Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

  

 

Planeta Criança



Poesia & Contos Infantis

 

 

 


Pedro Emílio Coll
Pedro Emílio Coll

Pedro Emílio Coll

 

 

(Caracas, 1872-1947) Narrador venezuelano, um dos principais promotores do modernismo em seu país. Ele era o filho de Emilia Núñez Márquez e Pedro Coll Otero, um tipógrafo e editor, proprietário da imprensa Bolivar, que infectou seu vírus literário filho; Coll próprio costumava lembrar também a sua velha enfermeira Marcolina, quem teria enchido a cabeça da criança com todos os tipos de contos de fadas. Depois de estudar no colegio de La Paz, dirigido por Guillermo diz Villegas, deixou inacabado seus estudos universitários para lançar na aventura de uma carreira literária.

Cosmopolis revista levou logicamente para o Cojo ilustrado, onde entre 1895 e 1907 que ele publicou, com pseudônimos como Juan de Caracas e P.A. Lequin, seus primeiros contos, entre eles estava o famoso dente quebrado. Também Tentado pelo julgamento e a tem, coletados em palavras (1896), dedicada à arte e educação, suas primeiras raids em desses gêneros, apareceu em Cosmopolis.

Como quase todos os escritores venezuelanos de sua geração, ele encontrou na carreira diplomática, um método seguro para viajar fora do país e entre em contato com a cultura europeia e alívio econômico. Recém casada com Paulita Borges Delgado, em 1897 ele deixou para o Reino Unido como cônsul em Southampton, que residem em Londres e Paris. Nesta cidade, ele foi responsável pela seção "letras latino-americano" da prestigiada revista Mercure de France.

Este estágio permitiu-lhe tornar-se um dos críticos mais conhecidos do modernismo americano, e ficar na capital gala levou-o para o ultra conservadora Católica Maurice Barrès. Por outro lado, seu contato com o Reino Unido permitiu-lhe descobrir a obra de Oscar Wilde, influência direta que permeia seu segundo livro de ensaios, O Castelo de Elsinor (1901).

Voltar à Venezuela em julho de 1899, ele aceitou uma posição de liderança no Ministério das obras públicas. Durante a ditadura de Juan Vicente Gómez serviu várias funções na administração pública, um pouco de alívio, como o Ministério das obras públicas (1913) e o Secretário da instrução pública. Também foi proposto e eleito o indivíduo de número da Academia Venezuelana da língua (1911).

Apesar da guerra na Europa, ele concordou em representar a Venezuela como cônsul-geral em Paris (1915) e Secretário de legação em Madrid (1916-1924). Nestes anos, retomou sua amizade com Rufino Blanco Fombona, que relançou seus dois livros em uma editora americana. Uma vez entregue em Caracas, em 1923, foi promotor de bancos e Anzoategui (1924-1926), senador do estado antes de assumir a Presidência do Congresso Nacional. Em 1927, ele voltou para Madrid como Inspetor de consulados e a imprensa deu mais um livro de ensaios, pela passagem secreta (1927), que se afasta dos temas literários para abordar questões históricas.  

 

 

O DENTE QUEBRADO

 

Carlos Cunha  Arte & Produção Visual