Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

  

 

Planeta Criança



Poesia & Contos Infantis

 

 

 


Zélia Gattai
Zélia Gattai

Zélia Gattai

 

 

Zélia Gattai (1916-2008) foi escritora brasileira. Começou a escrever com 63 anos. Estreou na literatura com o livro de memórias "Anarquistas Graças a Deus". Recebeu o Prêmio Paulista de Revelação Literária. Viveu com o escritor Jorge Amado durante 56 anos. Em 2001, foi eleita para a Academia Brasileira de Letras, para a cadeira 23, a mesma que pertenceu a Jorge Amado.

Zélia Gattai (1916-2008) nasceu em São Paulo, no dia 2 de julho de 1916. Filha de Ernesto Gattai e Angelina, imigrantes italianos. Passou sua infância e adolescência, no bairro de Paraíso. Participava, junto com a família, do movimento político-operário, organizado por imigrantes operários, italianos, espanhóis e portugueses, que reivindicavam melhorias no trabalho.

Zélia Gattai casou-se aos dezenove anos com Aldo Veiga. Em 1942, nasceu, o primeiro filho Luís Carlos. Em 1945, envolvida em grupos políticos, passa a trabalhar no movimento pela anistia dos presos políticos. Já separada, foi apresentada ao escritor Jorge Amado, durante o Primeiro Congresso de Escritores Brasileiros, realizado nesse mesmo ano, em São Paulo. Com pouco tempo foram morar juntos, ainda não havia divórcio e os dois já haviam casado e separado. Zélia passou a trabalhar com Jorge, revisando e datilografando os originais de seus livros.

Mudam-se para o Rio de Janeiro, em 1945, quando Jorge Amado foi eleito para a Câmara Federal. Em 25 de novembro de 1947, nasce seu segundo filho, João Jorge. Em 1948, os parlamentares eleitos pelo PCB foram cassados e o partido considerado ilegal. Jorge vai para Europa. Zélia segue depois, com o filho pequeno. Chega na Itália, no porto de Gênova, onde Jorge a esperava. Depois de alguns dias na Itália eles vão para a Tchecoslováquia, Polônia e depois Paris. No final do ano vão para a URSS.

Em 1949 estão de volta à Paris. Zélia ingressa na Sorbone, onde estuda Civilização Francesa, Fonética e Língua Francesa. Em fins desse ano, foram obrigados a deixar Paris, pois os comunistas não eram bem vistos pelo governo francês. Voltaram para a Tchecoslováquia. Em 1951 na Tchecoslováquia, nasce sua filha Paloma. Viajaram ainda para a Hungria, Romênia, Bulgária, China e Mongólia.

De volta ao Brasil, em 1952, passam a morar no Rio de Janeiro, onde permanecem alguns anos. Decididos a viver numa cidade mais pacata, em 1960 compram uma casa em Salvador, Bahia, no bairro do Rio Vermelho. No dia 12 de maio de 1976, depois de vários anos de união, eles resolvem oficializar o casamento.

Em 1979, Zélia Gattai estreia na literatura com o livro de memórias "Anarquistas Graças a Deus". O livro foi traduzido para diversos países, sendo adaptado para o teatro e para uma minissérie de televisão. Outro livro de memórias que se tornou peça teatral foi "Um chapéu para viagem", em 1982.

Zélia Gattai morreu em Salvador, Bahia, no dia 17 de maio de 2008.

 

 

 

A CASA DO RIO VERMELHO

ANARQUISTAS GRAÇAS A DEUS  

CHÃO DE MENINOS

SENHORA DONA DO BAILE  

UM CHAPÉU PARA VIAGEM  

 

 

 

 

  ... o encontro dos maiores autores da Literatura Mundial