Roarke, eu ajudo em reuniões e contratos de revisão, avalie pessoal. Esta são parte de meus trabalhos. Então sim, eu estou ciente do cabeçalho da projeto Reva."

      "E o dois de você discutiu isto."

      "Reva e eu? Não. Nós não falaríamos deste, quaisquer detalhes disto. Com Código Vermelho, todos os dados—verbais, eletrônicos, hológrafos—todos os arquivos, todas as notas, toda intel permanece nível superior. Eu discuti este com ninguém, até agora, mas Roarke ele mesmo. No escritório. Isto é segurança global, Tenente," ela disse com desaprovação viva em seu tom. "Não é conversa de café."

      "Eu não estou educando isto para suco em cima os biscoitos."

      "Eles são grandes biscoitos," Peabody piped em cima, e ganhou uma carranca de Eve. "Eu aposto que você consegue eles de uma padaria."

      Caro sorriu um pouco. "Sim, eu faço."

      "Nós sempre tivemos biscoitos frescos na casa quando eu era uma criança. Agora que nós somos crescidos, minha mãe ainda tem eles ao redor. Hábito," Peabody disse, e tomou outra mordida. "Você provavelmente sempre teve eles ao redor quando Reva era uma criança."

      "Eu fiz."

      "Eu acho especialmente quando você estiver levantando uma criança por conta própria, você tende a ser íntimo, e uma mãe chega a ser até mais protetora."

      "Provavelmente." A dureza em voz do Caro, em seu idioma de corpo relaxado. "Entretanto eu tentei, sempre, dar seu quarto. Independência."

      "Ainda se preocupa, como você disse. Como quando ela era com o Serviço Secreto. Provavelmente preocupado algum, também, como mães fazem, quando ela ficou sério sobre Blair."

      "Sim, um pouco. Ainda, ela estava uma mulher crescida."

      "Minha mãe sempre disse que nós podemos conseguir tão velho quanto nós queremos, ela está quieta nossa mãe. Você correu Bissel, Sra. Ewing?"

      Caro começou a falar, então esvaziado e olhou fixamente duro na janela. "Eu . . . ela é minha só criança. Sim. Eu tenho vergonha de dizer que eu fiz. Eu sei que eu perguntei a você especificamente não ," ela disse para Roarke. "Fez um ponto disto, até um assunto dele com você."

      "Eu fiz dois níveis de qualquer maneira."

      "Bem, claro. Claro, você fez." Sua mão tremulada para seu rosto, então retirado-se em seu colo. "Ela era um empregado, afinal." Ela suspirou agora. "Eu soube que você faria tanto. Você tem que proteger você mesmo, seu ."

      "Eu não estava só pensando sobre eu mesmo, Caro, ou meu ."

      Ela alcançou, tocada sua mão. "Não, eu sei isto. Mas eu também conheci, porque eu perguntei—bem, exigiu, realmente—você não iria mais fundo que isto. E eu jurei para eu mesmo que eu não iria. Eu não absolutamente interferiria em tal underhanded modo com vida da minha filha. Então eu fiz. Outro nível cheio. E eu usei seus recursos para fazer isto. Eu terrivelmente sinto muito."

      "Caro." Ele levantou sua mão, beijados seus dedos suavemente. "Eu estava perfeitamente ciente do que você fez. Eu não tive nenhum problema com isto."

      "Oh." Ela alarga um risada trêmulo. "O quão tolo de mim. Notavelmente."

      "Como você podia fazer isto, Mãe?" Reva andou no quarto. Seus olhos eram saqueados, seu cabelo disordered de dorme. "Como você podia ir atrás de minhas costas que modo?"

     

      Roarke chegou a seus pés e moveu muito suavemente, então sutilmente entre mãe e filha, Eve perguntou-se se alguém notasse que ele colocou ele mesmo como proteção do Caro.

      "No que diz respeito a esse assunto, Reva, então fez eu, vá atrás de suas costas, como ele era."

      "Você não é minha mãe." Ela mordeu as palavras fora de à medida que ela avançou, e Roarke simplesmente trocou seu corpo sem parecer mover mesmo.

      "Que significaria, ao todo, eu tive menos de um direito." Ele falou facilmente, tirando seu caso de cigarro de seu bolso. O gesto, Eve notada, Reva Distraída. Se só para um momento. "Você se importa, Caro?" Ele perguntou, muito agradável.

      "Não." Agitou, ela procurou, então ergueu-se. "Eu conseguirei um cinzeiro."

      "Obrigado. Claro que você podia dizer que eu fiz a corrida básica em Blair como seu empregador. E isso seria verdade." Ele iluminou o cigarro. "Verdadeiro suficiente, mas não completamente verdade. Você é um amigo meu, como é sua mãe, de forma que era outro fator."

      A cor estava montando alta em bochechas da Reva, uma greve de temperamento cheio no flashpoint, feito não menos volátil pelo fato que ela era empacotada em uma bata de pétala rosa e vestindo meias cinzas espessas. "Se eu não posso ser confiado —"

      "Você eu confio, e sempre tenha, Reva. Ele eu não soube, então por que eu devia ter o confiado? Ainda, eu não fui além de dois estabiliza-me de respeito por sua mãe."

      "Mas não para mim, não por respeito a mim. Qualquer um de vocês," ela disse com um furioso olha para sua mãe como Caro voltou com um prato de cristal pequeno. "Você era spying nele, averiguando ele, e o tempo todo você estava fazendo planos do casamento, fingindo ter muito prazer em para mim."

      "Reva, eu tinha muito prazer em para você," Caro começou.

      "Você não gostou dele, você nunca gostou dele," Reva cuspiu fora. "Se você pensar que eu não soube você—"

      "Desculpe. Se você quiser entrar em uma briga de família, terá que esperar." A Eve fingida sair seu registrador quando Reva chicoteou ao redor em direção a ela. "As investigações de homicídio tomam precedência. Você já foi lido seu direitos—"

      "Você concordou em dar a mim dez minutos," Roarke lembrou a ela. "Eu tomarei isto agora."

      Eve encolhida os ombros. "Um negócio é um negócio."

      "Caro, existe em algum lugar privado que eu podia ter alguns momentos com Reva?"

      "Sim. Você podia usar meu escritório. Eu só mostrarei a você—"

      "Eu sei onde está." Girando suas costas para Caro, Reva stalked longe. O resultar silêncio era pontuado pelo violento bater de uma porta.

      "Eu muito sinto muito." Caro se sentou novamente, dobrada ela entrega seu colo. "Ela está compreensivelmente chateada."

      "Certo." Eve olhou de relance em sua unidade de pulso. Dez minutos eram todo Roarke iria conseguir.

      Em escritório do Caro, com seu aerodinâmico D e centro de C em cima de um antiga rosewood escrivaninha, Reva permaneceu tão rígido quanto um prisioneiro vendado aguardando execução. "Eu estou tão bravo com ela, com você. Com toda fucking coisa."

      "Bem, existe um boletim. Por que você não se senta, Reva?"

      "Eu não quero me sentar. Eu não me vou sentar. Eu quero esmurrar algo, chute algo. Quebre algo."

      "Faça o que você precisa fazer." Seu tom estava chateado, um verbal encolha os ombros que causou cor envergonhada para rebelar-se e juntar-se o rubor de temperamento da Reva. "Isto está entre você e Caro, como estas são suas coisas. Quando você terminou seu acesso de raiva, você pode se sentar e nós conversaremos gostamos de adultos razoáveis."

      "Eu sempre odiei aquele sobre você."

      "O que é isto?" Ele perguntou e tomou um lento prolongar seu cigarro.

      "Aquele controle seu. Aquele gelo você usa em vez de sangue em suas veias."

      "Ah, isto. A tenente pode dizer a você existe tempos quando até meu controle surpreendente e maravilhosamente até temperamento falha. Ninguém estala nossa compostura gostar de bastante alguém que nós amamos."

      "Eu não disse que você teve um até temperamento, maravilhoso ou caso contrário," ela secamente disse. "Existe ninguém mais assustador, ou mais médio. Ou mais amável." Sua respiração engatada, forçando ela a tomar um trago de ar, ou soluce. "Eu sei que você tenha que me despedir, e que você vai tentar fazer isto suavemente. Eu não estou bravo sobre isto. Eu não posso culpar você isto. Se ele fizer coisas mais fáceis, menos sujas, eu renunciarei."

      Ele tomou outro arrastar, então bateu o cigarro fora no pequeno prato de cristal que ele trouxe para dentro com ele. "Por que eu precisaria despedir você?"

      "Eu fui carregado com assassinato, pelo amor de Deus. Eu estou fora sob fiança, o tipo de fiança que vai exigir que eu venda minha casa e quase tudo outro que eu possuo. Eu estou vestindo isto."

      Ela disparou uma mão, seus dedos fisted apertado abaixo da pulseira de acompanhamento de prata enfadonha em seu pulso.

      "Eu suponho é demais para pedir eles para fazer aquelas coisas até remotamente elegantes."

      No comentário, ela podia só olhar fixamente para ele. "Eles sabem se eu caminhar do lado de fora para ir para o canto deli. Eles sabem que eu esteja chateado agora mesmo porque eles podem ler minha taxa de pulsação. É só uma prisão sem a gaiola."

      "Eu sei isto, Reva. Eu sinto muito para isto. Mas a gaiola podia ser pior, um grande negócio pior. Você é não vender sua casa, ou qualquer outra coisa. Eu emprestarei a você o dinheiro. Feche," ele ordenou até como ela abriu sua boca. "Você tomará isto porque eu estou dizendo a você para tomar isto. É um investimento para mim. E quando isto for clareado e você ser exonerado, eu terei isto de volta. Então você livrará-se do que eu considero um interesse de feira no empréstimo."

      Ela se sentou, soltando sobre a pouca cadeira de amor ao lado dele. "Você tem que me despedir."

      "Você está dizendo a mim como correr meus próprios negócios agora?" Seu tom estava frio, deliberadamente muito. "Porém estimou um empregado que você é, eu não tomo ordens de você."

      Ela se debruçou adiante, cotovelos em joelhos, e cobertos seu rosto com suas mãos. "Se isto é para amizade—"

      "Parcialmente, claro. A amizade e afeto eu tenho para você e para Caro. Também é um assunto de que você sendo uma parte muito importante de Securecomp. E aparte disto, eu acredito em que você seja inocente, e confiança minha esposa para provar isto."

      "Ela é quase tão assustadora quanto você."

      "E ela pode ser mais isso, em certas áreas."

      "Como podia eu ser tão estúpido!" Sua voz estava oscilando novamente, lágrimas que vislumbram nisto. "Como eu podia ser tal bobo?"

      "Você não era estúpido. Você o amou. O amor deveria fazer nós bobos, ou o que é o ponto disto? Puxe você mesmo junto agora. Nós não temos muito tempo, para acredite me em, quando meu policial disser dez minutos, ela quer dizer dez. O programa de exterminação e proteção, Reva, o Código Vermelho."

      "Sim." Ela cheirou, enxuta ela dá seu rosto para secar isto. "Nós somos fechar, quase lá. Todos os dados estão na unidade assegurada em meu escritório—duplo passcoded e bloqueado. Cópias auxiliares na abóbada, codificou. O mais recente era mão-entregua para seu escritório ontem. Também codificou. Tokimoto pode suportar isso acima de. Ele é a melhor escolha. Eu posso sumário ele nas áreas que ele não sabe, ou você pode. Provavelmente melhor se você bater LaSalle em cima segundo-no comando nisto. Ela é tão esperto quanto Tokimoto, só não tão criativo."

      "Você já mencionou o projeto para seu marido?"

      Ela esfregou seus olhos, então piscaram eles. "Por que iria eu?"

      "Pense cuidadosamente, Reva. Alguma menção disto, porém casual?"

      "Não. Eu poderia ter dito algo como eu tive um quente e era por isso que eu estava pondo em algumas horas extras. Mas nada específico. É Código Vermelho."

      "Ele perguntou a você sobre isto?"

      "Ele não pode perguntar a mim sobre que ele não sabe," ela respondeu em um tom apertado com impaciência. "Ele era um artista, Roarke. Seu só interesse em meu trabalho pertencido para como eu projetaria e implementaria segurança para nossa casa, e seu trabalho."

      "Minha esposa é um policial, e não podia estar menos interessado em meus negócios. Mas ocasionalmente, para forme de qualquer maneira, ela pergunta sobre isto. Como era seu dia, o que são você trabalhando em, aquele tipo de coisa."

      "Certo, certo, certo. Eu não estou conseguindo isto."

      "Não é, ou qualquer outro, pergunta a você sobre este projeto, Reva?"

      Ela se debruçou de volta. Seu rosto era pálido novamente, ela verbaliza magro e cansado. "Eu acho que ele poderia ter. O que é tão quente sobre este aqui, algo assim. Eu teria dito a ele que eu não podia conversar sobre isto. Ele poderia ter me arreliado sobre isto. Ele às vezes fez isto. Segredo superior, silencie-silencia. Minha esposa, o agente secreto ou algo."

      Seu lábio tremeu de forma que ela afundou seus dentes nisto, atrás algum controle. "Ele saiu de em espionagem, espião amado vids e jogos. Mas se ele dissesse qualquer coisa que era só engraçado. Você sabe como é. Os amigos poderiam fazer o mesmo de vez em quando, mas eles não estavam realmente interessados."

      "Felicidade, por exemplo?"

      "Sim." E agora aqueles teary olhos abertos, foram quentes. "Ela era tudo sobre arte, moda, socializando. Cadela furtiva. Ela diria que coisas gostarem como podiam eu permanecer sendo furado em cima em um pouco de lab o dia todo, inúteis com códigos e máquinas. E o que então era condenar interessante sobre isto? Mas eu nunca discuti detalhes, nem mesmo nos projetos secundários. Violaria o contrato de confidência."

      "Certo."

      "Você está pensando morto do Blair e eu estou nesta dificuldade por causa do Código Vermelho? Isto só não é possível. Ele não soube nada, e ninguéma sem liberação soube que eu estava nisto."

      "Pode ser muito possível, Reva."

      Sua cabeça empurrada ao redor. Antes dela poder falar, existia um golpe vivo na porta. "Tempo está em cima," Eve gritada.

      Ela abriu a porta da mesma maneira que Reva estava conseguindo devagar para seus pés. Lendo expressão da Reva, Eve movimentada a cabeça em Roarke. "Eu tomo isto que você deitou a base."

      "Ele soube que ela estava trabalhando em um projeto nível superior, mas os detalhes não eram discutidos."

      "Isto não pode ter qualquer coisa para fazer com que aconteceu para Blair," Reva insistiu. "Se isto um terrorista era batido, por que eles não viriam depois de mim, ou você?" Ela disse para Roarke. "Ou algum membro ativo do time?"

      "Vamos tentar descobrir," Eve sugerida. "Volte aqui assim nós podemos atingir este todo o uma vez, para todo mundo."

      "Quais mata Blair realizar?" Reva se apressou fora atrás de Eve. "Não afeta o projeto."

      "Conseguiu que você registrou em um homicídio duplo, não fez isto? Sente-se. Quando seja a última vez qualquer um de que você estava em estúdio do Bissel?"

      "Meses para mim," Caro respondeu. "Eu estava lá último fonte. Abril? Sim, eu estou certo que era abril. Ele quis me mostrar ao manancial que ele estava trabalhando em para o aniversário da Reva."

      "Eu estava lá no último mês," Reva disse. "Início de agosto. Eu fui lá depois do trabalho para o encontrar. Nós estávamos indo para uma festa de jantar em da Felicidade. Ele passou me sem tocar, e eu subi, esperados alguns minutos enquanto ele terminou de mudar."

      "Passou sem tocar você?" Eve iniciada.

      "Sim. Ele era um maníaco sobre sua segurança de estúdio. Ninguém, mas ninguém conseguiu o passcode."

      "Você deu a mim o passcode."

      Reva esvaziou, passada sem tocar sua garganta. "Eu acessei isto—naquela mesma visita. Eu não acabava de não poder resistir. E pareceu como o tempo perfeito para campo testar um novo scanner de segurança que nós estávamos trabalhando em. Então eu acessei o código, testou isto, e conseguiu liberação. Então eu reajusto a segurança, e telefonada para Blair. Eu não disse a ele porque teria o irritado."

      "Você já subiu lá quando ele não estava ao redor?"

      "Para que?"

      "Cutuque ao redor, veja o que ele era até."

      "Eu nunca espionei nele." Ela enviou um olhar longo em direção a Caro. "Eu nunca espionei nele. Talvez eu devia ter, talvez se eu tivesse que eu teria sabido sobre ele e Felicidade longa atrás. Mas eu respeitei seu espaço e seu isolamento, e esperaram o mesmo dele."

      "Você soube sobre ele e Chloe McCoy?"

      "Quem?"

      "Chloe McCoy, Reva. A coisa jovem bonita quem trabalha em sua galeria?"

      "A pequena rainha de drama?" Ela riu. "Oh, por favor. Blair possivelmente não podia ter . . ." Ela diminuiu como o fresco, dirija olha teve sua barriga tremendo. "Não. Ela é dificilmente mais que uma criança. Ela está ainda em academia, pelo amor de Deus." Ela se enrolou em uma bola e balançada. "Oh Deus. Oh Deus."

      "Bebê. Reva." Caro moveu depressa para se sentar ao lado de sua filha, embrulhe seus braços ao redor ela. "Não chore. Não chore acima dele."

      "Eu não sei se for acima dele, ou acima de mim. Primeiro Felicidade, e agora que isso desmiolado pequeno coed. Quantos outros?"

      "Só leva um."

      Reva tornou seu rosto em pescoço da sua mãe. "Como mãe, como filha," Reva murmurou. "Se o que você está dizer é verdade, Tenente, talvez ele era algum namorado ciumento que matou eles. Alguém quem soube que eles estavam sendo enganados."

      "Isso não explica por que você era atraído lá em exatamente o tempo certo. Não explica por que o passcodes no elevador para o estúdio foi mudado em quase o mesmo tempo Blair Bissel e Felicidade Kade estava sendo assassinado. Não explica por que os computadores em sua casa, em galeria e estúdio do Bissel, e em casa do Felicidade Kade—que Feeney acabou de verificar"—ela disse para Roarke—"todos foram infetados com uma lombriga ainda não identificada que corrompeu todos os dados nisso."

      "Uma lombriga?" Ela afastou Caro. "Todos aqueles computadores, em todos aqueles locais? Corrompeu. Você está certo?"

      "Eu examinei dois deles eu mesmo," Roarke disse a ela. "Existe toda indicação que eles eram infetados com a lombriga de Dia do juízo universal. Nós testaremos estar certos, mas eu sei o que procurar por."

      "Não pode ser feito por distante. Nós sabemos que tem que ser feitos em local." Reva surgiu compassar. "É uma falha no sistema. Tem que ser diretamente upload em uma das unidades em uma rede para infetar a rede. Exige um operador."

      "Está certo."

      "Se as unidades eram infetadas com o Dia do juízo universal, quer dizer alguém conseguiu pela segurança. Em minha casa, na galeria, o estúdio, em da Felicidade. Eu posso verificar aqueles sistemas. Eu projetei e instalei todos eles. Eu posso correr esquadrinho ver se eles fossem comprometidos, e quando."

      "Se você correr o esquadrinhar, os resultados são inadmissíveis," Eve disse a ela.

      "Eu correrei eles." Roarke esperou até que ela parou de compassar longo suficiente para olhar para ele. "Você me confiará isto."

      "Condene direito. Tenente." Reva voltou, sentada na extremidade do sofá. "Se isto é—se o que aconteceu ter algo para fazer com o projeto, quer dizer Blair era instalado, também. Era todos executado, todos põe junto assim eu iria correndo ali, então contaria me com, para todo mundo como se Blair e Felicidade tinha sido amantes. Ele está morto por causa do que ele estava para mim. Eles estão ambos mortos por causa de mim."

      "Você pode acreditar naquele se você quiser. Me, eu prefiro lidar com a verdade."

      "Mas não existe nenhuma prova que ele era sempre infiel. Podia todos ser falsificado. As fotografias, a arrecadação, os discos. Ele podia ter sido seqüestrado e levado para da Felicidade. Ele poderia ter sido . . ."

      Ela estava parando como os fatos, as linhas seculares, o peso empinado de sua fantasia começou a fazer pressão contra. "Não faz qualquer sensação que modo. Eu sei isto. Mas ele não faz sentido qualquer outro modo qualquer um."

      "Faz sentido se Bissel não fosse só infiel com Felicidade Kade e Chloe McCoy, mas se os terroristas acreditaram em que ele teve intel. Mais sinta ainda se eles tivessem razão para acreditar nisto."

      "Porque eles pensam que eu converso com ele? Mas—"

      "Não. Porque ele conversou com eles."

      Ela empurrou de volta como se Eve teve a atingiu. "Isto não é possível." As palavras terminaram em um coaxar. "Você está dizendo que Blair teve conhecimento de, tido contato com este radical grupo terrorista? Que ele alimentou eles informações? Isto é absurdo."

      "Eu estou dizendo que é uma possibilidade que eu vou explorar. Eu estou dizendo pessoa ou desconhecido de pessoas foi para muita dificuldade para matar Bissel e Kade e apontar o dedo em você. E se isto tinha sido tomado como o crime clássico de paixão pareceu ser, aquelas unidades não receberiam mais que um olhar superficial."

      Ela esperou, só uma batida, como ela assistiu as possibilidades baterem para casa com Reva. "Seria assumido que você, com seu conhecimento de computadores e seu temperamento, destruíram eles fora de despeito. Que as mudanças em segurança em galeria do Bissel seriam consideradas um glitch."

      "Eu não enlato que—eu não posso acreditar neste dele."

      "O que você acredita ou não acredita é até você. Mas se você parecer mais fundo, se você começar arrastar em todas as linhas, você começa a ver existe muito mais aqui que uns assassinatos e um suspeito serviu até o Polis em um brilhante, lâmina de prata."

      Reva levantou, caminhou para a janela larga que olhado acima do rio. "Eu não enlato que . . . Você quer que eu acredite nisto, aceitar isto, e se eu fizer, quer dizer tudo era uma mentira. Direito desde o início, era uma mentira. Ele nunca me amou. Ou ele me amou tão pequeno, ele era seduzido por qualquer estas pessoas ofereceram a ele. Dinheiro, ou poder, ou apenas da excitação de tocar tecno-espionagem para real em vez de em VR. Você quer que eu acredite nele me usou, explorado tudo que eu trabalhei, a confiança e respeito eu ganhei em meu campo."

      "Se você olhar para isto diretamente, é sobre ele. Não é sobre você."

      Reva só desviou a vista da janela. "Eu o amei, Tenente. Talvez de onde você está sentando isto é fraco de mim, e estúpido de mim, mas eu o amei, o modo que eu nunca amei qualquer outro. Se eu aceitar tudo isso, eu tenho que deixar vai disto, e tudo quer dizer para mim. Eu não estou prisão certa é qualquer pior."

      "Você não tem que acreditar em qualquer coisa, ou aceite qualquer coisa. Isto é sua escolha. Mas a menos que você queira descobrir se prisão é qualquer pior, você cooperará. Você submeterá para Prova de Verdade, nivele três, amanhã em oh oitocentos. Você concordará em cheio psiquiátrico eval pelo psiquiatra departamental, e você instruirá seus advogados para passar sem tocar todos os seus registros. Todos eles, e aqueles de seu marido. Se existem quaisquer registros fechados hermeticamente—ou seu ou seu—você nos autorizará para quebrar eles."

      "Eu não tenho qualquer ," Reva suavemente respondeu.

      "Você era Serviço Secreto. Você terá ."

      Ela voltou, e seus olhos eram ofuscados como uma mulher que vive em um sonho. "Você é certo. Desculpe. Eu autorizarei."

      "E seu," Eve disse para Caro.

      "Por que sua?" O ressentimento antigo era esquecido como ela saltou para defesa da sua mãe. "Ela não é parte deste."

      "Ela é conectada a você, para a vítima, e para o projeto."

      "Se você pensar que ela poderia estar em perigo, ela devia ter proteção."

      "Eu vi para isto, Reva," Roarke declarou, e ganhou um olhar rápido, surpreendido de Caro.

      "Você poderia ter mencionado isto," ela murmurou, então suspirou. "Mas eu não discutirei. E eu cuidarei da autorização imediatamente."

      "Bom. Enquanto isso, você dois pensa, volte acima de quaisquer conversações que você poderia ter tido com uma ou outra vítima, ou qualquer outro no que diz respeito a esse assunto, sobre trabalhe. Particularmente este Código Vermelho. Eu estarei em toque."

      A Eve começou para a porta, mas Roarke demorou outro momento. "Consiga um pouco de resto, você dois. Tome amanhã se você precisar disto, mas eu espero que você dois de volta para trabalhar o dia seguinte." Ele olhou de relance acima de em Eve. "Algum problema com isto, Tenente?"

      "Não para mim. Isto seja seu negócio."

      "Obrigado, Tenente. Detetive"—Caro abriu a porta—"eu espero que você consiga alguns resto vocês mesmos."

      "Nós chegaremos a isto."

      A Eve esperou até que eles estavam no elevador e cabeçalho abaixo antes dela falar com Peabody. "Isso era uma boa corcunda sobre Caro rodando Bissel. Como você viria para isto?"

      "Ela me atinge como uma mulher completa e uma mãe completa. Ela não fez muito gostar de Bissel."

      "Eu consegui aquela parte."

      "Então, ela não faz muito gostar dele, mas ela ama sua filha e quer sua filha para ter o que ela quer. Ainda, ela quereria estar certo ele era o que ele disse que ele era. Ela teve que olhar."

      "E ela pareceu funda suficiente que você figuraria que ele diretamente era." Eve movimentada a cabeça. "Boa captura, ainda que você preparar o caminho para isto com biscoitos."

      "Eh, eles eram realmente bons biscoitos."

      "Ganhou você o resto do dia. Vá para casa, tenha algum sono."

      "Seriamente?"

      "E relatório para meu escritório de casa às setecentos. Em ponto."

      "Com sinos em."

      Ela olhou abaixo em colorido airsneaks do Peabody. "Não me surpreenderia."

      "Eu posso pôr em um par mais horas se você quiser continuar empurrando."

      "Nenhum de nós vamos fazer a investigação muito boa se nós estivermos adormecidos em nossos pés. Deixe seja batido ele fresco de manhã."

      "Tome meu carro," Roarke ofereceu olhos do e Peabody tudo menos estalada fora de sua cabeça e sobre seus sapatos.

      "Realmente? O que é isto, ser bom para dia de Peabody?"

      "Se ele não for devia ser. Você me salvará de ter que ter isto levantado, como eu gostaria de montar com o tenente."

      "Bem, qualquer pequena coisa eu posso fazer."

      Ele deu seu o código, e assistido com diversão como ela passeou fora de. Então se favoreceu com um pouco boogie dança em torno da quente vermelha de mais esporte.

      "Você sabe que ela não vai repelir seu lugar, não imediatamente." Assistindo Peabody tem muito prazer em dança, Eve fisted suas mãos em seus quadris. "Ela vai tirar isto na auto-estrada ou o posto, abra aquele ridiculous motor, e acabar em algum lugar em Nova Jersey, explicando para algum tráfico droid que ela é um policial, e em alguma tarefa falsa. Então ela lega carambola de volta para a cidade, seja puxado de novo, e dê a eles a mesma história."

      "Carambola?"

      "Isto é o som que brinquedo seu faz. Rom de CA. Então quando McNab sair de de turno, ele a conversará em deixar ele tirar isto, e eles serão puxados de novo, tenha que relampejar seus distintivos. E se qualquer do tráfico droids interface, você vai conseguir tagged e tem que explicar por que um indicador de veículo para você está sendo usado por um par de detetives da cidade idiotas."

      "Soe como diversão para todo mundo. Em você vai, Tenente. Eu dirigirei."

      Ela não discutiu. A falta de sono entorpeceu seus reflexos, e tráfico estavam começando a aquecer.

      "Você era a severo com," ele comentou como ele cutucou a unidade de polícia longe do meio-fio.

      "Se você conseguisse um problema com minha técnica, arquive uma reclamação de maldição."

      "Eu não faço. Ela precisou de você para ser a severo com. E quando ela conseguir seus pés debaixo dela novamente, ela respeitará isto. Ela também empurrará de volta."

      A Eve esticou como melhor ela podia, e feche seus olhos. "Isso não mese preocupa."

      "Não iria. Eu penso que você gostará de seu melhor quando ela começar a empurrar."

      "Eu não disse que eu não gostei dela."

      "Não, mas você pensa que ela é fraca e ela não é." Ele leu rapidamente uma mão, ligeiramente, acima de cabelo da Eve. "Você pensa que ela é tola, e ela não é. O que ela é, é agitada, em todo nível, e lamentando para um homem ela sabe, no caroço, não é merecedora daquele pesar. Então ela lamenta ao invés para a ilusão. E isto, eu penso, poderia ser até mais torcendo."

      "Se você acabasse desnudo e morto com outra mulher, eu faria o rumba em seu cadáver."

      "Você não pode fazer o rumba."

      "Eu tomaria lições primeiras."

      Ele riu, esfregou um dar sua coxa. "Você poderia muito bem, não que você já conseguirá a chance. Mas você também lamentaria."

      "Não daria a você a satisfação," ela murmurou, metade adormecida. "Você enganando fuckwit putz."

      "Você lamentaria na escuridão e chamaria meu nome."

      "Chame seu nome certo: Como coisas estão em inferno, você dickless bastardo? E eu riria e riria. Isto é como eu chamaria seu nome."

      "Cristo Jesus, Eve, eu amo você."

      "Sim, sim." E ela smirked em seu sono. "Então eu pus todos seus sapatos preciosos no reciclador, tome seus ternos de fantasia e queime eles em um celebrational fogo, e excluir Summerset de minha casa em seu asno ósseo. Depois de que eu faria uma festa onde nós beberíamos todo seu vinho e uísque caro. E depois de que eu contrataria dois, nenhum três, do LCs superior nos negócios para vir depois de e prazer me."

      Quando ela notou o carro era parado, ela piscou seus olhos abrem e viram que ele estava olhando fixamente para ela. "O que?"

      "Só acontece para mim que você deu este assunto muito pensamento."

      "Não, para falar a verdade não." Ela rolou alguma da dureza fora de seus ombros e bocejou. "Isso tudo acabou de vir para mim em um grande amontôo. Onde eu pararia?"

      "Sendo pleasured por três LCs. Eu assumo que você tem necessidade três a fim de ser pleasured no estilo para que você ficou acostumado nos últimos anos do par."

      "Sim, você pensaria que isto. Certo, depois da orgia, eu começaria em seus brinquedos. Primeiros, eu iria . . ." Ela cessou bruscamente, estreitados seus olhos como ela enfocou fora a janela de carro. "Engraçado, isso não parece com Central."

      "Você pode trabalhar de casa, e planeje meu comemorativo daqui também. Depois de nós dois ter algum sono."

      Ele saiu, veio a si, e abriu sua porta porque ela não moveu. "Eu não atualizei meu relatório, ou verificado em com o chefe."

      "Que pode ser feito daqui, também." Ele simplesmente alcançou em, juntada ela em cima, e a atirou acima de seu ombro.

      "Você pensa que este tudo é machista e sensual, certo?"

      "Eu penso que é expediente."

      Ela decidiu tocar possum quando ele entrou a casa. Pelo menos aquele modo que ela não teria que falar com Summerset. Mas quando ela ouviu o som irritante de sua voz que ela desejou que ela pudesse atarraxar em cima suas orelhas tão convenientemente quanto ela podia seus olhos.

      "Ela é ferida?"

      "Não." Roarke trocou seu equilíbrio como ele recomeçou atividades os degraus. "Só cansado."

      "Você parece cansado você mesmo."

      "Eu sou. Segure algumas transmissões que emergências por não são as próximas horas, não é? E qualquer coisa isto não é prioridade por uma hora além disto."

      "Eu irei."

      "Eu precisarei falar com você sobre vários assuntos depois disto. Ponha em cima segurança cheia, e fique na casa até que eu faça."

      "Muito bem."

      Porque ela abriu um olho, ela viu carranca preocupada do Summerset na frente de Roarke girar no topo dos degraus.

      "Ele neste Código Vermelho?"

      "Ele sabe um grande negócio sobre um grande negócio. Alguém olhando para mim olharia para ele." Ele inicializou a porta fechada atrás dele, então subjugado para a esvaziar na cama.

      "Eu acho que você pareça cansado." Ela angulada sua cabeça como ela estudou seu rosto. "Você quase nunca faz."

      "Sido um dia longo, ao redor. Botas fora de."

      "Eu posso conseguir minhas próprias botas." Ela escovou suas mãos longe. "Lide com seu próprio."

      "Ah sim, um par de meus sapatos preciosos, logo condenado para o reciclador."

      Ela teve que admitir, ele teve um grande sorriso. "Se você não assistir seu passo, camarada."

      Ela desnudou-se fora das botas, a jaqueta, seu equipamento de arma, então rastejada na cama.

      "Você dormiria melhor sem as roupas."

      "Você consegue idéias quando eu for desnudo."

      "Querida Eve, eu consigo idéias quando você estiver vestindo armadura de revolta. Tudo que eu sou depois de ser um pouco de dormir, eu prometo você."

      Ela meneou fora da calça jeans, a camisa, então deu a ele uma carranca falsa quando ele deslizou em ao lado dela, desenhou ela contra ele. "Até não pense sobre atrativo thrusters."

      "Quieto." Ele beijou o topo de sua cabeça, aconchegada ela em. "Vá dormir."

      Porque ela era morna, confortável, e sua cabeça era perfeitamente pillowed em seu ombro, ela fez. Um momento depois que ele sentiu ela flutuar fora de, ele seguido.

      Como coisas podiam ter ido tão erradas? Como ele podia ter se quebrado quando era todos tão perfeito, então meticulosamente planejaram? E executado, ele lembrou ele mesmo como ele se amontoou na escuridão.

      Ele fez tudo direito. Absolutamente tudo. E agora ele era atrás de portas bloqueadas e janelas sombreadas, em medo para sua vida.

      Sua vida.

      Existe um engano. Isso teve que ser isto. Algo deu errado, em algum lugar. Mas ele não fez nenhuma sensação.

      Ele acalmou ele mesmo com goles lentos de uísque.

      Ele não cometeu um engano. Ele entrou no brownstone em exatamente o tempo certo. Sua pele fechado hermeticamente, suas roupas protegidas pelas magras, claro lab terno, e seu cabelo coberto com um de zero contaminação skullcap. Não existiria nenhum rastro dele dentro da casa.

      Ele verificou a casa droid para verificar tinha sido fechado pela noite. Então ele foi de cima. Deus, como seu coração bateu. Ele tem medo, quase com medo, ele emendou, que eles poderiam ouvir a batida selvagem dele acima da música, acima de seus próprios gemidos como eles têm fucked.

      Ele teve o stunner em sua mão, o apunhalar a envoltura em seu cinto. Ele gostou do modo que a envoltura bateu contra sua coxa. Antecipação.

      Ele moveu depressa, da mesma maneira que planejado. Da mesma maneira que ele praticou. Uma atiradas entre as omoplatas, e o primeiro metade do objetivo era feito. Talvez, só talvez ele hesitou uma fração de uma segunda então. Talvez, só talvez ele assistiu olhos da Felicidade, e pegaram o choque neles um momento antes dele ter rammed o stunner entre aqueles peitos bonitos.

      Mas ele não hesitou depois disto. Ele não teve.

      A faca agora, tirar aço de couro com um sensual pequeno assobia.

      Então a matança. Suas primeiras matanças.

      Ele teve que admitir ele gostou disto. Mais, muito mais que ele esperou. O sentir da faca que dirige em carne, e a lavagem morna de sangue.

      Tão primitivo. Tão básico.

      E então, bem, fácil, ele meditou como o uísque acalmou seus nervos. Tão fácil uma vez que você iniciou.

      Ele fixou a fase então, e ele tem sido muito, muito cuidadoso. Tão cuidadoso, tão preciso, ele tem estado apenas terminado quando Reva chegou, quando seu alarme quietamente buzinou para sinalizar ela começou a desimpedir a segurança.

      Mas ele ficou tranqüilo, ele ficou fresco. Muda como uma sombra, ele pensou com algum orgulho, como ele esperou por ela entrar no quarto.

      Ele teve sorriu abertamente quando ela marchou para a cama, vomitando temperamento? Talvez ele teve, mas não afetou sua apresentação.

      Um spray rápido do anestésico, e ela tem estado fora.

      Ele adicionou alguns toques lá. Gênio, realmente. Arrastando ela no banho para conseguir sua impressão digital na pia, smearing um pouco de sangue em sua camisa. E ele pensou que a faca apunhalada no colchão falou para ele mesmo.

      Era assim Reva, afinal.

      Ele deixou a porta da frente entreaberta, da mesma maneira que planejada, quando ele partiu. Ela devia ter estado fora longa suficiente para segurança a achar no cheque de rotina. Certo, certo, talvez que tinha sido um erro de cálculo pequeno. Ele não pulverizou suficiente, ou ele desperdiçou um pouco de tempo com os toques extras.

      Mas até que não devia importar. Ela era carregada. Blair Bissel e Felicidade Kade estava morto, e ela era o único suspeito.

      Ele devia ter estado fora até agora. Suas contas que estouram com dinheiro fresco. Ao invés, ele estava um homem marcado.

      Ele teve que cair fora. Ele teve que proteger ele mesmo.

      Ele não era nem seguro aqui. Não completamente seguro. Mas ele podia consertar isto. Ele podia consertar isto, ele percebeu, e sentado em cima como as nuvens de medo e piedade própria começaram a claro. E resolva algum do financeiro aperta ao mesmo tempo.

      Então ele lidaria com o resto.

      Um pouco mais de tempo para pensar, e ele lidaria com isso tudo.

      Mais fixa, ele rosa para despejar mais uísque, e planejar seus próximos passos.

     

      A Eve estava só quando ela despertou, e um cheque rápido a mostrou a que ela dormiu uma metade hora mais longa que ela pretendeu.

      Muito embriagado para amaldiçoar, ela rastejou fora da cama, tropeçado para o AutoChef, e conseguiu café. Ela levou isto com ela para o chuveiro, pedida água em cheia às cem e uma, então glugged abaixo cafeína enquanto a água quente batida nela.

      Ela era a meio caminho por com a enorme assalta quando ela percebeu que ela estava ainda vestindo sua roupa íntima.

      Agora ela amaldiçoou. Depois de abaixar o resto do café, ela descascou o tanque e calcinha e lançou eles em montão de um ensopar no canto do chuveiro.

      Morto philandering marido e amante, ela pensou. Ambos conectado ao mundo de arte. Conexão possível para tecno-terroristas. Lombriga de computador super. Segurança comprometido em várias áreas. Preplanned emoldura em perito de segurança em carga de programa de exterminação e proteção em desenvolvimento.

      Qual era o ponto da armação? Outra pessoa aumentar para o prato. Ninguém era indispensável.

      Ela se preocupou isto, prestidigitou isto, trançado isto ao redor, e não gostou de quaisquer dos padrões tão formados. Por que algo era tão limpo e liso tão malfeito uma vez que você chipped fora do brilho?

      Ainda que o caso era tratado como um crime direto de paixão, ainda que Reva Ewing era carregado, tentou, condenou, e gastou o resto de sua vida em uma gaiola, o que ele realizou?

      Ela estava em sua segunda xícara de café e outro mental examina- quando Roarke caminhou no quarto.

      "Alguém quer que você tome um golpe importante ruim o suficiente para matar duas pessoas e emolduram um empregado?" Ela perguntou.

      "Existem todos os tipos das pessoas no mundo."

      "Sim, é disso que esteja errado com o mundo. Existem pessoas nisto. Mas existem caminhos mais fáceis atarraxar com você que assassinato duplo. Eu não penso que você é isto."

      "Bem, eu sou quebrado. Eu estava tão certo que eu era isto para você."

      "Mas você podia ser isto, em um pouco de nível. As Indústrias Roarke podiam, ou mais especificamente Securecomp. Nós teremos que tocar com que algum. Mas primeiro eu quero que um mais íntimo olhar para as vítimas."

      "Eu comecei as corridas para você. Eu estava em cima," ele disse quando ela carranca nele. "Agora que nós dois somos, eu estou pensando seriamente sobre comida."

      "Você terá que ter isto em meu escritório."

      "Naturalmente."

      "Você é bonito agradável."

      "Não, realmente, só faminto."

      Porque ele era, ele ordenou em cima bifes em seu escritório. "Você pode ter um olhar para a vida e os tempos de Blair Bissel enquanto você come. Computador, dados em tela uma."

      "Algum ?"

      "Não. Pelo menos nenhum que mostra."

      "O que você quer dizer, nenhum que mostra?"

      "Só que é todos muito, muito limpo. Veja por você mesmo."

      Ela corta em seu bife como ela lê os dados em tela.

      Bissel, Blair. Caucasiano. Altura: Seis pés, uma polegada. Peso: Cem e noventa e seis libras. Cabelo: Marrom. Olhos: Verdes. DOB . . . 3 de março de 2023, Cleveland, Ohio. Pais: Marcus Bissel e Rita , divorciados 2030. Um irmão, Carter. DOB: 12 de dezembro de 2025.

      Ocupação: Escultor.

      Resida: 21981 Pista de Sossego, Queens, Nova York.

     

      "Pista de Sossego." A Eve agitou sua cabeça à medida que ela mastigou. "Que twink apresenta aquele material?"

      "Eu imagino que você preferiria que Pontapé-Asno Dirigir."

      "Quem não iria?”

      Porque ele foi fundo, ela era oferecida a história educacional de grupo de jogo formal do Bissel aos três direito por seus dois anos no estrangeiro em uma escola de arte em Paris.

      Ela lê por sua médica—a tíbia quebrada aos doze, os cheques de visão e ajustes normais em idades quinze, vinte, vinte e cinco, e assim por diante. Ele teve um pouco de rosto e corpo trabalharem—asno, queixo, nose.1

      Ele tem sido um Republicano registrado, e teve um bruto no valor de um milhão, oitocentos mil e um pouco de mudança.

      Não existia nenhum antecedente penal, nem mesmo uma brisa como um jovem.

      Ele pagou a seus impostos em uma moda oportuna, vivida bem, mas dentro de seu quer dizer.

      Reva era seu só casamento.

      Seus pais estavam ainda vivendo. Seu pai permaneceu em Cleveland com esposa numera dois, e sua mãe em Boca Raton com marido numera três. Seu irmão—nenhum casamento em registro, nenhum indicador de criança—teve empresário listado como profissão, um certamente avisar- para o menos cortês: Nenhum emprego lucrativo. Sua história de trabalho era variada como ele moveu de trabalho até trabalho e lugar de lugar. Ele estava atualmente listado como residindo na Jamaica, como co-proprietário de um tiki bar.

      Seu antecedente penal era igualmente variou. Material de cota insignificante, Eve notada. Um pouco enxerto, um pouco de grift, um toque de furto. Ele serviu dezoito meses em um Ohio declara caneta quanto a ele na venda de seniors inexistentes tempo-ações.

      Seu bruto no valor de era só mais de doze mil, que incluiu sua parte no tiki bar.

      "Eu pergunto-me se o irmão mais jovem tem alguns assuntos com o fato que grande irmão conseguiu os corços e a glória. Nenhum crime violento em registro, mas é diferente com família. As pessoas são trabalhadas quando for de família. Adicione dinheiro e fica sujo."

      "Tão pequeno irmão surge da Jamaica, matanças grande irmão e cunhada de armações."

      "Alcançando," ela admitiu com uma bolsa de seus lábios, "mas não aquele longe se você especular Carter Bissel soube sobre o projeto. Talvez ele era abordado, ofereceu dinheiro para quaisquer informações que ele podia conseguir. Talvez ele tem algum, talvez ele não faz. Mas ele é liso suficiente para compreender seu irmão está vacilando no lado. Talvez um lugar de chantagem, família luta. Ameaças." Ela encolheu os ombros.

      "Sim, eu vejo o retrato." Enquanto ele comeu, Roarke virou isto em sua mente. "Ele pode ter sido um canal. Uma ligação. A rivalidade de siblings vira mortal, e ele e quem recrutaram ele decidiu eliminar as pontas soltas."

      "Faça o mais sinta até agora. Nós quereremos conversar com pequeno bro Carter."

      "Isto é à mão como nós não gastamos quase suficiente tempo em tiki bares."

      Desde que estava lá, ela levantou o vidro de cabernet e sipped enquanto ela estudou rosto do seu marido. "Você está pensando qualquer outra coisa."

      "Não, só pensando. Tenha Felicidade de um olhar para Kade. Dados de Kade, em tela duas."

      Ela conseguiu o retrato depressa suficiente da única criança de pais prósperos. Educação extensa, viagem extensa. Casas na Cidade de Nova York, o Hamptons, e Tuscany. Um socialite que ganhou um pouco de dinheiro de alfinete como um corretor de arte. Não que ela precisou de extra para comprar seus alfinetes, Pensou Eve, com uma líquida no valor de—principalmente herdada e por capitais de confiança—de cinco milhões mais.

      Nunca casou, entretanto existia uma coabitação breve em registro em seus anos vinte. Às trinta, ela viveu só, vivido bem—ou tido.

      Ela teve corpo considerável trabalhar, mas teve aparentemente muito prazer em suficiente com seu rosto. Não existia nenhum dados incomuns ou inesperados médicos, e nenhum criminoso. Não .

      "Gaste muito," Eve comentada. "Roupas, salões, jóias, arte, viaje. Muita viagem. E não é isto interessante que ela tem estado para a Jamaica quatro vezes nos últimos dezoito meses."

      "Sim, é muito interessante."

      "Podia ser ela estava enganando no enganar marido com feckless irmão do o enganar marido."

      "Mantenha isto na família."

      "Ou talvez ela fez o recrutamento, procurando por um sujeito de queda devia a situação pedir um."

      Ele lanceou um coração de alcachofra. "É Reva que está tomando a queda."

      "Sim. Só deixe-me tocar com isto." Ela levantou seu vinho novamente, sorvendo nele como ela rosa para compassar. "Primeiro tropece um ano e um metade atrás. O sonda, talvez. Podia o usar para time duplo Reva ou Blair. Ou ambos. Ela gosta de dinheiro. Ela gosta de riscos. Você não dorme com marido do seu amigo se você não gostar de risco, ou se você tiver uma consciência. Tocando com globais tecno-terroristas poderiam apelar para ela. Ela gosta viajar, e com todas as pessoas ela se encontra—por viajar, por sua posição social, pelo mundo de arte . . . sim, ela podia ter sido abordada."

      "Então, como ela acabar morto?"

      "Eu estou chegando lá. Talvez pequeno irmão era ciumento. Isto é um tempo-honrado motivo para cortar seu amante para pedaços."

      "Ou saber como rumba."

      "Har-har. Talvez ele quis um maior corte, ou talvez ela o enganou. E talvez isto é todo bullshit, mas ele é algo para explorar."

      Ela gesticulou com o vidro em direção à tela de parede. "Eu direi a você qualquer outra coisa que eu penso. Eles são só muito condenam limpo."

      "Ah. Eu estava pulando que você sentiria aquele modo." Ele se debruçou de volta na cadeira com seu vinho. "Só muito muito liso não são eles, nosso Sr. Bissel e Sra. Kade. Só muito completamente o que se esperaria. Educou, obediente à lei, financeiramente confortável. Não a menos pequena mancha. Isso tudo ajusta muito exatamente—"

      "Que ele não ajusta mesmo. Eles são mentirosos e fraudes, e mentirosos e geralmente engana têm uma mancha ou dois."

      Ele sipped, sorrindo nela acima do rico vermelho em um vidro de cristal. "Suficiente habilidade, suficiente dinheiro, todo assunto de manchas pode ser apagado."

      "Sabe. Nós vamos tomar isto mais fundo, porque eu estou só não comprando. Enquanto isso, eu quero ver Reva."

      "Tela três."

      Os dados relampejados em, e o 'vínculo de Roarke está juntando escritório buzinado.

      "Eu preciso tomar isto."

      Ela movimentou a cabeça distraidamente, e leia como ele entrou em seu próprio escritório.

      Ewing, Reva. Caucasiana. Cabelo: Marrom. Olhos: Cinzas. Altura: Cinco pés, quatro polegadas. Peso: Cem e dezoito libras. DOB: 15 de maio de 2027. Pais: Bryce Gruber e Caroline Ewing, divorciados 2040. Resida: 21981 Pista de Sossego, Queens, Nova York. Ocupação: Perito de segurança eletrônica. Empregou: Securecomp, Indústrias Roarke. Casou: 12 de outubro de 2057, Blair Bissel. Nenhum indicador de criança.

      Educação: Kennedy Primário, Nova York. Caminho do Segundo grau de Lincoln rápido—Nova York. Universidade de Georgetown, Leste Washington, com graus em ciência de computador, criminologia eletrônica, e lei.

      Juntou-se Serviço Secreto, janeiro de 2051. Atribuiu para o Presidente Anne B. Foster, 2053-55. Registro de serviço completo em arquivo preso, inclusive registros fechados hermeticamente, aberta por autorização de Ewing, Reva.

     

      Boa como sua palavra, então, Eve decidida, e optou ler o registro de serviço mais tarde.

     

      Renunciado a Serviço Secreto, janeiro de 2056. Mudada para a Cidade de Nova York. Securecomp empregado, Indústrias Roarke, janeiro de 2056 apresentar.

      Nenhum antecedente penal. A ociosidade de contravenção carrega, consumo de álcool de contravenção de menor idade carrega, ambos expungido de registro juvenil conforme ordem de tribunal. Serviço de comunidade completado.

     

      O médico incluiu um dedo de índice quebrado aos oito, um hairline fratura do tornozelo deixado aos doze, clavícula quebrada, treze. Relatórios averiguado do doutor e assistente social que os danos, e os danos subseqüentes numerosos, eram o resultado de vários de esporte e atividades recreativas que incluíram hóquei sobre o gelo, softball, artes marciais treinando, parasailing, basquetebol, e esquiando.

      Mas o dano mais sério veio como um adulto, e no trabalho. Reva fez o que todo agente de SS jura fazer. Ela tomou um golpe para o Presidente.

      Um cheia-corpo explosão que a esteve em cima por três meses, e exigiram tratamento em um dos superiores clínicas no mundo. Ela foi paralisada da cintura para baixo por seis semanas.

      Lembrando o quão horroroso tinha sido quando McNab tomou um golpe semelhante mais cedo aquele verão, e o quão esbeltas suas chances tinham sido se os nervos não regeneraram sozinho, ela teve uma boa idéia da dor, o medo, e o trabalho Reva foi por recuperar.

      Ela lembrou do assassinato tentar também. O fanático suicida que carregou no Presidente, e tirou três civis e dois agentes antes dele ser parado. Ela agora recordou vendo imagem da Reva na mídia. Mas ela pareceu muito diferente então.

      Cabelo mais longo, Eve recordada. Escuro blonde, com um rosto mais cheio, mais suave.

      A Eve olhou de relance acima de seu ombro como Roarke voltou. "Eu a lembro agora. Lembre de ouvir sobre ela quando ela tomou que bata. Muitos zumbido. Ela tirou o sujeito, não é? Tirou ele enquanto ela se usou para proteger Foster."

      "Eles não pensaram que ela viveria. Então eles não pensaram que ela caminharia novamente. Ela provou eles errados."

      "Você não ouviu muito sobre ela depois dos primeiros dias."

      "Isto é o modo que ela quis isto." Ele olhou de relance acima de na imagem de Reva, ainda em diante tela. "Ela não gostou da atenção. Ela pegará isto novamente agora. Eles farão a conexão depressa, e o zumbido começará novamente. Mulher heróica carregada em assassinato duplo e assim por diante."

      "Ela negociará."

      "Ela irá, sim. Ela se enterrará no trabalho, como outra pessoa que eu sei."

      "A que distância este custará o projeto?"

      "Metade de um dia. Isso era Tokimoto. Reva já está o informada, entretanto ela planeja voltar em ela mesma assim que ela fez com Prova de Verdade. Se duas pessoas estão mortas para os propósitos de desprezar este projeto, estava severamente desencaminhado."

      "Você pensaria qualquer um esperto suficiente para tirar isto seria esperto suficiente para saber isto. Movimento de desespero?" Ela especulou. "Aborreça no grau e arquivo? Carter Bissel. Eu realmente quero conversar com Carter Bissel."

      "Nós estamos indo para a Jamaica?"

      "Não agarre sua toalha de praia ainda. Eu começarei conversando em cima os citações locais. Eu preciso escrever meu relatório, atire uma cópia para Whitney. E eu preciso completar com a rotina de padrão investigativo. Confira com o ME, o lab, os varredores, EDD. A mídia vai começar a saltar pela manhã. Você provavelmente vai querer formular uma declaração oficial como seu empregador."

      "Eu já estou trabalhando nisto."

      "Eu a quero debaixo de mantas, Roarke. Nenhuma declaração dela, então se ela voltar para trabalhar, eu preciso de seu dobrado em cima apertado."

      "Eu posso prometer você, ela sabe como stonewall a mídia."

      "Só tenha certeza disto. Se você não tiver qualquer outra coisa ida, você podia começar a cavar mais fundo em Bissel e Kade."

      "Eu passei sem tocar a mesa para este." Ele levantou seu wineglass novamente. "Eu conseguirei minha pá."

      "Você é certo, sabe." Ela andou para ele, deu a ele uma mordida de luz no lábio de parte inferior. "Para uma lisa-conversando, pegajoso-fingered civil."

      "Você é certo você mesmo. Para uma cólera média, único-importado policial."

      "Nós não somos o par? Dê um grito se você achar algo interessante."

      Ela se sentou em sua escrivaninha para classificar por suas notas, as declarações, preliminares . Então começou a escrever em cima um relatório para seus arquivos, e do seu chefe.

      A meio caminho por, ela retirou-se os silêncios da cena de crime e estudou eles ainda novamente. Eles tinham sido conscientes quando o apunhalar começado?

      Improvável, ela pensou, dada a período de tempo. Quem os matou quiseram eles mortos e não se importaram com causar dor. Isso omitiu para ira, em sua opinião. Tinha estado muito de sangue frio, muito premeditada para ira.

      Era querido para parecer com ira.

      A porta da frente estava aberta. Ela carranca como ela rechecked suas notas. A declaração do Caro afirmou a porta da frente estava aberta quando ela chegou. Ainda em da Reva, ela declarou que ela reajustou as fechaduras e a segurança. E Eve eram propensas para acreditar em que ela teve. Seria hábito, rotina, treinando, o tipo de coisa ela faria automaticamente até quando em um temperamento.

      Quem mataram eles, e Reva incapacitada, voltou fora a porta da frente, deixando as fechaduras abertas. Por que não? O que importaria?

      De fato . . .

      Ela levantou, foi para a entrada. "Imagine sistema de segurança como do Kade ela começou, ". . . se ele for fechado, e um egresso é saído aberto, quanto tempo antes da companhia fazer um cheque de rotina das premissas?"

      "Isso dependeria do pedido do cliente. É individualizado." Ele olhou de relance em cima de seu próprio trabalho. "Você está querendo que eu verificar."

      "Você podia conseguir a resposta mais rápida, vendo como você possui o mundo."

      "Eu só possuo partes específicas do mundo. Securecomp aberto," ele ordenou seu computador. "Autorização Roarke."

     

      Securecomp de trabalho abre em Autorização Roarke.

     

      "Acesse cliente arquivar para Kade, Felicidade, conta residencial, NYC."

     

      Kade de trabalho, Felicidade, acessou. Você quer os dados em tela ou em áudio?

     

      "Em tela. O perfil do cliente de detalhe para aloja segurança."

     

      Perfile exibido.

     

      "Vamos ver, então . . . sessenta minutos nas portas de nível de rua e janelas. As instruções são para monitorar para movimento, e para revezamento quaisquer perguntas para sua casa droid depois de um período de sessenta minutos."

      "Isto é normal?"

      "É bastante longo, realmente. Eu teria que assumir ela confiou o sistema, e não se importou ser transtornado devia existir um glitch."

      "Sessenta minutos. Certos. Certos, obrigado." Ela vagou de volta, correndo isto ao redor sua cabeça.

      Eles figuraram Reva estaria fora pelo menos uma hora, ou se não fora, desorientou? A companhia de segurança ativa casa droid, casa droid reporta segurança foi comprometida, e os companhia automaticamente relatórios mesmos para a polícia e envia acima de um time.

      Mas Reva é um cliente duro. Ela superfícies mais rápidas, e embora ela está doente, assustada, confusa, ela dá um telefonema. De forma que parte do plano—se fosse parte do plano—não trabalhou, porque Caro, apressando os poucos quarteirões com um casaco abandonado seu pijama, fechou a porta antes da sessenta estar em cima.

      Ela adicionou o detalhe para seu relatório.

      Qual era remanescente na cena?

      A faca da cozinha do Bissel-Ewing aloja. Quanto tempo ele tinha sentido falta? Improváveis eles poderiam determinar.

      Militar-assunto stunner. Usado por pessoal militar, Forças Especiais, certos times de resposta de crise da cidade. Quem outro?

      "Computador, que armamento é emitido para agentes de Serviço Secretos dos Estados Unidos, especificamente aqueles em detalhe presidencial.

     

      Trabalhando . . . todos os agentes são emitidos um M3 stunner e um jateador de neurônio, ambos os handheld modelos. Os agentes podem escolher entre um 4000 jateador e um 5200, como adapta sua preferência pessoal.

     

      "Um M3," Eve murmurada. "Eu estava debaixo da impressão que agentes de SS levaram Um-1s."

     

      Antes de 5 de dezembro de 2055, Um-1 stunners era assunto normal para Serviço Secreto. A mudança para o M3 mais poderoso entrou em efeito neste momento. A tentativa na vida de então Presidente Anne B. Foster, em 8 de agosto de 2055, a perda de dois agentes e vítimas de civil durante esta tentativa de assassinato resultaram na versão aperfeiçoada de armamento.

     

      "Isto é isso?"

     

      Isto é dados precisos.

     

      "Certo." Eve tipped atrás em sua cadeira. Quem usou e plantou o M3 assumiu Reva teve um. Ela não deixou o SS até janeiro. Mas ela nunca voltaria para trabalho ativo qualquer um. Era um assunto simples para verificar ver se ela já seria emitida aquela arma de estilo.

      Outro detalhe para seu relatório. Quando ela compilou tudo ela procurada, ela esvaziou isso tudo em um arquivo, economizado isto.

      "Computador, analise todos os dados no caso de arquivo ELE-45209-2. Usando dados conhecidos, corra uma probabilidade esquadrinha em Ewing, Reva, como perpetrator."

     

      Trabalhando . . .

     

      "Não se apresse," Eve murmurou e rosa para conseguir mais café.

      Ela vagou de volta para sua escrivaninha. Sábado, sipped, tocou à toa com o gato cheio que Roarke deu a ela desde que Galahad pareceu estar gastando a noite com Summerset.

      Que acabou de ir mostrar, ela pensou, o piolhento juiz de caráter do gato.

     

      A probabilidade esquadrinha completo. Probabilidade que Ewing, Reva, é perpetrator nos assassinatos de Bissel, Blair, e Kade, Felicidade, é setenta e sete ponto seis por cento.

     

      "Isto está interessando. Isto é bonito interessante para algo que, na superfície, pareceu com um passeio. Ela passa por Nível Três amanhã, isso vai soltar outros vinte pontos, fáceis. Então seus advogados vão chutar meu asno."

      "Você não soa demais preocupado sobre isto."

      Ela girou sua cabeça para olhar para Roarke, vadiando contra a porta-jamb entre seus escritórios. "Eu posso tomar minhas lambidas."

      "Eu deverei você para isto. Sim, sim," ele disse, lendo seu rosto. "Fazendo seu trabalho, e assim por diante e assim por diante. Mas você estará tomando algumas daquelas lambidas para ajudar um amigo meu. Então eu deverei você para isto. Os amores de mídia para bofetão abaixo qualquer um que está no topo de seu jogo, como você é."

      "E nossa . . ."—ela levantou o gato cheio como se falando com isto—". . . a mídia me se preocupa quase tanto como um grupo de pussy advogados."

      "Desculpe-me, mas meus advogados não são pussies."

      A Eve fixa o gato cheio de lado e deu a Roarke um olhar fixo de aço. "Eu figurei que ela tem lawyered em cima com um pouco de seus ternos. Se eles forem no valor de metade do que você paga a eles, eles terão as cargas soltas dentro de outro vinte e quatro. Seria melhor se eles não fizeram."

      "Por que é isto?"

      "Desde que quem está correndo este show pensa que ela está no apertar, ela é segura e ele não será como provável para soprar. Se ele não estiver já no vento, e Reva agita isto solto, ele soprará. Ou eles irão."

      "Eles."

      "Existe precisa ser um time que trabalha neste. Alguém para o assassinato, alguém para a instalação, alguém para o golpe na segurança e unidades de dados na galeria e estúdio. E alguém, eu betcha, empurrando todos os botões."

      "É tão bom quando nós concordarmos. Eu preciso mover este para o não registrado."

      "Por que?"

      "Venha comigo, e eu mostrarei a você."

      "Eu estou trabalhando aqui."

      "Você quererá ver isto, Tenente."

      "Melhor ser bom."

      O equipamento não registrado com, e undetectable por, CompuGuard estava em um quarto assegurado.

      A parede larga de janelas era screened contra olhos espreitadores, mas admitam a visão de Nova York, com todos os seus pináculos e lanceia subindo no céu da noite.

      O negro, U-formado consola era liso, e studded com dúzias de controles. Lembrou Eve, sempre, de um pouco de tipo de astronave futurística. Tanta muito, ela não teria rebatido um olho se a coisa inteira flutuou em cima do chão, então ampliado fora de, piscar longe em alguma urdidura de tempo.

      Ele conseguiu um conhaque do completamente bar provido atrás de um painel de parede, e porque ele pretendeu para ela brevemente para dormir, despejada sua outra taça de vinho.

      "Eu estou em café agora."

      "Então ele não machucará você para diluir alguma da cafeína. E olhe o que mais eu tenho." Ele levantou um bar de doce.

      O tiro de cobiça em seus olhos antes dela poder disfarçar isto. "Você tem doce aqui? Eu nunca vi doce aqui."

      "Eu estou só cheio de surpresas." Assistindo ela, ele acenou o bar embrulhado do lado lateral. "Você pode ter o doce se você se sentar em meu colo."

      "Isso soa como algo perverteu homens velhos dizerem para meninas jovens, estúpidos."

      "Eu não sou velho, e você não é estúpido." Ele se sentou, batido levemente seu joelho. "É Chocolate belga."

      "Só porque eu estou sentando em seu colo e comendo seu doce não significa que você pode um sentir de policial," ela disse como ela dobrou em seu colo.

      "Eu só terei que viver em esperança que você mudará de idéia. Que você pode quando você vir o que eu achei para você."

      "Ponha em cima, ou feche."

      "Isto é minha linha." Ele beliscou sua orelha, passada ela o bar de doce, então inseriu um disco. Alcançando acima de, ele deitou uma palma no consolar. "Roarke. Operações abertas."

      Zumbiu, mais como um animal poderoso despertando que uma máquina que inicializa em cima. Luzes relampejadas em.

      "Upload dados."

      "Se você conseguisse dados no disco . . ." Ela tragou uma mordida de doce. ". . . Por que você precisa do não registrado? Você já está em registro."

      "Não é o que eu tenho, mas o que eu pretendo fazer com isto. Cavando ao redor, eu choquei-me com uns quarteirões. Nada incomum inicialmente. Quarteirões de isolamento normal, todo muito habitual e obediente à lei. Mas quando eu cutuquei eles um pouco, eu consegui isto. Computador, exibição última tarefa de disco em tela uma."

     

      Tela uma em. Exiba em cima.

     

      Carranca de Eve na tela branca nevada e cartas pretas borradas.

     

      DADOS RESTRINGIDOS

      ACESSE NEGADO

     

      "Que é? Acesse negado? Você choca-se com uma parede e eu para entrar aqui e tenho me sento em seu colo?"

      "Não, você está sentando em meu colo porque você quis meu doce."

      Em lugar de admita que era verdade, ela tomou outra mordida de chocolate. "Por que a penugenta da exibição?"

      "Porque, felizmente, eu me empenhei filtros antes de cavar ao redor. Se eu não tivesse, eu partir um alarme, e minha pequena escavação teria enviado em cima toda maneira de bandeiras. Então, nós fazemos isto aqui. Computador, faça novamente última tarefa."

     

      Reconheceu.

     

      A tela relampejada fora de, então em diante novamente, claro.

     

      Tarefa completa.

     

      "Então?"

     

      "Você não tem nenhuma fé qualquer. Só isto, se sente ali e ficar quieto."

      Ela encolheu os ombros, movido fora de seu colo, e sobre uma cadeira. Ela terminou fora de seu bar de doce, sipped lazily em seu vinho.

      Não era exatamente um sofrimento para assistir ele trabalhar. Ela gostou do modo que ele fechou suas mangas para o cotovelo, amarrado seu cabelo atrás—gosta de um homem preparando fazer algum trabalho físico sério.

      Ele usou ambos comandos manuais e verbais, então ela podia assistir seus dedos rápidos voarem acima de chaves, ouça sua voz—mais irlandesa como ele se concentrou—fluxo.

      "Acesse negado? Eu mostrarei a que você acessa negado, sangrento mais pálido."

      Sorrindo um pouco, ela fechou seus olhos, dizendo a se que ela só iria descansar eles enquanto ela caminhou mentalmente pela investigação para datar.

      A próxima coisa ela soube, ele estava agitando seu suavemente pelo ombro. "Eve."

      "O que!" Seus olhos estalados abertos. "Eu não estava dormindo. Eu estava pensando."

      "Sim, eu podia ouvir que você pensando."

      "Se isto é algum esperto-asno modo de dizer que eu estava roncando, morda-me."

      "Eu seria mais que feliz para morder você mais tarde, mas eu realmente acredito em que você quererá ver isto."

      Ela esfregou seus olhos, e enfocados em seu rosto. "Desde que você tem aquele grande que eu sou-o-sorriso de asno do gato em seu rosto, eu acho que você entrou em qualquer que você quis entrar em."

      "Dê uma olhada." Ele gesticulou em direção à tela.

      Lendo, Eve conseguiu devagar para seus pés.

     

      ORGANIZAÇÃO de SEGURANÇA de PÁTRIA

      REDSTAR SOMENTE ACESSA!

     

      "Jesus Cristo, Roarke, você cortou no HSO?"

      "Eu tenho." Ele brindou ele mesmo com um conhaque. "Por Deus, eu tenho, e ele levou considerável fazendo. Você estava . . . pensando por mais de uma hora."

      Ela soube que ela estava arregalando, mas ela não podia parar. "Você não pode cortar no HSO."

      "Querida, eu odeio discordar, mas como você claramente pode ver—"

      "Eu não quero dizer que você não pode. Eu quero dizer que você não pode."

      "Relaxe, Tenente, nós somos protegidos." Ele se debruçou acima de e beijou a ponta de seu nariz. "Certo e apertado."

      "Roarke—"

      "Ssh, você não viu isto ainda. Computador, empregue passcode. Agora, você verá o arquivo que eu cavei por é codificado, para razões óbvias. Você pensaria que uma quadrilha gostar do HSO empregaria criptografias mais complexas. Então novamente, eu não suponho que eles contaram com ninguém realmente conseguindo por para este ponto. Era uma batalha sangrenta."

      "Eu penso que você perdeu sua mente. Você pode ser capaz de sair de em uma defesa de loucura. Eles ainda torturarão você, brainwash você, e fecha você em uma gaiola para o resto de sua vida, mas eles não poderiam bater você para a morte se eles souberem que você seja louco. Isto é o HSO. A organização antiterrorista que emprega métodos todo pedaço tão sujo quanto os terroristas eles estavam inicialmente formados para buscar fora e destruir. Roarke—"

      "Sim, sim." Ele acenou longe suas preocupações. "Ah, aqui nós somos. Dê uma olhada."

      Ela silvou fora uma respiração, voltada para a tela, e olhada fixamente para a ID fotografia e o arquivo de pessoal de Bissel, Blair, nível-duas operação.

      "Goddamn! Goddamn!" Ela era grinning agora, tão de modo selvagem quanto Roarke. "Nós nos conseguimos um freaking fantasma!"

     

      "Você tem um fantasma morto," Roarke assinalou. "Eu pergunto-me se isto é redundante."

      "Faz sentido. Você não vê?" Ela o esmurrou ligeiramente no ombro. "Quem consegue por segurança mais lisa que um fantasma?"

      "Bem, antecedendo modéstia, eu devo assinalar que eu—"

      "Você não tem qualquer modéstia para anteceder. Bissel era HSO, então ele concorda para ele ter todos aqueles quarteirões em seu estúdio, para ele enganchar em cima com um perito de segurança, e para ele estar morto."

      "Assassinado por outro fantasma, nacional ou estrangeiro."

      "Exatamente. Eles souberam sobre Bissel e Kade, e quando o tempo era direito que eles deixam Reva conhecer. Deixe ela até tomar a queda."

      "Por que? O que o ponto em emoldurar é uma mulher inocente?"

      Frowning, ela estudou a tela. Ele pareceu com um homem ordinário, ela pensou. Bonito, se você fosse para o tipo liso, mas ordinário. Isso iria, ela imaginou, é parte do ponto. Os fantasmas precisados misturar em ficar fantasmas.

      "Não certo lá tem que ser um ponto, mas se existe, podia ser tão simples quanto não querendo ninguém olhando muito próximo em Bissel, competindo com ele a superfície. Um philandering marido derrotado por sua esposa louca no calor de paixão. O homicídio entra, toma um olhar para a bagunça, arrasta Reva, e isto é o fim disto."

      "Isto é simples suficiente, mas teria sido mais simples ainda para executar um roubo dado errado deixa Reva fora disto."

      "Sim." Ela olhou de volta em Roarke. "E isso diz a mim que ela já estava nisto."

      "O Código Vermelho."

      "O Código Vermelho, e outras coisas ela tem estado trabalhando em durante o par passado de anos." Emperrando ela entrega seu bolso que ela começou a compassar. "Isto atual não é seu só governo ou projeto sensível."

      "Dificilmente." Roarke estudou Bissel é ID imagem. "Ele casou-se com ela por causa de seu trabalho. Por causa do que ela era em lugar de que."

      "Ou por causa do que você é. Eles terão um arquivo em você."

      "Sim, eu estou certo que eles fazem." E ele com intenção de tomar um olhar para isto antes dele ser feito.

      "O que é nível dois quer dizer? Nível-duas operação."

      "Eu não tenho nenhuma idéia."

      "Vamos tomar um olhar para seu dossiê. Veja quando ele era recrutado." Gancho de dedos polegares em bolsos, ela lê os dados em tela. "Nove anos atrás, então ele não era um neófito. Baseada em Roma uns anos, e em Paris, em Bonn. Tornou-se chegou. Eu diria que sua profissão artística compensaria cobertura. Falou quatro idiomas—e isso seriam um. Nós conhecemos que ele é bom com as senhoras, e isso não podia machucar."

      "Eve, olhe para seu recrutador."

      "Onde?"

      Com um keystroke, ele destacou um nome.

      "Felicidade Kade? Filho de uma cadela. Ela trouxe o para dentro." Ela levantou sua mão para silêncio e compassado fora seus pensamentos. "Ela teria sido uma espécie de treinador para ele, parece mim. Muitos treinadores de tempos e estagiários desenvolvem uma relação de fim. Eles trabalharam junto, e eles eram amantes. Provavelmente amantes, de tempo em tempo, desde o princípio. Eles são um tipo."

      "Qual o tipo é isto?" Ele perguntou-se.

      "Lisos, classe alta, animais sociais. Vão—"

      "Por que vão?"

      "Muitos espelhos, muitos imagina duds, muitos dinheiro gasto em corpo e rosto trabalha, salões."

      Divertiu, ele estudou suas unhas. "Podia se reivindicar aqueles atributos são elementos simplesmente naturais de um estilo de vida confortável."

      "Sim, se eles adicionarem até você. Você tem um grande trunkful de vaidade você mesmo, mas não é o mesmo que estes dois. Você não lança espelhos sobre as paredes que todo condena lugar assim você pode verificar você mesmo fora toda vez que você move, como Bissel."

      Pensativamente, ela olhou de relance atrás em Roarke e decidiu se ela parecesse tão bom quanto ele fez, ela provavelmente gastaria metade do dia que olha fixamente para ela mesma.

      Misterioso.

      "Todos aqueles espelhos, superfícies refletivas," ela continuou quando ele acabou de sorrir nela, "você podia discutir que era tanta falta de confiança como vaidade."

      "Isso seria meu tomaria, mas soa como uma pergunta para Mira."

      "Sim." Ela chegaria a isto, e logo. "De qualquer maneira, eles são um tipo. Como o artsy cena, e mostrando a eles mesmos. Ainda que ele é cobertura, eles têm que ser nisto. E em outro nível, deve tomar um certo tipo para entrar em trabalho coberto, no longo arraste. Você vive uma mentira, você instalar uma identidade, um persona que é realidade de parte, separe fantasia. Como outro que você podia fazer isto trabalho?"

      "Eu concordarei que Bissel e Kade parecem estar mais vestidos de que Bissel e Reva—pelo menos na superfície."

      "Certos, mas eles precisam de Reva. Eles precisam, queira, ou foram atribuídos infiltrar Securecomp. A felicidade aborda Reva primeira, faz camaradas. Talvez a sente fora. Mas por qualquer razão Reva não é um bom candidato para o HSO."

      "Ela é trabalhada para o governo," Roarke assinalou. "Quase morto para isto. Ela é leal, e a administração ela era presa a não ter nenhum grande afeto para o HSO, como eu recordo."

      "Política." A Eve estourou uma respiração. "Faça-me esquisito. Mas se nós tirarmos isto para 'ela não é um candidato para coberto,' ele não quer dizer que ela não é um bom recurso para o HSO. Então eles trazem para dentro Bissel. Romanceie, sexo. Mas o casamento, isso diz que eles esperaram que ela ser de uso a longo prazo."

      "E disponível."

      Ela voltou para ele. "É duro para ver um amigo ser chutado ao redor deste modo. Eu sinto muito."

      "Eu pergunto-me se fosse mais fácil nela, ou mais dura, sabendo tudo isso."

      "Qualquer que, ela terá que contender. Ela não tem muitas opções." Ela movimentou a cabeça em direção às telas de parede. "Estes dois estiveram a usando como uma fonte de informações, e é provável que eles plantaram vários dispositivos na casa, em sua unidade de dados, seus veículos, talvez em sua pessoa. Ela era sua planta, um inconsciente mole, e chances são que eles a bateram para bastante. Nenhum ponto em continuar a charada de casamento e amizade se não estivesse saldando."

      "Concordou." E o fato que deve ter estado saldar era, ele imaginou, indo o causar aborrecimento considerável. "Mas que ponto existe em eliminar duas operações? Se ele fosse um assassinato interno, parece esbanjador. Fora de, parece como overkill. Sujo, Eve, de qualquer modo."

      "Sujo, mas ele teve o potencial de tirar três jogadores chave." Ela drummed seus dedos em seus quadris. "Existe mais. Tem que ser mais. Talvez Bissel e Kade atarraxaram em cima. Talvez eles tentaram tocar ambos os lados. Talvez eles sopraram sua cobertura. Nós precisamos escolher nossa passagem suas vidas. Eu preciso de todos os dados que você pode me conseguir neles. E desde que nós estamos tocando com fantasmas, atarraxe as regras."

      "Você podia dizer isto novamente? O parafuso a parte de regras. É tal música para minhas orelhas."

      "Você vai apreciar este aqui, não é?"

      "Eu acredito em que eu seja." Mas ele não pareceu contente quando ele disse isto. Ele pareceu perigoso. "Alguém tem que pagar por que tem sido feito para Reva. Eu apreciarei ser parte daquele pagamento."

      "Existe uma vantagem a ter um amigo tão assustador quanto você."

      "Venha para se sentar em meu colo e diz isto."

      "Consiga os dados, camarada. Eu preciso chamar em, confira com os homens na casa da Reva. Eu não quero qualquer um corrediço lá antes de nós varrer isto para os dispositivos de manhã."

      "Se existiam percevejos, eles teriam tido um exterminator de seu próprio."

      "Eles tiveram que mover rápido entre o tempo que Reva recebeu o pacote e o golpe, então sua chegada." Ela penteou uma mão por seu cabelo como ela examinou cuidadosamente a linha de tempo. "Se eles movessem direito em talvez que eles varreram isto. Mas alguém estava no Flatiron. Pareça mim que um op como isto, assassinato duplo, exigiria um time pequeno, apertado. Não queira muitos no conhecer."

      "É Pátria," Roarke lembrou a ela. "As ordens varrer fora uma residência privada não exigiria o exterminators sendo notificado da razão."

      "Ordens só seguintes," ela murmurou e pressentiu a bagunça sangrenta na cama do Felicidade Kade. Que tipo de pessoa deu ordens para aquele tipo de brutalidade? Não assassinato, ela pensou. Nenhum modo limpar o assassinato maligno, sangrento.

      "Sim, você tem um ponto. Ainda, se ordens desceram, eles podiam ter faltado algo."

      Eles trabalharam outras duas horas antes dele seguro seu ser tudo que ele podia fazer pela noite. Ele a conversou na cama, e quando ele estava certo que ela dormiu, ele levantou, voltou. E fez mais.

      Não era difícil de acessar seu arquivo como ele já era no principal. Eles tiveram dados menos duros nele que ele antecipou. Dificilmente mais, ele notou, que era conhecimento público—ou que ele ajustou, pessoalmente, para conhecimento público.

      Existiam vários suspecteds, , probables examinando sua carreira um pouco quadriculada. A maior parte deles eram verdade suficiente, mas existiam alguns pecados atribuídos para ele que não estavam em seu prato real.

      Que dificilmente importou.

      Divertiu mais que aborrecido ele para achar que duas vezes ele tem sido de modo romântico envolvido com uma operação atribuiu para ele nas esperanças de produzir informações.

      Ele iluminou um cigarro, tipped atrás em sua cadeira como ele lembrou das duas mulheres com algum carinho. Ele supôs que ele não podia reclamar. Ele apreciou sua companhia, e era confiante suficiente que entretanto sua missão primária falhou, eles apreciaram seu.

      Eles não souberam sobre sua mãe, e isso era um alívio tremendo. Oficialmente, Meg Roarke era listado como sua mãe, e isso era bom por ele. O que ele importou para o HSO que birthed o teve? Uma menina jovem tola suficiente para amar e acreditar em um homem gosta de Patrick Roarke não era de qualquer interesse.

      Especialmente desde que ela era morto longo.

      Desde que eles não aborreceram voltar tão longe, ou cave tão fundo, eles não souberam sobre Siobhan Brody, ou sua tia e o resto da família ele descobriu no oeste da Irlanda. Seu newfound relações não seriam assistidas ou abordaram ou tiveram seu isolamento invadido pelo HSO.

      Mas existia um arquivo gordo em seu pai. Patrick Roarke tinha sido de interesse considerável para o HSO, como também Interpol, o Conselho de Inteligência Global, e outras organizações cobertas o HSO teve pooled para dados. Ele descobriu que eles consideraram o recrutar à um ponto, mas o julgou muito volátil.

      Volátil, Roarke meditou com uma escuridão ri. Bem, ele dificilmente podia discutir com isto.

      Eles o amarraram a Max Ricker, e isso não ficava nenhuma surpresa. Ricker tinha sido um homem inteligente, e sua rede espalha por toda parte do planeta, e fora de, com bolsos ricos de armas e ilegais que correm entre outras aventuras de negócios. Mas ele tem sido completamente muito vão para cobrir todos os seus caminhos.

      Patrick Roarke era considerado um de ferramentas ocasionais do Ricker, e não um particularmente esperto. Muito aficionado pelo bebida e outras substâncias químicas. E não discretas suficiente para autorizar uma posição mais alta, muito menos uma permanente em folha de pagamento do Ricker.

      Mas vendo a associação em branca e preto fez o fato que Eve tinha sido o para fechar Ricker em uma gaiola ainda mais agradável.

      Ele quase fecharia o arquivo novamente quando ele pegou uma anotação sobre viagem para Dallas. O tempo, o lugar fez seu sangue correr frio.

     

      Patrick Roarke viajou de Dublin até Dallas, Texas, em rota circulara e debaixo do nome Roarke O 'Hara. Dallas chegado 5-12-2036 às dezessete e trinta. Estava encontrado em aeroporto por assunto conhecido como Richard Troy aka Richie Williams aka William Generosidade aka Rick Marco. Os assuntos viajados de carro para Hotel de Casa Diablo onde o Troy estava registrado como Rick Marco. Roarke alugou um quarto debaixo Do 'Hara.

      Às vinte e quinze, hotel de assuntos saídos e viajou a pé para o Bar de Sela Preta, onde eles permaneceram até oh duzentas. Transcrição de conversação presa.

     

      Existia relatórios de vigilância mais—normal que cobertos três dias com o dois vaivém de homens, tendo reuniões com outros de seu tipo em bares, em mergulhos.

      Muito beber e fazer pose, e pedaços pequenos discutidos sobre movimento de munitions de uma básica em Atlanta.

      Max Ricker. Roarke não precisou da transcrição para dizer a ele ambos seu pai e Eve tem tinha estado nas franjas, pelo menos, de rede do Ricker. Eles souberam que os homens encontraram, em Dallas.

      Dias antes, ele pensou, só dias na frente de Eve ter sido achada, danificada e quebrada, em uma ruela.

      Eles souberam tudo aquilo, ele pensou, e então teve o HSO.

     

      O assunto Roarke verificou de hotel às dez trinta e cinco a manhã seguinte. Ele era dirigido por Troy para o aeroporto onde ele tomou uma lançadeira para Atlanta.

      Troy retornou a quarto de hotel compartilhado com fêmea secundário. A vigilância em Roarke passou para Operação Clark.

     

      "Fêmea secundário," Roarke repetiu. "Você bastards. Você sangra bastards, você teve que conhecer."

      E com uma ira tão forte o adoeceu, ele educou Richard Troy HSO arquiva.

      Não era ainda amanhecia quando ela mexeu, e sentiu seus braços irem ao redor ela. Então suavemente ao redor ela. Metade sonhando, ela girou para ele, se transformou nele e achou o calor de seu corpo, então o calor de seus lábios em seus lábios.

      O beijo era tão tenro, tão frágil de alguma maneira, que ela podia se deixar vento em até como ela flutuou naquele crepúsculo dorme.

      Na escuridão, ela podia sempre o achar na escuridão e sabia que ele estaria lá a acalmar ou a despertar. Ou perguntar aquelas coisas sua.

      Ela threaded seus dedos por seu cabelo, embalando sua cabeça como ela persuadiu que ele afundasse o beijo. Mais fundo, um acasalar de lips e línguas, e ainda suaves como um sonho ela já estavam esquecendo.

      No momento existia só Roarke, o deslizamento liso de sua pele acima de sua, as linhas dele, o odor e gosto. Ela já estava cheia com ele como ela murmurou seu nome.

      Sua boca arrastada acima dela gosta de uma bênção. Bochechas, garganta, ombros, então apertado delicadamente no declive de seu peito para demorar onde sua batida de coração.

      "Eu amo você." Seus lábios formou as palavras contra seu peito. "Eu sou perdido apaixonado por você."

      Não perdeu, ela pensou, e sorrido no escuro até como sua pulsação espessada. Achou. Nós somos ambos achados.

      Ele embalou seu cabeça para lá uma bochecha de momento para coração—e fechou seus olhos até que ele podia estar certo ele teve suas emoções mais ferozes em cheque, até que ele podia estar certo suas mãos seriam gentis nela.

      Ele teve um chamuscar precisar ser gentil.

      Ela suspirou, suave e sonolenta, e era conteúdo, ele soube, ser acordado como isto. Não importa o que tinha sido feito para ela, seu coração estava aberto para ele, e aquele coração aberto o ergueu além de qualquer coisa que ele esperou se tornar.

      Então ele era gentil quando ele a tocou, e quando ele despertou ela para o definhar era adorável e doce.

      Quando ele deslizou dentro dela, eles eram uma mudança de sombra na escuridão.

      Ela o segurou lá, aproxime-se da grande cama debaixo da janela de céu onde a luz estava indo pérola cinza com amanhecer. Ela podia ficar como isto por uma hora, ela pensou. Fique quieto e junte-se e feliz na frente de estava na hora de enfrentar o mundo, o trabalho, o sangue.

      "Eve." Ele apertou seus lábios para seu ombro. "Nós precisamos conversar."

      "Mmm. Não queira conversa. Dormente."

      "É importante." Ele desenhou longe, entretanto ela gemeu um protesto. "Eu sinto muito. Luzes em, vinte por cento."

      "Oh, homem." Ela bateu palmas um dar seus olhos. "O que é isto? Cinco? Ninguém tem que ter uma conversação às cinco de manhã."

      "É quase metadas e cinco, e você terá seu time aqui às sete. Nós precisamos do tempo para este."

      Ela espalha seus dedos, squinted por. "Para que?"

      "Eu voltei ontem à noite e acessei mais arquivos."

      E por aqueles dedos de expansão, ele viu o aborrecimento. "Eu pensei que você disse que era tudo que você podia fazer."

      "Para você, era. Eu fiz este para mim. Eu quis que um olhar para meu próprio dossiê, no caso de . . . Por via das dúvidas."

      Ela se sentou em cima depressa. "Você está em apuros? Cristo, você está em apuros com o fucking HSO?"

      "Não." Ele põe suas mãos em seus ombros, correu eles de cima abaixo seus braços. E sofridos, sabendo que ela sofreria. "Não é isto. Enquanto eu estava nisto, eu tive arquivos de um olhar para do meu pai."

      "Sua mãe." Ela agarrou sua mão, apertou.

      "Não. Parece que ela não ganhou tanto como um blip em seu radar. Eles não estavam pagando a muita mente para ele que há muito tempo, e ela não importou para eles, não era útil ou interessante, que está todo para o bem. Mas Patrick Roarke se tornou de mais interesse, e eles gastaram acompanhamento de tempo seus movimentos de vez em quando. Principalmente, aparece, na chance ele daria a eles algo para usar contra Ricker."

      "Eu diria que ele não fez, como Ricker ficou em operação até no ano passado."

      "Ele não deu a eles suficiente. É um arquivo longo, enrolado, umas grandes muitas referências, muitas horas de homem que não totalizaram em qualquer coisa que pegariam."

      "Bem, ele está fora agora. Ricker. O que isso tem que fazer com este?"

      "Eles tiveram meu pai debaixo de vigilância, acreditando em que ele estava trabalhando como um bagman para Ricker, e eles o localizaram para Dallas, em maio. O ano você tinha oito anos."

      Ela movimentou a cabeça, lentamente, mas teve que tragar. "Nós soubemos que ele tem estado em Dallas sobre aquele tempo, ajudando a instalar para o trabalho de Atlanta, a picadura onde a operação do Skinner foi para inferno. Não é importante. Olhe, desde que eu estou em cima, eu vou conseguir um chuveiro."

      "Eve." Ele clamped suas mãos em suas, sentido sua puxão como ela tentou escapar. "Ele estava encontrado no aeroporto por um homem chamado Richard Troy."

      Seus olhos eram enormes agora, com medo—o tipo ele viu quando ela despertou de pesadelos. "Este não tem nada a ver com o caso. O caso é prioridade. Eu preciso para—"

      "Eu nunca examinei seu passado, porque eu soube que você não quis isto." Suas mãos foram frias em suas, mas ele segurou eles. Ele desejou que ele pudesse morno eles. "Eu não pretendi olhar agora, mas só para assegurar eu mesmo que minha família não estava sendo assistida. A conexão . . ." Ele trouxe suas mãos rígidas para seus lábios. "Querida Eve, a conexão entre seu pai e meu está lá. Nós não podemos fingir caso contrário. Eu não quero machucar você. Eu não posso permanecer machucar você."

      "Você tem que deixar-me ir."

      "Eu não posso. Eu sinto muito. Eu tentei conversar eu mesmo fora de dizer a você. 'Ela não precisa conhecer, não quer saber.' Mas eu não posso segurar este de volta de você. Machucaria você mais, não iria isto, e insulta você ainda por cima se eu tratasse você como você não podia suportar isso."

      "Isto é enganador." Sua voz era áspera e seus olhos queimados. "Isto é bonito fucking enganador."

      "Talvez, mas não menos verdadeiro para tudo aquilo. Eu tenho que dizer a você o que eu achei, e você decidirá quanto dele você quer ouvir."

      "Eu preciso pensar!" Ela arrancou suas mãos livres de seu. "Eu preciso pensar. Só me deixe só e deixe-me pensar." Ela pulou fora da cama, apressado no banheiro. Slammed a porta.

      Ele quase a seguiu, mas quando ele perguntou ele mesmo se fazendo muito seria por ela ou seu próprio, ele não estava em todo certo. Então ao invés, ele esperou por ela.

      Ela tomou banho, devastadora quente. A meio caminho por sua taxa de coração era quase normal novamente. Ela ficou no tubo secante muito tempo, e sentiu um pouco luz-encabeçada posteriormente. Ela acabou de precisar de café, isso era todo. Só alguns bate de café—e ela precisou pôr este defecar doida.

      Ela teve um trabalho para fazer. Não importou, não fez fucking importa sobre Patrick Roarke ou seu pai, ou Dallas. Não se aplicou. Ela não podia ter condições de aglomerar sua cabeça com aquele tipo de bullshit quando ela teve trabalhou fazer.

      E ela olhou para seu rosto no espelho acima da pia, seu pálido, rosto apavorado. Ela quis quebrar seu punho por isto. Quase fez.

      Mas ela se virou, arrancada em sua bata, e caminhada atrás no quarto.

      Ele levantou, coloque uma bata de sua própria. Ele não disse nada como ele subjugou e a deu uma xícara de café.

      "Eu não quero saber sobre este. Você pode entender? Eu não quero conhecer."

      "Certo, então." Ele tocou em sua bochecha. "Nós colocaremos no lugar isto."

      Ele não chamaria seu um covarde, ela percebeu. Ele até não acharia isto. Ele só a adoraria.

      "Eu não quero saber sobre este," ela repetiu. "Mas você tem que dizer a mim." Ela caminhou para o sentar área e abaixada para uma cadeira porque ela tinha medo que seus joelhos agitariam. "Seu nome era Troy?"

      Ele se sentou em frente a ela, mantendo a mesa baixa entre eles porque ele sentiu que ela quis a distância. "Ele teve vários nomes alternativos, mas isso era seu nome legal, então parece. Richard Troy. Existe um arquivo nele. Eu não li o todo disto, mas apenas dos . . . apenas dos negócios em Dallas. Mas copiou isto para você no caso de que você quis."

      Ela não soube o que ela procurada. "Eles se encontraram em Dallas."

      "Eles fizeram. Seu escolheu meu no aeroporto, trouxe ele para o hotel onde você . . . onde você estava. Ele registrado. Eles saíram mais tarde aquela noite e foram urinados-enfrentado. Existe uma transcrição de sua conversação, como era, e os mesmos durante os três dias eles estavam lá juntos. Muitos fazerem pose e alardear, e um pouco de especulação na operação em Atlanta."

      "Arma de fogo-corrente operação do Ricker."

      "Sim. Meu pai era para continuar a Atlanta, que ele fez o dia seguinte. Existe especulação que ele tomou payoff dinheiro do Polis que esteve o usando como um dentro de homem em organização do Ricker. Ele tomou isto, dinheiro do e Ricker, e—enganando ambos os lados—voltaram para Dublin."

      "Isso confirma o que nós teorizamos quando nós lidamos com Skinner. O trabalho malfeito pelos fantasmas se eles não fizeram policial para o que seu pai tido em mente, e advirta os locais. Ponha HSO no gatilho para o treze Polis que morreu naquele arruinou correria tanto como Ricker, tanto como ninguém."

      "Eu diria que HSO não deu uma maldição sobre o Polis."

      "Certa." Ela podia enfocar nisto, defina alguma da ira nisto. "Eles considerariam Ricker o principal diretivo. A operação de Atlanta era importante, mas ele não era a bola inteira. Talvez eles estavam muito enfocados em diminuir Ricker, esmagando sua rede e fazendo a dança de vitória que eles não figuraram um dente de engrenagem pequeno como Patrick Roarke iria atarraxar todos os lados. Mas ele é unconscionable que eles deixaram Polis morrer aquele modo."

      "Eles souberam sobre você."

      "O que?"

      "Eles conheceram que existia uma criança naquele quarto sangrento com ele. Criança fêmea, secundária. O bastards conheceu."

      Quando seus olhos foram vítreos, ele amaldiçoou. Empurrando a mesa longe, ele empurrou sua cabeça entre seus joelhos. "Tome isto lento, respire lento. Cristo, Cristo, eu sinto muito."

      Sua voz era um zumbido em suas orelhas. Sua voz bonita, murmurando em Gaelic agora como seu controle oscilou. Ela podia ouvir que oscilando, sente isto no tremor de sua mão atrás de sua cabeça. Ele estava ajoelhando ao lado dela, ela percebeu. Sofrendo tanto, se não mais, que ela se era.

      Isso não era estranho? Isso não era milagroso?

      "Eu sou certo."

      "Só dê isto um minuto mais. Você está tremendo ainda. Eu quero eles mortos. Aqueles quem soube que você era preso com ele e não fazia nada. Eu quero seu sangue em minha garganta."

      Ela trocou suficiente para descansar sua bochecha em seu joelho e olhar para ele. No momento, ele olhou todo pedaço gosta de um homem que podia rasgar fora garganta de outro. "Eu sou certo," ela disse novamente. "Não vai importar, Roarke. Não é, porque eu sobrevivi, e ele não fez. Eu preciso ler o arquivo."

      Ele movimentou a cabeça, então só deitada sua cabeça em sua.

      "Se você bloqueasse este de mim"—sua voz era espessa mas ela não tentou passar sem tocar isto—"me custar. Nos custar. Eu sei que isto não é fácil para você qualquer um, mas dizendo a mim . . . Confiando nós para conseguir por isto, isso vou fazer isto melhor. Eu preciso olhar para alguns deste dados."

      "Eu pegarei isto para você."

      "Não, eu irei com você. Nós olharemos para isto junto."

      Eles voltaram em seu quarto privado, e leia o que ele educou em tela junta.

      Ela não se sentou. Ela não iria deixar suas pernas irem fraco nela novamente. Nem mesmo quando ela ler o relatório da operação de campo.

     

      O abuso sexual e físico envolvendo purported secundária para ser filha do assunto. Nenhum dados registrado em secundário, nenhuma mãe de nascimento ou indicador de substituto. A intervenção não é recomendada neste momento. Se assunto fica ciente que ele está sendo observado, ou se qualquer social ou agência de execução de lei for informada da situação com fêmea secundária, valor do assunto seria comprometido.

      Recomende nonaction ré fêmea secundária.

     

      "Eles deixam ir." Roarke suavemente falou, muito suavemente. "Eu odeio fucking Polis. Salvando sua presença," ele adicionou depois de um momento.

      "Eles não são Polis. Eles não dão asno do rato sobre a lei, muito menos sobre justiça. Eles certos como inferno não dá uma maldição sobre uma individual. É todos grande retrato para eles, sempre era, do momento eles formaram no amanhecer das Guerras Urbanas, era grande retrato e fuck as pessoas nisto."

      Ela lotou longe sua ira, seu horror, e continuou a ler. Não era até que ela veio para o fim que ela teve que alcançar, canção sua mão no consolar para equilíbrio.

      "Eles souberam o que aconteceram. Eles souberam que eu o matei. Meu Deus, eles souberam, e eles limparam depois de mim."

      "Para segurança, meu asno. Para cobrir seu próprio culpability."

      "Diz que . . . diz que os dispositivos de compreensão plantada eram defeituosas e fechavam aquela noite. O que são as chances?" Ela desenhou uma respiração funda e leu a seção novamente.

     

      Vigilância retornada às setecentas e dezesseis horas. Nenhum som ou movimento registrados em premissas por seis horas. A suposição que assunto partiu durante o período escuro causou agente de campo para arriscar um cheque pessoal de quarto. Em entrar, agente observou DOS de assunto. Porque da morte determinada para ser ferimentos de punhalada múltiplos infligida com faca da cozinha pequena. A criança secundária fêmea não podia ser localizada em premissas.

      Nenhum dados em premissas pertencendo para Ricker ou Roarke. Em ordens de Casa, área era limpa. Time de disposição de corpo notificado.

      Criança secundária, fêmea, acreditou ser filha do assunto, localizada debaixo de observação médica. Trauma severo físico e sentimental. Os citações locais investigando. Secundário não tem nenhuma identificação e será atribuído um social caseworker.

      Os citações subseqüentemente locais incapazes de identificar criança secundária, fêmea. O assunto secundário incapaz de lembrar e/ou relacionar nome ou circunstâncias. Nenhuma conexão para Troy ou esta agência podem ser feitas. O assunto secundário foi absorvido pela Agência Nacional para Minors e foi dado o nome Dallas, Eve.

      O arquivo de caso Troy é fechado.

      

      "Existe um arquivo em mim?"

      "Sim."

      "Eles fizeram a conexão?"

      "Eu não li isto."

      "Você não está só cheio de força de vontade?" Quando ele não falou, ela foi embora a tela, e tomou um passo em direção a ele.

      Ele levou um de volta. "Alguém pagará por este. Nada me parará. Eu não posso o matar, entretanto Deus, eu sonhei com isto. Mas alguém pagará por aguardar, estando de volta, e deixando este acontecer para você."

      "Não mudará nada."

      "Aye, por Deus irá." Um pouco de parte da fúria ele segurou dentro dele desde ler os relatórios dados coices. "Existem equilíbrios, Eve. Você sabe isto. Cheques e equilíbrios, é disso que faz sua justiça preciosa. Eu terei meu próprio neste."

      Ela estava fria, já tão frias, mas suas palavras, o olhar dele agora tudo menos a entorpeceu. "Não me vai ajudar a pensar sobre você saindo e caçando em cima um pouco de fantasma atribuiu para este durante vinte anos atrás."

      "Você não tem que pensar sobre isto."

      Um pouco bolha de rosa de pânico em sua garganta. "Eu preciso de que você enfocou no trabalho—faz o que você prometeu fazer."

      Ele andou em torno do consolar, até ela. Seus olhos eram gelo azul como ele tomou seu queixo em sua mão. "Você pensa que eu posso ou deixo este ir?"

      "Não. Você pensa que eu posso estar de volta e deixo você caçar alguém abaixo e dar em doses fora sua sensação pessoal de justiça?"

      "Não. Então nós temos um problema. Enquanto isso, eu darei a você qualquer que você precisa de mim neste caso. Eu não lutarei com você acima deste, Eve," ele disse antes dela poder falar. "E eu não perguntarei ou esperarei que você mudar seu chão moral. Eu só pergunto que você faz o mesmo quando vier para mim."

      "Eu quero que você lembre de algo." Sua voz quis agitar. Sua alma quis tremer. "Eu quero que você pense sobre este antes de você fazer algo que você não pode aceitar em devolução."

      "Eu farei o que eu tenho que fazer," ele disse de modo plano. "E então legue você."

      "Roarke." Ela agarrou seus braços, e tinha medo que ela podia já sentir ele escapando dela. "Qualquer aconteceu para mim atrás em Dallas, eu terminei disto. Eu estou de pé aqui por causa disto. Talvez eu tenho tudo que importa para mim, inclusive você, por causa disto. Se isto seja verdade, eu iria por isso tudo novamente. Eu iria por todo minuto do inferno para ter você, ter meu distintivo, ter esta vida. Isto é suficiente equilíbrio para mim. Eu preciso de você para pensar sobre isto."

      "Então eu irei."

      "Eu preciso preparar-se pela instrução específica matutina." Para pensar sobre qualquer outra coisa—qualquer outra coisa. "Então faça você. Este tem que ser colocado no lugar no momento. Se você não pode colocar no lugar isto, você é inútil para mim, ou seu amigo."

      "Eve." Ele disse isto suavemente, como ele suavemente a amou, e ele escovou a lágrima que ela não tinha estado ciente de derramar de sua bochecha.

      Ela quebrou quando seus braços vieram a si. E porque eles fizeram, ela escavou nele e deixou se lamentar.

     

      Ela voltava em forma quando seu time chegado para a instrução específica. Os pensamentos do que ela sobreviveu em Dallas era bloqueado longe para ser tirar mais tarde quando ela estava só, quando ela podia permanecer eles. Quando ela podia, ela compreender o que podia e não podia ser feita.

      Ele mataria eles. Ela não teve nenhuma ilusão. Partido para ele mesmo, Roarke conseguiria encontrar aqueles responsável pelo nonaction diretivo em Dallas, e . . . elimine eles.

      Cheques e equilíbrios.

      Ele faria isto, a menos que ela ache a chave para sua ira, sua sensação de justiça, seu precise castigar. Seu precise a suportar e derramar sangue para sangue por causa de um desesperado e brutalizou criança.

      Então ela teve que achar aquela chave, de alguma maneira. E enquanto ela estava procurando por isto, ela estava subindo contra uma das organizações mais poderosas e auto-suficientes em ou fora de planeta.

      Seus antes planos de expandir o time, de incluir uma exibição forte da mão-selecionados homens de EDD, tido que ser colocado alça. Ela teve uma complicada pequena bomba em suas mãos. Demais inconstante e transcurso e explodir em seu rosto.

      Ela manteria seu time tão pequeno e apertado quanto possível.

      Feeney. Ela não podia passar sem Feeney. Ele era atualmente chowing abaixo em um de seus dinamarqueses favorecidos enquanto ele discutiu com McNab sobre um pouco de jogador de Bola de Arena chamado Snooks.

      O ás de EDD Ian McNab não pareceu com alguém que seria aborrecido em cima sobre Bola de Arena. Então novamente, ele não pareceu com um policial qualquer um. Ele estava vestindo couro purpúreo-olha calças, pegged apertado como torniquetes nos tornozelos para exibir-se seu cavaleiro baixo que gel purpúreo-se move furtivamente. Sua camisa era faixas purpúreas e aquecidas suficiente para exibir-se seu torso estreito e ombros ósseos. Ele puxou seu cabelo loiro atrás em uma trança relativamente simples que penduradas entre seu anjo-asa omoplatas, mas compuseram para a simplicidade com uma selva de aros prateados que curved junto sua orelha deixada.

      Entretanto ele teve um bonito rosto, estreito e liso e partir por olhos verdes inteligentes, ele não pareceu com o tipo o robusto e Peabody fixo iria. Mas ela fez, e em um grandes modo.

      Você podia ver o que estava entre eles no modo casual sua mão escovou joelho do Peabody, o modo que ela o picou com seu cotovelo quando ele tentou tomar sua massa.

      E a prova que ama era em flor quando Peabody quebrou a massa pela metade e deu isto para ele.

      Ela precisou deles, os três deles, e o homem—seu homem—que sipped seu café e esperada por ela começar o show.

      E uma vez que ela fez, ela põe eles todos em risco.

      "Se todo mundo estiver acabado sua pouca fratura de café, existe um pouco assunto de um homicídio duplo para discutir."

      "Levado seu EDD reporta lá." Feeney movimentou a cabeça em direção ao pacote de disco que ele colocou sua escrivaninha. "Todas da casa das unidades, galeria, estúdio—era frito. Corrupção total. Eu consegui algumas idéias em como regenerar e acessar dados, mas ele não vai ser fácil, e ele não vai ser rápido. Mais fácil e mais rápido com o uso de algum do equipamento nosso consultor civil tem em sua disposição."

      "Então está em seu," Roarke disse e teve Feeney que irradia em antecipação.

      "Eu posso ter um time de recuperação aqui em uma hora, com as unidades. Nós instalar uma rede e—"

      "Isso não vai ser possível," Eve interrompida. "Eu preciso perguntar a você pessoalmente para transportar uma amostragem das unidades aqui. Aqueles que permanecem em Central exigirá segurança nível superiora. Eles têm que ser movidos da caneta, Feeney. O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL."

      "Dallas, eletrônica não é sua área, mas até você devia ser capaz de compreender quanto tempo que vai me levar para trabalhar isto mágico em mais e unidades de uma dúzia de. Eu não posso estar arrastando eles aqui um par de cada vez, e sem um time de recuperação, mínimo de seis homens, nós estamos olhando para dias, se não semanas antes de nós retirar-se qualquer coisa legível."

      "Não pode ser ajudado. A natureza da investigação mudou. As informações entraram em minhas mãos que confirma envolvimento e participação possível nestes assassinatos pela Organização de Segurança de Pátria."

      Existia um momento de silêncio absoluto, então resposta excitada do McNab. "Fantasmas? Oh bebê, em última instância gelou."

      "Isto não é um vid, Detetive, ou um pouco de comp jogo onde você toca agente secreto. Duas pessoas estão mortas."

      "Com todo respeito, Tenente, eles estão mortos de qualquer maneira."

      Desde que ela não podia pensar sobre um argumento isto, ela ignorou isto. "Eu não posso revelar como esta informações vieram para mim." Mas ela viu olhar do Feeney em Roarke, a especulação e o orgulho nisto. "Se ele vier até um tribunal ordena exigindo minha fonte—como ele muito bem pode—eu mentir. Você precisa saber aquela em cima frente. Eu perjurarei eu mesmo sem vacilação, não só para proteger a fonte, mas manter a integridade desta investigação, e proteger Reva Ewing, quem eu sou seguro é inocente."

      "Eu gosto da ponta anônima eu mesmo," Feeney disse facilmente. "Transmissão sem pista de dados. Existe uns modos para instalar aquela em sua unidade aqui mesmo assim parecerá com que você conseguiu um. Devia levantar contra a maioria de testes."

      "Isto é ilegal," Eve assinalada, e ele sorriu.

      "Só conversando fora alto."

      "Quando cada de você tomou este caso, estava na convicção que era uma investigação de homicídio normal. Não é. Você tem uma escolha de sair da investigação antes de eu revelar os dados em minha possessão. Uma vez que eu revezamento isto, você é pego. E ele podia ficar bonito fucking pegajoso. Nós não podemos trazer qualquer outro neste. Não pode ser discutido fora de locais assegurados. Cada um de nós teremos que ser diariamente varridos para percevejos possíveis e isso inclui para casa, local de trabalho, veículos, e pessoa. Você estará em risco, e certamente debaixo de observação."

      "Tenente." Peabody esperou até Eve seja olhar trocado para ela. "Se você não souber que nós estejamos em, você devia."

      "Isto não é negócios como sempre."

      "Não, porque está em última instância gelado." Peabody sorriu abertamente quando ela disse isto e ganhou um riso silencioso de McNab.

      Agitando sua cabeça, Eve sentada no canto de sua escrivaninha. Ela soube que eles estavam em, mas ela teve que acabar a eles os. "Blair Bissel era um nível-duas operação para o HSO, recrutado e treinado por Felicidade Kade."

      "Ele um HSO era batido?"

      Ela olhou de relance em McNab. "Eu não amarrei quase isso tudo em cima em um arco para você, Detetive. Nenhuma nota," ela disse quando ele saiu seu livro. "Nada anotadas ou registradas exceto nas unidades passadas sem tocar. Aqui é o que eu sei. Bissel estava em Pátria por nove anos. A nível dois ele funcionou principalmente como uma ligação. Passando dados de ponto para apontar, acessando dados ou acumulando intel, que ele passou para frente para um contato. Kade geralmente, mas não exclusivamente. Três anos atrás, Kade foi atribuído para Reva Ewing para os propósitos de desenvolver uma relação, uma amizade."

      "Por que Ewing?" Peabody perguntou. "Particularmente."

      "Eles a tiveram debaixo de observação para vários anos, inclusive seu tempo com o Serviço Secreto. Esta observação era beefed em cima depois de seu dano, linha de trabalho, e aposentadoria subseqüente. Ela era abordada por um recrutador para o HSO durante sua recuperação, e—de acordo com o arquivo—era menos que cortesa em sua recusa. Como ela era oferecida um pacote de incentivo significativo, sua recusa e seu emprego subseqüente eram suspeito.

      "Indústrias Roarke," Eve continuou, "é um botão quente para o HSO. Eles gastaram tempo e força de trabalho considerável tentando amarrar isto a espionagem, sem sucesso. Reva Ewing era considerado um candidato forte para informações devido a sua relação pessoal e profissional com a cabeça da indústria, e posição da sua mãe como admin do Roarke. A esperança era Reva conversaria sobre ela trabalha, seu chefe, seus projetos, e assim por diante, e o HSO estaria um."

      "Mas ela não fez," Feeney iniciou.

      "Ela não deu a eles o que eles eram depois, mas eles tiveram muito investido. E Felicidade eram cometidas. Ela trouxe para dentro Bissel e instalou para o longo arrasta."

      "Ele casou-se com ela para intel?" Peabody queried. "Chupe largo."

      "Para intel," Eve concordou. "E para uma cobertura mais forte, para os contatos adicionais que veio dela. Ela está ainda amigável com algum dela associa do Serviço Secreto, e ela tem orelha do antiga Presidente Foster, entre outros. Nenhum Foster nem a administração atual manteve relações muito amigável com o HSO, ou vice-versa. Existe muito ressentimento, de um upmanship, muitos segredos e caluniando."

      "Eu sou seguinte tudo isso bem suficiente, criança," Feeney põe em. "Mas ele não explica por que Bissel e Kade eram batidos, e Ewing instalar."

      "Ele certo como inferno não faz. Então vamos descobrir."

      Ela olhou de relance em Roarke, caladamente o passando a bola. "O Código Vermelho deve fatorar nisto," ele começou. "As unidades foram tirar com a lombriga de Dia do juízo universal, ou um clone de fim disto. É possível, entretanto ele me dói, que eles infiltraram minha segurança em Securecomp, usando Reva como seu canal. O contrato foi bem sucedido para o Conselho de Inteligência Global, e era heatedly protestado pelo HSO, e alguns outros acrônimos."

      "HSO teria querido o contrato eles mesmos," McNab especulou. "A privatização deste tipo do trabalho põe o apertar no orçamento de algumas destas agências."

      "Existe isto," Roarke concordou.

      "Adicione aquele se eles tivessem o contrato e a taxa," Peabody continuou, "eles também teriam toda intel pertinente no Código Vermelho interno. Eles não têm que esperar para ser alimentados por canais."

      Eve movimentada a cabeça. "Usando Reva era um caminho para alimentar."

      "Adicione aquele desde que Indústrias Roarke é considerada suspeito por algumas facções . . ." Roarke deixa que pendura no ar um momento, quase como se divertido. "O HSO achou isto expediente para enfocar em infiltrar e dados de ajuntamento e intel—qualquer veio à mão para—a fim de tentar construir um caso contra a corporação. Para espionagem, dobro-imergindo, taxe evasão. Alguma tal coisa."

      Ele encolheu os ombros isto. Ele era—desde Eve, em todo caso—um completamente legitima homem de negócios. E se ele não fosse, ele não teve nenhuma dúvida que ele teria chegado ao redor Pátria, da mesma maneira que ele sempre faria.

      "Eu estarei examinando segurança e tampando quaisquer buracos potenciais, mas neste momento é um pouco gosta de bricking em cima o buraco depois do deslizado do rato em mordiscar o queijo."

      "Você pode sempre atingir mais queijo," Feeney comentou.

      Roarke sorriu um pouco. "Nós somos de uma mente lá."

      "Que tal a lombriga propriamente?" Peabody perguntou. "Se isto era um HSO bate, e as unidades eram corrompidas, isso significa o HSO tem a lombriga, ou um clone. Não iria eles estar trabalhando em um programa de exterminação e proteger eles mesmos em vez de . . . Oh."

      "Espionagem global não é muito muito diferente do corporativo tipo." Roarke levantou a panela e topped fora de seu café. "Se eles estiverem trabalhando em spec, ou tenha outra organização que trabalha nos programas de proteção, pagaria a eles para saber o que nós somos até."

      "E matança para isto. Só outro tipo de crime organizado." Peabody esvaziou um pouco. "Desculpe, Livre-exibição de raízes de Ager. Realisticamente, eu sei organização de necessidade dos governos coberta para juntar inteligência, ajudar predizer ataques terroristas, ajudar desmantelar terroristas e politicamente grupos de fanáticos. Mas é o fato que eles sempre não têm que tocar pelas regras que pode corromper os indivíduos que compõem o todo. E isso soou só como meu pai."

      "É certo, Ela-Corpo." McNab deu seu um apertar de joelho. "Eu penso Livre-Agers são quentes."

      "Se o HSO ordenou o golpe em Kade e Bissel," Eve continuou, "eles não podem pagar por ele nos tribunais públicos. Mas, se eles instalar Reva Ewing e deixaram ela torcendo no vento, eles pagarão por isto. Ela é um cidadão de Nova York, e isso faz seu nosso. Eu vou falar com o chefe, então eu estou indo para Reva Ewing e faço revelação cheia, a menos que ordenada caso contrário. Eu acredito com ela contacta que eu posso trabalhar um encontrar com reps do HSO. E nós tocaremos um pouco de bola."

      Quando ela completou a instrução específica, ela começou a sair com Peabody, então parado como se só lembrando de algo. "Oh, Feeney, eu preciso só outro minuto com você. Peabody, continue abaixo. Ponha em um pedido com o escritório do chefe por algum tempo, prioridade uma."

      "Eu não espero ser mais de dois ou três horas em Securecomp," Roarke disse a Feeney. "Você sabe onde tudo está aqui. Instale porém adapta você melhor. Summerset poderá responder qualquer questiona que você pode ter. Eu voltarei fechar minhas mangas assim que eu posso. Tenente."

      Ele soube que ela estremeceria quando ele se debruçou até a beijar. Que era só uma das razões que ele não podia resistir fazendo isso. Ele deixa ela fechar a porta atrás dele, e depois de dar isto um olhar especulativo, foi embora.

      Do lado de dentro, Eve esfregou ela dá seu rosto. "Eu preciso perguntar a você por um pessoal."

      "Certo."

      "Isto está . . . um pouco enganador para mim."

      "Eu estou vendo isto. Nós precisamos de um sentar?"

      "Não. Eu quero dizer que você pode. Eu . . . não posso. Cague." Ela compassou longe, olhada fixamente dura fora da janela. "Eu não conheço quanto você sabe sobre quando eu era uma criança, e eu não quero conversar sobre isto."

      Ele soube um grande negócio, suficiente que tendo ela educa apertou sua barriga. Mas sua voz ficada até. "Certo."

      "Existia uma operação de campo de HSO em Dallas quando . . . durante um período quando . . . Goddamn isto."

      "Eles olhos estado usando seu pai?"

      "Sim. Olhos e orelhas. Eles . . . é complicado, Feeney, e eu não tenho isto em mim ir por isso tudo. Mas o fato é existir um arquivo. Lido do Roarke ele e—"

      "Levante. Eles tiveram olhos e orelhas, eles conheceram que existia uma criança, e eles não intervieram?"

      "Isto não é o ponto."

      "Fuck o ponto."

      "Feeney." Ela voltou e era assaltada pelo mesmo tiroteio de ira fora dele como teve com Roarke. "Eu não devia estar dizendo a você qualquer deste. Se qualquer coisa que . . . Você pudesse, dependendo do resultado, é considerado um acessório antes do fato. Mas talvez, dizendo você, nós podemos mudar o resultado. Ele procurará por retorno, e ele não pode. Podia o arruinar. Você sabe isto. Eu estou perguntando a você para ajudar-me o parar."

      "Pare ele? O que faz que você pensa que eu não darei a ele uma mão com isto?"

      "Porque você é um policial," ela estalou. "Porque você sabe que você não possa suportar isso até o pessoal aquele modo. Você sabe o que pode acontecer quando você fizer. Eu preciso de você para o manter ocupado, muito ocupado para ele gastar qualquer hora partir esta outra coisa. Eu preciso de você para achar um caminho para tentar o calar deste. Eu penso que ele escutaria você."

      "Por que?"

      "Eu não sei." Ela arrastou suas mãos por seu cabelo. "Eu só faço. Por favor Deus, Feeney, não faça-me ir para Summerset com este. É duro suficiente perguntando a você. Eu só preciso comprar algum tempo assim eu posso achar isto claro."

      "Mantendo ele ocupado não está um problema vendo como existe só três de nós trabalhando em quatorze unidades. Conversando com ele . . ." Mãos retrocedidas do Feeney para seus bolsos à medida que ele encolheu os ombros. "Eu verei se eu posso achar uma abertura para isto. Não pode prometer que eu irei."

      "Eu aprecio isto. Eu aprecio isto, Feeney. Obrigado."

      "Deixe-me perguntar a você algo, Dallas. Só entre você e eu, aqui e agora. Nós não temos que educar isto novamente, mas eu quero uma diretamente resposta de você. Você não quer retorno?"

      Ela olhou abaixo no chão, então fez se erguer ela olhar e encontrar seus olhos. "Eu quero que isto tão ruim que eu posso saborear isto. Eu quero isto tão ruim, então fucking ruim, me assusta. Eu quero isto, Feeney, tão ruim que eu sei que eu tenha que colocar no lugar isto. Eu tenho que, ou eu farei algo que eu não estou certo com que eu posso viver."

      Ele movimentou a cabeça, e isso era suficiente para eles dois. "Vamos ir fazer o trabalho, então."

      O chefe Whitney era um grande homem que se sentou atrás de uma grande escrivaninha. A Eve soube que seu dia era cheio com papelada e política, com diplomacia e directives. Mas ele não o fez menos de um policial.

      Ele teve esfolou o tom de carvalho brilhante, e os olhos que irradiado fora de seu rosto largo era escuro e inteligente. Existia mais cinza em seu cabelo que existe o ano antes, e Eve imaginou sua esposa importunou ele para lidar com isto.

      Pessoalmente, Eve gostou disto. Adicionou mais um aspecto de autoridade.

      Ele escutou, e ela achou seu silêncio durante seu relatório ambos pesados e confortantes.

      Ela permaneceu permanecendo quando ela estava acabada, e entretanto ela não repetiu olhar em Peabody, ela conheceu que seu companheiro estava segurando sua respiração.

      "Sua fonte nestas informações são confiáveis?"

      "Senhor, como esta informações vieram para mim por fontes desconhecidas, eu sou incapaz de garantir a confiabilidade de mesma, mas eu sou seguro os dados que propriamente é confiável."

      Ele levantou suas sobrancelhas e movimentadas a cabeça. "Cuidadosamente disse. Pode permanecer se e quando você for ido em frente isto. Como você pretende prosseguir?"

      "Eu pretendo descobrir esta informações para Reva Ewing."

      "Isso devia fazer seus advogados levantarem-se e dançarem."

      "Senhor, ela não matou Bissel e Kade. Eu não posso em boa consciência retém esta informações de alguém que é, essencialmente, outra vítima."

      "Não. Eu só odeio ver advogados dançar."

      Existia o faintest bufar de Peabody, apressadamente transformada em uma tosse.

      "O PA não vai ter muito prazer em," Whitney adicionou.

      "Ele pode ter muito prazer em suficiente para dançar ele mesmo se nós amarrarmos o HSO em um assassinato duplo, e o deliberado emoldurando de um civil. Aquela eventualidade faria este caso muito quente," Eve adicionou quando ela viu o olhar especulativo em olhos do Whitney. "Quente suficiente para gerar mídia considerável. Mídia global, com o processar advogado na vanguarda."

      "Isto está interessando, e político pensando, Dallas. Você me surpreende."

      "Eu posso empurrar minha mente em uma direção política quando apertada, e assume que você poderia expandir naquela área quando informando o PA."

      "Você pode estar certo disto."

      "Ewing pode também provar útil em fornecer contatos para me ajudar em pursing este aspecto de HSO de minha investigação."

      "O HSO, uma vez feito ciente deste aspecto de sua investigação, tentará, muito duro, fim disse investigação."

      Nonaction, ela pensou. Isso seria o termo, e o que eles quereriam dela.

      Ela seria maldita se eles pegariam isto.

      "Eles não têm nenhuma autoridade acima do NYPSD em uma investigação de homicídio. Uma mulher inocente era implicada, deliberadamente, em um homicídio duplo."

      Uma criança inocente, ela pensou, não podia parar o pensamento, estava deliberadamente ignorada e remanescer para ser batida, ser estuprada. O remanescer matar sobreviver.

      "Isto não é segurança nacional ou global, Chefe, está só sujo." Sua garganta estava começando a queimar, mas ela ignorou isto e ordenou se para ficar com os fatos. Para ficar com o agora.

      "Uma corporação legítima, para que Ewing trabalha, tem um Código Vermelho do governo viável contrato para desenvolver um programa de exterminação para bloquear os planos alegados de uma tecno-organização terrorista. Se o HSO tentou embaraçar a pesquisa e desenvolvimento atualmente em andamento em Securecomp, isto não é um assunto de segurança nacional ou global qualquer um. É perigoso e auto-engrandecendo espionagem corporativa."

      "Eu posso prometer você, eles terão um giro diferente."

      "Eles podem girar isto até que eles criem um novo avião de gravidade, não alterará o fato que duas pessoas estavam brutalmente assassinadas, e um civil inocente deliberadamente emoldurado para isto. A mídia já é nome do smearing Reva Ewing por toda parte da tela. Ela não merece isto. Ela quase morreu permanecendo como protege para o Presidente Foster, porque isso era seu trabalho. Não mais, não menos. Ela fez seu trabalho, não mais, não menos, para Securecomp, e em fazer muito será em parte responsável por em desenvolvimento outra proteção contra uma ameaça que podia, potencialmente, feche o Pentágono, o NSC, o GSC, Parlamento, e a maldição HSO."

      Ele levantou uma mão. "Ela faria melhor com você que os advogados. Eu não estou discutindo com você," ele adicionou como o insulto chamejado acima de rosto da Eve. "Eu leio seu arquivo. Você entende que você tenha a opção de simplesmente soltando as cargas e permitindo Ewing fazer sua próprio giro. O NYPSD, e você, poderia parecer dominante ou tolo inicialmente, mas isso dissiparia em breve."

      "Duas pessoas ainda estariam mortas."

      "Duas operações, Dallas. Subproduto do trabalho." Ele levantou sua mão novamente antes de Eve poder falar. "Você tem uma opinião nisto, Detetive Peabody?"

      "Sim, senhor. Se eu afundasse, linha de trabalho, isso seria um subproduto do trabalho. Mas eu esperaria que Dallas e meus oficiais das mesmas categoria para fazer tudo que eles podiam me conseguir a justiça. Nós só não deixamos o assassinato ir porque é um perigo profissional."

      "Você levanta-se bem por você mesmo, Detetive. Agora que eu vejo que nós somos todo no mesmo lado da linha. Converse com Ewing. Eu tomarei este para Tibble Principal. Tibble só Principal," ele adicionou, "em uma necessidade para-conhecer."

      "Obrigado, senhor. O time de EDD trabalhará principalmente fora de minha residência. Tem mais níveis de segurança que nós temos em Central."

      "Isso não me surpreende. Documente tudo, Dallas, mas no momento seus relatórios para mim permanecerão somente verbal. Eu quero ser informado o minuto que você tem qualquer tipo de contato com qualquer agente ou representante do HSO. Mantenha seu asno coberto, porque se levar um golpe, então faça este departamento."

      Isso foi bem," Peabody comentou como eles encabeçaram até a garagem.

      "Bem suficiente."

      "Quando ele perguntou a mim se eu tivesse uma opinião, eu quase embreei."

      "Ele não teria perguntado se ele não quisesse ouvir isto."

      "Talvez não, mas metal normalmente quer ouvir o que eles querem ouvir. Existia esta outra coisa que eu estava pensando." Ela correu uma mão, muito casualmente, abaixo sua jaqueta para alisar a linha. "Devido à natureza desta investigação e certas sensibilidades, poderia ser mais assegurar, ao todo, se membros do time permaneceram em sua residência."

      "Poderia ser?" Eve respondida.

      "Bem, sim, vendo . . ." Ela diminuiu, estudado seu veículo da cidade de ervilha verde. "A unidade varreu e protegeu?"

      "Manutenção disse isso, mas eles estão deitando sacos de cagar. Devia ser seguro suficiente para você fazer seu trabalhar com afinco condições gerais."

      Peabody subiu em. "Primeiro, você tem aquelas camadas extras de segurança em lugar, então nós não temos que assistir o que nós dizemos ou fazemos. A parte de investigar está conversando por dados e informações. Também EDD podia tomar turnos, se necessários. E desde que McNab e eu estamos preparando-se mover para nosso novo apartamento, meu lugar é um naufrágio." Ela lindamente sorriu. "Então que tal isto?"

      "Não é uma festa."

      "Absolutamente não." Peabody abafou o sorriso e pareceu duro. "Eu estou propondo para este para o bem do time, e a investigação."

      "E porque existe sempre sorvete provido no congelador."

      "Bem, sim. Eu pareço estúpido?"

      Não era incomum para Roarke pedir um cheque de lugar em segurança em qualquer departamento em qualquer hora. Mas era menos habitual para ele correr scanners pessoalmente—e correr testes sozinho equipamento.

      O nível-dez lab em Securecomp podia só ser acessado por empregados com a liberação mais alta. Ainda, nenhum deles murmurado no corpo esquadrinha, ou a demora enquanto o scanner era examinado uma série de cheques, então o esquadrinhar reprise.

      Ninguém murmurou quando um time de exterminators em seu branco skinsuits e capacetes pretos eram chamados em varrer para percevejos. Os olhares eram permutados, e alguns encolhe os ombros, mas ninguém questionou o homem.

      O lab propriamente era prístino. Os filtros e purificadores mantiveram o ar absolutamente limpo. Chãos, paredes, tetos eram todo branco não aliviado. Não existia nenhuma janela, e as paredes estavam umas cheias seis polegadas espessas. Minicams era posicionado para registrar toda área, todo pessoal, todo movimento, todo som.

      Cada estação de trabalho era um claro-de lado cubo ou série de contadores claros, e cada segurou equipamento compacto e poderoso. Não existia nenhum 'vínculo diferente de interoffice uns.

      O pessoal autorizado vestiu distintivos codificados, e passaram por três executando áreas todo tempo que eles entraram ou saíram o lab. O acesso exigiu voz, retínica, e palmprint verificação.

      Os scanners, alarme, e preventivos fizeram isto impossíveis—assim Roarke acreditou—remover quaisquer dados do lab sem seu conhecimento e autorização. O canteiro um percevejo dentro de exigiria feitiçaria.

      Ele teria apostado sua reputação nisto. E, essencialmente, teve.

      Ele sinalizou para a atuação lab chefe, Tokimoto, e caminhado em que o techs chamado "a abóbada."

      Era um escritório—spartan, quase militar—com uma escrivaninha aerodinâmica única, duas cadeiras, e uma parede de gavetas fechados hermeticamente. A escrivaninha segurou uns dados e sistema de comunicações muscular com um 'vínculo que podia só enviar ou receber do lado de fora do lab com pessoal voiceprint e passcode do Roarke.

      "Feche a porta," ele ordenou Tokimoto. "Sente-se."

      Tokimoto fez ambos, então dobrados seus longos, limpos entrega seu colo. "Se você trouxesse me para dentro aqui para perguntar a mim sobre Ewing, você está desperdiçando nosso tempo. E nós ambos os valor nosso tempo. Ela não matou ninguém, porém muito que ele mereceu isto."

      Roarke se sentou, ajustado seu pensando e abordar como ele estudou Tokimoto.

      O homem era quarenta, apare e longo-limbed. Ele vestiu seu cabelo preto pequeno e perto do escalpo. Sua pele era muito branca, seus olhos fulvos em baixo de sobrancelhas longas, diretas. Seu nariz era estreito, sua boca apertada agora em uma linha magra de aborrecimento.

      Era, Roarke estimado, um dos muito poucos tempos ele viu Tokimoto aborrecido nos seis anos de sua associação.

      "Isto está interessando," Roarke comentou.

      "Eu estou contente minha opinião é de interesse," Tokimoto respondeu em sua voz cortada, preciso.

      "Eu não percebi que você era apaixonado por Reva. Obviamente, eu não presto atenção."

      Tokimoto permaneceu quieto, rosto e corpo. "Ewing é—estava—uma mulher casada. Eu respeito a instituição. Nós somos associados e colegas, nada mais."

      "Então você não disse a ela, ou a partiu. Bem, isto seja seus negócios. Seus negócios pessoais, e nenhum de meu a menos que pertença para o que continuam dentro deste lab. Mas eu direi isto, no momento, ela podia usar um amigo."

      "Eu não quero intrometer."

      "Novamente, seus negócios." Roarke tirou um disco de seu bolso, inseriu isto em seu computador. "Tenha um olhar para isto. Eu gostaria de sua opinião."

      Tokimoto subiu, caminhada ligeiramente em torno da escrivaninha para estudar a tela. Ele pursed seus lábios acima da grade, as linhas e caixas complexas. Ele arranhou seu queixo.

      "Você realçará? Esta área." Tokimoto gesticulou para uma seção da grade.

      Sem falar, Roarke keystroked para aumentar e realçar a área solicitada. "Existe uma sombra, só aqui em Quadrante B, seção cinco por dez. Um percevejo estava lá, mas não está lá agora. Eu penso . . . espera. Se mova?"

      A pergunta, Roarke soube, não era dirigido nele. Mas responder ele aumentou novamente e deixa o disco tocar adiante.

      "Sim, sim, se mova. Apenas uma sombra quando se mover. Mais que se pode descobrires quando ele restos."

      "E sua conclusão?"

      "O dispositivo é plantado em um objeto movível. Uma pessoa ou droid. É altamente sofisticado. Minuto e muito bem protegido. Nosso?"

      "Eu não acho, mas nós trabalharemos nisto. Isto é uma impressão de segurança do lab, Tokimoto. E este . . ." Ele bateu um dedo na tela onde a sombra era mais escura. "Isto é estação da Reva."

      "Existe um engano."

      "Não é um engano."

      "Ela nunca trairia você ou ela associa. Ela é honrada."

      "Não, eu não penso que ela me trairia, ou você. Eu vou perguntar a você este uma vez. Você foi abordado por alguma fora de festa relativo ao Código Vermelho?"

      "Eu não tenho." Diziam simplesmente, sem sugestões de insulto, aborrecimento, ou medo. "Teve eu sido, eu teria reportado para você."

      "Sim, eu acredito nisto. Porque você é honrado, Tokimoto. Eu estou mostrando a você este porque você é. Porque neste assunto muito delicado, eu estou confiando você."

      "Você tem minha lealdade, mas eu não acreditarei nesta de Reva."

      "Nenhum I. lega Como, em sua opinião, este percevejo podia ter infetado o lab?"

      "Em uma pessoa, como eu disse."

      "Em sua pessoa."

      A sobrancelha do Tokimoto dobrou como ele estudou a tela novamente. "Isto é contraditório para mim. Ela saberia se ela levasse um dispositivo, e ela não entraria no lab. Então, ela podia não ter levado um dispositivo. Além de, lab segurança é meticulosa e multilayered e tem descoberto um dispositivo. Então, um dispositivo podia não ter penetrado o lab. Ainda ele fez."

      "Isto é muito lógico, Tokimoto, mas expanda seu pensando. Como Reva poderia ter trazido um dispositivo no lab, unknowingly, isso penetrou lab segurança?"

      "Ela é um perito, e seus scanners são o mais poderosos disponíveis. É impossível que um dispositivo era plantado em sua pessoa e escapava sua descoberta, e os scanners. É ..."

      Ele parou, endireitou, e Roarke assistiu a idéia florescer em seu rosto.

      "Interiormente," Roarke forneceu.

      "Tais coisas são possíveis, em teoria. Alguns foram testados. Aqueles em desenvolvimento, inclusive aqueles trabalhados em aqui, não tenha provado efetivo."

      "O dispositivo pode ser injetado, debaixo da pele."

      "Em teoria."

      "Certo, obrigado." Roarke subiu.

      "Ela . . . é Ser Ewing em um pouco de tipo de perigo?"

      "Ela é protegida. Faria seu bom para ouvir sobre um amigo que simpatizou e acreditou nela. Enquanto isso, eu quero trabalho no Código Vermelho para mover em torno do relógio. Quatro turnos. Se ela for até isto, Reva voltará amanhã."

      "Será bom para a ter. Ela devia saber deste, mas eu não falarei dele se isto é seu desejo."

      "Eu estou a caminho de dizer a ela eu mesmo. Se você discutir isto com ela, faz isto na abóbada." Ele começou para a porta, parou. "Yoshi, vida nunca é desde que nós queremos que ele seja, e o tempo perdido nunca pode ser recuperar."

      Um fantasma de lips do sorriso curved Tokimoto. "Um provérbio."

      "Não. É meu modo de dizer a você para fazer um goddamn movimento."

     

      A Eve não viu como ela podia estar preocupada sobre segurança total neste momento, mas ela tomou a transmissão secreta de Roarke no estranho pequeno 'vínculo que ele apresentou para sua aquela manhã.

      Amarrou com correia no pulso, mas ela não gostou do peso disto, ou a absurdidade de conversar com sua manga. Então ela pegou isto em seu bolso de jaqueta, e quando vibrou contra seu quadril, ela sacudiu como se ela tem sido atingiu com uma explosão de laser.

      "Jesus. A tecnologia é uma dor no—haha—asno." Ela arrancou isto. "O que?"

      "Isto é dificilmente uma saudação profissional, Tenente."

      "Eu sou protelado em tráfico. Por que estas pessoas não têm trabalhos? Por que eles não têm casas?"

      "E um pouco de nervo eles têm estando fora e sobre em suas ruas. Eu estou neles eu mesmo, e sobre levantar um pacote. Eu preciso levar para casa isto. Eu muito quero que você veja isto, então você quererá me encontrar lá."

      "O que? Por que? Goddamn asshole maxibus! Eu estou dirigindo aqui. Eu estou encabeçando para o Lado do Leste, se eu não favorecer em um acidente veicular grande só para passar sem tocar o goddamn estradas!"

      "Eu estou correndo aquela incumbência para você eu mesmo. Volte para casa, Eve."

      "Mas eu—" Ela snarled no 'vínculo quando a transmissão terminada, então em desgosto lançou isto em Peabody. "Foi wonky."

      "Não, senhor. Ele corta você. Ele quer que você volte para a residência, onde ele está trazendo Reva Ewing."

      "Como você consegue isto?"

      "Eu assisto muito espião vids. Ele deve ter achado algo, e ele quer discutir isto com você no mais assegura local. Isto está realmente gelado, você precisa admitir."

      "Sim, então gelou, eu tenho ainda para conversar com Morris, ou tenha outro olhar para os corpos. Eu não inicializei Dickhead em torno do lab para ver se existe qualquer forensics que poderia ser útil. E, muito como eu odeio isto, eu não conversei com a ligação de mídia sobre um giro quando nós soltarmos carrega em Ewing."

      "Aquelas rotinas habituais não se aplicam tanto quando você for Amarração."

      "Amarração? Como eu sou amarração? Eu não estou interessado em amarração, de fato eu repugno amarração intensamente."

      "Não, não, Amarração. Como Laço, James Hipoteca. Sabe, ult espião sujeito."

      "Deus." A Eve abateu uma transversal-rua, e fez isto um quarteirão antes dela protelar novamente. "Por que me?"

      "Eu realmente cavo o espião vids, até o velho. Mecanismos e sexo e sátiras sofisticados. Sabe, Dallas, se Roarke fosse um ator que ele podia completamente tocar Laço em vid. Ele é um Laço total."

      Eve plowed pela luz, lance seus olhos para céu. "Deus, eu repito. Por que me?"

      ***

      Ela slammed na casa, trancados seus dentes em Summerset.

      "Seus associados chegaram. Os quartos apropriados se foram preparados para eles. Indo por experiência prévia, eu estou para ter material de comida completamente reabastecida, com uma ênfase em artigos sem qualquer valor nutricional qualquer."

      "E você está dizendo a mim este porque, de alguma maneira, eu pareço com que eu dou um cagar?"

      "Você é amante desta casa, e responsável pelo conforto de seus convidados."

      "Eles não são convidados. Eles são Polis."

      Peabody vadiou como Eve carregou de cima. "É certo se McNab e eu temos o quarto que nós tomamos última vez?"

      Semblante pedregoso suavizado do Summerset com um sorriso. "Claro, Detetive. Eu organizei isto."

      "Mag. Obrigado."

      "Peabody!" A voz entristecida da Eve abateu os degraus. "Comigo, goddamn isto."

      "Tráfico ruim," Peabody murmurou. "Humor terrível."

      Ela teve que arremessar em cima os degraus, então corredor abaixo de raia para alcançar Eve.

      "Se você estiver indo para nariz marrom o cadáver residente, faz isto por conta própria tempo."

      "Eu não era marrom-nosing." Mas o comentário teve espasmo de nariz do Peabody. "Eu meramente estava inquirindo sobre meus quartos durante esta operação. Além disso, eu não tenho que nariz marrom Summerset. Ele gosta de mim."

      "Isso atribui para ele a capacidade para emoções humanas." Ela balançou em escritório do Roarke, e carranca quando ela viu ele servindo café para ambas as Reva e Caro. "Você poderia ter dito mim que você esteve trazendo eles aqui," ela reclamou, "antes de eu lutar meu caminho para o Lado do Leste Superior."

      "Desculpe pela inconveniência, mas aqui é onde nós precisamos ser."

      "Isto é meu caso, minha investigação, meu op. Eu decido onde nós precisamos ser."

      "Isto não é sobre autoridade, Tenente. E quando seu conhecimento de eletrônica encontra ou excede meu, nós re-avaliaremos." Seu tom era completamente muito agradável. "Enquanto isso . . . café?"

      "Eu não tenho tempo para café."

      "Ajude você mesmo, Peabody," ele convidou, então tomou braço da Eve. "Se eu pudesse ter um momento, Tenente."

      Ela o deixa principal ela em seu escritório. Ela não gostou disto, mas ela permitiu isto. Então ela blasted ele quando ele fechou a porta. "Nós precisamos deixar alguns parâmetros. Você está trabalhando junto com EDD. Você não tem a autoridade para transportar meu suspeito, e sua mãe, sempre que e onde quer que você escolhe. Seus pessoais para eles tomam um backseat, e se eles não podem, você está fora."

      "Era necessário. Você é irritável e aborrecido," ele estalou como ela começou a emitir fumaça. "Bem, então seja I. Assim nós podemos estar aqui e urinar em um ao outro pelos próximos dez minutos, ou embarquem em com isto."

      Ela teve que tomar uma respiração, então duas, antes dela conseguir controlar seu temperamento. Ele pareceu pronto para brigar. Não que ela se importou com tão tanto, mas ela estava mais interessada em por que.

      "Certo, você é irritável e aborrecido. Quais deixam você fora de?"

      "Se você daria a mim alguns minutos sem rastejar em cima meu asno, eu mostrarei a você."

      "Eu não gosto do que eu vejo, ás, eu estou rastejando direito de volta."

      Ele andou de volta para a porta, então girada para ela novamente. "Eu percebo que eu tenho, em ocasião, agido de um modo que falhei em mostrar ao respeito adequado por sua autoridade e sua posição. Isso estava errado. Não que não poderia acontecer novamente, mas estava errado. Isto não é um daqueles tempos."

      "Sente como isto."

      "Isso não pode ser ajudado. No outro lado, aquelas duas mulheres são meus empregados. A surra mim na frente deles humilha minha autoridade e posição, Eve."

      "Isso não pode ser ajudado qualquer um. Eles sabem que você tem bolas." Ela ofereceu um sorriso de navalha magra. "Agora eles sabem que eu tenho eles, também."

      "Isto não é sobre—" Ele corta ele mesmo, ofereceu uma oração para paciência. "Cristo, não existe nenhum ponto para este. Nós teremos um ir em um ao outro mais tarde."

      "Conte com isto." Ela alcançou ao redor ele e abriu a porta se.

      Pensando sobre autoridade e posição, ela teve certeza que ela andou a passos largos pela porta primeira. "Você tem cinco minutos," ela disse a ele.

      "Não devia tomar mais longo. Computador, feche abaixo este quarto somente, para mudo correndo."

     

      Reconheceu. Começando mudo correndo.

     

      "Que diabo é—" Eve girada, dê em sua arma, como proteções de titânio abaixadas nas janelas atrás dela. Outros deslizaram em lugar acima das portas. As luzes empreenderam um elenco vermelho, e toda máquina no quarto enviou fora uma série de buzinou e zumbiu.

      "Totalmente Hipoteque," Peabody murmurou com um grande, sorriso deslumbrado em seu rosto.

     

      Lockdown completo. Mudo correndo completamente comprometido.

     

      "Em seu escritório de casa." Reva chegou a seus pés, subjugados examinar as proteções de janela. "Um pouco paranóica, mas excelente. Você equipou a casa inteira com capacidade de SR? Eu realmente gostaria de ver o—"

      "Você brinca pode tocar com os brinquedos mais tarde," Eve interrompida. "Agora eu gostaria de saber por que nós precisamos deles."

      "Eu corri alguns testes em Securecomp. Muito detalhados e severo testes. Eles mostraram a rastros de um percevejo móvel."

      "Móvel?" Reva agitou sua cabeça. "Alguém conseguiu por segurança, todos os scanners, com um dispositivo em sua pessoa? Isso não devia ser possível. De fato, não é possível."

      "Então eu acreditei, mas o dispositivo também é muito sofisticado. Não estava em pessoa de alguém, Reva, mas em seu."

      "Em? Interno? Isto está fora de cogitação. Completamente falso."

      "Então você objeto lega não um corpo esquadrinha?"

      Seu rosto foi duro, sua posição combativa. "Eu submeto para um toda vez eu entro ou fora do maldição lab, Roarke."

      "Eu tenho algo um pouco mais sensível, um pouco mais específico."

      "Vá em frente." Reva expulsou seus braços. "Eu não tenho nada para esconder."

      "Computador, painel Aberto A."

     

      Reconheceu.

     

      Uma seção da parede aberta. Dentro de era um quarto pequeno, dificilmente maior que um armário. Segurou o que pareceu com um alto-fim tubo secante, com os lados claros, arredondados e uma porta sem fechadura aparente. Não existia nenhum controle visível.

      "Algo que eu tenho trabalhado em, sozinho," Roarke disse quando Reva ergueu suas sobrancelhas. "Um scanner de segurança individual, intensidade mais alta que o que está passando o mercado atualmente. Também lerá sinais vitais, que entrarão à mão para avaliar estado de espírito do assunto durante esquadrinhar."

      "É seguro?" Caro subiu, subjugou quietamente. "Eu sinto muito, mas se não fosse aprovado, podendo haver um pouco de risco."

      "Eu usei isto eu mesmo," ele a assegurou. "É bastante seguro. Parecerá morno na pele à medida que esquadrinha," ele disse a Reva. "Não uncomfortably muito, mas você notará a mudança em temperatura como ele movimentos de área até área."

      "Deixe seja só pegue isto feito. Eu tenho o horário de Prova de Verdade hoje. Eu gostaria de um pouco de tempo entre esquadrinharia e sondaria se for todo o mesmo para você."

      "Computador, scanner aberto."

     

      Reconheceu.

     

      Uma porta aberta no tubo com um pouco bolo folhado de ar. Em gesto do Roarke, Reva andou do lado de dentro, girado enfrentar o quarto.

      "Comece processo em Ewing, Reva, corpo cheio, poder cheio em meu comando. Precisa ler e registrar sua altura," ele disse. "Seu peso, sua massa de corpo, e assim por diante."

      "Multa."

      "Quando a porta fechar, o processo devia só tomar alguns momentos. Existirá um áudio e estágio de leitura de vídeo, se você não fizer objeto."

      "Só faça isto."

      "Computador, comece."

      A porta do fim de tubo. As luzes dentro de giraram para um fresco azul. A Eve escutou como estatísticas de corpo da Reva eram notadas. Uma viga vermelha horizontal rebelar-se do chão do tubo, lentamente viajando em cima o corpo, abaixo novamente. Seus vários danos eram listados, e a avaliação de cura.

      "Excelente." Voz soada oco da Reva pelo tubo, mas ela estava começando a sorriso. A Eve podia ver que a maior parte do temperamento afogou em fascinação profissional. "E completa. Você vai precisar conseguir este no mercado."

      "Alguns mais belisca," Roarke disse.

      Então veio uma série de vigas vermelhas e azuis, riscando seu corpo, pulsando como eles a esquadrinharam, seção por seção de pés para encabeçar.

     

      Dispositivo eletrônico localizado, subdermal, setor dois.

     

      "Sobre Que diabo ele está conversando?" Seu tom um puxão rápido de pânico, Reva apertou suas mãos contra o tubo. "Onde duas de seção? Isto é bullshit."

      Roarke notou o aumento em que ela pulsa taxa, sua pressão sangüínea.

      "Deixe isto fim, Reva."

      "Se apresse. Só se apresse. Eu quero sair daqui."

      "Está tudo bem, Reva." Caro suavemente falou. "Só um pouco mais, e ele será feito. Tudo vai estar certo."

      "Nada está certo. Nada vai estar certo novamente."

     

      Nenhum dispositivo secundário descoberto. Dispositivo eletrônico único, operável, subdermal, seção duas. Solicite comando para marcar local.

     

      "Faça isso," Roarke ordenou.

      Existia um rápido zumbir, um flash. Reva batida uma mão atrás de seu pescoço, como se ela por uma abelha.

     

      Eval e esquadrinha completo.

     

      "Salve e exiba todos os dados. Lance selo, programa de fim."

      As luzes no tubo piscado fora de, e a porta aberta.

      "Dentro de mim? Debaixo de minha pele." Ela segurou sua mão ema forma de xícara acima da parte de trás de seu pescoço. "Como eu não podia conhecer? Eu juro para Deus, eu juro que eu não soube."

      "Eu nunca pensei que você fez. Se sente agora."

      "Um interno. Exigiria um procedimento. Eu não tive um procedimento. Não pode estar lá."

      "Está lá." Roarke a desenhou para uma cadeira, andada atrás quando Caro se sentou ao lado dela, tomou sua mão. "Plantado lá sem seu conhecimento, sem sua aquiescência."

      "Eu teria tido que ter sido inconsciente. Eu não tenho sido inconsciente."

      "Você tem estado adormecido, não é?" A Eve quebrou em. "Alguém está adormecido, não é duro de dar a eles um pouco pancada com uma seringa de pressão e levar eles. Ou deslizar algo em comida ou bebida assim eles dormiriam por um implante."

      "Eu durmo em casa, em minha própria cama de maldição. A única pessoa que poderia tirar algo assim teria sido . . . Blair," ela terminou em uma respiração trêmula. "Mas isto é louco. Ele não soube nada sobre internals ou subdermal dispositivos."

      Ela viu o olhar Roarke e Eve permutada. "O que é isto? Que diabo é isto?"

      "Eu não disse a ela, Tenente." Roarke propenso sua cabeça. "Não era meu lugar."

      Eve aumentada para Reva. "Você vai ter que fortalecer em cima, porque isto vai ser um soco no rosto."

      Ela disse a Reva o modo que ela quereria ser informada. Diretamente, limpa, sem emoção. Ela assistiu ela cair, perca cor, viu as lágrimas nadarem em seus olhos. Mas eles não caíram, e a cor voltou.

      "Ele . . . eles me marcaram, como uma fonte para informações." Sua voz era rouca. "Para espião, por mim, em Securecomp, e possivelmente outras áreas de Indústrias Roarke por minha mãe. Também . . ." Ela pausou, passada sem tocar sua garganta e falou em mais forte afina. "Faz sentido assumir eles estiveram usando minha conexão com o Serviço Secreto, Presidente Foster, e membros de seu pessoal eu permaneço amigável. Eles iria, por este implante, registrou qualquer e todas as conversações, profissionais e pessoais."

      Ela tomou o copo de água que Peabody trouxe acima de sem glancing em cima. "Eu tenho, em meu supervisory posição em Securecomp, discussões numerosas todo dia com techs, dando directives, recebendo relatórios de condição. É meu hábito para tronco meus próprios relatórios verbally. Me ajuda a ver o progresso, ou qualquer necessidade para uma nova direção. Eles saberiam tudo sobre meus projetos, e qualquer que eu ajudei em desde que eles põem esta coisa em mim. Eles estavam me chupando secos, os dois deles. Todo dia. Todo dia."

      Ela olhou em Roarke. "Eu traí você afinal."

      "Você não fez." O tom do Caro era severo e impaciente. "Você era traído, e isto é uma coisa difícil. Mas lamentando por você mesmo não é produtivo. Ninguém está culpando você, e culpando você mesmo neste momento é uma indulgência que você não dispõe."

      "Eu sou intitulado para um pouco chocando tempo quando eu tiver estado tecnologicamente estuprado, pelo amor de Deus."

      "Choque mais tarde. Como nós removemos isto?" Caro pediu a Roarke, então trocada ela olha para Eve. "Ou façamos nós?"

      "Eu pensei sobre deixar isto. É uma opção, mas eu prefiro ter isto. Eu prefiro, se alguém estiver ainda escutando, que eles sabem que nós sejamos sobre eles. Podia trazer eles para a superfície mais rápida."

      "Eles mataram Blair e Felicidade, e me instalar. Por que?"

      "A instalação? Eu diria porque você era conveniente. Sobre o golpe, eu não sei ainda. Talvez ele era HSO, talvez ele era o outro lado. De qualquer modo, eles souberam como entrar, o quão dados para corruptos, e como conseguir você onde eles quiseram que você tomasse a queda. Tudo que tomou algum tempo e um pouco de planejamento. Ou Bissel ou Kade, talvez eles dois, eram marcados para término. Quando eu descobrir por que, eu posso trabalhar de lá."

      "Nós podemos ter o dispositivo removido aqui. Eu tenho alguém interno com treinamento médico," Roarke explicou.

      "Pegue isto." Reva esfregou uma mão na nuca de seu pescoço. "Eu quero que um olhar para isto."

      "Instala isto," Eve disse a Roarke. "Reva, você não pode discutir qualquer deste em the1 fora de. Nem mesmo com seus advogados. Não ainda. Mas eu quero que você contacte alguém no SS, ou em pessoal do Foster, quem você pensa melhor. Eu quero que eles instalem um encontrar para mim com alguém no HSO com suficiente graxa para saber sobre Bissel e Kade. Eu não tenho tempo para desperdiçar em um pouco de zangão de escritório. Eu quero alguém com suco."

      "Eu alcançarei."

      "Bom. Eu vou deixar a eletrônica para as pessoas quem sabem que diabo para fazer sobre eles." Ela disse isto, olhando para Roarke. "E eu vou ir fazer um pouco de policial trabalhar, se você abrirá este lugar novamente."

      "Computador, fim lockdown. Retome operações normais."

     

      Reconheceu.

     

      "Eu serei alguns momentos," Roarke disse a Reva e Caro, então deixaram eles só para sair com Eve.

      "Peabody, vá ver como os meninos de EDD estão fazendo. Eu alcançarei você."

      "Certo."

      A Eve se transformou em sua próprio escritório à frente de Roarke, deslizada ela entrega seus bolsos. "Eu pensei que você disse a ela sobre o HSO angular, sobre as conclusões em Bissel e Kade."

      "Eu estou ciente disto, e ciente que você teria razão para assumir isto."

      "A suposição fatorada em para a velocidade com que eu rastejei em cima seu asno."

      "Compreendido."

      "Eu estou ainda irritável e aborrecido."

      "Bem, então seja eu, então você tem companhia."

      "Eu poderia ainda querer ter um ir em seu mais tarde."

      "Eu lego lápis você."

      Ela aumentou para ele, e mantendo ela entrega seus bolsos, plantou um beijo duro em sua boca. "Veja você," ela disse, e passeado fora.

      Desde que ela não entendeu o que EDD estava fazendo em casa lab do Roarke, ela arrastou Peabody longe, e deu sua a tarefa de localizar e contactar Carter Bissel enquanto ela implorou um sumário consultar com Dr. Mira.

      "Seu assistente está começando a mim odiar," Eve comentada.

      "Não, ela é só muito inflexível sobre horários." Mira programada seu chá habitual e gesticulado em direção a suas cadeiras de concha azuis.

      Ela foi para vermelha hoje. Não realmente vermelho, Pensou Eve. Existia provavelmente um nome para a cor que pareceu com outono de enfraquecido parte. Ela vestiu um trio de colares que eram poucos bolas de ouro amarrado com barbante junto como pérolas, e combinaram eles com brincos de ouro minuciosos.

      Os sapatos, um pouco de tipo de saltos de sapatos com texturas, era a cor exata do vestido. A Eve podia nunca compreender como mulheres administradas aquele tipo de synchronicity—ou realmente, por que eles aborreceram.

      Mas ele pareceu bom em Mira. Tudo fez. Seu cabelo de zibelina com sua ensolarado destaca era recuava hoje em um pouco de tipo de laço torcido na nuca. Ela estava deixando crescer novamente.

      Porém Mira vestiu ou groomed se, Eve decidiu que ela sempre pareceria perfeita, e nada como a imagem normal de um importante profiler e psiquiatra de polícia.

      "Eu assumo este tem algo para fazer com Verdade do Reva Ewing Testa esta tarde, como você solicitou que eu lido com o teste pessoalmente."

      "Faz. Esta conversação, qualquer conversação com Ewing, e os resultados do teste são classificação mais alta. Meus olhos, seu, e Chefe Whitney somente."

      Mira sipped seu chá, pursed seus lábios. "E o que autoriza aquela classificação?"

      "Espionagem global," Eve disse, e disse a ela o resto.

      "Você acredita a em." Mira subiu para outra xícara de chá. "Que ela era enganada, e é inocente de qualquer envolvimento de envolvimento deliberado—nos assassinatos e no fundo que pode ter levado a eles."

      "Eu faço. Eu espero que você confirmar isto."

      "E se os resultados a contradizem, e suas convicções?"

      "Então ela voltará em uma gaiola até que eu compreenda por que."

      Mira movimentou a cabeça. "Ela é concordada em nivelar três. Isto é um processo muito difícil, como você sabe de experiência pessoal."

      "Eu consegui por isto, então lega ela."

      Mira movimentou a cabeça, ela olha em rosto da Eve. "Você gosta dela."

      "Sim, provavelmente. Mas ele não entrará o modo. De qualquer modo."

      "Os assassinatos eram muito violentos, muito brutais. Se assuma que um governo—até organização do governo coberto seria menos isso."

      "Eu não assumo nadas sobre fantasmas."

      Mira sorriu um pouco. "Você não gosta deles."

      "Não. O HSO tem um arquivo em meu pai."

      Enfraquecido de sorriso da Mira. "Eu suponho isto é para ser esperado."

      "Eles tiveram uma operação de campo o monitorando, e os quartos onde nós estávamos em Dallas."

      Mira economizar a xícara. "Eles estavam cientes de você? Do que estava sendo feita para você, e não interveio?"

      "Eles estavam cientes, está no arquivo. Só como eles estavam cientes do que eu fiz para cair fora. Eles limparam depois de mim, e eles deixam isto passeio. Então não, eu não sou nenhum fã do HSO."

      "Quem deram a ordem não intervir quando bem-estar da criança—sua muito vida—estar em jogo, devia ser bloqueado longe—como qualquer abusador. Este choques me. Afinal eu vi, ouviu, tudo que eu sei, este choques me."

      "Se eles pudessem fazer o que eles fizeram em Dallas, eles podiam fazer o que era feitos para Reva Ewing. Mas este tempo, eles não vão cair fora com isto."

      "Você está indo público com Ewing."

      "Condene direito."

      A Eve voltou para Homicídio, tomando os deslizamentos em lugar do elevador para dar a se mais tempo para pensar sobre seus próximos passos. Ainda deu seu um rápido sacudir caminhar na caneta de touro e ver Peabody em uma escrivaninha em vez de um cubo.

      Desde seu companheiro estava no 'vínculo, Eve foi diretamente em sua próprio escritório. Ela bloqueada a porta, então subida sobre sua escrivaninha para alcançar o painel de teto, atrás de que ela atualmente estava secretando seu pessoal esconde de doce.

      Ela precisou de um golpe. Chocolate genuíno, café real. Todos seriam direito com o mundo durante os dez minutos que ela tomou para este pessoal, e bem merecido, indulgência.

      Mas em vez de seu esconderijo de doce, existia uma envoltura única, vazio.

      "Filho de uma cadela!" Ela quase pegou a envoltura abaixo com a intenção de rasgar isto em pedaços. Mas se parou. "Nós só trataremos disto, você ladrão de doce maligno."

      Ela pulou abaixo e conseguiu seu kit de campo sobressalente. Lacrando em cima, ela subiu de volta na escrivaninha para remover a envoltura com pinça, então deixam isto em uma superfície protetora em sua escrivaninha.

      "Você quer tocar. Nós tocaremos."

      Momentos mais tarde, o golpe em sua porta ganhou um grunhido.

      "Dallas? Tenente? Bloqueada da sua porta."

      "Eu sei o bloqueado da porta de maldição. Eu bloqueado isto."

      "Oh. Eu tenho informações sobre Carter Bissel."

      Rosa de Eve, chutou a escrivaninha, destrancada a porta. "Relock isto," ela ordenou, então sentada atrás em sua escrivaninha com suas ferramentas.

      "Certo." Com um encolher os ombros, Peabody assegurou a porta. "Eu contactei—o que você está fazendo?"

      "Que diabo ele parece que eu estou fazendo?"

      "Bem, olha como se você está fazendo uma impressão digital esquadrinha em uma envoltura de doce."

      "Então isto é provavelmente o que eu estou fazendo. Você contactou Carter Bissel?"

      "Não, eu . . . Dallas, um bar de chocolate foi entrado em evidência nesta investigação?"

      "Isto é um assunto pessoal. Fechado hermeticamente em cima," ela murmurou. "Bastardo fechado hermeticamente em cima. Mas isto não é o fim deste. Eu tenho outros modos."

      "Senhor, você também parece ter corrido uma impressão digital esquadrinhar em um azulejo de teto."

      "Você pensa que eu sou desavisado do que eu estou correndo, Detetive? Eu pareço com que eu estou em um estado de fuga?"

      "Não, você parece supremamente urinado."

      "Novamente, seus poderes de observação são agudos e precisos. Parabéns. Fuck isto." Ela balled a envoltura em cima, lançou isto. "Eu lidarei com este mais tarde. E eu negociarei. Carter Bissel. E onde é meu café?"

      "Uh, como você recusou os serviços de um ajudante—"

      "Oh, morda-me." Ela empurrou longe da escrivaninha, pisado para o AutoChef.

      "Eu acabei de querer a oportunidade para dizer isto. Mas, sabe, eu não me importo de conseguir você café. Você podia até pegar isto para mim às vezes. Como agora, por exemplo, desde que você está aí mesmo."

      A Eve levantou um suspiro enorme, e conseguiu uma segunda xícara.

      "Obrigado. Certo, Bissel, Carter. Eu tentei a residência, mas não conseguiu nenhuma resposta. Deixou uma mensagem em seu 'vínculo. Então eu tentei o bar que ele é listado como possuindo, e tagged seu companheiro, Diesel Moore. Moore entrou em um delírio e dançou swing o minuto que eu perguntei sobre Bissel. Diga que ele quer o achar, também, e o chamou vários nomes não lisonjeiros. Ele reivindica Bissel o deixou alto e secou quase um mês atrás, e lido rapidamente fora do até. Moore reivindica estar em dilemas financeiros medonhos. Ele esperou, assegurando ele mesmo Bissel voltaria com uma explicação, mas isso não aconteceu. Ele arquivou cargas ontem."

      "Você verifica?"

      "Yep. Os citações locais estão procurando por Bissel, e não tenha nenhum registro de que ele deixando a ilha. Podia ter tomado um barco ou um hidroplano, ilha-pulada. Eles estão examinando isto, mas não muito duros. Ele só leu rapidamente um par mil, e parte de que seria seu devido. Também, ele tem uma história de decolar para períodos pequenos de tempo sem aviso prévio ou explicação."

      "Eles verificam seu lugar?"

      "Afirmativo. Parece um pouco de suas roupas podem estar faltando, e alguns artigos pessoais, mas não existe nenhum sinal de luta, infração toca, ou, no que diz respeito a esse assunto, evidência que ele estava planejando uma viagem longa."

      "Um mês atrás, Felicidade Kade fez uma viagem para a Jamaica. Só o que ela sobre e Carter Bissel teve que conversar, eu pergunto-me?"

      "Talvez ela estava olhando o recrutar, também."

      "Ou talvez ela estava procurando por outra cabra. Eu penso que nós devíamos tomar outro olhar para a cena de crime."

      Seu vínculo de escrivaninha buzinada, e ela lançou o teto ladrilhar de lado. "Dallas."

     

      Despacho, Dallas, Tenente Eve. Veja o oficial às 24 Oeste Décima oitava Rua. Morte desacompanhada. Vítima única, fêmea. A identificação verificou como McCoy, Chloe.

     

      "Reconheceu. Respondendo. Dallas, fora."

     

      Ela foi com pílulas, e vestiram de uma camisola rosa espumosa, feito seu rosto e cabelo cuidadosamente, então se drapejaram na cama entre uma montanha de bonitos travesseiros e um urso purpúreo cheio.

      Ela cheirou de algo muito jovem, muito floral, e poderia ter confundido para dormente se seus olhos não tinha sido largo e olhando fixamente, e já nublado com a morte.

      A nota deita na cama ao lado dela, só em suas pontas do dedo, com uma linha única escrita em dramática, loopy escritura em jornal barato, reconstituído rosa.

     

      Não existe nenhuma luz, não existe nenhuma vida sem ele.

     

      A garrafa de pílula vazia sentada no nightstand, ao lado de um vidro da água tépida e um único rosa rosebud, abrigo de todos os espinhos.

      A Eve estudou o quarto e decidiu o ajuste de rosa com o frilly cortinas rosas-e-brancas, os cartazes emoldurados de paisagens de fantasia e prados. O quarto era limpo, se demais fêmea, mas para um difundir de usados tecidos deitando como neve acima do chão pela cama, o permanecer de um quartilho derretido de Chocolate Pecadora sobremesa congelada, e uma metade garrafa de vinho branco.

      "O que ele parece que?" A Eve pediu a Peabody.

      "Parece que ela se teve uma festa de piedade importante. Vinho e sorvete para conforto, muita lágrimas. Provavelmente usou o vinho para se ajudar equipamento em cima para as pílulas. Ela era jovem, estúpida, e teatral. A caixa combinada a levou a término próprio acima de um sleazeball."

      "Sim, é disso que ele parece que. Onde ela conseguiria as pílulas?"

      Com uma mão fechado hermeticamente, Peabody levantou a garrafa para examinar o plástico verde sem marca. "Não é uma garrafa de prescrição. Mercado negro."

      "Ela atinge você como o tipo quem teria conexões de mercado negro?"

      "Não." E a pergunta teve Peabody frowning, estudando cena e corpo mais próximo. "Não, mas você consegue academias de negociantes de franja e círculos de arte de trabalho. Ela moveu em ambos."

      "Verdadeiro suficiente, verdadeiro suficiente. Podia ser. Ela teria tido que mover rápido, mas de nossa reunião breve mais cedo, eu iria cavilha ela como o tipo impulsivo. Ainda . . ."

      Eve caminhada em torno do quarto, no pequeno banho, fora na área viva parcimoniosa com seu mini cozinha. Existiam muita fofocas, mais reproduções de arte, temas românticos, nas paredes. Não existia nenhum prato na pequena tigela da pia, nenhum artigo de roupa lançada ao redor. Nenhum tecido disperso em qualquer lugar mas o quarto.

      E, ela notou, correndo um dedo fechado hermeticamente acima de uma mesa, não uma pinta de pó.

      "Lugar é realmente limpo. Engraçado que alguém tão mired em pesar eles auto-terminariam arrumar como isto."

      "Podia ter sempre sido limpo."

      "Podia ter sido," Eve concordou.

      "Ou ela poderia ter polido o lugar, apenas do modo que ela se poliu em cima antes dela fazer isto. Uma de minhas grandes-tias é obcecada sobre fazer a cama assim que ela está fora dele toda manhã, porque se ela caires e morre, ela não quer alguém pensando que ela é uma empregada descuidada. Algumas pessoas são misteriosas aquele modo."

      "Certa, então ela consegue as pílulas, compra se um rosa rosebud. Então ela volta para casa, limpa a casa, abetos vermelhos se em cima. Se sente na cama chorando, comendo sorvete, bebendo vinho. Escreva a nota, então estala as pílulas, deita-se e morrer. Podia ter afundar só aquele modo."

      Ar de Peabody soprado em suas bochechas. "Mas você não acha, e eu sinto como eu estou faltando algo realmente óbvio."

      "A única coisa óbvia é morta da menina de vinte e um anos de idade. E da primeira olhe, parece ser um diretamente, pesar-induzido término próprio."

      "Só goste de Bissel e Kade pareceram ser um diretamente, paixão-motivados homicídio duplo."

      "Bem agora, Peabody." Eve enganchada seus dedos polegares em seus bolsos dianteiros. "Você não diz?"

      "Certo, eu estou levantando a trilha, mas se isto, como o homicídio duplo, um HSO ou terrorista é batido, o que é o motivo?"

      "Ela soube Bissel. Ela era seu amante."

      "Sim, mas ela era uma criança, um lance-longe. Se ela soubesse qualquer coisa relevante para o trabalho do Bissel, ou o Código Vermelho, qualquer coisa quente, eu comerei meu brilhante novo distintivo do detetive."

      "Eu tendo a concordar, mas talvez outra pessoa não fez. Ou talvez era justo housecleaning. O fato é que existe uma conexão entre ela e Bissel, e porque existe que nós não estamos tratando este gostar de um diretamente término próprio. Nós começaremos com o corpo, então eu quero este lugar escolhido separadamente. O que é o nome da mulher que a achou?"

      "Deena Hornbock, através-do-vizinho de corredor."

      "Faça uma corrida. Eu quero saber tudo sobre ela antes de eu a entrevistar. Tenha o uniforme a mantém em seu apartamento e sob controle."

      "Cheque."

      "Contacte Cena de Crime, e Morris. Eu quero Morris pessoalmente nela. E eu quero que CSU varra este lugar até a última molécula."

      Peabody pausou na porta. "Você realmente não pensa que ela se matou."

      "Se ela fez, eu comerei meu distintivo do tenente não mais brilhante. Vamos chegar a trabalhar."

      Não existia nenhum sinal de lutar, nenhuma evidência de insulto ou dano para o corpo que indicaria força. A Eve não esperou algum. Ela morreu logo depois de três DA MANHÃ Painlessly, quietamente. Uselessly, Pensou Eve.

      Seus 'vínculos estavam em ordem de trabalho, entretanto eles fecharam logo depois de meia-noite. Reativando, Eve achou sua última transmissão era uma entrante de Deena através do corredor às vinte e um cem e envolvido muito chorão e condolência.

 

      Eu estou vindo depois de, Deena disse. Você não devia estar só de cada vez vida este.

      Gratidão muito chorosa, então a transmissão terminada.

      Mas a unidade de dados não inicializaria. Infetado, ela apostou o banco nisto. Que aluno de arte tola estaria usando uma unidade de dados que podia se preocupar o HSO, ou tecno-terroristas?

      Quando ela fez tudo que ela podia com o corpo e o quarto, ela moveu na área viva onde o Peabody trabalhou com os varredores. "Eles estão a ensacando para transporte. Morte suspeita. Dê-me Deena Hornbock."

      "Aluno, único, vinte e um. Um teatro importante, com um olho em direção a fixa projeto. Ela pegou trabalho considerável em que ela retoma. Viveu neste local por um ano. Antes daquele fez o dorm coisa em Estudos de Soho Teatral. Antes daquele, viveu com mãe e padrasto em St. Paul. Um mais jovem sib, irmão. Nenhum criminoso exceto um suspenso para Zoner recreativo quando ela tinha dezoito anos. Pague o alugado na hora certa. Eu contactei o proprietário."

      "Bom."

      "Também em dia do McCoy com alugado, entretanto ela tendeu a pagar logo antes da final de taxa contribuir. Ela saldou ontem, uma e-transferência às dezesseis trinta e três."

      "Sim? Realmente limpo para pagar o alugado de mês quando você estiver planejando matar você mesmo. Vamos ver o que seu camarada tem que dizer."

      Deena Hornbock era agitado mas composto que ela se sentou em uma cadeira vermelha de pelúcia e sipped continuamente de uma garrafa da água. Ela era uma magra, atingindo mulher preta com uma tatuagem pequena de um par de asas vermelhas em seu templo deixado.

      "Sra. Hornbock, eu sou Tenente Dallas, e isto é Detetive Peabody. Nós precisamos perguntar a você algumas perguntas."

      "Eu sei. Eu realmente vou tentar ajudar. Eu não soube o que fazer. Eu não acabei de não conhecer, então eu corri fora e comecei a gritar para alguém chamar a polícia. Alguém fez, eu acho. Eu me acabei de sentar, direito fora no corredor até Oficial Nalley veio."

      "Como você entrou em apartamento do Chloe?"

      "Oh, eu tenho uma chave. Ela pegou um para meu, também. Nós éramos sempre dentro e fora de um ao outro é lugares. Eu devia dar isto para você? A chave?"

      "Eu apreciaria isto. Nós pegaremos isto antes de nós partir. Por que você não diz a mim o que aconteceu?"

      "Certa." Ela desenhou respiração dentro e fora, esfregou um dar seu rosto. "Certo. Eu consegui de volta de classe, e eu pensei que eu veria como ela estava fazendo. Ela estava tão chateada sobre a morte do Blair. Acabou de aplainar, sabe?" Deena alarga um suspiro longo. "Eu acabei de ir para direito. Quando eu deixei seu ontem à noite que eu prometi vir por esta tarde depois de classe, então eu não aborreci bater ou qualquer coisa. Eu acabei de entrar e gritei que eu estava lá."

      "A porta era bloqueada?"

      "Sim. Quando ela não respondeu, eu voltei para o quarto. Eu iria tentar a conversar em sair, ou pelo menos acima de meu lugar. Alegre ela. Deus. É duro de dizer isto," ela administrou. "Faz-me ver isto novamente."

      "Eu sei."

      "Eu entrei. Eu a vi na cama. Eu não peguei isto a princípio, não acabou de não pensar que . . . eu disse algo como: 'Oh, vamos, Chlo.' Eu disse algo assim . . ." Sua voz começou a quebrar. "Jesus, 'Vamos, Chlo,' um pouco impaciente, eu acho, porque ele era todos tão . . . stagey e dramático. Eu estava um pouco irritado com ela como eu subjuguei para a cama. E então . . ."

      "Não se apresse," Eve instruiu como Deena tomou um gole longo, longa da garrafa da água.

      "Seus olhos estavam abertos. Olhando fixamente e aberto, e eu ainda não peguei isto. Para só um momento, eu não podia pegar isto. Era como parte de meu cérebro fechar. Eu vi alguém morto antes. Minha bisavó." Deena se submeteu uma lágrima longe. "Ela viveu conosco durante algum tempo, e ela morreu nela dorme uma noite. Eu a achei de manhã, então eu vi alguém morto antes. Mas ele não é o mesmo quando eles forem jovens, quando você não estiver esperando isto."

      Nunca é o mesmo, Pensou Eve. "Você a tocou, ou qualquer outra coisa?"

      "Eu penso que eu toquei em seu ombro, ou seu braço. Eu penso que eu passei a tocar porque eu não vi como ela podia estar morta. Mas ela estava fria. Deus, sua pele estava fria, e eu soube. Isto é quando eu corri fora e comecei a gritar."

      "Você se sentou no corredor, e ficou lá até Oficial Nalley veio."

      "Sim, está certo."

      "Você ou qualquer outro entrou no apartamento antes do oficial responder?"

      "Não. Eu me acabei de sentar na frente de sua porta, chorando. Algumas pessoas terminaram de seus apartamentos, e perguntaram a mim qual estava continuando. Eu disse, 'Ela está morta.' Eu disse, 'Morto do Chloe,' que ela se matou."

      "Certo. Você conversou com ela ontem à noite."

      "Eu chamei quando eu cheguei em casa. Eu tenho estado fora trabalhar em um conjunto para um jogo no Lado do Oeste. Eu soube que ela estava tendo um tempo áspero. Nós conversamos por algum tempo, então eu examinei cuidadosamente. Mantida sua companhia para um pouco enquanto. Eu fiquei até mais ou menos onze. Eu tive uma primeira classe, e ela disse que ela estava indo para a cama. Escape em durma, é disso que ela disse. Ela disse coisas assim, mas eu não pensei que ela quis dizer . . ." Deena alcançou agarrar braço da Eve.

      "Oficial Dallas. Eu nunca teria deixado seu só se eu entendesse o que ela quis dizer. Eu nunca teria deixado ela fazer isto."

      "Isto não é sua culpa. Você era um bom amigo." E porque ela podia ver como a culpabilidade estava picando, ela não corrigiu Deena em seu grau. "Como era o apartamento?"

      "Eu sinto muito?"

      "Eu perguntei-me o que tipo de declara os quartos estavam em ontem à noite quando você estava lá."

      "Oh. Era bonito limpo, eu acho. Chloe gostou de manter coisas limpas. Bem, existiam tecidos em todos lugares. Ela estava chorando muito a princípio, e lançando eles ao redor."

      "Você comer qualquer coisa ou beber?"

      "Nós tivemos algum vinho. Eu trouxe acima de uma garrafa, e nós fomos por mais ou menos metades disto, talvez."

      "Sorvete?"

      "Sorvete? Não, eu não pensei sobre isto. Isso teria sido bom, entretanto."

      "Você limpou as taças de vinho?"

      "As taças? Ah, não. Eu não pensei sobre isto. Eu estava cansado, e ela iria sobre se chorou fora. Nós acabamos de deixar tudo na sala de estar."

      "Não o quarto?"

      "Não, nós nos sentamos no chão na sala de estar, só umas horas do par. Talvez se eu ficasse acima de com ela . . ."

      "Eu quero perguntar a você olhar para esta nota." A Eve tirou o jornal rosa em uma bolsa de evidência. "Você sabe se isto é caligrafia do Chloe?"

      "Sim. Grande e splashy, isto é Chloe. Mas ela estava errada. Existia vida sem ele. Existe sempre mais vida. E para causa do Cristo, não iria ir em qualquer lugar. Era todas só uma fantasia."

      "Você já encontrou Blair Bissel?"

      "Não." Ela tomou um balled-em cima tecido, soprou seu nariz. "Ela o manteve realmente fecha. Eu até não soube sobre ele. Eu quero dizer, eu conheci que existia alguém, e eu conheci que o alguém era casado, mas ela não diria a mim seu nome, ou qualquer coisa. Fez um voto, ela disse. Um voto solene. É muito como seu para dizer isto: 'Eu fiz um voto solene.' Isto, e o fato que ela soube que eu não o vi como o amor de sua vida o modo que ela fez, significou que ela não disse a mim muitos particulares sobre ele. Eu não soube seu nome, ou que era o sujeito que ela trabalhou de meio períoda na galeria até depois que aconteceu. Depois que sua esposa o matou, eu quero dizer, e ela disse a mim sobre isto ontem à noite."

      "Então ele nunca veio aqui."

      "Sim, ele fez. Pelo menos eu penso que ele fez. Nós tivemos este sinal, Chloe e I. Se qualquer um de nós tivemos algo continuando e não quiseram outra companhia—se você me conseguir que nós penduraríamos esta tira rosa na maçaneta. Isso era sua idéia. Até onde eu sei, e eu sou bonito certo que eu saberia, ela não estava vendo qualquer um exceto o artista pelos últimos meses. E existiria uma tira rosa na porta sobre uma vez que uma semana."

      "Ela normalmente desligou seus 'vínculos quando ela estava entretendo?"

      "Oh sim. Isso era Chloe. Ela não quis nada do fora do mundo para perturbar o ambiente."

      "Quando você a deixou ontem à noite, você ouviu ou viu qualquer coisa?"

      "Eu fui para direito da cama. Eu tive uns par de taças de vinho, e a cena sentimental inteira. Eu era enxuto. Eu não ouvi nada até o alarme me excluiu da cama esta manhã às seis e trinta."

      "Que hora você deixou para classe?"

      "Sobre quarto depois de sete. Dê ou tome."

      "Veja qualquer coisa então?"

      "Não, nada. Eu pensei sobre correr em e verificação em Chloe, mas figurou que ela seria . . ." Sua voz oscilou novamente. "Eu pensei que ela estaria adormecida—e eu estava cortando fecha de qualquer maneira, então eu acabei de ir diretamente fora, e classificar."

      "Eu sei que isto é um tempo duro para você, e aprecia você respondendo todas as perguntas." Ela começou a subir, então se sentou novamente, como se só lembrando de algo. "Oh, eu notei—quando eu revisei as 'transmissões de vínculo—que ela estava vestindo um colar quando ela conversou com você. Um coração em uma cadeia, eu penso. Bonito. Ela continuou tocando com ele enquanto ela conversou."

      "O medalhão? Eu penso que o artista deu isto para seus uns meses do par atrás. que Ela nunca tomou isto. Ela era realmente sentimental."

      "Ela não estava vestindo um medalhão," Peabody disse como eles andaram de volta em apartamento do Chloe.

      "Nope."

      "Nenhum medalhão achado em premissas."

      "Negativo."

      "Então, potencialmente, quem a mataram ou induziram ela para matar se tomou o medalhão."

      "Ele certo como inferno está faltando. As pessoas põem coisas em medalhões, não é?"

      "Certo, retratos, fechaduras de cabelo, Amostras de DNA."

      "Se Bissel deu isto para ela, podia ser existia algo mais que romântico dentro dele—ou sobre isto."

      "Eu vou ter que comer meu brilhante novo distintivo?"

      A Eve agitou sua cabeça. "Não significa que ela soube o que ela teve. Mas eu estou apostando que ela morreu por causa disto, e qualquer que ela poderia ter estado usando sua unidade de dados."

      Peabody ajustou ela pensando e procurou a sala de estar. "Ela arrumou, ou alguém fez. Eu não posso ver por que qualquer um que entrou lavou o wineglass do vizinho ou levantou o lugar. Se ela fez isto, ela teve uma razão. Esperando que alguém? Isso significa que ela teria conseguido um telefonema, mas não existe nenhum registro de um em qualquer vínculo."

      "Nenhum que mostra. A unidade de dados desce. Podia ser alguém mandou a ela um e-mail."

      "Então nós temos o EDD zumbe parece mais íntimo em dados e em comunicação."

      "Lá você vai."

      "O edifício pegou segurança mínima, mas eles deviam tomar um olhar para a corrida por ontem à noite pelo 911 telefonema."

      "Eu organizarei um pickup."

      "Nós podemos fazer todos aqueles contatos enquanto abastecendo nossos corpos com nutrição. Afinal, você faltou seu doce consertar."

      "Não lembre a mim." Ela não teve que examinar saber que existiria os inícios de um fazer beicinho em rosto do Peabody. "Certo, nós comeremos. Eu quero prestidigitar algumas coisas em minha cabeça de qualquer maneira."

      A Eve não podia ter dito por que ela escolheu o Esquilo Azul para qualquer coisa assemelhando a comida, e uma semelhança de transcurso foi como fechou como qualquer coisa no menu veio para comida. Talvez ela precisou tocar funda com algo de sua vida velha para—favorecer em algumas memórias de se sentar à um dos pegajosos mesas, metade iluminado em um Zombie enquanto Mavis saltou no palco e gritado fora canções para a multidão.

      Ou talvez, ela pensou como ela estudou o hambúrguer de soja em seu prato, ela teve uma morte desejar.

      "Eu sei melhor que comer isto," ela murmurou, e tomou uma mordida de qualquer maneira. "Nada neste vem do universo natural."

      "Você foi deteriorado." Peabody plowed por uma manta de galinha e lado de veggie chips com prazer aparente. "Carne de vacas reais, café real, ovos de galinha genuína, e tudo aquilo."

      Eve scowled e pedaço no hambúrguer novamente. Agora ela podia dizer por que ela optou para o Esquilo. Ela quis provar para ela mesma que ela não era deteriorada.

      "Alguém ajuda eles mesmos ao café de meu escritório AutoChef sempre que ela condena bem agrada."

      "Certo, é o de primeiro grau de regra de separação." Peabody sacudiu um veggie chip que era, remotamente, cenoura-colorida. "Eu sou deteriorado por associação. Ou talvez é segundo grau, porque o café vem de Roarke até você. Então você é de primeiro grau. Mas desde que você é casado—"

      "Feche e coma."

      Obviamente, Pensou Eve, desde que ela estava comendo a substância misteriosa purporting para ser carne substituir que era batida entre dois tijolos de um pouco de tipo de pão importa, ela não era deteriorada.

      Uma pessoa se acostumou ao que eles estavam acostumados a, isto é todo. E desde que Roarke insistiu em ter carne de vaca e outros produtos de comida naturais em torno da casa, ela estava acostumada a eles. Ela até não notou a diferença agora. A comida estava só lá, como uma cadeira, ou um retrato na parede que ela realmente não olhou para . . .

      Porque estava dia para dia.

      Ela arrancou fora seu Comunicador.

      "Feeney." Seu rosto encheu sua tela. "E este melhor ser bom."

      A Eve notou que seu cabelo, porém ele encurtou isto, estava roubando em topetes loucos. Qualquer que ele estava trabalhando em, ela concluiu, não estava indo bem.

      "Eu preciso de você para tomar o civil e seus dedos mágicos acima de Queens. Tome aquelas esculturas separadamente."

      "Você quer que nós tomemos esculturas separadamente."

      "Você não achou olhos e orelhas na casa já, certo?"

      "Eu consegui uns meninos fazendo outro varre."

      "Mova eles, e você e Roarke se mudam. As esculturas, Feeney. Ela não teria pensado duas vezes sobre as esculturas. Reva não teria verificado eles porque ele trouxe para dentro eles. Ela não teria pensado duas vezes sobre eles, e eles são todo fucking onde dentro de e fora. Leve eles separadamente."

      "Multa, multa. Eu podia usar uma mudança da cena."

      "Tenha Roarke conversar com ela, veja se existia em qualquer lugar em particular onde ela poderia ter feito algum trabalho em casa além de seu escritório. Ou teve conversações com ele ou ninguém relativo a Securecomp. Quando você pregar aqueles locais, se concentre na arte—como está—naquele setor."

      "Eu consegui isto. Eu deixarei McNab neste detalhe aqui. Jovem suficiente um pouco frustração do menino não o matará."

      A Eve pegou o Comunicador longe. "Termine aquele," ela disse com um aceno com a cabeça em prato do Peabody. "Nós estamos voltando para o Flatiron, e derrubando trabalhos do Bissel-em desenvolvimento."

      "Você conseguiu tudo aquele porque eu disse que você era deteriorado?"

      "Você nunca sabe o que vai chutar isto fora de, não é? Outra coisa eu estou pensando: Chloe não teve qualquer do trabalho do Bissel em seu lugar. Você não pensaria que ela teria lisonjeado algo? Algum pedaço pequeno do trabalho do seu amante? Ela é apaixonada por ele, ou então ela acredita. Ela é uma arte importante, ela trabalha em sua galeria, mas ela não tem uma amostra de seu gênio."

      "Você está pensando que foi o modo de seu medalhão."

      "Nós contactaremos Deena a caminho, e veja."

      Eve permanecida no estúdio, mãos em quadris, como ela estudou as torções e casamentos complicados de metais que formaram as esculturas.

      "Certo, eu calculei mal isto. Tomando estes vão separadamente exigir ferramentas específicas. Nós temos eles ao redor aqui, mas usando eles é outro assunto."

      "Eu realmente sei como usar alguns deles."

      "Por que não me surpreende?" A Eve circulou o mais alto dos trabalhos. "A coisa é, se nós cortarmos ou derretermos ou justa fucking explosão, nós danificaríamos ou erradicaríamos o dispositivo. Se existe realmente um dispositivo. E nós precisamos de EDD ou um daqueles scanners à mão para verificar isto."

      "Os varredores examinaram cuidadosamente eles."

      "Eu estou apostando não registraria em um padrão varre. Até em um mais fundo. Um fantasma varre, agora que poderia ser diferente. Este sujeito vendeu estes pedaços de defecou no mundo inteiro. Corporações, residências privadas, até instalações do governo."

      "E se eles forem bugged, é um modo liso bonito de conseguir intel."

      "Mmm." A Eve continuada circulando, estudando. "Eu não posso ver eles desperdiçando seu talento. Este faz sentido para mim. É lógico. Eu aposto que eles teriam adorado ter tido um destas dentro de uma das companhias do Roarke. A dificuldade era, ele não gostou do trabalho, e até com influência da Reva ele não amarrou pônei. Não importou tanto, desde que eles bugged ela."

      "Vai soar paranóico, mas você pensa alguém está assistindo nós agora?"

      "Talvez." No caso de, Eve ofereceu um sorriso largo. Atarraxe segurança e lockdowns e mudo . Ela esperou que eles estavam assistindo. Estava na hora de ir mão dar.

      "Se eles forem, seria melhor eles terminarem e tocar real logo. A menos que eles sejam sniveling covardes em cima de assassinar bastards e perverteu peepers. Eu estou tendo estes dissecado. Nós estamos fechando este chão até que eu faça. Então seria melhor eles tomarem um bem olhar enquanto eles ainda têm a chance."

      Ela pediu o elevador, entrou. "Peabody, eu não gosto de Carter Bissel no vento. Eu o quero achado."

      "Eu darei os locais um ganso."

      "Faça isto. Pessoalmente."

      "Huh?"

      "Afunde, converse com o PSD local, entreviste o companheiro, e todo mundo quem o conheceu. Consiga nós uma linha no irmão. Existe uma Felicidade de razão foi o ver. Eu quero a razão."

      "Para a Jamaica?" Rosa de voz três registros do Peabody. "Eu estou indo para a Jamaica?"

      "Um de nós tem que ficar aqui, trabalhe este daqui. Você pode conseguir isto feito em quarenta e oito, max. Eu não quero que você saltando desnudo pela rebentação."

      "Eu posso saltar pela rebentação com apropriada nada veste para talvez uma hora?"

      Levou esforço considerável para Eve manter seus lábios de espasmo. "Eu não quero ouvir sobre isto. Especialmente desde que eu estou enviando McNab com você."

      "Oh meu Deus. Eu estou tendo o melhor sonho."

      Certa, talvez ela não podia parar bastante isto de espasmo. "Você pode partir assim que Feeney passa o sem tocar. Isto não é um feriado de ilha."

      "Absolutamente não. Mas eu podia provavelmente ter um bebida fora de uma concha de coco—na linha, Tenente, desde que eu estarei entrevistando o dono de um tiki bar."

      "Eles assistirão você." O enfraquecido de sorriso do Peabody como Eve falou. "Quem o responsável por este saberá quando você embarcar no transporte, quando você sair de. Eles saberão seu hotel, o que você tem para jantar, o que você tem naquela concha de coco. Acredite nisto, e fique pronto."

      "Você está enviando McNab comigo assim ele pode assistir minhas costas."

      "Então você pode assistir um ao outro é costas. Eu não antecipo ninguém partirá você, mas eu não antecipei ninguém partiria Chloe McCoy qualquer um."

      "Ninguém podia ter, Dallas."

      "Você pode sempre antecipar," Eve declarou como ela andou fora no salão de entrada, e girou interditar o elevador. "Se eu tivesse, ela não estaria morta."

      Ela enviou Peabody fora de lotar e foi solo para o morgue. Morris estava só adaptando em cima em seu equipamento protetor quando ela entrou.

      Ele teve um bronzeado dourado bom, e um trio de bolas coloridas oscilando de uma trança de templo. Lembrou a ela que ele só retornaria para férias.

      "Bom para ver você de volta nas trincheiras," ela disse.

      "Meu retorno dificilmente seria completo sem uma visita de meu policial de assassinato favorito. Você mandou a mim três corpos em tantos dias. Isto é um arrastar, até para você."

      "Deixe seja conversa sobre a nova."

      "Não chegou a ela ainda. Até eu tenho limitações humanas. Você mandou a ela em prioridade uma. Desde que ele é você, eu assumo isto coisa jovem pobre realmente é prioridade uma. Morte suspeita." Ele olhou abaixo em Chloe. "Então, eu sou sempre suspeito da morte. Chamado em como um St provável?"

      "Sim, mas eu não estou comprando."

      "Nenhum sinal de força." Ele consertou em seus óculos de proteção, curvados baixos. A Eve esperou até que ele correu seus olhos e sua medida acima do corpo, estágios de leitura e imagens estudadas em sua tela. "Nenhuma perfuração, nenhum insulto. A nota escrita em sua mão?"

      "Era, para o melhor de meu conhecimento."

      "E ela estava só, em seu apartamento. Em sua cama?"

      "Na cama. Os discos de segurança mostram a ninguém diferente de residentes entrando o edifício. Não existe nenhum chão de segurança para chão."

      "Bem, eu a abrirei em cima e nós veremos o que nós vemos. Você quer dizer a mim o que você está procurando por?"

      "Eu quero saber o que ela tomou, ou recebia. A quantia, a potência, o tempo. E eu quero saber rápido."

      "Que eu posso fazer."

      "Que tal o tox nos outros dois corpos—Bissel e Kade?"

      "Um momento." Ele subjugou para seu centro de dados, telefonou os arquivos. "Só em. Parece eles dois favoreceriam em várias onças de francês de champanha, vindima excelente. Última comida, três horas antes da morte . . . muito de primeira. Caviar, salmão fumado, brie, morangos. Nenhum ilegais ou outros encarecimentos químicos na fêmea. Rastros pequenos de Exotica no macho."

      "Eles fazem sexo?"

      "Eles certamente fizeram. Pelo menos eles deviam ter morto em um humor jovial e satisfeito."

      "Verificou a arma de assassinato?"

      "Sim. Faca da cozinha, estilo de extremidade dentada. O recuperou da cena combina os ferimentos infligidos."

      "Atirou, apunhalou."

      "Naquela ordem," ele concordou. "Nenhum ferimento defensivo. Um pouco de pele debaixo das unhas da fêmea, aquelas partidas o outro vic. Conclusão: Um pouco de apaixonada arranhando, muito secundário, durante a agonia. Eles fizeram sexo, e do posicionamento do stunner marcas, estava provável tendo uns bis quando eles eram inválidos. Alguém era muito aborrecido com eles."

      "Você pensaria." Ela olhou de relance atrás em Chloe, deitando branco e desnudo e frio na placa. "Algumas pessoas pensariam que ela saiu de de fácil."

      "Mas nós sabemos melhor. Eu cuidarei a de."

      "Você pode me alcançar em casa assim que você tem os resultados. Morris, repasscode os arquivos em todo três destes, não é? E não deixe qualquer outro trabalho neles."

      Seus olhos cintilados com interesse atrás de seus óculos de proteção. "Cada vez mais interessante."

      "Sim. De fato, eu voltarei e levantarei os dados quando você for feito. Não envie isto."

      "Agora eu sou fascinado. Por que eu não trago isto para você? Aquele modo que você pode oferecer a mim algum de vinho maravilhoso do Roarke enquanto você explica."

      "Trabalhos para mim."

      Ele comprou tempo e espaço. Isso era a coisa importante. Nada estava indo exatamente à medida que ele planejou, mas ele podia pensar em seus pés. Ele podia, iria, mantenha sua cabeça e pense em seus pés.

      Ele pensou em seus pés com Chloe McCoy, não é? Ele prendeu aquele direito.

      A polícia não estava comprando isto, não estava comprando qualquer disto. E isso não fez nenhuma sensação. Nenhuma sensação de maldição.

      Ele não podia ter dado eles um pacote mais doce se ele amarrasse uma tira de maldição ao redor isto.

      O suor wormed abaixo suas costas como ele rondou os quartos bem designado que eram, no momento, sua prisão e seu santuário. Eles não podiam o amarrar aos assassinatos, e isso era o que contaram. Isso era prioridade uma.

      O resto, ele consertaria. Ele acabou de precisar mais tempo.

      Então ele estava certo, no momento ele estava certo. Ele era seguro. E ele figuraria uma saída.

      Ele teve algum dinheiro—não suficiente, não suficiente até agora e um grito longe de que ele foi prometido—mas deu a ele um pouco de quarto de respiração.

      E não importem o quão enlouquecedor era, partes de era muito excitante. Ele era a estrela de seu próprio vid, e ele estava escrevendo isto como ele foi junto. Ele não era o bode expiatório que pessoas o levaram, oh não, ele não era.

      Ele toked um pouco Zeus, uma recompensa pequena, e sentiu como o rei do mundo.

      Ele faria o que ele teve que fazer, e ele seria esperto sobre isto. Cuidadoso e esperto.

      Ninguém soube onde ele estava, ou que ele era.

      Ele iria manter isto aquele modo.

     

      Roarke e Feeney permaneceram contemplando uma figura de metal misturado no jardim da casa em Queens.

      "O que você pensa que é?" Feeney perguntou extensivamente.

      "Eu penso que é fêmea. Pode ser parcialmente réptil. Pode ser parcialmente aracnídeo. Parece ter sido construído fora de cobre e metal e aço. Pedaços de ferro e talvez lata."

      "Por que?"

      "Bem, que da pergunta, não é? Eu imagino é simbólico de como mulher pode ser tão astuto quanto uma serpente, tão cruel quanto uma aranha ou algum tal bullshit. Eu acredito em que isto é unflattering para a sexo, e sabe que é feio."

      "Eu consegui aquela parte, a parte feia." Feeney arranhou seu queixo, então tirou sua bolsa de amêndoas confeitadas. Depois de imergir um entregar, ele segurou isto fora para Roarke.

      Então eles mastigaram nozes e estudaram a escultura.

      "E as pessoas pagam corços grandes para este caga?" Feeney perguntou.

      "Eles fazem. Realmente eles fazem."

      "Eu não consigo isto. Claro que eu não não sei nada sobre arte."

      "Hmm." Roarke circulou o pedaço. "Às vezes ele fala com eles em um nível sentimental, ou um intelectual um. Qualquer. Isto é quando o pedaço achou a apropriada casa. Outros tempos, freqüentemente, o gasto do dinheiro simplesmente porque o comprador sente devia falar com ele, e é muito idiota ou orgulhoso ou com medo de admitir a coisa que ele é só pago por fala com ninguém porque é, essencialmente, um pedaço insultante de defeca."

      Feeney pursed seus lábios, movimentou a cabeça. "Eu gosto de retratos, o tipo que parece com o que eles deveriam ser. Um edifício, uma árvore, uma tigela de fucking fruta. Conte comigo como meu neto podia ter posto este junto."

      "Por incrível que pareça, eu acredito em que isto leva habilidade e talento e vista considerável, porém estranha, criar algo como este."

      "Você diz isso." Feeney encolheu os ombros, mas era longe de seguro.

      "Caminho sagaz para esconder dispositivos de observação, se é o disso é sobre."

      "Dallas acha."

      "E ela geralmente sabe o que ela é sobre." Roarke abriu o scanner distante ele e Feeney configuraram. "Você quer correr isto, ou deve eu?"

      "Sua ferramenta." Feeney passou sem tocar sua garganta. "Sim, ela sabe o que ela é sobre, como você disse. Um pouco nervoso agora mesmo."

      "Não ela?"

      "Bata o jammer naquela coisa por um minuto."

      Roarke ergueu uma sobrancelha, mas concordada. "Nós sobre ter somos uma conversação privada?"

      "Sim." E Feeney não apreciou isto. "Eu disse que Dallas estava um pouco nervoso agora mesmo. Sobre que você poderia fazer."

      Roarke continuou a fixar as medidas no scanner. "Sobre que?"

      "Sobre o arquivo em seu pai, sobre que as baldes de pus de HSO deixam acontecem para suas costas em Dallas."

      Roarke examinou agora e viu rosto do Feeney era apertado. Ira, ele pensou, e embaraço. "Ela falou com você?"

      "Ela circulou ao redor ele algum. Ela não sabe quanto eu sei sobre isto. Não quer. Não é algo que eu quero conversar com ela sobre qualquer uma, se ele vier para aquele. Desde que ela parece a mesma, eu não tive que dizer que você disse a mim."

      "O dois de você me espanta," Roarke respondeu. "Você está ciente do que aconteceu para ela, e com seus instintos ela saberia que você seja. Mas o dois de você não pode dizer as palavras para um ao outro. Você não pode dizer eles, entretanto você é seu pai, mais que aquele filho de Satanás já era."

      Feeney curvou seus ombros e olhados fixamente para a feiúra de mídia misturada de um agachar toadlike criatura vários pés longe. "Talvez é por isso que, e ele não é o ponto. Se ela estiver preocupada suficiente sobre você seguindo um pouco de asshole fantasma, então ela está bastante preocupada. Você não está consertando qualquer coisa se você a torcer em cima."

      Roarke fixa o scanner para analisar as dimensões, peso, e conteúdo químico da escultura. "Eu não ouço que você dizendo que eu estou errado para o seguir. Que ele, ou seus superiores, não mereçam pagar por estar de volta enquanto uma criança era estuprada, batida, e brutalizada."

      "Não, eu não vou dizer isto." Feeney dobrou sua firma de boca, então olhos do Roarke encontrado. "Primeiro, seria um fucking mentira, o tipo que queimaria minha língua limpar porque existe parte de mim que gostaria de dar a você uma mão com isto."

      Feeney encheu a bolsa de volta em seu bolso de deformação, então chutou o básico da escultura. O gesto era muito gostava de Eve, Roarke sentiu um puxão de sorriso em sua boca.

      "E segundo?"

      "Segundo, você não daria um bom goddamn sobre o certo ou errado disto. Mas você dá um sobre Dallas. Você dá um sobre como ela sente, sobre que ela precisa de você." Sua cor surgiu como ele falou, manchando suas bochechas com embaraço. "Eu não quero entrar naquela coisa inteira. Faça-me sentir como um asshole. Mas eu estou dizendo que você devia pensar, você devia pensar longo e duro sobre que faria para ela antes de você fazer qualquer coisa."

      "Eu sou. E eu irei."

      "Certo. Então deixe seja só parta."

      Entretanto ele era ambos tocado e divertido, Roarke movimentou a cabeça. "Partindo, então." Ele desimpediu o jammer, então estudou o estágio de leitura do esquadrinhar. "Eu estou conseguindo os metais esperados, solventes, fins, e sealants. Isto está usando as corporações de colocação e instalações mais fortes usariam em áreas de alto risco ou sensíveis."

      "Bata isto. Vamos ver o que fará com os sinos e apitos nós adicionamos."

      "Melhor movimento de lado," Roarke advertiu. "A viga não pode ser amigável para pano e carne."

      Feeney andou de volta da escultura, então decidiu o melhor lugar era atrás do scanner.

      A viga vermelha disparada com um insectile zumbe. Como ele atingiu o metal, a escultura inteira pareceu vislumbrar.

      "Cague. Cague! Se nós deixarmos isto muito alto poderia derreter que defeca até uma poça."

      "Não é muito alto," Roarke respondeu. "Pode suavizar algumas articulações, mas diferente disto . . ." Ainda ele empurrou isto, erguendo a velocidade muito a viga esquadrinhou o pedaço mais rápido que ele planejou. Até por detrás a unidade, ele podia sentir o calor e cheirar o elétrico zumbir no ar.

      Quando ele fechar, Feeney deu respiração de um assobiar. "Isto é um pouco de filho de uma cadela! Um pouco de filho de uma cadela. Eu estou fazendo o próximo."

      "Poderia ser sábio para vestir óculos de proteção próxima corrida." Roarke piscou. "Eu tenho pontos na frente de meus olhos." Mas ele era grinning, como Feeney era. "Pressa boa, não era?"

      "Você conseguiu aquele direito. E olhe aqui." Feeney batida Roarke atrás como ele se debruçou acima de esquadrinhar o estágio de leitura. "Eu estou vendo chips, e eu estou vendo ótica de fibra, e um pouco de goddamn silicone."

      "Percevejos."

      Feeney endireitou, dobrados seus dedos. "Percevejos. Dê à menina o anel de metal."

      Quando Eve caminhada atrás em seu escritório, ela não ficava particularmente surpreendida por ver em-repórter de ar que Nadine Furst que se senta em cadeira da sua visita e cuidadosamente fazendo novamente sua tintura de lábio.

      Ela tremulou seu longo, silky pestanas e aumentou que recentemente tinted boca em um sorriso. "Biscoitos," Nadine disse com um gesto em direção à pequena bolsa em escrivaninha da Eve. "Eu selecionei seis para você antes de subornar seus homens."

 

      Eve cutucada na caixa, e terminou com chip de chocolate. "Existe um biscoito de mingau de aveia lá. Eu não vejo nenhuma razão para a existência de mingau de aveia, particularmente em biscoitos."

      "Então notou. Por que você não devolve isto para mim, então não ofenderá suas sensibilidades?"

      A Eve retirou-se o biscoito de gordura redonda, deu isto acima de antes de fechar sua porta. A porta fechada teve Nadine erguendo suas perfeitamente sobrancelhas curvadas antes de mordiscar no biscoito.

      "É aquele assim você pode gritar em mim por estar em seu escritório, ou é isto assim nós podemos permutar segredos de menina suculentos."

      "Eu não tenho quaisquer segredos de menina suculentos."

      "Você é casado com Roarke. Você teria o mais suculento em ou fora de planeta."

      A Eve se sentou, descansadas suas botas na escrivaninha. "Eu já disse a você o que ele pode fazer para a corpo com uma ponta do dedo única?"

      Nadine se debruçou adiante. "Não."

      "Bom. Acabou de querer estar certo."

      "Cadela," Nadine disse com um risada. "Agora sobre este homicídio duplo, e Reva Ewing."

      "As cargas sobre Ewing são sobre ser soltas."

      "Soltou." Nadine tudo menos saltada fora da cadeira. "Deixe-me conseguir minha máquina fotográfica, instale um naquele mesmo lugar. Leve-me menos que—"

      "Sente-se, Nadine."

      "Dallas, Enorme do Ewing. O antigo herói Americano ido ruim e agora sobre ser exonerado? Adicione no artista bonito e socialite magnífico, o sexo, a paixão."

      "É maior que Ewing, e não é sobre sexo e paixão."

      Nadine se sentou novamente. "O que podia ser maior que isto?"

      "Eu vou dizer a você o que você pode ir em-ar com, e o que você não pode."

      A expressão do Nadine foi afiada como uma lâmina. "Espere só um minuto."

      "Ou eu vou dizer a você nada."

      "Sabe, Dallas, um destes dias você vai confiar-me para saber o que posso ir em-ar e o que não pode."

      "Se eu não confiasse você, você e seus biscoitos não estariam aqui." Ela rosa à medida que ela falou, e tomou o scanner que EDD forneceu seu—um Roarke e Feeney melhoraram—verificar o espaço de escritório para qualquer nova eletrônica.

      "O que você está fazendo com isto?"

      "Só sendo anal. Mas quando eu estava dizendo," ela continuou, quando ela era satisfeita o quarto era limpo, "o fato é, se você não se tivesse sentado aqui tocando com seu bonito rosto quando eu entrei, eu iria contactar você. Eu tenho razões para querer algum deste ir público, Nadine, e eles não são todo profissional."

      "Eu estou escutando."

      A Eve agitou sua cabeça. "Eu tenho que passar sem tocar toda palavra da história, e quaisquer manutenções de contato, antes de você sair com eles. Eu preciso de sua palavra nisto. Eu confio sua palavra, mas eu tenho que ter isto. Você tem que dizer isto."

      Dedos coçados do Nadine para seu registrador, mas ela enrolou eles em sua palma. "Isto deve ser grande. Você tem minha palavra, em todo."

      "Bissel e Kade eram HSO."

      "Você está me cagando."

      "Esta informações vem de uma fonte não mencionada, e ele é ouro. O casamento do Bissel com Ewing era parte de um op, e estava sem seu conhecimento ou consentimento. Ela foi usada e era emoldurada para o assassinato de Bissel e Kade cobrir o op, e potencialmente mais."

      "Algo este quente de um ouro não mencionado ou não—eu preciso de fatos duros."

      "Eu vou dar a eles para você. Nenhum registrador," ela disse e cavou em suas gavetas de escrivaninha até que ela revelou um bloco parcimonioso de jornal reciclado e uns lápis antigos. "Anote isto, e mantém isto e qualquer transcreveu discos de suas notas em um local seguro até que você seja passado sem tocar para ar."

      Nadine fez algumas curvas pequenas de prova com os lápis. "Vamos ver quanta daquela taquigrafia minha mãe fez-me aprender estar ainda em minha cabeça. Vá."

      Levou uma hora, então Nadine voou fora do escritório para se fechar em Canal 75 para escrever a história.

      Explodiria, Eve soube, até quando os pedaços iniciais ela passou sem tocar bate as ondas. Mereceu explodir. O inocente vive tomado ou arruinado no nome do que? Segurança global? O sexiness de espionagem?

      Não importou, não quando aquelas vidas, aqueles inocente vive, contada com ela.

      A Eve acabou pela maior parte do grunhido trabalha que ela uma vez esvaziaria em Peabody. Ela teve que admitir, tendo um ajudante o no ano passado ou então entrou à mão.

      Não que ela foi deteriorada, ela se assegurou.

      Ela podia, claro, puxe grau, e continue a esvaziar a maior parte do grunhido trabalha em Peabody. E realmente, era uma experiência de saber. No final das contas, ela estaria fazendo Peabody um favor.

      Ela verificou o tempo e decidiu fechar faça compras pelo dia. Ela podia conseguir consideravelmente mais trabalhar feito em casa. Com os biscoitos restantes seguros em seu bolso de jaqueta, ela encabeçou fora.

      Ela apertou em um elevador sobrecarregado, que lembrou a ela por que ela raramente partiu em mudança de turnos. Antes do fim de porta, um tiro da mão por, arrancando isto abre novamente para um coro de gemidos e maldições sórdidas dos ocupantes.

      "Sempre quarto para mais um." O detetive Baxter acotovelou seu modo. "Você nunca telefonema, você nunca escreve," ele disse para Eve.

      "Se você pode sair em ponto de COS, você não deve ter suficiente papelada."

      "Eu consegui um estagiário." Ele relampejou seu sorriso. "Trueheart gosta de papelada, e ele serve o para."

      Desde que ela teve os mesmos pensamentos sobre Peabody, era duro de discutir.

      "Nós conseguimos uma estrangulação manual, Lado do Leste Superior," ele disse a ela. "O cadáver teve suficiente dinheiro para sufocar um rebanho de cavalos selvagens."

      "Cavalos entram rebanhos ou lota?"

      "Eu não sei, mas eu penso rebanhos. De qualquer maneira, ela teve uma disposição miserável, uma milha-larga raia média, e herdeiros de uma dúzia de que estão todo contentes por ver seu morto. Eu estou deixando Trueheart age tão primário."

      "Ele pronto para isto?"

      "É um bom tempo para descobrir. Eu estou ficando fecho. Eu disse a ele que eu pensei que o mordomo fez isto, e ele acabou de movimentar a cabeça, todo sério, e disse que ele faria uma probabilidade. Cristo, ele é uma criança doce."

      Polis estalou fora gostou de cortiças em todo nível. Existia ar quase respirável quando o elevador alcançou a garagem.

      "Ouviu que você teve que pular o principal suspeito no homicídio duplo. Isto é ter picadura."

      "Ele só picaduras se ela fez isto." Ela pausou por carro de esporte brilhante do Baxter. "Como você dispõe este passeio?"

      "Não é sobre dispõe, é sobre o esperto prestidigitando de números." Ele examinou onde seu assunto de polícia lamentável se sentou dolefully em sua fenda. "Me, eu não seria pego dirigindo aquele montão se eu estivesse vestindo uma etiqueta de dedão do pé. Você tem grau suficiente para puxar melhor."

      "Manutenção e Requisições ambos me odeiam. Além disso, me consegue onde eu estou indo."

      "Mas não em estilo." Ele deslizou em seu carro, gunned o motor assim rugiu gosta de um touro louco, então, com outro sorriso largo, ampliado fora de.

      "O que é sobre sujeitos e carros?" Ela perguntou-se. "Eu só não consigo como seu dicks somos presos a carros."

      Com uma sacudida de sua cabeça, ela começou através da garagem.

      "Tenente Dallas."

      Instintivamente, sua mão deslizada dentro de sua jaqueta e sobre o alvo de sua arma. Ela segurou isto lá como ela pivoted, e estudou o homem que saiu de entre carros estacionados.

      "Esta instalação de garagem é propriedade de NYPSD, para pessoal autorizado somente."

      "Pardal de Quinn, Diretor Assistente, Recursos de Dados, HSO." Ele levantou sua mão direita. "Eu vou alcançar, com meu improvisado, para minha identificação."

      "Alcance lento, DC Pardal."

      Ele fez, tirando o sacudir caso com dois dedos. Ele segurou isto, esperando por ela abordar. A Eve estudou o ID, então seu rosto.

      Ele pareceu jovem para qualquer suco real no HSO, entretanto ela não teve nenhuma idéia como cedo eles recrutaram. Ele poderia ter sido quarenta, ela suposto, mas calculou que ele estava faltando alguns anos daquela data. Mas ele não era verde. Seu comportamento tranqüilo disse a ela que ele teve um pouco de condimento.

      Seu corpo teve o compacto, pronto olhar debaixo de seu preto, empregado do governo adapta que fez ela pensar pugilista ou ballplayer. Sua voz tido nenhum acento discernível, e ele esperou, sem movimento ou palavra, até que ela terminou de o resumir.

 

      "O que você quer, Pardal?"

      "Eu sou informado que você quer uma conversação. Por que nós não temos um. Meu carro é ao lado de seu."

      Ela olhou de relance acima de no sedan preto. "Eu não acho. Vamos tomar um passeio ao invés."

      "Nenhum problema." Ele começou a imergir um entregar seu bolso certo. Ela teve sua arma fora e em sua garganta. Ela ouviu ele chupar em ar, deixa isto. Ela viu o rápido chamejar de surpresa e alarme em seu rosto antes de povoar nas linhas passivas novamente.

      "Mantenha suas mãos onde eu posso ver eles."

      "Isto não é nenhum problema qualquer um." Ele segurou eles, e em cima. "Você é nervoso, Tenente."

      "Eu tenho razão, Diretor Assistente. Vamos caminhar." Em lugar de holstering sua arma, ela deslizou isto dentro de sua jaqueta como eles caminharam em direção à saída de garagem. "O que faz que você pensa que eu quero uma conversação?"

      "Reva Ewing falou com um contato mútuo no Serviço Secreto. Dada a situação atual, eu fui atribuído para vir depois da Base Nova York e falar com você."

      "O que é sua função?"

      "Dados cruncher, principalmente. Área administrativa."

      "Você soube Bissel?"

      "Não pessoalmente, não."

      Ela girou, movida vivamente calçada abaixo. "Eu assumo esta conversação está sendo registrada."

      Ele deu seu um muito fácil, sorriso muito agradável. "Existe algo que você não quer em registro?"

      "Eu aposto existe muito que você não faz." Ela balançou em um bar e grelhou, largamente patrocinado por Polis. Porque ele foi mudança de turno, era empacotado com eles. A Eve movida para um alto-topo onde dois detetives de sua divisão estavam compartilhando cerveja e shoptalk.

      "Eu consegui um encontrar aqui." Ela cavou fora créditos, deitou eles. "Faça-me um favor e deixe-me ter a mesa. A cerveja está em mim."

      Existia alguns murmurando, mas os créditos eram scooped, e os detetives movidos fora de. A Eve escolheu um tamborete que manteve suas costas para a parede.

      "Felicidade Kade recrutou Blair Bissel para o HSO," Eve começou.

      "Como você veio por aquelas informações?"

      "Subseqüentemente," ela continuou, "ele funcionou como uns dados de ligação de dados é seu território, certo?—Transportando mesmas para lá e para cá fontes, e usando sua profissão como uma cobertura. Ele era ordenado para casar Reva Ewing, ou isso era sua própria sugestão?"

      O rosto do pardal foi apedrejar. "Eu não sou autorizado para discutir—"

      "Então só escute. Ele e Kade Ewing almejado devido a ela contacta com oficiais do governo, e sua posição no setor privado em Securecomp. Ela era, sem seu conhecimento, injetado com um dispositivo de observação interna—"

      "Você vai esperar um minuto." Ele deitou uma mão na mesa. "Você vai esperar um minuto de maldição. Incorretos dos seus dados, e se você puser este tipo de informações inclinadas em seus relatórios, vai causar dificuldade para você. Eu quero sua fonte."

      "Você não está conseguindo minha fonte, e meus dados está na marca. O dispositivo era removido de Ewing hoje. Você é terminado a usar. Você não devia ter a deixado em cima em meu relógio, Pardal. Você quer tirar um par de seu próprio, isto é seus negócios, mas você não instalar civis para tomar o apaixonar-se por assassinato."

      "Nós não a deixamos em cima."

      "Isto é a linha da companhia?"

      "Não existia nenhum batido ordenado ou sancionado pelo HSO."

      "Você mentiu quando você disse que você não soube Blair Bissel. Você é o DC, você condena bem o conheceu."

      O pardal é olhar nunca chamejou, e Eve decidiu que ela têm sido direito sobre o condimento. "Eu disse que eu pessoalmente não o soube. Eu não disse que eu não o soube profissionalmente."

      "Sendo escorregadio, Pardal, não está me fazendo como você qualquer melhor."

      "Olhe, Tenente, eu estou fazendo meu trabalho aqui. O incidente o envolvendo e Kade está sendo investigado, interiormente. É acreditado que o golpe era executado por uma cela do Grupo de Dia do juízo universal."

      "E por que um grupo de tecno-terroristas aborreceria construir uma armação ao redor Ewing?"

      "Está sendo investigado. Isto é uma segurança global importar, Tenente." Sua voz era muito baixa agora, e muito frio. "O término de duas operações é um HSO importa. Você é exigido para andar de volta."

      "Eu sou exigido para fazer meu trabalho. Outros de pratos laterais do Bissel está morto. Este aqui era uma menina de vinte e um anos de idade, ainda molhadas suficiente atrás das orelhas para acreditar em amor verdadeiro."

      Sua mandíbula clenched, visivelmente. "Nós estamos cientes da disposição. Nós—"

      "Disposição? Fuck você, Pardal."

      "Não veio de nós."

      "Você sabe tudo que continua dentro de sua organização?"

      Ele abriu sua boca, então pareceu verificar qualquer que ele iria dizer. "Eu tenho estado completamente informado nestes assuntos. Esta conversação é uma cortesia, devido a serviço de exemplar do Ewing para seu país, e o desejo de HSO cooperar, tanto tão possível, com citações locais. Porém, é só uma cortesia. Existem detalhes destes assuntos que você não é passado sem tocars para conhecer. As cargas contra Ewing foram soltas."

      "E isso alisa isso tudo fora? Você pensa que você pode olhar e escutar e se sentar de volta, tocando com as pessoas, cutucando eles ao redor gostam de penhores em um jogo de xadrez?"

      Ela reconheceu a pressão em seu tórax, soube que ela tenha precise tragar para ar se ela deixar assumir o comando de. Se ela deixar se pensar sobre aquele quarto em Dallas.

      Então ela bloqueou isto, slammed ele abaixo, e pensamento de uma mulher jovem em um frilly quarto com um urso cheio purpúreo e um rosa rosebud.

      "Alguns estão quebrados no caminho, bem, isto é uma vergonha. Chloe McCoy está morto. Você conseguiu um caminho para alisar aquele fora?"

      Seu tom nunca mudou. "Está sendo investigado, Tenente. Será resolvido. As festas responsáveis serão lidadas com tão apropriadas. Você precisa para atrás fora de."

      "O modo que você pessoas voltado fora em Dallas?" Estava fora antes dela poder parar isto. "O modo que você se sentou em sua intel de ajuntamento de asnos não importa o que o custo para o inocente."

      "Eu não sei o que você está conversando sobre. Dallas não é um fator neste assunto."

      "Você parece com um sujeito esperto, Pardal de Diretor Assistente. Olhe isto, põe isto junto." Ela deslizou fora do tamborete. "E ouça isto: Eu não faço de volta fora de. Ewing só não vai ser pulado, ela vai estar publicamente exonerada, com ou sem sua cooperação. E quem mataram Chloe McCoy será lidado, como a lei julga apropriado, não sua quadrilha de fantasmas."

      Ela não gritou, mas nem fez ela aborrecer manter ela verbalizar baixo. Algumas cabeças giradas—e, ela soube, mais que algumas orelhas sintonizadas do Polis.

      "Este tempo vai existir o pagamento. Você e seus postos de compreensão põem aqueles em seus bancos de dados e analisam isto. Você me aborda novamente, está pronto para negociar. Ou nós não temos nada para dizer."

      Ela andou a passos largos fora do bar. Sua respiração estava começando a vir muito rápido, e sua cabeça estava indo luz. Ela teve que fazer pressão contra. Ela não iria pensar sobre que tinha sido feita para ela, mas sobre que ela iria fazer.

      Existiria o pagamento, ela se prometeu. Ela não podia pegar isto para a massa, criança apavorada em Dallas, ela faria tudo em seu poder para assegurar Roarke não fez, mas ela iria, ela condena bem pegaria isto para Reva Ewing e Chloe McCoy.

      Ela ignorou a tensão no básico de seu crânio como ela expulsou da garagem. Ela se renunciou para o aperto de ferro dele como ela batalhou tráfico.

      DC zepelins blasted fora sua canção de sirena da noite de VENDAS, VENDAS, VENDAS. A queda estourar- em TODA loja no Céu Mall. Cem clientes sortudos receberiam uma Na palma de Toque 'liga ABSOLUTAMENTE LIVRE. Enquanto material durou.

      O barulho de abriu acima dela, pontuado pelo sussurrar clack de tráfico copter lâminas, chifres arranhados contra os códigos de poluição.

      A tensão começou a se mover furtivamente seu modo, aperte ao redor seus templos. Quando a enxaqueca contribuiu cheio, ela soube que seria uma cadela.

      Todo pelo barulho de Nova York, o pulsar de seu coração violento, ela ouviu a voz fresca, composto de Pardal que fala de disposição.

      Nós não somos disponíveis, ela disse a se quando suas mãos agarraram a roda como ferro. Não importa quantos corpos ela permaneceu acima de, não importa quanta ela ordenou ensacado, nenhum deles, nenhum deles, nenhum deles era disponível.

      Ela esmurrou pelo Gates aberto de casa, e rezada por dez minutos de silêncio, por dez minutos sem o barulho que grita em sua cabeça.

      Ela apressou na casa, pulando evitar sua confrontação noturna com Summerset, e estava a meio caminho em cima os degraus quando ela ouviu seu nome chamado.

      Ela procurou e viu Mavis na parte inferior dos degraus.

      "Eh. Não soube que você estava aqui." Distraidamente, ela esfregou na dor em seu templo. "Eu estava arremessando, pulando faltar meu noturno tratar de Sujeito Feio."

      "Eu disse a Summerset que eu quis alguns minutos. Você parece com que você é bonito ocupado, e cansado. É provavelmente um tempo ruim."

      "Não, isto é certo." Uma dose de Mavis era uma cura melhor que qualquer bloqueador.

      Só mais uma lembrança de quem ela era, Pensou Eve. De quem ela era agora.

      Ela assumiu Mavis estava em um humor conservador, como ela estava não vestindo nada que ardeu. O fato era, ela não soube a última vez que ela viu Mavis em algo tão ordinário quanto calça jeans e uma Camiseta. Ainda que a Camiseta parou umas polegadas do par acima da cintura e era coberta com franja vermelha e amarela, era bonito domestica no Mavis Freestone pesa de moda.

      Seu cabelo era quietamente marrom, com só um topete vermelho e amarelo poofed na coroa para animar isto.

      Ela olhou um pouco pálido, Eve notou como ela começou abaixo, então Mavis percebido estava não vestindo nenhuma tintura de lábio ou encarecimentos de olho.

      "Você estado para igreja ou algo?" Eve perguntada.

      "Não."

      Com uma carranca, Eve tomou outra pesquisa. "Uau, você é tipo de começar a cutucar fora. Eu não vi você em umas semanas, e—"

      Ela cessou bruscamente em horror quando Mavis entrar repentinamente em lágrimas.

      "Oh cague. Oh maldição. O que eu disse? Eu não deveria dizer que você está cutucando fora?" Frenético, ela bateu levemente ombro do Mavis. "Eu pensei que você quis cutucar fora com o bebê e todo. Oh menino."

      "Eu não sei o que estou errado comigo. Eu não sei o que fazer."

      "Algo está errado com a . . . coisa? O bebê?"

      "Não. Nada está errado. Tudo está errado," ela lamentou. "Nada. Tudo. Dallas." Em um soluço patético, ela se lançou em braços da Eve. "Eu sou tão assustado."

      "Nós devíamos chamar um doutor." Ela olhou desesperadamente em torno do foyer como se um médico magicamente apareceria. Em seu pânico, ela realmente desejou, ferozmente, para Summerset. "Ou algo."

      "Não, não, não, não, não." Mavis lamentou em ombro da Eve em grande, tragando soluços. "Eu não preciso de um doutor."

      "Se sentar seja bom. Você devia se sentar." Deite-se? A Eve perguntou-se. Ser sedado? Oh, ajude-me. "Talvez eu devia ver se Roarke volta ainda."

      "Eu não quero Roarke. Eu não quero um homem. Eu quero você."

      "Certa, certa." Ela aliviou Mavis sobre um sofá, tentado para não ser freaked quando seu amigo tudo menos rastejado em seu colo. "Você me tem. Um . . . eu estava pensando sobre você hoje."

      "Você estava?”.

      "Eu almocei no Esquilo Azul, e . . . Oh, Mãe de Deus," ela murmurou quando soluços aumentados do Mavis. "Dê-me uma sugestão, dê-me uma pista. Eu não sei o que fazer se eu não souber o que estou continuando."

      "Eu sou tão assustado."

      "Eu consegui aquela parte. Por que? Do que? Alguém está aborrecendo você? Você conseguiu um fã louco ou algo?"

      "Não, os fãs são grandes." Seus ombros agitaram como ela escavou em Eve.

      "Ah . . . você e um ter de Leonardo lutam?"

      Agora sua cabeça agitou. "Não. Ele é o homem mais maravilhoso no mundo. O ser humano mais perfeito no universo. Eu não o mereço."

      "Oh, isto é só defeca."

      "Não é defecar. Eu não faço." Mavis empurrou de volta, girou sua lágrima-saqueada fazer face a da Eve. "Eu sou estúpido."

      "Não, você não é. É estúpido para dizer que você ser estúpido."

      "Eu nem sequer terminei a escola. Eu fui embora quando eu tinha quatorze anos, e eu não era nem no valor de procurando por."

      "Se seus pais eram estúpidos, Mavis, não quer dizer que você é."

      Se meu era monstros, não quer dizer que eu sou.

      "O que eu era quando você busted me? No grift. Isto é tudo que eu soube, trapaceiros de trapaceiros pequenos, trapaceiros longos, erguendo carteiras ou tocando a barba para algum outro grifter."

      "Olhe para você agora. Você tem o ser humano mais perfeito no universo louco por você, você tem um mag carreira, e esta coisa de bebê indo. Oh Deus, oh Deus, por favor não chore assim mais," ela implorou quando Mavis dissolveu novamente.

      "Eu não sei nada."

      "Sim, você faz. Você sabe . . . material. Material de música." Como era. "Adapte material. E você sabe sobre as pessoas. Talvez você aprendeu isto no grift, Mavis, mas você sabe sobre as pessoas. Como fazer eles parecerem bons sobre eles mesmos."

      "Dallas." Mavis bateu ela dá seu rosto. "Eu não conheço nadas sobre bebês."

      "Oh. Ah . . . mas você está escutando todos aqueles discos, certos? E você não disse que você iria ir para um pouco de classe sobre isto? Algo?"

      Não minha área, ela pensou freneticamente. Definitivamente fora de minha órbita. Por que o inferno ela enviou Peabody para a Jamaica?

      "Que bom seja algum disto?" Exausto do chorar entalhe, Mavis baqueou de volta, descansando sua cabeça nos travesseiros no fim do sofá. "Tudo isto é só como alimentar um bebê, ou mude um, ou levante eles assim você não quebra eles. Assim. Como fazer coisas. Eles não podem dizer a você como conhecer, como sentir. Eles não podem dizer a você como ser uma mãe, Dallas. Eu não sei como fazer isto."

      "Talvez ele só vem para você. Sabe, quando você finalmente empurra isto, só acontece. E você sabe."

      "Eu sou assustado que eu estou indo para estragar isto. Que eu não vou poder fazer isto direito. Tão feliz e excitado do Leonardo. Ele quer isto tanto."

      "Mavis, se você não fizer—"

      "Eu faço. Eu quero isto mais que qualquer coisa no mundo e além. É disso que seja tão assustador. Dallas, eu não penso que eu podia permanecer isto se eu messed este em cima. Se eu tiver este bebê e eu não sentirmos o que eu sou suposto, não saiba o que precisa—das necessidades reais, não a comida e as fraldas. Como eu saberei como amar isto quando ninguém já me amei?"

      "Eu amo você, Mavis."

      Abastecimento de olhos do Mavis novamente. "Eu sei que você faça. E Leonardo. Mas ele não é o mesmo. Este . . ." Ela deitou uma mão em sua barriga. "Deveria ser diferente. Eu sei que é, mas eu só não sei como. Eu acho que eu apavorou," ela disse em um suspiro longo. "Eu não podia conversar sobre ele para Leonardo. Eu acabei de precisar de você."

      Ela agarrou a mão da Eve. "Alguns material você pode só dizer seu melhor camarada. Eu sou melhor agora. Hormônios provavelmente justo weirding mim fora."

      "Você é o primeiro amigo real que eu já tive," Eve disse devagar. "Você teve isto presa em sua cabeça para conseguir perto de mim, e eu não acabava de não poder escapar de você. Antes de eu saber isto, nós estávamos aí. Nós vimos um ao outro por alguns lugares ásperos."

      "Sim." Mavis cheirou, e a primeiros sugestão de um sorriso aguado tocou em seus lábios. "Nós temos."

      "E porque você é meu primeiro amigo real, eu diria a você se você fosse estúpido. Eu diria a você se eu pensasse que você faria um crappy mãe. Eu diria a você se eu pensasse que você estava cometendo um engano tendo o bebê."

      "Você iria Realmente?" Mavis embreou mão da Eve, olhado fixamente duro em seu rosto. "Jure para Deus?"

      "Jure para Deus."

      "Isso faz-me sentir melhor. Realmente faz." Ela alarga uma respiração longa, trêmula. "Oh menino, realmente faz. Eu podia pendurar durante algum tempo? Talvez chame Leonardo e diga a ele para—Oh Deus. Oh meu Deus."

      A Eve apareceu como teary olhos do Mavis foram largos, como ela se sentou diretamente para cima, apertando uma mão para sua barriga. "O que? Você vai ficar doente ou algo?"

      "Se moveu. Eu senti se movi."

      "O que movi?"

      "O bebê." Ela olhou em Eve, e agora seu rosto ardeu, como se alguém sacudiu um interruptor debaixo de sua pele. "Meu bebê movido. Como . . . gostar de pequenas asas tremulando."

      A Eve sentiu sua própria cor drenar, completamente para o osso. "Deveria fazer isto?"

      "Uh-huh. Meu bebê movido, Dallas. Dentro de mim. É realmente real."

      "Talvez ele está tentando dizer a você não se preocupar tanto."

      "Sim." Mavis enxugou lágrimas frescas longe e sorridos graciosamente por eles. "Nós vamos ser bons. Melhores que melhores. Eu estou contente que você estava aqui quando aconteceu. Quando eu senti isto. Eu estou contente que era só você e eu e o bebê, este aqui tempo. Eu não o vou atarraxar em cima."

      "Não, você não é."

      "E eu saberei o que fazer."

      "Mavis." Eve sentada ao lado dela novamente. "Conte comigo como você já faz."

     

      Roarke caminhou na casa e viu Eve que se senta nos passos, encabece nas mãos. O alarme trançado por sua barriga como ele se apressou para ela.

      "O que está errado? O que é acontecido?"

      Ela estourou uma respiração enorme que engatado no fim. "Mavis."

      "Ah, Deus. É o bebê?"

      "É tudo sobre o bebê. Pelo menos eu penso. O que eu sei? Ela não era nem tintura de lábio cansativo. O que eu deveria fazer?"

      "Eu penso que seria melhor nós começarmos acima de. Eu irei primeiro. Tudo certo está com Mavis e o bebê?"

      "Deve ser. Se moveu."

      "Onde?" Ele pegou ele mesmo, lance seu olhar para céu. "Agora você me tem girado ao redor. Ela sentiu o bebê mover, então? Isto não é uma boa coisa?"

      "Ela achou, então ele deve ser."

      Ela se sentou de volta, olhou para ele. Ele estava segurando sua mão quieta, estudando seu rosto. Esperando.

      Todo tão normal, a menos que você sinta, como ela sentiu, aquela mudança sutil de ritmo. As coisas não eram normais entre eles agora mesmo, e talvez eles nunca seriam novamente. Mas eles estavam ambos dispostos a fingir caso contrário.

      A pretensão que não existia nada enforcamento acima de que eles esquisitamente estavam apavorando.

      Mas se fosse tudo que ela teve, ela era como disposto a esconder atrás dele como ele era.

      "Ela era todo abaixo e teary quando eu voltei," Eve continuou. "Figurou que ela iria estragar com a criança porque ela era messed em cima como uma criança, ou algo. Com medo ela não saberia o que fazer ou como sentir. Teve se um sério lamentar."

 

      "Eu ouvi isto é bastante normal para mulheres grávidas. As chorãs. Eu imagino que ela é um pouco assustada. Deve ser consideravelmente assustador se você pensar sobre o processo inteiro."

      "Bem, eu não quero pensar sobre isto, isto sou com certeza."

      Ele deixou vai de sua mão, e ele trocou, apenas do pedaço mais leve longe dela. Então ela soube que ele sentiu isto, também.

      Ela se chamou um covarde, mas ela empurrou isto doida.

      "De qualquer maneira, ela principalmente acalmou-se, então o bebê fez qualquer que fez lá e ela conseguiu todos felizes novamente. Ela praticamente estava fazendo handsprings quando ela partiu ir dizer a Leonardo."

      "Bem, então, por que você está sentando aqui parecendo miserável?"

      "Ela está voltando."

      "Isto é bom. Eu gostaria de a ver."

      "Ela está trazendo Trina." A rosa de voz da Eve quase uma oitava como ela agarrou camisa do Roarke. "E seus instrumentos de tortura."

      "Entendo."

      "Você não faz. Eles não amarram você e vêm em você com estranho, afiado implementa ou goop substâncias desconhecidas por toda parte seu rosto e corpo. Eu não sei o que eles vão fazer para mim, e qualquer é, eu não quero isto."

      "É dificilmente tão ruim quanto tudo aquilo, mas você realmente podia usar trabalho como uma desculpa e põe tudo isso fora de durante algum tempo."

      "Eu não podia a lutar." Ela soltou ela voltar em suas mãos. "Ela mim com que teve rosto desnudo, com que freqüência faz que você vê Mavis com um rosto desnudo?"

      Ele tocou em seu cabelo, o golpe mais leve. "Nunca."

      "Exatamente. E seus olhos são todo inchados e vermelhos—e brilhantes. E sua barriga está cutucando fora. Este pequeno branco amontoa esticando. O que eu deveria fazer?"

      "Exatamente o que você fez." Ele trocou beijar o topo de sua cabeça. "Você é um bom amigo."

      "Eu prefiro ser uma cadela. É mais fácil, e mais satisfazendo emocionalmente, ser uma cadela."

      "E você é tão bom nisto. Bem, isto devia ser um tempo bom para mim despedir em cima aquele churrasco grelha novamente."

      "Eu não posso acreditar em que você me chutaria quando eu descer."

      "Eu tenho uma manivela nisto agora. Eu tenho praticado no lado. Nós teremos hambúrgueres. Eles são os mais simples."

      Ela podia ter dito ele que ela teve um hambúrguer para almoço, mas isso teria posto muito brilhante um brilho em que ela tragou no Esquilo Azul.

      "Eu só quero trabalhar," ela reclamou. Mas era para forma. Poderia fazer eles, faça tudo algum bom, ter pessoas ao redor. Fazendo barulho, começando a estudar energia.

      Mantendo a ilusão todos era normal, em lugar.

      "Eu só quero gastar uma noite regular trabalhando pelos enredos insidiosos e assassinos do HSO e estrangeiros tecno-terroristas. Isto é demais para perguntar?"

      "Claro que não, mas vida intrometerá. Você gostaria eu de dizer a você como Feeney e eu fizemos em Queens?"

      "Cague. Cague!" Ela expulsou suas mãos e quase pegou Roarke no queixo com um punho. "Veja? Este me tem tão messed em cima que eu até não lembrei o que está continuando com meu próprio caso. Onde está Feeney?"

      "Ele ficou de volta em Queens para supervisionar a remoção de algumas das esculturas. Eles estão sendo encerrados. Você estava morto-em aproximadamente os percevejos."

      Olhe como você assiste-me, ele pensou. Tentando ver dentro de minha cabeça, ler o que estou lá. Então nós não teremos que conversar sobre isto novamente. O que nós vamos fazer sobre este? Ele perguntou-se.

      "Nós achamos seis esculturas—três fora e três naquele era bugged." Ele sorriu. Ele não podia fazer alcançar seus olhos, mas ele sorriu. "Tecnologia muito sensual, também, dos olhares disto. Será diversão para levar um dos dispositivos separadamente para análise uma vez que nós cortamos isto fora do metal."

      "Olhos ou orelhas?"

      "Ambos. De estudo preliminar, usando um salto de satélite. Nehuma dúvida que quem estavam assistindo e compreensão sabe que nós achamos eles."

      "Boa." Ela empurrou para seus pés. "Se Bissel fosse spying sozinho esposa para o HSO, eles já sabem que nós estejamos fazendo movimentos. Eu tive um encontrar com um diretor assistente hoje."

      "Não é?" Ele disse isto muito suavemente, muito friamente, e enviou um frio em cima sua espinha.

      "Sim. E se Bissel girou e estava trabalhando com o outro lado, entretanto eu não vejo um inferno de muitas diferenças entre os lados aqui, eles estarão subindo. Eu vou lidar com isto," ela disse, e deixe a gota de pretensão, para um momento. "Eu vou lidar com isto."

      "Nenhuma dúvida. Eu não pretendo dizer a você como lidar com isto," ele adicionou, muito cuidadosamente. "Você pode dizer o mesmo?"

      "Não é o mesmo. Isto—" Ela puxou de volta, como uma mulher que se se sentiu corrediça acima de um precipício. "Deixe seja mesa justa isto. Se concentre em que é."

      "Feliz para. O que é?."

      "A investigação. Nós devíamos tomar isto de cima, encha um ao outro."

      "Certo." Ele tocou em seu rosto, então debruçado em, escovado seus lábios acima de sua. "Nós faremos o que sou mais normais para nós, no momento. Suba e converse sobre assassinato, então faça uma refeição com amigos. Aquele terno você?"

      "Sim, faz." Ela fez o esforço, beijou ele de volta. Então chegou a seus pés. Ela rolou seus ombros. "Isto é melhor. Instrução específica e um hambúrguer. Mantenha minha mente fora de Trina e sua bolsa assustadora de truques."

      Porque ele quis que ela sorrisse, precisada ela para, ele caminhou para seus dedos em cima seu braço como eles começaram de cima. "Que nata de pele de sabor você supõe Trina colocará você?"

      "Feche. Só feche."

      "Este," McNab disse como ele assistiu um trago de ar tropical, "está vivendo."

      "Nós não estamos vivendo. Nós estamos investigando. Não existirá não vivendo até que nós completamos o propósito investigativo desta viagem."

      Ele armou sua cabeça, estudados seu por detrás seu púrpuras-tinted guarda-sóis. "Você soou só gosta de Dallas. Eu acho que estranhamente despertando."

      Ela cotovelo-o picado, mas não pôs muito atrás disto. "Nós estamos indo diretamente para Ondas e Diesel de entrevista Moore relativo a Carter Bissel. Nós iremos por residência do Bissel, fale com quaisquer vizinhos ou associe."

      "Agora você soa mandão." Ele deu seu alvo, atualmente cobertas em calças do verão magro, um amigável bata levemente. "Eu assim, também."

      "Você tem um grau em mim, mas eu sou Homicídio." E menino, fez ela amar dizer isto. "Então eu estou em carga desta festa de caça. E eu digo primeiro que nós fazemos o trabalho, então nós . . . vivemos."

      "Eu ouço isto. Ainda, nós precisamos alugar transpo."

      Ele deslizou seu olha para uma linha de vespas encadeadas fora de uma cabana ao lado de seu hotel. Eles eram tão coloridos e brilhantes quanto uma parada de circo, e gritou turista.

      Peabody sorriu abertamente. "E eu ouço isto."

      As ondas era um buraco-na-articulação de parede atarraxada em um clapboard fundamentando uma de ruas menos de boas-vindas do Kingston. Eles se perderam duas vezes—ou fingiram se perder como eles fugiram ruas junto estreito com a brisa de ilha que tremulam acima de suas bochechas urbanas. Depois de algum debate aquecido, eles concordaram que ele dirigiria para, e ela dirigiria de. Peabody achou isto da mesma maneira que muita diversão para montar pino com seus braços embreados ao redor sua cintura como teria estado para homem os controles.

      Mas como eles fizeram seu modo na seção mais pobre e menos hospitalária da cidade, ela estava contente que ela teve sua arma amarrada com correia debaixo de sua jaqueta de peso do verão.

      Ela viu três ilegais transações em um raio de dois quarteirões, e manchado um par de bom-joga fora agitando junto em um inclinar. Quando um flash todo-terreno de mais esporte cruzado por, e o motorista apontou seus olhos escuros, perigosa nela, ela quase desejou que ela estivesse vestindo seu uniforme.

      Ao invés, ela apontou sua direito atrás, e deliberadamente, visivelmente, deitados sua mão em sua arma.

      "Sórdido vibes," ela disse em orelha do McNab como o carro gunned e deslizou fora abaixo uma travessa.

      "Oh sim. As penalidades para ilegais são duras como dick do adolescente abaixo aqui, mas ninguém parece se importar neste setor."

      Existiam lojas de sexo e clubes, e a rua LCs que vendeu o mesmo artigo. Mas nenhum deles pareceram particularmente atraentes. Ela podia ouvir música pumping fora de algumas entradas, mas o charme exótico de era perdido no chateado e repetitivo vinha para-ons do hookers e os homens dianteiros.

      Os turistas poderiam vagar aqui, ela pensou, mas a menos que eles estejam procurando por sexo, ilegais, ou uma lâmina atrás, eles se apressariam fora novamente rápido.

      Eles estacionaram a vespa na frente do médio pequeno bar, e enquanto McNab usou a cadeia o agente de aluguel forneceu fechar isto para um lamppost, Peabody procurou.

      "Eu vou tentar algo," ela disse. "Você poderia ter que me cobriria em cima."

      Ela selecionou os dois homens jovens, um pretos, um brancos, sentando em um inclinar e fumando Cristo soube o que fora de um tubo preto eles passaram entre eles. Engrenando se, ela coloca seu policial mais frio enfrentar e vangloriado até eles. E ignorou McNab é silvar de advertência por detrás ela.

      "Veja aquela vespa?"

      O homem preto smirked, tomou um longo lento prolongar o tubo. "Olhos conseguidos, cadela."

      "Sim, pareça com que você tem um par cada." Ela trocou seu peso, usado seu cotovelo para aliviar a jaqueta de volta muito seu distintivo e arma espiada fora. "Se você quiser manter eles em seus crânios, você manterá eles naquela vespa. Porque se eu voltar fora e não é onde eu deixei isto, na mesma condição eu deixei isto, meu associado e eu vamos caçar você abaixo gostamos de cachorros doentes. Enquanto ele está empurrando que começar a falar seu asno," ela disse, mostrando a seus dentes para o sujeito branco, "eu vou estalar olhos do seu da mesma categoria asshole fora. Com meus dedos polegares."

      O sujeito branco trancou seus próprios dentes. "Eh, fuck você."

      Seu estômago se agitou, um pouco, mas ela manteve a expressão feroz e dentuda em lugar. "Agora, se você conversar assim você não vai ganhar o prêmio agradável que eu tenho para você no fim de nossa competição. A vespa está lá, intata, quando eu voltar fora, eu não arrasto seus asnos feios em uma gaiola para possessão e uso, e eu dou a você uns bons brilhantes dez créditos."

      "Cinco agora, cinco mais tarde."

      Ela trocou ela olhar para o negro. "Nenhum agora, e nenhum mais tarde a menos que eu tenha muito prazer em com você. Eh, McNab, o que acontece quando eu não tenho muito prazer em?"

      "Eu não posso conversar sobre isto. Dê a mim pesadelos."

      "Faça vocês mesmos um favor," Peabody sugeriu. "Ganhe os dez."

      Ela girou, passeado em direção ao bar. "Eu tenho suor parando minha espinha," ela disse fora do canto de sua boca.

      "Não mostra. Você até assustado me."

      "Dallas entraria seus rostos mais, mas eu pensei que era satisfatório."

      "Frígido, bebê." Ele arrancou abre a porta, e eles eram batidos por uma explosão de fria aérea que cheirada de fumaça, bebida alcoólica, e humanos que não tiveram um acordo de trabalho com sabão e água.

      Não era ainda pôr-do-sol e negócios era lento. Ainda existiam bolsos de protetores, como eles eram, amontoadas em mesas ou afundadas no bar. Em uma plataforma estreita que permaneceu como executar, faixa de um funcionar mal hológrafa tocou reggae ruim. A imagem do baterista de aço continuado piscando fora, e o laçar era só um cabelo fora de forma que o lips saído do cantor de synch, lembrando McNab do realmente mal dublou vids que seu primo Sheila conseguiu tal carga fora de.

      Seu toeless airsneaks fez pequeno chupando soa como ele cruzou o chão pegajoso.

      Moore era manning o bar. Ele olhou um pouco mais magro e muito mais hostilizou que ele teve na ID fotografia que eles estudaram. Ele vestiu seu cabelo em dreadlocks, uma espécie de explosão de horsey rabo preto McNab admirou. Eles vestidos do elenco de caoba de seu rosto, o ponto de diamante de seu queixo.

      Existia um colar do que pareceu com ossos de pássaro ao redor seu pescoço, e sua pele era brilhante com suor apesar da bomba fria de ar.

      Seus olhos, um negro bravo, lido rapidamente acima de Peabody e McNab como se eles fossem uma unidade. Ele empurrou um barrento-parecendo bebida fermentada marrom nas mãos de espera de um cliente, então usado seu trapo de bar sujo para enxugar no exposto de tórax brilhante por um elétrico aquecido-tanque azul.

      Ele desceu o bar, e enrolou seu lábio tatuado. "Eu sou saldado pelo mês, então se você entrasse aqui para me agitar abaixo para outro depósito vai fuck vocês mesmos."

      Peabody abriu sua boca, mas McNab deixa seu pé acima de sua manter seu quieto. "Nós não somos distintivos locais. Os locais conseguiram Capital do Sobrevivente indo aqui, nós não estamos naquela mistura. O fato é, nós teremos muito prazer em fazer uma contribuição para seu capital pessoal se você tiver informações que merece isto."

      Peabody nunca ouviu que esfria e um pouco chateou tom fora de McNab antes.

      "Policial oferece dar a mim dinheiro, ele normalmente acha um caminho para me esfolar para isto."

      McNab tomou um vinte fora de seu bolso, palmou isto no bar enquanto mantendo sua atenção em Moore. "De boa fé."

      O dinheiro era permutado, liso como um truque mágico. "Pelo que você está pagando?"

      "Informações," McNab repetiu. "Carter Bissel."

      "Filho de Asshole de uma cadela." Alguém martelou um punho na outra extremidade do bar e pediu um pouco de goddamn serviço. "Feche o fuck," Moore gritou de volta. "Você acha aquele goddamn Carter, eu quero que um disparar contra ele. Ele me deve dois grandes, não mencionar que a dor de asno que eu tive correndo este solo de lugar desde que ele decidiu continuar fucking feriado."

      "Quanto tempo você correu o lugar junto?" Peabody perguntou a ele.

      "Longo suficiente. Olhe, nós tivemos alguns negócios prévios, você podia chamar isto transporte. Decidiu que nós entraríamos neste pequeno empreendimento aqui, e cada pagou em cima o aluguel. Carter, ele pegou um bem dirigir-se a negócios naquele asshole cérebro seu. Nós fizemos certo. Talvez ele faria um bender tempo para tempo. O sujeito gosta de seu rum e seu Zoner, e você corre um lugar como isto você pode conseguir eles. Dias do par de vez em quando talvez ele não seria nenhum-show. Eu não sou seu fucking mãe, então o que? Ele decola, da próxima vez eu decolo. Descobre."

      "Mas este tempo," Peabody iniciou.

      "Este tempo ele só ido." Moore puxou uma garrafa de debaixo do contador, despejado algo marrom e espesso em um vidro pequeno, então abaixou isto. "Levou duas mil das despesas operacionais, que condenem próximo enxugou eles pelo mês."

      "Nenhuma advertência?"

      "Cague. Ele conversa sobre uma grande pontuação. Grande pontuação e vivendo alto, talvez nos conseguindo um lugar de classe. Carter, ele está cheio de que defeca. Sempre indo marcar grande, e nunca não é vai causa que ele é de pouca importância. Suficiente rum, ele realmente conseguiria vir logo isto, e como seu irmão conseguiu toda a sorte."

      "Você já encontra seu irmão?" Peabody perguntou.

      "Nope. Figurou que ele estava compondo isto até eu vi este negócio de álbum para recortes que Carter manteve em seu lugar. Cheios de relatórios de mídia e alguns cagam em seu irmão, o artista."

      "Ele manteve um álbum para recortes em seu irmão."

      "Sim, carregado com cague. Não conheça por que 'causa o modo que ele conversou Carter odiou o filho de uma cadela só por ser."

      "Ele já conversou sobre ir para Nova York o ver?"

      "Cague. Carter, ele conversou sobre ir em todos lugares ver todo mundo. Conversa justa."

      "Você já ouviu ele mencionar Felicidade Kade?"

      "Mmm. Liso blonde." Moore lambeu seus lábios. "Ela é um pouco de número. Ela veio a si para uns tempos."

      "Nenhuma ofensa," Peabody agradavelmente disse, "mas isto não parece com o tipo de colocar uma mulher assim gastaria muito tempo."

      "Você nunca sabe o que está continuando com um pedaço de fantasia assim. Por que eu evito eles. Venha em uma noite e fez um jogo para Carter. Não teve que tocar muito duro. Não conseguiu o nitty-arenoso fora dele. Normalmente, ele alardeará nas mulheres que ele ensaca. Os gostos pensar que ele é rei no saco. Mas com este aqui, ele abotoou em cima. Slylike." Moore encolheu os ombros. "Nenhum grande para mim. Eu consigo minha própria ação."

      "Ela gasta muito tempo com Carter?"

      "Como o inferno eu sei? Ela entra uns tempos. Eles saíram juntos. Às vezes ele tomaria uns dias. Se você estiver pensando que ele saiu com aquele pedaço do trabalho, sua pontaria é fora de. Nenhum modo ela o levaria para mais que o passeio rápido."

      "Ele teve alguns outros negócios, algumas outras mulheres, algo junto aquelas linhas que com que ele poderia ter saído?"

      "Sido por tudo isso com os locais. Ele bateu mulheres quando ele podia conseguir eles. Não fez choça com qualquer para longo. Se ele tivesse quaisquer trabalhos laterais, ele não me admitiu. Em ou não, provável eu teria ouvido. É uma ilha pequena."

      "Ilha pequena," Peabody concordou depois que eles terminaram com Moore. "Não muitos lugares para esconder."

      "Não muitos caminhos para sair de de qualquer um. Você conseguiu ar, você conseguiu água."

      Ela saiu, viu com prazer a vespa estava em lugar, e aparentemente intato. "Pague aqueles sujeitos."

      "Por que eu tenho que pagar a eles?"

      "Eu alinhar-me eles."

      McNab murmurou, mas ele sacudiu eles uns dez antes de desencadear a vespa.

      "Você lidou com aqueles negócios sobre a extorsão realmente lisa." Ela quis beliscar seu alvo em avaliação, mas decidiu não pareceria profissional. Então esperaria. Ao invés, ela subiu na vespa. "Da mesma maneira que contentes nós estamos saindo deste setor na frente de escuro."

      "Você e eu ambos, Ela-Corpo." Aparentemente ele não era como preocupada com imagem profissional como ela era 'causa ele comprimida seu alvo como ele deslizou em atrás dela. "Deixe seja passeio."

      Carter Bissel viveu em uma choça de dois quartos que era dificilmente mais que uma barraca lançada em uma mistura de areia e esmagou conchas. Teve o que Peabody considerou uma atração muito leve devido a sua proximidade para a praia, mas aquela mesma proximidade fez isto um objetivo à mão para as tempestades tropicais.

      Ela podia ver onde os remendos tinha sido batida, da mesma maneira que ela podia ver da rede de corda de deformação que Carter preferiu gastar seu balanço de tempo livre em lugar de preocupante overmuch sobre manutenção doméstica.

      Topetes de Scraggly da grama de praia cutucada em cima pelas conchas. Umas antigas e completamente enferrujou vespa era encadeada para uma palma morta.

      "Longe de Queens," McNab comentou como ele chutou uma garrafa quebrada de lado. "Ele poderia ter batida seu irmão fora na visão, mas o resto das condições vivas o põe modo de volta no sib rivalidade quadro."

      "Quando você olhar para isto, você pode ver que ele poderia só ir embora." Peabody tirou a chave que eles levantaram do PD local. "Tudo que nós estamos vendo dizer perdedor."

      "Não diz o que Felicidade Kade quis abaixo aqui."

      "Eu tenho pensado sobre isto. Talvez eles quiseram o usar para uma instalação. Não é o tipo de lugar que você esperaria que um HSO ramificar escritório ou uma cela terrorista. E isso podia ter sido apenas do ponto."

      Ela destrancou a porta, rangeu isto aberto. Do lado de dentro, o ar era passado e quente. Ela viu um percevejo enorme correr nas sombras e teve que morder de volta um grito. Ela não era nenhum fã particular de qualquer coisa aquele skittered ou escorregava.

      Ela tentou as luzes, achou eles inoperáveis. Ambas ela e McNab tiraram penlights.

      "Eu tenho uma idéia melhor. Espere um minuto."

      Ela lutou para não bajular quando ele a deixou só. Ela podia quase ouvir a tecedura de aranhas. Ela brilhou sua luz acima da área viva.

      Existia um sofá único. Uma almofada explodiu e deixou um um tanto quanto cogumelo cinza de enchedor crescer do tecido rasgado. Não existia nenhum tapete, nenhuma arte, uma luminária ilesa solitária em um engradado que serviu como uma mesa. Mas a tela de entretenimento era nova, topo da linha, e, ela notou depois de um rápido esquadrinhar, arremessado para o chão.

      Não a mais confiante de homens, ela decidiu. Além de ser uma pessoa desajeitada e um perdedor.

      A cozinha era junto uma parede dos quartos vivos. Um contador atravancado com tira- caixas e um liquidificador, um AutoChef barato e um encardido minifridgie. Ela só abriria o fridgie para ler o conteúdo de casa-bebida fermentada, um tubo penugento murcho que poderia ter uma vez sido um pepino em conserva, e uma lima de bola de golfe de tamanho quando McNab puttered em a vespa.

      O farol irradiado brilhantemente.

      "Bom pensando," ela decidiu. "Estranho mas bom." Ela abriu o solitário armário e achou três óculos, dois pratos, e uma bolsa aberta de chips de soja.

      "Sabe, seu financials não era estelar, mas ele teve suficiente para viver melhor que isto." Ela girou ao redor como McNab cutucou debaixo das almofadas do sofá. "E você pode não apostar todo seu dinheiro era reportado."

      "Provavelmente não podia segurar sobre isto. Dedos escorregadios. Gastou isto em mulheres e ilegais." Ele levantou uma bolsa pequena de pó branco que ele retirou-se da almofada danificada.

      "Como os locais faltariam isto?"

      "Não se importou suficiente para olhar. Minha pergunta é por que ele deixaria isto para trás?"

      "Porque ele partiu em uma pressa e planejou voltar . . . ou ele voluntariamente não saiu." Ela começou em direção ao quarto. "Traga a vespa."

      A cama era desfeita. Mas as folhas, Peabody notou, era qualidade principal. Eles combinaram a unidade de entretenimento mais que o resto da casa. O armário fraco segurou três camisas, dois par de calça comprida, e um bunged-em cima par de sandálias de gel. A cômoda segurou quatro pares de pugilistas, camisetas de Uma dúzia de ou tanques, cinco par de calção.

      Existia um 'vínculo, mas ele tinha sido desligado. A unidade de dados se sentou no chão e olhou como se tinha sido por várias guerras. Ela deixou McNab para violino com ele enquanto ela procurou o banheiro minúsculo.

      "Nenhum escova de dente, mas existe um metade tubo de pasta de dentes," ela gritou. "Nenhum hairbrush ou pente, mas existe xampu. Existe outro conjunto de folhas—whoa, bebê, folhas muito fedorentas—cheias no cesto aqui, junto com uma toalha mofenta."

      Ela andou de volta fora. "Conte comigo como ele parar de trabalhar alguns essentials, e antes dele fazer, ele teve companhia. A companhia que ganhou o fresco, imagine folhas."

      "O que você está fazendo?" McNab perguntou distraidamente.

      "Nós estamos tomando as folhas em para prova. Ele coloca eles, mas a feita da cama. Isso diz a mim que eles foram usados. Isso diz sexo, então talvez existe um pouco de DNA."

      Ele grunhiu e continuou a trabalhar com o computador.

      "Eu direi a você o que mais não está aqui, além de seu escova de dente e pente. Não existe nenhum álbum para recortes em seu irmão. Isto está interessando."

      "Então seja isto." Ele fugiu ao redor até que ele a enfrentou, com o farol da vespa que brilha em seu rosto. "É realmente interessante que esta unidade é frita. Que ele parece ter sido infetado com a mesma lombriga que aquelas em Nova York."

      Em Nova York, Eve compassou bloqueado do Roarke-abaixo escritório com seu vínculo assegurado em modo de isolamento como ela escutou relatório do Peabody. Era, ela suposto, ainda possível para alguém copiar a transmissão até pelo lockdown, até pelas camadas de segurança, mas levaria tempo e esforço.

      "Eu vou puxar cordas, e puxem eles duros com os locais," ela disse a Peabody. "E consiga que você passou sem tocar transportar qualquer e todos os artigos daquele local que você julga aplicável para esta investigação. Pode tomar algumas horas, mas eu vou ver para ele que você e aqueles artigos estão em um transporte de manhã. Se sente apertado. Eu voltarei para você."

      Ela quebrou transmissão, então compassou um momento mais longo como ela calculou o quão melhor para começar as rodas girando.

      "Se eu posso sugerir," Roarke põe em. "Eu podia ter uma lançadeira privada devolver eles, evitando qualquer da fita vermelha com a polícia local."

      Ela carranca, mas considerou isto. "Não. Eu não quero evitar. Levará um pouco mais de tempo deste modo, mas nós manteremos isto limpo. Quando isto terminar, e eu vou fazer maldição certa que faz, eu quero nosso fim para clarão. Eu começarei tocando diplomata com o chefe local, e se isso não trabalha, eu o lançarei para Whitney. Mas devia trabalhar. O que eles se importam se nós arrastarmos fora de um busted dados centro e algumas folhas?"

      "Então eu deixarei você para ele e voltarei para nossa companhia. Alguns grelharam carne devia instalar você para a provação ainda para vir."

      "Não lembre a mim. Eu não gosto do modo como Trina era exame visual me."

      Ele ergueu o lockdown e a deixou só. Uma vez que ela re-estabeleceria isto, ela se sentou em sua estação de trabalho. Ela podia ficar aqui na noite toda, ela meditou. Bloqueado em, bons e seguros, longe de produtos de cabelo. Existia acesso a comida, beber, para comunicações. Seria tão . . . calmante para hunker abaixo e trabalharia só novamente.

      Então ela pensou sobre Mavis, que saltou em vinte minutos na frente de com um Leonardo radiante.

      Às vezes como isto, Eve decidida, só estava nada além de uma memória aficionada e distante.

      Ela se empenhou o 'vínculo e se preparou para engraxar as rodas.

     

      A Eve considerou isto força de caráter não manter o quarto fechado hermeticamente, com ela do lado de dentro. Mas ela se braceou, foi no andar de baixo, então ferimento sua passagem a casa para o pátio de parte de trás.

      E olhado fixamente para a cena.

      Ela soube suas cenas. Normalmente, existiria um cadáver em algum lugar na redondeza, mas ela ainda soube como ler uma cena onde a morte não era parte da paisagem.

      Existia um pássaro cantando um de duas notas repetitivo gorjear que era ambos alegre e insistente. Borboletas com asas de corajosas laranjas e pretas amontoadas como um exército fantástico nos pináculos purpúreos de um arbusto que fountained só além do canto do oeste do pátio de pedra.

      Mais novo brinquedo do Roarke, uma monstruosidade de prata enorme em rodas, estava fumando longe, com o homem ele mesmo no capacete com uma espátula lidada longa. A fumaça cheirou gosta de carne de carne real de vacas reais. Vários indivíduos eram atualmente chowing abaixo nele na forma de hambúrgueres espessos em pães.

      Eles eram acomodados em mesas ou de pé ao redor conversando, por completo modo de festa.

      O examinador médico da cidade era swigging cerveja da garrafa e tendo o que pareceu ser uma conversação divertida com Mavis. Mira—e onde o inferno teve que ela vem de—era acomodada em uma mesa dispersa com comida e chamejando velas enquanto ela segurou um pouco de tipo de confab com Leonardo e o apavorar Trina.

      O capitão de EDD permaneceu mastigando um hambúrguer maneta e dando conselho de Roarke nos mistérios e mystiques de arte culinária ao ar livre.

      Todo mundo pareceu bonito maldição jovial e bem alimentado, e para mente da Eve fora de lugar. Ela não acabou de não deixar um quarto fechado hermeticamente onde ela gastou tempo considerável escolhendo sua fita de passagem vermelha e as minas terrestres de diplomacia e palma engraxando? Ela em não era o meio sujo de uma investigação de assassinato envolvendo organizações e segredos do estado cobertos?

      Agora ele era hambúrgueres e cerveja no crepúsculo com pássaros e borboletas.

      Sua vida, ela decidiu, era planície justa estranha.

      Leonardo manchado seu primeiro, e com um sorriso largo intenso seu grande rosto de caramelo colorido, deslizada acima dela em que Eve supôs era seu churrasco casual-vestir de shimmery calças brancas e uma camisa amarelo claro que cruzaram acima de seu tórax impressionante em uma pele-apertada que X. Ele curvou abaixo, seu suave, enrolando escovando sua bochecha logo antes de seus lábios.

      "Mavis disse a mim que ela foi chateada, e veio para você. Eu quis que obrigado por estar lá para ela, para dar seu este tempo hoje à noite para parecer normal e afiançar novamente."

      "Ela acabou de precisar vomitar."

      "Eu sei." Então ele embrulhou seus grande braços ao redor Eve, apertando seu dura contra a parede de pedra de seu tórax. Este tempo quando ele falou, sua voz era espessa e trêmula. "O bebê movido."

      "Sim." Ela não estava bastante certa que resposta era pedida, e bateu o cuidadosamente levemente em algum lugar nas milhas de pele exposta de suas costas. "Ela disse. Então, ah, tudo bom agora."

      "Perfeito de tudo." Ele levantou um suspiro. "Perfeito." Ele recuou, e seus olhos de ouro estavam cintilando. "Bons amigos, a mulher eu amo com nossa criança dentro dela. A vida é tão preciosa. Eu percebo que agora mais que nunca antes de. Eu sei Dr. Mira precisa falar com você, mas eu acabei de querer ter um momento primeiro."

      Desenhando ela perto de sua apóia ele tudo menos a levou para a mesa onde a Mira se sentou

      "Agora não comece." Ele sacudiu um dedo em Trina. "Dallas precisa falar com Dr. Mira, e ter um momento para relaxar."

      "Eu posso esperar meu tempo." Trina sorriu abertamente, um sorriso de magenta larga que enviou um frio em cima espinha da Eve. "Eu tenho planos. Muitos planos." Ela scooped em cima seu prato e vagado fora em sandálias de plataforma de seis polegadas.

      "Oh meu Deus."

      Com um parecer pego entre condolência e diversão, Mira bateu levemente a cadeira ao lado dela. "Se sente. Que noite magnífica. Eu estou roubando uma hora dele estar aqui, em que deveria ser um profissional rápido chamar. Agora eu estou tendo esta taça de vinho adorável e este hambúrguer bastante magnífico."

      "Ele realmente cozinhou isto?" Eve olhou de relance atrás em Roarke. "Naquela coisa?"

      "Ele fez. Eu estou provavelmente dizendo lista de jurados fora da escola, mas ele conversou com meu Dennis em um pouco de comprimento sobre como usar o grelhar." Mira tomou outra mordida. "Ele parece ter figurado ele."

      "Nada muito recupera- em Roarke. Um profissional chama?" Ela iniciou.

      "Sim. Eu podia ter esperado até amanhã, mas eu pensei que você gostaria de saber assim que possível que Reva Ewing passou por seu nível-três."

      "Obrigado. Como ela está fazendo?"

      "Um pouco trêmula e cansada. Sua mãe tomou sua direta casa. Eu penso que ela está em boas mãos lá."

      "Sim, Caro é outro que sempre parece saber o que ela está fazendo."

      "Ela tem medo para sua filha, Eve. Porém eficiente e afiança que ela está na superfície, debaixo disto, ela está desesperadamente preocupada. Eu podia falar com ela, ou Roarke podia. Eu estou certo que ele irá. Mas o fato é que você é a em autoridade. E você é o cujos pensamentos e opiniões ela respeitaria a maioria de neste."

      "Você veio por dizer a mim sobre o nível três, ou dizer a mim que eu devia conversar com Caro?"

      "Ambos." Mira bateu levemente sua mão. "Também, eu examinei os resultados de seus testes de sangue tomado logo após que ela foi tomada em custódia."

      "Não existia nada. Nenhuma substância química, ilegal ou caso contrário. E o medicals não achou nenhum trauma para indicar ela ter estado fisicamente nocauteada."

      "Não." Mira levantou seu vinho. "Mas nós dois sabemos que existimos alguns anestésicos que podem debilitar depressa, e dissipem sem um rastro discernível dentro dois ou três horas."

      "O tipo de Pátria de coisa teria em sua despensa."

      "Eu imagino isso. Quando eu tive Reva, eu tomei suas costas pelos passos e fases daquela noite. Ela recordou um movimento para sua esquerda quando ela estava enfrentando a cama. Ela não lembra disto, não claramente, exceto debaixo de hipnose. Um movimento," Mira continuou, "então um odor, algo forte, amargo, e o gosto dele atrás de sua garganta."

      "Provavelmente a pulverizado." A Eve examinou os jardins, mas ela não estava vendo as borboletas ocupadas agora, ou ouvindo o pássaro insistente. Ela viu o candlelit quarto, os corpos enrolaram fecham junto em folhas sangrentas. "Esperada por ela surgir, entrou nela nela fora-do lado, bata ela com o spray. O conjunto o resto de em cima enquanto ela estava fora."

      "Nesse caso, era organizado pensando. Frio e organizado. E ainda . . . muita do que era feita era demais dramática—além da violência que mostra à capacidade para brutalidade, existiam passos adicionados, complicações que eram desnecessárias para o resultado que nós estamos assumir era desejados."

      "Porque ele estava divertindo-se com isto."

      "Sim." Contente, Mira apreciou seu hambúrguer. "Ele era. Vários julgamentos de mis e floresce—quando simplicidade teria servido seus propósitos melhores—indicarem para mim que ele é pego em cima no papel que ele está tocando. Apreciando isto, e talvez querendo prolongar isto."

      "Adicionando toques para um plano bonito apertado e simples que desequilíbrio o todo. O que eles chamam isto? DC-libbing."

      "Muito bem ponha. Você organizou pensando mas impulsividade também. Eu duvido que ele estava trabalhando só. Eu também duvido aquela a pessoa que concebeu o caroço do plano era o para levar isto. Agora eu vou passar por você para Morris assim você pode recuperar-se os negócios com e apreciar um pouco de sua noite."

      "Está um pouco duro para apreciar qualquer coisa quando eu souber que Trina tem planejar." Mas rosa de Eve, subjugado para Morris. "Conseguido algo para mim?"

      "Dallas!" Mavis apareceu. "Você soube que Morris tocou o sax?"

      "O que?"

      "Saxofone," Morris disse. "Tenor. É um instrumento musical, Tenente."

      "Eu sei o que um saxofone é," ela murmurou.

      "Ele costumava tocar com uma faixa em academia," Mavis continuou. "E às vezes eles ainda reúnem-se para privado gigs. Eles são Os Cadáveres."

      "Claro que eles são."

      "Nós vamos emperrar algum dia, certos?" Mavis pediu a Morris.

      "Nomeie o tempo, nomeie o lugar."

      "Muito mag para atraso!" Ela dançou fora de e em braços do Leonardo.

      "Isto é uma mulher muito feliz jovem."

      "Você não acharia se você visse suas duas horas atrás."

      "Criando senhoras tendem a balançar. Eles são intitulados. Queira uma cerveja?"

      "Que diabo." Ela impediu um do refrigerador. "O que você tem para mim?"

      "Nada tão maravilhoso quanto este vaca patty. Chloe McCoy. Nenhuma evidência de atividade sexual recente. Mas . . . pareceria que ela esperou algum como ela inseriu proteção. Um no balcão produto chamou Liberdade. Este casacos a área vaginais com ambos os espermicida e um lubrificante, que protejam contra STDs e concepção."

      "Sim, eu sei o que é. Você pode consumir isto para vinte e quatro horas antes de você balançar. Quando ela usou isto?"

      "Minha melhor suposição? Uma hora, possivelmente dois premortem. E ela também ingeriria cinqüenta miligramas de Sóbrio-Em aproximadamente o mesmo tempo."

      "Bem agora, isto não está interessando?"

      Para mostrar a sua unidade naquele ponto, ele bateu sua garrafa da cerveja contra sua. "Pelo menos uma hora antes dela ingerir as pílulas de término. E se aqueles eram comprados no mercado negro, alguém tem uma fonte muito valiosa. Eles não eram genéricos ou clones ou caseiros. E, o kicker: Eles eram dissolvidos no vinho antes deles ser ingeridos."

      "Então ela se protege contra gravidez ou STD, sobers se em cima, limpa seu apartamento, consegue se um equipamento sensual, e faça seu rosto e cabelo. Então solte um fatals em seu vinho e offs se." A Eve tomou um longo puxar na cerveja. "E você disse que você não me trouxe qualquer coisa tão interessante quanto aquele hambúrguer."

      "Você não saboreou o hambúrguer ainda."

      "Eu chegarei a isto. O que é o governante neste assunto pelo Chefe Médico Examinador de da Cidade de Nova York?"

      "Homicídio, executado parecer com término próprio. Aquela menina não conscientemente comeu aquelas pílulas."

      "Não, ela não fez." E isso fez Chloe McCoy sua. "As pílulas de término exigem uma prescrição—depois de prova considerável e aconselhando. Se ela não conseguisse eles aquele modo, e ela não fez, e eles não eram mercado negro, você diria que uma fonte possível forte para meds daquele tipo e potência seriam uma organização do governo coberto?"

      "Eu não diria não."

      "Nem iria I." Ela ponderou por alguns minutos. "Existe algo que eu gostaria de você para verificar."

      Quando ela estava acabada com Morris, Eve encabeçada acima do grelhar. "Eu tenho algum novo suco," ela disse para Feeney, então achou um prato empurrado em sua mão.

      "Tome um minuto. Existe sempre tempo para carne."

      O odor do hambúrguer teve saliva pooling em sua boca. "Muito novo suco, Feeney. MIM sou homicídio governante em McCoy, e eu tenho os equipamentos lubrificados na Jamaica assim Peabody e McNab podem arrastar a evidência de volta aqui. Mira diz—"

      "Vá em frente." Roarke ergueu o hambúrguer fora de seu prato e para sua boca. "Tome uma mordida. Você sabe que você queira."

      "Isto não é o tempo para um piquenique de família."

      "Pense sobre ele como uma família de combinação e evento da companhia."

      "Você precisa comer, Dallas," Feeney disse a ela. "Isto é primo vaca. Você não quer desperdiçar isto."

      "Multa. Multa." Ela mordeu em. "Mira diz—certo, isto é realmente bom, e eu vejo absolutamente nenhuma razão que eu não posso me sentar e comer isto enquanto eu sumário você."

      "Só deixe-me deixar este em auto, e você pode sumário nós dois."

      Ela moveu para uma mesa, e sentando, agarrou o hambúrguer em ambas as mãos. Até como ela tomou outra mordida, Roarke estava esvaziando um pouco de tipo de legumes grelhados em seu prato.

      "Equilibrar isto," ele disse a ela.

      "Qualquer." Se ele quisesse tocar como se tudo era dândi entre eles, ela podia embarcar em tábua. Existia suficiente dentro de sua cabeça sem sobrenaturalidade de casamento. "Certo, aqui seja como eu penso que afundou, e eu preciso de EDD cavar em vínculos do McCoy e verificar. Quem a levaram fora contactaram ela. Ela tem muito prazer em e excitado suficiente para tomar algum Sóbrio-Até contrariar o vinho que ela tem estado comendo com seu vizinho. Ela usa controle da natalidade. Ela conserta o lugar, e se."

      "Soe como alguém esperando uma data quente, não uma menina preparando-se estalar pílulas de término." Feeney agitou sua cabeça. "Ela tem estado rolando com Blair Bissel, morto do e Bissel. Você figura ela que outro sujeito teve oscilando?"

      "Possível. Mais possível que quem contactaram seu feito ela pensar uma de várias opções. Que ele teve notícias em Bissel—a coisa inteira era um engano, um coverup, talvez uma operação. Ele vai trazer Bissel para seu lugar, para fora até que seja seguro. Ou ele fez ela pensa que ele era Bissel."

      "Isso seria um truque."

      "Não se você for o irmão do homem. Você conseguiu uma semelhança forte, e você podia aumentar isto. Você tem ciúmes da bastarda toda sua vida, e aqui é sua chance de ter algum material jovem em suas costas."

      Feeney contemplou a cerveja que ele trouxe para a mesa. "Isto é um bom. Condene bom. Tido que contactar ela, entretanto, se ela tivesse tempo para prep se. Nós iremos fundo nos 'vínculos, e ponham sua unidade na mistura. Se ele usasse e-mail, vai ser uma cadela para achar."

      "Isto é seu negócio. Eu estou olhando para Carter Bissel. Ele sabe o que grande bro tem sido. Ele é tido um negócio lateral indo com seu treinador. Blair está trabalhando com Kade, e dormentes com ela. Ela sabe sobre McCoy, e sobre qualquer Bissel deu sua que era secretado no medalhão. Existe uma razão que foi tirada da cena. McCoy é uma linha solta, e ela tem que ser snipped."

      "Eu disse que é bom, mas por que não só entre e corte?" Feeney questionou. "Por que o grande show?"

      "Mesmo negócio que Ewing. Muitos sinos e apitos, muitos show e fumam. Ele gosta de improvisar. Ele está divertindo-se com este. E talvez porque a necessidade para cobertura pareceu autorizar isto, talvez para o drama. Talvez ambos."

      "Siga." Feeney movimentou a cabeça em Roarke. "Eu fiz um bom trabalho com ela."

      "Você fez, sim. Ela é policial para o osso."

      "Vamos tentar pegar com o ponto." Mas Eve tomou um saudável e satisfazendo mordida de hambúrguer. "De qualquer modo, é o mesmo MO debaixo da superfície. Matança, e vá para comprimentos consideráveis para fazer parecer como o que não é. Pendure o assassinato em outra pessoa. Ewing no primeiro caso, McCoy se no segundo."

      "Jogos bem," Roarke concordou. "Quando seu assassino chegou, porém, ela questiona ou objeto não iria se Bissel não fosse junto?"

      "Ele chega do lado de dentro. Diga a ela que eles têm que ser cuidadosos. Eles precisam de sua ajuda. A mais teatral a história, a mais rápida ela compraria isto e iria junto. Tudo que ele tem que fazer é a conversar em começar uma nota. Inferno, ela poderia ter escrito ele ela mesma antecipadamente, só um dramático tipo de toque. Ele desliza o meds em seu vinho. Depois dela beber isto, tudo que ele tem que fazer é a deitar fora, então vá embora.

      "Ou"—Eve comeu uma pimenta grelhada sem pensar sobre isto—"o HSO podia ter executado a coisa inteira. Entrou, inválida ela. Mas isso não explica o BC, ou o Sóbrio-Em cima. Quem mataram ela não soube que ela usou qualquer um. Ele não é tão esperto quanto ele pensa que ele é."

      Roarke lembrou da mulher jovem agarrando em pranto para canelas da Eve na galeria. Ele ajuste. Era só triste suficiente para ajustar. "Você é voltar para irmão do Bissel."

      "Sim, eu estou gostando dos olhares dele. Ele tem sido MIA por quase um mês. Bastante tempo para ter um pouco rosto trabalha feito, faz que ele mesmo olha mais como seu irmão." Ela terminar rapidamente seu hambúrguer, tomou outro bebida da cerveja. "Mas existe mais uma possibilidade, um pouco lá fora, mas interessante."

      "Blair Bissel a matou," Roarke põe em.

      "Você é bonito rápido para um sujeito que grelha hambúrgueres em suas horas vagas."

      "Chegada a da fumaça você dois," Feeney disse. "Bissel está em uma gaveta fria no morgue."

      "Olha aquele modo. Provavelmente é aquele modo," Eve concordou. "Mas vamos tomar este em espião vid território por um minuto—que Reva disse era um de seus passatempos—e que nós sabemos éramos sua profissão. E se Bissel estava tocando ambos os lados? Ou ele estava fazendo uma coisa de agente duplo com, ou sem, HSO sanciona. Eles descobrem girado do Kade, ou ele está só urinado que ela está tocando com seu irmão. Ele instala eles, bate eles, e convenientemente armações sua esposa, quem ele fez. Ele cortes McCoy e volta qualquer que ela estava segurando para ele no medalhão."

      "Você não pensa alguém tão afiado quanto Morris veria o corpo não combinou a ID fotografia? Até com o par de bate no rosto, existe dental. Existe impressões digitais. Existe fricking DNA. Todas do partidas Blair Bissel."

      "Sim, e ele está provavelmente em gelo. Eu disse que estava lá fora, e Carter Bissel encabeça minha lista. Morris vai correr um esquadrinhar e vê se ele tivesse qualquer cirurgia facial recente. E porque, se isto é verdade, seria outra linha, eu preciso de você para bater IRCCA, ache-me um fixador de rosto recentemente falecido. Eu estou apostando Carter Bissel teve trabalhou feito—ou tocar Cain ou ser enganado em tocar Abel. Um dos irmãos de Bissel é vivo. Nós só precisamos compreender que."

      A Eve disse a se não pensar sobre que estava sendo feito para ela. Caso contrário, ela poderia gritar gosta de uma menina. Seu cabelo era emplastrado para sua cabeça com um espesso rosa goop. Um novo produto de acordo com a Trina, garantia adicionar lustre, corpo, e destaque o natural destaca.

      Nenhum dos quais, para mente da Eve, importou.

      Seu rosto e garganta eram slathered com algo verde, e fechado hermeticamente com um pouco de tipo de spray. Antes disto, sua pele tinha sido polida e esfregada, examinado e critiqued. E não apenas da pele em seu rosto e garganta, Pensou Eve, ainda interiormente estremecendo, mas toda polegada que coberto seu corpo. Da garganta abaixo ela foi pintada amarelo, então fechado hermeticamente com o mesmo spray antes de ter seu corpo mortificado embrulhado em uma folha de calor.

      Pelo menos ela era coberta. Bênções pequenas.

      Ela desligaria quietamente os óculos de proteção de VR que Trina teve programado quando Trina deu ao Mavis encantado sua atenção cheia. A Eve não quis os sons de natureza descuidada ou a suave, nadando cores do programa de relaxamento.

      Ela poderia ter sido desnuda em uma mesa acolchoada e coberta de cabeça até pés em goo. Mas ela estava ainda um policial, e ela quis pensar que gosta de um.

      Atrás para as vítimas. Era sempre atrás para as vítimas.

      Bissel, Kade, McCoy, com Bissel como o ponto focal. Quem ou o que permanecer ganhar de suas mortes?

      O HSO. Durante os início de dias das Guerras Urbanas, o governo formou o braço como um caminho para proteger o país, policiar as ruas e juntam intel covertly de radicais facções.

      Fez o trabalho. Tinha sido necessário. E ao longo dos anos desde, alguns disseram que teve morphed em algo mais íntimo para um grupo terrorista legalizado que uma proteção e operação de intel.

      Ela aconteceu concordar.

      Então, os assassinatos podiam ter sido um cleanup operação. Se Bissel e Kade giraram, e McCoy inconscientemente soube demais, todo três poderia ter sido terminado para proteger algum projeto de segurança global. O Código Vermelho estava o óbvio linchpin. As unidades de dados tinham sido corrompidas. Que dados precisados ser eliminados? Ou o uso era da lombriga simplesmente um ploy para apontar em direção aos tecno-terroristas?

      O Grupo de Dia do juízo universal. Assassinatos, términos, grandes- e destruição e perda ema pequena escala de vida por sabotagem tecnológica eram suas razões por ser. Kade e Bissel podiam ter estados tocando ambos termina, ou em tarefa para infiltrar. Eles podiam ter sido almejados pelos terroristas, tirado, e McCoy tratou como dano colateral.

      Entretanto por que eles não estiveram tomando crédito? A mídia toca com muito punho sangrento-pumping e inclinou mensagens eram uma grande parte do programa para qualquer grupo de terrorista. Existe suficiente tempo para um reconhecimento ter sido vazado para a imprensa popular.

      Em um ou outro caso, por que a armação em Ewing? Por que—se uma ou outra organização por motivos de sua própria quisesse manter a tampa nos términos—vão para tanto tempo e dificuldade para implicar Reva Ewing?

      Para diminuir a velocidade, cesto, ou elimine ela trabalhar no programa de exterminação, e utilize qualquer dados que Bissel juntou de seus dispositivos para criar um primeiro, no caso do HSO, ou reformular a lombriga para anular a exterminação, no caso de do Dia do juízo universal.

      Possível, e ela não fecharia aquelas portas. Ela correu probabilidades e deu a eles um empurrão.

      Mas com qualquer um daqueles argumentos ela ainda teve Carter Bissel flutuando ao redor gosta de um goddamn pó mote. Kade o recrutou com ou sem HSO sancionar? Com ou sem conhecimento do Blair Bissel?

      E onde o inferno ele estava?

      Ela tentou trazer um retrato dele em sua mente, mas ele era blurry e continuava dissolvendo em todas o derreter cores que rodaram lazily em seu cérebro.

      Ela parou de ouvir birdlike do Mavis e Trina tagarelam na extremidade de seu enfoque, então existia só o gentil whoosh, como uma batida do coração dentro de um útero.

      Até como ela percebeu o programa de relaxamento tinha sido reativado, ela afundou debaixo disto.

      Em casa computador lab do Roarke, Feeney se sentou de volta em sua estação e apertou os saltos de sapatos de suas mãos duras contra seus olhos doloridos.

      "Você devia tomar algo para aquele olho puxa enxaqueca," Roarke comentou. "Antes dele sopros em você."

      "Sim, sim." Ar de Feeney soprado em suas bochechas, deixa isto. "Não faça tanto geek trabalhar como eu costumava." Ele estudou a unidade atualmente atingido em seções e pedaços pequenos acima de seu contador. "Foi deteriorado dando este tipo de detalhe acima de uma de minhas armas de fogo jovens."

      Ele olhou de relance acima de na estação do Roarke e estava um pouco molificado para ver o progresso do civil era como lento e exato que seu próprio. "Você conseguiu uma estimativa em quando nós poderíamos ter um destes em cima e correndo novamente—trabalhando como isto, apenas dos dois de nós?"

      "Eu figuro algum dia na próxima década se nós formos sortudos, no quarto milênio se nós não formos. Esta cadela é brindada." Roarke empurrou de volta, scowled nos intestinos queimados de seu projeto atual. "Nós podemos substituir, conserto, configurar de novo, e o bate com um martelo. Nós recuperaremos dados. Eu sou aborrecido suficiente no momento para fazer isto trabalho da minha vida sangrenta. Mas Cristo sabe que nós podíamos fazer isso tudo mais rápido e mais fácil com algumas mais mãos e celas de cérebro. Bom do McNab. Ele pegou as mãos e o geek quociente para o manter em algo como este por horas a fio, mas ele não será suficiente."

      Eles se sentaram em chocar silêncio para um momento, então de olhos um ao outro.

      "Você conversa com ela," Roarke disse.

      "Oh não, eu não sou casado com ela."

      "Eu não sou um policial."

      "É sua instalação aqui."

      "É uma investigação de NYPSD."

      "Assim signifique uma maldição para você. Certo, certo." Feeney acenou uma mão na frente de Roarke poder falar novamente. "Vamos povoar este gostar de homens."

      "Queira armar lute?"

      Feeney alarga um bufar, então cavado em seu bolso. "Nós sacudiremos uma moeda. Você chama isto."

      A Eve ouviu o que soou como flautas. Para um momento ela viu se correndo desnudo por uma flor-espalhado prado onde as criaturas pequenas, aladas tocadas longas, reedlike instrumentos. Os pássaros cantaram, o sol brilhado, e o céu era uma tigela perfeita de cerulean azul.

      Ela despertou com um começo e disse: "Gak."

      "Uau, Dallas, você estava realmente fora."

      Piscando, Eve enfocou na figura estende na mesa ao lado dela. Ela pensou que era Mavis. Soou como Mavis, mas era duro para fazer um positivo ID quando a forma era coberta com quentes rosas de ombros até dedões do pé, o rosto coberto com elétrico azul, e o cabelo emplastar com uma mistura de verde, vermelha, e purpúrea.

      Ela teria dito gak novamente, mas pareceu redundante.

      "Você não babou ou qualquer coisa," Mavis seguros ela. "No caso de você estar preocupado."

      "Alargue um sexo gemidos." A voz da Trina veio de em algum lugar próximos seus pés, e Eve congelou.

      "O que você está fazendo?"

      "Meu trabalho. Você é todos enxaguado. Direito de Blissed por aquela parte. Conseguiu seu derma revitalizer enfatizado. Seu homem vai gostar de este aqui. Indo acabar por com seu cabelo e rosto depois de eu fazer seus pés."

      "Faça o que para meus pés?" Cuidadosamente, Eve se impulsionou em seus cotovelos e olhados abaixo. "Oh meu Deus! Todo-poderoso de deus! Você pintou meus dedões do pé."

      "Só um delux ped. Não é uma cerimônia satânica."

      "Meus dedões do pé são rosas."

      "Sim, eu fui conservador com você. Domingo-beijado Coral. Bom com seu tom de pele. Seus pés eram uma vergonha," Trina adicionou como ela pulverizou em selador. "Boa coisa você estava debaixo de VR enquanto eu estava trabalhando neles."

      "Como vem para que ela não está debaixo de?" Eve exigida, apontando em Mavis.

      "Eu consigo mais fora dele se eu estiver ciente dos tratamentos. Eu gosto de conseguir souped e esfreguei e esfreguei abaixo e pintado. É o ult de ults para mim. Você odeia isto."

      "Mavis. Se você souber que eu odeie isto, por que você faz-me fazer isto?"

      Mavis sorriu um sorriso de elétrico azul. "'Porque é divertido."

      A Eve ergueu uma mão para esfregar seu rosto, então bocejado em choque como ela viu suas unhas. "Você pintou meus dedos. As pessoas verão eles."

      "Trabalho francês neutro." Trina caminhou de volta em cima, deslizou um dedo mais de uma de sobrancelhas da Eve. "Precise de decoração. Você oughta frio, Dallas."

      "Você entende que eu seja um policial? Você entende que devia eu ter que conter um suspeito e ele consegue uma carga de meu trabalho brilhante já neutro francês, ele vai quebrar seu pescoço rindo? Então eu estarei debaixo da investigação de IAB para a morte de um suspeito em minhas mãos."

      "Eu conheço que você é um policial." Trina mostrou a seus dentes em um sorriso. O dente canino deixado era decorado com um cravo verde minúsculo. "É por isso que eu associei-me o pequeno simplório tat gratis."

      "Simplório? Tatuagem?" A Eve sentada em cima como se ela fosse propulsado fora de uma catapulta. "Tatuagem?"

      "Só um temp. Terminou realmente bom."

      Ela era quase muito horrorizada para olhar. Para contador o medo, ela tomou um punhado de cabelo preto brilhante da Trina, cabeça arrancada do seu atormentador abaixo. Se necessário, ela bateria que cabeça contra a mesa acolchoada até inconsciência resultou. Ignorando ganidos da Trina e lutar, e Mavis está dando uma risadinha pede paz, Eve tipped abaixo seu queixo e olhou para seu peito.

      Lá na curva da esquerda estava uma réplica pintada de seu distintivo, minuciosamente detalhado entretanto era não maior do que sua próprio unha do polegar. Seu aperto soltou um pouco como ela balançou sua própria cabeça para ler seu nome. E Trina escapou.

      "Jesus, você é derrotado? Eu disse que era um temp."

      "Você deu a mim alguma substância alucinógena enquanto eu estava debaixo de VR?"

      "O que?" Emitiu obviamente fumaça, Trina agitou de volta seu cabelo abusado, dobrados seus braços, e carranqueados em Mavis. "O que está errado com ela? Não, eu não dei a você qualquer coisa. Eu estou um corpo e consultor de estilo pessoal certificado. Eu não tenho ilegais em meu menu. Você pergunta a mim algo assim, e—"

      "Eu perguntei a algo assim porque eu estou olhando para o que você pintou em uma área pessoal de meu corpo, e eu como isto, então eu quero ter certeza que eu não estou debaixo de um pouco de illusionary droga névoa."

      Trina cheirou, mas existia uma luz que era ambos os prazer e humor em seus olhos. "Você gosta disto, eu posso fazer isto permanente."

      "Não." Em defesa, Eve batida uma mão em seu peito. "Não, não, não. Não."

      "Conseguiu isto. Apenas do temp. Mavis tem que cozinhar por algum tempo mais, então nós terminaremos você." Trina apertou um mecanismo na mesa e uma seção ergueu gosta da de volta de uma cadeira.

      "Como vem para que você tem todas aquelas cores no gunk em seu cabelo?"

      "Eu estou conseguindo multied," Mavis explicou. "Eu vou ter alguns cachos vermelhos, e espigas purpúreas, e—"

      "Não existia qualquer daquele em meu." Medo embreado em sua garganta. "Existia?"

      "Relaxe." Para voltar um pouco de sua próprio, Trina arrancou Eve é voltar pelo cabelo. "As raias rosas lavarão."

      "Ela está só brincando," Mavis disse como Eve foi pálido. "Honrado."

      Pelo tempo era acima de, Eve era flácida como um talharim. O minuto ela estava só, ela dashed no mais próximo a banheiro, feche a porta, e se braceou para um olhar no espelho.

      Seus joelhos foram fracos com alívio quando ela viu não existia nenhuma raia de cor-de-rosa, ou qualquer outra coisa, em seu cabelo. Nem era suas sobrancelhas o carnaval de cores que Mavis tem tinha sido quando Trina terminou com eles. Ela não era vã, Eve segura se. Ela acabou de querer parecer com ela pareceu. Não existia nada errado com isto. E desde que ela fez, a bola de tensão entre suas omoplatas dissolvidas.

      Certa, talvez ela olhou um pouco melhor que habitual. Trina fez algo para suas sobrancelhas sempre que ela conseguiu suas mãos neles que fez o arco mais definiu e emoldurou fora seus olhos. E sua pele teve um brilho bom para isto.

      Ela agitou sua cabeça, contente quando seu cabelo caiu em lugar sem qualquer exagera.

      Então seus olhos alargados em choque. Ela era vã, ou afiando perilously perto disto. E ele teve que parar. Deliberadamente, ela foi embora o espelho. Ela precisou sair desta bata estúpida e em roupas. Assim que ela fez, ela verificaria no lab.

      Trabalhe, ela se assegurou, era a única coisa no valor de sendo vã.

     

      Ela apenas beliscaria no quarto quando Roarke entrou do elevador.

      "Eu só preciso mudar, então eu estava vindo pelo lab."

      "Bem, eu preciso de um minuto para falar com você, e viu que Mavis e Trina foram."

      "Que tal?" Ela começou a revolver por sua cômoda para suores velhos, confortáveis. Deu seu algo para fazer com suas mãos como ela rezou isto não teve nada a ver com uma operação de campo em Dallas. "Você fez sujeitos têm uma inovação?"

      "Não. É diligente e exato trabalham. Lento e tedioso. Feeney está tomando um reconstituinte de hora. É inferno nos olhos."

      "Certa." Ela dificilmente podia reclamar sobre a fratura quando ela gastou um bom pedaço do apartamento da noite em suas costas e cobertas com goo. "Eu não sou muita ajuda no comp-jock área, mas eu tenho algumas probabilidades para correr, algumas teorias com que eu quero tocar. Se importe de seja claro. Eu odeio isto."

      "Você odeia que seu se importa de é claro?"

      "Não." Seus ombros relaxados novamente. Ela era afinada para todo nuance em sua voz, e tudo estava certo. No momento. "Eu odeio que o material Trina realmente trabalha—no cérebro. Eu sou pumped," ela disse, arrastando fora um roto e antiga pequena-sleeved camisa de moletom ela enterrou debaixo de uma pilha de seda e balizas de casimira. "E eu estou pensando . . . para o que você está olhando?"

      "Você. Querida Eve, você parece—"

      "Não comece." Ela acenou a camisa nele e voltado em cima dois passos. Até que era uma fraude, ela pensou. Era um alívio tão tremendo para saber que ele podia olhar para ela aquele modo. Para saber, quando ele fez, seu sangue guerreado, seu corpo apertado. "Até não comece."

      "Você teve um pedicure."

      Instintivamente, seus dedões do pé enrolados em embaraço. "Ela fez isto enquanto eu estava debaixo de VR, e ela não dirá a mim como pegar isto."

      "Eu gosto disto. Sensual."

      "O que é sensual sobre dedões do pé rosas? O que possivelmente podia ser sensual sobre isto? Espere, eu esqueci com quem eu estava conversando. Se ela pintasse meu cor-de-rosa de dentes, você pensaria que era sensual."

      "Um bobo apaixonado," ele murmurou e andou fecha suficiente para escovar um dedo polegar acima de sua bochecha. "Suave."

      "Pare isto." Ela batida sua mão longe.

      "E você cheira . . . exótico," ele disse depois de aliviar mais íntimo para uma prova cheira. "Um pouco tropical. Como um limão grove em fonte, com só uma sugestão de . . . jasmim, eu penso. Noite-jasmim florescente."

      "Roarke. Abaixo."

      "Muito tarde." Ele riu e agarrou seus quadris. "Um homem precisa de seu restaurativo, sabe. Por que você não é meu?"

      Ela era sua, mas quieta ela deu a ele um empurrão como seus lábios desceu em sua. "Eu já tive minha fratura."

      "Você está para estender isto. Você saboreia incrível." Seus lábios lido rapidamente acima de sua mandíbula, então debaixo disto, e suas mãos ocupadas tido já unbelted sua bata, deslizada em baixo disto. "Deixe seja só veja . . ."—ele arrastou em seu lábio de parte inferior—". . . o que mais Trina tem sido."

      Ele aliviou a bata fora de seus ombros, lidos rapidamente seus dentes acima de pele nua.

      A pequena bola de luxúria que enrolou em sua barriga expandido. Ela tipped sua cabeça ao lado para dar a ele acesso melhor. "Eu estou dando a você vinte minutos, trinta topos, conseguir você mesmo sob controle."

      "Trinta devia dar a mim só suficiente tempo para . . ." Ele diminuiu como seu olha abaixado para seu peito. "Bem agora." Sua voz terminou em um ronronar como ele esfregou seu dedo polegar ligeiramente acima da réplica de seu distintivo. "O que nós temos aqui?"

      "Um de pequenos brainstorns da Trina. É só um temporário, e realmente eu consegui tipo de um excluir dele depois que eu recuperei-me o choque."

      Ele não disse nada, só continuado a golpe e circulou a imagem com seu dedo polegar.

      "Roarke?"

      "Eu estou pasmo para achar eu mesmo ridiculamente despertado por isto. Que estranho."

      "Você está brincando."

      Seu olhe erguida para sua, e aquele quente azul slammed por ela. "Certa." Nervos dançados debaixo de sua pele. Acima disto. "Não brincando."

      "Tenente." Ele agarrou seus quadris novamente, e a engataram em cima em um puxão limpo até que suas pernas embrulhadas sua cintura. "Você iria melhor cinta você mesmo."

      Não existia nenhum tonificante contra aquele tipo de assaltava nos sentidos, aquele tipo de invasão brutal do sistema. Desde a cama era muito longe, ele simplesmente derramou eles ambos sobre o sofá e a levou acima de com lips e mãos.

      Ela clamped ao redor ele. Pareceu se ela não esperasse, segure apertado, ela poderia disparar em sua próprio corpo. Sensações lotadas dentro dela, inclinando por sangue e músculo e nervo até que ela era quivering, até que ela estava entrando pressa de um gritar.

      Cambaleante, ela lutou por ar, então encontrou, finalmente encontrou, aqueles lips faminto com sua próprio. Em parte em luxúria, em parte em alívio desesperado que eles eram juntos, pelo menos aqui, eles eram juntos, ela arrastou em sua camisa. Ele não era o único que quis o gosto e textura de carne. Seu era quente, como se ele queimasse do ao avesso para ela.

      Seu milagre.

      "Deixe-me." Ela lutou com seu cinto. "Deixe-me."

      E eles rolaram fora do sofá, bata o chão com uma pancada sólida.

      Seu risada ofegante vislumbrado por ele. Deus, ele precisou ouvir seu risada.

      Ele precisou a segurar, e é seguro.

      Seu odor, ela forma, seu sabor todo queimado pelas linhas em suas já puxando controle. Ele quis colo ela gosta de nata, devorar ela gostar de um banquete depois de escassez. Ele quis enterrar ele mesmo nela até o mundo terminado.

      Se ele fosse possível amar, querer, precisar de demais, ele já passaria pelo limite com ela. Não existia não voltando. Ela estremeceu debaixo dele, movido debaixo dele. Sua mão alcançou e fechou acima dele, e tomou o comprimento duro dele no calor molhado, selvagem sua.

      O prazer o inundou, encharcou ele, uma saturação de mente e corpo que seus quadris mergulhados em cima, e ele dirigiu abaixo.

      Ele podia assistir seus olhos de âmbar escuro que eram blurry com estimulação, e ele podia ver seus lábios tremer um momento antes de sua cabeça curvada atrás e o gemido gutural a escapou.

      Desfeito, ele apertou seus lábios para o símbolo do que ela era, e sentiu o coração que trovejado para ele em baixo disto. Seu policial. Sua Eve. Seu milagre.

      Ele deu ele mesmo acima disto, rendeu ele mesmo para ela.

      Sua pulsação era quase atrás para normal quando ele rolou assim ela era espreguiçada acima de seu tórax em vez de alfinetado debaixo de seu peso. Daquele ponto de desempate, ela dobrou seus braços e escorou seu queixo neles estudar seu rosto.

      Ele certamente pareceu relaxado no momento, ela pensou, todos soltam e satisfeitos, como um sujeito sobre tomar um bom pequeno cochilo.

      "Unhas de dedo do pé e simplório rosa tats. O que é com homens?"

      Seus lábios curved, entretanto ele ainda não abriu seus olhos. "Nós somos muito facilmente tocados. Realmente, nós estamos à mercê da fêmea, com todo seu misterioso wiles."

      "Você é à mercê de suas glândulas."

      "Que também." Ele suspirou felizmente. "Louve Deus."

      "Então você realmente vai para tudo aquele material? As poções e loções e pinturas e tudo aquilo?"

      "Eve. Querida Eve." Ele abriu seus olhos agora e stroked um dar seu cabelo. "Eu vou para você. Isso devia ser óbvio."

      "Mas você sai de em todo o jazz."

      "Com ou sem o jazz." Ele a fugiu até que ele podia escovar seus lábios para sua. "Você é meu próprio."

      Seus lábios twitched. "Seu próprio o que?"

      "Tudo."

      "Falador liso," ela murmurou e cedeu o aninhar. "Você é algum falador liso. Só assim você sabe, eu não estou mantendo a tatuagem, ainda que ele torna você em meu escravo de sexo. Só alguns dias, e isto é isto."

      "Seu corpo, suas escolhas. Mas eu posso dizer que eu não quereria que você fizesse isto permanente. Algo sobre a surpresa de certamente sacudiu um interruptor em mim. Um pouco confundindo, realmente."

      "Talvez eu surpreenderei você todo de vez em quando."

      "Você sempre faz."

      Ela gostou de saber isto, e deu a ele um rápido bater levemente na bochecha antes dela desaparecer. "Terminado do período restaurativo."

      "Lá não fica nenhuma surpresa nisto."

      "Tenha algumas roupas, civil, e relatório."

      "Eu não estou completamente certo que eu consumi meus cheios trinta minutos. Alguém estava em um pouco de uma pressa."

      Ela levantou suas calças, lançou eles em seu rosto. "Cubra aquele bonito asno seu, camarada. Você disse que você precisou falar comigo antes de você ser superado por meus unhas de dedo do pé rosas. Que tal?"

      "Antes de eu chegar a isto, eu gostaria de expressar a esperança que você permanece descalço tanto como possíveis os próximos vários dias. E partindo," ele disse com um risada quando ela mandou a ele um olhar fixo de aço. "Feeney e eu ambos concordam que nós precisamos mais jocks no lab. Com apenas da duas de nós esta restauração pode tomar semanas em melhores."

      "McNab voltará amanhã."

      "De forma que seja três de nós, exceto quando pelo menos um de nós ser tirado para qualquer outra coisa. Se você quiser respostas, Eve, você tem que dar a nós as ferramentas para conseguir eles."

      "Por que não é Feeney, como cabeça de EDD, solicitando isto?"

      "Porque eu perdi o sangrento sacode, que não teria acontecido se eu conseguisse minhas mãos na moeda longa suficiente para trocar isto para um de meu próprio. Mas ele disse que—eu acredito em que isto é uma citação direta—'you não consegue pedaço pelo mesmo cachorro duas vezes.' Que é seu modo colorido de dizer que ele está ciente que eu me equipei um lance de moeda nele antes."

      "Ele não é nenhuma marca fácil."

      "Ele não é, não. E nenhum de nós é verde quando vier para eletrônica, nem são nós slackers. Tantas como ele dores nós dois para admitir isto, nós precisamos de ajuda. Eu tenho alguma em mente que—"

      "Se você estiver pensando Jamie Lingstrom, esquece isto. Eu não estou arrastando uma criança em uma situação instável como isto."

      "Eu não era. Jamie está em classes, e eu sou fixado em seu restante lá. Eu quero Reva. Ela já está ciente da situação," ele continuou na frente de Eve poder falar. "Ela é um dos melhores, sua liberação é nível superior, e ela já sabe o que está continuando."

      "Porque ela é um dos elementos. É uns negócios enganadores para trazer para dentro um dos principais elementos. Para trazer para dentro outro civil."

      "Ela não terá que ser educada para acelerar, que nos salva todo o tempo. Ela tem um investimento pessoal assim ela trabalhará mais duro que ninguém. Ela não é um suspeito, Eve, mas outro tipo de vítima." Ele pausou, e seu tom era refrigerador quando ele continuou. "Uma vítima não devia ter um direito de se suportar, tanto sobre ter alguém a suporta, se a oportunidade está lá?"

      "Talvez." Eles estavam mudando de direção em direção a isto, em direção a aquele golfo com as extremidades dentadas. Ela quis andar de volta disto, e pior, finge que não estava lá. Mas o buraco estava construindo até como ela permaneceu com seu corpo quieto morno dele.

      "Você correu isto por Feeney?"

      "Eu fiz. E circulou o mesmo chão você e eu estamos dançando em agora. Então eu o mostrei a suas qualificações. Ele está trabalho ansioso com ela."

      "Você o seduziu."

      Isso o fez sorriso, só um pouco. "Isto é um pouco de uma imagem desconfortável para mim. Eu prefiro que eu seguro ele. Relativo a Reva, e Tokimoto."

      "Outro seu. Outro civil?"

      "Sim, e existem várias razões para a escolha. Primeira, civis com tão alta uma avaliação de segurança quanto estes dois são menos provável para vazar algo para a mídia. Não sopre," ele disse, ligeiramente, quando ela mostrou a seus dentes. "Estas escolhas seriam menos provável para vazar que qualquer outros. Reva para razões óbvias, e Tokimoto porque ele é apaixonado por ela."

      "Bem, fucking A."

      "Ela não sabe isto," Roarke continuou sem faltar uma batida. "E ele pode nunca movimento naquela direção, mas o fato é ser os fatos. Devido a sua para ela, e seu interesse naturais no trabalho, ele porá mais energia e esforço nele que mais. O amor faz aquele tipo de coisa para você."

      Quando ela não respondeu para aquele, ele girou abrir um painel, e o minifridgie atrás disto. Ele tirou uma garrafa da água. Abriu isto, sipped.

      Molha sua garganta, mas não esfriou a raiva que estava começando a construir. "Aparte disto, se você trouxer para dentro Polis, você tem que fazer a papelada, lide com o orçamento, claros eles para este nível de operação, e assim por diante. Eu tenho um maior orçamento que o NYPSD."

      "Você tem um maior orçamento que o Greenland."

      "Talvez, mas o ponto é que eu tenho um interesse adquirido em resolver este problema, e protegendo meu contrato de Código Vermelho. Eu tenho bastante para perder se nós não acharmos as respostas com um pouco de expediency. Por causa disto, por causa de qual era feito para um amigo meu, porque eu sei o que o inferno sangrento eu sou sobre nesta área, eu estou recomendando que nós tragamos para dentro as melhores pessoas para o trabalho."

      "Você não tem que conseguir pissy sobre isto."

      "Eu sinto pissy sobre isto. Sobre o inteira shagging coisa. Eu não me sento fácil quando as pessoas eu me importar com estar neste tipo de tumulto, e ele é fucking frustrar estar escolhendo minha passagem a bagunça santa daquelas unidades que trabalham em direção a recuperação, e estar fazendo isto, gastando meu tempo lá em vez de gastar descobrindo exatamente que era responsável por que aconteceu em Dallas."

      Uma bola pequena, duro de gelo solto em sua barriga. E ele estava aí, a grande, ardendo elefante no quarto ela esperou ignorar, e ele estava trombeteando. "É disso que esteja debaixo disto, não é? Todo."

      "Aye, isto está debaixo dele e acima disto, está ao redor ele e por isto."

      "Eu quero que você coloque no lugar isto." Ela verbaliza ficado tranqüilo até como sua barriga clenched. "Eu quero que você ponha de lado isto antes de você cruzar uma linha que eu não posso ignorar."

      "Eu tenho minhas próprias linhas, Tenente."

      "Está certo, está certo. Tenente." Ela levantou seu distintivo que deita na cômoda, e batida ele abaixo novamente. "Dallas, Tenente Eve, NYPSD. Você não pode estar lá e conversa sobre fazer o assassinato para um policial de assassinato e esperar que eu ignorar isto e fingir que não é nada."

      "Eu estou conversando com minha esposa." Ele slammed a garrafa abaixo tão água andada na lama fora e sobre a superfície brilhante da mesa. "Uma mulher eu jurei apreciar. Não existe não apreciando, não existe não vivendo comigo mesmo se eu estiver de volta e não sangre nada. Se eu dobrar minhas mãos enquanto aqueles responsáveis por que aconteceram para você continua com suas vidas como se isso não era nada."

      "Suas vidas não importam para mim. Suas mortes, em suas mãos, façam."

      "Goddamn isto, Eve." Ele girado longe dela e prolongou sua camisa. "Não peça a eu para ser o que eu não sou. Não pergunte isto de mim. Eu nunca pergunto isto de você."

      "Não." Ela se afiançou. "Não, você não faz. Você não faz," ela repetiu, muito quietamente como que um ponto a atingiu como verdade, inarguable verdade. "Então eu não posso conversar sobre este. Eu não posso pensar sobre ele ou lutar sobre algo nós nunca viremos perto de concordar em. Mas seria melhor você pensar sobre isto. E quando você estiver pensando, você devia lembrar de eu não sou uma criança gosta de Marlena. E eu não sou sua mãe."

      Ele girou devagar, e seu rosto estava frio, e fixe. "Eu nunca engano quem você é, ou quem você não é."

      "Eu não preciso de seu tipo de justiça porque eu sobrevivi o que aconteceu para mim, e fiz meu próprio."

      "E você chora em seu sono, e sacudida dos pesadelos."

      Ela foi perto de agitar agora, mas ela não choraria. As lágrimas não ajudariam qualquer um deles. "O que você está pensando sobre não mudar isto. Traga para dentro quem Feeney concorda. Eu tenho que trabalhar."

      "Espere." Ele caminhou para sua própria cômoda, abriu uma gaveta. Ele estava bravo, como ela era, e desejou que ele soubesse como eles muito girariam de temperamento de intimidade. Ele tirou o pequeno, emoldurou fotografia que ele colocou lá, então subjugado para dar isto para Eve.

      Ela viu uma mulher jovem bonita com cabelo vermelho e olhos verdes, curando contusões em seu rosto, e um tala no dedo de uma mão ela segurou contra o menino.

      O magnífico pequeno menino com os olhos azuis Célticos que teve sua bochecha apertada contra a da mulher. Contra da sua mãe.

      Roarke e sua mãe.

      "Não existia nada que eu podia fazer para ela. Se eu soubesse que . . . eu não fiz, de forma que sou isto. Ela estava morta antes de eu ser velho suficiente para consertar seu rosto em minha memória. Eu não podia nem dou a ela tanto."

      "Eu sei que machuca você."

      "Não é sobre isto. Eles souberam sobre ele. O HSO, Interpol, todas as organizações de intel global. Eles souberam sobre Patrick Roarke longo antes dele viajar para Dallas se encontrar com Richard Troy. Mas ela, a mulher que birthed me, a mulher ele assassinou e lançou longe até não mereceu uma nota de rodapé em seus arquivos. Ela não estava nada para eles, como uma criança pequena, impotente em Dallas não estava nada para eles."

      Ela machuca para ele, para ela mesma, e para uma mulher ela nunca encontraria. "Você não podia a salvar, e eu sinto muito. Você não podia me salvar, e eu não sou. Eu sou bom em economia eu mesmo. Eu não vou discutir com você sobre este porque não conserta nada. Nós dois temos muito trabalho para fazer."

      Ela fixa a fotografia em sua cômoda. "Você devia deixar este. Ela era bonita."

      Mas quando Eve deixou o quarto, ele coloca no lugar a fotografia. Era ainda muito doloroso para olhar para aquelas imagens para longas.

      Eles deram um ao outro uma cabina larga, trabalhando em suas áreas separadas tarde na noite. Dormente, por uma vez, com um mar da cama entre eles e nem tentando ponte isto. De manhã, eles circularam em torno da distância que espalhou entre eles, cuidadosamente evitando um ao outro é território, e cauteloso de seus movimentos quando aquele território sobreposto.

      Ela soube Reva Ewing e Tokimoto estavam na casa, e estava deixando eles para Feeney enquanto ela bunkered em seu escritório, esperando por Peabody e McNab entrar.