Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

  

 

Planeta Criança



Poesia & Contos Infantis

 

 

 


Waltari, Mika
Waltari, Mika

Mika Waltari

 

 

Local e data de nascimento: Helsínquia, 1908 -1979
É o escritor finlandês mais conhecido internacionalmente, principalmente por seus romances históricos escritos durante o segundo pós-guerra, que se tornaram verdadeiros Best-sellers e foram traduzidos em quase todas as línguas do mundo. Seus romances e histórias de 1920 e 1930 também são igualmente significativas contribuições que enriquecem a prosa finlandês com um novo gênero que é focalizado atualmente conteúdo e linguagem e procura interpretar a atmosfera e o ambiente urbano da época.

Seu primeiro romance, a grande ilusão, 1928, é um documento inteligente sobre a juventude urbana "idade do jazz", que recolhe sensível clima de entusiasmo e vitalidade daquela geração. Também o romance crônica de viagem do trem do homem solitário, 1929, Waltari de forma acentuadamente desempenha o clima europeu no momento em que o sentimento de liberdade e alegria de vida dos anos 1920 está prestes a voltar para a austeridade do nacionalismo emergente em vários países europeus. Um membro ativo do "grande", o autor desenvolveu um novo estilo de narrativa, em conformidade com os ideais de renovação deste grupo literário. Sua prosa, clara e ágil, é baseada na linguagem padrão educada e urbana, desprovido de expressões dialectais. O "espírito" que caracterizou o seu estilo é atitude calmamente irônico mas humanamente solidário.

A melhor realização destas qualidades é em histórias como os gigantes estão mortos (1930), Bem van Brooklyn (1938) e nunca um amanhã, 1943. O pessimismo intrínseco de Waltari acaba sendo dominante após a experiência da segunda guerra mundial. "A grande ilusão" consiste em desilusão, cuja expressão e confirmação é pesquisado pelo autor na história. Assim nasceram as grandes obras históricas: Sinuhe, o egípcio (1945), a vida do aventureiro Mikael Karvajalka (1948), Mikael Hakim (1948), anjo negro (1953), o etrusco (1955), moldura, o romano (1959) e Christian Lauso (1984).

Todas essas novelas são ricas em peculiaridades históricas cuidadosamente documentadas e situam-se na maior parte do mundo mediterrânico. A fascinação exercida é devida, em vez da vivacidade e a narrativa de tensão, ou para a reconstrução fiel do contexto histórico, o profundo sentimento de humanidade, acompanhada de leve ironia que caracteriza os textos de Waltari. Nestes livros o contexto histórico fornece a estrutura de uma cativante experiência humana e pessoal, e as partes interessadas, representantes de várias épocas históricas, são porta-vozes para autor filosofia desiludida e pessimista. As duas últimas novelas baseiam-se no problema da fé cristã que o escritor é o mesmo agnóstico em relação a outras manifestações espirituais da história da humanidade. Waltari foi membro da Academia Finlandesa de 1957 a 1978

 

 

 

O EGIPCIO

O ROMANO

 

 

  ... o encontro dos maiores autores da Literatura Mundial