Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

  

 

Planeta Criança



Poesia & Contos Infantis

 

 

 


TESOURO E SEDUÇÃO / J.R.Ward
TESOURO E SEDUÇÃO / J.R.Ward

                                                                                                                                                   

                                                                                                                                                  

 

 

Biblioteca Virtual do Poeta Sem Limites

 

 

TESOURO E SEDUÇÃO

 

"Eu não sou um garimpeiro".

 

Carter Wessex embalou o telefone em seu ouvido durante o esvaziamento de uma mochila para o chão de sua lavanderia. As roupas que saíram estavam cobertos de sujeira, musgo, e algumas outras coisas que pareciam que estavam se movendo.

 

"Eu nunca disse que era." A voz de sua amiga mais antiga foi acalmando, e Carter reconheceu a um. Era o mesmo que tinha chegado a ter problemas quando elas eram adolescentes.

 

"Sim, bem, eu também não sou uma masoquista", ela respondeu, tentando afastar a atração que ela sentia em relação a oportunidade. "O cara que é dono de Farrell Mountain é uma verdadeira peça de trabalho. Ele tem jogado mais de meus colegas fora aquela pilha de sujeira do que um lançador da partida. "

 

Risos veio sobre a linha. "CC, eu odeio analogias esportivas, e que mal funciona."

 

Carter decidiu lutar mais, esperando que seu plano para tomar o verão fora de não ser arruinada por uma proposta que não poderia recusar. "Bem, pelo que eu ouvi, Nick Farrell leva a misantropia a um novo nível, e ele tem uma aversão especial para os arqueólogos. Você sabe quem é ele? O comprador de corporações cujo nome foi espirrado em todos os jornais, porque ele traiu um cara em um negócio? "

 

"Eu sei a história e sua reputação."

 

"Então por que você está fazendo isso comigo?" As palavras saíram em um gemido.

 

"Porque é hora de alguém resolver este mistério. A história foi deixado pendurado desde 1775. "

 

"É um conto de fadas, Woody."

 

"Woody" era mais comumente conhecida como Grace Woodward-Hall. As duas se conheceram em um New England pitoresca escola preparatória onde tinham passado quatro anos especializando--se em ganhar jogos de hóquei de campo e pacotes de contrabando de vinho em seu dormitório. Elas tinham sido populares graças a ambos.

 

Como adultas, elas tinham uma relação pessoal e profissional. A Especialidade de Carter como historiadora e arqueóloga foi o período colonial. A Família de Grace administrava a Fundação Hall, uma das maiores fontes da nação de subsídios para a descoberta e preservação da história americana. Carter tinha recebido financiamento Hall para um número de suas escavações.

 

"Você leu o diário britânico, certo?" Fundo de Grace Upper East Side marcou suas palavras com entonação perfeita, mas Carter sabia a verdade. Para todos os apropriados dela e exterior elegante, Grace tinha um senso de humor estridente e um carinho para o problema, sendo que ambos tinham cimentado a sua relação.

 

"Diário Farnsworth? É claro que eu li. Todos os historiadores coloniais ter uma cópia. Ele vem com a predileção bizarro para balas de mosquete e minutos-homens.”

 

Carter olhou para baixo e viu uma aranha rastejando para fora, debaixo de um par de calças cáqui. Ela não estava preparada para matar a coisa, mas não quer queria ela como uma companheira de casa, também. Atingindo a máquina de lavar roupa, pegou uma lata de café cheia de pregos, despejou-o no topo do secador, e cobriu o aracnídeo.

 

"Então, você tem que saber o que aconteceu," Grace solicitado.

 

"Eu sei o que aconteceu. Um herói americano foi abatido, uma fortuna em ouro desapareceu, eo guia índio foi apontado como responsável. Fim da história. "

 

"Acho que é difícil de acreditar," Grace disse secamente, "que não são atingidos por todos os buracos em que a narração. Alguém precisa subir no FarrellMountain e descobrir o que aconteceu com o partido Winship. "

 

"Bem, ele não tem que ser eu." Carter começou a carregar camisas e meias na máquina de lavar, cuidado para não tombar a lata. "O que realmente precisamos é de um investigador paranormal de acabar com todos os disparates que assombra. Fantasma Red Hawk guardando o ouro? Dá um tempo. "

 

"Olha, espectros de lado, este realmente é o projeto perfeito para você. Em seu período, até no deserto, uma parte principal da história pronta para a colheita. "

 

"Eu só cheguei em casa a partir de uma escavação," Carter gemeu. "Eu tenho 12 £ de terra sob as unhas, eu estou na necessidade desesperada de sono, e eu tenho-o em boa autoridade existem moscas pretas do tamanho de morcegos nos Adirondacks nesta época do ano."

 

Ela sabia porque eles estavam vivos e bem, nas Montanhas Verdes de Vermont, também. Olhando através de uma janela blindada, ela viu um aceno dia alegre de Junho sobre o outro lado, mas ela não se deixou enganar. Ela tinha sido mastigada por eles em seu jardim naquela manhã.

 

"Você não está curioso sobre o que aconteceu com o ouro?"

 

"Como eu estou sobre o Coelhinho da Páscoa. Você me mostra alguma prova de que um coelho na vertical, com uma cesta de ovos de galinha existe e talvez eu acredito que há um tesouro naquelas montanhas. "

 

"Vamos lá, que o ouro não poderia ter desaparecido no ar. E o que aconteceu com os restos dos homens que foram mortos? "

 

Carter apoiou um quadril contra a máquina de lavar. "Os americanos nunca deveria ter transportado esse tipo de fortuna, enquanto eles tinham um louco capturado britânicos em suas mãos. Eles foram obrigados a ficar emboscados. A única surpresa foi que Falcão Vermelho foi o único que se voltou contra eles. Se um dos agressores não levou o ouro, alguém provavelmente encontrou e teve o bom senso de manter a boca fechada. Quanto aos corpos, podem estar em qualquer lugar. Você sabe o tamanho que AdirondackPark é? Seria como ganhar na loteria para encontrá-los. "

 

Ela olhou por cima do ombro na máquina de lavar. Bater que mexer com a água ia criar algum tipo de banho de lama, mas não havia espaço para coisas em um pouco mais. Ela abaixou-se para pegar um outro par de calças cáqui.

 

"Eu mencionei que temos ossos?" Grace demorou. "A partir de um site que é idêntico ao Farnsworth descrito na revista."

 

Carter disparou de pé. "Ossos? Que tipo de ossos? Onde estavam eles quando encontraram? "

 

Satisfação de Grace veio alta e clara sobre o telefone. "Conrad Lyst, que encontrou em FarrellMountain".

 

Ao som do nome do homem, mandíbula Carter se apertou. "Esse rato. Que desagradável ... "

 

Ela permitiu-se um par de adjetivos verdadeiramente atrevido, mas descritivo. E seguiu-os com um doozy de um substantivo.

 

"Você terminou agora?" Sua amiga perguntou com diversão.

 

"Dificilmente. É uma maravilha que o homem pode encontrar a sua bunda em suas próprias calças. E se, por algum milagre que ele fez, seu próximo passo seria vendê-lo para o maior lance. "

 

"Rivalidades profissionais de lado"

 

"Esse trator é nenhum profissional. Ele é um ladrão e um ladrão. "

 

"Eu não posso discutir com qualquer um desses, mas ele encontrou um fêmur e parte de um braço. Examinamos-los aqui em Boston e são do período. "

 

"Isso não significa que eles são de"

 

"Eles foram encontrados com um crucifixo."

 

Carter esqueceu tudo sobre a roupa. "Qualquer marca?"

 

"Winship, 1773. Nós não analisamos plenamente ainda, mas parece legítimo. "

 

O reverendo Winship Jonathan tinha sido o encarregado dos colonos que escoltavam o general. Ele era um dos homens que tinham sido mortos no alto das montanhas.

 

Carter coração começou a bater em seu peito.

 

"Então, você quer falar sobre uma caça ao ovo de Páscoa?" Grace perguntou suavemente.

 

Meia hora depois, elas eliminaram uma subvenção e, embora a roupa permaneceu seco na máquina de lavar, a aranha tinha sido cuidadosamente lançado de volta na natureza. Após passear ao redor da casa para a maior parte do tempo que elas conversaram, Carter acabou em sua cozinha, sentado à sua mesa de pequeno-almoço ao sol.

 

"Eu ainda não entendo por que Lyst apresentou a você a cruz", disse ela. "Isso não é seu estilo. Quanto mais as pessoas que sabem sobre um achado, o que é mais difícil para ele vender no mercado negro. "

 

"Ele diz que quer uma bolsa. Nós não vamos dar-lhe uma, é claro. Se ele fez escavação, ele tinha acabado de embolsar qualquer coisa de valor monetário e maltratar o resto por isso não poderia ser estudado. "

 

Carter deixou escapar um suspiro de escárnio. "Alguém precisa tomar pá que o homem de distância, e eu poderia dizer-lhes direito para onde colocá-lo. O verdadeiro mistério é como o inferno Lyst obteve permissão para escavar nessa montanha. "

 

"Ele não fez. Ele se rebelaram e, como você sabe, a idéia de Farrell de um vagão de boas-vindas não é exatamente incluir abobrinha pão e limonada. Lyst afirma algum lenhador raivoso perseguido com ele com uma espingarda, quase matando-o no processo. "

 

"Pena que o cara não fez o trabalho."

 

"Bem, ele chamou a atenção de Lyst, que pode ser a razão pela qual ele veio para a fundação. Ele provavelmente imagina uma concessão Hall vai dar-lhe credibilidade quando ele tentar de novo. "

 

"Ele ia voltar?"

 

"Você conhece Lyst. O que lhe falta em escrúpulos, ele mais do que compensa em acompanhamento. É por isso que você precisa para ir falar com Farrell agora. Eu sei onde é sua casa de verão em LakeSagamore e você não pode viver mais de uma hora de distância dela. Ouvi dizer que ele é geralmente lá nos fins de semana nesta época do ano. Basta dirigir ao longo deste sábado e pedir permissão para cavar. "

 

"O que faz você pensar que a resposta que eu receber vai ser melhor?"

 

"Você vai perguntar primeiro. E você tem pernas melhores do que Lyst faz. De qualquer forma, não seu pai executado nos círculos empresariais mesmas Farrell "

 

"Pare aí." Carter endureceu como raiva correu como o ácido-se em sua garganta.

 

Grace estava instantaneamente arrependido. "Sinto muito, C.C. Eu não queria ... "

 

A utilização do antigo apelido lembrou Carter da longa história que teve com sua amiga. Ela respirou fundo, tentando deixar de ir a raiva que veio a qualquer momento William Wessex foi mencionado. Ela levou um momento antes que ela pudesse responder.

 

"Se eu for, não vai usar o meu pai para puxar." A palavra foi entoada como uma maldição.

 

"Claro que não. Eu não devia ter falado nisso em tudo."

 

Quando desligoui o telefone, Carter saiu para a varanda dos fundos. Mais à frente, montanhas cresceu vertiginosamente, escovar o brilhante céu azul com os ombros verdes. Ela comprou o terreno eo celeiro quebrado que veio com ele pela vista magnífica. Levou seus dois anos para converter o edifício decadente no espaço habitável, mas, agora que terminou, ela não tinha certeza se ela gostava mais de sua casa ou do cenário. Foi uma pena ela não passar mais tempo desfrutando-os.

 

Arqueando seu pescoço, ela deixou cair o sol em suas bochechas e na testa. Tudo ao redor, as folhas das árvores de álamo estavam brilhando na brisa e ela podia ouvir o distante chika-brd-brd-brd de um melro de asas vermelhas. Se ouvia bastante, ela ainda pegou o som do riacho que estava na borda mais distante de sua propriedade.

 

Ela diminuiu sua respiração para baixo, tentando tirar as ambiente calmo em seu corpo.

 

Quanto tempo levaria antes que ela pudesse parar vacilar com a menção do nome do seu pai? Antes que ela pudesse deixar ir o passado?

 

Foram dois anos e contando, até agora.

 

Ela se afastou do esplendor natural e subiu. O que tinha sido previamente o palheiro do celeiro era agora seu escritório e seu quarto. O espaço, retangular era o seu favorito no firmamento casa-uma ininterrupta ela painéis em pinho e abriu-se em uma das extremidades, com janelas panorâmicas.

 

Suas mesas, computadores, projetores de slides e biblioteca de pesquisa dominavam o ambiente. Contra as paredes longas, ela instalou estantes que foram cheios de trabalhos acadêmicos, alguns dos quais ela tinha escrito. Foi uma coleção de recursos que ela usou mais, e que ela não tem em seus dedos, ela poderia facilmente chegar à Universidade de Vermont em Burlington nas proximidades. Ela tinha sido um professor assistente de arqueologia lá por cerca de três anos e tinha um escritório no campus.

 

Tanto quanto ela gostava de seus alunos, ela preferiu fazer sua própria bolsa de estudos em casa. Ela passou um monte de noites profundas no pensamento em seu santuário de pinho perfumado, tempo esquecido como ela tentou fazer o sentido da história pistas deixadas para trás.

 

No meio de todos os seus cervejarias, quando ela chegou muito cansado para manter os olhos abertos, ela iria dormir em uma cama pequena, que foi empurrado para um canto, uma concessão adendo a necessidade de seu corpo para o descanso. Outros efeitos pessoais também foram notas de rodapé. Escondido em um nicho, ela tinha um armário cheio de calças cáqui, uma cômoda cheia de T-shirts e camisolas, e um pequeno banheiro que tinha um chuveiro e pia, mas não banheira. Não havia cortinas nas janelas e não tinha tapetes no chão de pinho.

 

Para Carter, o loft refletia as prioridades de sua vida. Trabalho veio primeiro. Sua vida pessoal, um distante segundo lugar.

 

Passando sua mesa com uma expressão sombria, ela foi para a cômoda e abriu uma gaveta. Dentro, ela pescou em torno das camisetas até encontrar a caixa de couro preto que ela estava procurando.

 

Droga para o inferno, pensou, abrindo-o.

 

Mimado em uma cama de cetim estava uma esmeralda de peso colombiano, que oscila de uma cadeia de diamantes. Foi um presente ridículo, mais uma das tentativas de seu pai para comprar de volta o seu amor. A caixa tinha chegado uma semana antes, via Federal Express, na véspera de seu aniversário de vinte e oito.

 

E agora Carter foi presa tentando se desfazer de presente de seu pai. Novamente.

 

Ele sempre mandou jóias. Para seu vigésimo sétimo aniversário, tinha sido um par assustadoramente grande de brincos de diamantes e pérola. Ela leiloou os fora e deu o dinheiro para o hospital local. Para seu vigésimo sexto, tinha sido um anel ostentando um rubi do tamanho de uma bola de gude. Ela tinha vendido a um joalheiro, e as receitas tinham ajudado a escola primária local criou um laboratório de informática.

 

E agora essa esmeralda.

 

Talvez a cidade precisava de uma ambulância nova. Ou duas.

 

Os presentes eram terríveis em seus aniversários, mas o Natal era pior. O pai lhe enviava relógios. Cada ano. Eles sempre foram caros e de ouro, às vezes com diamantes no rosto, às vezes com outras pedras preciosas. Ela tinha levado para doar o dinheiro que trouxeram para abrigar as mulheres locais.

 

Dedilhando a esmeralda e assistindo luz ficam presos em suas facetas gloriosas, Carter perguntou onde seu pai pensou que ela iria usar tal um colar. Quando ela saiu de sua casa, da última vez, ela se afastou do estilo de vida que ela tinha crescido com ele e sabia disso. Em um dia, o dia em que sua mãe morreu, ela deixou de ser uma querida registro social para um pária em sua própria escolha. O exílio auto-infligido fez com que partes de gala eram parte de seu passado, como era seu pai, e ela acordava todas as manhãs grato por sua ausência.

 

Carter passou um dedo sobre a cadeia de diamante, assistindo brilhar.

 

Em sua vida atual, ela era mais suscetível a ter uma barraca do que uma suíte de quartos palaciana. Spray contra insetos em vez de spray de cabelo, uma bússola em volta do pescoço, e não uma esmeralda Ela adorava sua vida simples. Ela estava livre para explorar sua paixão pela história e ela teve uma carreira onde suas contribuições foram respeitados. Ela realmente gostava de sua vida.

 

A maior parte do tempo.

 

Na ocasião, quando as coisas ficavam quietas e sua mente vagava, ela se sentia sozinha. Ela tinha poucos amigos. Quanto à família, ela era apenas uma criança e seu primo mais próximo, AJ, viveu longe e tinha sua própria vida ocupado no mundo equestre. Agora, ela ainda tinha um marido.

 

Carter se perguntou se seu próprio futuro nunca iria incluir um parceiro.

 

A resposta imediata foi não. Ela trabalhava cada minuto então não houve tempo para namorar, embora, se ela fosse honesta, ela não pensou mais tempo livre iria resolver o problema. Ela conhecia todos na universidade e não havia ninguém que realmente atingiu um acorde dentro dela. Além disso, o fantasma da tragédia de sua família a arrastou onde quer que ela fosse. Com a traição de seu pai sempre com ela, ela foi lembrada constantemente de como não podia confiar nos homens.

 

Não exatamente terreno fértil para atender o Sr. Direito.

 

Carter fechou a caixa e repleto de volta para a gaveta. Ela tinha coisas melhores para fazer com seu tempo do que o foco em coisas que ela não podia mudar.

 

Para alguém que perseguiu o passado como uma profissão, Carter estava determinada a não morar sozinha. Ela morava no presente e tentou não pensar em tudo que ela se afastou. Ela foi bem sucedido nisso, também, exceto quando os presentes chegaram à sua porta. Duas vezes por ano, ela foi forçada a enfrentar as sombras de seu passado, e ela odiava o rompimento, ressentindo-se o inferno fora de persistência obstinada de seu pai. Ela desejou que ele pare de fingir que eles tinham algo mais que um vínculo biológico entre eles e foi tentado a dizer-lhe para parar de enviar suas coisas.

 

Só que ela não podia suportar a idéia de falar com ele.

 

Carter fez uma pausa no meio do seu quarto, examinando os livros e os slides, seus papéis e registros de seus projetos. Ela lembrou-se de que ela estava sozinha. Ela estava livre.

 

E o preço que ela pagou por não viver uma mentira, valeu a pena.

 

Ela se dirigiu para sua escrivaninha, com a intenção de chamar seu colaborador frequente, Buddy Swift, e dizendo-lhe que tinha outro emprego. Outro show escavação, como ele diria. Os dois tinham uma parceria em muitos projetos, e sua esposa, Jo-Jo, e filha, Ellie, freqüentemente se juntou a eles sobre as excursões. Os Swift, que viviam em Cambridge, Massachusetts, eram a coisa mais próxima a família Carter teve nas proximidades eo motivo ela não comer jantares de TV sozinho em férias.

 

Ela não torná-lo para o telefone. Ela foi ameaçada quando ela avistou seu reflexo no espelho do banheiro. A mulher olhando para ela teve cabelo longo, preto brilhante, gelo olhos azuis e pele clara, que estava mostrando uma queimadura leve.

 

Carter olhou para si mesma. Desde o dia horrível da morte de sua mãe, cada vez que olhava no espelho, ela viu seu pai olhando para ela. Eles tinham a mesma coloração, estrutura óssea mesmo, dentes idênticos, pelo amor de Deus.

 

Em uma base diária, Carter poderia esquecer como o egoísmo do homem ea infidelidade haviam destruído sua família. Ela poderia fingir que era um órfão no mundo, sem restrições para os eventos que ainda a acordou à noite em um suor frio. Exceto quando o temido FedEx veio duas vezes por ano, ela foi principalmente capaz de passar por ele estar perturbando.

 

Mas espelhos continuou sendo um problema constante, mesmo em sua própria casa. Ela não queria qualquer sob seu teto, mas os contratantes tinham instalado-los nas casas de banho, antes que pudesse expressar a preferência.

 

Quando ela se virou, ela perguntou quanto custaria para rasgar as coisas fora das paredes.

 

Nick Farrell baixou lentamente o documento legal que ele tinha estado a rever. Ele foi além frustrado. Full-blown irritada era mais parecido com ele. "Cort, nós já passamos por isso antes."

 

Mas Cortland Farrell Greene, seu sobrinho 16 anos de idade e filho adotivo, estava determinado a lutar. O garoto se inclinou para frente e plantou as mãos sobre a mesa de Nick, exalando calor bravo. O fato de que o cabelo do garoto havia sido provocado por isso ficou para cima de espinhos pareceu conveniente. "Nós não passamos por nada. Você pode ter decidido alguma coisa, mas não haviamos resolvido. "

 

Nick respirou fundo. Quando isso não ajudar, ele tentou tomar outro. "Eu não vou deixar você ir em uma semana, seis, viagem de cross-country de condução com os irmãos Canton. Eles estão na faculdade "

 

"O que significa que eles são responsáveis."

 

"Fazer tiros Jaegermeister até que alguém passa sobre uma das esculturas de seu pai gramado não é ser responsável."

 

Olhar de Nick nível foi atingido na cabeça. "Só aconteceu uma vez! E isso não significa que eles são maus. "

 

"Como sobre o tempo que eles decidiram se expressar r roubando um carro?"

 

Seu sobrinho desviou o olhar.

 

"Entrando em contato com um de ladrão interno não é uma virtude", disse Nick secamente. "É um crime."

 

Cort ajeitou e cruzou os braços sobre o peito. Ele olhou como se estivesse à procura de uma outra abordagem ataque.

 

Nick esperou e não se surpreendeu quando os olhos de seu sobrinho retrucou ao seu.

 

"Você acha que você pode estabelecer qualquer regra só porque a minha mãe ..." Mas o garoto não pôde terminar. Ele tropeçou em silêncio, deixando o passado balançando entre eles.

 

"Porque sua mãe me colocou no comando de seu bem-estar?"

 

"Porque eu quis foi que você como um pedaço de propriedade. Ela fodeu nós dois se você me perguntar. "

 

Nick passou a mão pelo seu cabelo escuro. "Não diga isso."

 

"Por que não? É verdade. Você ficou preso comigo como eu fui preso com você. "

 

"Eu não estou preso com você. Você é da família, o que significa venha inferno ou água alta, estamos juntos nessa. "

 

"Ah, vamos!" Cort lançou um gesto hostil à mesa. "Esses papéis são sua família. Você está em suas empresas e seus negócios. A única vez que falamos é quando você está me dizendo que eu não posso fazer alguma coisa. Nós só passamos tempo juntos quando você está me levando a algum médico.

 

"Por que nós não apenas ensacar essa coisa toda família feliz,? Não é como você precisa do meu fundo de garantia. É mudança sofá para você. Você poderia me mandar embora "

 

"Eu não fugir as minhas responsabilidades." "Talvez você devesse tentar algum dia." Nick começou a massagear as têmporas, sentindo-se como se a pele na testa foi bem apertada.

 

Quando Cort chegara a viver com ele há cinco anos, depois que seus pais foram mortos em um acidente de avião, que tinha sido estranho estar perto do menino. Ele parecia tanto com a irmã Nick tinha amado. Ele tinha de Melina piscar os olhos e inteligência aguçada, e vendo o rosto do menino tinha sido um exercício de tormento e arrependimento. Foi um lembrete vívido de que Nick nunca havia tido tempo suficiente para deixar sua irmã sabe o quanto ela significava para ele. Ele prometeu a mesma coisa não ia acontecer com seu filho, mas as coisas não estavam indo tão bem quanto ele esperava.

 

Não foi de luto no início de ambos os lados, algo Nick não tinha idéia de como obter mais de si mesmo e muito menos ajudar o menino passar. Depois da dor se tornou menos agudo, a rotina diária de executar uma infinidade de empresas e investimentos trabalhou contra eles. Interesses de Nick distantes de negócios manteve-o em seu jato e na sua sala de reuniões de uma grande parte do tempo. Tentando equilibrar as demandas de seu trabalho e as necessidades de Cort era um dreno como nada Nick nunca tinha experimentado antes.

 

Ele também foi um vôo cego quando ele veio para a parentalidade. Sua própria mãe e pai tinha sido morto há anos e as pessoas com que lidou foram versados ​​no S & P 500 e do Dow, e não no que fazer quando você tinha um 10 anos de idade bawling seus olhos para fora porque ele perdeu sua a mãe eo pai.

 

Nick tentou pesquisar seu caminho para fora de seu afastamento. Ele havia lido livros, chamada psiquiatras, mesmo ido a um terapeuta. Ele estava desesperado por algum tipo de índice ou um gráfico que mostra como gerenciar o relacionamento de pai e filho, mas nunca encontrou um. Não houve quadro quantitativo de dizer a alguém quando ser forte, quando deixar ir. Ao deixar uma criança a aprender por conta própria e, quando ele precisava de proteção.

 

A doença do garoto era outra complicação. O diabetes juvenil colocava limitações sobre as atividades de Cort, que eram a raiz de muitos dos seus desentendimentos. Ultimamente, a luta parecia incessante mas Nick estava determinado a não desistir de tentar chegar. Além de assumir a responsabilidade de sua irmã tinha dado ele a sério, viu Cort como sua única chance de ser pai. Nick duvidava que ele já tinha se casar. As mulheres tinham o hábito de ver uma carteira sem fundo quando olhavam para ele e ele não estava disposto a tornar o sonho de alguns socialite da vida elevada realidade.

 

Ele se concentrou em seu sobrinho. Ele não sabia o que fazer com o garoto, mas não podia imaginar sua vida sem ele. "Eu sinto muito. Eu simplesmente não posso deixar você ir. "

 

Cort não perder uma batida. "Então eu quero passar a caminhadas de verão nos Apalaches".

 

A ingestão de uma maldição, Nick fez o seu melhor para não deixar sua frustração explodir. "Você sabe que eu não posso deixar você fazer isso também."

 

"Por quê?" Voz de Cort ficou mais alto.

 

"Você sabe por quê."

 

"Eu não sou um inválido!"

 

"É demais para você."

 

O garoto começou a tremer de raiva. "Como vou saber se não tentar? Como vou saber o que eu posso fazer se você me manter trancada? Eu estou indo para ir bat-merda se eu ficar preso aqui por três meses! "

 

Nick decidiu deixar o slide maldição. Ele tinha que escolher suas batalhas. "Você não vai ficar louco e você sabe que não deve tomar esses tipos de chances."

 

"Você nunca me deixa fazer nada! Você começa a viajar ao redor do mundo "

 

"Isso não está em negociação", Nick cortou severamente,

 

"Mas o médico disse-"

 

"Não."

 

Cort olhou para ele e esfregou seu cabelo, quebrar alguns dos picos. Quando Nick só olhava para trás, o garoto finalmente deu com um ressentimento que era palpável.

 

"Tudo bem, tem a sua maneira", ele murmurou. "Eu vou ficar aqui sozinho e apodrecer todo o verão, enquanto todo mundo começa a ter uma vida."

 

"Você não vai ficar sozinho."

 

"Eu não o farei?" Havia uma riqueza de suspeita na voz de Cort.

 

"Eu decidi trabalhar aqui de cima neste verão, em vez da cidade".

 

Nick sorriu ironicamente ao ver a expressão do garoto. Era de valor inestimável, como se alguém tivesse caído uma frigideira em seu pé. "Mas você não pode, você tem empresas de e-"

 

"Já ouviu falar de videoconferência e aparelhos de fax? É incrível o que a tecnologia pode trazer para a vida de uma pessoa. "

 

"Isso vai chupar!"

 

"Sua vida é intolerável se você está aqui sozinho e é intolerável se você não é?"

 

"Eu prefiro ficar sozinho do que com você!"

 

Cort saiu correndo do quarto, batendo a porta com tanta força seus painéis de mogno cambaleou.

 

Nick balançou a cabeça, se sentindo velho. Ele tinha feito corridas finais sobre alguns dos homens mais cruéis em Wall Street, havia sonhado transações financeiras que revolucionaram a fusões e aquisições prática, tinha sido um conselheiro de presidentes, por amor de Deus.

 

Mas dez minutos em um espaço fechado com Cort e sentiu que não sabia que sua bunda de seu cotovelo.

 

Ele se levantou de sua cadeira de couro e foi para o banco de janelas com vista para o lago. Ele podia sentir uma enxaqueca chegando, sua volta foi dura de voar no do Japão na noite anterior, e tinha a sensação persistente que ele esqueceu de algo importante. Tentando afastar seis horas de dor e náusea da dor de cabeça, ele colocou um par de comprimidos sob a língua e esfregou as costas de seu pescoço, enquanto eles dissolvido.

 

Uma batida suave soou atrás dele.

 

"Venha", disse ele, sem se virar.

 

Imediatamente, Nick sabia quem tinha entrado em seu estudo. Ele podia sentir seu perfume, uma mistura caro francês que ele odiava. Era doentio e agarrou-se ao interior de suas narinas, incitando sobre a enxaqueca.

 

Girando em torno, Nick viu como Candace Hanson, sua namorada de seis meses, atravessou o estudo. Ela tinha um sorriso plácido preso em seu rosto adorável, e seu cabelo na altura dos ombros loiro estava denominado em um breezy, olha eu estou-em-lago tipo de. Os shorts de linho branco e camisa pólo que ela estava usando era perfeito para um jogo de tênis que nunca iria ver, e seus tênis estavam brilhando fora, fresco direito da caixa.

 

Impecável como sempre, ele pensou, sentindo nada como ele olhou para ela.

 

Sua relação era estritamente uma conveniência social, com intimidade pouco mais do que sexo. Era exatamente o que ele queria, tudo o que ele tinha tempo para e, até recentemente, ela tinha jogado pelas regras. Ela nunca empurrou para mais, tinha sido sempre disponível quando ele a queria, e era bom em jogar hostess em suas festas. Houve problemas no horizonte, no entanto. A palavra com C surgiu no seu vocabulário, e isso significava que seus dias estavam contados.

 

Candace sentou-se na cadeira em frente de sua mesa, cruzando as pernas modestamente e dobrar as mãos em seu joelho.

 

Nick gemeu. Sempre que ela se sentou, ele sabia que ia ser mais do que uma revisão de cinco minutos do calendário social.

 

"Eu quero tranquilizá-lo", disse ela em seu caminho prim, "que tudo está tudo pronto para amanhã à noite."

 

Este pronunciamento foi seguido de um sorriso largo que não acrescentar vida aos seus olhos. Mesmo que seus dentes brilhavam um branco alegre e seus lábios estavam dispostos com o elevador apropriado nos cantos, havia algo vago no arranjo de recursos. Na verdade, havia algo fundamentalmente expressão em seu rosto. No início, este tinha o intrigou, fazendo-o saber o que estava por trás da máscara. Mas, como ele tinha chegado a conhecê-la melhor que ele tinha começado a suspeitar que os seus melhores activos foram os exteriores.

 

"Que tal amanhã à noite?" Ele cruzou os braços sobre o peito.

 

"Nossa festa, querido", ela murmurou. "Para a casa de ópera."

 

Nick piscou. A enxaqueca realmente estava se preparando agora, abrindo buracos em sua visão, até que Candace se perdeu no mar de manchas pretas.

 

"Nós temos 50 pessoas vindo para jantar", ela levou suavemente.

 

Então era isso que ele estava esquecendo.

 

O telefone tocou em sua mesa.

 

Irritado, ele se perguntou se havia mais alguém que queria gritei e pensei que seria melhor fazer isso rápido. Em dez minutos, ele ia estar fora da comissão.

 

"Desculpe-me", disse ele, sabendo que ela iria esperar.

 

Nick pegou o telefone e quando ouviu que estava chamando, ele a colocou em seu ombro e se voltou para Candace. "Nós vamos falar mais tarde."

 

Ela se levantou e sorriu serenamente. "Isso seria ótimo, mas não se preocupe, tudo está cuidado."

 

"Eu aposto que é."

 

A porta se fechou atrás dela com apenas um som.

 

Ela era um fantasma, ele pensou. Alguém que apenas flutuavam pela vida, realmente não tocar em nada ou ninguém.

 

"Sr. Farrell? "A voz na linha repetida.

 

"Eu estou aqui", ele cortou, tentando ver o relógio. Movendo-o para a parte da sua visão de que ainda estava trabalhando, ele decidiu que estava para baixo a cerca de cinco minutos antes de a dor martelo ao plano.

 

"Sr. Wessex está agora na linha. "

 

"Nick, como você está?" Disse o homem.

 

"Tudo bem", respondeu ele, caindo em sua cadeira. "Mas eu estou um pouco ocupado."

 

Ele ia ter que começar a jogar logo.

 

"Eu entendo completamente." Voz Wessex teve a ressonância polida de dinheiro, poder, e linhagem do homem azul-sangue. "Eu só estou ligando para o check-in em nossa pequena transação."

 

"Nossa pequena transação" foi o negócio Nick tinha sido debruçado sobre quando a última tempestade com Cort tinha explodido na sala. A negociação envolveu perto de um bilhão de dólares e foi um assalto comum contra um inimigo Nick estava determinado a esmagar.

 

"Diga você", disse ele, com a boca seca crescente como a dor chegou, "estamos tendo uma noite de confraternização amanhã. Por que você não aparece? Você pode voar em Albany, tomar uma limusine de lá. Nós convidamos um bom número, mas você e eu posso encontrar um canto tranquilo e cobrir as questões, então. "

 

"Isso é um convite bonito. Diga-me, quando é que você e Candace bela vai se casar? "

 

Nick teve quareo palavras vêm à mente. Quando nevar no inferno. “Você está livre amanhã", ele perguntou, desviando a bala.

 

"Infelizmente, não. Vou passar o resto do mês na América do Sul, e eu preciso para ter tudo resolvido aqui na cidade antes de ir. Meus advogados vão saber onde eu estou em todos os momentos, é claro, mas eu estou supondo que não estará pronto para sediar a emboscada até eu voltar. "

 

Nick começou a quebrar a suar frio.

 

"Eu acho que isso é certo", ele murmurou, fora do tempo. "Tenha uma boa viagem."

 

De alguma forma, ele conseguiu desligar o telefone e mole sobre a sua cama, arrastando um cesto de lixo com ele. Deitado de costas, ele colocou seu antebraço sobre os olhos para bloquear toda a luz solar na sala.

 

Por que não poderia seus antepassados ​​construíram seu retiro de verão em uma caverna?

 

A dor era branco quente, atirando em sua cabeça como fogo, pulsando com a batida de seu coração. Imagens giravam em sua mente, alucinações de dor de cabeça e da medicação. Ele estava tentando fazer o sentido da colagem quando alguém levantou o braço e colocou uma bolsa de gelo na testa.

 

"Gertie", ele gemeu. "Como é que você sempre sabe?"

 

A mulher mais velha riu baixinho e ele a ouviu por aí e fechar todas as cortinas. "Acabei de fazer."

 

Quando ela voltou para ele, Nick abriu os olhos de um crack, vendo o rosto grosseiro, enrugada, e bonito da mulher que o criou. Gertie McNutt tinha estado com os Farrells toda a sua vida, como sua mãe tinha antes de ela e sua avó antes disso. Não tinha sido membros de sua família que trabalham na terra Farrell, enquanto houve Farrells possuí-lo.

 

Ela estendeu a mão e acariciou o cabelo.

 

"Eu odeio isso", disse ele, sua voz profunda estranhamente fina no ar ainda.

 

"Eu sei, CHOU-chou" Gertie murmurou. "Mas vai ser em breve."

 

"Sim, mas está ficando daqui para lá que vai doer."

 

Ela ficou mais um tempo e depois deixou-o com a escuridão ea agonia. Não havia mais nada que pudesse oferecer a ele na forma de alívio. A tempestade era sua, e somente sua, a suportar.

 

Boa coisa ele era duro, Nick pensou quando outra onda de dor caiu sobre ele.

 

Seu estômago doía, e ele rolou, agarrando cegamente para a cesta de lixo. A última coisa que ele fez antes de desmaiar foi vomitar o almoço que Gertie tinha feito para ele.

 

No dia seguinte, Carter levou a balsa através do lago Champlain para Nova York State. Ela foi indo visitar a escavação de um colega em razão da FortSagamore e então ela ia falar Nick Farrell em deixar seus buracos cavar em sua montanha. Depois de passar um par de horas em razão do forte, ela seguiu as instruções de Grace e dirigiu alguns quilômetros ao sul até que ela viu dois pilares de pedra ao lado da estrada. Puxando seu jipe ​​entre eles, ela foi até uma unidade de cascalho marcada por uma ruela de castanheiros.

 

Quando a mansão foi revelado em toda a sua glória, seu fôlego. No cimo de uma falésia, a propriedade foi enquadrado pelo lago eo pico altaneiro de FarrellMountain. Ela não tinha certeza do que era mais impressionante, a casa, a água cintilante, ou a presença iminente da montanha.

 

Ela parou e deslizou para fora do banco do motorista, com a intenção de dar uma olhada ao redor. O cascalho ela vir no formaram um círculo em frente à mansão e tinha um ramo que se dirigiu até o que ela imaginava era a entrada de serviço.

 

Casa de férias de Farrell foi um exemplo sublime do estilo Federal, um palácio branco com venezianas pretas que tinha uma fachada, gracioso formal. O tronco centro do lugar foi equilibrada por duas asas, o que significou um pequeno exército provavelmente poderia dormir sob seu teto. Como ela perdeu a conta das janelas e varandas, ela imaginou que uma pessoa seria capaz de ouvir o som da água batendo contra a costa e pegar o sussurro de uma brisa de verão em todos os quartos.

 

Voltando-se para o lago, ela sorriu para a visão de um gazebo de seis lados, um convite para passar uma tarde preguiçosa de leitura se ela já tinha visto um. Também foi pintada de branco, mas tinha um telhado de asfalto vermelho e intrincados detalhes, curvas em torno de seus beirais. Abaixo mais longe, havia uma casa de barcos, a correspondência de gengibre na beira da água e, na saída da doca, ela viu um veleiro balançando em ondas suaves. Mais para a esquerda foi um campo de ténis colocado contra a floresta e um conjunto croquet foi marcando o gramado lateral, apenas esperando por um jogo.

 

Acampamento de verão para os ricos, ela pensou ironicamente. Você começa adega reserva Borgonha, em vez de suco de bug no jantar e todo mundo tem seu próprio banheiro.

 

Voltando-se para a casa, ela notou um prado selvagem flor atrás dela cheio de laço da rainha Anne, amarelo ouro, e grama alta. A extensão de dois hectares remontava a uma floresta de pinheiros, bétulas, choupos e que carpete ao pé da montanha.

 

Carter adivinhou o campo provavelmente seria cheio de vaga-lumes na noite. Assim como a dela.

 

De repente, a tranqüilidade do local foi destruída. Com um ruído ensurdecedor e polvilhe de cascalho, uma van desceu do carro e quase ceifada-la.

 

Na fração de segundo antes que ela pulou para fora do caminho, ela viu o nome de um fornecedor, ela se lembrou de seus tempos de sociedade na cidade de Nova York. Como ela se engasgou com poeira, ela se perguntava o que estava fazendo no norte do estado e viu como ele se juntou aos outros que estavam reunidos em torno da entrada de serviço da casa. Em contraste com o resto da propriedade, que exalava serenidade, as pessoas estavam correndo em volta freneticamente, transporte de cargas pesadas. Ela ficou surpresa ela não tinha notado o tumulto, mais cedo.

 

Toda a atividade galvanizado, e ela marchou para a mansão, pulando escadas brilhantes negros para a porta da frente. Lá, ela foi confrontado por uma aldrava de bronze do tamanho de uma bola de futebol. Ela levantou a cabeça do leão e deixá-lo cair. O som resultante era como um trovão e ela estremeceu.

 

Barulho como que poderia acordar os mortos. Isso a fez pensar se Farrell teve um mordomo Lurch como respondê-la.

 

Enquanto espera, ela inspeccionados dois brancos, cães de cerâmica que tenham sido estacionadas em cada lado do vão da porta. Seus olhos cor de âmbar foram fixados à frente em algum fascínio, distante atemporal, e eles estavam em perfeito estado, assim como o resto da propriedade. Antiguidades, ela achou que tinha sido comprado novo por um dos antepassados ​​de Farrell.

 

Ouvindo abordagem algo de cima, Carter olhou para cima como um falcão de cauda vermelha magnífica varrida para baixo do céu azul e pousou em um dos galhos de árvores um pouco mais de sua cabeça. O pássaro reordenadas suas asas com um mínimo de barulho e olhou para ela, como se estivesse esperando por ela para entrar na casa.

 

Que estranho, ela pensou, sentindo um arrepio.

 

Carter estava debatendo se para enfrentar a cabeça do leão novamente quando a porta se abriu. Lurch não estava do outro lado, mas ele poderia ter sido uma melhoria sobre o que abriu a porta.

 

Ela tinha visto expressões mais acolhedores em um beco escuro.

 

A mulher loira olhando para Carter foi uma rainha da beleza aristocrática. De pé no limiar da mansão, ela estava exibindo o tipo de inospitalidade elegante que só os privilegiados muito poderia retirar.

 

Carter conhecia o tipo.

 

"Estou aqui para ver o Sr. Farrell." Sua voz era profunda e cheia de comando e a mulher do outro lado parecia surpresa.

 

"Eu imploro seu perdão?"

 

Foi interessante como o tom certo de voz pode transformar até mesmo palavras educadas em um insulto, Carter refletida.

 

"Sr. Farrell, "ela repetiu lentamente. "Eu estou aqui para vê-lo."

 

Desaprovado olhares passaram sobre ela, de seu cabelo que foi puxado para trás em um rabo de cavalo, para seus braços nus, a sua forma de ajuste shorts e suas esfarrapadas tênis. Quando as blue chips balançou para cima novamente, eles foram ainda mais gelado.

 

"Eu não posso imaginar que ele está esperando por você."

 

Como se o homem não seria mais cedo à espera de uma carga de adubo.

 

"Se você pudesse deixá-lo"

 

"Estou feliz por você estar finalmente aqui", veio outra voz. Uma mulher mais velha apareceu, enxugando as mãos em um avental riscado. Seu cabelo era branco e puxado para trás com pentes, o rosto enrugado e bronzeada. Embora ela estava se dirigindo Carter, seus olhos estavam focados em outro lugar, além da entrada. Curiosa, Carter se virou e viu o salto do falcão de cauda vermelha de sua vara, com suas asas grandes socando o ar que voou para longe.

 

Como o frio passou por ela de novo, Carter refletia sobre as lendas de visitas Red Hawk para a montanha. Tentando agitar um sentimento de premonição, ela se virou para trás.

 

"Eu pensei que eu lhe disse para ter as garçonetes vêm para a porta de trás", a loira estava dizendo com autoridade arrogante.

 

"Sim, você fez."

 

A resposta foi uma observação de improviso e com isso, Carter sabia exatamente quem estava no comando. E com certeza não era a mulher que abriu a porta.

 

"Se você quiser mudar o seu carro?" A mulher mais velha perguntou Carter educadamente. "Encontre-me em torno de volta na entrada de serviço."

 

Carter concordou. Quando eles se encontraram novamente no meio da corrida movimentada, mas bem ordenada na cozinha, a mulher se apresentou.

 

"Estou Gertie McNutt. Eu cuido este lugar. "

 

"Carter Wessex." Eles apertaram as mãos rapidamente.

 

"O jantar será servido às sete e meia, mas você vai precisar passar hors d'oeuvres de seis em. Temos uniformes aqui. Qual o seu tamanho? "

 

Carter franziu a testa em confusão. "Eu não estou aqui para garçonete. Estou aqui para ver o Sr. Farrell. "

 

Os olhos castanhos olhando para ela estreitou desconfiada. "Quem?"

 

"Eu sou uma arqueóloga e eu"

 

A mulher começou a sacudir a cabeça. "Ele não gosta de arqueólogos muito."

 

"Então, eu ouvi. Eu só quero perguntar a ele se eu posso cavar no monte "

 

"Ele não gosta de pessoas cavando lá em cima."

 

Carter tomou uma respiração profunda. "Ouvi dizer que, também. Mas se eu pudesse perguntar a ele "

 

"Ele não gosta de ser perguntado."

 

Ela não podia deixar de revirar os olhos em frustração. "Será que o cara gosta de algo? Ou ele é realmente tão mau-humorado como sua reputação sugere? "

 

Avermelhando, Carter preso a boca fechada. Ótimo, pensou ela. Ela conseguiu insultar Farrell para sua equipe durante a tentativa de entrar para ver o homem sem um compromisso.

 

"Desculpe pelo desabafo", ela murmurou.

 

Houve uma pausa enquanto ela foi submetida a uma avaliação franca. Enquanto esperava para ser sumariamente jogada para fora da propriedade, ela se perguntou se os policiais estavam indo para estar envolvido.

 

Em vez disso, a mulher sorriu. "Diga-me isso, eu vou te dar 20 minutos para ver por si mesma se ele é tão horrível. Se você é louca o suficiente para querer experimentá-lo, assim como você pode ter a experiência completa. Além disso, a forma como ele vai jogá-lo para fora vai ser um pedaço de um muito mais interessante e inventivo do que qualquer coisa que eu poderia fazer para você. "

 

Carter deu à mulher um sorriso congelado, sentindo-se como se ela tivesse se oferecido para a tortura. "Obrigada."

 

Engolindo medo inesperado, ela seguiu a mulher por toda a casa, tendo nos quartos espaçosos. Cada um estava cheio de antiguidades e um ar de lazer elegante, com flores recém-cortadas acrescentando à sofisticação e de graça. Quando eles chegaram a uma porta de mogno forte, a outra mulher fez uma pausa antes de bater.

 

"Faço-te um favor. Faça-o curto e doce. Ele gosta de coisas assim. "

 

Ela bateu na porta, e quando uma resposta abafada foi ouvida, a empregada abriu a porta e eles entraram em um estudo do velho mundo.

 

Nick Farrell olhou para cima de uma mesa ornamentada e pés de Carter parou de funcionar.

 

Os olhos do homem eram da cor mais incomum, um cinza tão pálido que as íris eram quase invisíveis, e sendo olhou por eles era como ser atropelado por um maçarico. Ele parecia absorver todas as nuances de sua expressão aparência dela, o espaço que ela ocupava. Ele foi, ela percebeu, poderosamente inteligente, imutavelmente dominador e, surpreendentemente, a dureza que emanava dele só acrescentou ao seu fascínio. Isso a fez se perguntar se havia alguma suavidade nele em tudo, e ela imaginava que as mulheres tinham-se dirigido louco tentando encontrá-lo.

 

Com um arrepio de consciência passando por seu corpo, ela sabia que seu rosto deve ter lançado fantasias mil mulheres. Ele tinha maçãs do rosto salientes, um jawline cinzelada e um nariz forte, em linha reta. Seu cabelo era grosso e escuro, rejeitou sua testa, e sua pele estava bronzeada. Os lábios capturado e mantido sua atenção. O menor estava mais cheio e ela se perguntou, em um lampejo de insanidade, o que seria como para beijá-lo.

 

Seu coração começou a bater e, como se ele sentiu o cheiro de seus pensamentos, ela viu incendiar a especulação em sua expressão. De repente, ela foi avaliada como uma mulher. Como os olhos se estreitaram e permanecia em suas pernas, um flush floresceu profundamente dentro dela.

 

Antes que ela permitiu-se especular sobre o que ele pensava dela, ela disse a si mesma para não se preocupar. O homem era um desgosto esperando para acontecer. Não para ela, é claro. Mas ela tinha pena quem se apaixonou por alguém como ele.

 

"Esta mulher está aqui para ver você", Gertie anunciou.

 

Uma sobrancelha rosa escuro ironicamente. "Eu não me lembro de pedir para me encontrar com adolescentes."

 

Sua voz profunda envolto em torno das palavras, criando sombras cínicos nas sílabas. Carter estava distraída com o som e, em seguida, percebeu que ele tinha acabado de a insultar.

 

Recuperando rapidamente, ela respondeu com um clipe de torta, "Eu não posso falar de sua programação, mas eu estou fora da minha adolescência por uma década, muito obrigado."

 

A sobrancelha levantou vôo novamente. Seu tom tinha sido cada bocado tão imponente como o seu tinha sido, e ocorreu-lhe que ele não estava acostumado a ser dirigida de tal forma. Seus olhos se enfrentaram como a governanta à esquerda.

 

Ela respirou firme. "Eu acho que nós deveríamos começar de novo. Farrell, sou-"

 

A porta se abriu e bateu a estante com um tapa, fazendo com que ela empurrão de surpresa. Um adolescente escovado por ela, como se ela fosse apenas uma outra parte do mobiliário na sala.

 

Mesmo que ela aproveitou a interrupção, nunca expressão Nick Farrell variados. A única mudança foi onde seus olhos foram dirigidos. O homem era mais auto-contido do que um tanque.

 

"Você não pode deixá-la fazer isso!" O garoto exclamou, colocando as duas mãos sobre a mesa e empurrando o queixo. Ele estava todo vestido de preto, seu cabelo estilo por isso ficou para cima fora de seu couro cabeludo. Ela perguntou como ele conseguiu ficar vertical como isso.

 

"E o que ela fez?" Voz Farrell era calma, mas ela notou que havia uma tensão sutil em seu corpo.

 

Talvez ele não estava acima de emoções humanas, afinal.

 

"Ela diz que eu tenho que usar um smoking dane-se se eu vou comer hoje à noite. Eu moro aqui, ela não faz, quem o inferno "

 

"Isso é o suficiente com a posse eo teatro." A tensão em Farrell saiu nos músculos do pescoço, apertando-os em cordas grossas.

 

"Eu não estou vestindo um smoking e eu não estou indo para o jantar."

 

Houve tal desafio e raiva no rosto do garoto que Carter percebeu, como tantos argumentos entre pais e filhos, a explosão não foi apenas sobre o tópico em questão.

 

"Eu vou falar com ela."

 

O garoto bufou. "Como que faz de bom. Por que você colocar-se com ela? Não é como você vai se casar "

 

"Você pode manter seus pensamentos sobre a minha relação com você mesmo."

 

"" Mantenha-o a si mesmo '", o garoto APED. "Eu guardo tudo para mim mesmo."

 

"Se isso fosse verdade, eu não preciso de minhas portas rehung de todo batendo", Farrell retornou secamente.

 

O garoto se virou e percebeu Carter, pela primeira vez. Seus olhos se arregalaram com surpresa.

 

Ele parecia com Farrell, ela pensou.

 

"Oi," Sua voz mudou, como um monte de hostilidade foi perdido.

 

"Olá".

 

Ele olhou para Farrell. "Quem é ela?"

 

"Eu estava prestes a descobrir quando você veio embarricamento dentro"

 

Os dois olharam para Carter em expectativa.

 

"Carter Wessex", ela fornecido.

 

"Vai ficar para o jantar?" O garoto perguntou.

 

"No. Estou aqui para vê-lo. "Ela assentiu com a cabeça sobre a mesa.

 

"Você vai ficar para o jantar?"

 

"Eu pensei que você não estava indo para a festa", Farrell interrompeu.

 

O garoto olhou perplexo, preso entre rebelião e um impulso inesperado para assimilar. "Se ela está vindo, eu vou colocar o smoking".

 

"Eu não vou."

 

"Então eu não estou usando um." O garoto virou-se para Farrell. "E você vai falar com a Blondzilla".

 

Farrell lançou um olhar lacônico sobre a Carter. "Você está livre para jantar?"

 

Ela olhou para trás e para frente entre eles esperando por ele para levar o convite de volta. Ele não o fez.

 

Seus olhos se arregalaram. "Eu estou mal vestida adequadamente, se smokings estão envolvidos."

 

"Eu acho que você está bem, assim como você é", comentou o garoto timidamente.

 

Farrell lábios se apertaram como ela corou.

 

"Obrigado pelo convite, especialmente se você é sério. Mas eu "

 

"Ele é sempre grave", o garoto murmurou ressentido.

 

Farrell cruzou os braços sobre o peito. "Isso não é verdade. Eu ri duas vezes no ano passado. Agora, por que você não nos deixa para que eu possa descobrir o que essa mulher quer de mim. "

 

"Dispensado como um maldito cão" o garoto começou reclamando que ele foi embora.

 

"Cuidado com o idioma."

 

"Um fala que não, vê-lo."

 

"Eu vou usá-lo corretamente, se você faz."

 

"Você primeiro", o garoto disse que ele fechou a porta com força.

 

Como o som retornou ao redor da sala, Carter sentiu atenção Farrell voltar para ela.

 

"Então o que você quer?" Ele exigiu.

 

"Eu sou um arqueólogo e eu"

 

"Não." Os olhos dele a deixou e começou a revirar papéis, como se tivesse saído da sala.

 

Carter se irritou. "Desculpe-me?"

 

"A resposta é não".

 

"Mas eu não pedi nada ainda."

 

"A palavra operante seria ainda. Deixando você conversa antes de você chegar ao pergunte seria apenas um desperdício do nosso tempo. "Sua voz foi cortada e frio.

 

Ela ficou chocada ao silêncio e, por um momento, tudo o que ela podia fazer era observar seus olhos traçar sobre palavras em algum documento.

 

"Você sabe, você não tem que ser tão rude. E você pode olhar para mim, enquanto estamos falando. "

 

Uma sobrancelha arqueada arrogante embora ele não olhar para cima. "Eu sempre soube Miss Manners veio com uma pá. Eu só achava que era para drivel atirando, não cavar propriedade de outras pessoas. "

 

"E é difícil para mim acreditar que alguém que vive em um lugar como este tem as habilidades sociais de uma vaca."

 

Olhos cinza apareceu a dela. Ela viu que a especulação tinha retornado.

 

"Tudo bem." Ele colocou os papéis para baixo e recostou-se na cadeira. "É este o melhor? Diga-lhe que, eu mesmo ir mais longe e dizer por favor lembre-se de quando eu lhe pedir para sair. "

 

Como seus olhos furados dentro dela, Carter estava disposto a apostar que o cara era mais do que um jogo para Blondzilla.

 

"Então," ele disse rapidamente, "por favor, deixe?"

 

"Você não pode simplesmente me jogar para fora antes que eu tenha uma chance"

 

"Eu não posso? Eu tenho uma ação no cofre que diz que esta é a minha terra, e eu não acho que há qualquer lei que obriga a tolerância do alegre de invasores. "

 

"Sorte para você", ela atirou de volta. "Eu não acho que você poderia retirar alegre para salvar sua alma."

 

Cruzando os braços sobre o peito poderoso, ele olhou-a mais uma vez. "Quantos anos você tem?"

 

"Vinte e oito anos."

 

"Tente 18." Ele olhou para suas roupas. "Você olha como você poderia ser uma baby-sitter. Ou até mesmo precisar de uma. "

 

"É difícil olhar maduro em cortes e uma T-shirt", disse ela, indignada.

 

"Você puxou o traje de um armário, não eu."

 

"Eu tinha que ir para escavação de associado antes de eu chegar aqui."

 

"Tomara que não seja como um consultor de imagem."

 

"Eu não estou aqui para falar da minha roupa." Ela olhou para ele defensivamente.

 

"Você parece determinado a falar sobre algo. Desde que eu não vou discutir o seu cavando a minha terra, eu acho roupas são uma almofada naturais de lançamento para conversa fútil. Considerando que você é uma mulher. "

 

Ela respirou fundo, tentando como o diabo para não perder a paciência.

 

"Olha, eu sei que Conrad Lyst encontrou uma cruz que poderia ser do Reverendo "

 

"Talvez eu preciso ser mais claro. Eu não estou discutindo alguém cavar na minha terra. Seu gosto duvidoso no sportswear ainda está sobre a mesa, no entanto. "

 

"Eu não usei isso por você!"

 

"Obviamente. Embora eu deva dizer que fez uma forte impressão sobre a adolescente que acabou de sair. Mas, então, ele é dúvida por um contemporâneo. "

 

Carter sentiu como se estivesse sendo escolhido limpo por um abutre e teve que lutar contra a vontade de gritar de volta para ele novamente. Fazendo seu melhor para considerá-lo calmamente, ela se forçou a manter a voz baixa.

 

"Sr. Farrell, tudo o que eu estou pedindo é para que você me escute. "

 

"Me chame de Nick e esquecer o discurso. Ele não vai melhorar sua posição de barganha mais do que aqueles shorts fazer. "

 

"Você é sempre assim desagradável?"

 

"Como regra, sim. Mas às vezes eu sou pior. "

 

Ela revirou os olhos. "Não admira que você tem que ter portas rehung."

 

"É bom para a economia local."

 

"Como generoso de sua parte."

 

"Eu acho que sim."

 

Houve um longo silêncio. Ela teve a sensação de que ela estava divertindo ele, e o chateado tanto quanto quando ele tinha sido verbalmente atacando.

 

"Eu sou um profissional, o Sr. Farrell, não um escavador de vala itinerante. Você pode ser, sentado sobre a resposta a um dos grandes enigmas da era revolucionária. Ninguém sabe realmente o que aconteceu com o partido e Winship o ouro que eles estavam carregando. Você deve isso a posteridade "

 

"Para deixar você chegar e resgatar a solução da minha terra?" Sua testa franzida profundamente. "Eu tenho notícias para você. Eu não acho que precisa resgatar. Tanto quanto eu estou preocupado, o passado é melhor deixar enterrado e posteridade estes dias está muito mais interessado na vida de Ozzy Osbourne família. Eles não poderiam se importar menos com minutemen e casacas vermelhas. "

 

"Essa é uma visão muito estreita."

 

"Eu sou um tipo estreito do homem."

 

"Eu posso dizer."

 

Ele riu. "Então senhorita Manners também é um behaviorista?"

 

"Não, é o sinal de dor na bunda piscando sobre sua mesa."

 

Houve uma longa pausa, e então Nick Farrell inclinou a cabeça para trás e riu. Era um som rico e de rolamento. Quando ele se concentrou em outra vez, ele estava sorrindo, eo sorriso iluminou seu rosto austero, puxando uma covinha improvável de uma bochecha.

 

De alguma forma, agora que ela o fez rir, ela não estava tão zangada com ele.

 

"Você tem idéia de quantas pessoas vêm para mim a cada primavera pedir para rasgar em FarrellMountain?"

 

"Não, mas eu não me importo."

 

"Você não?"

 

"Quando você vai depois de alguma empresa, você se preocupa com o que todos os outros pequenos invasores estão fazendo?"

 

Seu sorriso desapareceu. "Foi feito alguma pesquisa sobre a minha história?"

 

"Você é muito bem conhecido."

 

Ele deu de ombros, mas claramente não estava feliz com a sua observação. "O que você faria se eu decidi deixar o cara Lyst ter um ir para lá?"

 

"Eu diria que boa sorte e boa viagem a vocês dois." Soou como uma resposta direta, mas ela sabia que a raiva atrás de sua voz deu-a para longe.

 

"Algo me diz", disse ele, levantando-se, "você não seria assim tão fleumático."

 

Ela deu-lhe um olhar depreciativo.

 

"Eu estou errado?"

 

"Você acha que eu estou menor de idade por causa de meus shorts. Na minha opinião, que não lhe dá um monte de influência no departamento de julgamento. "

 

Farrell veio ao redor da borda de sua mesa e se aproximou dela, só parando quando ele era um pé de distância. Garganta de Carter ficou seca. Ele era mais alto do que ela por pelo menos uma cabeça e que estava dizendo algo, considerando que ela tinha cinco nove. Como toda a força dele bater nela, ela teve que se parar de pisar para trás.

 

Através de uma mesa, ele estava insultando e intimidante. De perto, ela o encontrou totalmente convincente.

 

Não é exatamente uma melhora, ela pensou, passando a língua nos lábios.

 

Isso foi um erro. Como um predador, ele observava o movimento, os olhos de afiação em sua boca. O jeito que ele estava olhando para ela fez seu corpo inchar com algo que ela estava determinada a pensar em como a ansiedade, mesmo se ele se sentia mais como fome. Ela pensou em se virar e sair. Fugindo, na verdade.

 

"O que é que você realmente quer?" Ele demorou.

 

"Eu não entendo." Palavras de Carter foram murmurou, saindo rápido e tenso. Ele não poderia ser insinuando que ela tinha vindo para ele. Certo?

 

"Todo mundo tem uma agenda escondida. O que mais você depois? "Seus olhos percorreram seu corpo e, em seguida, voltou para seu rosto.

 

Ela balançou a cabeça, tentando limpá-la. "Eu só quero a cavar."

 

De repente, quase com raiva, ele quebrou o contato visual com ela e voltou para os papéis sobre a mesa. Sua voz era de improviso quando ele se dirigiu a ela novamente.

 

"Eu acho que você deve colocar a sua licença de aprendiz a utilização adequada e conduzir-se de volta para onde você veio. Você não vai conseguir o que você quer aqui, quer em terra ou de mim. Por mais que eu gostaria de ser ... acomodando. Eu gosto de mulheres, não de escolares. "

 

Carter boca caiu aberta.

 

"Você está sugerindo ..." Ela não conseguia nem terminar a frase.

 

"Feche a porta atrás de você", ele comandou antes de acrescentar: "Por favor."

 

Sua respiração saiu em um silvo. "Você insuportável, egocêntrico"

 

"Lá você vai com os elogios, me fazendo corar", ele murmurou, virando uma página.

 

"Eu espero que você apodreça no inferno".

 

"Vejo você lá," ele disse alegremente.

 

Na saída, Carter bateu a porta tão forte que podia.

 

Como o estrondo de madeira ecoou pela sala como um tiro, Nick fez uma careta e colocar os documentos para baixo. Sua cabeça ainda estava concurso da enxaqueca, e ele massageava seus templos, esperando a picada a se desgastar.

 

Isso foi um inferno de uma bela mulher, pensou ele. Aqueles olhos azuis cristalinas tão vivos com desafio. Aquele rosto expressivo mostrando-lhe todas as emoções que ela estava sentindo. Sua boca, com seus lábios carnudos e sua língua rosa.

 

Calor queimado em seu corpo novamente.

 

Foi uma coisa muito boa que ela tinha deixado. Cambaleando em seus impulsos tinha sido mais difícil a cada vez que a língua dela tinha saído para uma lambida. Movimentos como que tinha sido realizados por ele inúmeras vezes antes, mas, porque eles foram calculados, ele nunca tinha sido atormentado. O problema com o arqueólogo era que ele tinha a sensação que ela não sabia como ela era atraente.

 

O que não poderia ser possível.

 

Mulheres bonitas sempre estavam dispostos a alavancar seus ativos. Ele não culpa-los por isso. Ele tinha feito uma fortuna fazendo a mesma coisa, apenas a isca dele era notas de dólar, não a promessa de emoções sexuais, e suas aquisições foram as empresas não, licenças de casamento. Fútil como inevitavelmente foi para a outra parte, ele sempre gostou de troca com as mulheres sobre o que queria dele em troca de seu tempo e atenção.

 

E que um dos cortes poderia ter sido um lutador real. Além de sua beleza, ela tinha uma inteligência aguçada e uma forte dose de humor, e ela não estava com medo de dar tão bom quanto o que ela tem. Em sua vida, ninguém se atreveu a treinar com ele. As pessoas ou queria algo ou lhe devia dinheiro, nem de que foram terreno fértil para a resistência, mesmo da variedade brincalhão.

 

Ela foi cativante, quando ela estava com raiva, ele pensou. Um rubor nessas maçãs do rosto, sua respiração vindo em batidas de tambor, a boca aberta, Ágape em sua grosseria. Ela iluminou-se como uma árvore de Natal. Delicioso. Totalmente delicioso.

 

Ele olhou para a porta, como se ele pudesse vê-la por isso.

 

Carter Wessex.

 

Ela poderia estar relacionado a Wessex, ele se perguntou de repente.

 

Não seria interessante.

 

Nick tentou lembrar o que ele sabia sobre a vida de William Wessex família. O homem tinha sido casado, mas algo havia acontecido com a esposa. Algo trágico. Se tivesse havido uma filha? Wessex nunca apareceu em qualquer lugar com uma, nunca mencionou uma, mas de coloração de Carter era surpreendentemente similar a sua e ela tinha o mesmo tipo de prender boa aparência.

 

Nick pegou o telefone e ligou para seu escritório em Nova York. Ela foi atendida no primeiro toque.

 

"Fredericka Ulrich," seu chefe de gabinete disse bruscamente. Além de ter uma cabeça brilhante para o negócio, a mulher era uma enciclopédia ambulante. Ela sabia tudo sobre todo mundo que era alguém, e que ela não sabia, ela poderia descobrir.

 

"Freddie, se William Wessex tem uma filha?"

 

"Acho que sim", ela meditou. "Mas eu sei quem chamar. Espere pelo telefone. "

 

Este foi Freddie no seu melhor, pensou Nick. Ele ainda estava sorrindo quando sua linha tocou momentos depois.

 

"Vinte anos. Estranged. Realmente distante ", disse ele.

 

"Nome?"

 

"Carter. Vive em algum lugar em Vermont. Arqueóloga. Uma das melhores do país, mesmo que ela é relativamente jovem. "

 

"Será que Wessex cuidado sobre a divisão?"

 

"Tremendamente. Ele é frenético sobre isso. Já há alguns anos, mais ou menos, já que a mãe morreu. Aparentemente, a filha não vai vê-lo ou até mesmo falar com ele. "

 

"Ms. Wessex apareceu aqui hoje. "

 

"Não é surpreendente, considerando que morro atrás de sua casa. Você vai deixá-la fuçar? "

 

"Eu disse que não."

 

"E agora você está se perguntando o que pode valer a pena para William Wessex se ele tivesse uma chance de fazer bonito com a sua menina?"

 

Freddie também foi um estrategista fantástico.

 

Nick sorriu tristemente. "Você sabe que eu gostaria de ter certeza meus parceiros de negócios estão em dívida para mim. Financeiramente ou de outra forma. "

 

"Qual é a desvantagem?"

 

"Além de os dois virando meu retiro tranquilo em uma zona de guerra, se as coisas não funcionam?" Ele ponderou por um momento. "Se ela escava minha montanha maldita e encontra os restos de qualquer um desses homens abatidos, eu vou ter ainda mais dois bits turistas com pás caça de ouro. Inferno, olhe para a comoção que o cara Lyst despertou com a pretensão de encontrar uma cruz e falar com o jornal local. O telefone não parou de tocar e Ivan atirou três invasores mais da minha propriedade, esta manhã. Eu vim até aqui para relaxar, não executar um serviço do parque. "

 

"E se ela descobrir o ouro?"

 

"Não há qualquer".

 

"Como você sabe?"

 

"Eu só faço. Inferno, talvez eu deveria deixar muito sozinho. "

 

"Mas, se pai e filha reconciliar, Wessex irá lhe devo a vida," Freddie fundamentado. "Ele poderia ser ainda mais útil do que tem sido."

 

Nick refletia sobre suas opções. "E talvez se ela cava em torno de um pouco podemos finalmente colocar toda essa tolice para descansar. Eu estou cansado de guardar um cofre vazio. "

 

Depois de desligar o telefone, ele foi até uma janela e olhou para fora em direção ao lago. Enquanto observava a luz do sol refletem as ondas, ele notou algo fora do canto do olho. Foi um falcão de cauda vermelha grande sentado em uma árvore, observando-o através do vidro.

 

Ele pensou na mulher que tinha acabado de sair de sua casa.

 

E encontrou-se ansioso para vê-la novamente.

 

Carter estava fazendo um caminho mais curto para a porta da frente, murmurando baixinho, quando o adolescente pulou na frente dela.

 

"Oi, eu sou Cort!"

 

Ela puxou curto para evitar sair correndo para ele. "Er-prazer de conhecê-lo."

 

Em contraste com quando ele tinha sido em torno de seu pai, o garoto estava sorrindo amplamente. "Tem certeza que você não vai ficar para jantar?"

 

"Sinto muito, mas eu tenho que ir."

 

E ela nunca ia voltar. O mundo era apenas seguro se ela e Nick Farrell não entrar em outro espaço fechado juntos.

 

Cort cara caiu e ela notou novamente o quanto ele e Farrell pareciam iguais. O desvio importante foi seus guarda-roupas. Visto que seu pai estava usando calças de linho, sapatos feitos à mão, e um monograma botão para baixo, o garoto tinha em shorts ratty e uma t-shirt onde se lia, SPAM:. A outra carne cor-de-rosa Ela decidiu não perguntar o que o primeiro tipo era.

 

Ainda assim, eles eram obviamente relacionados. O mais jovem Farrell foi magro, mas estava claro que vai preencher com o tamanho da pessoa idosa. E os ossos do rosto do adolescente, que ainda não tinha endurecido para os planos e ângulos ela podia ver em seu futuro, realizada a promessa de aparência deslumbrante Farrell.

 

"Eu acho que é melhor eu ir", disse Carter em uma corrida.

 

Cort seguiu para fora da porta da frente, com as mãos e os pés flopping em torno de como ele andou. Ela imaginou que ele ia crescer de que, também, e mover-se como Farrell fez. Como um ladrão elegante.

 

"Então, onde você está indo?", Perguntou.

 

"Casa".

 

"Onde está sua casa?"

 

Carter olhou em volta e me lembrei que tinha deixado o jipe ​​pela entrada de serviço. "Burlington."

 

"Onde está o seu carro?"

 

"Em volta." Eles começaram ao redor da mansão.

 

"O que você dirige?"

 

"Um Jeep".

 

"O tipo do exército ou o SUV?"

 

"SUV".

 

"O tipo do exército são mais frias. Qual é a cor? "

 

"White." Ela teve que rir. "Você sempre faz tantas perguntas?"

 

"Muito bonito. Quando você vai voltar? "

 

"Eu não vou."

 

Sua expressão escureceu. "Por causa dele, certo?"

 

Tentando parecer casual, ela deu de ombros. "Eu realmente não tenho um motivo para voltar"

 

"Você queria cavar, não é?"

 

"Como você sabe?"

 

"Eu olhei em seu carro."

 

"Então por que você me perguntar que tipo eu dirigi?" Ela lançou-lhe um olhar seco eo garoto corou. Pelo menos ele teve a graça de ser acanhado, pensou ela com um sorriso.

 

"Eu não tinha certeza que era seu. De qualquer forma, a maioria das pessoas não aparecem com equipamentos de levantamento e de quatro diferentes tipos de pás, se eles não estão interessados ​​em criação de loja na montanha. "Cort lançou um olhar sinistro para a casa. "Ele sempre faz isso. Ele sempre se transforma as pessoas. "

 

"Tenho certeza que seu pai tem suas razões"

 

Cort agarrou seu braço.

 

"Ele não é meu pai." Anger nublada seus olhos, e ela se surpreendeu com a profundidade da animosidade.

 

"Sinto muito", disse ela suavemente. "Eu assumi porque você são parecidos"

 

"Ele é meu tio. E eu não me pareço com ele. "As palavras eram de curto e enfático.

 

Eles começaram a andar de novo, mais devagar.

 

"Eu realmente sinto muito", disse a ele. "Eu sempre odiava quando as pessoas me dizem que pareço meu pai. Eu deveria ter conhecido melhor. "

 

Cort ficou em silêncio, até que parou na frente de seu carro. De repente, ele sorriu. "Se você se parece com ele, seu pai deve ser realmente bonito."

 

"Ele é." Agora era a sua vez de crescer tranquila. Ela cobriu-se sua estranheza por sair as chaves.

 

"Eu não sei o porquê", disse o adolescente com a frustração ", mas meu tio odeia alguém cavar em cima da montanha. Você deve ter visto o que aconteceu quando o outro cara estava aqui. Ivan estava pronto para atirar nele, e tio Nick ia deixar isso acontecer. Eu estava lá, eu vi a coisa toda. Ei, você quer ver onde o cara estava cavando? "

 

Carter tinha as chaves do carro pronto, ainda teve a mão na porta. Ela queria dizer não. Ela realmente queria dizer não.

 

"Ok".

 

Com um sorriso largo, Cort levou atrás de alguns galpões e uma garagem, por meio do prado e até a borda da floresta. Entre um estande vidoeiro branco e alguns arbustos de madressilva, houve uma ruptura na vegetação rasteira. Não mais do que um pé de largura, o caminho cortado no meio do mato e os guiou para o refúgio legal sob as árvores. Samambaias, chinelos da senhora, e grama verde brilhante elfo cresceu ao lado da trilha fina e, enquanto caminhavam, os sons de criaturas móveis misturado com os rachas de galhos estalando sob seus pés. Perfume da floresta foi uma mistura de terra boa e as coisas que crescem, um perfume antigo cheio de vida.

 

O chão começou a subir e pedregulhos apareceu, vítimas da geleira que tinha esculpido o lago e depois recuou milhares de anos antes. A um ritmo constante, eles subiram a montanha, e Carter observou que a grama e samambaias desapareceu e as árvores de folha caduca alterado para hemlocks heartier e pinheiros.

 

Meia hora depois, eles chegaram a uma clareira próxima ao topo da montanha e Carter engasgou com a vista abaixo. Embalada entre cadeias de montanhas gêmeas, o lago era um vale cintilante de água que se estendia em ambos os sentidos, tanto quanto o olho pode ver. Mais para a esquerda, em uma península que se projetava para dentro do lago, ela podia ver as paredes de pedra magníficas e edifícios de FortSagamore.

 

Uma das mais antigas fortalezas militares dos Estados Unidos, era um tesouro nacional e um local popular para turistas e estudiosos. Após a fortaleza havia sido construída pelos franceses no início de 1700, ele mudou de mãos várias vezes e acabou por ser capturado pelos americanos na Guerra Revolucionária. Este golpe final, bem sucedido tinha sido liderada por Nathaniel Walker, um homem que teve grande importância no mistério do ouro falta e homens perdidos.

 

Como ela tomou no Vista, Carter deixou escapar um assobio baixo.

 

O que ela estava olhando para espelhado uma descrição geral Farnsworth, o britânico que havia sido escoltado pelos colonialistas, havia descrito em seu diário. Ele detalhou uma clareira exatamente como o que ela já estava de pé em, incluindo a paisagem até seu forte ea montanha de topo achatado através do lago. Tinha sido, ele observou, perto de onde o massacre ocorreu.

 

Sua freqüência cardíaca disparou.

 

"Algum tipo de bonito, não é?" Cort perguntou. "O cara estava cavando aqui."

 

Eles andaram algumas centenas de metros mais acima da montanha, até que foram confrontados com um círculo irregular de pedras enormes. As sentinelas volumosos guardado um santuário que foi de cerca de um hectare quadrado de tamanho. Carter ficou impressionado como ela entrou.

 

Era isso, ela pensou. Isso tinha que estar onde o massacre ocorreu.

 

Ela começou a andar sobre a grama grossa e as agulhas de pinheiro, tentando imaginar que segredos pode estar escondido na terra. Farnsworth havia descrito o local onde o partido havia estabelecido como um campo de Stonehenge no Adirondacks. Com fácil acesso até um córrego próximo e oferecendo proteção a partir de pedras, o vento e potenciais inimigos, era o lugar perfeito para uma festa de viajantes cansados ​​para descansar a cabeça.

 

Carter avistou uma garrafa e foi para buscá-lo. Além da Bud Light vazia, não havia outra evidência de visitações modernos. A fogueira no meio, criado por um claustro de pedras, cinzas tinham relativamente frescas nele. Mais significativamente, ela viu cortes irregulares cavou descuidada aqui e ali no chão em todo o lugar.

 

Foi Lyst típico, pensou ela. Estuprar e pilhar o seu caminho através do site.

 

Carter se abaixou e dobraram a terra com a mão, deixando a sujeira cair por entre os dedos.

 

Maldito seja, Farrell.

 

Ela ficou em suas ancas mais um momento, desejando uma chance de que ela não ia conseguir.

 

"Bem, obrigado por me trazer até aqui", ela disse como ela chegou a seus pés.

 

Cort sorriu. "Se você quiser, eu posso te mostrar um lugar que ninguém conhece."

 

"Onde"

 

"O que você está fazendo aí, rapaz?" Do nada, um homem apareceu no círculo. Ele era pequeno, construído como um buldogue, e tinha olhos escuros coroado por uma sobrancelha de desaprovação. Mais significativamente, ele tinha uma espingarda em seus braços eo olhar de coceira alguém para usá-lo.

 

"Oi, Ivan," Cort murmurou.

 

"Você sabe que não pode trazer alguém aqui em cima." O homem mudou-se com a graça de um lenhador tranquila perito, seus passos em silêncio sobre a terra.

 

"Eu sei."

 

"Então o que você está fazendo aqui?"

 

"Ele estava me mostrando o ponto de vista", disse Carter, na esperança de desviar a crítica.

 

O homem olhou para ela e passou a arma ao ombro. Mais perto de posição de tiro.

 

"E eu acho que já vi o suficiente", acrescentou rapidamente.

 

"Eu também", veio a resposta dele escuro.

 

A marcha de volta para baixo da montanha era sombria. O lenhador seguiu atrás deles como um guarda da prisão, e Carter estava pensando que tinha sido um erro de ir até o local. Farrell não iria mudar sua mente e tudo o que ela tinha feito era uma tortura-se com impossibilidades.

 

Bem como voluntário para um encontro com a morte.

 

Quando eles limparam a floresta, Carter agradeceu Cort e entrou em seu carro. Quando ela foi embora, ela viu pelo espelho retrovisor que o lenhador estava olhando para ela ir.

 

Era óbvio que quase atirou em Lyst, pensou.

 

Indo para a balsa que iria levá-la para casa, ela queimou com a frustração. Era um inferno de uma oportunidade, e ela desejava que seu encontro com Farrell não tinha ido tão mal. Mas como ela poderia ter esperado alguma coisa diferente? Sua recepção tinha sido melhor do que outros de sua laia tinha começado e pelo menos ela não tinha enfrentado até o fim do negócio do que de espingarda.

 

A vista lateral tinha sido mais do que suficiente para chamar sua atenção.

 

Quando ela chegou em casa, ela chamou Grace com a notícia decepcionante.

 

"É um movimento que não," disse Carter ao sair para a varanda dos fundos. Ela olhou por cima do prado como o pôr do sol. "Eu acho que as minhas habilidades de negociação não são o que costumavam ser."

 

Embora ela parecia ter acrimonious argumentando baixo pat, ela refletiu, lembrando as faíscas que voaram no estudo de Farrell.

 

"Bem, talvez seja o melhor. A cruz de Lyst é falsa, " Grace murmurou. "Nós demos-lhe um exame completo, esta manhã. É mais velho do que a salada de frango que eu tinha para o almoço no clube. "

 

"De alguma forma, isso não me surpreende. Ainda assim, eu sinto que há algo lá em cima ".

 

"É que o otimismo que eu ouço?" Seu amigo brincou. "Da mulher que anunciou que encontrar alguma coisa naquela montanha seria como ganhar na loteria?"

 

"Grace, eu vi o site. É incrível, como Farnsworth descreveu. "

 

Seu amigo riu com admiração. "Como você fazer isso?"

 

"Eu tinha um guia turístico."

 

"Farrell?"

 

"Não sangrenta provável. Seu sobrinho esgueirou-me. " Carter fez uma pausa. "Eu estou lhe dizendo, há algo nesse site. Eu podia sentir isso na terra. "

 

Grace suspirou. "Farrell É uma pena que tão difícil."

 

"Difícil é uma palavra boa demais para aquele homem."

 

A conversa derivou em outras direções, mas quando Carter desligou depois, FarrellMountain era tudo que podia pensar. Quando o telefone tocou novamente, ela achava que era a grace chamar de volta, ainda em cima do muro sobre se deve ou não comprar uma pintura que ela amava.

 

Carter pegou com uma risada. "Olha, eu lhe disse para aceitar o seu destino. Se você estiver indo para comprar a Thomas Cole, você precisa de barriga para cima para o fato de que você é uma Hudson River School junkie. Só porque todo mundo está comprando moderna, não significa que você precisa. "

 

"Obrigado pelo conselho, mas eu coleciono antigos mestres." A voz profunda de Nick Farrell queimado em seu ouvido. "Mesmo o turn-of-the-do século XIX é muito novo para o meu gosto."

 

"Como é que você conseguiu esse número?" Carter exclamou, empurrando a atenção.

 

"802-555-1212. James Earl Jones disse que eu poderia ser conectado por um custo extra, mas eu marquei por mim mesmo. ".

 

"O que você quer?"

 

No fundo, ela podia ouvir vozes eo tilintar de cristal.

 

"Eu estive pensando sobre a nossa conversa", ele demorou.

 

Sua arrogância a fez arrepiar. "Engraçado, eu tenho tentado esquecer."

 

"Eu entendo que você foi até a montanha."

 

Ela hesitou. "Não culpe Cort."

 

"Diga-me novamente porque você quer ir."

 

Frustração crescia em seu peito.

 

"Para quê? Você já me recusou. E você deve saber que Lyst encontrou não era legítimo. Essa cruz era uma farsa. "

 

"Eu sei."

 

"Então por que você está me chamando? Se você não quer que ninguém naquela montanha "Carter fez uma pausa. "Como é que você sabe que não era autêntico?"

 

"Porque eu tenho o real."

 

Ela ficou em silêncio enquanto suas palavras afundou dentro

 

"E eu estou repensando minha decisão anterior. Como você gostaria de voltar amanhã e dar uma olhada no meu pequeno pedaço da história? "

 

Ela ficou em silêncio enquanto a ambição guerreou com seu instinto de auto-preservação. "Eu não confio em você."

 

Ele riu. "Isso é inteligente, mas tenho algo que você quer, não é? Digamos meio-dia? "

 

Mesmo que sua atração foi ao lado na irresistível, ela balançou a cabeça. "Eu não penso assim."

 

"Não me diga que você está ocupada."

 

"O que estou vindo para? Assim, você pode balançar um artefato na frente do meu rosto e me transformar de novo? Como você tão bem colocou, que seria um desperdício do nosso tempo. "

 

"Você não é apenas um pouco curioso sobre a minha cruz?"

 

Curiosa não vai suficientemente longe. Tente desesperada, pensou com tristeza. Ainda assim, ela se dane se ela ia apresentar-se como uma espécie de diversão para ele novamente.

 

"Farrell, eu não acredito em conversões, pelo menos não com pessoas como você. Não há nenhuma maneira no inferno que eu estou dirigindo de volta para Nova YorkState novamente só assim você pode me derrubar. Eu fiz isso hoje cedo. Eu não preciso reprisar a rejeição ou colocar milhas adicionais no meu carro. "

 

"Tudo bem, eu vou com você. Nós não precisamos de estar perto do nada para discutir a sua vinda para trabalhar na minha montanha. "

 

Carter hesitou, perguntando que tipo de jogo que ele estava jogando.

 

A sensação da sujeira em suas mãos e voltou a tentação aumentou. Seria a chance de uma vida inteira para começar a fazer um estudo real do site, para descobrir o que havia acontecido. Mas ela tinha que perguntar se ele estava se pondo-la de alguma forma. Por que um homem que havia se afastado para muitos, incluindo-se mais cedo naquele mesmo dia, de repente, chamar e pedir-lhe para vir escavação? Ele simplesmente não faz sentido.

 

"Farrell, se você está brincando comigo, eu vou ter muito a dizer sobre isso."

 

"Não poderia ser qualquer coisa que eu não tenha ouvido antes."

 

"Não bata inovação", ela murmurou.

 

Houve uma longa pausa.

 

"Então nós temos um encontro?"

 

Relutantemente, sentindo-se como se tivesse tropeçado e estava caindo no ar, ela deu-lhe instruções para sua casa.

 

"Eu vou te ver ao meio-dia", disse ele, e desligou.

 

Como apropriado para um impasse, ela pensou.

 

Na manhã seguinte, ela não poderia estabelecer-se a realizar qualquer coisa. Ela tinha um papel que ela queria terminar e que ela deveria ter ido em seu escritório na UVM, mas ela também não. Em vez disso, ela acabou em seu jardim capina, como se estivesse possuído. Cercado por floração íris e lilases, mãos profundas no solo superior, perdeu a noção do tempo, e quando ela ouviu uma abordagem carro, ela olhou com surpresa. Um Porsche preto estava chegando sua garagem. O homem por trás da roda parecia que o carro tinha sido feito com ele em mente.

 

Carter ficou de pé, afastou os cabelos do rosto e tentou escovar a grama fora de seus joelhos nus. Lama foi endurecido na sua bermuda e sua camiseta e ela jogou alguns.

 

Não muito de uma melhoria do equipamento de ontem, observou ela. Pelo menos um par de pontos de corte o outro tinha sido limpo.

 

Ela observou com ansiedade como Nicholas Farrell desdobrou suas longas pernas do carro e saiu com um estiramento. Ela ficou surpresa ao ver que ele estava vestindo um terno escuro e desejou que ela não percebeu como a camisa azul pálido sob a jaqueta enfatizou seu bronzeado. Ele olhou para ela e sorriu, mas ela não podia ver seus olhos através de seus óculos de sol.

 

Com um movimento econômico, ele se abaixou e pegou algo do banco da frente. Como ele atravessou seu gramado pequeno, uma maleta de couro preto em uma de suas mãos, ele exalava poder masculino.

 

Ao contrário de mim, ela pensou, eu só estou exalando a necessidade de tomar um banho.

 

"Você gosta de sujeira, não é", ele disse em uma voz rouca, quando ele estava em pé na frente dela.

 

Ela sentiu o cheiro de colônia, algo sofisticado e adequado para um homem como ele. Caro, mas elementar.

 

Caramba, será que ela tem que gostar do jeito que ele cheirava?

 

Podia senti-lo olhando para ela, mesmo com os óculos de sol, e ficou perturbado com a forma como seu corpo queimado em resposta. Representando a reação, porque era forte e inconsciente, ela não poderia impedir a nitidez de sua voz. "Vamos começar a trabalhar".

 

Ela começou a se virar e caminhar em direção a sua casa, mas ele não se mexeu.

 

"Você tem um belo jardim."

 

Carter virou impaciente e ele lançou-lhe um sorriso que a deixou sem fôlego. O sol estava lá no alto e do ângulo da luz enfatizou as linhas duras do seu rosto e destacou que covinha estúpido.

 

Ele estava flertando com ela?

 

Ela lançou-lhe um olhar prim. "Eu gostaria de ver a cruz agora, se você não se importa."

 

"Não tenho uma grande turnê em primeiro lugar?" Ele acenou com a cabeça em sua casa.

 

"Não há nada para ver."

 

"Isso é uma questão de opinião."

 

Carter jogou um pedaço de cabelo do rosto com a frustração. As coisas não estavam indo bem. Farrell parecia ter a mão superior, embora ele estava em seu território. Seu plano era dar uma olhada na cruz, descobrir se ele estava falando sério sobre a oferta de cavar, e depois matá-lo na estrada. Tudo isso deveria ser feito sem ela perder a paciência ou fazer algo realmente denso. Como tornar-se atraída por ele.

 

Infelizmente, a realidade dele de pé em frente a ela era mais um desafio do que ela esperava. Tanto quanto lhe dizia respeito, quanto mais cedo ele embalado fora em seu carro de forma absurda as, melhor. Ela não estava em sua companhia por muito tempo em tudo e ela já estava me sentindo tonta e distraído.

 

Talvez fosse apenas golpe de calor, pensou ela, esperançosa.

 

"Olha, Farrell"

 

"Nick".

 

"Sr. Farrell "

 

Seu sorriso ficou maior. "Você é sempre assim teimosa?"

 

"Sim".

 

"Bom". '

 

Carter levantou a cabeça e olhou para ele. "Você é tão estranho."

 

"Esse é um tipo. Considerando o que você estava tentado a dizer, eu tenho certeza. "

 

Ela bufou para ele. "Só estou tentando ser educada. Não é que eu estou devolvendo o favor. "

 

"Eu disse por favor, uma ou duas vezes ontem."

 

"Quando você estava me chutando para fora."

 

"Pedindo-lhe para ir embora," ele emendou suavemente, parecendo comer seu antagonismo.

 

Com um movimento casual, ele tirou os óculos. Sua verdadeira intenção não era mais claro agora que ela podia ver seus olhos, mas ela se intimidou com o quão próximo ele estava olhando para ela. Ela estava tentado a pedir-lhe para colocá-los de volta.

 

"A maioria das mulheres gostam de mostrar seus ninhos", ressaltou em uma voz que era só no lado educada de condescendência.

 

Ela colocou as mãos nos quadris. "As aves têm seus ninhos, Farrell. As pessoas vivem em casas. E eu não sou a maioria das mulheres. "

 

"Pelo menos podemos concordar com isso," ele respondeu suavemente, alguns de seu sorriso perdido. "Se nada mais."

 

Sinos de alerta começou a sair na cabeça de Carter. Não que sua expressão tinha mudado. Seu rosto ainda estava fascinante todas as diversões sardônico. Seus olhos ainda deu nada de seus pensamentos.

 

Mas havia um fio de algo diferente no tom dele, alguma mudança sutil que fez os cabelos minúsculos em seu espinho braços com um prazer alarmante. Era como se ele tivesse acariciou sua mão através de sua pele.

 

Com uma onda de calor, o corpo dela que ela sabe que queria em sua promessa de prazer. Desesperadamente.

 

Droga, pensou ela.

 

Quando ela permaneceu em silêncio, ele deu de ombros. "Bem, se não vai ser nenhum passeio, que pode muito bem começar a trabalhar."

 

Com um aceno de cabeça dura, ela levou-o para dentro da casa. Ela assistiu como ele pegou tudo isso, seus olhos percorrendo suas coisas com o mesmo foco perturbador ele tinha treinado com ela.

 

Quando ela chegou ao pé da escada, ele disse laconicamente: "Você não tem que mudar por minha causa. Eu já estou acostumado com a de hoje. "

 

Seus olhos disparou faíscas para ele. "Eu não mudaria minhas roupas para você, mesmo se você fosse ofendido."

 

"Especialmente se eu fosse ofendido, certo?" Um lento sorriso em seu rosto, puxando a parte de trás covinha no lugar.

 

Ela desejou como o inferno ele iria voltar a ser argumentativo. Sua arrogância tem em seus nervos, mas que o sorriso pode ser mortal.

 

"Meu estudo está lá em cima", disse ela com uma careta.

 

"É claro que é."

 

Carter marchou até as escadas, preferindo deixar essa passar. Quando eles chegaram ao segundo andar, ela lamentou ter seu local de trabalho e seu quarto em um espaço. Ambos foram revelados antes dele, um roteiro para o seu mundo íntimo. Ela se sentia nu e não gostou da idéia de ter uma memória de Nick Farrell estar no mesmo quarto onde ela dormia.

 

Roupas-se em determinação, Carter se aproximou de sua mesa. "Vamos ver o que você acha que tem."

 

"Acho que eu tenho?"

 

"Fakes são bem conhecidos na minha empresa", disse ela rapidamente, acendendo uma lâmpada de pescoço de ganso.

 

"Então, você e eu temos algo em comum, depois de tudo."

 

Carter realizou sua língua, ansioso para passar a reunião.

 

Apesar de sua impaciência, ou talvez por causa dela, ele demorava com a maleta na mão, tomando seu tempo para olhar sobre a mesa e os seus livros, a visão das tábuas nuas. Seus olhos pousaram em sua pequena cama de solteiro com a colcha branca simples e seu travesseiro solitário. Até o momento ele finalmente fixou seu olhar sobre ela, ela estava pronta para saltar para fora de sua pele.

 

"Você mora aqui sozinha?"

 

"Qual é o seu negócio?" Carter começou a tocar bateria com os dedos sobre a mesa. Quando seus olhos contornados para o som, ela se forçou a sentar-se ainda

 

"Só por curiosidade".

 

"Acostume-se com o sentimento."

 

"Conversa dura de um jardineiro." Mas ele colocou a maleta em sua mesa, lançou suas fechaduras de bronze dois, e abriu a tampa. Ela notou distraidamente que o interior do caso, que foi feito em seda vermelha, foi tão bem acabado quanto o exterior.

 

Farrell tirou um pacote de pano e gentilmente desembrulhou em sua mesa.

 

Respiração Carter deixou em um suspiro reverente. Colocando no tecido era uma cruz de madeira simples, feita a partir de dois pedaços de madeira com um prego de cabeça quadrada no centro. Enegrecido com a idade e irregular nas extremidades, era de quatro centímetros de comprimento e três polegadas de largura e tinha um círculo de metal no topo através da qual um pedaço de pano pode ser enfiado.

 

Puxando sobre sua lâmpada, Carter sentou e colocou em um elaborado conjunto de lupas. Antes que ela tocou a cruz, ela deslizou em algumas luvas de pano para manter os óleos de sua pele fora da madeira. Cuidadosamente, ela virou a peça mais em suas mãos, observando sua construção robusta.

 

Assim como a fé que ele simbolizava, pensou.

 

Na parte de trás, cortando os grãos de madeira como trilhas ao longo da história, ela viu a gravura Rev. J. Winship.

 

"Você parece muito feroz", ele disse suavemente. "Apesar de suas mãos são suaves."

 

Carter ficou rígida, mas manteve a boca fechada, esperando que ele volte a olhar para as coisas dela.

 

"Você não gosta de ser visto, não é?"

 

"Eu não conheço ninguém que não", ela cortada. "Ou por que você está incomodando."

 

"Aqueles óculos fazem você olhar como um cientista. Essa mancha de sujeira em seu nariz a torna humana. É uma combinação interessante. "

 

Ela não podia ajudá-lo. Ainda a examinar a cruz, ela começou a esfregar seu nariz.

 

"Um pouco mais para a esquerda", que ele dirigiu. "Mas eu gosto de onde ele está."

 

Carter esfregou ainda mais vigorosamente e ouvi-lo rir.

 

"Onde você encontrou isso?" Ela olhou por cima do artefato.

 

"No círculo de pedras."

 

"Havia mais alguma coisa com isso?"

 

Ele balançou a cabeça. "Nós encontramos um monte de pontas de flechas até lá, mas nada como isso."

 

"Então tudo escavação que no local não foi apenas de Lyst?"

 

"Você quer dizer que esses buracos? Não, são todos o seu trabalho manual. Eu tinha dezesseis anos quando descobri isso. "Nick olhou para a cruz. "Isso foi há muito tempo atrás."

 

Carter tentou imaginá-lo como um menino, cavando na terra. "Você sabe se alguém já escavou lá? Quaisquer profissionais? "

 

"Os membros da família têm atingido a montanha com pás ao longo das gerações, mas ninguém com formação já esteve lá em cima. Tentamos manter os peritos e os amadores a distância. "

 

"Você já cuidou bem isso. É bem preservado. "

 

"Isso é mais sorte do que mordomia. Logo depois que eu encontrei, eu estava com medo de que iria ficar tirado de mim para que eu guardei debaixo da minha cama. Na escola da faculdade e de negócios, que viveu na minha estante. Ultimamente, tem sido marcando o tempo no meu cofre. "

 

Carter podia ver como ele estava anexado à peça pela maneira como seus olhos presos na madeira envelhecida e mantido. Ele parecia nostálgico e isso o fez mais acessível. Inesperadamente, ela encontrou-se aquecendo para ele.

 

Limpando a garganta, ela disse: "Parece que a coisa real para mim."

 

Ele sorriu com aprovação. "Então parece que temos algo para discutir."

 

Carter desligar a luz e olhou para ele. "E qual é?"

 

Porque ele era tão alto, ela teve de arco o pescoço para vê-lo, fazendo-a sentir como se estivesse em desvantagem. Ela chegou a seus pés.

 

"Você ainda está interessado em fazer uma pequena pesquisa?"

 

Ela encolheu os ombros. "Talvez. Mas o que há com a sua súbita mudança de coração? "

 

"Eu fiz um pouco de pesquisa."

 

"Sobre o valor da história?"

 

"Em você".

 

Ela engoliu através de uma garganta apertada. "E o que foi que você descobriu?"

 

"Você está no topo de seu campo." Farrell começou a passear pela sala, os saltos de seus sapatos desembarque acentuadamente no assoalho. Ela podia ver como comandante, ele estaria em uma sala de reuniões. "Especializada em início da história americana, você está no caminho de se tornar uma das mais jovens professoras catedráticas na UVM. Parte disso é porque você se formou na escola preparatória na idade madura jovem de 16 e dobrou-se sobre as suas aulas na faculdade. Principalmente, é porque você é amplamente respeitada como uma arqueóloga e historiadora e é conhecida por ser meticulosamente meticulosa, tanto em seu trabalho de campo e sua bolsa. Você faz palestras em todo o país, uma parte de seu trabalho, que é complicado para você. "

 

Ele inclinou-se para olhar para alguns dos seus livros.

 

"Ah, é mesmo?"

 

"Você odeia voar."

 

Carter estava surpresa que ele sabia sobre sua fobia.

 

Ele ajeitou e retomou a caminhada, indo para a cama. Ela foi atingida por um desejo de espantar para longe dele.

 

"Você é difícil de obter um porão de e prefere trabalhar sozinho. Quando você colaborar, é com um cara de Harvard, Branson Swift. Mais recentemente, você foi encarregado de escavação de uma seção de quatro quarteirões de Manhattan antes de uma nova plataforma de metrô subterrâneo foi construído. Isso foi nesta primavera e, vem o outono, você deve estar pronto para começar a apresentar nessas descobertas. "

 

Ele curvou-se para a mesa de cabeceira e pegou o romance de mistério ela estava lendo. "Kinsey Millhone. Eu gosto de Grafton, também. "

 

Quando ela permaneceu em silêncio, ele colocou o livro de volta e enfrentou. "Você é um workaholic. Eu arriscaria a maioria de suas relações são baseadas em sua profissão e você gosta desse jeito. Eu também aposto que você não tirou férias em anos, ou nunca. E obviamente você vive aqui sozinha, o que eu tenho que acreditar que é por opção. Considerando a sua aparência. "

 

Um brilho quente se espalhar pelo corpo de Carter. Ela derrotá-la com determinação.

 

"Isso é tudo bastante preciso fatualmente", disse ela tenso. "Embora eu não vou comentar sobre suas conclusões. Você é um detetive particular, bem como um raider corporativo? "

 

"Nós preferimos o termo 'engenheiro takeover'", ele jogou de volta. Aquele meio sorriso, lento penetrou em seu rosto novamente.

 

Carter começou a se sentir confusa na cabeça. Aturdida, ela quebrou o seu contato com os olhos e caminhou até a janela mais distante dele.

 

Ela respirou fundo, envolvendo os braços em torno de seu corpo. "Então, eu tenho que acreditar que você pediu ao redor, leu o meu curriculum vitae, e de repente decidiu que a soma das minhas virtudes é suficiente para justificar uma mudança de idéia? Eu não entendo. "

 

"Talvez conversões acontecer", ele murmurou, "mesmo em pessoas como eu."

 

"Eu acredito nisso quando eu vê-lo."

 

"Talvez você só precisa me conhecer melhor. Eu poderia ter um coração de ouro sob essa aparência rude. "

 

"Isso seria ouro de tolo, sem dúvida."

 

Ele riu, um som baixo e rouco.

 

Carter se virou para ele. "Por que eu?"

 

"Porque eu acredito em você quando você diz que não é sobre o ouro. Você é conhecido por ser um acadêmico, não um escavador de ouro. "

 

Ela teve que esconder um sorriso em sua escolha de palavras. "Bem, pelo menos você tem esse direito parte. Você estaria preparado para colocar os artefatos eu encontrar em empréstimo permanente para o museu de minha escolha?"

 

"É claro."

 

"E se eu encontrar o ouro?"

 

"Você não vai."

 

"Não pensa que eu posso?"

 

"Eu não acho que ele está lá para ser encontrado. As chances são abatidos quem o partido Winship levou junto com seu couro. "

 

"Então você acha que Falcão Vermelho fugiu com ele depois que ele matou?"

 

"Você me diz. Você é o especialista ". Olhos de Nick estavam firmes na dela. Ela começou a pensar que ele estava falando sério sobre a mudança de sua mente.

 

"Minha equipe e eu vamos ter que acampar no local."

 

"Equipe?"

 

"Eu vou ter pelo menos uma outra pessoa cavando comigo. Talvez um terceiro. "

 

"O talentoso Branson Swift?"

 

"Sim".

 

Farrell inclinou a cabeça. "Tudo bem. Vocês todos podem ficar em casa. "

 

"Fora na floresta é mais conveniente", disse ela rapidamente. E mais seguro do que dormir sob o teto de Farrell, mesmo com os leões da montanha e cobras.

 

"Você está preparado para desligar todos os confortos de casa para uma barraca e saco de dormir? Devo tomar isso pessoalmente? "

 

"Buddy e eu montar um bom acampamento."

 

Rosto de Farrell ficou pensativo. "Então, você e Swift gostaria de obter acolhedor nessas escavações, é isso?"

 

"O que você quer dizer?"

 

"Nada. Apenas me divertir e considerá-lo um convite aberto. Podemos obter algumas noites frias, mesmo em junho. Quando você vai começar? "

 

"Dia depois de amanhã?"

 

Nick assentiu e foi até a mesa onde ele começou a rolar a cruz em seu pano. "Eu vou esperar relatórios regulares de você."

 

"É claro. Buddy, er-Dr. Swift e eu vamos ser felizes para apresentar "

 

Aqueles olhos cinzentos brilharam para ela. "Eu quero eles de você."

 

"Mas eu e ele sempre"

 

"Eu não me importo com o que você sempre faz. Eu não quero um monte de pessoas conversando na minha orelha. Você é o líder do projeto. Eu quero ouvir de você. " Não houve discussão com o tom de sua voz.

 

Carter fez uma careta. "Tudo bem. Sempre que você estiver no lago, eu vou enchê-lo dentro "

 

"Eu vou estar lá o tempo todo." Ele riu como a mandíbula relaxada aberto. "Por que todos saúdam a possibilidade de eu estar aqui em cima para o verão com a mesma expressão de horror?"

 

"Você vai estar lá o tempo todo?"

 

"Até o Dia do Trabalho. Isso é um problema? "

 

Ela se recompôs. "Claro que não. Estou surpresa que você estaria longe de seus negócios tanto. "

 

"Eu sou o meu negócio. As pessoas vêm a mim, e não o contrário. "

 

Carter tinha de imaginar que era verdadeiro.

 

"Se você quiser, você pode deixar a cruz aqui para que eu possa estudá-lo com maior profundidade," ela ofereceu como ele voltou a envolver-se o artefato.

 

"Isso fica comigo." Nick devolvido para a pasta, folheando as fechaduras de volta no lugar. "Mas você pode sempre vir e olhar para ele."

 

Ele pegou o caso da mesa e estendeu a mão para ela. Ela não fez nenhum movimento em sua direção.

 

"Não estamos indo para agitar em nosso acordo?" Ele solicitado. "Certamente, uma mulher que está disposta a dormir ao ar livre não teme nada tão civilizado como um aperto de mão?"

 

Carter se aproximou lentamente e deslizou sua mão na dele. Seus dedos a mão envolta, sua pele quente e suave contra a dela. Imediatamente, um choque passou por ela e seus olhos dispararam para o seu. Ela observou como sua expressão mudou de uma de provocação sarcástica para algo completamente sério. Quando ela foi para puxar a mão, ele resistiu por um momento antes de deixá-la ir.

 

"Eu vou ver você em 48 horas." Sua voz era muito profunda, os olhos com capuz e queimando sob cílios escuros.

 

Quando saíram da sala, Carter desceu as escadas, apesar do fato de que suas pernas estavam trêmula. Ela estava desesperada por ar fresco, pois, por meio de alguma mudança nas leis da ciência, que ele tinha feito o espaço aberto do loft parece apertado e sufocante. Ele era, pensou ela, maior que a vida.

 

Ele respirou fundo várias vezes antes que ela estava pronta para enfrentá-lo novamente.

 

"Até logo, Carter Wessex", disse ele quando ela encontrou seus olhos. Com um sorriso enigmático, ele deslizou seus óculos de sol de volta, foi para o seu carro, e disparou para baixo sua garagem.

 

Oh, Deus, pensou ela. O homem ia ser no lago o tempo todo que ela estava lá.

 

Distância ia ser crítica, ela decidiu. Ela estava indo para ficar no topo da montanha, fazer seu trabalho com raio-rápido, eficiência e evitar o homem como se ele fosse contagiosa.

 

Essa foi apenas a maneira que teria que ser.

 

Definir seus ombros, ela voltou palavra lá em cima e esquerda para Grace que a escavação era um ir. Então ela chamou a família. Até o momento ela desligou o telefone, Buddy e sua filha estavam preparados para encontrá-la na casa de Farrell até o final da semana. Jo-Jo, melhor metade de Buddy, se hospedar em Cambridge para o verão terminar seu livro atual.

 

Carter sorriu como ela pensou sobre o seu amigo e colega. Ela conheceu Buddy no histórico circuito de palestras e eles ligados imediatamente. Ele era um especialista em início de conflito militar norte-americano e um arqueólogo excelente. Deles tinha sido sempre uma relação baseada no respeito e na amizade, e ela gostava de sua esposa tremendamente. Jo-Jo, que era um professor de química, entender a proximidade entre os dois historiadores e estava feliz por ter Carter em suas vidas.

 

Os Swift, que tinham sido casados ​​por quase 20 anos, parecia um par incomum. Com uma safra de cabelo vermelho duro em sua cabeça, Buddy foi construído como um feijão de corda e tinha uma energia ilimitada enquanto Jo-Jo era uma mulher pequena silêncio intenso. Sua filha, Louella, que se recusou a responder a qualquer coisa, mas Ellie, estava a meio caminho entre os extremos de seus pais. Ela tinha a altura de seu pai e formidável inteligência de sua mãe, e poderia ser gregário por turnos e focado. Eles eram uma família maravilhosa e muito divertido de se trabalhar.

 

Tirando de seu devaneio, ela se levantou de sua mesa com um propósito. Não foi a embalagem que fazer, ela teve que ir ao seu escritório da universidade e obter algumas de suas ferramentas, e ela precisava pensar disposições.

 

Carter estava prestes a descer, quando ela se virou e olhou de volta para seu quarto. Tudo era a mesma que tinha sido quando ela tinha acordado naquela manhã. Suas roupas ainda estavam nas gavetas e penduradas no armário, seus papéis foram arquivados ao lado de sua mesa, seus livros eram onde havia deixado.

 

Mas de alguma forma, tudo era diferente. Era como se tudo no quarto havia sido transferido de uma polegada em outra direção.

 

Carter pensou Nick Farrell em pé por sua mesa, seus ombros largos ocupar tanto espaço, aqueles olhos pálidos observando-a. Sua memória dele era tão clara, era como se um holograma dele permaneceu depois que ele deixou.

 

Por que a vivacidade?

 

Ela não tinha certeza, mas ela não queria deter-me sobre isso.

 

E por que ela se sente tão exposto com ele em seu estudo?

 

Das respostas que me vieram à mente, se preocupou mais dela.

 

No ano desde que ela se mudou para a casa da fazenda, ele foi o primeiro homem que ela convidou para sua casa.

 

Carter gemeu.

 

Por que ela tem que buscá-lo? Por que não poderia ter sido mais longo que alguém da fábrica? Um exterminador. Um encanador.

 

Um extraterrestre, pelo amor de Deus.

 

Na terça-feira, Carter parou na frente da mansão Farrell em conflito. Ela passou as duas noites anteriores olhando para a escuridão e vendo o rosto de Nick Farrell. A falta de sono e uma frustração, curioso doendo foram ambos fazendo-a irritada.

 

Não foi da maneira usual, ela deu início a uma escavação. Na maioria das vezes, ela estaria tão animado para começar ela mal podia suportar.

 

Pisando do Jeep, Carter se perguntou se ela tinha que verificar com alguém antes de ela se dirigiu até a pista. Ela estava ansiosa para estabelecer acampamento e sabia por experiência que arrastar seus suprimentos e equipamentos ia tomar a maior parte do dia. Fazendo um meet-and-greet com a família Farrell iria apenas retardar la.

 

Mentirosa.

 

Ela sabia o real motivo ela estava tão ansiosa para ir, e não tem nada a ver com tendas ou pás. Ela tinha um forte desejo de evitar Nick Farrell. Seus dois encontros anteriores haviam estabelecido uma tendência preocupante. Cada vez, ele ficou ainda mais sob sua pele e sua atração indesejada para ele parecia estar ficando mais forte. Mais uma reunião e ela pode acabar fazendo algo realmente ridículo. Como beijar o homem.

 

Só então, Cort saltou para fora da porta da frente. Mesmo que seu cabelo irregular negro foi em posição de sentido duro, ele estava usando um novo par de shorts cáqui e uma camisa pólo branca. O olhar era um cruzamento entre pós-moderno Goth e os britânicos Sloane conjunto Ranger. Seu sorriso era todo-estrela americana pista.

 

O garoto estava indo para ser um conquistador como seu tio, ela decidiu, acenando para ele.

 

"Eu vi você chegando e disse a Tio Nick que está aqui. Ele está no telefone, como de costume, e vai ser por um tempo. Ei, você precisa de alguma ajuda com tudo isso? "

 

Carter riu quando ela abriu a traseira. "Será que um homem se afogando precisa de um colete salva-vidas?"

 

"Você sabe que você quer?"

 

"Um carrinho? "

 

"Eu vou estar de volta."

 

Com uma mão praticada, ela começou a descarregar, empilhar sacos de duffle e grades em cima uns dos outros. Como a pilha cresceu ao lado do carro, parecia mais esmagadora do que tinha quando ainda era lotado no interior.

 

Minutos depois, ela ouviu um barulho e viu Cort correndo mais em um quadriciclo.

 

"Isso é a coisa mais linda que eu já vi", exclamou ela, vendo a tarefa se tornar exponencialmente mais gerenciável e as chances de não se defrontar com o mais velho Farrell melhorar. Felizmente, eles poderiam obter suas coisas fora do quintal da frente do homem antes que ele terminou a sua chamada.

 

"Há uma estrada de acesso que conecta na trilha de volta", explicou Cort. "Eu posso ficar muito próximo ao local e transportar o material o resto do caminho."

 

"Você é um enviado do céu!"

 

Como Carter voltou ao carro, pegou um sorriso brilhante no rosto do adolescente. Era doce de ele ser tão útil, pensou.

 

Usando cordas elásticas, conseguiram uma carga sobre o rack de volta da quatro rodas e Cort ele correu até a montanha, ele caiu fora, e voltou. Em pouco mais de uma hora, o carro estava vazio e Carter estava mais adiantada do que ela esperava ser pelo meio do dia. Nick não tinha mostrado sua cara sequer e ela sentiu como se uma pequena vitória foi em alcance quando o último carregamento foi ancorado na máquina. Rapidamente, ela mudou em botas, torceu o cabelo em uma bola e puxou um boné de baseball sobre ele. Então, ela amarrada em um pacote completo que pesava 60 £.

 

"Isso é pesado real", Cort comentou com admiração. "Não deveríamos levá-la até na rodas de quatro?"

 

"Eu estou bem. Transportando esta em uma viagem separada seria um desperdício de gás. "

 

"Você tem certeza que eu não posso"

 

A porta da cozinha da tela bateu fechado e ambos se virou para ver Nick sair da mansão. Carter sufocou uma maldição. Ela tinha estado tão perto.

 

"Isso é completamente uma carga que você está se movendo", ele demorou.

 

Ela viu quando um sorriso lacônico ergueu os lábios e tive que dizer a si mesma para não desviar o olhar rapidamente. Ele era ainda mais atraente do que ela se lembrava, infelizmente. Vestido com tênis brancos com uma bolsa de raquetes pendurada no ombro, ele olhou tan e viril. Seus braços eram imponente forte e por isso foram os músculos em suas pernas. Ela estava um pouco surpreso com o atlético que ele parecia ser.

 

Ela perguntou o que ele parecia em maio de natação e depois queria chutar a si mesma.

 

Para seu desgosto, Nick não parou até que ele estava de pé dois pés dela. Ela tentou polegada de distância, mas descobriu-choque traseiro do jipe ​​pressionado contra a parte de trás de suas pernas. Com ele tão perto, ela podia sentir o cheiro que aftershave picante, e ela percebeu que ele estava barbeado.

 

"Você sempre trazer este material tanto?" Perguntou ele com um leve provocação em seu olho. "Parece que o suficiente para um exército. Você está planejando invadir o Canadá em seu tempo livre? "

 

Ela lutou contra a vontade de sorrir para ele. "É meu equipamento padrão e suprimentos, e haverá mais quando o resto da minha equipe chegar."

 

"Mais? Difícil de imaginar. "

 

"Estou muito completo."

 

"Ou empacotador consumar um longo".

 

Cort veio em sua defesa com um tom desafiador. "Ela é uma profissional. Ela precisa dessas coisas. "

 

Nick olhou para o relógio, crescendo sepultura quando ele olhou para seu sobrinho. "Você está indo até a montanha de novo?"

 

"Ela precisa de mim."

 

"Então eu acho melhor você ir para dentro primeiro".

 

"Mas eu"

 

Uma sobrancelha arqueada cortar o garoto fora. Algo grave passadas entre os dois.

 

"Encontro você lá em cima?" Cort finalmente resmungou para ela.

 

Depois que ela acenou com a cabeça, ele correu para dentro da casa e Nick soltou um suspiro de frustração. "Eu juro que aquele garoto iria lutar comigo sobre qual caminho é para cima."

 

Carter não tinha certeza se queria uma resposta dela. Ele apareceu preocupada com pensamentos privados, mas em seguida, ele olhou para ela e ela se sentiu obrigado a responder.

 

"Ele está em uma idade difícil," ela ofereceu cautelosamente, sem saber o que sua reação seria a qualquer comentário que ela fez. "Ele não estaria melhor com seus pais?"

 

"Não." A dor queimado nos olhos de Nick apenas para ser coberto rapidamente com uma máscara legal. Um vislumbre da emoção, Carter olhou para ele com curiosidade. Ela estava tentando descobrir uma maneira de lhe perguntar mais sobre Cort, mas depois o garoto reapareceu.

 

Caminhando pelo gramado com o seu conjunto de cabeça em um ângulo alto, ele ignorou seu tio. "Vou correr até a última carga, se você tem certeza que prefiro andar com o bando."

 

"Obrigado. Eu vou ficar bem na pista. "

 

"Vejo você lá."

 

Quando Carter virou-se para Nick, seu rosto estava totalmente ilegível e, tão interessado como estava, ela não seguiu a conversa sobre seu sobrinho.

 

"Você não vai me ver para os próximos dias", disse ela. "Eu vou estar na criação de acampamento, fazendo alguns levantamentos, e vigiando o local. Depois da minha equipe chegar, e nós termos feito algum trabalho real, eu vou voltar para reportar. "

 

Sua expressão perdeu a sua tensão e ele sorriu para ela. "Pelo contrário, eu acho que nós estaremos vendo muito um do outro."

 

"Ah, não, nós não vamos." Carter balançou a cabeça vigorosamente. "Eu não vou perder tempo a descer a montanha só para dizer onde eu lancei minha barraca e que eu estou tendo para o jantar."

 

Sua covinha ficou maior. "Você esquece, eu sei o meu caminho até a pista muito bem. Eu também tenho uma curiosidade imensa sobre os hábitos alimentares dos arqueólogos. Sem dizer quantas vezes eu me sinto obrigado a vir para uma visita. "

 

"Eu não acho que é uma boa idéia."

 

"Por quê?"

 

Ela acumulou seu cérebro para uma resposta que não iria revelar nada. "Eu sou um profissional e meu trabalho não é um esporte de espectador."

 

"Eu vou ser o juiz disso." Seus olhos passaram sobre a mochila. "A propósito, você ainda insiste em dormir na floresta? Temos muito espaço aqui, para não mencionar a água corrente. "

 

Nick riu dela balançar de cabeça.

 

"Se eu não soubesse melhor," ele murmurou, "Eu diria que você quer evitar a mim."

 

Seus olhos ficaram com capuz e uma luz, especulativo impressionante escoou para fora sob as pálpebras.

 

Arrastando-se da atração sensual, ela disse rapidamente, "Eu estou acostumado a trabalhar sem interferências."

 

"Alguém já te disse que você é muito independente?"

 

"Todo o tempo." Ela se virou para ir embora.

 

"Eu te vejo mais tarde hoje."

 

"Faça o que quiser", ela murmurou.

 

"Todo o tempo, Carter Wessex. Eu faço isso sempre. "

 

Quando Carter chegou à clareira que enfrentou o lago, ela ficou feliz por ter feito a escalada. O esforço de hoofing até a montanha com um peso pesado amarrado em suas costas tinha lançado algumas de suas frustrações. Ela se inclinou contra uma pedra e teve um momento para recuperar o fôlego. Sendo empurrados para o limite físico tinha uma forma de priorizar as coisas. Ela tinha sido tão distraído com a necessidade de elaboração de ar em seus pulmões, ela quase se esquecido dele.

 

Enquanto examinava o lago, tendo na sua reflexão brilhante do céu e do sol, ela se surpreendeu ao encontrar-se uma vez mais na montanha Farrell. Ela tinha sido tão certo, como ela se afastou dos dias mansão atrás, que sua primeira visita ia ser o último.

 

Com uma inspiração final, profundo, ela se dirigiu através das árvores para procurar Cort e encontrou-o a meio caminho entre o ponto de vista grande eo círculo de pedras. Ele estava vindo na direção oposta, sacos de duffle penduradas como se ele fosse um carrinho do carregador. Pelo tamanho do monte que já estava no chão, ela podia dizer que ele tinha feito uma série de viagens a partir de onde os quatro rodas tinha sido estacionado.

 

"Estou quase terminando." Ele deixou cair a carga. "Acho que este vai ser o melhor lugar para você para o acampamento. Há um fluxo para baixo à direita e você está próximo ao local, mas pode mover estes em qualquer lugar que você gosta. "

 

Carter inspecionou o trecho plano de terra situada em um vale protegido de pinheiros.

 

"Você escolheu o lugar perfeito."

 

Cort olhos se iluminaram com orgulho. "Eu vou estar de volta."

 

Enquanto os sons dele andando pela floresta diminuiu, Carter tirou o pacote e inspecionou a área. Ela estava ansiosa para chegar ao local de escavação, mas ela sabia que apreciam ter um acampamento estabelecido quando a noite caiu. Até o momento Cort voltou com os feixes últimos, ela montou seu tenda e estava recolhendo pedras para fazer uma fogueira segura. Mesmo que ela trouxe um fogão butano-abastecido e uma churrasqueira portátil, o fogo seria um bálsamo bem-vinda contra noites frias.

 

Juntos, ela e Cort enforcado dois verde-escuras, lonas, uma para servir como o refeitório ea outra para cobrir a área de escritório. Sob cada, erigiram mesas dobráveis ​​e cadeiras e depois consolidou a comida dificulta e seu equipamento de forma adequada. O resto da tarde foi passada a descompactação e fazer as coisas prontas para a escavação para começar. Enquanto trabalhavam, Cort ficou fascinado pela variedade de pás, pincéis e frascos de laboratório, como ela havia trazido até a montanha.

 

"Qual é a coisa mais legal que você já encontrou?", Perguntou ele, inspecionando uma espátula de madeira de cabo.

 

Carter olhou para cima da impressora que estava anexando a um gerador portátil.

 

"Eu realmente não tenho um favorito. Tudo é incrível para mim. Às vezes eu sento com um encontrar em minhas mãos, tentando imaginar como era a vida de um miliciano do exército colonial ou sua esposa e família. É tudo tão surpreendente. "

 

"Sim, com certeza. Mas o que dizer de estátuas de ouro e rubis e-"

 

"Você quer dizer a coisa de Indiana Jones?"

 

Cort assentiu com entusiasmo.

 

"Eu odeio acabar com o seu interesse crescente no campo, mas isso é o cinema. Arqueologia real é sobre trabalho, minucioso metódica e progresso, lento e constante. É um monte de trabalho duro, e às vezes você venha com nada. "Ela sorriu como sua expressão cresceu menos fervoroso. "Não fique tão desapontado. Nós também não têm dardos envenenados sendo atirados para nós e para o meu conhecimento rosto de ninguém já derreteu quando eles tomaram a tampa fora algo que eles cavaram. "

 

"Então você não tem descoberto qualquer túmulos ou catacumbas secretas?"

 

"Nope. E eu não possuo nenhum bullwhips ou forte procura de fedores também. Mas eu amo o que faço. "

 

"Eu acho que é legal." Ele olhou por cima do ombro enquanto ela começou a desembalar revistas e livros. "O que é tudo isso?"

 

"Logs diárias para gravar o trabalho de cada escavadeira e formas para descrever os achados. Alguns materiais de referência, papel de mapeamento para esboçar o site. Nós também temos as necessárias referências cruzadas papéis para documentar a relação entre e dentre as descobertas. Aqui está uma cópia da revista Farnsworth. "

 

Cort pegou e folheou as páginas, não lê-los.

 

Ela levantou um outro livro, considerando-o com curiosidade. "E este é um guia Fodor para Budapeste, embora como ele chegou aqui eu não tenho nenhuma idéia."

 

"Eu não acho que haveria tanta coisa que se parece com lição de casa", ele murmurou.

 

"Nós não chamamos a tenda escritório Papercut Central porque é um barril de risadas."

 

Cort sorriu. "Então, quem mais está na sua equipe?"

 

"Buddy Swift e sua filha, Ellie. Aposto que vocês dois vão se dar bem. Ela é da sua idade. "

 

Cort franziu a testa. "Quantos anos ela tem?"

 

"Quinze".

 

"Ela é mais nova do que eu. Eu sou 16. "Havia uma nota de popa para sua voz.

 

"Oh, desculpe." Carter escondeu o sorriso. "Eles estão vindo no sábado. E mesmo com a diferença de idade, eu acho que você vai gostar de Ellie. Ela é engraçada e muito inteligente. "

 

Ele deu de ombros sem constrangimento. "Sim, com certeza. Ei, você vai ficar bem aqui sozinha até lá? "

 

"Absolutamente. Estou acostumado a acampar por mim mesmo. "

 

"Mas há coisas perigosas nessa floresta e é quase uma semana. Talvez você devesse ficar em nossa casa. "Ele parecia preocupado com ela, suas sobrancelhas desenhadas em arcos sobre seus olhos.

 

"Eu vou ficar bem."

 

"Talvez eu devesse ficar aqui com você."

 

Carter estava prestes a responder cavalierly quando ela pegou a expressão em seu rosto. Foi cheio de calor esperançoso.

 

Uh-oh, pensou ela, quando ela começou a ver a sua atenção em uma luz diferente.

 

Ela sorriu-lhe suavemente. "Isso é muito gentil da sua parte, mas eu estou olhando para a frente a algum tempo por mim mesmo."

 

"Ah. Mas eu poderia chegar durante o dia, no entanto. Você vai precisar de ajuda antes de sua equipe chegar aqui, certo? "

 

"Eu tenho certeza que você tem outras coisas para fazer." Ela enrolou uma mochila vazia e amontoados-lo em uma caixa vazia.

 

"Eu teria outras coisas, se eu estava autorizado a ter uma vida", ele resmungou. "Eu queria ir crosscountry ou caminhadas neste verão, mas meu tio recebe seus chutes de me torturar."

 

"Bem, não vai ser diversão e jogos até aqui. Eu vou estar trabalhando sem parar. "

 

"Tudo bem, eu só quero estar com voce aqui."

 

Carter ficou em silêncio, sem saber o que fazer quando ela olhou em sua direção. Os olhos do garoto estavam mostrando a vulnerabilidade dolorido que veio com o jovem esmaga, e ela se sentiu em uma perda. Ela esperava que o que ele tinha por ela era apenas o equivalente amorosa de um vírus 24 horas. Um caso de paixão intensa que ele ia superar rapidamente. Ela não queria que ele se machucasse.

 

"Será que você não me quer aqui?" Sua voz vacilou.

 

"Não é isso, mas-"

 

"Ótimo! Eu vou vir todas as manhãs. Bem Cedo. "

 

Carter sacudiu a cabeça pesarosamente e decidiu que era muito ruim que eles não têm algum tipo de over-the-counter que poderia esclarecer amor cachorro. Um descongestionante para fantasias.

 

"Tudo bem", disse ela. "Mas eu vou colocá-lo para trabalhar. E não vêm antes das oito. Eu sou muito feia, até que eu tive o meu café. "

 

"Eu aposto que não é verdade." As palavras foram deixou escapar enquanto seus olhos ignorado longe dela.

 

"Cort", ela começou suavemente. Ela não tinha certeza de onde ela estava indo para ir com ele, mas ela precisava definir alguns limites.

 

"O que?", Ele perguntou, com um tom otimista.

 

O som de galhos estalando viraram a cabeça e ambos endureceu como Nick saiu do bosque. Ele estava vestindo botas e shorts e tinha um moletom marrom atado à cintura. Carter olhou para longe dele rapidamente se concentrando em Cort. Enquanto os olhos do garoto virou ressentido, ela decidiu a intrusão foi como sair de areia movediça e no caminho de uma debandada. Não uma melhoria, apenas uma mudança em perigos.

 

"Eu estive esperando ansiosamente por aquele relatório tenda estaqueamento", disse Nick suavemente para Carter.

 

Ela sentiu sua pele corar.

 

"Eu acho que eu deveria ficar aqui com ela", Cort interveio com força. "Pelo menos até que os outros vêm."

 

Nick sobrancelha arqueada.

 

"Ela precisa de alguém para protegê-la."

 

Seu tio riu. "Baseado na minha experiência limitada com a Sra. Wessex, de alguma forma, eu duvido disso."

 

"Ela não deve ficar sozinha."

 

"Então, ela deve vir até a casa. Você, no entanto, não vai ficar aqui com ela. "

 

"Por que não?"

 

Como raiva e frustração queimado entre os dois, Nick olhou para o céu. "Não vamos fazer isso."

 

"Diga-me porque isso!"

 

"Carter, há alguma coisa que você precisa que você não tem?" Nick perguntou incisivamente.

 

"Eu quero que você me diga por que!" O garoto gritou.

 

"Cort, eu não vou fazer isso agora."

 

"Não escove-me."

 

"Eu não estou escovando-lo fora."

 

"O inferno não está. Por que você não diz o que você realmente está pensando. "

 

Nick respirou fundo e arrancou a mão pelo cabelo.

 

"Tudo bem. Eu estou pensando que deveríamos mudar de assunto. Está ficando tarde e devemos ir para o jantar. "

 

"Você é um mentiroso! Eu não vou a lugar nenhum até que você "

 

"Isso é o suficiente", Nick disse sombriamente. "Você está dispensado."

 

"Eu não sou uma criança."

 

"Você está agindo como um."

 

"Eu não sou!"

 

"Jogar uma birra não é um comportamento adulto. E se a Sra. Wessex precisa de ninguém para protegê-la, não seria um que 16 anos de idade, se comporta como uma criança, não é? "

 

Carter engasgou enquanto Cort corou e fugiu.

 

Nick amaldiçoou sob sua respiração.

 

"Porque você fez isso?" Ela exigiu com raiva.

 

Ele não respondeu.

 

"Eu lhe fiz uma pergunta. Por que você estava tão mau para ele? "

 

"Você acha que vou dizer?"

 

"Não, você é um construtor de auto-estima real." Sua voz era sarcástico. "Esse garoto arrastou a bunda para cima e para baixo desta montanha por mim. Eu fiz mais em uma tarde com a sua ajuda que eu poderia ter sozinha em dois dias e você só tomou um pedaço dele. "

 

"Não se trata de você."

 

Carter olhou para ele. "Eu estou começando a pensar que você não é só rude, você é malévolo".

 

Nick atrelada-la com um olhar que ela tinha certeza de que tinha feito os outros pensam sobre a vida no além. Sua voz estava perfurando enquanto ele falava.

 

"Eu sou responsável não só por diversões que criança e caprichos mesquinhos, eu sou responsável por sua vida. Você entende a diferença ou você é um adolescente como se você não pode fazer a distinção? Há um inferno de uma discrepância entre o que um adolescente quer eo que ele precisa. "

 

Carter conheci na cabeça inclinada para a frente sobre as bolas dos seus pés. "Eu posso estar no lado ensolarado de 30, mas eu sei que nenhuma criança quer ou precisa ser constrangido assim na frente de ninguém. Mesmo se você não quer que ele fique aqui, você poderia ter deixado ele mais facilmente. "

 

"Não há decepção fácil com ele", Nick resmungou. "Ele é um lutador e ele não para até que ele me empurra para o limite."

 

"Então você deve tentar mais. Você é o adulto. "

 

Eles foram quadrado fora, cabeça a cabeça, como a luz começou a desaparecer a partir do céu.

 

Nick entre dentes, "Deixe-me lembrá-lo que você está aqui para cavar a terra. Mantenha suas teorias para balas de mosquete e ficar bem longe da minha família. Eu não preciso de alguém para discutir com por aqui. "

 

"Então é melhor você ficar fora desta montanha. Ou obter um transplante de personalidade. "

 

Eles olhou para o outro em silêncio amargo até que ela suspirou com raiva e olhou para longe dele.

 

"Isso pode ter sido um grande erro", Carter murmurou, roçando um pouco de cabelo fora de seu olho.

 

"Não, se você faz o seu trabalho e parar de jogar assistente social."

 

"Eu acho que você deve ir."

 

Suas sobrancelhas arqueadas. "Você está dispensando-me?"

 

"Ou você sair ou eu sair. Se eu sair, eu tenho que arrastar tudo isso de volta pela trilha e eu estou muito cansada para fazer o esforço. "

 

Nick olhou para ela, as sobrancelhas caindo bem sobre os olhos. Quando ele falou em seguida, sua voz era rouca. "Obter essa reta. Eu não tenho que me explicar para você. Você está na minha propriedade, na minha fantasia. Eu posso chutar você fora desta montanha a qualquer momento."

 

"Tudo bem. Assim fazê-lo. "Seus olhos, cheios de desafio, conheceu seu desafiante.

 

Nick franziu o cenho.

 

"Vamos," ela solicitado. "Você está fazendo peito batendo o suficiente masculino aqui para fazer um gorila orgulhoso. Estou deixando ou não? "

 

Houve um longo silêncio.

 

Seus diamantes duros olhos perfurados até que ela achava que ela não podia suportar a pressão mais. Mas depois, pouco antes de ela ia desabar e olhar para longe, ele fez algo totalmente inesperado. Ele se inclinou em direção a ela e estendeu a mão. Quando ele tocou seu rosto com uma leve carícia, ela se encolheu como se tivesse sido atingido.

 

"O que você está fazendo?" Carter exigiu, esticando o pescoço de distância.

 

"Conseguir tirar esse pedaço de cabelo de seu rosto." Ela percebeu que sua voz mudou. Ele era mais suave, reflexivo. Sedutor, quase.

 

Seu coração começou a bater.

 

Seu polegar acariciou sua bochecha novamente e depois pousaram sua mandíbula.

 

"Pare com isso", disse a ele. Mas o tremor em sua voz enfraqueceu o comando.

 

"Eu quero te beijar."

 

"O que?", Ela gaguejou.

 

"Você me ouviu. Eu quero te beijar. "

 

"No-você-não." Suas palavras saíram com pressa.

 

"Sim, eu faço." Sua eram lentos e deliberada. "Eu já queria desde que você entrou no meu estudo."

 

"Não-você-não".

 

"Sim, eu tenho."

 

"Não-sou -o-seu-tipo."

 

"Eu não tenho um tipo."

 

"Sim-você-fazer." Ela simplesmente não conseguia palavras rápido o bastante.

 

"E você chegou a essa conclusão porque?"

 

"Essa mulher loira é uma caricatura, se eu já vi uma."

 

Ele riu suavemente.

 

O som deu-lhe força para lutar. Ela não ia ser brinquedo.

 

"Ouça, Farrell, eu não estou aqui para o seu divertimento. Tenho certeza de que você está acostumado a mulheres se jogando em você, mas eu não sou ... "

 

Ele estendeu a mão e afastou outra mecha de cabelo do rosto. Como ele colocou-o atrás de sua orelha, sua mão permaneceu na pele de sua nuca. Foi o mais suave dos toques, as pontas de seus dedos apenas escovar sobre sua pele.

 

Sua boca ficou seca. Ela lambeu os lábios.

 

"Eu adoro quando você faz isso." Sua voz tinha-crescido de espessura com uma lima que foi direto para a sua coluna vertebral. Como seu polegar acariciou através de seu lábio inferior, ela percebeu que não havia nada de provocação ou leve sobre sua expressão. Ele era muito sério, como as pontas dos dedos seguido uma mecha de seu cabelo para baixo a sua clavícula. Através do algodão fino de sua camisa, seu toque queimado.

 

Carter sabia que deveria se afastar. Ela lembrou-se de que ela estava brava com ele. Que ele era um bas-cruel

 

Com um flash de movimento, Nick arrancou fora de seu boné de beisebol, fazendo com que seu cabelo a cair livre em torno de seu rosto. Seus olhos, brilhando com a necessidade, perambulavam sobre ela como se ele tivesse uma sede de matar e ela eram o fluxo. Em resposta, seu corpo respondeu com uma onda de desejo por ele tão forte que ameaçou derrubar sua força de vontade. Como o tempo diminuiu, e depois parou, ela não tinha certeza de como lidar com a crescente febre ou a antecipação batendo que foi correndo por ela.

 

Então ela fez a única coisa que podia pensar.

 

Ela o beijou primeiro.

 

Agarrando a frente de sua camisa, esmagando o colar com as mãos, ela o puxou para baixo a sua boca. Combinando seus lábios contra os dele, sentiu a língua dele entrar em sua boca em uma corrida e seus braços a volta de sua cintura. Fundindo juntos, seus corpos eram um ajuste perfeito, suas curvas e seus ângulos duros chegando juntos sem problemas. Sua excitação era grosso contra ela, pressionando em sua suavidade.

 

Suas mãos raked através de seu cabelo, seus dedos cavando fundo contra seu crânio. Ela não podia manter um gemido de prazer de escapar enquanto seu corpo inchou. Agarrando seus ombros poderosos tão forte que ela sabia que ela deve estar deixando marcas, ela queria mais dele. Tudo dele. E não importa que eles estavam do lado de uma montanha.

 

Mas, de repente, ela ouviu o som agudo de uma rotura galho de árvore e uma batida rítmica do ar. Eles se separaram, abalada. Voltando-se para o barulho, eles assistiram como um falcão realizado-se em grandes asas para o céu escurecendo.

 

Nick deu um passo atrás, e ela ouviu sua respiração ofegante sobre ela própria. Sua camisa estava virando em um ângulo de louco dela ter puxou para ela, e ela corou, perguntando o que diabos a levara a agir de forma agressiva.

 

Por um longo tempo, ele olhou para ela como se estivesse tentando entrar em acordo com a paixão que tinha explodido entre eles. Ele parecia tão surpreso por ela como ela era.

 

"Eu acho que eu deveria sair agora", disse ele finalmente.

 

Como ele se virou, ela sussurrou, "Sim. Assim como eu"

 

Nick deixou o acampamento em uma pressa. Na escuridão crescente, ainda havia luz suficiente para que o caminho até a montanha era óbvio. Ele não precisa da ajuda, no entanto. Ele conhecia cada curva do caminho, cada pedra que ele passava. A familiaridade era reconfortante.

 

Porque ele com certeza não sabia o que tinha chegado para ele.

 

Como eles tinham ido de argumentar para aquele beijo excitante era um mistério. Uma hora ele tinha estado zangado com a mulher e no próximo ele tinha sido esmagada pela forma como incrivelmente bela que ela estava com o pôr do sol em seu rosto. Então ela o beijou e todo o maldito mundo tivesse pegado fogo.

 

Essa intensidade alucinante não era o que ele pretendia.

 

Ele tinha sido atraído por ela desde o início, é verdade. Mas ele não tinha idéia de que seria como beijar ela. Ele não havia sido preparado para a sensação de seu corpo contra o dele, seus seios pressionando em seu peito, seus lábios voltam seus beijos com uma paixão tão grande como a sua.

 

Tinha sido um longo tempo desde que alguém o tinha beijado assim. Inferno, ninguém o tinha beijado assim. Nenhuma mulher jamais havia tomado a frente de sua camisa como se fosse uma corrente de tração e virou a cabeça para a frente a sua boca. Ela o tinha sob seu completo controle naquele momento.

 

Seu corpo pulsava só de pensar nisso.

 

Nick acelerou sua descida. Ele não era um homem que ficou sobrecarregado com facilidade, e ele com certeza não perder o controle de si mesmo que, muitas vezes. Certamente, nunca com uma mulher. Até agora. Com o simples toque de lábios, ele sentiu como se tivesse sido jogado em um vulcão. Fora de controle, queimando quente, ele não tinha defesas contra o ataque.

 

Não tinha sido interessado em montar qualquer, qualquer um.

 

Rangendo os dentes contra a sua necessidade, ele decidiu que tinha que ser um acaso da natureza. Ele não tinha estado com Candace em quando, que com sua viagem ao Japão e depois a dor de cabeça. Isso tinha que ser o problema.

 

Isso tinha que ser ele, caramba.

 

Chegando ao final da trilha, Nick saiu para o prado e depois, através do gramado.

 

Antes de ir para dentro, ele parou e olhou para a montanha. Perto do topo, ele podia ver o brilho de uma fogueira. Ele sentiu uma forte vontade de voltar lá em cima, como se tivesse esquecido de algo importante.

 

Nick amaldiçoou em voz alta antes de fazer-se ir em sua casa. Ele foi diretamente para o seu estudo e, com firme determinação, pegou o telefone.

 

Ele sabia exatamente como cuidar de qualquer preocupação prejudicial que ele poderia ter com esse arqueólogo.

 

Quando a voz de Candace entrou na linha, ele falou claramente. "É-me."

 

"Olá", disse ela, surpresa.

 

"Eu quero que você voltasse este fim de semana."

 

"Querido", ela suspirou, "Eu adoraria."

 

"Venha noite quinta-feira. Fique por quanto tempo, por meio da próxima semana, se quiser. "

 

Ela positivamente arrulhou com prazer. "Eu iria ficar todo o verão, se você me deixar."

 

Nick não respondeu. Ele estava muito ocupado por uma sensação de estrangulamento que tinha acontecido com ele.

 

Este foi errada, ele pensou.

 

"Nick", ela ronronou.

 

"O que?"

 

"Isso quer dizer que você tenha dado um pouco sobre a nossa conversa sobre o futuro?"

 

Oh, Cristo. O que ele estava fazendo?

 

"É claro, eu pensei sobre isso."

 

"Eu sabia que você viria".

 

"Eu tenho que ir", ele disse rapidamente.

 

"Vejo vocês em breve."

 

Candace voz era feliz como eles desligou.

 

Nick sabia muito bem por que ela estava tão contente e surpresa. Ele geralmente mantinha-se na cidade, querendo salvar a casa do lago para aqueles momentos em que ele poderia realmente relaxar. E ele com certeza não tinha dado a ela um convite aberto.

 

Nick foi até seu bar molhado, derramou um uísque, jogou de volta, e derramou a outra.

 

Com um gemido, ele pensou em Cort. Ele precisava de ir falar com o rapaz, para tentar preencher a lacuna que havia sido ampliado mais uma vez. Mas o que ele poderia dizer que já não tivesse sido jogado de volta para ele uma centena de vezes?

 

"Bloody inferno", disse ele em voz alta.

 

Gertie enfiou a cabeça na porta. Ela estava de abotoar um casaco amarelo e com uma bolsa com um girassol grande sobre ele pendurado em um braço ..

 

"Eu deixei um prato de jantar na geladeira. E antes que você pergunte, Cort está em seu quarto. Tomou o seu andar de cima de alimentos. "

 

Nick enviou um sorriso cansado seu caminho. "Como você sabia que eu estava pensando sobre ele?"

 

"Ele ficou chateado quando ele entrou e, sempre que você está se perguntando o que fazer com o menino, que você sempre olhar como este."

 

"O que eu sou?"

 

"Como sua cauda está sob uma cadeira de balanço."

 

Ele terminou o uísque. "Eu deveria ir e falar com ele."

 

"Boa idéia".

 

Como ele pousou o copo, Nick mudou de assunto. "Eu pedi Candace para vir até aqui por um tempo."

 

Gertie não disse nada, ela só tirou um lenço do bolso e amarrado-o sobre seu cabelo.

 

"Não há resposta?"

 

"Eu vou ter certeza que tudo está pronto."

 

Ele franziu a testa.

 

"Não me olhe assim", disse ela secamente. "Eu não posso fazer você se sentir melhor sobre fazer algo que você sabe que não se sente bem."

 

Ele passou a mão pelo seu cabelo enquanto ela fechou a porta silenciosamente atrás dela.

 

Graças a Deus Gertie era o único que podia ler-lo tão bem.

 

Pelo menos ninguém mais sabe o tipo de bagunça sua vida estava dentro

 

Na manhã seguinte, Carter acordou com o som de um despertador. Isso foi uma surpresa, porque ela não tinha trazido um com ela.

 

Levou algum tempo para perceber que as batidas em staccato estavam vindo de um pica-pau. Como a batida implacável droned, Carter envolveu seu travesseiro em volta da cabeça, pensando se o pássaro não dar-lhe um descanso, que estava indo para curá-la de ser um amante da natureza.

 

Um pouco mais tarde, ela empurrou o travesseiro de lado e tentei ler o rosto de seu relógio. Se ela calculou certo, ela precisava de mais três horas de sono para compensar a insônia que tinha tido na noite anterior.

 

Sem chance de que, enquanto o Sr. Snare Drum manteve-se.

 

Ela abriu o zíper saco de dormir, colocou as pernas para fora, e levantou-se. Depois ela mudou em calça jeans, uma camiseta e um pulôver de lã, ela pisou em suas botas e saiu da barraca para enfrentar o noisemaker.

 

"Estou aqui", ela latiu. "Você está satisfeito?"

 

O pássaro, assustado com o som de sua voz, levantou vôo em um acesso de auto-preservação.

 

"O que uma cabeça de pau."

 

Indo para o refeitório, ela fez um café. Depois de abater um total caneca, ela começou a se sentir um pouco mais como ela mesma e começou a planejar o dia. Depois de ter passado tantas horas no escuro sondagem por que ela tinha beijado um homem que ela deve gostar, foi ótimo para pensar sobre o trabalho. Deus sabia, sua meia-noite maquinações não tinha chegado a ela mais perto de algum alívio. Talvez ela precisava se concentrar em outras coisas.

 

Como o trabalho que ela estava ali a fazer.

 

Indo para o Central Papercut, ela pegou a biografia definitiva da General Farnsworth, uma cópia do seu jornal, e um bloco e caneta. Ela fez uma pausa para encher uma garrafa térmica com mais café e dirigiu-se para o ponto de vista grande. Como ela entrou livre das árvores, ela ficou estupefacto com o nascer do sol, que a cumprimentou. Estrias rosa e amarelo encheu o céu, e embaixo, calma superfície da água reflete toda a glória.

 

Agora, este foi worth acordar, pensou.

 

Escolhendo uma pedra com um topo plano, ela subiu a bordo e se sentou de pernas cruzadas. O ar da montanha de pinheiros com aroma era nítida em seu nariz e os raios do sol eram quentes em seu rosto. Confortável, saciado, e muito mais feliz do que ela estava em sua barraca, ela abriu o maior dos livros. Tomando seu café e, ocasionalmente olhando para monitorar o progresso do sol, uma vez que se levantou, ela reler partes da biografia para refrescar sua memória do general.

 

Farnsworth era o filho ilegítimo de um nobre britânico e ele juntou forças do rei, porque ele tinha poucas perspectivas de outros. Envolvido em conflitos militares do Novo Mundo, ele levantou-se a rápida de energia, usando uma combinação de táticas de intimidação, suborno, e de força letal contra todos que estiverem em seu caminho. Dentro de dois anos, depois de inúmeras vitórias no campo de batalha, ele foi dado o comando de FortSagamore.

 

No outono de 1776, logo depois de assumir o seu novo cargo no forte, ele se meteu em sérios apuros durante uma viagem ao porto de Nova York. Enquanto não para desenvolver a estratégia militar com outros líderes britânicos, ele tomou uma fantasia para uma garçonete jovem e aparentemente não aceitaria um não como resposta. O pai da menina, um colono com um monte de amigos, chamou o general brutalmente de estuprar filha do colono. Quando Farnsworth tentou fugir da cidade, ele foi capturado por uma multidão enfurecida. Exigindo sua liberdade e manter a sua inocência, ele alegou que havia sido seduzido pela menina, uma defesa que teria sido muito mais crível se ela não tivesse sido encontrado em ele, sangrando e em estado de choque.

 

A comunidade colonial exigiu sua morte. O britânico, no entanto, não tinha a intenção de perder um bem tão valioso militar, e eles tinham o poder de barganha perfeito. Apenas algumas semanas antes, na conclusão de uma escaramuça sangrenta em torno de Boston, Nathaniel Walker havia sido feito prisioneiro. Um dos grandes líderes coloniais da Revolução, ele foi, ironicamente, abrigado no calabouço de FortSagamore. Depois de tensas negociações, um acordo foi firmado entre os dois lados. Uma troca seria feita.

 

Dois soldados coloniais, que tinham sido agricultores antes da luta, foram escolhidos para escolta Farnsworth norte do estado, onde a troca poderia ocorrer. Eles se juntaram ao Reverendo Jonathan Winship, um amigo próximo de Nathaniel Walker, e um líder espiritual, bem como da comunidade em colônias. Era a expectativa de que a sua influência se temperar o ódio minutemen para o homem que eles estavam escoltando e, assim, garantir o prisioneiro chegou para a troca vivo.

 

O partido Winship, como o grupo foi chamado, manteve um guia indio para navegar o caminho para o norte para os arredores em torno FortSagamore. Apesar dos riscos, era concebível que o partido poderia ter sobrevivido tanto a viagem nos Adirondacks e da troca, apesar de estar tão perto do lugar do inimigo de poder. Eram todos homens inteligentes que conheciam o seu caminho em torno de um carregador de mosquete, incluindo o reverendo, e eles estavam sendo conduzidos por um índio Algonquin que havia nascido na área.

 

O que fez pender a balança em seu desfavor foi que eles não estavam viajando luz.

 

Apoiantes Revolucionárias da cidade teve carregados os três colonos de ouro. Era para ser usado para a compra de alimentos e peles para os soldados, que terão de enfrentar a fúria do próximo inverno em postos estratégicos ao longo do rio Hudson hidrovias. O plano era para o partido Winship de vincular-se com um grupo de milícia perto da extremidade sul da LakeSagamore e transferir o ouro lá, bem antes de chegar perto de Fort Farnsworth. A idéia era que o transporte do metal precioso com Farnsworth foi vantajoso porque o partido Winship fizeram uma espécie de imunidade diplomática, enquanto o líder britânico estava sob seus cuidados.

 

Tudo junto, Farnsworth havia planejado ter o partido numa emboscada. Ele não era um homem que jogou feira, para começar, e ele estava olhando para a frente a passar fome Nathaniel Walker à morte em seu calabouço. Enquanto as negociações entre o seu lado e os colonos tinham tido lugar em Nova Iorque, tinha sido fácil de mandar avisar a seu forte a respeito de quando e onde atacar o partido nas montanhas. Seu plano era o abate americanos, lentamente, e deixar seus corpos para alimentar os linces.

 

Mas, assim que a festa começou para o deserto, ele percebeu que tinha a oportunidade de sair do cativeiro um homem muito rico. Seus acompanhantes estavam transportando uma carga pesada em um cofre pequeno e ele sabia que só havia uma coisa que poderia fazer ombros de um homem cair assim: ouro, e muito. Quando os colonos permaneceram por uma noite no LakeSagamore, e depois dirigiu-se ainda sobrecarregados e decididamente mais ansiosos no dia seguinte, ele percebeu que tinha uma chance excelente para melhorar suas perspectivas financeiras.

 

Para a frustração dos historiadores, as cortinas do teatro foram fechados neste momento. Farnsworth foi o único que conseguiu sair das montanhas. Gravemente ferido, ele se arrastou de volta para FortSagamore e caiu fora de suas paredes de pedra. A única coisa que ele tinha com ele era seu diário, mas ele não tinha sido capaz ou disposto a detalhes do capítulo final.

 

Enquanto Farnsworth permaneceu perto da morte, Walker escapou e voltou com reforços. Seu ataque contra a fortaleza britânica se tornaria conhecido como uma das principais batalhas da Guerra da Independência, e Farnsworth morreu durante o assalto, à mão de Walker. Como o general estava levantando seu último suspiro, Walker exigiu saber o que tinha acontecido com o reverendo e os outros colonos. Farnsworth disse Walker de um ataque assassino feita por Red Hawk, seu guia. A busca pelo assassino seguiu, mas o índio nunca foi encontrado.

 

E nem foi o ouro.

 

A partir desse ponto, a história caíam para o presente com o consenso popular de que é que Falcão Vermelho atacou o partido. O nativo americano nunca tinha sido visto ou ouvido de novo assim assumiu-se que ele tinha sido morto no processo e que o ouro era provavelmente em algum lugar perto de FortSagamore. Começando no final de 1800, como a região foi colonizada LakeSagamore mais densa, as pessoas atraídas para o folclore e pela ganância começou a ter idéias. Foi quando começou a escavação. Descrições de Farnsworth da clareira em que o partido tinha acampado foram bastante claro, e as pessoas começaram a traipse cima e para baixo montanhas de ambos os lados do lago, procurando o ponto preciso. Nick Farrell montanha era um dos favoritos, eo fato de que houve rumores de um espírito fantasmagórico índio que vagava seu cume só aumentou seu fascínio propriedade.

 

Mas, depois de gerações de busca, ninguém tinha encontrado o ouro.

 

E o resto, como dizem, é história, Carter pensou, fechando o livro.

 

Trazendo a caneca aos lábios, ela fez uma careta ao último centímetro de café que foi frio e amargo. Ela esvaziou a caneca com um rápido lance e saiu seu rock. Já a temperatura chegou até 10 graus e que ia ser um dia bonito.

 

De volta ao acampamento na trilha pezinho, Carter ouviu alguém ou algo vindo pela floresta atrás dela. Ela ficou tenso. Era difícil saber o que seria pior, um urso ou Nick Farrell.

 

Quando ela percebeu que era apenas Cort, ela soltou a respiração.

 

"Hey!" Ele gritou, correr mais. Ele tinha um boné de beisebol na cabeça, mas o cabelo ainda conseguiu escapar para fora dos lados em intervalos irregulares. Ele parecia carinhosamente jovem na luz da manhã, o seu impetuoso, auto-expressão confiante em desacordo com a dica de timidez em seus olhos.

 

Como ela o cumprimentou, ela viu seu rosto brilhar com uma intensidade quente que a incomodava. Ela sabia que ela ia ter que falar com ele em breve sobre a paixão.

 

"Então você está pronto para começar a trabalhar?" Carter perguntou como andavam o resto do caminho para o acampamento juntos.

 

"Damn reta. Como foi sua primeira noite aqui? "

 

"Eu ainda estou em uma peça."

 

Ela liderou o caminho para Papercut Central.

 

"Quando é que vamos começar a cavar?" Cort começou saltando para cima e para baixo sobre as bolas dos seus pés, shadow-boxing.

 

"Não até que meu time chegar aqui."

 

Seu rosto caiu como ele se acalmou. "Eu pensei que seria esta manhã."

 

"Há um monte de trabalho que tem que acontecer antes da primeira pá encontra o chão. Eu também quero Buddy lido no site antes de ir. "

 

"Então, o que vamos fazer hoje?"

 

"Temos que mapear o primeiro lugar. Eu entendo se você quiser pular esta parte e voltar quando a diversão começa. "Ela pegou uma mochila vazia e colocá-lo sobre a mesa.

 

Cort encolheu os ombros. "Tudo bem. Vai ser legal. Além disso, eu preciso sair de casa. "

 

"Por quê?" Carter foi até uma caixa de ferramentas. Ela virou a fechos de metal livre e abriu a tampa.

 

"Ela vai voltar."

 

"Quem é?"

 

"Namorada do meu tio."

 

Corpo de Carter endureceu involuntariamente, e ela teve que forçar as mãos para remexer em torno. Ela estava olhando para os martelos, recordou-se.

 

"Será que você encontrá-la quando você estava aqui da última vez?" Cort perguntou. "Ela está certa de mitologia grega. Tem seu cabelo feito em uma fazenda cobra tanto quanto magra dizer. "

 

Carter lutou para manter seu nível de voz. "Eu tenho certeza que você está exagerando."

 

"Não realmente. Ela pode fazer garçons chorar no Hotel Plaza, em Nova York. Vi isso. "

 

"Deve haver algumas qualidades redentoras da mulher de seu tio para ser apaixonado por ela." Ela encontrou os martelos, os colocou debaixo do braço, e fechou a tampa.

 

"Ele não está no amor. Ou, se for, eu não quero estar apaixonada assim. As coisas são horrível quando Blondzilla está aqui, horrível antes que ela vem, também. Gertie fica tensa e tio Nick se transforma em um caranguejo. Não que ele é muito divertido para começar. É por isso que eu não consigo entender. Eu não sei por que ele convidou-a para cima. "

 

"Convidou?" Carter abarrotado as ferramentas para o duffle com mais força do que o necessário.

 

"Ontem à noite, aparentemente. Pelo menos isso é o que eu ouvi Gertie dizendo para Ivan. "

 

Carter olhou para o garoto sem entender como sua mente paralisado. Foi difícil encarar o fato de que a primeira coisa que Nick tinha feito após o beijo foi ir chamar sua mulher. Que o que a manteve-se durante toda a noite era de pouca importância tal para ele. Que ela era apenas um par de lábios mais.

 

Embora, como ela pensava sobre isso, ela achou que ela deve ser a pessoa mais ingênua do planeta. O homem tinha sido associada com algumas das mulheres mais bonitas do mundo. O beijo toda a coisa do sol, provavelmente, aconteceu com ele o tempo todo.

 

"Então vamos de cabeça para o site?" Cort solicitado.

 

"Sim, com certeza."

 

"Carter?"

 

Sacudiu-se., "Desculpe. Vamos pegar o material que vamos precisar juntos. "

 

Mesmo que ela estava fazendo escavações por quase uma década, ela tinha que pensar sobre o que eles estavam indo a necessidade de traçar o site. Ele recuperou quatro bolas de branco barbante, três estacas dúzia de madeira, e uma fita métrica. Em uma mochila, ela colocou uma câmera, tesoura, papel mapeamento e lápis, réguas, e um pouco de água engarrafada.

 

"Quais são as apostas para? Nós caça vampiros? "Cort começou shadowboxing novamente e depois imitando movimentos esfaqueamento no ar.

 

Sorrindo e balançando a cabeça para o garoto, ela resolveu empurrar o assunto de Nick Farrell de sua mente. Sentindo-se um pouco mais forte para a decisão, Carter colocou a mochila e endireitou sua espinha.

 

Foi simplesmente mente sobre a matéria.

 

Fazer o que mente sobre o homem.

 

Como ela e Cort dirigido para a floresta, cada um segurando uma alça da mochila, ela disse a ele o que estava por vir. "Nós vamos criar um padrão de grade sobre o local."

 

"Por quê?"

 

"Quando nós escavar um site, arruiná-lo. Os artefatos são importantes em si mesmos, mas igualmente importante é a sua relação com o outro. Um site bem mapeada e consciente documentar significa que qualquer arqueólogo pode recriar a escavação dos registros e chegar a suas próprias conclusões. "

 

Eles invadiram o anel de pedras e ela pegou sua câmera, oferecendo Cort o trabalho do fotógrafo. Ele começou a atirar, o som do obturador clique de distância.

 

"Dê-me mais", vamped nas rochas. "Eu preciso sentir a emoção. É isso aí. Um pout pouco mais. "

 

Depois de dez minutos, ela gritou: "Ei, vá com calma sobre o filme lá, Helmut Lang. Nós não queremos acabar no primeiro dia. Que acha de negociarmos essa lente por um martelo? "

 

"Para você, qualquer coisa."

 

Extravagante, ele escorregou para ela e aceitou a mochila de estacas.

 

"Coloque um desses a cada três metros ao redor do interior, tão próximo das paredes de rocha como possível."

 

Enquanto ele foi trabalhar, ela esboçou as linhas gerais do site e, em seguida, começou a amarrar fio entre as estacas opostas, de modo que um padrão de grade foi formado cerca de um pé e meio acima do solo. No meio, onde ele caiu, eles reforçaram com mais piquetes de madeira.

 

"Parece que um tabuleiro de xadrez", comentou Cort quando o trabalho foi feito.

 

Ele viu como ela chamou a grade sobre o mapa que tinha esboçado e então correu números para baixo a margem esquerda e as letras na parte inferior.

 

"Agora, sempre que alguém encontra um artefato, ele é inserido no mapa do site. Eu vou criar um outro mapa que irá medir a profundidade. Por isso, vamos gravar quão profundas são as descobertas são subterrâneos. Além disso, todos que escava vai manter um registo diário de que área eles escavaram e que eles encontraram. Esses registros diários serão extrapolados para o registro de escavação que abrange todo o trabalho dos escavadores "e também detalha o que a condição do tempo, foi o que o solo era como, em que as coisas de ordem foram encontrados."

 

Cort revirou os olhos. "É uma maravilha que você sempre encontrar alguma coisa com toda a gravação que isso."

 

"A verificação é importante e por isso está tendo uma atenção minuciosa aos detalhes."

 

"Eu aposto que ser compulsivo também ajuda."

 

Carter sorriu.

 

Depois do almoço, eles prepararam um local fora do círculo de pedras onde a sujeira seria passado através de telas para certificar-se até mesmo os menores achados poderiam ser mantidas. Em seguida, eles fizeram uma pausa e fez algumas explorar ao redor da montanha.

 

Foi no final da tarde, quando eles voltaram para o acampamento. Olhos de Cort estava procurando para longe quando ele disse adeus. "Então, eu acho que eu vou te ver amanhã?"

 

"Claro. Obrigado novamente por todo seu trabalho duro. "

 

Com uma onda desajeitado, o garoto desapareceu na floresta. Ela estava esperando que o dia passado no trabalho com ela tinha desanimado sua paixão. Depois de trabalhar na terra, ela se sentia suada e descabelada e de confiança que sua atual condição não era coisa para atrair o sexo oposto.

 

Especialmente 16 anos de idade, meninos que provavelmente acreditavam modelos de revistas parecia que eles fizeram sem o benefício de aerografia.

 

Carter pegou o mapa do site e uma almofada e voltou para a rocha que ela começou o dia sentado. Ela estava pronta para passar a próxima hora ou assim trabalhando na estratégia de escavação.

 

Eles devem fazer um teste de alguns poços ou apenas iniciar a escavação? O local era bastante insular-

 

Nick tinha convidado sua mulher.

 

Carter olhou em volta, como se tivesse sido atingido por um spitball.

 

Franzindo a testa, ela voltou para o mapa.

 

O local era insular bastante, suficientemente compacto, e tinha pelo menos um artefato recuperado, cruz real de Winship. Poços de teste não eram provavelmente necessário-

 

Ela estava com ciúmes.

 

"Eu não sou!" O som de sua voz indignada de um esquilo assustado perto que guinchou e correu sob um registro.

 

Ela colocou a cabeça entre as mãos. Ela e Nick Farrell não tinha nada em comum. Ela até não gostar dele. Ele era arrogante, sarcástico-

 

Ele era um beijador fantástico.

 

"Oh, pelo amor de Deus", ela murmurou.

 

Mesmo quando as coisas tivessem sido insuportavelmente mal após a morte de sua mãe, mesmo nos momentos tristes, quando seu mundo estava girando e mudando em seu eixo, até então, ela tinha sido capaz de encontrar algum alívio em seu trabalho. Certamente o suficiente para ela chegar perto. Mas agora, como ela olhou para o mapa com suas grades estáticos e codificação alfanuméricos, ela não podia ver mais longe do que a superfície do papel.

 

"Droga".

 

Com a cabeça cheia de imagens de Nick Farrell, ela queria correr, mas não tinha para onde ir. E ela achou difícil acreditar que ela poderia se sentir tão sufocado ao ar livre.

 

Carter deixou sua vara e voltou para o acampamento. A mudança de cenário não ajuda, então ela caiu no mapa, bem como qualquer pensamento de conseguir algum trabalho feito, e levou uma caminhada até o riacho. Quando ela chegou lá, ela se agachou e deixou cair uma mão na água. Ele ficou dormente sob a corrida frio.

 

Exatamente o que ela estava procurando.

 

Tirando sua roupa, ela entrou no rio. O frio tirou o fôlego mesmo que a água só chegou até as coxas. Inclinando-se, ela segurou suas mãos e levou o frio de seu corpo, desesperada para limpar-se de seus pensamentos eo calor que eles geraram. Enquanto a água escorria de seu corpo em caminhos gelados, ela gostou da sensação de ardor que demorou. Mesmo que seus dentes batiam, pelo menos ela não estava pensando em Nick Farrell para o momento.

 

Por entre as árvores, Nick a observava com completa absorção. A única coisa que impedia de ir até ela era sua vontade de ferro.

 

Que estava se sentindo menos ironlike a cada minuto que passa.

 

Ele veio até a montanha para falar sobre seu beijo e esperou até Cort havia voltado para casa assim que estaria sozinho. Ele pretendia ter uma conversa straight-se sobre o que tinha acontecido na noite anterior e estava determinado a colocar o evento em seu próprio contexto. Nas horas de intervenção desde que ele sentiu-a contra ele, ele tinha conseguido convencer a si mesmo que tinha sido nada mais do que um erro impulsivo e ele queria ter certeza de que ela sabia como ele se sentia.

 

Era um plano muito bom. Até que ele foi derrubado de seu palanque.

 

Quando ele chegou no acampamento, ele o tinha encontrado vazio. Depois que ele não a encontrou no local de escavação, quer, ele decidiu verificar e ver se ela tinha ido nadar.

 

Foi quando ele deu uma guinada para fora da estrada elevada.

 

Quando Nick chegou ao rio, ele viu Carter curvando-se para colocar a mão na água. Sua expressão era grave, o momento privado, de modo que ele pensou que ele ia voltar e esperar por ela no acampamento. Foi quando ela começou a desabotoar sua camisa, e os pés de Nick começou ignorando seus comandos para avançar.

 

Inclinando-se contra uma árvore de apoio, viu como centímetro por centímetro, ela abriu a blusa e depois descascou de seus ombros. Como a camisa flutuou para o chão, virou-se para lançar seus sapatos e foi quando ele viu os seios. Envolto em luz solar, eles estavam tensos e de proporções perfeitas, os mamilos de rosa e de pequeno porte. Abaixo as curvas, seu estômago era plana e tonificada.

 

Coração de Nick começou batendo como uma britadeira e ele se sentiu endurecer.

 

Disse a si mesmo que ele deveria se virar e ir embora. Ele não era um voyeur, depois de tudo. E ele tinha visto mulheres nuas antes. Não era como se ele não sabia que o inventário de atributos femininos bem o suficiente, mas de alguma forma a familiaridade não registrar. Quando ele olhou para ela, era como se estivesse vendo uma mulher pela primeira vez.

 

E ele gostou do que viu. Tanto assim, que ele podia sentir as imagens queimando em sua memória.

 

As mãos dela foram para a braguilha de sua calça jeans e ela lançou os botões. Agarrando a cintura, ela deslizou-los livres de suas longas pernas. Seus quadris eram um swell suave, suas coxas fortes e bem torneadas. Quando seus simples calcinha branca seguida, Nick agarrou um galho de árvore tão forte que rachou ao meio.

 

Carter congelou e olhou na direção do barulho.

 

Nick se abaixou para se proteger.

 

Ele esperou um momento e olhou ao redor da árvore de novo.

 

Carter voltou-se para o rio e estava esticando os braços sobre a cabeça, arqueando as costas.

 

"Ah, doce céu", ele sussurrou, apertando sua mandíbula.

 

No curso de sua vida, que ele cobiçou empresas, imóveis, obras de arte. Mesmo algumas mulheres. Nada, porém, chegou perto da urgência latejante que sentia ao olhar para ela. Quando ela entrou na água e molhou-se, o pescoço arqueado, enquanto olhava para o céu, ele estava tão perto de desespero como ele nunca tinha sido.

 

Nick arrancou-se longe da cena, com medo se ele ficasse mais tempo daria para seus impulsos de condução. Que ele pisar livre de seu esconderijo e revelar o seu desejo. Que ele a levaria para baixo para a margem do rio e entrar em seu corpo em um impulso, profundo.

 

Perdendo-se em sua própria montanha, ele lutou para encontrar o caminho de volta para baixo.

 

Os dias antes da chegada Buddy e Ellie Swift foram um borrão para Carter, e ela passou muito tempo com Cort, que veio a cada manhã. Quando ele pareceu parar de olhar para ela com olhos de esperança, ela começou a pensar que ele tinha obtido mais de sua paixão e relaxado em sua companhia. Juntos, eles se debruçaram sobre jornal Farnsworth, especulou sobre a rota usada pelo partido Winship, e falou sobre a tradição indiana.

 

A única parte difícil de tudo isso estava suportando as atualizações sobre como as coisas estavam indo para baixo na mansão.

 

De acordo com os boletins de notícias, Candace tinha aparecido com bagagem suficiente para ficar para o verão todo. Em contraste com outras visitas, Nick parecia estar gastando muito tempo com ela, um sacrifício para que o resto da família estava pagando caro. Evidentemente, a proximidade estendida para a mulher colocá-lo em um humor terrível e ele ainda parecia determinado a estar com ela.

 

A série de eventos fez com que todos desconfortável. Todos, o que foi, exceto para Candace. Ela estava alegre e borbulhante, de acordo com a Cort, aparentemente graças a ver o casamento em seu futuro. E, como resultado, ela foi ficando mais ousada com suas demandas. A mulher tinha mesmo ido tão longe a ponto de informar Gertie que ela precisava para começar a vir trabalhar de uniforme, como todas as governantas deveria.

 

Que tinha acabado de feito isso. Escusado será dizer que, Gertie ainda estava vestindo suas próprias roupas. Nick tinha voado fora do punho quando ele ouviu o que tinha acontecido e tinha sido impulsionado ainda mais em seu temperamento escuro. Mas Candace tinha se hospedado.

 

Carter tentou não demonstrar o quanto ela se importava. Ela riu dos comentários ou deu respostas sem compromisso, mas por dentro sentia uma curiosidade ardente sobre o que Nick estava até com sua mulher. Ela desligou em Cort cada palavra e à noite ela virava na cama, imaginando o que ela tinha feito para merecer ser sugado para o mundo de Nick Farrell. Ela simplesmente não podia tirá-lo de sua mente.

 

Embora ela logo teve outro problema para meditar sobre.

 

No final de um longo dia de trabalho, ela e Cort estavam sentados contra duas pedras, olhando para a vista para o lago e falando sobre munições coloniais, quando o menino limpou a garganta e desabafou: "Eu estava pensando que talvez você e eu poderia ir para um filme esta noite. Se você quiser. "

 

Carter olhou para cima, surpresa. Ele não estava olhando para ela. Em vez disso, ele estava desenhando no chão com uma vara longa.

 

"O teatro na cidade tem duas telas", ele murmurou. "Há um filme de ação em um. E eu acho que o outro é uma história de amor. Levaria cerca de meia hora de carro até lá. Cada caminho. Mas eu tenho minha carteira. Poderia ser como uma data. Mais ou menos. "

 

Carter não tinha idéia de como responder. Ela ler claramente que ele estava errado e foi preso lutando para encontrar as palavras certas para deixá-lo para baixo.

 

"Então, o que você acha?" Ele solicitado. Seu corpo foi amarrado apertado e sua expressão estranha tinha começado a desvanecer-se em um olhar preocupado.

 

Carter doía pela coragem que tinha tomado para ele pedir. E porque não havia nenhuma maneira que ela não estava a ponto de ferir seus sentimentos.

 

"Bem, obrigado. Mas eu não acho que seria uma boa idéia ", disse ela suavemente.

 

"Não", ele resmungou.

 

"No. I-"

 

"Você não gosta de mim?"

 

"Claro que sim. Mas-"

 

Ivan McNutt apareceu na clareira. Ele parecia sombrio.

 

"O que é isso?", Ela perguntou ansiosamente. Indo pela sua expressão, ela teria pensado que alguém perdeu um membro.

 

"Sua equipe está aqui."

 

"Ah. Obrigado por me avisar. "

 

Ele resmungou e desapareceu de volta pela trilha.

 

Ficando de pé, Carter escovado agulhas de pinheiro fora da sede de suas calças enquanto oferece Cort um sorriso de desculpas.

 

"Acho que é melhor ir andando antes de Ivan decide arrastar a carroça de calibre 12 bem-vindo. Meu Amigo desmaia facilmente. "

 

O adolescente se levantou, seus olhos vagando sobre as árvores do campo e descuidada.

 

"Cort, I-"

 

"Ei, pense nisso, ok? Não me dar uma resposta agora. "

 

"Mas"

 

Ele cortou a discussão, começando pela trilha. Com o coração pesado, Carter o seguiu. Ela sentia como se ela não tivesse lidado com a situação tão bem e lutou por uma maneira de trazer o assunto novamente. Cort, no entanto, estava andando à sua frente com as costas rígidas e não parecia estar de bom humor para falar. Ela o deixou ter algum espaço.

 

Quando eles limparam a floresta, eles viram um Range Rover tinha puxado até a mansão. Um grupo de pessoas se reuniram em torno dele, olhando fixamente para a grade frontal.

 

Chegando mais perto, Carter escolheu Nick e Candace, e ela teve a gemer como ela tomou em roupas da outra mulher e cabelos. Com uma mão possessivamente deitado no antebraço do seu homem, Candace estava vestida com um vestido amarelo pálido que jogou em torno de seus tornozelos na brisa de verão. Seu cabelo estava levemente ondulado, caindo sobre seus ombros em ondas lindas loiras, e seu rosto, que estava inclinada em direção a Nick, foi feita de forma discreta. Ela parecia uma estátua de ouro.

 

Carter sentiu como uma bola de grunge em comparação. Ela descobriu o cabelo dela era, provavelmente, pegajoso e desejou que ela sabia se ela tinha alguma sujeira no rosto. Olhando para baixo em seus shorts e botas de caminhada dela, ela notou que todos eles precisavam de uma boa limpeza. Ela desejou como o inferno que ela tinha tido um momento para se vestir um pouco.

 

Ou pelo menos acertar o fluxo com um pano.

 

Nick olhou em sua direção. Sua expressão era remota, mas o que estava por trás de seus olhos era tão chocante, ela quase vacilou. Paixão, quente e com fome, parecia estar chegando a ela. De repente, ela foi levada de volta para o que parecia estar em seus braços, seus lábios se movendo contra os dela, sua língua deslizando para ela, de boca

 

Carter pegou a ponta da bota em um buraco chuck e quase caiu em seu rosto. Reflexos rápidos Cort foram a única coisa que a impedia de bater no chão, e ela corou, sentindo-se ainda mais suado e desgrenhado.

 

Como ela se recompôs, Candace lançou um olhar condescendente seu caminho. Observando como a mulher aninhado ainda mais perto de Nick, Carter pensou sombriamente que os dois pertenciam juntos. Mas, para sua surpresa, nunca seu olhar penetrante vacilou dela. Enquanto caminhava até o grupo, seus olhos observava cada movimento. Mesmo quando Candace franziu a testa e deu-lhe uma cotovelada de protesto com o braço que ele não foi desviado.

 

Aturdido, Carter olhou para além do par, para a amiga que também estava com o carro dele. Foi um alívio vê-lo.

 

"Eu nunca vi isso acontecer", ele estava dizendo enquanto balançava a cabeça.

 

"O que aconteceu?" Carter pediu.

 

Amigo Swift quebrou em seu sorriso marca registrada. Ampla e amigável, ele mostrou o pequeno espaço entre os dentes da frente e uma tampa de ouro que cobria um molar de volta. Embora ele era alto e usava fio conservadores, óculos de aros, quando ele sorriu, ele parecia mais um aluno do que um professor.

 

"É o meu parceiro favorito no crime!" Ele envolveu seus longos braços em torno dela.

 

"Eu sou o seu único parceiro", disse ela em seu ombro. "Você se recusa a trabalhar com mais ninguém."

 

"Isso é porque eles são todos cadáveres."

 

Carter arriscou um olhar na direção de Nick e ficou impressionado com a forma como ele foi de desaprovação sobre Buddy.

 

Ela puxado para trás e voltada para a frente do carro. "Bom Deus, Swift, o que você fez? E onde está a Ellie? "

 

"Eu tive uma comunhão inesperada com uma árvore de carvalho. Ela está tendo a comunhão esperada com alguma água encanada. "

 

O capô do Range Rover foi mutilado e pára-choque dianteiro estava pendurado por uma oração. No interior, os airbags tinha implantado e foram deflacionados deitado sobre os assentos. Ela estendeu a mão e puxou um galho de árvore da grelha.

 

"Você está bem?"

 

"Yup. Apenas uma viagem um imprevisto no meio dos arbustos, que terminou um pouco enfaticamente. "Ele colocou a mão em seu ombro. "Mas a sua preocupação toca meu coração."

 

"Ei, eu tenho um monte investido na sua saúde e segurança. Nem todo mundo faz café como você faz. "

 

Como Carter brincadeira lhe deu uma cotovelada nas costelas, ela notou que Nick e Cort usava expressões correspondentes de desagrado. Candace, por outro lado, estava um pouco mais relaxada.

 

"C.C.!" Ellie exclamou. Como ela disparou para fora da porta da frente da mansão, cabelo loiro morango transmitido por trás dela. Ela estava usando um vestido azul-violáceo e tinha um par de Sketchers coordenadas em seus pés.

 

Carter riu e abraçou a menina. "Então eu vejo a condução de seu pai não melhorou."

 

"É o segundo acidente desde que ele comprou o carro. Dois meses atrás. "

 

"Esse outro era apenas um fender bender," Buddy disse intencionalmente.

 

"Pai, você bateu em um carro de polícia."

 

"Ele estava no meio da estrada."

 

"Ele estava estacionado no acostamento. Com as luzes indo. "A menina voltou para Carter. "Mas desta vez ele tinha um bom motivo. Ele desviou para evitar a morte de um veado e gamo que entrou na estrada. "

 

O Amigo riu. "Eu pensei por um minuto estávamos indo para acabar como o Swift Família Robinson no Adirondacks. Eu estava preparado para construir uma casa para Ellie nas árvores e viver fora da casca fervida até que fossemos resgatados. "

 

Sua filha revirou os olhos.

 

Nick deu um passo adiante, quebrando o contato com Candace.

 

"Você pode querer Ivan dar uma olhada nisso", ele interrompeu sombriamente. "Não dizer o que está vazando. Nós podemos ter rebocado para a cidade, se for preciso. "

 

Havia uma luz cauteloso e avaliar nos olhos do amigo quando ele olhou para o homem mais alto. "Obrigado. Eu apreciaria qualquer ajuda que você tem a oferecer. "

 

Carter virou-se para introduzir os Swift de Cort. "O especialista em demolição é Buddy, meu parceiro. E esta é sua filha, Ellie. "

 

"Oi", disse a menina, levantando a mão e oferecendo um sorriso hesitante.

 

Cort balançou a cabeça em sua direção geral. "Há um monte de coisas no carro. Devo pegar as quatro rodas? "

 

"Isso seria ótimo."

 

Ela viu quando ele se afastou, sua expressão mais afável do que o seu tio. Com todas as emoções complicadas roda no ar do verão, ela não podia esperar para voltar para o acampamento.

 

"Eu acho que todos venham para jantar esta noite", Nick anunciou abruptamente.

 

Carter engoliu uma careta.

 

"Sim, não cair", Candace disse, entrando em perto de Nick novamente.

 

"Isso seria ótimo," Buddy disse alegremente. "A comida dos acampamentos é normal, mas fica bem rápido idade. Poderia muito bem começar com uma nota alta. "

 

Quando Carter enviou-lhe um olhar, ele respondeu com um encolher de ombros.

 

"Querida", Candace cantarolou. "Vamos ter que nadar agora?"

 

Nick assentiu com distração. Seus olhos estavam perfurando Carter.

 

"Eu vou te ver hoje à noite", ele disse a ela.

 

Assim que os dois estavam fora do alcance da voz, ela sussurrou, "movimento Nice, Buddy."

 

"O que?"

 

"Não que eu. Você sabe exatamente o que você fez. " Quando ele fingiu inocência, ela resmungou:" E não me venha com esse olhar. "

 

"Que olhar?"

 

"Esse olhar que eu-não-apenas-agitar-se de problemas."

 

"Quem disse que não havia problemas para mexer? Eu não. "Mas o sorriso que ele deu a ela era desequilibrada. "Embora enquanto estamos no assunto, o que há entre você e Farrell?"

 

Ela sentiu o sangue escorrer de seu rosto e rezou para que ele não pegar a reação. "Nada é para cima."

 

"Esse homem olha para você como se ele está quase morto de fome"

 

"Ele não faz! E é melhor aproveitar esse jantar porque é o único que está tendo na casa. "

 

"Eu estou pensando que eu vou. Mesmo se a comida é uma porcaria, eu aposto que você poderia puxar uma cadeira e pegar um pouco de pipoca para todos os teatralidade ".

 

Carter hip-verificados ele. "Você está sendo oficialmente removida como diretor social do campo."

 

"Isso significa que eu chegar a ser enfermeira chefe em vez disso?"

 

"Sim, e você pode começar a bandagem sua própria bunda assim que eu terminar chutar."

 

Ele ainda estava sorrindo quando Cort parou ao lado do carro nas quatro rodas.

 

"Ei, isso é legal", disse Ellie, olhando para a máquina. "Posso levá-lo algum dia?"

 

Cort deu de ombros e se afastou de qualquer jeito, faltando mágoa da garota.

 

Com quatro pares de mãos, a parte de trás do Land Rover foi descompactado em pouco tempo, e Cort correu um par de cargas até a montanha. Enquanto ele estava em sua última viagem, Ellie transformado em shorts e então Carter liderou o caminho para o acampamento.

 

"Nice configuração," Buddy disse enquanto olhava o lugar. "Papercut Central está de volta em ordem, eu vejo."

 

"E pronto para o negócio."

 

"Ainda bem que eu embalado todos aqueles band-aids".

 

Quando Cort foi terminar de mover as coisas as Swifts ', ele deu ao grupo um aceno de cabeça dura e desapareceu. Ellie observou-o ir e depois disse que estava indo para procurar lenha.

 

"Esse menino leva depois que seu pai," Buddy comentou como ele e Carter enfrentou a montanha difícil de sacos. "Não é exatamente o tipo caloroso e amigável."

 

"Ele é sobrinho de Nick." Carter ajudou a retirar dois rolos de tendas a partir do fundo da pilha. "Ele é um bom garoto, mas sempre que os dois estão juntos, ele é diferente. Espero que ele e Ellie possam se tornar amigos. "

 

Enquanto camarada alisou a tenda fora no chão, ela pegou um martelo e começou a assegurar os cantos com estacas.

 

"Então, a sério, o que está acontecendo com Farrell?"

 

Carter perdeu o que ela estava apontando para o polegar e pregou uma boa. A maldição que se seguiu não foi apenas por causa de sua má pontaria.

 

"Você está bem?" Buddy perguntou.

 

Ela estava longe de ser normal, mas acenou com a cabeça, levantou o martelo novamente e desta vez garantiu sua segmentação era melhor. Quando o jogo estava e ela começou a embalar cordão em torno dele, Buddy repetiu a pergunta.

 

Ela lançou-lhe um olhar. "Farrell possui esta montanha e ele está tolerando a nossa presença. Fim da história. "

 

"Você tem certeza disso? Quando eu coloquei meus braços em torno de você, eu acho que os olhos do homem queimou um buraco na minha cabeça. "

 

"Então, ele corresponde as que você já tem."

 

"Quem é a loira?"

 

Carter parou o que estava fazendo. "Desde quando você começou a sociologia? Não me lembro de alguma vez o seu ser tão interessado nas pessoas antes. "

 

"Eu nunca vi você atraída por alguém antes."

 

A declaração careca fez Carter se sentir como ela bateu seu polegar novamente. "O que você está falando?"

 

"Eu estou errado?"

 

"Claro que você está errado!"

 

"Porque você está torturando C.C.? " Ellie perguntou como ela surgiu das árvores. Seus braços estavam cheios de galhos e ramos.

 

"Alto, moreno e hostil lá", respondeu seu pai.

 

"Ah, ele." Ellie jogou a carga nas proximidades de uma fogueira. "Ele parece um pouco assustador."

 

Felizmente, o assunto foi abandonada quando Ellie perguntou sobre o site. Como Carter deu uma atualização sobre o que tinha feito até agora, os três terminar de definir as novas tendas e então foram para o círculo de pedras. Com o rápido pôr do sol, só havia tempo para uma análise superficial antes eles tinham que ir até a montanha. Na descida, Ellie e seu pai teve um salto de seus passos.

 

Carter sentiu como se estivesse arrastando uma âncora atrás dela.

 

Ela não podia acreditar que ela estava prestes a passar a noite com uma que 16 anos de idade, teve uma queda por ela, um homem que ela tinha beijado num impulso lamentável, ea namorada deste último socialite cujo apelido era Blondzilla.

 

Amigo estava certo. Foi coisa de um filme Monday Night.

 

Mas o problema real foi menor a empresa, ela estaria em que a verdade que ela não poderia escapar. Vendo Nick Farrell também tinha sido como ser chicoteado com um fio de alta tensão.

 

Ela teve que começar um aperto se ela estava indo para fazê-lo através da refeição. Desesperado por alguma explicação razoável para seus sentimentos, ela lembrou a si mesma que ela não tinha uma data só Deus sabia quantos anos. Certamente que tinha de contar para alguma coisa. A noite em que ela tinha beijado Nick tinha sido a primeira vez que ela tinha beijado alguém em idades. É claro que ela ia sentir alguma coisa quando ela o viu novamente. Foi chamado de constrangimento.

 

Certo?

 

E, como para o jantar, o minuto acabou, ela estava indo para hightail-lo até a montanha e não descer novamente até que ela pudesse se controlar.

 

Foi apenas uma refeição. Quanto tempo poderia durar?

 

Apenas uma sangrenta vida, Carter pensou mais tarde, como ela olhou para o relógio.

 

Os outros ao redor da mesa de jantar tinha acabado polido uma mousse de morango. Ela não tocou a dela, no entanto, como ela só pegou no rack de cordeiro. Seu estômago estava em nós, logo que ela entrou pela porta da frente.

 

A noite tinha sido cansativa. Nick continuou a dar a maior parte de sua atenção. Ele passou o companheiro de tiro restante tempo frio parece. Na cabeceira da mesa, Candace se irritou com a falta de interesse que estão sendo jogados seu caminho e fez tentativas cada vez mais evidentes e difíceis de conseguir. As crianças não parecem estar se divertindo também. Cort era de pedra-enfrentado e silencioso e Ellie foi tranquila com o calvário.

 

"Eu simplesmente adoro Paris", Candace estava dizendo. "Você não se lembra, querido, que fim de semana maravilhoso que passamos lá?"

 

Nick deu de ombros e tomou um gole do copo de uísque que ele tinha trazido com ele à mesa. Seus olhos brilharam com Carter e ela olhou para longe dele.

 

"Nós então fomos ao shopping, não foi. Querida? "

 

"Sim, você fez", Nick respondeu.

 

Do outro lado, Ellie estava cochilando em sua cadeira. Buddy limpou a garganta e deixou cair o guardanapo. Quando Carter olhou, ele acenou para ela se inclinar para baixo com ele.

 

"Nós temos que sair daqui", ele sussurrou quando suas cabeças estavam juntos. "Levamos junto minha filha."

 

"Certo".

 

Como eles se sentou-se, Carter interrompido outra de tentativas sérias Candace a estabelecer Nick na conversa. "Obrigado por uma noite encantadora, mas eu acho que é tempo de todos nós voltamos a subir a montanha."

 

"Você está certo, CC," Buddy chimed dentro "Temos um início previsto para a manhã e tem sido um longo dia."

 

"Eu gostaria de vê-la em meu estudo", disse Nick autoritariamente como ele chegou a seus pés.

 

Carter já estava fora de sua cadeira e meio caminho da porta quando percebeu que ninguém a estava seguindo. Virando-se, viu todos os olhos foram apontadas em sua direção. Nick estava falando com ela.

 

"Pode esperar até amanhã", ela perguntou.

 

"Não."

 

Candace se inserido na linha de visão de Nick. "Querido, espere até a manhã. Você não gostaria de me fazer esperar, não é? "

 

Carter sentiu uma pontada de ciúme e esperou por Nick para reconhecer a oferta que está sendo pressionado contra seu lado. Ele não o fez.

 

"Meu estudo", repetiu ele. "Agora".

 

Carter franziu o cenho, irritado com ele e ela. Ciúme não era algo que ela tinha o direito de ela se ressentiu e como o inferno a sua atitude dominadora.

 

"Tudo bem." Anger infiltrou em sua voz e ela lutou para entrar em contato com a emoção, sabendo que iria salvá-la.

 

"Nós vamos esperar por você," Buddy oferecido.

 

"Tudo bem, eu vou encontrá-lo lá em cima."

 

Carter Nick seguiu para fora da sala, o coração batendo o tempo triplo.

 

Quando chegaram ao seu estudo, Nick fechou a porta e serviu-se de outro uísque com gelo. Inclinando-se contra a barra com uma mão firmemente plantados no mármore, ele rodou a bebida ao redor, mas permaneceu em silêncio. Ele estava prestes a perdê-lo e sabia que ele precisava de um minuto para acalmar o inferno para baixo.

 

Carter tinha sido uma fonte de tortura a partir do momento em que ela entrou em sua casa com os outros. Ele passou a noite assistindo ao jogo de velas sobre sua pele e ver alargamento expressões diferentes em seu rosto. Ele gostou da maneira como ela se mexeu em seu assento e incessantemente cruzou e descruzou as pernas. Ela era tão viva, tão vibrante, que ele só queria chegar e tocá-la. Entre outras coisas.

 

Graças às suas fantasias, ele estava em um estado de excitação rígida para a maioria da noite.

 

Toda a sua reprimida precisar fez a muito ar de Buddy respirava agravante. O bastardo tinha sido tiro Carter olha toda a noite, seus olhos suaves por trás desses idiotas ouro óculos de armação, sua proposta expressão como se não pudesse esperar até que eles estavam sozinhos. Nick queria atirar a cara de bunda.

 

Ainda pior para assistir foi a resposta de Carter para o homem. De vez em quando, ela enviar seu parceiro um sorriso brilhante. Era óbvio que havia algo acontecendo entre os dois, e ele não podia acreditar que eles estavam carregando na frente da filha de Swift.

 

Até o momento o mousse tinha chegado, Nick estava fervendo e furioso consigo mesmo por deixá-los sentar-se lado a lado. Ele também foi frustrado como o inferno que ela estava com o arqueólogo em vez dele.

 

"Então o que você quer?" Carter perguntou a ele.

 

Ele olhou por cima do ombro para ela. Suas mãos estavam em seus quadris, uma postura que puxou sua camisa com força sobre os seios. Ele foi imediatamente distraído pela lembrança do que tinham parecia mergulhado em luz solar e água do rio.

 

"Eu não posso acreditar que você está agindo desta forma", disse ele rispidamente.

 

"Desculpe-me?" Sua expressão era de total surpresa.

 

Ela era um inferno de uma atriz.

 

"Você e aquele ... homem Swift." Ele tinha uma outra palavra que ele preferia ter usado. Muito poucos deles, na verdade.

 

"O que você está falando?"

 

"Vocês mulheres", ele ridicularizou, jogando a bebida para trás e colocando o copo com uma rachadura. Ele se virou. "Vocês são todas iguais."

 

Ele observou como sua raiva cresceu. Suas bochechas tem uma escova linda de vermelho entre eles e sua boca se separaram. Ele tornou-se consumido com a necessidade de o lábio inferior golpe com a língua.

 

"Graças a Deus que não é verdade", ela bufou. "Com a Loira lá dentro, eu não tenho nada em comum."

 

"Não? Ela teve casos com homens casados, também. " Expressão de Carter de descrença estava tão perto de genuíno, ele riu alto. "Embora eu não me lembro de que ela já teve a ousadia de ferrar alguém na frente de sua filha."

 

"Você acha que Buddy e eu"

 

"Você está indo realmente para negar?"

 

Ela balançou a cabeça com convicção admirável. "Onde diabos você tirou a idéia de que estávamos"

 

"Oh, eu sinto muito," ele mordeu fora bruscamente, "Eu suponho que as pessoas que Grope sob a mesa de jantar são apenas guardanapos de negociação."

 

"O quê? I-ele ... Ah, isso. "

 

"Sim, isso. E não revirar os olhos para mim como se fosse nada. "

 

"Eu vou um ainda mais", disse Carter, em direção à porta e abri-lo. "Eu vou fingir que esta conversa nunca aconteceu."

 

"Não é possível lidar com alguém te chamando as suas ações?"

 

Ela virou, seu cabelo preto luxuoso balançando sobre seus ombros. Seu rosto estava nivelado com raiva indignada, com os olhos brilhando com hostilidade.

 

Deus, ele a queria.

 

"Você é um mal para falar", ela mordeu fora.

 

"Eu não estou cúmplice de adultério."

 

Carter marchou de volta para ele. "Considerando o quanto você me beijou na outra noite, você pode querer largar o mais santo do que tu agir. Você não é garoto-propaganda para a monogamia. "

 

"Você me beijou primeiro."

 

Um assobio soou atrás deles. Eles se viraram e olharam na direção de onde veio.

 

Cort ficou horrorizado na entrada do estudo. Ele se virou e olhou para Nick com uma combinação de raiva e dor.

 

"Você a beijou?"

 

"Agora, espere um minuto ..." Nick levantou a mão.

 

"Eu não posso acreditar que você", Cort cuspiu. "Você tem que tirar tudo de mim?"

 

Em um flash, ele arrancou pelo corredor.

 

Como Nick correu para fora do estudo e observou Cort correr lá em cima, ele percebeu que o garoto deve ter uma queda por Carter. Ele não tinha certeza de como isso tinha acontecido, mas isso não importava.

 

Sua visão retrocedeu a um pontinho de luz como a raiva irracional passou por ele.

 

Num acesso de raiva, ele virou para Carter, que tinha o seguiu para o corredor. "Eu não me importo com o que você faz para que outra família, mas eu não vou deixar você estragar a minha."

 

"O que?", Ela perguntou, espantada.

 

"Fique bem longe de Cort," Nick resmungou. "Se você quer diversão e jogos, pegar em alguém do seu tamanho. Eu posso levá-lo. Ele não pode. "

 

Carter gaguejou em descrença e, em seguida, deixou escapar: "Você está fora de sua mente? Nunca tive a intenção: para ele "

 

"O que diabos você acha que ia acontecer?" Olhos de Nick estreitou sobre ela. "Dançando em torno de os shorts malditos, piscando suas pernas, usando aqueles esquecido por Deus pequenos camisetas. Ele é jovem demais para saber a diferença entre atração e amor, embora você só lhe ensinou uma lição muito bom. O que mais você estava pensando em ensinar-lhe? "

 

Pupilas de Carter dilatado. Ela levantou a mão e lhe deu um tapa no rosto. Seu rosto ardia como o sangue correu para a pele.

 

"Como você ousa," ela estalou. "Ele é apenas um menino."

 

"Sim, e graças a você, ele está mais um passo para fora da infância. Ele teve seu coração partido. "

 

Nick estava indo para as escadas, com a intenção de encontrar seu sobrinho, quando ela gritou, indignada, "Suponha que você vai sobre o meu parceiro, mas eu nunca incentivou Cort."

 

Ele se virou. "Eu não acho que você sabe como não atrair os homens. Norte magnético atrai a seta da bússola. É um fato maldita da natureza. "

 

Seus olhos percorriam seu corpo, e ele não se preocupou em esconder o seu desejo por ela.

 

"Não olhe para mim assim", disse ela, cruzando os braços sobre o peito.

 

"Então, é esse tipo de mulher você é?" Nick riu asperamente. "É todos os chutes e risadas, até que alguém o leva em sua oferta?"

 

"Eu não estou oferecendo-lhe uma coisa."

 

"Isso não foi o que senti naquela noite. Eu poderia ter levado você, ali mesmo. "

 

Seus olhos se estreitaram com escárnio. "Você superestimam o seu recurso."

 

Nick se moveu tão rápido, ela não teve tempo de fugir dele. Agarrando-a com força em torno da cintura, ele a arrastou contra ele e colocou seus lábios nos dela em um momento de frustração e fome. Ela lutou contra ele, lutando em seus braços, até que de repente ela abriu a boca e deixá-lo em, beijando-o de volta com fúria igual. Com um gemido de necessidade crescente de sua garganta, ele enterrou as mãos profundamente no cabelo dela e apertou-a contra a parede. Seu corpo era todo deliciosas curvas, e ele moveu-se contra ela, devido a estar dentro dela.

 

Com pensamentos desordenados, ele começou a traçar como eles poderiam fazê-lo em seu estudo com seus corpos ainda entrelaçados. Atrás de sua porta fechada, eles poderiam tirar a roupa e cair no seu sofá. Ele poderia cobrir a pele nua com a boca, mergulhar em seus suaves partes, fazê-la gemer sob ele.

 

E ele iria fazê-la gemer, ele prometeu. Até que ela se esqueceu de tudo, mas ele. Todos, menos ele.

 

"Vamos sair do salão", disse aproximadamente, contra seu pescoço. "Nós não podemos fazer isso aqui."

 

Ele sentiu enrijecer e suas mãos empurrou com força contra os ombros.

 

"Pare com isso", disse ela, sem fôlego. "Pare com isso agora."

 

Ele se afastou com relutância grave.

 

Quando ela finalmente falou, sua voz estava morto.

 

"Contanto que você pode me beijar assim com sua mulher no quarto ao lado, que você nunca me fale de infidelidade de novo."

 

Ela tirou com pressa, fugindo dele. A partir de sua casa. A partir de sua fantasia de como a noite deveria ter acabado.

 

Nick jurou em voz alta, o plantio de seu punho na parede com um barulho estrondoso.

 

Na manhã seguinte, Carter acordou com o cheiro de panquecas e café. Apalpando fora de sua tenda, ela tomou com vista a gratidão de Buddy trabalhando uma panela sobre a chapa quente. Depois de passar uma noite com o estômago vazio e uma cabeça inchada por imagens que faziam estremecer, um grande café da manhã era só o que ela precisava para começar o dia.

 

Ela encolheu os ombros dela blusão em e foi até a tenda bagunça. "Você é um santo, você sabe disso?"

 

"Poderia muito bem tornar-me útil", ele resmungou. "No sentido de tentar dormir."

 

"Noite dura no chão?" Carter serviu-se de um café. Como ela derramou, vapor levantou-se da caneca para o ar fresco.

 

"Você não ouviu esse barulho?"

 

Ela balançou a cabeça, tomando um gole teste. Foi bom e forte.

 

"Alguns ridícula pica-pau foi a perfuração de petróleo na rocha. Maldita coisa passou para sempre, até que eu tê-lo ameaçado empalhados e montados em uma parede. "

 

"Eu devo estar se acostumando a ele por agora."

 

Ellie apareceu, e Buddy colocar três placas de desabaram sobre a mesa. "Coma-se, pessoal. Não é tão chique como o que tivemos na noite passada, mas a empresa é obrigado a ser mais palatável. "

 

"O jantar foi estranho", disse a menina enquanto se sentavam. "Ninguém está muito feliz naquela casa. Eles não parecem gostar um do outro. Ou de nós. "

 

Olhos de Carter e de Buddy encontrou sobre a mesa.

 

"Não temos que ir lá de novo", disse o pai.

 

"Qualquer que seja."

 

Eles terminaram o resto da refeição em silêncio. Enquanto eles estavam limpando, Buddy perguntou: "Então, o que Farrell quer com você na noite passada?"

 

Carter disparou uma resposta alegre e esperava que ele comprou. "Nada."

 

"Nada?"

 

"Bem, alguma coisa. Mais ou menos. Não é verdade. "

 

Ela balançou a cabeça, pensando que ela realmente deve manter a uma palavra-respostas quando se tratava de Nick Farrell.

 

"Ele não está puxando o plugue de nós, não é?"

 

"Eu não penso assim." Mas a ansiedade atrelada no peito.

 

Ela não havia considerado a possibilidade de que ele possa expulsá-los fora da montanha. Ela tinha estado muito ocupado a pensar em como as coisas tinham ido de seu tapa o homem na cara ... o que aconteceu depois disso. Durante toda a noite, ela olhou para o teto de nylon por cima da cabeça, tentando resolver tudo. Nada era muito mais clara quando o sol finalmente chegou, e agora ela tinha outra coisa para se preocupar. E se toda a luta entre eles em perigo a escavação?

 

"Então o que você fala?" Buddy solicitado, seus olhos curiosos por trás dos óculos. "O cara deve ter tido algo grave em sua mente. Ele estava olhando ligado e determinado quando duas esquerda. "

 

"Não foi nada importante." Ela olhou para Ellie. "Você está pronto para começar a trabalhar?"

 

Carter sabia Buddy não foi enganado, mas estava grata por ele deixou o assunto como a três saídas para o site. Quando eles entraram dentro do círculo de pedras, ela o ouviu soltou um apito longo.

 

"Reli revista Farnsworth na noite passada. Para uma sadist de primeira ordem, ele certamente tinha um olho para descrição precisa. Cara, se este não é o lugar, eu não sei o que é. "

 

"Eu não acho que nós precisamos fazer poços de teste, não é?" Carter estava se referindo à prática de escavação aleatória que foi usada para determinar onde artefatos devem ser concentrados numa determinada área.

 

"Nah. Depois de ler a fonte primária na noite passada, eu apostaria meu primogênito é aí que tudo aconteceu. "

 

Ellie lançou-lhe um olhar severo. "Um dia desses você vai perder e eu vou acabar filha de outra pessoa. Embora agora que eu penso sobre isso ... "

 

Buddy deu rabo de cavalo da menina um puxão carinhoso.

 

"Vamos espalhar ao longo do lado norte e trabalhar o nosso caminho para o sul," Carter sugeriu. Dentro de dez minutos, eles tinham recuperado ferramentas e baldes e posicionaram-se em intervalos regulares na grade, pronto para trabalhar.

 

Ficar de ancas, Carter vasculhou camadas de agulhas de pinheiro, até que ela conseguiu o que passou por solo na montanha. Tomando-lhe a pá de mão, ela empurrou-o para o chão. O cheiro familiar de sujeira se levantou em seu nariz, e ela começou ladling terra dentro do balde que ela tinha colocado ao seu lado. Assim como foi completo, ela iria levá-la para fora do círculo e peneirar o conteúdo através da tela de fragmentos. Ela sabia que estas interrupções regulares em escavação, quando ela poderia se levantar e esticar, seria apreciada como o passar do dia.

 

Eles trabalharam de forma constante em suas mãos e joelhos, como o sol subia em um céu claro, quebrando apenas para água e um almoço rápido. Ao longo do dia, Ellie encontrei um par de pontas de flechas e Buddy desenterrado alguns ossos de animais antigos. Enquanto as horas passavam, Carter tinha a esperança Cort iria aparecer, mas ele não o fez.

 

Por volta das três da tarde, fez-se uma desculpa sobre a necessidade de algo de seu carro e desceu a montanha para encontrá-lo. Quando ela saiu do mato e caminhou através do prado, ela ouviu barulhos na garagem e seguiu os sons metálicos dentro clanking. Ivan estava sob guarda de Buddy Rover, ferramentas se espalharam ao redor dele. O homem estava tateando na vizinhança geral de uma chave de fenda.

 

"É preciso que a cabeça de Phillips", ela perguntou.

 

O grunhido poderia ter significado nada para ela colocar a ferramenta em sua mão e deu um passo para trás. Ela não esperava um agradecimento e ficou surpreso quando o snort próxima soou um pouco como um.

 

"Estou à procura de Cort. Você sabe onde ele está? "

 

Depois de um baque retumbante, Ivan se deslizou debaixo do carro. O petróleo era toda sobre ele, e seus olhos escuros eram tão afiada como uma das pontas de flechas Ellie tinha encontrado na montanha.

 

"Menino é provavelmente baixo no casa de barcos."

 

"Obrigado."

 

"Hey", ele gritou quando ela se virou. "Se alguma coisa o incomoda até lá, você me avise. Eu vou cuidar disso. "

 

Carter foi surpreendido com a oferta. "Isso é bom de-"

 

"Foi dito que eu tenho que cuidar de você", ele disse, e então deslizou sob o carro.

 

Ela agradeceu o lenhador novamente e caminhou de volta para a luz do sol, aliviada por estar fora de seu caminho. O fato de que cuidar deles não parecem apelar para ele não foi surpresa. O que interessava era que Nick tinha pensado em seguida segurança.

 

Então, novamente, talvez ele só não queria outra parte de pessoas perdidas em sua montanha.

 

Cruzando o gramado e indo para o lago, ela deu a mansão um amplo espaço, na esperança de não correr em qualquer de seus habitantes. Como ela foi passado, era difícil acreditar que tanto conflito residia dentro um local tranqüilo para o futuro. A casa parecia ser um paraíso bonito com seu tapume branco reluzente ao sol, suas varandas cheias de cadeiras de vime convidativos, suas caixas de janela cheia de flores.

 

Mas, então, a caixa de Pandora tinha olhado grande do lado de fora, também.

 

Para baixo à beira da água, ela saiu a grama e para o cais de madeira que corria ao redor da casa de barcos. Como não havia sinais imediatos de Cort, ela entrou. Havia dois barcos amarrados em deslizamentos. Um deles era uma embarcação de madeira antiga e ao lado dele era um barco de esqui chamativo. Eles eram um par incongruente, uma cantora de ópera amarrado ao lado de uma estrela do rock.

 

Ainda assim, Cort estava longe de ser encontrada. Ela se virou para sair, renunciou a verificar na mansão, quando ouviu um apito que congelou-a em suas trilhas.

 

"Não pode ser", ela murmurou. Mas ela ouviu de novo e fez uma careta, como memórias voltou para ela. Ela viu seu pai tão claramente como se ele estivesse de pé diante dela, e os restos de alegria infância queimada em seu peito.

 

Trens. Trens de brinquedo. Tinham sido uma paixão que ela tinha compartilhado com ele.

 

Como o apito caíam novamente, ela notou um pequeno conjunto de escadas no canto de trás da casa de barcos. Quando ela chegou ao topo deles, ela viu que o chão toda a segunda foi dedicada a um conjunto de trem modelo. Um reino modelo do trem, realmente. Esticando em uma plataforma elevada que serpenteava através da sala, a instalação foi uma das maiores que já tinha visto, rivalizando até mesmo o que ela e seu pai tinha reunido tantos anos atrás.

 

Cort estava nos controles e, através da névoa de suas memórias, ela se concentrou nele.

 

"Este é um grande feito."

 

Ele olhou com surpresa e corou. "O que você está fazendo aqui?"

 

"Eu vim para te encontrar."

 

Cort tocou o acelerador, enviando o motor vermelho e seu rastro de vagões de cruzeiro mais rápido ao longo das trilhas. O som das rodas minúsculas clicando encheu a sala.

 

"Eu estava esperando que você viesse até esta manhã. Nós começamos a cavar. "

 

O trem passou em alta velocidade através das diferentes regiões de seu mundo. A cidade mineira, a parada de correio, uma estação de enchimento de grãos.

 

"Estou ocupado". Cort estava de pé em atenção rígida, que estava em desacordo com as roupas de disquete. Seus shorts foram voando baixo em seus quadris e ele estava usando um enorme Universidade de Kentucky basketball Jersey. Ela notou que seu cabelo não era tão alto ou tão espinhosa como normalmente era.

 

Na tensa pausa que se seguiu, o trem desapareceu sob uma montanha e reapareceu do outro lado.

 

"Cort, eu realmente sinto muito que eu ferir seus sentimentos."

 

O menino ligado o motor, fazendo com que o ruidoso ainda mais alto. "É legal. Tudo está bem. "

 

"Ele não se sente bem para mim."

 

Ele ficou em silêncio.

 

"Cort"

 

"Eu sou totalmente legal." Ele trouxe o trem a parar na frente dele. "Você vai ir?"

 

"Você tem que entender"

 

Ele a cortou em uma corrida com raiva.

 

"Tudo que eu sei é que eu gostei de você e eu queria estar com você e meu tio ficou no caminho." Ele finalmente encontrou seus olhos. "E por que ele? Por que tinha que ser ele? Deus, eu estou tão cansado de ter tudo a respeito dele. Ele me faz ficar aqui todo o verão, não me deixa estar com meus amigos, e então ele leva você para longe, também. "

 

"Eu não tenho ido a lugar algum."

 

"Sim, bem, você não está indo a lugar algum comigo, não é?" Havia uma riqueza de amargura em sua voz.

 

"Sou velha demais para você."

 

"Mas você é a idade certa para ele?"

 

Carter tomou uma respiração profunda. "Eu não estou com o seu tio."

 

"Mas você beijou."

 

"Cort, eu ..." Ela balançou a cabeça em frustração. Era difícil encontrar as palavras certas sobre algo que ela não era muito clara em si mesma.

 

"Não te incomoda que ele tem uma namorada?" Seus olhos cinzentos claros, que eram tão parecidos com Nick, desafiou.

 

"Isto não é sobre o seu tio. Algum dia, você vai entender "

 

"Poupe-me, ok? Eu ter o suficiente de que "quando crescer" porcaria dele. "

 

"Você só tem uma queda por mim. Não é "

 

"Como você sabe o que eu estou sentindo!" Mão de Cort cortou o ar de frustração. "Todo mundo está sempre tão ocupado me dizendo o que eu sinto, o que fazer, para onde ir. Por uma vez, porque você não pode simplesmente aceitar as pessoas? "

 

Diante de sua agitação, Carter não tinha certeza de onde as linhas de ajuda e ferindo eram.

 

"Há quanto tempo você me conhece?", Ela perguntou.

 

"Uma semana", ele resmungou.

 

"Tente cinco dias, no máximo. Você sabe o que é a minha cor favorita? "

 

"Não, mas por que é que"

 

"E a minha religião?"

 

Franzindo a testa, ele encolheu os ombros.

 

"Como sobre de onde eu venho, o que a minha família é assim, se eu gosto de sushi ou Tex-Mex. Você sabe se eu sou uma aberração puro ou uma pateta? "

 

Com um olhar desafiador, ele disse, "Eu sei que você é bonita e inteligente e tem um bom senso de humor. Eu sei que eu gosto de estar com você. O que mais existe? "

 

Carter conteve um gemido.

 

Se apenas todos os homens eram tão simples e clara com seus afetos.

 

"Estou lisonjeado. Eu realmente sou. "Ela cautelosamente caminhou até ele. "Mas eu odeio a quebrar isso com você, eu sou nenhuma santa. Você não me viu quando eu estou irritada de estresse, quando eu xingar outros motoristas ao volante, quando eu choro à filmes antigos e cartões Hallmark. Você não me conhece, quando eu estou com raiva ou deprimida. Eu gostaria de dizer-lhe que, crendo, eu sou muito inteligente e é o suficiente, mas não é."

 

"Você não gosta de mim?" As palavras foram ditas em voz baixa e seu rosto contraído, como se estivesse se preparando para uma batida.

 

"Claro que sim", disse ela suavemente. "Mas não romanticamente."

 

"Mas você gosta do meu tio assim."

 

Carter não podia responder-lhe. Ela não queria mentir, não poderia enfrentar a verdade.

 

"Eu gostaria que sejamos amigos," ela ofereceu.

 

"Sim, com certeza."

 

"Eu quero dizer isso. Eu gosto de passar o tempo com você, também. E eu gostaria de sua ajuda na escavação. Eu preciso de sua ajuda. "

 

"Você tem os outros dois."

 

"Há uma grande quantidade de área a cobrir."

 

Houve uma pausa.

 

"Você realmente começaram a cavar?" Ele olhou para cima.

 

Ela assentiu com a cabeça.

 

"Acharam alguma coisa?"

 

"Ellie desenterrou algumas pontas de flechas."

 

Cort começou a mexer com os controles, fazendo com que o trem ir para a frente e para trás.

 

"Olha, nós realmente poderia usar um conjunto extra de mãos lá em cima. Você vai se juntar a nós? "

 

Ele deu de ombros. "Talvez. Mas eu tenho que trabalhar no meu trens agora. "

 

"Bem, eu espero que nós vamos ver amanhã."

 

"Sim".

 

Carter saiu com uma dor no peito. Lembrou-se de quem tem o coração quebrado pela primeira vez por um professor que tinha tido uma queda. Ele deixou-a tão suavemente quanto pôde, mas a dor da rejeição foi um golpe terrível. Nunca tinha amanhecido sobre ela que um dia ela estaria no outro lado da dor.

 

A experiência deste final não foi muito mais fácil, pensou ela, enquanto caminhava para o gramado.

 

Ela estava passando a mansão, com a cabeça baixa e cheia de pensamentos pesados, quando Candace apareceu em sua frente. A mulher estava usando um vestido estampado curto que era rosa e verde brilhante, um traje formal, que oscilou em ser um teste de Rorschach. Com um colar de pérolas e brincos combinando, ela parecia que pertencia a um clube de campo bebericando chá gelado e jogar bridge.

 

Bem, exceto para a expressão em seu rosto. Isso fez com que Carter pensar pro wrestling.

 

Candace apontou o ar com seu dedo indicador, "Eu não sei que tipo de jogo que você está jogando, mas eu não vou deixar você ficar entre mim e Nick"

 

Carter tomou uma respiração profunda. "Eu não sei o que você está falando."

 

Ela tentou dar um passo em torno da mulher, pensando que ela devia ter ficado mais longe de casa.

 

Inferno, ela teria feito uma viagem através de outro código postal se isso significava evitar esse tipo de confronto.

 

"Não faça de bobo comigo." Olhos Candace eram pequenas fendas em seu rosto bonito. "Eu vou ser a primeira esposa e só de Nick Farrell. Se você acha que tem uma chance de ficar no meu caminho, você está em uma surpresa desagradável. "

 

A mulher fez uma pausa, à espera de uma resposta.

 

"Bem, obrigado pelo aviso," Carter disse secamente.

 

Candace pareceu momentaneamente perplexo. "Eu não acho que você entendeu. Nick me ama. Você pode ser capaz de flertar com ele através de uma mesa, mas eu estou dormindo em sua cama. "

 

Ciúme percorria Carter. Ele era o tipo de reação inconsciente que lhe disse muito sobre o que ela estava sentindo. E foi mais um motivo que ela poderia ter feito sem a altercação.

 

Antes que ela pudesse dizer qualquer coisa, uma porta de tela bateu fechado e Nick virou a esquina. Candace comportamento mudou em um centavo.

 

"Estamos indo para essa vela", ela perguntou-lhe serenamente.

 

Nick olhou pela loira. "Acabei de falar com o Ivan, que é chamado de um caminhão de reboque. Swift carro precisa ir para a cidade. "

 

Carter conseguiu responder de maneira uniforme, "Obrigado. Eu vou deixá-lo saber. "

 

Ela se recusou a encontrar seus olhos. Ela não estava orgulhoso de ter esbofeteado na noite anterior, mas não sabia como ela poderia pedir desculpas sem recuar de sua posição. E ela com certeza não ia entrar com ele na frente de Candace.

 

Foi um alívio para afastar deles.

 

"De qualquer forma", Nick gritou: "Eu vou voltar-se para verificar e ver como as coisas estão indo mais tarde."

 

"Não se apresse," ela murmurou, pensando que sua vida foi subitamente repleto de pessoas e conflitos e drama. Onde tinha todas aquelas horas calmas gastos com livros e papéis foram?

 

"O que você disse?"

 

"Não se preocupe. Tudo está bem. "

 

Buddy e Ellie estavam em suas mãos e joelhos juntos quando Carter entrou no círculo.

 

"Bem na hora!" Seu companheiro disse, com um sorriso deliciado.

 

"Para quê?"

 

"Revelando o grande."

 

Carter avançou. "O que você tem?"

 

"É difícil ID encontra no campo, como você sabe," ele disse cautelosamente, "mas sem constrangimento, eu acho que é o carburador de um '56 T-Bird".

 

Carter parou. "Você está brincando comigo."

 

"Não". Ele chegou na terra e tirou um pedaço de metal. "Eu nunca brinco com suprimentos de automóveis."

 

"O que está fazendo aqui?" Ellie perguntou e Carter riu alto.

 

Buddy virou a encontrar em suas mãos. "Algumas pessoas têm uma idéia estranha do que precisa ser enterrado. Eu uma vez desenterrei uma assadeira que tinha um dentro elogio. Uma página inteira exaltando presuntos cozidos e perus. "

 

"Ewww. Isso é assustador. "

 

"Sim, considerando a sua mãe ainda está usando."

 

"Ela não está!"

 

"Ela está. Com esse tipo de endosso do produto, ela tinha que tentar. "

 

Ellie murmurou: "Por que você me diz essas coisas?"

 

Considerando-se a cena tinha acabado de passar com Candace, Carter estava tão feliz de estar de volta em torno de seus amigos e seu trabalho, ela teve vontade de abraçar ambos os Swift.

 

Ela sorriu e colocou a mão no ombro ocasional de Ellie. "Eu odeio a quebrar este Martha Stewart encontra Night of the Living Dead momento, mas o Range Rover está prestes a ser rebocado para as regiões inferiores do Adirondacks".

 

Buddy ficou de pé, olhando resignado. "Ivan, o Terrível não poderia consertá-lo?"

 

"Acho que não."

 

"Bem, é melhor eu ir até lá." Buddy olhou para a filha. "Você vem?"

 

"Sim, capitão".

 

Após a saida dos dois, Carter estabeleceu-se a trabalhar em sua área, na esperança de entrar em mais duas horas de escavação antes que ficasse muito escuro. Ela encontrou sua mente voltar-se para seu encontro com Candace.

 

Carter nunca tinha sido a outra mulher antes. Não que ela se envolveu com Nick, ela se lembrou. Mas ela nunca tinha estado no fim de recepção de protecção de outra mulher relva agressivo. Não era uma posição que ela apreciava.

 

Depois de tudo, ela queria Nick só para ela.

 

Ela gemeu com o pensamento.

 

Enquanto ela estava fervorosamente tentando falar-se fora de idiotice tal, a pá bateu em algo duro. Colocar a ferramenta de lado, e agradecido pela distração, ela olhou para a terra e fiquei agradavelmente surpreso ao ver uma seta. Ela pegou e foi entregá-lo em suas mãos quando ouviu alguém se aproximar através do bosque.

 

Vela de Nick com Candace deve ter sido cortada, ela pensou, tenso.

 

Pelo menos ela estava semi preparado para sua chegada. Na viagem até a montanha, ela compôs dois discursos. A primeira era sobre como eles estavam indo para manter as coisas em um nível profissional a partir de agora. Não há mais discussão, não há mais confrontos. Não mais beijos. O que ela tinha a dizer sobre este ponto foi curta e direta, embora ele fez seu estômago apertar como um punho.

 

O outro discurso foi mais longo e mais fácil. Ela mentalmente avaliação o que ela queria realizar na próxima semana e foi preparado para aborrecê-lo com detalhes técnicos. Ela descobriu isso desestimularia atualizações freqüentes. Seu discurso duraria cerca de 15 minutos e, em seguida, se tivesse sorte, ela poderia levá-lo a sair.

 

Apoiando-se, ela começou a falar antes mesmo que ele veio através das pedras.

 

"Sobre o que aconteceu na noite passada"

 

Mas foi Conrad Lyst não, Nick, que entrou no círculo de pedras.

 

Ela ficou em silêncio e senti uma sensação de alfinetadas medo como ela percebeu como ela estava sozinha na montanha. Ela esperava que os Swift estariam de volta em breve.

 

Lyst mudou fluidamente pelo chão em direção a ela. Em outra pessoa, a marcha poderia ter sido visto como elegante. Considerando a forma antagônica ele estava olhando para ela, no entanto, veio através de sinistro. Seus olhos, pequenos e escuros em seu rosto pálido, foram predatória.

 

Ela estremeceu.

 

"Eu suponho que alguns parabéns estão em ordem." Ele gesticulou ao redor do local de escavação.

 

"O que você está fazendo aqui?" Ela levantou-se a seus pés.

 

"Eu vim para ver como a concorrência está se dando bem." Quando ele se estabeleceu contra uma das pedras, ela se afastou.

 

"Todas as suas caixas de cordas pequenas. Tão limpo e ordeiro ", ele murmurou. "Alguma coisa vem de seus esforços?"

 

"Eu acho que é melhor você ir." Ela ficou impressionada com o quão forte a sua voz soou.

 

"Você parece um pouco ansioso para se livrar de mim. Que tal um pouco de respeito colegial? "

 

Mostre-me um colega, então talvez eu vou compartilhar um pouco, Carter pensava.

 

"Então, eu estou morrendo de vontade de saber", disse ele em uma voz lisa, "o quão longe você tem que ir para obter a permissão de Farrell para cavar?"

 

A implicação por trás de suas palavras fez sentir-se suja, e ela não gosta da deriva da conversa. O instinto lhe disse para começar a procurar uma rota de fuga.

 

Onde foi Buddy quando ela precisava dele?

 

Olhos Lyst flutuou sobre seu corpo. "Você sabe, eu sempre pensei que você fosse uma mulher com talentos escondidos. Eu não fui capaz de conseguir sequer uma audiência com o Farrell grande permissão muito menos para o solo camadas dele, mas você está aqui. "

 

Carter deu um passo para trás, querendo posicionar-se de modo que ela estava perto de uma abertura nas pedras. De seu poleiro casual, ele seguiu seus movimentos.

 

"Ok, você não está disposto a entrar em detalhes. Eu posso entender isso. Não gostaria de beijar e dizer. Mas você já encontrou alguma coisa? "Seu sorriso falso fez seus olhos parecem mais hostil.

 

"Não."

 

Ele deu de ombros. "Não importa. Com sua experiência, tenho certeza que não vai demorar muito para que você está puxando o ouro da terra. "

 

Ela deu de ombros e continuou em silêncio.

 

"Você está muito quieta", ele murmurou. "O gato comeu sua língua?"

 

"Eu estou apenas esperando por você para sair."

 

Lyst olhou para o céu como se ponderando uma teoria matemática.

 

"Você quer que eu vá." De repente, seus olhos se volta para ela. "Acho que a cruz que te trouxe aqui, a este lugar onde uma fortuna pode ser escondida na terra, e tudo o que você pode fazer é dizer que eu vá"

 

"Essa cruz era uma farsa."

 

Em um flash de movimento, ele investiu contra ela. Ela se virou e tentou fugir, mas ele a agarrou pelo braço. Carter lutou, sentindo seus dedos cavando em sua pele, mas não só ele foi mais rápido do que ela pensava, ele era mais forte, também. Pânico, grosso e sufocante, começou a obstruir a garganta.

 

"Sem a cruz", ele rosnou, "que a cadela da Fundação Hall nunca teria chamado você. Você nem sequer sabe sobre este lugar até que eu fui para ela. "

 

Ele estalou em torno dela para enfrentá-lo e ela sentiu sua respiração em seu rosto, quente e úmido. "Você pode estar plantando pás no chão mas isso escavação é minha."

 

"Deixe-me ir!"

 

Lyst estendeu a mão e pegou um punhado de seu cabelo. Com um puxão, ele arrancou a cabeça para trás. Como ele segurou-a na posição embaraçosa, ela assistiu com horror como sua expressão se transformou em antecipação sexual.

 

"O que você deu Farrell em troca de permissão para cavar?" Ela lutou contra a sua espera áspero. "Você tem um corpo fantástico. Eu aposto que você sabe como usá-lo para conseguir o que quer. "

 

Ela trincou fora, "Minhas credenciais ficar por conta própria. Eu não tenho a baixar-me a seu nível "

 

Ele puxou o cabelo duro, e ela teve que morder o lábio para não gritar. "Você pode trabalhar em ser um pouco mais de cortesia, você sabe disso? Considerando o que me deve ".

 

"Não lhe devo nada", disse ela asperamente.

 

"Mentira. Você me enganou com isso. "Seus olhos percorriam seu rosto. "O mínimo que você pode fazer é fazer boas sobre o roubo. E, considerando tudo o que você tem a oferecer, eu acho que o prazer da sua companhia seria suficiente. Pelo menos, por enquanto. "

 

Carter pensou com medo que Buddy e Ellie não estaria de volta por pelo menos mais uma hora e não havia ninguém para ouvi-la gritar. Ela ia ter que salvar a si mesma ea única opção a deixou doente.

 

Sua mão trêmula, ela estendeu a mão e tocou o rosto de Lyst. Aposição de um sorriso nos lábios que ela esperava que ele se apaixonar por ela murmurou, "Eu tenho certeza que podemos fazer alguma coisa."

 

Sua voz era frágil, mas, aparentemente, seu ego emprestou suas palavras a credibilidade que de outra forma não tinha.

 

"Como muito sábio de você", ele disse, olhando para os lábios.

 

Ela sentiu-o deixar ir de seu cabelo e afrouxar seu aperto em seu braço. Assim como ele estava trazendo sua boca para a dela, ela trocou seu peso, agarrou seus ombros, e levou seu joelho se tão forte que ela podia sentir os ossos em sua pélvis, quando ela fez contato.

 

Lyst amassado como um saco de papel, caindo para a sujeira e tosse. Ela não ficar por aqui para medir o dano. Correndo para fora do círculo de pedras, ela fugiu para o acampamento, encontraram o início da trilha e começou barreling pela encosta da montanha. Com os pés batendo sobre a sujeira e os braços balançando de um lado para o outro para manter-se de cair, ela estava perigosamente perto de perder o controle de sua descida. Arredondamento de um canto afiado, que estava empoleirado em cima de uma prateleira alta rocha, ela derrapou descontroladamente e teve de empurrar-se fora um pinheiro resistente para manter de ir ao limite. No último momento, ela delimitada de volta para a trilha.

 

Apenas para bater em Nick.

 

Ela bateu no peito com força suficiente para jogá-los tanto equilíbrio. Agarrando seus ombros para não bater no chão, ela sentiu os braços em volta dela e vir a inclinação mundo de forma alarmante como eles começaram a cair fora da pista. Por um momento doentio, ela pensou que eles iam acabar caindo sobre as pedras irregulares abaixo.

 

Mas, então, ele jogou um braço em torno de um tronco de árvore de espessura. Usando toda a sua força, seus músculos vão rígida, ele parou sua queda livre, corrigindo-lhes um pé de distância da borda.

 

Carter deu uma olhada onde poderia ter acabado e enterrou o rosto em seu ombro. Entorpecido, ela sentiu os braços envolver-la e trazê-la mais perto de seu calor.

 

"O que aconteceu?" Quando ela não respondeu, ele se afastou um pouco e olhou em seus olhos. "Meu Deus, você está tremendo."

 

"Nada. Nada. Não foi nada. "Ela situado mais longe em seu ombro. O material de sua camisa polo era suave contra sua bochecha.

 

"Com certeza foi um inferno de um nada. Você está bem? "

 

Ela arriscou um olhar para o rosto dele. Seus olhos de diamante eram afiados e preocupada, e ela teve a sensação de que, assim que ele tinha certeza que ela estava bem, ele estava preparado para ir atrás de tudo o que tinha medo dela e vencê-lo em uma pasta.

 

Ela ficou surpresa com o quanto isso atraía.

 

"Era um animal?"

 

Carter começou a sacudir a cabeça antes de encontrar a mentira para sua vantagem. Ela estava hesitante em dizer Nick o que tinha acontecido, com medo de que seria apenas turvar as águas ainda mais. E considerando a sede de sangue que tinha sido no rosto Lyst, ela descobriu que não era muito longe da verdade.

 

"Er, sim."

 

"Que tipo?"

 

"Urso". Ele foi o primeiro animal que podia pensar.

 

"Eu vou pegar Ivan até aqui para encontrá-lo."

 

"Não, está tudo bem", disse ela rapidamente. "Eu acho que assustado."

 

No mínimo, o bastardo estava andando mancando agora.

 

Risada Carter foi forçado como ela empurrou um pouco de cabelo do rosto. "Eu só estou exagerando. Eu não sei onde eu estava correndo para. "

 

Ela olhou para a trilha, perguntando quando seria seguro voltar.

 

"Esqueça indo para lá", disse ele sombriamente. "Você precisa vir para a casa por um tempo."

 

Carter foi tentado argumentar, mas a idéia de que Lyst ainda pode ser em torno manteve em silêncio. "Ok".

 

Ele inclinou a cabeça em direção a ele com o dedo. "Você tem certeza de que está bem?"

 

Seus olhos eram incrivelmente concurso, especialmente depois do que tinha passado a noite anterior, e ela lutava para compreender o porto seguro que ele parecia estar oferecendo. Fazia tanto tempo que ela sentiu como se alguém estivesse olhando por ela, alguém que seria forte quando ela era fraca.

 

A ponta de seu polegar roçou em seus lábios. Em uma corrida, ela se deu conta de quão perto eles estavam. Que a parede sólida de seu peito era contra seus seios. Que uma de suas pernas estava entre as dela, apertada contra seu núcleo macio.

 

Seu cheiro, essa combinação de perfume caro e algo completamente mais primal, encheu o seu nariz. Seu coração começou a correr novamente.

 

E então ele se inclinou para frente e seus lábios tocaram os dela suavemente.

 

O contato sensual a tirou do transe e fez lembrar que ele já tinha uma mulher para cuidar.

 

Afastando-se bruscamente, virou-se dele. "Acho que é melhor ir. Você não precisa voltar para Candace? "

 

"Sem se preocupar para ver se ele estava seguindo, ela começou a andar, com a cabeça para baixo, os olhos treinados na terra batida da trilha. Distante, ela ouviu os sons dele atrás dela e fez seu melhor para ajustá-los para fora.

 

Quando chegaram à mansão, Nick levou-a para uma varanda com vista para o lago. Ele sugeriu um xerez e ela levou tenso, sentado em uma cadeira de balanço de vime. Como ela tomou um gole, ela assistiu em seus cílios quando ele se inclinou contra uma das colunas brancas. Ele estava olhando para o lago, quando, finalmente, ele falou.

 

"Eu acho que você deveria ficar aqui em baixo. Todos vocês. "Sua voz estava cheia de comando.

 

Ela tomou outro gole pequeno do vidro e sentiu o xerez queimar um caminho para seu estômago. "Nós estamos bem."

 

"Eu não gosto da idéia de que você pode estar em perigo."

 

"Eu não sou e vamos manter permanecer no acampamento."

 

Ela observou impaciência piscar em seu rosto. "Ivan será capaz de dizer se o site é em território algum mãe. Você não pode ter uma escolha. "

 

"Ele não precisa ir até lá", disse ela bruscamente.

 

A última coisa que queria era que Carter lenhador bisbilhotando. Ela não tinha visto um urso em qualquer lugar na vizinhança desde que ela chegou, e se Ivan, o Terrível, fui até lá, ela sabia que ele ia encontrar nada. Exceto, talvez, pegadas de Lyst.

 

Nick franziu o cenho e estreitou os olhos.

 

"Estamos bem", ela disse a ele como ela rapidamente terminou o xerez. "Eu vou ficar bem."

 

Podia senti-lo olhando para ela, testando-a, e ficou aliviada quando tudo o que ele fez foi perguntar se ela queria um refil.

 

Ela olhou para o cristal delicado. "Sim, eu acho que eu faço."

 

Quando ele entregou-lhe o copo, ela imediatamente tomou outro gole. Qualquer coisa para manter-se ocupada.

 

Do outro lado da varanda, Nick Carter assistiram de perto, lembrando o que ele sentia ao beijá-la.

 

Frustração montado, apertar os músculos de seus ombros.

 

Esse comentário que ela fez sobre Candace, a que tinha se separado deles em cima da montanha, tinha sido a propósito mas com certeza indesejável. Ele apontou uma discrepância encontrou intolerável. Depois de ter passado meses com Candace, ele sabia muito bem que ele não se importava com ela e mesmo assim ela ainda estava em sua vida. Carter, o que ele realmente queria, era na periferia. Nick foi golpeado com uma necessidade urgente de reverter as circunstâncias.

 

Ele ouviu suspiro Carter e teve de cerrar os dentes quando ele tomou um assento.

 

Ela inclinou a cabeça para trás e começou a balançar-se, com os olhos subindo até o teto da varanda. Ele nunca tinha visto uma mulher mais atraente. Ela foi recortada contra a vista para o lago, seu forte perfil acentuada pela luz descendo do céu. Seu cabelo caiu ao redor de seus ombros em uma onda de preto brilhante e, graças ao Xerez, a cor estava voltando para seu rosto. Seus olhos viajaram por toda a extensão dela e veio para descansar em suas panturrilhas e coxas.

 

Sentindo-se endurecer, ele mudou-se na cadeira.

 

"Eu lhe devo um pedido de desculpas pela noite passada", disse ela, abruptamente. Ela virou a cabeça para olhar para ele com as pálpebras encapuzados. "Eu sinto muito que eu perdi a calma assim."

 

Ele balançou a cabeça, pronto para aceitar sua própria culpa para a incendiar-se. "Você não tem que se desculpar."

 

Ela engoliu o último de sua xerez. "Eu não costumam se comportar assim. Nunca, na verdade. "

 

"Bem, eu merecia. Eu posso ser um filho rude de uma cadela. "Ele fez uma pausa. "Eu estava sendo um filho da puta. Por que você está rindo? "

 

Ele fez a pergunta, embora ele realmente não importa o motivo. Basta ver os lábios inclinar para cima e seus olhos iluminar o agradou.

 

"Eu não acho que eu já ouvi-lo admitir algo assim".

 

Nick encolheu os ombros e cruzou os braços sobre o peito. "Sim, você e um monte de gente. Basta mantê-lo para si mesmo. Eu gosto de cultivar minha mística. "

 

"Você quer dizer essa coisa cara durão é apenas um ato?"

 

Nick disse a si mesmo que falar era bom. Beijá-la era infinitamente melhor, mas pelo menos se eles estavam falando que ele tinha uma boa razão para olhar para ela.

 

"Energia é a soma das duas coisas. Força de vontade e a impressão de invencibilidade. Se as pessoas sabem que podem afetar o seu comportamento, eles vão explorar a fraqueza. Eu não dou ferramentas qualquer um usar contra mim.

 

Seus olhos brilharam ao seu novamente. Havia uma qualidade avaliando a eles e, por trás disso, uma vulnerabilidade que trouxe tanto o predador eo protetor nele.

 

"Você é um homem muito duro."

 

Ele riu suavemente. "Eu prefiro o termo realista".

 

"E ainda assim, quando Cort está por perto, você parece mais ..."

 

"Irritável?"

 

"Humano".

 

Ele pegou uma mudança sutil em sua voz, com um tom leve de aprovação nas palavras. Ele gostou.

 

"Cort é minha família. E a família é diferente. "Quando ela levantou uma sobrancelha, ele disse," Você parece surpreso. "

 

Ela encolheu os ombros. "Estou feliz que você acha que sua família é importante. Eu imagino que a sua vida seria muito solitário se você não tem nenhum vínculo com as pessoas em tudo. "

 

Vindo de qualquer outra pessoa, o comentário teria sido fácil a afastar-se. Ele rejeitou declarações como antes, geralmente como eles estavam sendo lançada contra ele por mulheres em seu caminho para fora de sua vida. De Carter, porém, era impossível deixar de lado e ele ponderou seu isolamento por um momento. Ele estava ligado a Cort, Gertie, e Ivan. Que era sobre ele.

 

Ela estava certa. Ele tinha uma vida solitária.

 

E em vez de ficar na defensiva, ele encontrou-se gostar de sua sinceridade e discernimento.

 

"Isso é bom xerez", ela murmurou. Agilmente, ela desdobrou-se para fora da cadeira de balanço e atravessou a varanda. Ela serviu-se de outro, suas mãos firmes na garrafa e no copo.

 

"Eu conversei com Cort," ela disse como ela se sentou. "Tentei levá-lo a ver que eu sou uma fantasia para ele, nada mais. Assim que ele percebe que eu coloquei minhas calças em uma perna em um momento como todo mundo, ele vai ficar bem. Eu espero. "

 

"Como ele estava fazendo?" Nick podia sentir seu corpo apertar com o stress.

 

"Ele está machucado. Mas eu tenho certeza que ele vai superar isso. "

 

"Tentei falar com ele ontem à noite, mas não foi bem."

 

Carter olhou para ele, seus lindos olhos azuis cheios de convicção. "Eu sei que é difícil agora, mas ele é um garoto muito bom e ele vai crescer em um homem muito bom."

 

Nick lançou alguns de sua frustração com a respiração. "Sim, bem, eu desejo para o inferno que era por causa de mim, em vez de, apesar de mim. Parece que essa luta é tudo o que tenho. "

 

"Vocês são muito parecidos para se dar bem agora e muito parecidos não se dar bem mais tarde. Confie em mim, eu sei que todas as dinâmicas familiares sobre maus. Vocês dois vão descobrir isso. "

 

"Eu espero que você esteja certo."

 

Houve um longo silêncio entre eles. Uma brisa se afastado do lago, apareceu na varanda.

 

Seus lábios inclinou-se nos cantos.

 

"Você está sorrindo de novo", ele disse suavemente.

 

"Sou Eu?" Ela inclinou o copo e tomou um gole de xerez um pouco mais.

 

"Será que você está gostando da minha companhia?"

 

Carter se inclinou a cabeça para trás de novo e olhou para ele. Ele achava que havia uma especulação sensual em sua expressão e saboreou as implicações.

 

"Eu odeio desapontá-lo, mas é provavelmente o xerez", disse ela, desviando o olhar. "E o fato de que eu esqueci de almoçar."

 

Mas, então, os olhos se voltaram para o seu eo calor ainda estava neles.

 

"Eu acho que você está mentindo", disse ele com voz rouca.

 

Suas bochechas ficaram mais rosa, mas ela firmemente mudou de assunto. "A escavação está vindo bem."

 

Ele franziu a testa, insatisfeito e com fome, e teve que forçar algum entusiasmo em sua voz. "Sério?"

 

Carter lançou em um relatório detalhado, que em sua maioria não ouviu. Ele pediu um par de perguntas, para exortar-a, mas ele estava realmente se concentrar em como ele poderia fazê-la ficar para o jantar e quando ele iria vê-la em seguida.

 

Sozinho, ele pensou, ele queria levá-la sozinho. Mas como?

 

Quando seu discurso acabou, Carter inesperadamente lhe presenteou com uma oportunidade.

 

"Hoje eu estava para baixo, para a casa de barcos. Eu vi sua coleção de barcos ", ela murmurou. "Você tem todas as bases cobertas. Velocidade, cruzeiros, vela. "

 

"Eu gosto de estar na água."

 

"Eu também."

 

O ronronar suave por trás das palavras fez sua expressão sonolenta absolutamente sedutora e virou as duas palavras em um convite que ele esperava para o inferno que ela quis dizer.

 

"Você gostaria de ir para o lago?"

 

"Eu faria isso." Ela sorriu largamente.

 

Corpo de Nick se tornou branco quente. Ele sabia que estava indo para tê-la. Seu coração começou a trovejar e ele lutou para manter a voz calma e medidos.

 

"O vento é suposto ser bom amanhã até o início da próxima semana. Poderíamos levar uma vela. "

 

Seu rosto mudou e infelicidade queimado em seus olhos. "O que sobre Candace?"

 

Nick queria amaldiçoar.

 

"Ela vai ser sair em breve", disse ele asperamente.

 

"Ah, mas quando ela vai estar de volta?" Rir de Carter foi amargo.

 

"Ela não vai ser." Foi um voto e, depois de um momento, ela acenou para ele gravemente.

 

Quando ela falou em seguida, sua voz acariciava enquanto cavalgavam na brisa de verão em todo o alpendre. "Então, assim como ela vai, nós vamos ir para o lago."

 

Assistindo seu movimento boca, Nick foi preparado para caçar a outra mulher e mandá-la para baixo saltando para fora da porta com seu designer bagagem naquela mesma tarde. Ele perguntou onde Candace foi e quanto tempo pode levar para encontrá-la.

 

Mas em seguida, um carro desconhecido manada e os Swift saiu. Quando Buddy viu Carter, ele acenou e veio ambling mais.

 

À vista do outro homem, a antecipação de Nick evaporado. Ele olhou na direção de seu parceiro e se inclinou perto de Carter.

 

"Diga-lhe isso," ele rosnou. "Você faz um pouco de limpeza de sua preferência e depois vamos falar sobre ir para essa vela."

 

Nick estava tentado a chutar o homem fora de sua propriedade. Uma parte dele sentiu ridículo ao surto de ciúme, mas a lógica não tem chance contra as emoções que ele estava sentindo. Imagens dela com Buddy, os dois entrelaçados e torcida em um saco de dormir, o fez querer bater o cara no chão.

 

"Eu não posso acreditar," Buddy disse quando chegou ao alcance da voz ", mas eu realmente achei um carro alugado no Adirondacks."

 

Os Swifts montado na varanda, os pés batendo contra as tábuas. Depois de Ellie se dirigiu para a casa para usar o banheiro, Carter começou a se levantar da cadeira e vacilou. Ambos os homens estendeu a mão para segurá-la, mas Nick lançou um olhar de advertência para Buddy. O outro homem deixou cair as mãos imediatamente.

 

"Uau", disse Carter, agarrando o braço de Nick. Ela soltou-a assim que ela teve seu pé. "Eu acho que eu tinha um xerez pouco demais."

 

"Você não bebe," Buddy disse, atirando-lhe um olhar curioso.

 

"E agora eu estou lembrando o porquê." Carter olhou para Nick. "Eu acho que é melhor eu descansar um minuto. Você tem uma cama extra nessa arca? "

 

Nick assentiu, disposto a fazer qualquer coisa para impedi-la de ir até sua montanha com outro homem.

 

A porta de tela se abriu e Ellie surge com Cort ao seu lado.

 

"Eu me perdi", disse a garota com um sorriso.

 

"E eu a encontrei." Cort não estava sorrindo, mas ele enviou um olhar longo e medição na direção de Ellie.

 

"É melhor começar," Buddy disse a sua filha. "Carter vai nos encontrar no acampamento mais tarde."

 

Como os Swifts indo, Cort permaneceu na ponta da varanda, observando-os atravessar o gramado.

 

"Eu acho que vai chegar amanhã para a escavação", ele murmurou antes de voltar para a casa.

 

A porta de tela bateu fechado, e Carter e Nick estavam sozinhos novamente.

 

"Só me apontar em qualquer direção", ela murmurou, "e eu vou fazer o meu melhor para passar a sua casa em uma peça."

 

"Vou levá-lo lá em cima."

 

Ele levou-a através da mansão, desejando que ela parasse de escovar a mão e pegar o braço que ele oferecia.

 

Subiram a escadaria, e Nick levou pelo corredor até o quarto com a melhor vista da casa. Foi um santuário cor de pêssego que enfrentou o lago e teve sua varanda do segundo própria história. Ele também tinha uma cama, ele pensou que ela poderia gostar, um antigo grande dossel da cama coberta com floral.

 

Imaginou-a nua colocar sobre ele.

 

"Isso é lindo", disse ela com reverência, indo para a pilha de travesseiros. Seus dedos eram leves como eles escovado sobre eles. "Eu aposto que essas folhas são legais e triturar como minha avó costumava fazer."

 

Ela verificou o assento de suas calças antes de se sentar e saltou um pouco sobre o colchão macio.

 

"Você deve ser confortável aqui." Sua voz soava rouca e ele se perguntou se ela percebeu.

 

"É difícil acreditar que alguém não seria."

 

"E sinta-se livre para tomar um banho. É throughthere ", disse ele, apontando para uma porta.

 

"Agora que soa como o céu." Ela começou a tirar suas botas de bicicleta.

 

Nick arrastou-se até a porta. Ele sabia que tinha que sair. Sua mão agarrou a maçaneta da porta com força.

 

"Durma bem", disse ele.

 

Carter acenou com a cabeça, já em seu caminho para a extravagância de mármore do banho.

 

Nick saiu do quarto e fechou a porta, mas não podia deixar de ir ao botão de maldição.

 

Quando ele ouviu a água ir, ele imaginou-a pisar debaixo dos jatos, arqueando as costas como ela molhar o cabelo. Foi quando ele se virou e desceu. Ele sabia que se ele não conseguir o inferno longe da porta, ele era responsável para tentar entrar no chuveiro com ela.

 

Indo para a cozinha, ele foi em busca de Ivan e encontrou o homem levando seu chá das quatro com sua esposa.

 

"Você tem ela acomodada?" Gertie perguntou como ela colocou um prato de shortbreads sobre a mesa na frente do marido.

 

"Você sabia que ela estava aqui?" Nick se sentou e sorriu como uma xícara de Earl Grey foi deslizou na frente dele.

 

"Eu percebi que o vidro xerez vazio na varanda não era o seu."

 

"Alguma coisa a assustou fora da montanha?" Ivan perguntou enquanto pegar sua xícara de chá. Mãos de seu operário segurou a alça delicada com cuidado, as cicatrizes em sua pele e seus calos parecendo fora de lugar nas Limoges finas. Quando ele colocou-o de volta para baixo, ele estava sem som, precisamente no centro do seu disco.

 

Nick assentiu. "Ela tinha um encontro com um urso".

 

"Você quer que eu segui-lo?"

 

"Isso seria ótimo. Se você acha que não vai ser problema, eu vou arrancar-los fora do site, pelo menos, depois de escurecer. A última coisa de que precisamos é ter um grupo de arqueólogos servidos como um lanche da meia-noite. Durante o dia, pelo menos, eles podem ver o que está vindo para eles. "

 

"Eu não gosto de ter pessoas lá em cima", disse Ivan, olhando para o seu chá.

 

Nick sorriu. Foi o mais próximo que o homem jamais iria para expressar desagrado com ele.

 

"Então você vai ficar feliz em saber, eles já começaram a cavar. Eles podem ter ido embora em menos de um mês. "

 

Ele franziu a testa, encontrar suas próprias palavras perturbador. Ele pensou no andar de cima mulher, que provavelmente tinha secado e deslizou entre os lençóis até agora. Ele não gostava da idéia de ela sair tão cedo.

 

Encerrando o seu chá, Nick chegou a seus pés.

 

"Como eu disse antes, certifique-se que ela está segura lá em cima", disse Ivan antes de assentir graças a Gertie. "Eu não quero que nada aconteça com ela."

 

"Não quer dizer a eles?" O lenhador perguntou.

 

"Sim, certo. Claro. Eles ".

 

Nick estava ciente de que os McNutts estavam olhando para ele de forma estranha, mas ele não estava de bom humor para responder a perguntas. Enquanto andava pela casa, ele pensou que era provavelmente melhor para manter a si mesmo, pelo menos até que a fome para a mulher em seu quarto passado.

 

Embora em que a lógica, ele se severamente, ele provavelmente deveria trancar-se em seu estudo até que ela deixou.

 

Carter acordou em um quarto escuro, desconhecido e entrou em pânico. Seu corpo foi envolto em uma toalha e ela não tinha nenhuma lembrança imediata, para onde diabos suas roupas eram. Não foi até que ela sentou-se e sua cabeça começou a bater que ela se lembrou de onde estava. E por quê.

 

Movendo cabelo cuidado do rosto, ela colocou os dois pés no chão e levantou-se com um gemido. A pior ressaca que ela já tinha se sentado em seu crânio como uma peça de maquinaria pesada. Um rolo compressor. Ou talvez um caminhão de lixo.

 

Como algo tão intelectual como xerez, tomou um gole de um copo de cristal pouco, fazer tanto dano? Ela teria esperava isso de vinho rotgut ou uma frota de miseráveis ​​coquetéis, frutados bêbado em um bar decadente. Mas xerez? Em uma varanda?

 

Carter se atrapalhou ao redor até que ela encontrou uma lâmpada ao lado da cama e ligou. O brilho suave a fez uivar dor de cabeça em sinal de protesto. Ela trocou a coisa e, em seguida, percebeu que ela conseguiu se completamente cego.

 

Não uma chamada de bom.

 

Movendo-se na direção que ela achava a casa de banho estava, ela bateu sua canela na perna de uma poltrona e quase voltei para a cama.

 

É claro, isso significaria que ela poderia dormir durante a noite e tem que ver o Nick da manhã. Esta não era uma perspectiva que sentia-se à manipulação, especialmente se ela ainda estava de ressaca. Ela tinha proposta a ele para uma data, para todos os intentos e propósitos, e que seguiu cançoneta por exigindo que ele se livrar de sua namorada.

 

Como ela se lembrou de sua resposta, porém, a excitação rodou em seu estômago. Foi uma sensação inebriante que durou até que ocorreu a ela que ela tinha tomado mais um passo em direção a um homem que ela resolveu ficar longe. Se ela soubesse o que era bom para ela, ela ia ficar para cavar buracos no local e não ir para criá-los em sua própria vida.

 

Xingando e mancando através da escuridão, Carter finalmente sentiu mármore frio sob seus pés. A pilha de roupas era onde ela tinha deixado no balcão, mas antes que ela tentou que pista de obstáculos, ela espirrou seu rosto e tinha dois copos de água. Tanto melhorou a dor de cabeça alguma e ela se vestiu rapidamente.

 

Depois de fazer a cama, ela foi até a porta. Abrindo uma fresta, ela esperou por seus olhos para ajustar a luz do corredor. Não havia ninguém por perto, e ela estava aliviada por todo o silêncio. Ela saiu e olhou para os três ramos diferentes do corredor dividida. As escolhas eram esmagadora.

 

Graças ao estupor xerez induzida ela estava, ela não conseguia se lembrar de qual caminho seguir.

 

Escolher uma direção de forma aleatória, ela foi a uma certa distância e, quando a escada não apareceu, percebi que ela estava perdida. Ela estava prestes a dobrar para trás quando ouviu vozes.

 

"Por que minhas roupas estam neste quarto?" Voz Candace era suave e cheia de mágoa.

 

Carter congelou. Para baixo à esquerda, Candace e Nick estavam em uma porta.

 

"Eu pedi a Gertie para movê-lo aqui."

 

"Por quê?"

 

"Porque as coisas mudaram." Tom de Nick reservado qualquer negociação, seu rosto uma máscara de controle de frio.

 

"Mudou?" Hysteria acentuou a palavra. "O que quer dizer mudou?"

 

"As coisas não estão dando certo entre nós."

 

"Mas você me pediu para vir aqui em cima." Candace parecia confuso e decepcionado, mas, em seguida, olhou para ele, incrédulo. "É aquela escavador de vala, não é?"

 

Nick silêncio era uma resposta poderosa. Carter deu um suspiro, incapaz de acreditar no que estava acontecendo.

 

"Diga-me a verdade", a mulher exigia. "Vamos lá. Eu vi a maneira como você olha para ela. "

 

Quando Nick ficou quieto, ela endireitou os ombros e jogou o cabelo para trás. "Talvez eu deva ir embora."

 

"Sim, eu acho que é uma boa idéia."

 

Ela soltou um suspiro. "Como você pode ser tão cruel?"

 

"Candace, você sabia desde o começo as coisas estavam entre nós. Eu sempre fui na frente com você. "

 

"Mas eu te amo. Eu pensei que nós estávamos indo para se casar. Eu pensei que era por isso que você queria que eu viesse aqui. Me pedir para casar com você. "

 

"Eu nunca lhe dei essa impressão." Cabeça de Nick estava se movendo para trás e para a frente severamente.

 

"Você está quebrando meu coração." Isto foi seguido por um soluço, triste embargada que congelou Carter. "Eu sabia que deveria ter escutado meu pai, meus amigos. Eles me avisaram sobre você, sobre como você sempre faz isso. Sempre que alguém chega perto, você se afasta. Eu nunca pensei que isso iria acontecer para mim. "

 

Carter colocou os braços em volta de si. Ela tinha que saber se ela estava voluntariado para o mesmo destino, se ela foi velejar com ele. Ele estava obviamente a persegui-la, mas depois ele deve ter feito a mesma coisa com Candace. Se ela deu a ele, ela provavelmente acabará recebendo um semelhante escova-off, eventualmente.

 

"Como você pôde?" A mulher murmurou e depois soltou uma fungada. Quando Nick não fez nenhum movimento para confortá-la, ela ficou com raiva e voltou a olhando para ele. "Então, quanto tempo é este novo vai durar? Vai jogar-la junto como você fez comigo? "

 

"Você pulou para suas próprias conclusões. Eu era muito claro sobre o que eu queria. Além disso, tenho toda a confiança de que você vai se recuperar. "

 

"Eu não sou uma de suas ações!"

 

Tom de Nick estava perto de tédio. "Candace, eu sei que você está vendo alguém na cidade. Você tem sido por quase dois meses. Eu não estou segurando a infidelidade contra você, mas não tente jogar a inocente arruinada, ok?"

 

Houve uma ingestão aguda da respiração.

 

Com isso, Nick virou-se para ir apenas para parar quando viu Carter se agachou para o vôo. Como seus olhos se encontraram, o dela arregalaram-se em constrangimento. Ele não mostrou nenhuma reação.

 

Candace parecia levar a hesitação como um sinal encorajador.

 

"Querida, não vamos brigar." Ela estendeu a mão e tocou-lhe o braço.

 

A visão de unhas vermelhas da mulher em sua camisa era a última coisa Carter viu como ela fugiu.

 

"Não houve nenhum urso", disse Ivan Nick no dia seguinte. Os dois homens estavam na garagem, encostado no trator.

 

"Eu não entendo. Ela disse que viu um ".

 

"Não conheço nenhum urso que usa tênis e passeios em pé, não é?"

 

Nick franziu a testa em confusão. "Tem certeza de que não era um?"

 

Ivan lançou-lhe um olhar seco.

 

"É claro que você está", Nick murmurou. "Poderia ter sido as impressões de um dos Swifts?"

 

"Os novos eram homem de tamanho e que Buddy, ele usa botas de caminhada. Além disso, eles vieram para cima da parte de trás. Quem foi utilizada a trilha traseira que ganchos para baixo na estrada. "

 

"Por que diabos ela iria mentir?"

 

Com um ruído agudo, a porta da frente da mansão se fechou como Candace apareceu. Ela estava vestida com um terno de linho azul escuro, sapatos de salto alto, e muitas jóias de ouro. Seu rosto foi desenhado em linhas rígidas.

 

"Então ela vai voltar para a cidade", comentou Ivan.

 

"Ela vai."

 

Nick não estava olhando para a frente para a viagem até a estação de trem. Ele levaria menos de uma hora, mas tinha a sensação de que ia ser uma unidade interminável.

 

"Será que ela volta?"

 

"Não."

 

Ivan assentiu.

 

Nick olhou para o homem mais velho. "Você nunca gostou dela, não é?"

 

"Não importa agora, não é?"

 

Nick encolheu os ombros e, em seguida, entrou no Porsche.

 

A excursão para a cidade foi tão estranha como ele tinha imaginado, mas, quando ele depositou Candace no terminal com sua bagagem, ele desejou-lhe bem. Ela não respondeu, apenas olhou na direção do trem seria vindo. Pé ao lado de suas malas monogrammed, ela parecia ser uma mulher perfeita, mas tinha a sensação de que ela teria escondido uma granada em sua bermuda se ela tivesse a chance.

 

No caminho para casa, ele pensou em como Carter tinha olhado quando ele a pegou ouvindo a separação. Seu rosto estava vermelho brilhante como ela se virou e hightailed pelo corredor. Ele riu suavemente com a memória.

 

Ele não podia esperar para estar com ela. Uma imagem cativante de os dois nus no rio veio à mente. Ele viu-se água corrente sobre a pele com as mãos, beijando seu pescoço e seus ombros ...

 

De repente, o rosto de Buddy Swift se intrometeu na fantasia, arruinando-lo.

 

Xingando em voz alta, Nick pisou seu pé no acelerador e disparou em uma reta.

 

Feira era justo, pensou sombriamente. Ele tinha se livrado de sua bagagem designer, então Carter poderia se livrar de sua mochila extra.

 

Este tipo de estipulação era uma novidade para ele. Ele não era normalmente uma para exigir a monogamia nos assuntos. Não parecia justo uma vez que ele estava tão desinteressado em laços permanentes. Além disso, as mulheres que ele tinha estado com tendência a dar-lhe a sua fidelidade com avidez, pensando que era a sua melhor chance de o anel de ouro. Se eles fizeram ver outras pessoas, ele não pediu e não contar, mas Carter era diferente. Ele não estava indo para compartilhá-la com ninguém.

 

"Então, como foi dormir em uma cama de verdade na noite passada?" Buddy perguntou enquanto empurrando sua colher de pedreiro na sujeira. "Esse colchão de se sentir bem?"

 

Carter olhou por cima de seu trabalho. Com Ellie ainda estava dormindo em sua barraca, eles estavam cavando no local sozinho. "Foi bom. O chuveiro foi o ponto alto. "

 

"Fiquei surpreso que você não passar a noite inteira. Será que Farrell se transformar em uma série ruim? Não que eu não consigo imaginá-lo sendo outra coisa senão acomodar perfeitamente ", disse ele sarcasticamente.

 

Limpou a testa com as costas da mão. "Você não gosta dele, não é."

 

"Mais do que isso, ele não gosta de mim."

 

"Oh, vamos lá. Ele é um pouco repentino para todos. "

 

"Brusco? Eu me sinto como o homem que ordenou minha lápide cada vez que o vejo. "

 

"Você não chegar ao topo do monte em Wall Street por ser um cara legal."

 

Buddy olhou com um olhar incrédulo.

 

"Não me diga que você acha que isso é apenas sobre sua personalidade?"

 

"Eu tenho certeza que é o que é", disse ela com firmeza, esperando que ele tome a dica e deixou o assunto.

 

"Ouça-me". Voz de seu amigo era séria como ele abanou o espátula para ela. "Esse homem quer você, Carter. E ele não vai deixar que nada ou suporte qualquer um em seu caminho. "

 

Revirando os olhos, ao engolir uma emoção segredo, ela enfiou a mão pá no chão. Com um som agudo, ela bateu em algo sólido.

 

"O que foi isso?" Buddy perguntou.

 

"Eu não sei."

 

Ela estendeu a mão para uma ferramenta mais delicada. Movendo-se mais lentamente, ela afastou a terra até uma extensão de osso foi exposta ao ar. Cavando em torno dela, ela se viu olhando para um osso da coxa e articulação do quadril.

 

"Isso parece humano", anunciou ela. Amigo imediatamente veio apenas como Ellie e Cort apareceu no local.

 

"O que você achou?" Cort perguntou animadamente.

 

"Perna de alguém, eu acho."

 

O grupo agrupados em torno de Carter.

 

"Como você sabe que é um alguém em vez de alguma coisa?" Ellie perguntou como ela olhou por cima para um olhar.

 

"Com base em sua forma e tamanho." Carter destacou as características distintivas com a ponta da escova. "Considerando o comprimento do osso e seu ângulo na junta aqui, eu diria que esta foi, provavelmente, um macho, cerca de 18 anos de idade. Eu vou precisar ver toda a área pélvica para ter certeza. "

 

"Você tem que chamar a polícia?" Cort perguntou.

 

Buddy assentiu. "Mesmo que estes parecem velhos ossos e temos uma licença para escavar neste site, vamos precisar de ter a polícia do estado entrar e confirmar esta não é uma cena de crime. Se esta prova ser um cemitério indígena, que é pouco provável, dada a falta de artefatos cerimoniais, até agora, nós também dizer às autoridades tribais. Vou pegar no chifre agora. "

 

Como Buddy saiu para o acampamento, Cort veio com um olhar mais atento. "Há quanto tempo ele morreu?"

 

Carter levantou a cabeça dela enquanto ela considerava os ossos. "Indo pelo olhar do osso e da composição do solo, que era profundo e parecia imperturbável, eu diria que foi há muito tempo. Eu também acho que ele tinha sido enterrado. "

 

"Sepultado?"

 

"Eu suspeito de escavação ainda vai mostrar que isso seja uma cova rasa. Alguém quer matá-lo ou o encontrou morto e enrolado o corpo em um buraco. "

 

"Assustador", Ellie murmurou. "O que você vai fazer agora?"

 

"Nada até que as polícias estaduais chegar aqui. É difícil não continuar cavando embora. Estou muito curioso para saber mais sobre este homem. Felizmente, nós vamos ser capazes de encontrar algumas pistas para a sua identidade. "

 

"Não segure a respiração por uma carteira de motorista", Cort disse ironicamente.

 

Carter sorriu. "Botões, fivelas, balas, moedas e vai nos dizer muito, se encontrá-los. Se ele é tão velho quanto eu acho que ele é, nada de pano ou couro teria principalmente apodrecido, mas o metal trava em torno. Talvez tenhamos sorte e encontrar algo pessoal. "

 

Ela pensou na cruz de Winship.

 

Para surpresa de Carter e prazer, não demorou muito até que Ivan apareceu no local com dois policiais estaduais. Eles foram jovens, vestidos com uniformes cinzas, e eles pareciam conhecer muito bem Ivan. Os staties fez uma revisão completa, mas o expediente de encontrar e declarou que a escavação poderia continuar.

 

"Obrigado por terem vindo tão rapidamente", disse Carter como eles estavam prestes a sair. "Fiquei emocionado você chegou aqui tão cedo."

 

O mais alto dos dois sorriu para ela. "Nós faria qualquer coisa por Farrell. Nós cuidamos dos nossos. "

 

Sua curiosidade deve ter mostrado em seu rosto porque ele explicou: "Eu sou filho do sobrinho Gertie McNutt e primo do meu parceiro de Ivan segunda vez removido."

 

"Nós somos apenas uma grande família se nestas partes", o outro policial disse. "Ei, você acha que vai encontrar outros esqueletos?"

 

Ela encolheu os ombros. "Talvez. Espero que sim. "

 

"E o ouro?" Os olhos do rapaz se iluminou. "Temos ouvido sobre essa fortuna toda nossa vida. Como é aqui em algum lugar. "

 

Carter sorriu. "Quem sabe? Estou muito mais interessado nas pessoas. "

 

"Você já viu Falcão Vermelho?"

 

O parceiro do homem revirou os olhos. "Vamos, McNutt, é claro que há falcões até aqui."

 

"Eu quero dizer o índio. Minha avó sempre disse que Falcão Vermelho assombra os picos Farrell. Durante o dia, ele voa na forma de um pássaro, mas à noite ele vem como um fantasma. Lembro-me de ouvir histórias sobre as pessoas que vem até este site e se espantam com ele. Ele não gosta de visitantes, aparentemente. "

 

"Ah, deixe-o você vai?" O mais alto oferecido Carter uma piscadela. "Você acabou de ligar, se você encontrar qualquer outra pessoa. Nós vamos correr. "

 

Carter agradeceu novamente e acenou quando eles saíram.

 

"Eles foram nice", disse ela ao amigo. Quando ela olhou para ele, ela se surpreendeu com o cenho franzido. "Qual é o problema com você?"

 

"Ninguém me falou sobre um fantasma."

 

"Ah, vamos lá. Você não acredita nesse tipo de coisa, não é? "

 

"Talvez eu faça."

 

Ellie riu. "C.C., não levá-lo começou. Ele vai ter pesadelos. "

 

Buddy atirou sua filha um olhar falso. Depois de Ellie e Cort caminhou até onde Carter tinha sido cavar antes, ele baixou a voz.

 

"Sério, eu tenho notado que alguém está andando ao redor do acampamento à noite. Há pegadas frescas de manhã. "

 

Carter franziu o cenho enquanto uma pontada de medo passou por ela. "Tem certeza que você sabe o que procurar?"

 

Seu amigo deu de ombros. "Basta manter em seus dedos. Sem dizer quem está em roaming esta montanha ".

 

Carter estava se sentindo incomodado como todos eles se estabeleceram com suas pás e seus baldes. Logo, porém, a encontrar capturou sua atenção. Trabalhando constantemente até que a luz esmaecida e parando apenas para fotografar o seu progresso, ela descascada cobertor do esqueleto de cheiro doce da terra. Quando ela expôs a área de seus pés todo o caminho até o peito, ela parou. Foi ficando difícil de ver e ela foi-se cólicas de seus esforços. Além disso, ela não quis revelar o crânio do homem para a noite. Ele simplesmente não parece certo. Ele teve escuridão suficiente e merecia ser recebido de seu descanso durante o dia.

 

Carter colocou a pá e os pincéis de lado e inspecionou seu trabalho com satisfação. Havia indícios de que o esqueleto era do período revolucionário. Ela encontrou botões de metal intercaladas entre as costelas e vértebra que indicavam que o homem havia sido um soldado britânico. Eles tiveram sorte que ele tinha sido enterrado em seu uniforme.

 

"Os ossos estão em boa forma, não são eles," Buddy comentou.

 

"Ele é um bem", ela concordou, ficando de pé.

 

"Então, o que você sabe?"

 

"O osso pélvico confirma que era um macho e os achados sugerem metalúrgicos era um Brit. Há evidências aqui ", ela inclinou-se e apontou para uma parte da caixa torácica," que ele pode ter morrido de um esfaqueamento. Ou faca ou uma baioneta. O padrão de costela é interrompido e você pode ver vários ossos quebrados de uma forma consistente com esse tipo de trauma. "

 

Ellie e Cort vagou.

 

"Eu ouvi algo sobre um esfaqueamento?" A menina perguntou.

 

Carter concordou. "Parece que ele poderia ter"

 

"Foi assassinado?" Cort interrompeu.

 

"Morreu por ferimento a faca."

 

"Então, ele poderia ter sido assassinado. Pelo indio ", ele solicitado com urgência.

 

"Você precisa de um pedaço de um salto para chegar a essa conclusão."

 

"Mas ele era um soldado britânico, você disse isso. E a partir do período revolucionário. Assim, ele poderia ter sido um dos homens General de Farnsworth. "O garoto estava crescendo mais animado com cada palavra. "Talvez o ouro está por aqui, também."

 

"Talvez. Mas agora, temos de nos concentrar no que temos encontrado. Você vai agarrar essa lona? É melhor levá-lo coberto. "

 

Cort trouxe mais um trecho de plástico azul, e cobriram o esqueleto exposto, cravando os cantos no chão com estacas.

 

"Eu me pergunto se ele vai começar nos assombrando porque perturbava", Ellie disse suavemente.

 

"Você não tem que ter medo", Cort tranquilizou-a. "De todas as histórias que eu ouvi, os mortos não machucar ninguém. Eles só tipo de flutuar. "

 

"Na verdade, eu era uma espécie de olhar para a frente. Posso não gosto de olhar para os ossos, mas os fantasmas são legais. "

 

Cort inclinou a cabeça, dando a menina séria consideração. De repente, o garoto sorriu, como se tivesse sido atingido por um pensamento que lhe agradava.

 

"Bem, se você ficar com medo, você pode vir aqui e ficar na minha casa." Ele olhou sem jeito no Buddy. "Todos vocês. Quero dizer, agora que Candace está desaparecido, é só eu e ele. "

 

Carter, que tinha começado a pegar suas espátulas e outras ferramentas, lutou para se manter em movimento naturalmente.

 

"Desde quando?" Buddy perguntou.

 

"Hoje. Tio Nick colocá-la no trem esta manhã. Foi muito repentino e ela não parecia feliz com isso. Eu não acho que ela vai voltar. Nunca. "

 

"O que lhe deu essa impressão?"

 

"Tio Nick voltou assobiando. Ele sempre faz isso, sempre que ele se livra delas. "

 

Carter forçou suas mãos para continuar seu trabalho, enquanto se perguntando o que diabos ela estava se metendo.

 

Nick estava na cozinha, comendo com Gertie e Ivan quando Cort entrou pela porta dos fundos.

 

"O esqueleto é cool", o garoto anunciado como ele pegou um monitor de glicose de um armário especial. Dentro havia seringas, tiras de teste e medicamentos. "E ele pode ter sido assassinado."

 

"Bom Deus", disse Gertie, parando com o garfo no ar. "Quem lhe disse isso?"

 

"Carter." Ele esperou que a máquina de calcular seu nível de açúcar no sangue e, em seguida, injetou-se com insulina. Quando terminou, ele se sentou na frente de um prato vazio. Como Gertie passou um prato de cordeiro em direção a ele, ele balançou a cabeça. "Não, obrigado, eu já comi. Você sabe, Carter é totalmente legal. Ela sabe tudo. Ela é muito inteligente. E você deve ver o que os ossos parecem. Eles são realmente incrível. "

 

Nick manteve a voz evasiva. "Talvez eu vá para cima e dar uma olhada."

 

Talvez? Inferno, ele estava pronto para ir até a montanha, logo que ele tinha voltado da estação de trem, mas ele se obrigou a esperar. Ele queria dar-lhe um dia para definir que Buddy Guy reta.

 

O que significava que ao romper da madrugada de amanhã, ele estava colocando em suas botas de caminhada.

 

Quando Gertie se levantou para trazer mais uma torta de maçã de sobremesa, Ivan e Nick ajudou a limpar seus pratos.

 

"Essa menina Ellie é muito boa", disse ela ao se sentar de volta para baixo. "Ela é a sua idade, não é?"

 

"Sim". Cort ficou da cor de cerejas.

 

"Você gosta dela?"

 

"Gertie!" Ivan sibilou, como ele pegou o pote de café e algumas canecas. "Você não vai se intrometer em pensamentos privados de um homem como esse."

 

Sua esposa deu de ombros e coloque uma fatia de torta na frente do assento de seu marido. "Se eu não tivesse encurralado você naquele jantar, nós nunca teriamos casado. Você teria pined depois de mim por anos, preso em seu lugar naquele contador como suas calças foram pregadas para baixo. "

 

Agora foi a vez de Ivan para chegar com o rosto vermelho.

 

"Eu teria dito alguma coisa eventualmente", ele murmurou enquanto enche caneca de sua esposa.

 

"Confissões no leito de morte não contam."

 

"Eu não sei nada sobre isso", disse Nick, aceitando a sua fatia. "Eles são susceptíveis de ser honesto."

 

"Só muito tarde", Gertie argumentou.

 

Cort olhou para seu tio. "Não importa mais se você ouvi-lo mais cedo. Minha mãe sempre me disse que me amava. Exceto para que a última vez que ela deixou. Ela quis, eu acho. Mas era tarde demais e ... "Todo mundo congelou em volta da mesa. Cort olhou ao redor, embaraçado. "De qualquer forma, estou feliz que ela me disse uma tonelada antes de ela não voltar."

 

O garoto olhou para baixo e tocou com o garfo e faca na frente dele.

 

Ivan se aproximou e deu ombro Cort um aperto. Se alguém tinha estendeu a mão para ele, ele teria fugiu da mesa. Eles todos sabiam. O garoto foi amarrado como um fio, mas, depois de Ivan tocou, ele parecia se contentar um pouco.

 

Nick observou, com inveja. Foi um inferno, estando tão longe de seu sobrinho, não sendo a única a consolá-lo.

 

Peneirando os anos, chegando de volta para as regiões mais baixas da sua mente, Nick se lembrou de quando ele estava chateado como um menino. Como Cort, o amor de Ivan, em silêncio poderoso tinha sido a única coisa que ele ia deixar tocá-lo.

 

Ele tinha sido 11 no momento. Seu cão tinha ido depois de um porco-espinho e tinha sido preso por centenas de penas. Ele tinha encontrado o vira-lata enrolado contra a garagem, gemendo de uma boca sangrando. Nick estendeu a mão, desesperado para ajudar, apenas para ser mordido duro. Recuando, com lágrimas escorrendo pelo seu rosto da dor na mão e seu medo para o cão, ele não tinha ido para o seu pai ou mãe. Ele tinha ido à procura de Ivan.

 

Nick olhou para a palma da mão, vendo as cicatrizes, que eram agora tão fraco. Ele precisava de pontos e que o cão precisava de mão firme de Ivan com um par de alicates. Após a provação tinha acabado e as penas foram no passado, o vira-lata chegou a deitar ao lado de Nick, que tinha sido colocado para a cama. Buscando consolar o animal, Nick acariciou a cabeça do cão suavemente com a mão boa.

 

Conforme a noite avançava, Gertie tinha trazido o jantar, que ele não podia suportar, e sua mãe tinha estalado em a caminho de uma festa, olhando elegante e cheirando bem. Como de costume, os olhos dela estava vazia quando ela o beijou na bochecha, mas Nick não se importava. Ele não queria consolo ela de qualquer maneira.

 

À luz diminuindo, ele tinha sido muito mais preocupado com a chegada de seu pai. Assim que ele tinha visto a mordida, o pai exigiu que Ivan atirar no cão. Com a mão ainda sangrando, Nick pediu-lhe para reconsiderar, mas o homem o empurrou em frustração, dizendo que os cães pudessem ser substituído.

 

Nick esperou e esperou o fim para vir: Ele mal estava respirando, olhando para trás e para frente entre o cão eo porta.

 

Quando ele finalmente se abriu, seus olhos tinham ido de largura. Ivan ficou em silêncio na soleira da porta.

 

Nick garganta inchou fechada e ele quase não conseguiu falar. "Você vai matá-lo?"

 

"Não."

 

Houve um longo silêncio entre eles.

 

"Tem certeza?"

 

"Sim".

 

Como lágrimas de alívio caiu sobre seu travesseiro, Nick virou o rosto. Ele não queria Ivan vê-lo chorar, não queria parecer menos de um homem,

 

Ivan tinha fechado a porta e tomou um assento em uma cadeira do outro lado da sala. Ele se inclinou para trás e cruzou os pés nos tornozelos, como ele não tinha mais nada o que precisava fazer, em nenhum outro lugar que ele precisava para ser, mesmo que era tarde e ele tinha uma família própria para chegar em casa.

 

Tentando ser tão tranquila como ele poderia, Nick tivesse continuado a chorar, até que ele não se sentia tão tonta de alívio. O cão estava vivo porque Ivan tinha guardado e Nick sentiu salvo, também. Foi um milagre.

 

Ainda assim, ele tinha vergonha de sua fraqueza, de suas lágrimas.

 

Quando ele acordou, na manhã seguinte, Ivan tinha ido embora, mas na mesa de cabeceira era uma pena de águia. O símbolo de coragem. Orgulho de um guerreiro índio.

 

Ele era o tipo de gesto de um menino nunca pensa de novo, mas o homem que ele nunca se torna esquece.

 

Voltando ao presente, Nick focada em Cort. Ele queria, como nada mais, poderia ter sido a sua mão que aliviou o sofrimento do menino.

 

No dia seguinte, a espátula de Carter era firme como ela cuidadosamente removido um pedaço de terra. Depois que ela colocou de lado, ela estendeu a mão e gentilmente limpou alguma sujeira solta, expondo o arco gracioso, pálido de mandíbula do esqueleto. Ela viu que os dentes eram ainda ancorado em suas cavidades, a linha de fundo irregular na frente.

 

"Cort, segure o queixo aqui para que ela não caia como eu escavar o resto."

 

O garoto colocou a mão onde ela disse para ele.

 

Trabalhar de forma eficiente, ela libertou o osso até que ele estava deitado na mão de Cort. "Ok, você pode removê-lo agora."

 

Cort sentou-se, segurando o maxilar. Seus olhos estavam arregalados e ele estava quase sem respirar.

 

Ellie se inclinou sobre seu ombro. "Posso sentir isso?"

 

"Suavemente", disse Carter, tocado pela sua reverência. "Não se desalojar qualquer dos dentes".

 

Ellie correu um dedo sobre a articulação. "Eu me pergunto como ele era."

 

Carter tirou o boné de beisebol que estava usando para baixo com mais força. Apesar do fato de que o sol batia em suas costas, e ela estava em uma posição apertado, não natural, ela não sentiu qualquer desconforto. Seu foco em seu trabalho foi o suficiente para distraí-la de suas dores.

 

Apesar de não tomar sua mente fora de Nick. Ela estava esperando por ele para chegar a toda a manhã, com uma ponta de impaciência que a incomodava.

 

"Então, o que você acha?" Ellie solicitado. "Como ele era?"

 

Carter olhou para o osso.

 

"Saberemos mais quando vemos o resto do crânio, mas, como eu presumi, ele era jovem, provavelmente 18 ou assim. Você pode dizer, a quantidade de desgaste nos molares na parte de trás. Em uma pessoa mais velha, eles seriam mais suave. Além disso, se você olhar para os dentes na frente, alguns ainda têm as bordas serrilhadas que ajudaram os dentes permanentes romper. Talvez ele estivesse mais perto de 16. "Ela apontou para uma caixa. "Coloque a mandíbula lá dentro. Podemos remontar-lo quando é hora para as fotos. "

 

Levou meia hora para descobrir a cabeça do esqueleto em sua totalidade. Quando foi completamente revelada, todo o grupo soltou um suspiro coletivo. Havia um buraco grande, aberta no crânio.

 

"E eu pensei que o ferimento a faca era ruim," Carter murmurou.

 

"O que aconteceu?" Cort perguntou incrédulo.

 

"Este homem foi atingido na cabeça. Pelo que eu posso ver aqui ", ela apontou para a ferida," Eu diria que ele foi feito com um facão porque o osso rompeu com bordas limpas. Você precisa de algo afiado para obter esse efeito. "

 

"Deve ter sido o índio", Cort sussurrou.

 

Carter olhou para o céu, que estava ocupando. "Vamos ter algumas fotos tiradas. Eu gostaria de levá-lo livre do chão antes de chover. "

 

Enquanto Cort tirou fotos, ela pegou uma fita métrica e gravou várias dimensões do esqueleto e da profundidade em que foi encontrado. Com a descoberta totalmente documentado, ela começou a remover os ossos um por um e colocá-los em um recipiente que pode ser bloqueado. Ela descobriu o esqueleto seria seguro lá até que pudesse levá-lo até seu laboratório em Burlington. Ela só começou na costela quando Buddy, que havia retomado a cavar, soltou um assobio.

 

Olhando para o buraco que ele estava trabalhando, ele disse, "É melhor chamar de volta os staties. Parece que pode ter um outro. "

 

Nick estava subindo a montanha, de bom humor. Ele estava contando com o fato de que Carter tinha falado com Buddy e estava ansioso para sair no lago com ela. Sozinha.

 

Quando chegou ao acampamento, foi ordenado, como sempre. A área bagunça foi impecáveis ​​com qualquer alimento armazenado em locked-down refrigeradores e mantenha-alls. Os pratos foram lavados e empilhados ordenadamente sobre uma pequena mesa e que o fogo tinha sido depositado. As três tendas, situado a um lado, tinham suas abas para baixo e fixado. A visão deles o fez olhar furioso.

 

Ele imaginou camarada sneaking em qualquer uma era de Carter, e, pensei que o professor goddamm melhor ficar em seu próprio a partir de agora.

 

Nick se dirigiu até o local de escavação. Quando ele entrou no círculo de pedras, ele viu todos olhando fixamente para o chão. Carter e Buddy estavam ajoelhados sobre um poço, perto juntos.

 

"Você achou o elo perdido?" Nick perguntou, não se preocupar em esconder a borda em sua voz.

 

Todo mundo olhou para cima e lhe deu prazer assistir Buddy afastar-se dela.

 

"Nós temos dois esqueletos. Buddy acabou de encontrar outro e eu acho que pode ser um colono, com base nesta fivela de sapato ", explicou Carter. Seus olhos virou-se para ele e, em seguida, correu longe como ela corou.

 

Nick se juntou a eles, olhando para longe de Carter apenas o tempo suficiente para olhar para o chão. Ele viu parte de um pé e um tornozelo na cova rasa e, a cerca de cinco metros de distância, um esqueleto completamente exposta, parte do que foi perdido.

 

"Você tem estado ocupada," ele disse, inclinando-se sobre Carter. Seus olhos subiu novamente para o seu, o azul neles aprofundamento. Em sua mente, ele tomou em seus braços, e ela parecia saber o que ele estava pensando, porque ele viu a respiração acelerar. Ela se levantou abruptamente.

 

"Eu entendo que devemos agradecer e Ivan para o aparecimento imediata da polícia do estado de ontem", disse ela em uma corrida. "Alguma chance de vocês dois podem trabalhar sua mágica de novo?"

 

"Talvez desta vez eu possa mostrar-lhes o carburador," Buddy brincou.

 

Nick enviou-lhe um olhar frio. "Você encontrou uma peça de uma máquina?"

 

O homem acenou com a cabeça. "Você nunca sabe o que vai sair do chão."

 

"Sim, eu imagino que tudo depende do que você enterrar." Voz de Nick estava escuro.

 

Buddy franziu a testa e ficou de pé. "Crianças, por que não vamos voltar para o acampamento e jantar início. Deixe Carter para dar a Farrell os detalhes enquanto fazemos sanduíches gourmet ".

 

Nick levantou uma sobrancelha para partida rápida de Buddy, pensando que o professor era um cara inteligente.

 

Imediatamente, Carter começou a falar com ele sobre as descobertas em uma voz grave. "O esqueleto nós totalmente escavada parece ser a de um macho, entre 16 e 18 anos de idade, que morreu como resultado do trauma cerebral e uma ferida penetrante para a cavidade torácica. Com base ... "

 

Quando ela passou, Nick não queria ouvir sobre a escavação. Ele estava muito mais interessado em falar sobre quando eles estavam indo para ficar juntos sozinhos.

 

Ele cortou com algumas provocações suave. "Você está propositadamente fazendo uma imitação de Quincy ou que todos os arqueólogos falar assim quando eles estão em torno de poços abertos?"

 

Ela parou de falar e olhou para ele com olhos arregalados e de pesquisa. "Desculpe-me?"

 

"Quincy. Você sabe, o médico legista. Lembro-me de haver um monte de xadrez acontecendo em seus ternos, lapelas largas, este tipo de coisa. Viveu em um barco. "

 

Ela corou com raiva. "E é exatamente o que o paralelo entre mim e um personagem de TV dos anos 70?"

 

"Você é muito sério", ele disse suavemente. Ele não tinha a intenção de hostilizar ela.

 

"Você resolver o seu conselho de administração fazendo uma imitação do Pato Donald? Este é o meu trabalho. Eu levo isso a sério. "Ela colocou as mãos nos quadris. "Então, estamos prontos para tentar de novo?"

 

Obviamente, Carter estava totalmente preparado para dar-lhe o inferno, se ele tentasse alguma coisa e isso o fez sorrir. Ele não duvidou por um momento ela iria embora se ele não se comportar.

 

Ele encontrou-se pensar que pode haver espaço em sua vida para alguém que se levantou para ele.

 

"Agora, o que há de errado com você?" Sua voz estava exasperado.

 

"Errado?"

 

"Você está sorrindo."

 

"Você não gosta de mim de bom humor?"

 

Ela inclinou a cabeça para o lado. Lentamente, como se estivesse indo contra seus melhores instintos, ela lhe deu um sorriso que fez seu coração parar. Ele foi desequilibrado e timidamente provocação. "É como um terno xadrez lazer. Eu nunca esperava vê-lo em um ".

 

Nick riu, querendo puxá-la para perto. "Obrigado pelo voto de confiança no guarda-roupa, embora eu não tenho certeza se eu gosto do que você está implicando o contrário."

 

"Agora, podemos levar a sério por um minuto?"

 

"Você fica sorrindo assim e eu vou fazer o que quiser."

 

Ela corou antes de conduzi-lo para o esqueleto completamente escavado. Ele ouviu e ficou impressionado com o que ela tinha a dizer. Suas conclusões foram medidos e lógica e ele percebeu que ela era mais de um cientista do que ele pensava.

 

"Então, quais são as chances de os dois estavam envolvidos com o partido Winship", questionou.

 

"Forte. Farnsworth foi escoltado por dois norte-americanos, bem como Winship e Falcão Vermelho. A festa foi recebido por seus próprios homens de FortSagamore, e eu acredito que este primeiro é um ingles. Eu tenho descoberto vários botões nele que são consistentes com aqueles encontrados nos uniformes Redcoat britânicos no meio para final de 1700. "

 

"E sobre o seu amigo?" Nick assentiu sobre os outros restos.

 

"Os ossos parecem ter a mesma profundidade no solo e eles envelhecida em uma forma similar. É como se esse corpo também foi enterrado em uma cova rasa. Estou muito curioso, mas não podemos escavar mais até o staties voltar."

 

"Você disse grave. Que enterrou-los? "

 

"Isso é o que eu estive pensando. Após o abate, todos deviam estar mortos, exceto para Farnsworth. Talvez ele enviou outros soldados se do forte para cavar os túmulos, mas eu duvido. Com Walker escapar, o local teria sido em um tumulto, ea última coisa na mente de Farnsworth teria sido enterrar alguns restos no deserto. "Seu rosto estava extasiada com entusiasmo. "Curiosamente, este primeiro esqueleto não apresenta sinais de perturbação de catadores, o que sugere que ele foi enterrado logo depois que ele morreu, antes de algum animal teve a chance de trabalhar com ele. Ele também foi colocado para descansar em sua engrenagem, se o padrão e número de botões é coisa que passa. Isso significa que ele foi enterrado por alguém que estava em muito de pressa, ou inclinados, para tira-lo de suas roupas e munições. Se Red Hawk matou "

 

"Ei, eu acho que estamos sendo observados", Nick interrompido, como ele pegou um flash de movimento.

 

Carter parecia alarmado. "Por quem"

 

Ele apontou para uma árvore. Radicado em um membro, um falcão de cauda vermelha estava olhando para baixo, para eles com os olhos arregalados.

 

"Eu não sou supersticioso", ela sussurrou.

 

"Nem eu"

 

"E eu não acredito que qualquer uma dessas histórias de fantasmas sobre o índio."

 

Houve um momento de silêncio.

 

"Você quer voltar para o acampamento e falar sobre isso", ela perguntou, ainda olhando para o pássaro.

 

"Ótima idéia."

 

Carter ficou surpreso com a facilidade com que Nick aceitou um convite para jantar com eles. Ele parecia perfeitamente contente de ter um sanduíche ao ar livre, com todos os erros ao invés de algo extravagante em sua sala de jantar formal. Ele até se ofereceu para colocar os pratos e copos e ajudou a cortar frutas para a sobremesa.

 

Ainda assim, quando ele apertou ao lado dela na mesa de piquenique, ela realmente desejava que ele tinha comido em outro lugar. Durante a refeição, os cotovelos e tocou suas coxas escovado. Até o momento ela recusou o fruto maldito, ela estava febril a partir do contato com ele e ressentido que ele parecia tão afetado.

 

Ela estava pouco à vontade por outra razão. A cena que ela presenciou entre ele e Candace foi ainda paira sobre ela. Afora as questões levantadas a respeito Nick, ela queria explicar por que ela tinha sido no corredor, mas sabia que ia ser difícil de justificar-se. Não houve boa desculpa para seu comportamento. Ela tinha sido escutas e foi capturado.

 

Há mais uma coisa nublando sua mente. Ela queria saber se estava ou não vai seguir com essa proposição vela. Mesmo que ela estava desconfiado dele e da ameaça que ele representava, ela queria ficar sozinha com ele. Céu ajudá-la, mas ela fez. Ela queria que ele a levasse em seus braços e deslizar sua língua em sua boca e arrancar a camisa-

 

"Certo, Carter?"

 

Assustada, ela olhou para Ellie. "O que?"

 

"Você queria sair no lago, também."

 

Carter empalideceu, imaginando o que ela tinha dado. "Sim, com certeza."

 

Nick demorou, "Então eu não seria um bom anfitrião, a menos que eu fiz isso acontecer, eu iria?"

 

Ele olhou para ela e, nervosa, Carter se levantou e começou a pegar placas. Quando ela chegou na frente de Nick, ele se levantou e se ofereceu para ajudar.

 

"Eu tenho", ela disse rapidamente, equilibrando a carga com cuidado e indo até o rio para lavar os pratos.

 

"Ei, você esqueceu estes," Buddy chamou, segurando algumas facas. Quando ela disse que suas mãos estavam cheias, ele a seguiu para a floresta.

 

Eles se foram apenas alguns minutos, mas com o tempo eles voltaram, o clima no acampamento havia mudado. Nick estava usando um olhar escuro e as crianças foram muito tranqüila.

 

Franzindo a testa, Buddy disse Ellie e Cort para ir espalhar uma lona sobre a nova descoberta. Depois que desapareceu na floresta, ele virou para Nick, a frustração evidente em seu rosto. "Que diabos é o seu problema?"

 

Carter prendeu a respiração quando viu Nick ligar seu amigo.

 

"Parece que você é o único com o problema."

 

"Estou cansado de ser medida por uma mortalha por você, Farrell."

 

"Você sabe o que eles dizem," Nick rosnou de volta ", somos todos homens mortos andando".

 

Carter começou scrambling para uma forma para difundir a tensão. "Por que não vamos todos de cabeça para o site de e-"

 

"O que eu fiz para você?" Buddy perguntou com exasperação. "Ou você é um bastardo miserável você assumir todos dessa forma?"

 

"Você não fez nada para mim."

 

"Precisamente o meu ponto."

 

"Apesar de eu estar preocupado com o que você está fazendo com a sua esposa e filha." Olhos de Nick eram ferozes.

 

Buddy parecia chocado. "O que?"

 

"Eu não conheço muitos homens com a coragem de dormir em torno debaixo do nariz de sua filha. Você é um filho da puta depravada, você sabe disso? "

 

Buddy piscou em confusão e olhou para Carter. "Você sabe o que ele está falando?"

 

"Eu não sei por onde começar", disse ela, levantando as mãos em derrota.

 

Buddy olhou para Nick. "Você acha que ela ... e eu ..." Ele começou a rir. Era um som feliz, totalmente em desacordo com o stress no ar. Buddy colocou a mão no ombro de Nick.

 

"Eu sabia", disse ele quando ele fez uma pausa para respirar. "Eu sabia o tempo todo."

 

"Vamos deixar isso", Carter pediu. "Esqueça tudo sobre"

 

"Eu sabia que você estava atraído por ela."

 

Nick franziu o cenho para o sorriso brilhante para ele.

 

"Ouça," Buddy disse em um tom, luz aliviado, "Carter é a mulher mais maravilhosa que eu já conheci, além de minha esposa. Mas eu posso jurar sobre a vida do meu filho que eu nunca, nunca foi infiel a Jo-Jo em pensamento ou ação. Parcialmente porque ela tem um laboratório cheio de produtos químicos perigosos em nosso porão, mas principalmente porque eu a amo com todo meu coração. Não que isso seja da sua conta ".

 

Carter viu que Nick estava assistindo o homem cuidadosamente, pesando as palavras.

 

Ainda sorrindo, Buddy caminhou até a cozinha e guardar os utensílios que ele tinha lavado. "Pegue a de alguém que teve a sorte de encontrar o amor de sua vida e mais sorte ainda de ter tido a coragem de fazer algo sobre isso. Passagem do tempo e você deve gastar menos tempo olhando para mim e mais tempo a sós com ela. "

 

Com algo perigosamente perto de uma risada, Buddy deu-lhes uma onda alegre e esquerda.

 

Na sua esteira, eles ficaram em silêncio por um tempo. Mesmo que seu amigo havia deixado de bom humor, Carter sentiu como se o atrito tinha aumentado na sua ausência.

 

"Seu amigo é bem o filósofo", disse Nick, eventualmente. "Eu suponho que eu devo-lhe um pedido de desculpas."

 

"Ele é uma espécie muito indulgente." Nervosa, ela começou a balbuciar. "Certa vez, deixou cair uma marreta em seu pé e quebrou em três lugares. O pé, é claro, não o martelo. Ele ficou sobre ele, embora ele ainda me dá um grande círculo quando eu carregar ferramentas pesadas ... "

 

Abruptamente, Carter preso a boca fechada antes de mais palavras vazias caiu fora. Ela estava presa entre a vontade de fugir dele e querer fazer planos para uma boa e longa vela sobre a água.

 

Ela ouviu-o aproximar. Quando ela olhou para cima, ela viu seus olhos claros não eram mais remoto. Eles estavam queimando.

 

"Eu acho que eu lhe devo um pedido de desculpas, bem como," Nick disse, sua voz um estrondo baixo.

 

Um arrepio de antecipação percorreu.

 

Ele estendeu a mão e colocou um fio de cabelo atrás da orelha. "Desde que eu te conheci, eu acho que já pedi desculpas a você mais do que eu tenho qualquer outra mulher."

 

"Se você está se aquecendo para um outro, só se passaram duas vezes."

 

"Como eu disse ..." Seus dedos roçaram sua bochecha, até sua mandíbula. "Me desculpe, eu pulei para a conclusão errada sobre você e Buddy".

 

"Nós nunca somos mais que bons amigos."

 

"Eu posso ver isso agora. Eu apenas não estou acostumado com mulheres como você. "

 

Sua voz caiu para um sussurro. "Que tipo de mulher sou eu?"

 

Seus olhos percorreram em seu rosto e um sorriso ergueu os cantos de sua boca. "Sem noção".

 

Ela franziu o cenho. "Obrigado. Lembre-me para não vir aqui para elogios quando tenho problemas com a imagem corporal. "

 

Nick riu e depois ficou sombrio.

 

"Eu não acho que você tem alguma idéia de como você é bonita." Sua voz era hipnótico, uma mistura de lima e ronronar que estava fazendo esquecer temporariamente suas dúvidas sobre ele. "E você está mantendo-me à noite, perguntando se eu me lembrava direito."

 

"Lembrado que?", Ela resmungou.

 

"Que seus lábios tem gosto de melão doce".

 

Carter coração pulou para a garganta. Ele estava indo para beijá-la. Ela sabia disso. Queria.

 

Ele deu um passo mais perto.

 

"Você é um inferno de uma mulher." Nick estendeu a mão debaixo do peso de seu cabelo e acariciou seu pescoço. "Mas você é um espião podre."

 

Carter corou como o pedido de desculpas que ela tinha sido esperando para oferecer saiu.

 

"Eu sinto muito por isso", ela murmurou. "Eu me perdi tentando encontrar o meu caminho de sua casa e eu não quis me intrometer. I-"

 

"Você gostou de ouvir que Candace estava saindo por causa de você?"

 

Ao som do nome da outra mulher, Carter afastou bruscamente. Com alguns passos vacilantes, ela se refugiou atrás da mesa e começou a pegar guardanapos.

 

"O que há de errado?", Perguntou.

 

"Lembro-me de outras partes da conversa mais vividamente."

 

"Sério?" Sua voz mudou de volta para o sotaque lacônica que ela estava acostumada a ouvir. Ela observou que o calor em seus olhos esmaecidos e seu afastamento legal retornado.

 

Enquanto esperava por ela para explicar, ela perguntou como ela deve ser honesto. Será que ela queria admitir que estava com medo de se machucar? Ela não pensa assim. Ela já estava se sentindo vulnerável.

 

Então Nick falou antes dela. "Eu não sou nenhum anjo, Carter, e eu nunca fingi ser um. Mas não me condenar, porque eu sou honesto. Não há garantias em qualquer relacionamento. Eu acredito em afirmar que frente e sair quando as coisas não estão funcionando. É melhor do que viver em uma fantasia. "

 

"Mas e as mulheres?"

 

"O que sobre elas?"

 

"Eles se machucar." Eu me machucar, ela pensou consigo mesma.

 

"Eles sabem o que está se metendo. Acredite em mim, eles são resistentes o suficiente para lidar com isso. "Sua voz estava cansado.

 

Sentindo-se caminho para fora de sua liga, Carter olhou para os guardanapos que tinha enrolado nas mãos. "Você ainda está planejando para perguntar-me para fora para que a vela?"

 

"Sim, eu sou."

 

"E o que você acha que vamos fazer quando estamos sozinhos?"

 

"Comer, beber, nadar. Aproveite o dia. "Quando ela olhou para a sua pausa, terminou," Fazer amor ".

 

Seu coração começou a saltar em torno de seu peito. Era o que ela queria ouvir, mas também assustava.

 

Ela tomou uma respiração profunda. "E, em seu espírito de honestidade, você gostaria de me dizer que tudo o que vai nos levar?"

 

A carranca que apareceu em seu rosto não era encorajador. Nem foi o longo silêncio que se seguiu.

 

Carter riu rigidamente. "Se eu vou por aqueles lábios apertados de vocês e todos tranquilos esta retumbante, que eu deveria levá-lo a resposta é nada"

 

Ele arrancou a mão pelo cabelo. "Claro que não."

 

"Então, o que estamos fazendo?"

 

"Eu não sei." Sua voz soava frustrado.

 

"Não admira que as suas mulheres se confundem", ela disse rispidamente. "É isso que você sempre dizer a elas?"

 

"No. Não é. "

 

"Então o que é?"

 

Ele colocou as mãos nos bolsos de sua calça cáqui e parecia desconfortável. "Eu digo a elas para não levar a sério. Que eu não estou procurando nada prazo longo. Que se deparar com uma oferta melhor, elas devem tomá-lo. "

 

Carter suspirou e balançou a cabeça, triste. "Eu não sei por que eu pedi."

 

"Você quer que eu minta para você?" Ele ergueu as mãos com irritação. "O que exatamente você está procurando?"

 

"Eu não tenho certeza, mas não é o que acabou de sair da sua boca. Eu não gosto de ser lembrado como temerário, seria de se envolver com você. "Ela colocou os braços em volta de si.

 

Ele balançou a cabeça para trás e para frente. "Eu não sei mais o que dizer. Sinto muito. "

 

"Isso faz três."

 

Ele fixou-a com um olhar de nível, as sobrancelhas arqueadas.

 

"Três desculpas."

 

Risada de Nick foi curta, mas atingiu seus olhos. "Eu acho que estou começando a fazer-se por todos esses anos de ser um filho da puta insensível. Nunca pensei que iria acontecer. "

 

Seus olhos se encontraram e mantido. Quando ele falou de novo, sua voz se suavizou. "Eu não quero te machucar."

 

"Ótimo. Eu não quero me machucar. "

 

"E quando eu digo que não sei o que vem pela frente, eu quero dizer que não é claro para mim como você se encaixa" Seu rosto era sério. Ela sentiu que ele estava lhe dando a melhor resposta que podia.

 

"Ajustar com o que?" Ela solicitado.

 

"O caminho que as coisas normalmente entre as mulheres e eu."

 

Uma centelha de esperança pegou fogo no peito. "Suponho que se sua reputação é tudo para passar, isso é provavelmente uma boa coisa."

 

"Eu acho que é." Houve uma longa pausa. "Então, o tempo vai ser bom amanhã."

 

"Realmente," ela disse com cautela.

 

"Vai ser um bom dia para estar fora do lago."

 

Foi um longo tempo antes de ela lhe respondeu.

 

"Tudo bem. Vamos. "

 

Na manhã seguinte, Carter passou uma hora passeando ao redor dentro de sua tenda depois do café. O problema que ela estava enfrentando, além do fato de que ela estava prestes a ficar sozinha com Nick para todo o dia, era que ela não tinha nada para vestir.

 

O que era ridículo. Ela não se preocupava com seu guarda-roupa em anos. No entanto, lá estava ela, ao lado de uma montanha, imaginando que par de shorts cáqui ficaria melhor com um homem que não tinha nada que se envolver com, em primeiro lugar.

 

Lembrando-se que era apenas um passeio de barco e não o Oscar, ela caiu de joelhos e cavou em sua mochila novamente, a pesca através das pilhas de dobrados camisetas e shorts, à procura de uma inspiração que permaneceu ilusória. A homogeneidade dos brancos, negros e calças cáqui golpeou pela primeira vez como decepcionante. Ela não tinha um guarda-roupa, ela pensou. Ela tinha um uniforme.

 

Carter, finalmente, em um par de shorts, transformado em um deles e colocar em uma superfície limpa regata, branca que mostrava os braços bronzeados. Depois de executar uma escova pelo cabelo, ela encheu sua mochila com um par de roxo flip-flops, que o romance de mistério que ela tinha quase terminado, e seu boné de beisebol. Por um capricho, ela jogou o pincel e estava prestes a sair quando ela percebeu que tinha esquecido seu maiô. Vasculhar a bolsa, ela procurou em vão para o preto de uma peça.

 

"Droga".

 

"O que há de errado?" Ellie disse, colocando a cabeça no meio da tenda.

 

"Estou atrasado e não consigo encontrar o meu fato de banho."

 

"Você pode pegar um dos meus."

 

Alívio atingido. "Obrigado, isso seria ótimo."

 

Ellie desapareceu e voltou com um pacote envolto em uma toalha. "Roupa de banho, toalha e protetor solar."

 

"Você é um salva-vidas." Carter amontoados o maço na mochila que os dois saíram para a luz do sol.

 

"Então, eu espero que você se divertir em sua data", disse Ellie com uma cadência provocação.

 

"É apenas uma vela."

 

"Claro que é."

 

"Realmente." Carter tentou parecer séria, mas, com toda a excitação nervosa, era difícil de retirar.

 

"Uh-huh. Como o jantar e um filme é apenas comida e uma chance de ter uma carga fora no escuro? "

 

"Até mais tarde", disse Carter firmemente, tentando não rir.

 

Como ela correu para baixo da montanha, ela não podia acreditar no que estava fazendo.

 

O choque de tudo isso não diminuiu-la um pouco, no entanto.

 

Quando ela se aproximou da casa de barcos, ela viu que o barco tivesse sido tirado sua amarração e foi amarrado à doca. Seus gunnels teca e cordames de bronze brilhava ao sol, eo mastro de madeira grossa acenou preguiçosamente para o céu.

 

Ela corou quando viu Nick apareceu fora da cabine. Ele foi, vestindo um moletom de Harvard e um par de troncos negros. Seu cabelo estava molhado, como se tivesse acabado de nadar, e que ele tinha sobre os óculos escuros. Com o poder de fluido, ele pulou fora do barco para o cais. Suas pernas estavam bronzeado e musculoso, claramente as de um atleta. Com toda a dureza que e falta de gordura livre, ela sabia que ele estava fazendo um treinamento pesado de resistência. Ela tinha que saber quando ele encontrou o tempo.

 

Ele abaixou-se, pegou um cesto de piquenique e casualmente pulou de volta no barco. A melodia, cantarolava baixinho, foi realizado para ela na brisa.

 

"Não fique aí parado olhando bom", disse ele sobre seu ombro. "Vamos embora."

 

Carter corou, imaginando quanto tempo ela estava olhando para ele. Quanto tempo ele sabia que ela estava lá.

 

Sufocando seu embaraço, ela pisou na doca e disse casualmente, "barco Nice."

 

Nick ofereceu-lhe uma mão, mas ela pulou a bordo sem a sua ajuda e pegou seu sorriso na rejeição. Ela arrumadas seu equipamento e, em seguida, foi para o console que controlava motor do barco interior discreto.

 

"Vamos despedir-se este bebê", ela perguntou. Quando ele não respondeu, ela olhou para ele e senti uma profunda aceleração dentro de seu corpo. "O que?"

 

"Você sabe o seu caminho em torno de um barco, não é?"

 

"É claro. Agora vamos ir? "

 

Ele riu. "Claro. Apenas certifique-se que ela está em ponto morto, puxa o afogador "

 

Ela tinha o motor queima a vida antes de ele terminar a frase.

 

"Arrematar", disse ele, olhando para o lago.

 

"Ei, quem é o capitão aqui?"

 

"Quem está no comando?" Quando ela olhou por cima do ombro, eles compartilharam um sorriso. "Arrematar, companheiro".

 

Ela sorriu com satisfação quando Nick fez o que lhe foi dito.

 

Nick gostava de assistir ela ao leme. Ela tinha uma mão na roda do barco, o outro sobre os controles do motor, e um grande sorriso no rosto. Colocá-los em sentido inverso, ela deu o motor alguns acelerador, afastou-se do cais, e executou uma volta perfeita na frente da casa de barcos.

 

"Manobras Nice," ele disse como ela os levou em direção ao mar aberto.

 

"Obrigado."

 

"Você faz isso muito?"

 

"Cada oportunidade que eu tenho."

 

"Eu também."

 

Confiante em seu manuseio do barco, ele foi a frente e içou a vela grande. Quando ele estava satisfeito com seu trabalho rigging, Nick voltou para o cockpit.

 

"Vamos cabeça sul. Nós pode rumo ao longo de uma baía isolada que tem um buraco de natação grande. "

 

"O que é a temperatura do lago?"

 

"Cerca de 65 graus. Não frio o suficiente para transformá-lo em um picolé, mas vai chamar sua atenção. "

 

O veleiro cavalgou através das ondas agitadas da baía com água batendo em seus lados e spray vindo da proa. Acima, o céu estava claro, com exceção de uma nuvem ocasional, e sol rippled através do lago com flashes de ouro. Foi um dia perfeito no final de junho e Nick sentiu completamente eufórica.

 

Bem como muito atraído pela mulher que estava diante dele.

 

Depois de terem passado a península isolada que a casa de barcos, Carter desligou o motor como a vela pegou uma rajada de vento eo barco partiu. Visando a melhor trajetória para a direção do vento, colocou-os em um curso agressivo que maximizou a sua velocidade. O barulho borbulhante de sua esteira inchou, e Nick ajustada se maior nas amuradas para compensar magra do barco na água. Ela estava no controle total ao leme como ela inclinou-los ainda mais para as rajadas, garantindo que cada centímetro quadrado da vela estava cheia de vento. O barco estava inclinado em um campo íngreme, a quilha quase fora da água, e ainda empurrou-os mais difíceis.

 

Nick não olhar para onde eles estavam indo, porque ele não conseguia tirar os olhos de Carter. Seu cabelo estava ondulando em torno do vento, os fios escuros chicotadas em seu rosto em uma dança animada. Seus olhos brilhavam tanto quanto a luz do sol na água. Sua alegria era palpável.

 

"Você é um marinheiro fantástico", disse ele sobre o barulho. Ele ficou surpreso como uma sombra cruzou o rosto dela,

 

"Eu passei muito tempo da vela como uma criança."

 

"Onde?"

 

Quando ela permaneceu em silêncio, ele perguntou se ela tinha o ouvido falar.

 

Finalmente, ela respondeu: "O Mar Egeu, Bahamas, ao largo da costa da Bretanha. No Lago Michigan aqui nos Estados Unidos. "Ela hesitou. "Meu pai me ensinou."

 

Nick interesse foi despertado pela admissão relutante, e ele mudou de posição, de modo que ele estava mais perto dela. "Ele ensinou-lhe bem. Você vê-lo tanto? "

 

Cabeça de Carter arrancou em torno e ela imediatamente começou defensiva. "" Por que você pergunta? "

 

"A questão bastante comum sobre o pai de alguém, não é?"

 

Houve uma longa pausa enquanto ela parecia lutar com raiva e desconfiança. "No. Eu não o vejo. "

 

"Já?"

 

Ela balançou a cabeça.

 

"Se importa se eu perguntar por quê?"

 

Ele observou como suas mãos apertaram o volante.

 

"Eu não quero estragar o dia com uma conversa assim."

 

"Vocês dois não se dão bem?"

 

"Ninguém pode se dar bem com um sociopata", ela retrucou.

 

"Sociopata? Ele tem uma reputação de ser bastante ético. "

 

Seus olhos estavam arregalados, quase em pânico, já que brilhou ao seu. "Como você o conhece?"

 

"Eu encontrei com ele algumas vezes." Nick fez certeza de que suas palavras foram gentilmente falado. "Mas isso não pode ser um choque. Ele é um capitalista de risco, também. "

 

"Eu deveria ter conhecido", ela murmurou. "Dois tubarões nadando na água mesmo."

 

"Dois homens na mesma linha de negócios."

 

Eles ficaram em silêncio por um longo tempo.

 

Olhos de Nick nunca deixou. Ele precisava saber o que tinha acontecido para fazê-la odiar William Wessex tanto.

 

"Por que você está me olhando?" Ela exigiu, impaciente, apertando seu aperto na roda.

 

"Por que você não quer falar sobre o seu pai?"

 

"Oh, pelo amor de Deus", ela trocou os olhos irritados com ele, "você não pode simplesmente deixá-lo sozinho?"

 

"Só me diga por quê."

 

"Porque ele está garantido para pôr-me de mau humor, como você pode ver. Eu não sabia que você estava tão interessado na dinâmica familiar. "

 

"Eu estou interessado em você."

 

Ela endureceu. "Seja interessado em mim de outras formas." Eu sou.

 

"Então, estar satisfeito com o que eu estou disposto a dar-lhe."

 

"Eu quero mais."

 

"Tough". Sua voz era hostil.

 

"Eu quero tudo de você."

 

Seus olhos azuis brilharam ao seu. Ele viu alarme neles. E calor.

 

Nick ficou chocado com a sua admissão, também. Ele tinha saltado fora dele com tal honestidade que ele não poderia ter realizado de volta se ele quisesse.

 

"Você não pode culpar a minha curiosidade", disse ele, mudando de assunto. "Uma menção de seu pai e você está segurando a roda como se fosse o da última sobre a sanidade mental."

 

Ele viu como ela forçou suas mãos para relaxar.

 

"Alguma vez você se dá bem com ele?"

 

Carter ficou em silêncio por um longo tempo, e tudo que viajou entre eles era o som da água e da corrida do vento.

 

Então ela disse, lentamente: "Meu pai e eu .... Quando eu estava crescendo, eu adorava ele. Ele não estava em torno de um monte, mas quando ele era a minha vida ficou mais estável e eu estava feliz. Apesar de que era tudo antes que eu realmente conhecia o homem. Tenho saudades da ilusão dele. "

 

"E sua mãe?"

 

"Dead. Mas então você deve saber disso, certo? "

 

"Eu sinto muito. Eu sei o que é perder os pais. Você estava perto dela? "

 

Carter deu de ombros e focado no horizonte, embora duvidasse que ela estava realmente vendo o que estava à frente deles. "Mamãe era linda. Muito jovem para o pai. No início, ele nutria-a como uma boneca e, porque ela ansiava por atenção, eles se dão muito bem ou então eu tenho ouvido. Ela me teve quando tinha 22, um ano e dois meses depois eles se casaram. As coisas começaram a se desfazer depois. Ela estava muito melhor equipado para ser uma criança do que para levantar um. Eu cresci. Eu não acho que ela já fez. "

 

Carter estava falando para si mesma, ele percebeu, e ele não pedir a ela quando ela fez uma pausa, por medo de que ela iria parar de falar completamente.

 

"Eles não eram um bom jogo. Meu pai sempre foi e ela não lidar bem estar sozinho. É claro, ela teria tratado melhor se ele tivesse sido fiel, enquanto ele estava fora. "Ela parou abruptamente. "Não é o momento que aconteceu?"

 

"Um pouco mais", disse ele, segurando fora da onda de atividade que viria com a mudança de direção do veleiro. Ele sabia que a conversa seria perdido. "Quando foi a última vez que você viu?"

 

"No seu funeral", disse ela bruscamente. "Eu acho que deve acontecer."

 

"Ainda não. Outro casal centenas de metros. Será que o seu pai já tentou entrar em contato com você? "

 

"Vindo a respeito", ela anunciou, e arrancou a roda ao redor. O barco balançou muito, e Nick foi jogado fora de equilíbrio. Ele se recuperou rapidamente e saltou para atrair a vela grande. Quando foram assentados em seu novo curso, Carter olhou-o friamente.

 

"Isso é conversa bastante sobre o meu passado. Eu vivo no aqui e agora. Isso é tudo que eu tenho e é tudo que eu preciso. "

 

Ela permaneceu quieta enquanto viajavam pelo lago, mas pelo menos eles caíram em um bom padrão. Carter chamaria a mudança direcional e trabalhar o leme enquanto ele lidava com as velas. O ritmo fácil foi um longo caminho para relaxar a tensão que surgiu durante a conversa.

 

Um pouco mais tarde, Nick apontou para a frente.

 

"Cabeça sobre a ilha. A baía está por trás disso. "

 

Ela pilotou o veleiro leste. A ilha era um mar quarto de milha e sobre o tamanho de um campo de futebol. Quando passaram por ele, nenhum dos parques de campismo que pontilham a costa eram habitadas. Após o quarto de julho, o início oficial do verão, eles estariam em alta demanda, mas não agora, ainda não.

 

"É tão calmo aqui", ela comentou.

 

Nick assentiu, satisfeito ela estava falando com ele.

 

Ele pressionou a muito sobre o tema de sua família, mas ele aprendeu algumas informações valiosas. A força-prima de suas emoções sobre seu pai o fez repensar a possibilidade de uma reunião de sucesso entre eles.

 

"Será que você acampar sempre em qualquer uma das ilhas", ela perguntou como eles andaram por outro cais vazio, plataforma tenda, e lareira.

 

"Quando eu era jovem, era alta vivendo para mim. Tomando um rolo de cama, uma mochila cheia de comida, e dirigindo-se para o lago sem nenhuma direção específica. Foi uma grande aventura. "

 

Quando eles limparam a ilha e violou a entrada da baía, mainsail o veleiro começou a se agitar. Nick levou-a para baixo e fixados como Carter despediu-se o motor.

 

Como ela dirigiu o barco mais profunda dentro do paraíso isolado, Carter ficou impressionado com a beleza da baía. A sobrecarga monte alto cobrado até o lago em uma série de penhascos irregulares, mas não foi todas as rochas escarpadas e vistas mergulhando. No canto mais distante, havia um nicho que ofereceu encostas mais suaves e um lugar de nível que seria perfeito para banhos de sol e piqueniques.

 

Desligar o motor, ela os deixou à deriva em silêncio. A água estava calma e clara, a brisa suave e acolhedor. Patos de madeira, agrupados em pares, deslizou sobre a água plácida, e em algum lugar no fundo ela podia ouvir o chamado de um mergulhão.

 

"Esta é espetacular", ela murmurou.

 

"Um dos meus lugares favoritos no mundo", disse Nick, chegando em um porão e tirando uma âncora. "Eu fui a mais hotéis de cinco estrelas do que a maioria dos escritores de viagens, mas eu tomar esta sobre qualquer um deles."

 

Ele jogou a âncora ao mar em um movimento único e poderoso. Ele aterrissou com um esguicho, chutando água até a luz do sol.

 

Quando ela olhou para o lago e viu as ondulações que ele criou em toda a superfície lisa, lamentou suas revelações. Ela não tinha falado de seu pai a qualquer um em um longo tempo, e que tinha sido duro para reviver seus sentimentos. Misturando suas emoções confusas para Nick com seu passado sombrio foi particularmente perturbador.

 

E ela teria preferido muito que os dois homens não se conhecem uns aos outros em tudo.

 

No silêncio que os rodeava, sentiu-se pressionado a fazer conversa, para enterrar o que ela disse a ele sobre sua família em conversa mundana. Temas como o clima ou as taxas de juros parecia atraente, mas ela se estabeleceu para o turismo. Era menos óbvia e algo que ela pudesse fib seu caminho, o que era mais do que ela poderia dizer para o lote de Alan Greenspan.

 

"Você vem sempre aqui?" Ela esperava que seu tom passou para casual.

 

Nick estava de pé na proa, olhando para as montanhas, e ele virou-se para conversar com ela.

 

"Somente no período de entressafra. Em Julho e Agosto, este lugar é pé-quarto-somente. Ele fica sufocado com os turistas em barcos a motor. Ironicamente, eles vêm para apreciar a natureza, mas sim acabar em impasse náutico, sufocando na fumaça do escapamento e se afogando em poluição sonora. É uma vergonha. "

 

Ele fez uma pausa e depois tirou a camisola.

 

Carter não ouvir mais nada, ele disse.

 

Tentando parecer como se ela não estava olhando, obrigou-se a murmurar em lugares apropriados e esperava que ela pregou o direito pausas. Ao vê-lo nu da cintura para cima tinha eliminado qualquer pensamento coerente. Seu peito era largo e bem musculoso, seus braços esculpidos, seu estômago uma tábua de lavar de planos e ângulos. Levemente bronzeado, sua pele era lisa, apenas com um pouco de cabelo marcando seus peitorais e desaparecendo em uma linha sob o cós de seus troncos.

 

"Olá", ele disse em um sotaque sexy.

 

"Me desculpe, o que?"

 

Sorriso de Nick foi lento e cheio de promessas. "Você gosta do que vê?"

 

Carter tentou engolir. "Eu disse a você, a baía é bonita."

 

"Eu não acho que você estava olhando para a paisagem."

 

Ele se aproximou dela com propósito inconfundível, e ela deu um passo involuntário para trás.

 

"É claro que eu era. A água, os patos por lá ... a água ... "

 

Carter entrou em pânico, oprimido por quão bom ele olhou e do fato de que eles estavam sozinhos. Que ela queria que ele mal e pode realmente tê-lo.

 

"Eu tenho que ir mudar agora", ela disse rapidamente, contornando todo o leme.

 

Sua risada, profundo e muito masculino, seguiu-a para a cabine.

 

Mãos tremendo, Carter fechou a porta e caiu contra a madeira.

 

Tentando se recompor, ela pegou sua mochila e se atrapalhou com seu zíper. Quando, finalmente, ela tem a coisa aberta, ela arrancou livre toalha com mais força do que o necessário de Ellie e desvendados descontroladamente, jogando algo no chão em um flash de cor.

 

Carter olhou, estupefato, com o que tinha bateu para fora.

 

"Você tem que estar brincando comigo", disse ela em voz alta.

 

"O que é isso?" Nick perguntou de fora.

 

"Nada."

 

Qual foi exatamente o que ela estava olhando. Dois pequenos pedaços de tecido rosa unidos por uma corda e um pedaço maior do tamanho de um lenço. Ela apanhou-os, perguntando onde o resto do biquíni era.

 

"Ellie, você tem apenas 15", disse ela com exasperação.

 

"O que?", Ele gritou.

 

"É tão intocada até aqui."

 

"Obrigado. Eu gosto de manter um barco arrumado. "

 

Revirando os olhos, ela se sentou em um dos beliches e olhou ao redor da cabine para uma melhor opção.

 

Ele foi intocada, da cozinha galley para os dois compartimentos para dormir para a área de estar. Em todos os lugares, madeira e bronze brilhava com a idade e atenção. Ele foi luxuoso e elegante, perfeitamente decorados.

 

Mas com certeza não oferecer qualquer outra coisa que pudesse nadar dentro

 

Carter olhou para as barras-de-rosa de tecido e depois para a cozinha, perguntando se ela poderia se contentar com um pano de prato ou dois. Inferno, se ele tinha algum Band-Aids ao redor, ela usá-los. Uma caixa dos cobriria mais área de superfície. Mantenha-se em lugar melhor, também.

 

"Você está bem lá embaixo?"

 

"Tudo bem", ela gritou e então murmurou, "Apenas ducky de maldição."

 

Ela se sentiria reaparecimento tolo no convés em suas roupas, mas que se sente como um exibicionista vestindo o biquíni. O problema era que ela realmente queria ir nadar. E, além disso, ela não tinha nada para se envergonhar. Anos de trabalho duro tinha afiado seu corpo em condições superiores. Ela estava perfeitamente em forma e, depois de tudo, ela não tem nada que ele não tinha visto antes.

 

Ah, isso foi uma grande ajuda, ela pensou, imaginando todas as mulheres que ele deve ter visto nu.

 

Fazendo uma careta, ela despojado e colocar o biquíni. Com alguns arranjos astuto, ela foi capaz de cobrir as partes que tenham obtido presa por atentado ao pudor, mas estava longe de se sentir vestida.

 

Envolvendo a toalha em torno de si com força, ela saiu da cabine, tentando parecer calmo e composto.

 

Sorriso sensual Nick cumprimentou. Ele tinha tirado os óculos de sol, e ela viu seus olhos passar por cima de suas pernas e permanecem em suas coxas. "Você quer nadar primeiro ou almoçar?"

 

"Almoço".

 

"Piquenique é. Você pode apenas chegar para baixo em que espera e pegar o cesto? Eu não tive tempo de colocar toda a comida na geladeira. "

 

"Claro. Não tem problema. "

 

Mas a realidade da curvando-se, pegando a cesta e mantendo-se coberto provou ser mais do que ela poderia suportar. Gravidade conquistou a coordenação ea toalha escorregou para o convés.

 

Ela ouviu Nick silvo por entre os dentes.

 

Quando ela olhou para ele, ele estava olhando para ela com um olhar que a deixou sem fôlego. Em resposta, os seios tensas dos limites do biquíni, puxando contra as cordas frágeis. Como seus mamilos pico, com o rosto apertado com a necessidade.

 

"Você é.,." Ele não terminou, apenas sussurrou: "Venha aqui".

 

Ele estendeu a mão para ela e, antes que ela pudesse pensar sobre o que ela estava fazendo, ela aceitou. Quando chegou em sua direção, ela sentiu a outra mão deslizar lentamente em volta da cintura e se instalar no pequeno de volta. Sua pele estava quente na dela e seus seios roçou contra o cabelo fraco em seu peito.

 

"Eu estive imagem o que seria a sensação de ter você nua, em meus braços." Sua voz era muito profunda.

 

Carter sentiu as mãos deriva menor até que eles estavam em seus quadris. Eles agarraram o corpo dela com urgência, e ele a puxou todo o caminho contra ele. Quando sentiu o comprimento rígida dele, sua boca se abriu com um suspiro.

 

Isso foi quando ele a beijou.

 

O contato era escandalosamente macia. Mesmo que ela podia sentir a urgência em seu corpo, seus lábios eram suaves contra a dela. Persuasivo, persuasão, luz. Provocá-la com uma paciência que falou com a profundidade de seu auto-controle. Ela podia sentir-se relaxar, entregando-se à sensação de sua língua em sua boca, deslizando no interior úmido e quente dela, envolvendo em torno de seu próprio.

 

Preso no turbilhão, ela se esqueceu de tudo.

 

Quando seus dedos procuraram os pontas duras de seus seios, seu toque tão suave como a luz do sol que estava aquecendo-os, ela gemeu em sua boca. Choques elétricos surgiu através dela e ela segurou com força sobre seus ombros.

 

"Carter", disse ele contra sua boca, aproximadamente. "Você vai me deixar fazer amor com você?"

 

Ela sabia que a escolha foi para ela. Ele estava dando a ela o poder de seu futuro.

 

Carter encontrou seus olhos brilhantes. Eles não eram como os de lucidez, ele geralmente davam para o mundo com. Agora, eles refletem uma tempestade dentro dele, uma necessidade, incandescente turbilhão que ela sabia que ela era responsável por acender.

 

Ela deu um passo para trás dele e seu rosto contraído de dor. Mas ela não estava se afastando. Lentamente, ela chegou por trás e libertou as cordas de cima do biquíni, deixando-a cair para o convés. Ela viu quando um tremor passou por ele, que arruina seu corpo. Quando ela colocou a mão em seu peito nu, ele soltou um gemido.

 

Desta vez, quando ele a beijou, não havia nada suave sobre ele. Desespero enviou careening na cabine onde ele apertou-a em um dos beliches e cobriu-a com o peso de seu corpo. Como ele tirou do fundo para o biquíni e os seus próprios troncos, mãos viajou a ampla extensão de suas costas, sentindo seus músculos sob a pele lisa.

 

Quando ele se estabeleceu entre suas coxas, ela sabia que uma sensação erótica tão poderosa que ela sentiu como se tivesse deixado seu corpo para trás. Ela arqueou as costas e sua cabeça caiu para ela. Ele beijou a pele do pescoço, arrastando pequenas mordidas baixo até que ele tomou a ponta de um seio em sua boca, rolando-o com a língua.

 

Gritando, ela empurrou seus quadris na dele, sentindo-o vir-se contra o seu próprio núcleo. Mas ele não entrar nela, ainda não. Suas mãos e boca explorou seu corpo, aprendendo as partes mais íntimas dela. Só quando ela não aguentou mais que ele veio por cima dela e capturar seus lábios em um beijo que era reverente. Lentamente, ele deslizou para dentro dela.

 

Como ele entrou nela, Carter gemeu profundamente. Eles começaram a se mover em conjunto, um ritmo que rapidamente cresceu para uma dança frenética de sensualidade. Quando se levantaram mais e mais, ela estava respirando pesadamente, pendurado em seu corpo de afluência, o coração acelerado e seus quadris absorvendo seus golpes, até que ela estava banhada em calor branco. Seu nome saiu de seus lábios, navegando-se no ar, um grito rouco, e ela sentiu seu corpo poderoso tremor dentro dela, seus braços em torno de sua contratação.

 

Depois da tempestade, Carter sentiu sua cabeça cair sobre seu ombro, sua respiração ofegante. O suor que cobria sua testa estava umidade delicioso contra sua pele. Quando ele finalmente levantou a cabeça, ela ficou chocada com sua expressão. Lá se foram os traços de cinismo e dureza. Foi uma transformação impressionante. Ele parecia mais jovem. Feliz. Satisfeito.

 

Ela sorriu para ele.

 

E a expressão que veio para ela era de tanta ternura, ela sentiu seu coração doer.

 

Ele acariciou longe uma mecha de cabelo que tinha se enroscado em volta do pescoço, e parecia que ele estava à beira de uma revelação. Mas, em vez de dar as suas palavras, ele a beijou.

 

E o calor ressuscitou.

 

Depois de um almoço fortificante, estabeleceram-se no deck do sol. Nick se posicionou contra o mastro e Carter colocou a cabeça em seu colo, prontamente adormecer enquanto observava sobre ela.

 

Debaixo dos triângulos escassos do biquíni, seu peito subia e descia com suas delicadas, respirações mesmo. Ela parecia vulnerável enquanto ela dormia em seus braços, e uma sensação estranha veio sobre ele. Ele era tão poderoso que poderia decifrar nem a sua causa nem o seu conteúdo, e seu primeiro pensamento foi executado a partir de qualquer que fosse.

 

Exceto, como ele olhou para seu rosto, ele não queria sair. Lentamente, ele tentou descobrir o que o estava incomodando.

 

Depois que eles fizeram amor que pela primeira vez, e ele caiu contra ela, totalmente gasto, ele reconheceu que algo dramático tinha ocorrido. Algo sem paralelo em sua vida, algo que o destituiu nu, exposto a ele de uma forma que nunca tinha sido antes a ninguém. E ele queria dizer a ela o que estava sentindo.

 

Quando ele tentou mobilizar palavras, no entanto, eles se recusaram a formar linhas convincentes. Seus pensamentos tinha se espalhado e fragmentado em sua mente até que não faz sentido, até para si mesmo. Isso foi quando ele a beijou de novo e tentei mostrar-lhe com as mãos e boca que ele não podia lhe contar.

 

Mas alguma coisa tinha mudado. Enquanto ela dormia, ele agora sentiu apenas pânico. Uma necessidade urgente de retirar-se dela e da proximidade que ela representava.

 

Vagamente, Nick percebeu a brisa pegou uma mecha de seu cabelo preto, batendo-o sobre o nariz. Ele mudou-se cuidadosamente o fio errante longe, não querendo que seu sono perturbado. Em resposta, ela se mexeu em seu colo, enrolando mais do seu lado e colocando os braços em volta de si. A graciosa curva de sua bochecha e lábios capturado e mantido os olhos. . Amor.

 

A palavra veio a ele como um fantasma e, como se recuperou em torno de seu cérebro, ele pensou no passado. Tinha havido tão poucas mulheres que ele sentiu amor por, e sua própria mãe não era nem mesmo um deles. Quando ele considerou, ele percebeu que Gertie e sua irmã foram as únicas exceções possíveis para a distância emocional que ele manteve desde o sexo frágil. Ambos tinham o amava pelo que ele era e nunca olhou para mais nada.

 

Que com certeza os distinguem da maioria das mulheres que ele encontrar.

 

Será que tal simplicidade e aceitação ser a maneira de Carter?

 

Sim, uma voz insistente disse ele.

 

Exceto mesmo que o pensamento lhe ocorreu, ele se rebelou contra as suas implicações.

 

Ele não estava pronto para se apaixonar. Além disso, ele não tinha certeza se ele sabia como amar alguém. Ele não tinha estado perto de seus pais. Não tinha feito o suficiente para sua irmã quando ela tinha estado vivo. E Cort? Deus sabia que o relacionamento era uma confusão.

 

Então, o que diabos ele tem a oferecer Carter?

 

A resposta que veio de volta para ele era extremamente escassa. Quase todo relacionamento que ele teve com uma mulher tinha sido meramente físico. Olhando para trás, sua vida amorosa foi pontuado por cenas como a que ele tinha acabado de passar com Candace. Uma longa série de despedidas que haviam sido fácil para ele iniciar.

 

Ele teve uma corrida bastante indo, Nick pensou com desdém.

 

Mas agora essa mulher bonita, inteligente, que ele tinha acabado de fazer amor, esta mulher que suspeitava que ele poderia ser capaz de amar, agora ela tinha entrado em sua vida e ele se sentiu em uma perda. Em vez de ser grato pelo presente, ele parecia incapaz de aceitar o que ela tinha para oferecer. Ele era um empresário de sucesso, em seus trinta e tantos anos, que não tinham idéia de como lidar com um relacionamento sério e adulto com uma mulher. Com um igual.

 

Um arrepio totalmente desconhecido passou por ele. Ele foi seguido por uma onda de raiva irracional.

 

Como se ela sentiu a mudança em suas emoções, Carter abriu os olhos e olhou para ele.

 

Nesse instante, Nick entrou na clandestinidade. Ele mudou sua máscara fria no lugar e assistiu a uma distância como sua expressão perdeu o seu calor e felicidade.

 

"Onde você foi quando eu estava dormindo", ela disse suavemente.

 

"Eu estou bem aqui."

 

"Não, você não está."

 

"Portanto, sua cabeça está no colo de outra pessoa?" Sua voz era aguda, perto de combativo.

 

Como Carter sentou-se, ele sabia que tinha arruinado a tarde. O sol ainda estava lavando sobre eles, a baía era bonita, mas seus olhos eram escuros.

 

"O que há de errado?" Ansiedade substituiu o relaxamento que tinha sido em seu rosto.

 

"Nada."

 

"Você está mentindo para mim."

 

"Não se comportar como uma namorada. Eu não me dou bem com esse tipo de coisa. "Nick evitou seus olhos, incapaz de tolerar a dor amanhecendo neles.

 

Houve uma grande confusão em sua voz. "Como é que eu perguntar o que está errado equivale a"

 

"Você vê? Agora você quer falar sobre o que há de errado com a minha dizendo que nada está errado. Este tipo de conversas são inúteis. "

 

"Eu não ... entendo." Ela balançou a cabeça, seu cabelo preto intermitente ao sol. Havia um brilho revelador em seus olhos que lhe disse que estava à beira das lágrimas.

 

Ao vê-la ferida e sabendo que ele tinha causado isso só o deixou mais irritado.

 

Ele atacou. "Com Candace foi, eu estava olhando para a frente para uma pausa de ficar picado e incitado por alguém em uma saia. Eu acho que o otimismo era prematuro."

 

Carter engasgou. "Eu não acredito que você disse isso."

 

Francamente, nem poderia Nick.

 

"Fale comigo", ela implorou.

 

"O que você quer que eu diga?"

 

Houve uma longa pausa e, em seguida, abruptamente, a expressão Carter mudou de ferir a raiva. Ela atirou a seus pés. "Nós estamos indo para trás. Agora. Antes de eu fazer outra coisa que vou me arrepender. "

 

"Arrepender?"

 

"Dormindo com você foi claramente um erro. Eu não quero para compor o erro, tentando afogá-lo. "Com um movimento violento, ela enrolou uma toalha em torno de si mesma.

 

"Você sabe, eu nunca imaginava como o tipo histérica."

 

Ela se virou para ele, enfatizando suas palavras com consoantes cortadas. "Este não é histérico. Isto é chateado. Há uma grande diferença. "

 

Nick observou sua marcha para dentro da cabine e, em seguida, amaldiçoou em frustração. As palavras que saem de sua boca, o tom que tinha usado, tudo sobre a luta era familiar para ele. Era o que ele tinha feito inúmeras vezes antes. O comportamento sentiu estranhamente seguro.

 

Foi quando algo lhe ocorreu. Ele sabia o que estava por vir. Após uma dessas cenas, sempre houve alívio. Uma corrida doce faria curso através de seu sangue como ele percebeu que estava intacto, sem entraves. Grátis.

 

Desesperado, ele esperou pela salvação de vir.

 

Minutos se passaram.

 

Ele respirou fundo, ansioso para o lançamento.

 

Faltavam dez minutos depois que Nick arrancou a mão pelo cabelo. Seu peito ainda estava apertado, seus músculos rígidos, seu coração em um nó.

 

"Droga", ele disse mais ou menos, sentindo enganado. Ele não deveria se sentir pior.

 

Então, novamente, nunca tinha Carter se encaixam em seu padrão.

 

Levantando-se, ele foi até a porta ela se fechou. Ele ficou surpreso com o que ele estava preparado para fazer. Ele estava realmente acontecendo e tentar se desculpar? Sim, ele estava.

 

Nick hesitou. Ele não sabia o que ele ia dizer. Ele só sabia que ele sentia muito, muito pior depois de empurrá-la para longe, não melhores.

 

Quando a porta da cabine aberta abruptamente, ele estendeu a mão para ela.

 

"Carter, eu sinto muito."

 

"Ah, não, você não." Com uma raiva empurrão, ela o empurrou. "Deixe-me te ensinar a diferença entre chateado e histérica. A coisa toda contrito trabalha com histérica. Ele não faz jack para alguém que está chateado. Então você pode tirar suas desculpas e vá praticá-los no espelho. Sem dúvida, você vai precisar deles para a saia ao lado, que é burro o suficiente para cair na cama com você. "

 

"Será que você deixe-me explicar?" Havia um tom de súplica em sua voz que ele nunca tinha ouvido antes.

 

"Não há nada a explicar. Eu vi o que aconteceu com Candace. "

 

"Você não é como ela."

 

"Isso não é verdade. Fiquei surpreso quando me empurrou, também. "Ela foi para o leme. "Agora a âncora da água maldita e vamos acabar com essa farsa agora."

 

Nick olhou para ela por um longo tempo, e ela olhou bem nos olhos, toda frieza e desafio.

 

"O que você está esperando?" Ela exigiu. "Se você acha que eu vou deixar você andar em cima de mim, você está fora de sua mente."

 

"Olha, eu não sou bom nisso"

 

"Obviamente. Mas eu não dou rabo de um rato. Eu quero ir para casa. Agora ".

 

Seus olhos se encontraram.

 

Ele tinha estragado tudo. Grande momento.

 

"Se você está me esperando para vir ao redor", disse ela em uma voz brusca, "Eu poderia muito bem começar a nadar. Porque você vai estar no inferno até esta baía 'congela me esperando para dar-lhe outro tiro. "

 

"Tudo bem." Ele virou-se, franzindo a testa. "Iniciar o motor."

 

"Com prazer".

 

Carter subiu a montanha sozinho após derrubar oferta de Nick para escoltá-la até a pista. Ela não podia esperar para ficar sozinha. A viagem de volta da baía havia sido um silêncio longo e tenso, marcado por seus comandos concisos do leme e suas respostas apertados. O tempo todo, ela podia sentir seus olhos sobre ela, perfurando-a.

 

Considerando o estado que ela estava, ela pensou que tinha feito um trabalho bang-mantendo a compostura na maldito barco. Agora que ela estava sozinha, porém, ela se sentiu como em colapso. Seu orgulho foi, sua raiva se dissipou, tudo o que ela sentiu foi uma dor de doente. O fato de que ela deveria ter conhecido melhor era apenas uma sombra mais no pesadelo.

 

Quando ela acordou de sua soneca feliz e rolou em seu colo, ela esperava ver a alegria e felicidade que ela estava sentindo em seu rosto. Em vez disso, ele estava olhando para ela com um destacamento frio. Tinha sido um choque, para dizer o mínimo, e então ele seguiu-o, falando-lhe em que maneira condescendente. Ela encolheu-se quando recordou o que ele disse.

 

Depois de fazer amor com ela como ninguém tinha ou provavelmente poderia, ele prontamente revertida para digitar. Ele era um perseguidor, ela pensou. E os homens que gostavam de coisas de perseguição não encontrou muita diversão em mantê-los. Era exatamente o que ela temia.

 

Se ela tivesse escutado seus instintos.

 

Quando Carter chegou à clareira cúpula, ela olhou para o lago e tentou se recompor. Ela estava amargamente arrependido ela deixar as coisas vão tão longe com ele e senti jogando a cabeça para trás e gritando.

 

Em vez de ceder ao impulso, ela olhou para o pôr do sol, tendo nos pêssegos magníficos e rosas que se estendiam por todo o horizonte. Era o que sua avó teria chamado céu de amantes. Uma tão especial, que teve que ser compartilhada.

 

Seja honesto, Carter disse para si mesma. O que ela espera que aconteceria quando eles fizeram amor? Que ele estava indo para milagrosamente mudar e se tornar sensível, gentil, acessível morno e distorcido de cara? Candace que o destino não iria cair sobre sua cabeça? Que eles embarcam em uma relação longa e mutuamente satisfatório?

 

Que ela seria a exceção?

 

Bem, sim. E a outra metade do problema era que ela não estava pensando muito em tudo. Quando ele a beijou, ela tinha sido perdido para ele. Foi simples assim.

 

Céu amantes minha bunda, ela pensou, virando-se.

 

"Onde está a impressão do meu registro diário?" Carter pediu no dia seguinte. Ela estava falando para si mesma enquanto enraizada em torno Papercut Central, capina através de folhas soltas, blocos de notas e arquivos.

 

"É bem ali, não é?" Ellie disse, vindo para ajudar.

 

"Deve ser. Eu pensei que eu colocá-lo aqui ontem antes de eu sair. "

 

"Poderia ser na tua tenda?"

 

Buddy enfiou a cabeça dentro. Ele não tinha raspado o cabelo escovado ou ainda, e seus óculos estavam um pouco fora do centro, mas ele estava olhando perfeitamente feliz como ele tomou um gole de café. "Você perdeu alguma coisa?"

 

"Eu não posso encontrar os registros do site, ou," Carter murmurou.

 

Franzindo a testa, Buddy colocou sua caneca para baixo. "Eles têm que estar aqui em algum lugar. Quando terminar de remover a manhã de ontem, segundo esqueleto, passei duas horas escrevendo tudo. Eu estava sentado bem aqui. "

 

Ele olhou através das pilhas de papéis sobre a mesa e, quando ele voltou de mãos vazias, eles vasculharam todo o acampamento.

 

Quando isso não resultou em nada, Buddy coçou a cabeça. "Talvez alguém estava aqui ontem enquanto estávamos fora."

 

"Há quanto tempo vocês estavam fora?" Carter pediu.

 

"Nós fomos para a cidade. Fez algumas compras. Tenho o carro de volta. Provavelmente duas, três horas. "

 

"Mas como é que alguém chegar até aqui?" Ellie interrompeu. "Ivan, o Terrível sabe onde todo mundo é."

 

Seu pai deu de ombros. "Há a estrada de acesso que Cort usa para o quadriciclo. Vem-se do outro lado da montanha. É muito menos direta, mas ninguém para baixo na mansão saberia. Exceto o que diabos alguém iria querer com esses registros? Eles dificilmente leitura leve. Quem se importaria? "

 

"Conrad Lyst se importa," Carter disse suavemente. Olhos de Buddy deslocado para a dela.

 

"Quem é Conrad Lyst?" Ellie perguntou. "Ele é um ladrão?"

 

"Um perdedor, para colocá-lo em seus termos," o pai respondeu. "E um arqueólogo podre. Ele poderia cavar, até um aterro sanitário e não encontrar qualquer lixo. Mas ele não está 'indo para caminhar todo o caminho para o Adirondacks apenas para tomar um tutorial sobre cavando estratégia. Direito, Carter? "

 

Quando ela não respondeu, duas cabeças se partiu em sua direção.

 

Buddy olhou para sua filha. "Ei, você se importa de ir ao site e começar"

 

"Você está tentando se livrar de mim?"

 

"Nem um pouco."

 

"Olha, você deve apenas dizer isso", Ellie disse-lhe agradavelmente. "Eu estou indo para lavar-se no rio."

 

Após a esquerda menina, Buddy franziu a testa. "O que você foi me dizendo?"

 

"Ele estava aqui antes", Carter respondeu, sentindo-se mal que ela não lhe tinha dito mais cedo. "O dia que você e Ellie foi para deixar o seu carro na cidade."

 

"Bom Senhor. Por que você não me contou? "

 

"Eu tenho sentido de".

 

"E ele só não veio?"

 

"Ele não era grande coisa." Seus olhos corriam para longe da preocupação em seu rosto. "Ele acabou de jogar touro no ringue e deu patadas no chão um pouco." Ela poderia dizer por sua expressão preocupada que Buddy não comprar a mentira.

 

"Eu gostaria que você me disse algo mais cedo. Você diz Farrell? "

 

"No. Eu não acho que foi necessário ".

 

"Mas agora temos documentos em falta. Farrell deve saber. "

 

"Não, ele não deveria." Voz de Carter vacilou com a menção de Nick, mas ela continuou. "Eu tenho os documentos copiados no meu disco rígido, e eu usei meu laptop esta manhã, então eu sei que é ainda ao redor. As impressões que faltam não afetar a escavação. "

 

"Mas isso é sério. Se Lyst veio e levou os logs "

 

"Ele não tem idéia do que fazer com eles. Habilidades analíticas do homem são tão acentuada como massa de pão e, além disso, as descobertas ainda estão aqui e não é como ele pode barcaça e começar a cavar. "

 

Amigo franziu a testa, pensativo. "Se ele não pode fazer nada com os registros, por que ele quer?"

 

"Muito provavelmente, ele quer saber se nós encontramos o ouro, e ele provavelmente manteve-los para enviar uma mensagem. Ele é o tipo de pessoa que faria isso apenas para sacudir nossa gaiola e ter certeza de que sabia que ele tinha estado aqui. "

 

Sua amiga tirou os óculos e esfregou os olhos. "Você sabe, não é justo que eu não respeito o homem. Há algo de errado com ele. "

 

Você tem esse direito, ela pensou.

 

Ele olhou na direção do fluxo. "Eu acho que estou indo para ficar mais perto de Ellie a partir de agora."

 

Carter observou-o partir com pressa e desejava que houvesse algo reconfortante que poderia, por exemplo. Buddy tinha sempre assisti sobre ela, e ela poderia dizer que ele estava preocupado não só sobre Ellie, mas sobre ela também.

 

Ela se voltou para as pilhas de papéis e arquivos e começou a endireitar-los. Quando ela ouviu passos no chão, ela disse: "Buddy, eu deveria chamar a Fundação Hall e dar a Grace uma atualização. Ela vai estar entusiasmado com os esqueletos. "

 

"Você pode usar o telefone em casa", disse Nick em voz nível.

 

Carter engoliu um suspiro e endureceu. Ela se recusou a virar-se e continuou a mexer com os papéis. "O que diabos você está fazendo aqui?"

 

"Eu vim para ver você." Seu tom era baixa e calma, como se ele não queria assustá-la.

 

"Por quê?" Suas mãos tremiam quando ela pegou um arquivo e fingiu classificar através dele. Ela queria desesperadamente para ele ir embora. Ela precisava de espaço para lamber suas feridas, não mais lesões para corrigir.

 

"Nós precisamos conversar."

 

Ela jogou a pasta para baixo e olhou para ele. "Eu estou pronto a falar. Agora, se me dão licença, eu preciso voltar ao trabalho. "

 

"Você não pode me ouvir?" Ela viu um flash de frustração em seu rosto.

 

Balançando a cabeça, ela não se preocupou em manter a amargura de sua voz. "Eu já escutei ontem. Você foi muito muito eloqüente com os baixos put-e, porque a minha memória de curto prazo está a trabalhar muito bem, eu me lembro de cada palavra que você disse. Eu não preciso ouvir isso de novo, muito obrigado. "

 

"Oh, pelo amor de Deus, Carter, você vai me dar um tempo?"

 

"Agora você é a vítima?" Ela riu asperamente. "Você sabe, é raro estar tão iludido e não estar em uso de medicação."

 

Nick passou a mão pelo cabelo. "Eu não quero discutir com você. Eu vim aqui para pedir desculpas e ver se podemos começar de novo. "

 

"Eu não estou interessado em começar de novo. Uma viagem através do moedor com você foi o suficiente. Além disso, eu sei como você não pode habitar namoradas histéricas, e nós não gostaria de incomodá-lo novamente, não é? "

 

Ela se virou e começou às cegas para o site, mas ele encontrou-se com ela, tomando-lhe o braço em um aperto forte.

 

"Deixe-me ir", ela sussurrou urgentemente. "Por favor, deixe-me ir."

 

Sua resposta foi igualmente intenso. "Eu não posso fazer isso. Fiquei acordado a noite passada, pensando em você, lamentando o que eu disse. "

 

Com um movimento extremamente lento, ele levou a mão ao rosto e acariciou seu rosto com a ponta de seu dedo polegar. Ela bateu seu toque de distância.

 

"Não!", Ela gritou, arrancando distância. "Eu não vou deixar você fazer isso comigo."

 

Ela deu alguns passos vacilantes para trás.

 

"Carter, por favor."

 

Ela balançou a cabeça ferozmente. "Eu vou começar a trabalhar, agora. Porque quanto mais rápido eu terminar, o mais rápido que eu posso ser livre de você. "

 

Seus olhos estavam inabalável na dela, as íris pálidos um contraste nítido para os seus centros pretos. Houve um silêncio longo e tenso.

 

"Hoje à noite, você vai descer para jantar." Sua voz era baixa e firme. Comandando.

 

"Não."

 

"Sim, você vai. Para informar sobre a escavação. "

 

Sua mudança brusca de direção surpreendeu. "Não."

 

"Eu tenho o direito de saber como está indo."

 

"Então, Buddy pode-"

 

"Vá para o inferno. Eu quero você. "

 

Carter jogou uma maldição para ele. Ele não vacilou, só ficava olhando para ela com sincera determinação.

 

Ele tirou os óculos do bolso de sua jaqueta e deslizou sobre eles. "Como você se lembra na concessão, você tem a obrigação de comunicar a mim quando eu quiser. Então, eu desejo para um relatório. Hoje à noite. Às sete. "

 

"Você é um filho da puta."

 

"Eu sei."

 

Com essas palavras apertadas, ele desapareceu pela trilha.

 

Na esteira de sua partida, Carter percebeu que ela estava tremendo da cabeça aos pés. Ela sentou-se à mesa de piquenique e colocou a cabeça entre as mãos.

 

A última coisa que queria fazer era ficar sozinho com Nick e tentar falar sobre seu trabalho. Mas que escolha tinha? Ela não ia correr o risco de perder a escavação e ela sabia que ele era plenamente capaz de dar prosseguimento a sua ameaça de jogá-los fora de sua propriedade.

 

Ela foi tentado a se afastar do projeto. Tentada.

 

Mas, então, Buddy e Ellie voltou do rio, cheio de falar sobre o seu trabalho e que eles tinham encontrado até agora. Enquanto ela o observava emoção de suas amigas e entusiasmo, invejando sua felicidade despreocupada, ela não queria decepcioná-los.

 

Ela também não quis explicar por que ela precisava sair.

 

Vendo que não tinha escolha, Carter resolveu descer um pouco mais cedo e Grace chamada. Ela precisava de informar a Fundação Hall, mas mais do que isso, ela estava desesperada para dar apoio moral.

 

Muito mais tarde, quando o sol estava se pondo, Carter colocar novas cópias dos registros em sua mochila e desceu a montanha com o coração pesado e uma atitude desafiadora. Ela tomou parte da tarde e vagou pelas trilhas por um par de horas. Ela usou o tempo para blindar-se para a noite.

 

Quando ela chegou à beira do lago, viu a mansão brilhando na escuridão. Seus pés abrandou quando ela se aproximou da porta da frente. Quando ela finalmente levantou a aldrava e deixá-lo cair, ela estava pensando sobre o primeiro dia que ela veio para a casa de Nick. Parecia que anos atrás.

 

Ela ficou surpresa quando ele abriu a porta. Ele tinha um copo de uísque na mão e um telefone portátil até a sua orelha. Como ele fez sinal para ela entrar, um flash de calor surgiu em seu rosto só para ser enterrado atrás de sua reserva.

 

"Certo", ele disse para quem estava na linha. Ele fechou a porta atrás dela. "Escuta, você precisa ajustar a análise para incluir pagamentos do serviço da dívida de até US $ 60 milhões por ano, e você está errado sobre os valores de amortização ..."

 

Ele acenou com a cabeça para que ela o seguisse. Enquanto caminhavam pela casa para seu estudo, sua voz profunda amarrados palavras juntas que não fazia sentido para ela qualquer. Era uma língua estrangeira, cheia de números e pontos percentuais.

 

"Escute, eu tenho que ir. Chame Ronning. Diga-lhe que o barco está afundado e vocês melhor que voltar com algo melhor. E obter Ben envolvidos. Ele é o melhor advogado maldito corporativa da cidade. "Ele desligou o telefone. "Você é cedo."

 

"Eu preciso fazer uma chamada antes de eu falar com você", ela disse a ele rigidamente.

 

"Seja meu convidado." Nick segurou o telefone fora.

 

Aproximando-se dele com cautela, ela levou embora não tendo o cuidado de ter o seu toque mãos.

 

"Você quer um pouco de privacidade?"

 

"Sim".

 

Ele lhe deu um olhar longo e, em seguida, fechou a porta atrás de si.

 

Discar um número familiar, Carter rapidamente atualizados Grace na escavação e as complicações que inesperadamente entram em sua vida. Incentivo de sua amiga fez sentir-se mais forte e ela estava grata pelo impulso. Ela esperava que fosse fazer o encontro com Nick mais fácil de passar.

 

Quando desligou o telefone, ela percebeu que tinha tido um assento na cadeira e estava olhando sobre pilhas de documentos. À toa, ela olhou para o aparelho de fax, dois outros telefones, e um laptop.

 

Procrastinar, ela olhou por cima de uma pilha de papéis, ver onde ele ia colocar notas para baixo nas margens. A letra era ousada e decisiva, seus comentários direto. Ela folheou algumas páginas e ficava vendo as CoramTrans nome. Algo desencadeada em sua memória, mas ela não conseguia lembrar onde tinha ouvido o nome antes.

 

Chega, pensou ela, ficando de pé. Ela estava apenas prolongar o inevitável.

 

Deixando sua mochila e suas notas por trás, ela foi à procura dele. Quando ela chegou perto da cozinha, ela sentiu o cheiro de algo que cheirava como peru assado. Seu estômago roncou com aprovação.

 

Quando ela abriu a porta do mordomo uma rachadura, ela viu Nick de pé sobre o fogão. Ele tinha uma faca e garfo em suas mãos.

 

"Você come ainda?", Ele perguntou sobre seu ombro.

 

Carter ficou surpreso que ele ouviu. "Não, mas-"

 

"É fora de Gertie noite. As placas são à direita do me. Eu acho que ela deixou uma salada na geladeira. "

 

"Eu não vim aqui para jantar com você."

 

"Tudo bem, então é só sair um prato. Você fala, eu vou comer. "Quando ela hesitou, ele olhou através da sala. Seus olhos tinham um desafio franca.

 

Cingir-se, Carter marcharam até o armário e tirou duas placas.

 

Não havia nenhuma maneira maldita ela ia parecer fraco na frente dele. Mesmo que levou cada lambida de força que ela tinha, ela estava indo para passar a refeição, fazer o relatório, e em seguida, obter o inferno de volta para o acampamento. Orgulho iria levá-la completamente, se nada mais.

 

Além disso, ela pensou, a noite era jovem. Ela ainda tem muito tempo para perdê-lo em sua tenda depois.

 

"Aqui ou na sala de jantar", ela exigiu. Quando ele acenou com a cabeça em direção à mesa de carvalho, ela levou as placas mais.

 

"Talheres", ela perguntou secamente.

 

Ele olhou para a esquerda. "Guardanapos estão na gaveta por baixo."

 

Antes que ela sabia que ela pôr a mesa, ele trouxe o prato de peru acabou, e eles estavam sentados em frente ao outro em sua cozinha a jantar.

 

Enquanto se perguntando como diabos tinha chegado a passar, Carter começou a comer. A comida foi boa. O silêncio era horrível. Tudo o que ela podia ouvir na cozinha era o som de pratos talheres batendo. No meio da refeição, ela percebeu que não aguentava mais. Ela colocou o garfo e faca, amarrado o guardanapo, e estava prestes a sair quando sua voz a deteve.

 

"A última mulher que eu disse essas palavras foi para a minha mãe." Nick colocar um pedaço de peru em sua boca.

 

"O que você está falando?" Seus olhos se estreitaram.

 

No silêncio que se seguiu, Nick não parava de comer. Ele tinha boas maneiras à mesa perfeitos. Cortar a carne com cuidado, colocando a faca para baixo, mudando o garfo para a outra mão, levantando um pedaço à boca.

 

"As palavras que eu te amo. Última vez foi a minha mãe. E eu não queria dizer-lhes. "Sua voz era caracteristicamente directa. "Eu me lembro claramente porque eu disse a mim mesma que não iria dizê-las novamente até que eu quis dizer-lhes."

 

Carter se manteve muito ainda. "O que isso tem a ver comigo?"

 

"Estou contente ... que fizemos amor." Heat piscaram em seu rosto e, em seguida, impaciência. "Fico feliz. O que uma palavra estúpida maldita. Arruinado, é mais parecido com ele. Tudo o que eu estive pensando sobre desde ontem é a sorte que era para ter sido com você. E o que um idiota eu estava para explodir tudo como eu fiz. "

 

Um rubor floresceu no corpo de Carter e ela torceu o guardanapo em suas mãos. "Eu não quero falar sobre o que aconteceu."

 

"Ontem significou muito para mim."

 

"Eu acho isso difícil de acreditar."

 

"Você é a primeira mulher ... para realmente ter me afetou." Nick limpou a boca e recostou-se na cadeira. "Lamento o fato de que eu não poderia colocar em palavras o quanto significou ontem. E como maldito assustador que era para mim. "

 

Ela procurou seu rosto. Ele estava sobre ela com tanta franqueza e honestidade, ela não conseguia encontrar um ponto de apoio para desconfiar dele. Tão duro como ela olhou para um.

 

Foi assim que ela tinha se machucado, ela se lembrou. Por acreditar nele.

 

"Eu não tenho que ouvir isso." Ela se levantou da mesa e ele levantou-se com ela.

 

"Carter, eu não tenho a menor idéia onde isso vai dar entre nós."

 

"Bem, então deixe-me soletrar para você. Tente a lugar nenhum. "

 

"Eu não vou aceitar isso."

 

"Você não tem escolha!"

 

Ele passou a mão pelo cabelo. "Essa coisa toda assusta o inferno fora de mim. Eu gosto de estar no controle e, quando eu estou com você, eu não sou. Entrei em pânico e eu disse algumas realmente estúpido, horrível as coisas. "

 

Quando ela não respondeu, ele disse mais ou menos: "Eu sou um filho da puta sem noção quando se trata de relacionamentos reais, mas eu estou disposto a tentar mais. Com você. Você tem que acreditar em mim, ninguém nunca me fez sentir como você faz. "

 

Carter sacudiu a cabeça. "Eu não estou ouvindo isso."

 

Ele estendeu a mão e pegou a mão dela. "Eu só quero uma chance."

 

Seu corpo corou como as memórias deles fazendo amor voltou. Ela encontrou-se querendo acreditar nele. Céu ajudá-la, ela o fez.

 

"Nick, você me machucou."

 

"Eu sei. E eu estou tão maldito muito. "

 

Olhando em seus olhos, ela viu tormento e ternura. "Você não é um homem fácil de confiar."

 

Ele abriu a mão e acariciou a ponta de seu dedo polegar em todo o interior de sua palma. A sensação era hipnótico. Lentamente, ele levantou a mão para cima e roçou seus lábios contra sua pele.

 

"Você está tentando me seduzir?", Ela perguntou em voz baixa.

 

"Sim." A palavra pendurada entre eles.

 

Quando ele puxou-a mais perto, Carter foi relutantemente em seu abraço.

 

"Eu quero você", ele gemeu contra seu cabelo. "E eu não quero te machucar."

 

Ela se afastou e estudou-o de perto. Ele parecia verdadeiramente contrito e pareceu entender, e lamento, a dor que havia causado. Havia uma vulnerabilidade nele, também, como se ele não tinha certeza se ele seria perdoado.

 

Ela queria que ele. E ela queria perdoá-lo mesmo que ela lembro da dor. Ela compôs sua mente.

 

"Se eu te der meu corpo, isso não significa que eu estou te dando meu coração."

 

Com essas palavras, significava tanto para ele como para ela, ela ergueu os lábios para o beijo. Quando suas bocas se encontraram, ela se derreteu em seu corpo sólido.

 

"Eu odeio isso", ela gemeu quando as mãos em concha os seios. "Eu te odeio".

 

"Vou levá-la", disse ele com voz rouca. "O que você vai me dar, eu vou tomar."

 

Eles ficaram apenas mais um momento na cozinha. A próxima coisa que ela sabe, eles estavam mexendo em direção às escadas e fazer uma estranha pas de deux para o segundo andar. Como eles fizeram o seu caminho pelo corredor, peças de roupas marcaram sua trajetória como camisas foram despojados e calças.

 

"O que sobre Cort?" Ela murmurou, sem fôlego.

 

"Fora na casa de um amigo. Deus, eu preciso tanto de você ", Nick rosnou contra sua boca. Suas mãos estavam em seu sutiã, colocando seus seios, seus polegares de escovação sobre a ternura dolorida de seus mamilos, fazendo-a gritar.

 

Eles invadem o que ela assumiu era quarto de Nick. Ela tinha uma impressão difusa de vermelho escuro, ouro real, e verde-escuro, mas a visão deixou inteiramente como sua boca tomou seu peito e ele ergueu-a sobre a cama. Ela sentiu o colchão vem debaixo dela e, em seguida, o seu peso em cima dela. Carter passou as unhas em sua volta como ela sentiu seu corpo imprensa contra ela.

 

Como ele chegou até a beijá-la novamente, ela pegou uma imagem do desespero nele. Qualquer outra coisa que estava acontecendo dentro dele, ele a queria. Que muito sabia com certeza.

 

Lábios fundidos, ela retirou o que restava de sua roupa, empurrando sua cueca samba canção fora de suas pernas, e ele fez o mesmo por ela atirando a calcinha no chão. Avidamente, ela o beijou e abriu as pernas para que ele pudesse vir entre eles. Quando ela sentiu sua escova dureza contra ela, ela gritou.

 

"Eu quero ir mais devagar", ele gemeu. "Mas eu não posso."

 

Ele dirigia dentro dela e ela segurou firme como ele empurrou novamente. Envolvendo suas longas pernas em torno de seus quadris, ela pediu-lhe com a sua própria bomba, foi um passeio, estonteante frenético, nasceu da raiva reprimida e frustração, e ela gritou seu nome como ela foi arremessado em direção ao céu.

 

Depois disso, ele caiu contra ela. Seu corpo magnífico totalmente gasto, ela sentiu que ele relaxar como uma euforia pacífica passaram por ela também.

 

Quando ele levantou a cabeça, sua voz era grave. "Eu não dormi a noite passada."

 

"Não?"

 

"Eu fechei meus olhos, mas tudo o que eu podia ver era você. Eu senti sua falta. Eu não aguentei a idéia de que eu nunca seria com você novamente. Que eu tinha perdido. "Ele a beijou, uma carícia longa e lenta do lábio em lábio, língua na língua. Dentro dela, ela podia senti-lo crescer grande novamente.

 

Rolar e movendo-a em cima dele, ele acariciou-a com os olhos e as mãos. Com o abandono, ela sentou-se, e ele gemeu quando ele segurou o peso dos seios. Desta vez, eles fizeram amor mais devagar, saboreando a sensação do toque e provocando até paixão ganhou ao longo de paciência e eles se uniram em um inferno de sensação.

 

Enquanto estavam juntos depois, Carter sentiu uma tristeza inesperada. Apesar de o quão perto eles estavam fisicamente, ela ainda não confiava nele completamente. A distância machucar, mas ela não ia falar sobre isso. As palavras não estavam indo para aproximá-los.

 

Talvez o tempo. Talvez com o tempo pode haver confiança.

 

"Quando é que Cort chegar em casa?", Ela perguntou em voz alta, olhando para a porta aberta e as roupas espalhadas para o corredor.

 

"Onze". Nick olhou para o relógio de bronze. "Nós temos 10 minutos!"

 

Correndo da cama, foram após suas roupas freneticamente, curvando-se, pegar coisas, a mudança pugilistas para calcinhas, calças cáqui para as calças, correndo para o corredor depois de camisas. Em uma corrida louca para a linha de chegada, eles chegaram a um ponto insuportável antes da porta da frente, assim como o relógio do avô na sala de estar começou a fazer seu anúncio da hora.

 

"A sua camisa", disse Nick, como ele estava enfiando sua pol

 

Carter viu que seus botões eram os buracos errados e mexidos para reordená-las.

 

Quando o relógio se calou, suas respirações ofegantes soou alto na casa silenciosa.

 

"Depois de tudo isso, ele está realmente indo para obtê-lo por estar atrasado", disse Nick secamente.

 

Com suas roupas de volta, Carter sentiu surpreendentemente mais vulnerável. Ela limpou a garganta. "Eu acho que eu vou sair agora."

 

Seus olhos se encontraram para a dela. "Você não tem que ir."

 

Ela não respondeu a pergunta sutil em seus olhos. Ela se virou e foi embora.

 

"Eu deixei minha mochila em seu estudo", disse ela sobre seu ombro.

 

Carter foi para o quarto escuro e pegou sua mochila. Antes de sair, ela caminhou até sua mesa, maravilhado com o que tinha acontecido desde que ela se sentou em sua cadeira e falou com Grace. Seus olhos passaram sobre os papéis e pegou os CommTrans palavra novamente.

 

"Você está olhando para a minha mesa, como se ele mantém uma resposta para você."

 

Ela olhou para cima, não escondendo a incerteza em seus olhos. Nick estava encostado no batente da porta, a luz de cima para baixo em cascata sobre ele. Ele iluminou as maçãs do rosto altas, seus lábios fortemente moldadas, ea extensão rígida de sua mandíbula.

 

"Diga-me, Carter, que resposta que você está procurando?" Sua voz era rouca e ela se lembrou do que parecia em seu ouvido enquanto ele dirigia em seu corpo.

 

"O que me diz quem você realmente é." Ela encolheu os ombros em sua mochila e começou a caminhar para fora.

 

Ela passou por ele apenas para ser puxado em seus braços. O beijo que ele deu a ela tinha uma urgência que não era apenas a paixão.

 

"Você é diferente para mim", prometeu.

 

Carter chegou até seu rosto bonito e passou os dedos por sua bochecha. "Neste momento, eu poderia ser. Veremos mais tarde, não é? "

 

E então ela saiu da casa.

 

Sob o céu claro à noite, ela caminhou pelo gramado e pelo prado. Fazia frio e ela fez uma pausa para levá-la de lã fora da embalagem antes de ela ir para a floresta. Como ela estava puxando-a sobre a cabeça, ela ouviu um coro de galhos rachaduras.

 

Cort veio correndo para fora da escova em uma corrida de mortos e resvalou nela.

 

"Carter!"

 

"Calma aí, cavaleiro áspero." Ela sorriu como ela ajudou a firmá-lo.

 

"O que você está fazendo aqui?"

 

"Só se encontrou com o seu tio." Ela era grata por cobertura da noite como o sangue correu para seu rosto. "E você? Pensei que tivesse ido para a cidade com os amigos. "

 

"Eu fiz-por pouco tempo. Ele não era muito divertido, então eu-er, subiu para ver ... "

 

Então, ela não era a única corar no escuro, Carter pensava.

 

"De qualquer forma, eu acho que sou um pouco tarde para toque de recolher".

 

Com um aceno tímido, o garoto partiu em direção de sua casa.

 

"Sim, certamente você está atrasado", disse ela suavemente.

 

Balançando a cabeça, ela tirou a lanterna, brilhou uma viga rasa na frente de si mesma, e penetrou na floresta.

 

Como ela seguiu a trilha, ela repetido à noite e outra vez em sua mente. A forma como Nick tinha falado com ela, do jeito que ele havia tocado e beijado. Seu coração batia como ela caminhou até o acampamento, e não apenas pelo esforço.

 

Ela não ia se apaixonar por Nick Farrell, Carter prometeu a si mesma.

 

Nick estava sentado em sua mesa, quando ouviu Cort entrar pela porta. O garoto gritou, mas não parar e falar em seu caminho para cima. Ele estava 10 minutos atrasado, mas Nick não ia entrar no seu caso sobre isso.

 

Sentindo-se inquieto, Nick deixou sua mesa e saiu das portas francesas para a varanda. Tomando um assento em uma cadeira de vime, ele estava assistindo ao luar sobre o lago, quando ouviu uma voz deriva para baixo através do ar da noite.

 

"Tio Nick?"

 

Vime rangeu quando ele olhou para o teto da varanda.

 

"Cort?"

 

"Posso perguntar uma coisa?" A voz do garoto era hesitante.

 

"É claro."

 

Foi um longo tempo antes de Cort falou de novo. "O que você faz se você gosta de alguém?"

 

Nick estava atordoado. Foi a primeira vez Cort já lhe pediu conselhos.

 

Mas por que diabos não poderia ter sido cerca de títulos do tesouro? Ele tinha ido à escola para responder a perguntas como essa.

 

Tentando comprar-se algum tempo, Nick perguntou: "Você gosta de alguém?"

 

"Talvez."

 

"O que faz você pensar que você faz?"

 

"Sempre que ela está em torno de minha cabeça não funciona direito, minhas pernas sinto como se eu executar um sprint, e meu estômago se sente enjoada. Como eu comi tacos demais. "

 

Que cerca de cobre, pensou Nick.

 

"Você acha que essa pessoa gosta de você de volta?"

 

"Talvez." Houve uma pausa. "Não é Carter, você sabe. Ela é muito velha para mim. "

 

A borda foi quase saiu do tom do garoto, e Nick ficou aliviado que parecia ter resistido a crise.

 

"Então, o que você faz?" Cort solicitado.

 

Nick suspirou. "Seja você mesmo. Gaste tempo com ela. Ouvi-la. Certifique-se de que ela sabe o quão especial ela é. "

 

Dirigir-se nozes fantasiando sobre ela, acrescentou para si mesmo. Prepare-se para um ataque de insônia. Prepare-se para colocar o pé na boca e ter que implorar por perdão.

 

"Isso não foi como você estava com Candace," Cort desafiou.

 

Nick fez uma careta. "Eu sei. Eu realmente não gostava dela. "

 

"Eu não acho que ninguém fez."

 

"Bem, você não deveria estar com alguém que você realmente não gosto."

 

"Eu sei disso. Eu não acho que você fez, no entanto. "

 

Nick riu suavemente na sinceridade do rapaz.

 

Engraçado, pensou ele, que tinha levado tanto tempo para aprender a lição.

 

O silêncio estendeu entre eles, o som das ondas contra a costa marcando os momentos de passagem.

 

"Eu acho que você está certo," o garoto disse com determinação. "Eu estou indo só para estar com ela. Obrigado. "

 

"Cort?"

 

"Sim?"

 

"Estou feliz que você me pediu." Nick teve o cuidado de garantir que as palavras foram ditas de forma clara e que Cort ouvi-los.

 

Houve uma longa pausa.

 

"É. Eu também. "

 

Acima, a porta para o quarto de Cort foi fechada suavemente.

 

Nick, por uma vez, não se sentir excluído.

 

Ficar na varanda, ele se perdeu em lembranças de Carter, até que ele ficou tão agitado que tinha de voltar para o estudo. Quando ele se sentou em sua cadeira, ele pegou alguns papéis de cima da mesa e tentou distrair-se.

 

O acordo para CommTrans estava progredindo bem, pensou ele, como ele analisou o memorando de entendimento que tinha sido enviado por fax para ele mais cedo no dia. Se tudo correr bem, até o final do mês a transação seria completa. Wessex iria comprar a empresa, logo em seguida vender a maior parte para Nick.

 

E no final de toda a papelada, a presa de Nick teria um novo chefe.

 

Ele sorriu tristemente. Payback era uma cadela.

 

No ano anterior, Nick tinha sido forçado a vender algumas participações por causa de preocupações antitruste. Bob Packert, CEO da CommTrans, compraram as empresas de manufatura e provou ser incapaz de executá-los. Ele era tão ruim para ele que o valor do resto das participações do homem foi arrastado para dentro do esgoto. Os preços das ações despencou e seus acionistas tinham ido balísticos.

 

Em vez de corrigir os problemas que ele criou, no entanto, Packert tinha ido para a imprensa e alegou que Nick tinha falsificado documentos financeiros durante a venda, tornando a empresa aparecer mais saudável do que era. O homem havia declarado alto e largo que a fraude foi a causa da falha, não a sua própria incompetência.

 

Era tudo mentira e Nick não era de deixar esse tipo de ataque ir sem retribuição. Este era o lugar onde William Wessex entrou Wessex foi muito feliz para comprar todas as ações Packert em uma aquisição hostil e passar a maior parte das explorações em que Nick por um preço justo. Para manter tudo legal, ele mantém as fábricas que Nick não poderia possuir por causa da antitruste leis-uma pequena recompensa por fazer o favor.

 

Cortesia da manobra, Nick estava indo ao próprio rabo Packert, e seu primeiro movimento como o novo presidente do conselho de CommTrans ia ser Packert descarga de sua própria empresa por justa causa. O próximo passo ia ser tê-lo banido entre os amigos de Nick na lista Fortune 500 para Packert não seria capaz de conseguir outro high-paying, trabalho de alto perfil. Então Nick estava pensando em pegar o homem expulso dos clubes privados e campos de golfe que ele pertencia a e garantindo que sua esposa descobriu sobre suas amantes diferentes.

 

Wessex foi fundamental para a vingança, porque, legalmente, Nick não conseguiu retomar a titularidade das empresas de produção e, portanto, não poderia ser o homem de frente na aquisição CommTrans. A situação colocou os dois assaltantes em uma posição difícil, no entanto. Nick tinha que confiar que Wessex despojaria assim que a tinta estava seca. Wessex tinha que ter fé que Nick lhe pagaria a quantia acordada para CommTrans.

 

Mesmo que eles tinham interesses que estavam alinhados, o acordo só foi tão seguro como qualquer situação que envolva dois leões famintos e um pedaço de carne.

 

Foi por isso que Nick queria dar ao homem a oportunidade de se encontrar com sua filha. Gratidão Wessex teria feito Nick sentir mais seguro sobre sua posição, e teria acrescentado uma obrigação pessoal para garantir que o profissional seria respeitada.

 

Ele se mexeu na cadeira, sentindo-se encurralado por suas manobras próprias. Quando ele começou a seguir esse caminho, ele não tinha idéia do que iria acontecer entre Carter e ele. De repente, a idéia de alavancar seu lhe pareceu totalmente errado.

 

Perturbado, Nick foi ao bar, serviu-se de um uísque, e depois caminhou até a estante. Ele se ajoelhou na frente de um conjunto de cinco volumes de travelogues vitorianos. Com a tampa de uma alavanca, que parte da estante veio para a frente e revelou um cofre.

 

Girando o botão para a direita, duas vezes para a esquerda, e depois volta novamente, ele ouviu a liberação copos e depois empurrado para baixo na alça de bronze. Luzes se acenderam dentro, algo que ele sempre tinha pensado como um toque agradável, como a coisa era apenas um refrigerador realmente resistente pouco.

 

Ele estava olhando para a cruz, sabendo que segurar em sua mão lhe daria consolo. Era algo que ele havia feito ao longo dos anos quando o sentimento de conflito.

 

Mas, antes de levá-lo para fora, ele foi distraído por pilhas de familiares de caixas de couro contendo alguns dos coleção de jóias de sua avó. Num impulso, Nick estendeu a mão e pegou uma pequena que estava coberto de vermelho brilhante Transportador. Ele destravou a tampa.

 

Um anel de diamante brilhava sob a luz fraca. A pedra tinha sido dado a sua avó sobre seu noivado com Rufus Lachlan Farrell. O anel tinha sobrevivido tanto o doador eo receptor, e Nick pensou que era uma vergonha que uma peça magnífica foi trancado em um cofre.

 

Nick se lembrou de sua mãe cobiçando o diamante não, por causa de seu tamanho e qualidade, embora tenha sido impressionante em ambas as contas, mas porque tinha sido usado por uma mulher que ela não poderia competir. Avó de Nick, conhecida como Ma Farrell, tinha sido uma anfitriã consumado, um jardineiro premiado e, numa época em que mulheres como ela era para levar a vida inativos de "senhoras", ela também era uma amazona, um jogador de pôquer, e um nadador. Ela era carismático, charmoso, e amado por quem eu já conheci.

 

A mãe de Nick, Sara, tinha sido o oposto. Ela era esbelta, não é forte e socialmente inseguro e agressivo, não gracioso e amável. Ela também sofria de um apetite inesgotável para aprovação e sempre tinha sido ressentido porque ela nunca parecia o bastante. Para piorar, ela teve que suportar as dificuldades edipiano de conhecer seu marido, Ashland, gastar tempo infinitamente preferencial com sua própria mãe sobre ela.

 

Essa carga poderia ter sido mais fácil de suportar se Ashland tinha alguma ligação bizarro Ma Farrell. Sarah poderia ter sido capaz de alavancar uma patologia embaraçosa em culpa induzidas por crises de gastos na Tiffany. A verdade, no entanto, era tanto mais prosaica e difícil. O homem só gostava companhia de sua mãe, e sua esposa nunca o havia perdoado para a divisão de afetos.

 

Esta tinha sido a razão para o nascimento de Nick, ou assim que ele tinha ouvido. Sarah tinha descoberto que ao se tornar mãe, ela poderia obter o marido para parar de fixar-se em sua própria. Ele provou ser uma estratégia mal concebida. Ashland fez espaço para seu filho, ao lado da mãe que ele adorava, e sua esposa, em vez de encontrar-se no maior respeito, foi espremido ainda mais.

 

Era por isso que Nick sempre teve o sentido de sua mãe desprezava.

 

Foi crueldade caprichosa, ou talvez de misericórdia, que a vida de Sarah terminou antes de a mulher que ela tinha odiado passado. Ma Farrell sobreviveu ela por quase uma década, e o anel de diamante tinha ido dobrando a sujeira nos jardins à beira do lago. Após a morte de sua mãe, Ashland tinha o anel avaliado e, em seguida, colocá-lo no cofre de parede. Não tinha sido usado desde.

 

História favorita de Nick sobre o diamante foi um Gertie tinha dito a ele. Estilo de vida ativo Ma Farrell tinha significado a definição de platina tinha tomado uma surra ao longo dos anos. Quando Ashland levou de volta a Cartier para obtê-lo avaliados, os joalheiros se ofereceu para colocá-lo em um ambiente novo.

 

"Você não reiniciar uma vida, meus senhores", Ashland tinha dito. "Esse anel ganhou esses nicks e um dia, se ele é passado para baixo, a mulher que o usa vai saber exatamente quem os colocou lá. É um legado à altura, não é algo para ser substituído. "

 

Nick olhou para a banda, ao ver os arranhões na superfície do metal, e foi agitado ao imaginar o diamante no dedo de Carter. Retornar à sua caixa, ele foi atingido pelo fato de que ele tinha sido dentro e fora do cofre por anos e nunca tinha dado ao trabalho de olhar para o anel antes.

 

Reorientando-a para uma prateleira mais baixa, ele vasculhou pilhas de dinheiro e empurrou de lado cerca de US $ 100.000 em Krugerrands de ouro que ele tinha empurrado para dentro do cofre há duas semanas. Por trás da generosidade foi o pacote sentiu que tinha levado naquele dia para Carter.

 

Vai até sua mesa, ele revelou a cruz. A madeira envelhecida, rachado em veias, parecia brilhar.

 

Um sentimento familiar em seu estômago voltou, causado pela colisão da história privada da sua família com a história de seu país. Ele pensou mais uma vez os homens que morreram no que foi agora a sua terra. Ele foi, como sempre, se moveu.

 

E então ele congelou.

 

Que estranha mudança na gravidade era como ele se sentia quando tinha cerca de Carter. Como se sentiu quando pensava nela.

 

Isso era o que sempre tinha sido falta. Ele nunca se sentiu verdadeiramente movido por uma mulher antes. Ele poderia estar ao lado deles e esquecer que eles estavam no quarto em tudo, poderia deixar o país sem falta deles, poderia ir embora sem segundas intenções,

 

Mas Carter, ela consumiu. Desafiou-o com sua sagacidade e sua inteligência. E quando eles estavam fazendo amor, ele sentiu todo.

 

Nick sugou sua respiração enquanto ele lutava com esse medo familiar de seu.

 

Enrolando o artefato com cuidado, ele percebeu que algo estava mudando dentro dele.

 

E ele nunca ia ser o mesmo.

 

Duas semanas mais tarde, Carter e a equipe foram em suas mãos e joelhos, trabalhando sob um sol brilhante, quando bateu no meio do caminho. Apesar de o calor e o seu progresso, não houve celebração sobre a realização. Eles continuaram a trabalhar, firme e determinada.

 

Carter só percebeu porque ela fez uma pausa para tomar uma bebida e vi o quanto a distância que tinham coberto. O solo dentro do círculo de pedras foi agora dividido ao meio em um maior e um nível mais baixo. Foi o resultado de incontáveis ​​horas de espátulas de fatiamento na terra e sujeira correndo em baldes de plástico.

 

O site tinha provado ser um rico, e muitos artefatos foram encontrados, alguns mais importantes que outros. De volta ao acampamento, os contêineres dobráveis ​​foi ampliado para acomodar todos os tipos de pontas de flechas, fragmentos de cerâmica e balas de mosquete, e mais continuavam chegando. Um dia antes, Cort e Ellie tinha encontrado os restos de um Brown Bess, a arma usada por casacas vermelhas durante o período revolucionário. Felizmente, as nomeações metalúrgicos sobre a arma estava em boa forma, e alguns da madeira havia sobrevivido também. Foi um achado, e todo mundo ficou emocionado que poderia ter sido usado por um dos homens, cujos restos foram desenterrados.

 

Como para os esqueletos, foram removidos do solo, e os ossos foram cuidadosamente agora alojados em caixas escondidas fora do calor do sol. Como eles eram o mais precioso dos achados, Carter encontrou-se cada vez mais ansiosos para levá-los até a universidade, onde ela sabia que eles estariam seguros. Ela não quer que nada aconteça antes que ela tivesse a chance de estudá-los.

 

Ela olhou para Cort e Ellie. Os dois estavam brincando e rindo juntos, seus olhos paquera como eles se acotovelavam por uma colher de pedreiro. Ela pensou em voltar paixão início de Cort com ela e fiquei feliz que ele tinha chegado em torno de tão bem.

 

Seu pensamento seguinte foi de Nick.

 

A noite antes que eles tinha roubado fora juntos para um passeio de barco meia-noite. A lua brilhava sobre ondas suaves como eles lentamente cruzou a linha de costa, o som do motor gutural do hacker ea chamada de mergulhões que acompanham sua viagem até o lago. Ela inclinou-se contra seu peito, aconchegando em seu calor, e sentiu uma terrível tentação de acreditar que a noite quente de verão ia durar para sempre.

 

Embora o prazer físico Nick deu a ela era intensa e satisfatória, ela fez o seu melhor para manter o seu coração para si mesma. Houve momentos, principalmente depois que tivemos uma conversa profunda sobre seu passado ou seus planos para o futuro, quando ela podia senti-lo lutando. Ele iria receber um olhar distante em seus olhos, como se estivesse à procura de uma fuga, ea tensão seria executado através de seu corpo. Mesmo que ele não havia demonstrado qualquer inclinação para seguir com o impulso, ela manteve-se cauteloso.

 

Havia outro motivo ela queria manter a cabeça fria. Ela se lembrava onde tinha ouvido falar de CommTrans, a empresa mencionada nos jornais sobre a mesa. O dono tinha acusado de falsificação de documentos Nick financeiros. Tinha sido em todos os noticiários, a tal ponto que até mesmo ela, longe dos centros financeiros do mundo, tinha lido sobre o negócio azedou e da investigação em curso. Mesmo que o drama não tinha nada a ver com a sua relação direta, a idéia de que ele tinha enganado alguém deliberadamente preso com ela.

 

E havia outra coisa a incomodando. Sempre no fundo de sua mente eram Conrad Lyst e os logs de falta. O Buddy outra manhã havia mostrado a ela uma série de passos na terra macia. Traçando o caminho, eles teceu o seu caminho por entre as árvores até que eles chegaram a trilha de volta. Ali, como na esteira de um pequeno exército, eram muitos mais das impressões que eles misturados em alguns lugares, aplainando o solo duro.

 

Ivan apareceu no caminho de volta de vez em quando, mas ele nunca iria deixar esse tipo de pegadas. Ela e Buddy e as crianças utilizado apenas uma trilha pela frente. E, considerando a homogeneidade das faixas, era duvidoso as marcas foram feitas por turistas curiosos. Ele só tinha que ser Lyst.

 

Assim que eles voltaram para o acampamento, eles ambos a esqueletos precisava ser removido da montanha nos próximos dias. Embora o ouro era o que realmente se importava com Lyst, não há como dizer o que ele poderia fazer.

 

Nem ela nem camarada ia correr nenhum risco com o homem.

 

Carter lançou uma pá de sujeira em seu balde e notei que estava cheio. SSHE foi ficando de pé para esvaziá-lo do lado de fora do anel de pedras, quando Nick entrou na clareira.

 

Um rubor veio sobre seu corpo e ela observou como os cantos dos lábios subiu ligeiramente. Era um sorriso especial, destinado somente para ela.

 

"Se isso não é um tributo para a indústria, não sei o que é." Ele casualmente atravessou o site, mas seus olhos estavam sobre ela. Os outros cumprimentou-o com várias saudações.

 

"Eu não sabia que você tinha feito até aqui", comentou ele, quando ele estava em pé na frente dela.

 

"Venha e olhe para isso", ela disse rapidamente, sentindo-se desajeitado e animado com a sua presença. Ela foi até uma caixa que abrigava alguns fragmentos de cerâmica. "Nós descobrimos esses esta manhã."

 

Quando ela colocou uma das peças em suas mãos, seus dedos tocaram a pele da palma da mão. Seu sorriso se aprofundou.

 

"Que idade tem ele?" Ele perguntou como ele examinou a cunha de barro, maçante cozido.

 

"Mais de mil anos, talvez."

 

"Maravilhoso".

 

"Este tem sido um local popular para as pessoas ao longo dos séculos. Essa fogueira viu um monte de coisas. "

 

Nick deu o artefato de volta para ela, acariciando-lhe o pulso como ele fez. "Você já encontrou alguma coisa da festa Winship?"

 

Distraída por seu toque, Carter tropeçou suas palavras. "Er, não, mas ainda temos um monte de escavação para fazer."

 

"E não há ouro."

 

"Sem ouro."

 

Ele caminhou até onde a fogueira tinha sido antes que eles cavaram para fora. "Quanto tempo até você terminar?"

 

"Três semanas mais ou menos."

 

"Então o que acontece?"

 

"Eu consigo ver a minha esposa de novo," Buddy murmurou.

 

Carter pegou a aprovação no rosto de Nick como seu amigo mencionou Jo-Jo. Para seu alívio, os dois homens foram se dando muito melhor.

 

"Assim que estiver pronto, nós batemos o laboratório", ela respondeu. "Não vai ser um monte de análises a fazer. Então, escrever-se a escavação inteira junto com quaisquer conclusões a que chegou. "

 

Buddy colocou a pá para baixo e ficou de pé. "Depois que ele é o circuito de borracha frango jantar."

 

"Fazer apresentações em várias universidades," Carter alterada, atirando-lhe um olhar falso. "Dependendo do que encontramos, que pode durar um período curto ou para cima, de um mês ou dois."

 

"É uma drag?" Nick perguntou.

 

"Claro que não," Buddy disse com entusiasmo. "É a coisa mais próxima que os arqueólogos começa a ser estrelas do rock."

 

Eles conversaram um pouco mais sobre a escavação e depois Buddy e as crianças fizeram uma pausa e caminhou de volta para o acampamento para uma bebida fresca. Assim que eles estavam sozinhos, Nick abraçou Carter. Ela respirou seu cheiro, recuperando o aftershave picante.

 

"Oi", ele disse contra seus lábios. "Eu senti sua falta."

 

Fechando os olhos, ela embebido na sensação de seu corpo contra o dela. "Você me viu ontem à noite. Ou eu tenho que lembrá-lo o que fizemos em todo o luar que no lago? "

 

Ele se moveu contra ela. "Você quer me mostrar de novo?

 

Sua língua deslizou entre os lábios e ela se arqueou para ele. Deslizando as mãos sob a camisa, ela acariciou sua pele até que ele gemeu. O calor que deflagrou entre eles a fez pensar em água correndo do fluxo, de tê-lo nu com ela em uma das piscinas.

 

Ela estava prestes a sugerir ir até lá quando ouviram risadas Cort e Ellie.

 

Relutantemente, eles se separaram.

 

"É uma pena que não estamos sozinhos aqui", Nick disse em uma voz áspera.

 

"Eu ia sugerir bater o fluxo."

 

"Nós temos que lembrar que para mais tarde."

 

As crianças vieram através do círculo de pedras e parecia muito mais frio à medida que caminhou de volta para onde eles estavam cavando. Para Carter, a idéia de recuarem para trabalhar não era tão atraente como normalmente era. Ela estava distraída por Nick e que ela desejava que eles estavam fazendo juntos.

 

Ele com certeza não tem nada a ver com pás.

 

"Então, qual é a técnica aqui?" Nick perguntou, passando por cima dela e pegando-se.

 

"Você já plantar alguma coisa?"

 

"Uma vez. Foi uma fofoca vicioso sobre um concorrente para o WSJ. Mas o cara começou. "Ele atirou-lhe uma piscadela.

 

Ela não pôde deixar de sorrir para ele. "Eu estava pensando mais como bulbos de lírio."

 

"Então, eu tenho que dizer não."

 

"Sempre jogar em uma caixa de areia?"

 

"Não".

 

"Ok, que tal fazer um torrão quando você bater uma bola de golfe?" Ela sabia que ele estava brincando com ela.

 

"Isso também seria um não."

 

"Você não golf?"

 

"Eu não torrão."

 

Carter riu.

 

"Deus, eu adoraria ver você sorrir", disse ele suavemente quando ele se inclinou para ela. "Entre outras coisas".

 

Carter pegou de volta a pá e corou. "Você realmente quer aprender como fazer isso?"

 

"Se isso significa que eu posso estar com você, com certeza."

 

"Tudo bem então, ficar de joelhos."

 

"Eu pensei que você nunca pediria", ele demorou em uma voz rouca.

 

Quando Buddy retornou, ela e Nick tiveram suas cabeças no chão, examinando um conjunto de ossos que pareciam ser os de um cervo.

 

"Você encontra o elo perdido?" Buddy disse alegremente quando ele se aproximou.

 

"Mais como o que ele tinha para o jantar," Carter murmurou.

 

"Está se divertindo?" O homem perguntou a Nick.

 

"Absolutamente. Acho que é ... absorvente. "

 

Com um brilho, Carter percebeu que ele estava olhando para ela. Ela evitou seus olhos, tentando não explodir sua tampa em torno de sua equipe.

 

Quando eles voltaram ao trabalho, Nick sussurrou em seu ouvido: "Então, quando vou ver você de novo? Sozinho."

 

Ela olhou para cima, sentindo uma corrida.

 

"Bem, eu estou indo para a Burlington um par de dias a partir de agora", disse ela calmamente. "Você pode vir comigo"

 

"Eu não sei se posso esperar tanto tempo."

 

"Quarenta e oito horas?"

 

"Isso é de dois dias.", Ele soltou um gemido.

 

"Eu vejo delícias corporais não ter comprometido suas habilidades matemáticas."

 

Ele riu. "Eu vou com você para Vermont, mas só se você prometer que não manter suas mãos para si mesmo."

 

"Eu acho que pode ser arranjado."

 

Nick estendeu a mão e acariciou sua bochecha. O movimento foi rápido como um raio, mas pungente.

 

"Eu tenho que ir. O negócio é esperar. "Ele se levantou e se espreguiçou.

 

Carter sorriu para ele, pena que ele estava saindo. "Eu odiaria ter sujeira ficar no caminho do progresso".

 

"Então, seria meus acionistas."

 

Com um último olhar demorando para ela, ele desapareceu na floresta.

 

Na descida da montanha, Nick pensou em como poderia pegar e segurá-lo com apenas seus olhos. Não foi simplesmente porque eles eram bonitos, embora sua cor azul cobalto estava prendendo. Foi mais a combinação de força e vulnerabilidade que tem para ele. E que, quando subterrâneo, ela olhou para ele com uma expressão que fez sentir-se como se ele pudesse pular edifícios altos em um único salto.

 

Ele estava ansioso para a viagem para a Burlington como se fosse Natal.

 

Quando ele entrou na cozinha, viu Gertie era até os cotovelos em massa. Ela estava amassando o pão pré-natal em uma tigela funda de madeira, farinha e foi equipamento coletor em baforadas de fumaça branca como ela perfurado e dobrado, perfurado e dobrado.

 

Como ele costumava fazer quando ele era criança, ele se inclinou em um batente da porta, cruzou as pernas na altura dos tornozelos, e balançou a ponta da bota.

 

"O que você está nervoso?", Ela perguntou.

 

"Quem disse que eu estou nervoso?"

 

"Você está acenando que o pé como se fosse uma bandeira."

 

Ele acalmou-se.

 

"Eu tenho passado muito tempo com Carter. Eu estou crescendo bastante ... apaixonado por ela. "Ele não podia acreditar que ele estava realmente dizendo as palavras.

 

"Sim, eu tenho notado." Gertie empurrou a tigela de distância, colocou um pano de prato por cima, e lavou as mãos. "Ela é uma boa mulher. O que você está ao lado de si mesmo para? "

 

Nick respirou fundo. "Eu não sei."

 

"Bem, eu espero que você continue a ver." Gertie pegou seu avental fora, um caso gingham que tinha sido lavado muitas vezes, era um rosa pálido. "Aliás, o pai dela ligou hoje."

 

Nick parou de respirar. "O que?"

 

"William Wessex chamado."

 

"Como você sabia que ele era seu pai?"

 

"Eu perguntei a ele porque seus sobrenomes são os mesmos. Ele ligou para dizer que estava chegando neste fim de semana e trazer alguém com ele. Disse que ia querer vê-los. Ele pareceu surpreso ao descobrir Carter estava aqui. " Gertie franziu a testa.

 

"Ele disse alguma coisa?"

 

"Só que ele quer falar com você e ele esperar no telefone para a sua chamada." Ela olhou para ele estranhamente. "Você está bem?"

 

Ele acenou com a cabeça e partiu para o seu estudo em uma pressa. Ele não ia ter Wessex até a casa. De jeito nenhum. Ele não iria colocar em risco seu relacionamento com Carter.

 

Nick sabia o tempo todo que ele teria que contar a ela sobre o negócio com seu pai. E ele estava se preparando para conversar com ela sobre isso. Ele só queria um pouco mais tempo para descobrir como abordar o assunto, para construir as palavras de tal forma, de modo a diminuir o choque.

 

Ele estava certo sobre uma coisa. Tendo o homem apenas mostrar-se definitivamente não era a maneira Nick queria tudo para sair.

 

Sentado atrás de sua mesa, ele discou linha privada de Wessex ".

 

"Wessex". Voz do homem era nítida.

 

"É Farrell."

 

"Diga-me", as palavras foram cortadas curto ", quando você ia mencionar a minha filha estava em sua montanha? Antes ou depois que eu cheguei? "

 

"É claro que eu ia deixar você saber", respondeu Nick uniformemente.

 

"Como sangrenta atencioso da sua parte." Houve verdadeira raiva na voz de Wessex.

 

"Olha, eu ia dizer. Embora, considerando que ela está aqui, eu acho que devemos encontrar em Nova York. "

 

"Bem, é tarde demais. Convidei Packert até sua casa este fim de semana. Nós vamos estar chegando na sexta-feira. "

 

Nick garganta fechou sobre ele. "Não, você não vai. E o que diabos está acontecendo? Nós não estamos prontos para a emboscada ainda. "

 

"Packert descobriu sobre nosso acordo pouco de lado. Ele sabe que se você assumir o controle, ele está fora de um trabalho. Ele diz que quer que ele se encontrar com você ou ele vai para a imprensa de novo. "

 

"Dane-se ele. Ele é bem-vindo a chamar cada repórter maldito na rua, "Nick resmungou. "Ele não tem nada a dizer a eles".

 

"Não tenha tanta certeza sobre isso. Ele está preparado para deixar o mundo saber que você e eu estamos contornando as leis antitruste. Que estamos lidando dupla. "

 

"Ele está fora de sua mente!" Anger enrolado mão de Nick em um punho. "Tudo é perfeitamente legal. Será que esse cara tem um desejo de morte? "

 

"Tudo o que posso dizer é que ele tem uma voz alta quando se trata de fazer acusações, e você sabe como os jornalistas adoram seus sound bites. Apesar de tudo sobre o negócio é legítimo, no tribunal da opinião pública, que vai ficar mal. Eu não quero tomar esse tipo de golpe e nem você. Especialmente depois de no ano passado. "

 

"Juro por Deus, eu vou esmagar esse filho da puta." Nick passou a mão pelo cabelo. "Mas diga-lhe que vai se reunir em Nova York. Nós podemos fazê-lo em meu escritório. Eu vou voar até este fim de semana. "

 

"Tudo bem." Houve uma longa pausa e então Wessex perguntou em voz baixa: "Agora você me dizer o que minha filha está fazendo na sua casa?"

 

Nick respirou fundo. "Ela está na minha montanha. Cavando. Quando eu falei com você passado, eu não tinha idéia que ia ser escavação na minha terra. "

 

"Como você a conhece?"

 

Houve uma pausa. Nick não quis entrar em detalhes com o pai de Carter. Ele tinha a sensação de que ela vê-lo como uma traição. "Bem o suficiente."

 

"Pessoalmente?"

 

"Sim",

 

"Como ela está?"

 

Havia um desespero por trás das palavras, que Nick não associar com o homem.

 

"Ela está bem."

 

"Será que ela lhe disse por que estamos afastados?"

 

"Alguns".

 

Um suspiro de tristeza e resignação veio sobre a linha. "É difícil para compensar os caprichos do destino."

 

Então, como se estivesse sacudindo-se do passado, Wessex limpou a garganta e disse, bruscamente, "De qualquer forma, vou chamar Packert".

 

"Você me avise quando você precisar de mim para baixo na cidade."

 

Depois de Nick saí da linha, ele pegou os documentos CommTrans. Pela primeira vez, viu-os não como a chave para vencer, mas como nada mais do que uma pilha de papel, realizada em conjunto no canto esquerdo por um clipe de preto. Folheando o documento, ele viu onde ele destacou cláusulas, notas escritas nas margens, riscou seções. O peso do contrato sentiu frágil em seus dedos.

 

Ele jogou a coisa de volta para baixo e pensei da maneira como o corpo de Carter sentia. A forma como ela se movia sob suas mãos, como sua pele estava quente, como ela respirava seu nome contra seu pescoço enquanto ela gozou. Tudo isso parecia muito mais importante do que o negócio de promoções desordenar sua mesa.

 

Como ele imaginou o azul de seus olhos, de repente ocorreu-lhe que talvez, de todos esses anos, ele tinha sido fome após a coisa errada.

 

"Vamos para a Burlington", disse Nick para Carter na manhã seguinte. Eles estavam sozinhos no acampamento, os outros tendo ido para o local de escavação.

 

"Agora?", ela perguntou.

 

Nick balançou a cabeça como ele sentou-se à mesa de piquenique. O início da manhã foi glorioso na montanha, a luz dourada filtragem por entre os pinheiros, o céu uma vasta extensão clara.

 

"Qual é a pressa?"

 

"Vai ser mais quente do que o inferno hoje. Você estará fora miserável sob o sol todo este ".

 

Foi apenas parcialmente a verdade. Ele queria passar o dia com ela e preocupado que ele ia ter que ir para a cidade em breve. Ele não queria perder a chance para eles para ficar sozinho.

 

Ela veio por trás e lhe ofereceu uma caneca de café. Antes que ela pudesse se afastar, ele segurou a mão dela e puxou-a para baixo perto de um beijo. "Além disso, eu quero estar com você. Em breve. "

 

Ele viu como ela ficou vermelha e se afastou um pouco, olhando em volta para se certificar de que estavam sozinhos.

 

"Eu acho que não há nenhuma razão que não podia."

 

"Então é uma data", Nick disse com satisfação.

 

Quando ela se sentou ao lado dele, ele puxou-a em seus braços e levou seus lábios em um beijo ardente. Como ele sentiu sua respiração indrawn, ele pensou que o dia foi cheio de promessas.

 

Lá na garagem, Ivan estava limpando uma vela de ignição quando Nick entrou para as quatro rodas. "É o monstro gaseados-se?"

 

Ivan assentiu. "Voltada para a montanha?"

 

"Eu sou." Nick não escondeu o prazer em sua voz. "Nós vamos estar fora o dia todo. Tomando os esqueletos para UVM. "

 

Um grunhido voltou para ele. "Foi um muito de tráfego na estrada de acesso recentemente."

 

Nick parou. "Mais do que o habitual?"

 

"Acredito que sim."

 

"Desde quando?"

 

"Pretty recente. E houve nenhum urso, também. "

 

Os homens entreolharam-se.

 

"Poderia ser apenas as faixas de nossos arqueólogos?" Nick foi até a máquina e montou ele, franzindo a testa.

 

"Não".

 

"Então, estamos falando turistas?"

 

"Turista".

 

No processo de rodar a chave, Nick parou. "Só um?" '

 

"Para cima e para baixo. Cima e para baixo. "

 

"Quantas vezes?"

 

"Eu diria que duas vezes esta semana."

 

"As faixas de ir para o site", ele perguntou sombriamente.

 

"Yup. E eles são os mesmos que eu encontrei quando fui à procura de seu urso ".

 

Nick tentou encontrar uma razão para a mentira de Carter. "Eu não gosto disso."

 

"Não posso dizer que sou louco por eu mesmo considerando que ele é. Eu queria que meu objetivo tinha sido melhor volta em maio. "

 

"É o que você quase um tiro?"

 

Ivan assentiu.

 

"O que diabos ele está fazendo lá em cima?" Nick exigiu.

 

"Pergunta do mais, que ele está vendo."

 

Nick começou a quatro rodas com um rugido. "Encontrar esse homem e trazê-lo para baixo para um pequeno bate-papo comigo."

 

"Com prazer", gritou Ivan.

 

Como Nick correu sua garagem, ele não poderia fazer o sentido da notícia. Ele estava me perguntando por Carter ou Buddy seria passar o tempo com um concorrente, em uma escavação que tinha conseguido à custa do homem.

 

Quando chegou à estrada principal, ele viajou até um quarto de milha e depois tomou uma esquerda dura para a estrada de acesso. Amplia a única pista, ele passou um tempo como muito olhando para baixo como ele, olhando para onde ele estava indo. Periodicamente, ele diminuiu a velocidade e procurou o chão, vendo as faixas Ivan havia descrito.

 

A estrada de acesso traseira sempre tinha sido um espinho no lado de Nick porque ele fez levantar FarrellMountain tão fácil. Apenas uma meia milha de distância, havia um estacionamento público fora da estrada principal que a montanha atendido estatal ao lado dele. Todos os invasores tiveram que fazer parque estava lá e dar um passeio curto. Se eles sabiam o que estavam procurando, eles podem saltar fora do ombro no lugar certo e tem uma chance clara a sua propriedade.

 

Ele tinha postado muitas Sem sinais infrinjindo, mas Ivan foi a primeira linha eo melhor de defesa contra o sem ser convidado. O homem tomou prazer pessoal muito grande de rastreamento de sua presa, ea maioria deles não voltou. Uma escova com o lenhador era geralmente o suficiente para desencorajar visitas subseqüentes.

 

Mas isso arqueólogo outro era maldito descarado, pensou Nick. Ou tinha um propósito de condução.

 

Quinze minutos depois, ele estava perto do topo da montanha, mas longe de uma resolução satisfatória para suas preocupações. Passando o círculo de pedras, ele manobrou o quatro rodas tão perto do campo do possível e desliguei.

 

Quando ele se aproximou das tendas, Carter olhou para cima de onde estava agachado pela fogueira.

 

"Isso foi rápido", disse ela, piscando-lhe um sorriso.

 

Ele pensou sobre as pegadas e seus instintos lhe disse que ela estava escondendo algo.

 

"Nick, tem algo errado?"

 

Ele encontrou seus olhos, não vendo nada, mas a preocupação honesta. Ainda assim, ele tinha que saber se ela estava passando para trás dele. Ele sabia de amigos no mundo da arte que Lyst trabalhou no mercado negro como um anfitrião QVC bom. Se ela fez encontrar o ouro, ele seria o canal perfeito para transformá-lo em dinheiro, e dinheiro era geralmente um grande motivador para as pessoas. Ela era, afinal, afastado de seu pai e da renda de um professor de arqueologia não poderia ser tão grande.

 

E, além disso, vai pelo caminho do acampamento foi decorado em equipamentos de alta tecnologia e suprimentos, ela claramente sabia como gastar um dólar ou dois.

 

"Nick?" Ansiedade escureceu sua expressão quando ela se levantou.

 

Talvez Ivan tinha cometido um erro, pensou ele, brincando com a idéia de deixar o drop questão. Ele queria que ela tanto que doía. Pegadas ou sem pegadas. E haveria muitas oportunidades de falar sobre as faixas e ursos hipotéticos mais tarde. Não havia nenhuma razão para desperdiçar um momento do tempo precioso pouco que tinham para gastar sozinho.

 

"Está tudo bem", ele disse suavemente. "Você precisa de ajuda para embalagem de tudo?"

 

Ela deu-lhe um olhar estranho e depois deu de ombros. "Eu estou pronto, obrigado. Vamos colocar os esqueletos na parte de trás do veículo com rodas quatro ".

 

Quando convocado pelo Jeep Carter, eles carregaram o lado esqueletos a lado na parte de trás para que a carga não mudaria muito na estrada sinuosa para a balsa. Então Nick pegou a quatro rodas até a garagem e Carter viu como ele retornou pelo gramado. Na luz do sol brilhante, ele estava olhando feliz novamente e ela perguntou o que tinha sido em sua mente quando ele levantou-se para o acampamento.

 

Ao aproximar-se do jipe, ela brincou: "Você está olhando muito alegre."

 

"Alegre?" Seus olhos brilharam quando ele sorriu para ela.

 

"Sim, como em não sisudo."

 

Nick lançou-lhe um olhar zombeteiro sobre o capô, pois ambos entraram no carro. "Acontece que eu estar ansioso para passar o dia com você."

 

Relâmpago rápido, ele chegou do outro lado da cadeira e pegou a mão dela.

 

"Venha aqui". Ele a puxou e beijou sua boca com firmeza. "Vamos embora."

 

Ele não tem que pedir duas vezes. Ela virou a chave, jogou o carro em marcha, e tirou-se a unidade. Enquanto se dirigia para a estrada principal, ela podia sentir seus olhos sobre ela.

 

"O que você está olhando?"

 

"Você". A palavra saiu de sua boca longo e lento.

 

Carter corou com a felicidade, mas se manteve em cheque.

 

"Por que você faz isso?" Perguntou-lhe em voz baixa.

 

"Fazer o quê?"

 

"Congelar toda vez que eu cumprimentá-lo."

 

Ela não estava ciente de que ela fez, mas ela sabia que a causa do mesmo. Ela estava perigosamente perto de cair no amor com ele e com os sentimentos a assustava.

 

"Vamos aproveitar o dia", disse Carter. "Tudo bem?"

 

Ela sentiu a frustração de todo o assento. "Eu não entendo."

 

Carter tomou uma respiração profunda. Foi difícil viver em um mundo subterrâneo, entre o que ela queria e que ela temia. Ela só não sabia o quanto ela poderia lhe dar de si mesma. Quanto ela deve dar a ele.

 

Nick se virou, seu rosto de aperto.

 

Contornando sobre a estrada principal, Carter teve que navegar curvas apertadas e era grato por isso a concentração necessária. O silêncio entre eles era estranho. Ela conversou um pouco, mas ele mal respondeu, apenas olhou para fora da janela lateral enquanto rolando quarto através dos dedos de sua mão direita.

 

Vinte minutos depois, puxado para o cais de ferry. Em cada lado do lago, havia gêmeos docas, estacionamentos, calçadas e restaurantes idênticos. Esses restaurantes foram nada especial por fora, mas eles serviram o melhor sorvete maldito macio sempre torceu em um cone de bolo.

 

Carter pago o pedágio e obedientemente tomou um lugar na fila que se formava para o próximo barco.

 

Ela olhou para Nick, sentindo-se preso. Ele ainda estava jogando com a moeda, e ela se perguntou se ele estava indo sempre a dizer alguma coisa.

 

Quando ele finalmente falou, ela se assustou com o som.

 

"Você quer alguma coisa do restaurante?", Ele perguntou, colocando os óculos de sol.

 

"Não, eu estou bem."

 

Ele saiu do carro e atravessou a calçada quente, um homem incrivelmente bonito, que as pessoas se virou e olhou. Ele voltou com uma torre inclinada de baunilha em um cone de bolo.

 

Ela assistiu com dor distração enquanto lambia o sorvete com a língua. Calor agrupados em sua barriga e ela teve que desviar o olhar. De certa forma indiferente, ela percebeu que era um dia de verão espetacular, cheio de sol e céu azul. Em contraste com o clima alegre, Carter sentiu mal, triste com o silêncio com Nick.

 

"Estamos", ele disse, mordendo a parte de cone.

 

Tirando a, ela começou o jipe ​​e dirigiu até a balsa.

 

Quando eles estavam estacionados novamente, ela o olhou polonês fora o último cone e limpe seus dedos em um guardanapo de papel frágil. Assim que ele terminou, ele olhou para ela. Seus olhos tinham.

 

"Eu sempre gostei de melhor baunilha", disse ele.

 

Carter olhou para suas mãos. "A idéia de você comer uma casquinha de sorvete teria parecia inimaginável quando eu conheci você."

 

"Ah?"

 

"Muito simples demais um prazer."

 

A balsa soou seu apito metálico e balançou livre da doca. Motores, profunda e gutural, hélices agitado através da água.

 

Carter abriu a porta, ansioso por um pouco de ar fresco. Quando ela caminhou até o trilho, ele se juntou a ela.

 

"Então você pensou que eu iria comer canapés apenas ou tortas com babados?"

 

"Algo como isso." Ela ofereceu-lhe um sorriso e fiquei aliviado quando ele devolveu.

 

A qualidade da conversa alegre combinava com o vento que vem através do lago, e ela ficou aliviada como parte da tensão entre eles se dissipou.

 

Quando Nick se aproximou dela, ela estava feliz que ele colocou-a em seu ombro e colocou o braço em volta da cintura. Ele beijou o topo de sua cabeça.

 

"Você é um pedaço de trabalho, você sabe disso?", Disse ele contra seu cabelo. "Duro como pregos, mas do concurso, também. Você confunde o inferno fora de mim. "

 

"Eu não quero".

 

"Eu sei. E isso é parte da razão pela qual você me como você faz. "

 

Sua voz era áspera e, contra sua bochecha, ela sentiu o estrondo de som no fundo de seu peito. Sob a sua caixa torácica, sua mão estava acariciando seu ritmo. Com o sol nas costas e na água cintilante todo, sentiu-se relaxar.

 

Ela esticou o pescoço e olhou para cima, vendo o corte de sua mandíbula, os aviões masculinos de seu rosto. Olhando sob seus óculos escuros, ela viu seus olhos o horizonte, seguindo os veleiros que pontilhados do lago.

 

"Agora, eu tenho que perguntar," ele disse, olhando para baixo, com um sorriso. "O que você está olhando?"

 

"Nada", ela murmurou, enfiando a cabeça para trás para baixo contra seu peito.

 

Ele riu.

 

Quando a margem oposta cresceu dominante na paisagem, eles voltaram para o carro. Com outra guinada e guincho de amortecedores de borracha, a balsa ancorada e desembarcaram, rumo à Universidade de Vermont. Com sua ajuda, eles terminaram descarregamento dos achados em menos de quinze minutos.

 

"Obrigado", disse ela, verificando o relógio. "Fizemos bom tempo. Como almoço sobre? "

 

Ele se virou e sorriu com uma centelha sensual. "Que tal pegar algo e levá-la de volta para o seu lugar?"

 

Quando parou em frente de sua casa, ela desligue o motor e estava prestes a sair do carro quando Nick chegou através do assento.

 

"Espera-se." Ele tirou os óculos de sol. Seus olhos eram sombrio e grave e sua boca abriu e depois fechou algumas vezes.

 

Ansiedade coalhado seu apetite e ela se preparou. Ele era um homem que falava a sua mente clara e limpa. Sempre. E ela duvidava de sua hesitação foi uma coisa boa.

 

Finalmente, ele limpou a garganta.

 

"Eu amo você", ele disse rispidamente.

 

No silêncio que se seguiu, Carter estava pasmo. "Você me ama?"

 

"Sim. Eu. Eu te amo. "Ele pegou a mão dela e abriu-a, beijando a palma da mão suavemente e, em seguida, colocá-lo em seu peito.

 

Carter procurou seu rosto. Havia ternura e reverência na não, uma pitada de cálculo. O que surpreendeu a ela, porém, foi o menor indício de vulnerabilidade em seus olhos.

 

"Oh, Nick," ela murmurou como ela estendeu a mão e tocou seu rosto. "Eu acho que eu também te amo."

 

Ele reuniu-a nos braços e colocou seus lábios contra os dela suavemente, movendo-os sensualmente sobre sua boca. Quando sua língua mergulhou dentro, ela suspirou como prazer afligiu.

 

"Quando é que você sabe?" Ela perguntou depois eles se separaram um pouco de ar.

 

"Apesar do meu ceticismo, eu acho que eu sempre soube que você estava lá fora. Eu apenas não reconhecer seu rosto até que você andou pela minha porta. "

 

Após o almoço, Nick estava me sentindo muito satisfeito quando se sentaram na varanda dela no banco balançando. Ele manteve o ritmo para lá e para cá com o pé, empurrando contra o convés com o calcanhar. Carter estava enrolado no banco, com os joelhos dobrados sob ela, sua cabeça na curva de seu braço. Seus olhos estavam fechados.

 

Olhando para o céu, viu que o sol tinha começado a descer para baixo e ele dolorosamente lamentou o dia estava chegando ao fim. Dizendo-lhe que a amava tinha sido muito mais fácil do que ele poderia imaginar. As palavras me senti bem e ele estava feliz que ele tinha falado deles.

 

Porém, eles não eram o que ele tinha planejado dizer. Nem perto.

 

Ele quis vir limpo sobre seu pai.

 

Carter agitou-se em seus braços, um sorriso espalhando seus lábios quando ela olhou para ele. Ele estendeu a mão e acariciou sua bochecha. Havia um brilho inconfundível em seus olhos e ele sentiu-se endurecer.

 

Ela desenrolou-se normalmente e, em seguida, pegou sua mão e levou-o para o seu quarto no andar de cima. Assim que subiram ao espaço com aroma de pinho, ele tomou em seus braços ea beijou, enquanto ele a despia. Ele tomou seu tempo, saboreando a sensação de sua pele e do jeito que ela olhou em toda a luz. Quando ela foi gloriosamente nu, ele jogou de lado suas próprias roupas e se deitou em sua cama. Seu sorriso de antecipação tirou o fôlego.

 

Suas mãos percorreu os seios e acariciou sua barriga lisa. Como ele a beijou e engoliu os gemidos de prazer, como ele dobraram seus segredos úmidos, ele sentiu como se ela estava realmente deixá-lo dentro Novamente e novamente, ele dava prazer a ela, levado a fazê-la sentir o amor que ele tinha por ela, para que ela ia lembrar-se sempre.

 

Quando ele entrou lentamente, uma ternura dor em seu coração, ele observou como a cabeça arqueada para trás e sua boca se separaram. Suas unhas pouco em suas costas e ele se jogou em seu novo e de novo, até que eles estavam molhados com paixão. Quando lançado, ele estava com um grito rouco como nada que ele já tinha ouvido sair de sua boca antes.

 

Eles estavam deitados, ainda unidos, por muito tempo, até que sentiu uma umidade novo contra seu pescoço e puxou de volta. Carter estava chorando, lágrimas gordas rolando para fora dos cantos de seus olhos e passeando pelo seu rosto sobre o travesseiro branco.

 

Ele limpou um deles afastado, em causa.

 

"Não importa que eu vazamento", disse ela em tom empolado.

 

"Eu machuquei você?"

 

Ela balançou a cabeça. "Eu nunca esperava ... isso. Você. "

 

Nick limpou outra lágrima e beijou-lhe os olhos. As lágrimas vieram mais rápido e ele a abraçou. Rolling-los mais, ele balançou seu lado a lado, acariciando suas costas.

 

Após seu choro aliviou, Carter afastou dele. Seus olhos brilhavam de lágrimas, o azul neles tão profundo e denso como o céu da meia-noite. Ela tinha um sorriso envergonhado nos lábios.

 

"Eu devo ser uma bagunça de se olhar."

 

"Você não poderia ser mais bonito", ele sussurrou.

 

Trazendo-a para si, Nick beijou-a longa e lentamente, seguindo a borda dos lábios com a língua. Seu suspiro de prazer subia para o ar.

 

"Eu vou fazer o meu melhor para não te machucar", ele disse a ela solenemente.

 

"Deus, eu espero que sim", ela murmurou com um tremor de medo.

 

"Confie em mim."

 

"Eu vou tentar".

 

Ele puxou-a para si, beijando-a com intensidade de coração. Quando eles tomaram um fôlego, ela estava sorrindo.

 

"Então me diga, Sr. Calças Extravagantes", ela disse em uma voz rouca. "Você já esteve em um chuveiro apertado antes?"

 

Ele riu suavemente. "Ensina-me, Mestre."

 

Depois do chuveiro, que tinha muito mais a ver com fazer amor do que ele fez com sabão e água, eles fecharam a casa e voltou para a balsa. Enquanto eles estavam esperando para entrar, Nick saltou do jipe ​​e voltou com dois cones de sorvete, que comeram quando empoleirado no pára-choque dianteiro de seu carro. Durante a viagem através do lago, sentaram-se no convés superior, segurando as mãos e olhando os barcos casa de cabeça para a noite.

 

Pouco antes de eles voltaram para o carro, ela olhou para ele e disse: "Obrigado por um dia maravilhoso."

 

"Você vai ficar para o jantar, não é? Eu tenho uma sobremesa em mente que eu sei que você vai gostar. "

 

Carter corou. "Será que ela vem com creme de chicote?"

 

"Só para você", ele disse, inclinando-se e colocando seus lábios contra os dela.

 

A colisão do ferry vindo ao cais separou.

 

Enquanto eles estavam acelerando sobre a montanha, Carter olhou para ele. Seus olhos eram de alegria, cheio de uma luz que o atingiu quadrado no peito. "Eu sinto muito neste dia é longo."

 

"Nós devemos fazer isso de novo."

 

"Apaixone-se?"

 

"Não, nós já fizemos isso. Eu estava pensando em fugir. "

 

Carter estava radiante como ela saiu da estrada principal e em sua garagem.

 

"Eu acho que devemos ir a Montreal para jantar", sugeriu ele. "Nós poderíamos ir até o Ritz-"

 

Nick franziu a testa como eles dobraram a volta final.

 

Na frente da mansão era uma limusine preta.

 

"Esperando companhia?" Disse Carter, chegando a um impasse por trás dele.

 

A porta da frente da casa estava aberta e, como eles saíram do carro, eles podiam ouvir vozes.

 

Quando Nick viu o rosto redondo Bob Packert e corpo atarracado emergir da escuridão interior, seu coração gelou.

 

Quando ninguém seguiu o homem para fora, as esperanças de Nick disparou. Wessex havia ficado para trás?

 

Então, o pai entrou no sol.

 

Nick virou em câmera lenta e viu Carter Blanch, oscilar em suas botas, e estender a mão às cegas. Ele tomou-a, apoiando-a.

 

"Bem, como você faz, Nick Farrell?" Packert perguntou em seu sotaque do Texas amplo. "Eu acho que você não estava esperando-nos a todos até amanhã. Você vai ter que perdoar a minha saltar a arma, mas os três de nós tem muito o que falar. Melhor para começar cedo, você sabe o que quero dizer? "

 

Nick não reconhecer o homem. Ele observou enquanto Carter se afastou dele, horrorizada.

 

"Por que ele está aqui", disse ela suavemente como ela cambaleou para trás.

 

"Carter"

 

Packert falou. "Wessex, é esta menina a sua pequena, o que você estava nattering falando? Bom real de Farrell aqui para obter os dois juntos novamente. Deves-lhe um agora, não é? "

 

Carter girou sobre Nick, arregalando os olhos com alarme. Ele estendeu a mão para ela, tomando-lhe o braço.

 

"Eu não queria que isso acontecesse."

 

Ela puxou-se livre de seu alcance. Sua cabeça estava balançando frente e para trás, seu rosto uma máscara de horror apertado. "Não me toque. Você nunca chegar perto de mim de novo. "

 

Ela fugiu para a montanha, deixando as portas do jipe ​​aberto, a chave na ignição, e sua mochila no banco.

 

Nick jurou, longo e difícil.

 

"Bem, isso é uma multa Olá", Packert comentou.

 

Nick rodas sobre o homem, sobre dar vazão à sua fúria quando Wessex, que estava trêmula si mesmo, se colocou entre os dois.

 

"Que tal um tour pela casa?" O homem ofereceu o texano.

 

"A idéia Poderoso bem." Packert inclinou-se perto de Wessex e disse em um sussurro: "Este homem parece que ele tem um machucado na cueca. Melhor dar-lhe um pouco de tempo para se refrescar. "

 

Como Packert caminhou dentro da casa, Wessex ficou para trás.

 

Nick fixou o homem com uma expressão mortal. "O que diabos você está fazendo aqui?"

 

"Eu tentei chamá-lo de fora, eu realmente fiz. Mas Packert estava determinado a vir até aqui. Ele chamou, enquanto ele estava no ar, em direção a Albany. Eu não tinha aviso prévio. Eu estava no telefone o dia todo tentando avisá-lo, mas você estava fora. "

 

Olhos de Nick brilharam até a montanha.

 

"Ocupar esse idiota", disse laconicamente. "Eu vou estar de volta."

 

Carter não tinha nenhuma lembrança de sua viagem até a montanha. Um momento em que ela estava olhando para os olhos do pai, pela primeira vez em dois anos e no outro ela estava em sua tenda, a embalagem. Mesmo que sua mente tinha encerrado, pelo menos, as mãos pareciam saber o que fazer. Eles tinham puxou um saco e começou a encher de roupa para ele.

 

O progresso foi lento, porém, em conta as grandes soluços rolantes que saem dela.

 

De repente, a tenda foi puxado de lado.

 

"Nós encontramos um outro!" Ellie anunciado.

 

Carter escondeu o rosto da menina e enxugou os olhos. "Outra coisa?"

 

"Esqueleto! Rápida venha ver-O que você está fazendo? "

 

Carter procurou uma mentira conveniente. Nada veio à mente. "Eu tenho que ir."

 

"Por quê?"

 

"Eu só tenho que ir." Carter retomou a embalagem frenética, não percebendo como Ellie desapareceu.

 

Minutos depois, ouviu a voz suave de Buddy. "Carter?"

 

"Vá" caminho ".

 

"O que está acontecendo?" Ele começou a abrir o retalho.

 

"Não entrar", disse ela em uma corrida embargada. "Eu não quero que você me veja assim."

 

Sua risada suave o precederam na tenda. "Eu vi você depois de uma semana sem tomar banho. Na parte da manhã antes de você teve o seu café. E o que dizer naquele traje Peep horrível Bo último Halloween? Nada vai me assustar. "

 

Carter tentou manter o ritmo, agarrando um outro saco para embalar. Ele continuava escorregando para fora de suas mãos.

 

"Fale comigo", ele implorou. "Por favor."

 

Mas ela apenas balançou a cabeça e começou a desmontar seu berço. Buddy parou, colocando seu braço ao redor dela e sentando-la.

 

"Respire fundo e diga-me o que está errado."

 

"Eu tenho que ir embora." As palavras saíram desarticulada e aproximadamente.

 

"Tudo bem. Por quê? "

 

"I-ele está aqui. Convidou-o, aqui. Propositadamente. Desespero "e prejudicar sua voz causou a vacilar.

 

"Quem está aqui?"

 

Carter caiu contra o ombro de seu amigo. "Oh Deus, Buddy, ele me usou. Ele sabia exatamente o que estava fazendo. O tempo todo nós ... "

 

Acariciando-a. cabelo e murmurando baixinho, Buddy deixá-la vaguear até que ela esgotou-se.

 

Quando ela finalmente levantou a cabeça, ele colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha e disse pacientemente, "Quem está aí?"

 

"Meu pai".

 

Seus olhos se arregalaram. "Bom Senhor. Por quê? "

 

"Nick convidou."

 

Amigo franziu o cenho. "Será que Farrell sabe como é entre vocês dois?"

 

"Eu disse a ele. Ele sabia semanas atrás. "Ela enxugou os olhos. "Que idiota eu fui."

 

"Você não é um tolo."

 

"O que mais você ligar para alguém que se joga em um mestre manipulador? Brilhante certeza não se encaixa. "Ela chegou a seus pés. "Nick projetado sua visita. De propósito. Como um favor para o meu pai. "

 

"Você não sabe disso."

 

"Sim, eu faço. Eu vi como ele jogou Candace fora como lixo. Por que estou surpreso de ser tratado tão mal? Ele é um mentiroso e um oportunista nascido instintiva ".

 

"Carter, você está divagando. Se você pudesse acalmar"

 

"Ele tem um inferno de um histórico com as mulheres. E eu sabia que vai dentro Deus, eu não posso acreditar que eu deixei-me envolver com um homem como esse. "

 

"Eu não entendo." Olhos de Buddy plissados ​​do pensamento. "O que ele sair de convidar Wessex aqui em cima?"

 

"Meu pai é um homem poderoso e faria qualquer coisa para me ver. Ele deve Nick um inferno de um favor para retirar um golpe como este. "Carter começou a andar. "Eu só preciso sair daqui. Eu preciso ir. Terminar a escavação se quiser, mas eu sou meio ".

 

"Espere," Buddy estendeu as palmas das mãos em uma demonstração de cautela. "Só abrandar um minuto. Pare e pense sobre o que você está fazendo. "

 

"Acredite em mim, eu sou."

 

"Carter, eu quero que você faça o que você acha que está certo, mas o seu nome é o da concessão. Você anda ea escavação acabou. "

 

"Então, vá para a graça e me substituir como o investigador principal, eu não me importo."

 

"Mas não podemos deixar o local sem supervisão, mesmo que seja apenas por um dia para que eu possa ir ao encontro com a diretoria da Fundação Hall. Quem fugiu com os livros de registro poderão escolher o local limpo, Ivan ou nenhuma Ivan. "

 

"Cristo, Buddy, o que você quer que eu faça?" Ela jogou as mãos para cima. "Eu não me importo se eles tomam toda a montanha de distância em pedaços. Eu não posso ficar aqui e fingir que está tudo bem. "

 

"Você não tem que fingir." Seus olhos eram decididamente simpático, mas firme. "Eu não quero vir transversalmente como insensível, mas você deve terminar o que começou."

 

"Eu simplesmente não consigo", ela chorou.

 

"Olha, é só uma semana mais casais. Você acha que você vai se sentir melhor rondando sua casa? Fique aqui e enterrar-se no trabalho. Eu vou cuidar de tudo. Você não terá que deixar a montanha até que as malas e ir embora. "

 

Carter retratado sua casa, que já tinha sido contaminado por memórias de Nick. Sua varanda onde tinham sentamos e conversamos sobre as reformas que ela tinha feito. Sua cama, onde tinham feito amor. Seu chuveiro, pelo amor de Deus. De repente, a idéia de ir para casa e ficar sozinho com suas lembranças parecia pior do que ficar em um acampamento com seus amigos.

 

Além disso, não importa onde ela foi ela sabia que não haveria de escapar do sofrimento. Ela havia sido traído por Nick, usado como um peão no mundo dos negócios ele dominou. Nenhuma mudança de CEP ia fazer isso ir embora.

 

Ela lutou para segurar a compostura. "Eu não sei como passar por isso. Aqui ou em qualquer lugar. Deus, eu sabia que nunca deveria ter confiado nele. "

 

Amigo levantou-se e colocou o braço ao redor dela. "Eu estou do seu lado. Qualquer coisa que você quiser ou precisar, eu vou fazer isso acontecer. "

 

Ela levantou os olhos com problemas para ele. "Você pode fazer tudo ir embora? Você pode mudá-lo para quem eu queria que ele fosse? "

 

Ele balançou a cabeça, triste. "Eu gostaria de poder."

 

Nick estava caminhando pelo gramado, com mochila de Carter e as chaves na mão, quando Ivan entrou em seu caminho.

 

"As tempestades estão vindo", disse o homem. "Vai ser alguns maus."

 

"Quando é que eles vão nos bater?" Nick perguntou entorpecida. Ele sentiu como se eles já haviam chegado.

 

"Amanhã à tarde. Eles vão durar até a noite. "

 

Nick olhou para o alto, nuvens finas. "Parece bem agora."

 

"As coisas mudam. De qualquer forma, "Ivan continuou," Eu vou ser resolver os barcos amanhã bem real e puxando nas cadeiras do gramado. Pode até mesmo fechar as persianas no lado norte da casa. Ei, você está bem? "

 

"Não, eu não sou. Eu não estou bem em tudo. "Nick começou a atravessar o prado, sentindo desolado e chateado com ele mesmo.

 

Ele escalou a montanha rapidamente, pensando apenas em Carter. Ele estava preocupado que ela poderia fugir do escavação. Desaparecer da sua vida completamente.

 

Ele estava feliz que ele sabia onde ela morava.

 

Quando ele chegou ao local de acampamento, ele não viu ninguém. Ele estava prestes a cabeça para a escavação, quando ela apareceu para fora de sua tenda, um diário de bordo em sua mão. Ela parou quando ela viu ele, e ele viu como angústia flamejou em seu rosto. Ele estava coberto rapidamente por raiva.

 

"Por amor de Deus, você não pode simplesmente me deixar sozinha?" Sua voz era forte e seguro.

 

Ele se aproximou com cautela. "Carter, por favor. Deixe-me-

 

"Por que você se preocupar chegando? Você quer escolher sobre a carcaça? "Ela marchou para a área de escritório e começou a revirar papéis. "Eu teria me imaginei cortar mais teria sido suficiente. Normalmente, os motoristas não backup para fazer matar caminho certo não está se movendo. "

 

"Deixe-me explicar."

 

"Espere, eu sei. Você veio para garantir que o trabalho está terminado. "Ela deu uma risada amarga. "Apenas no caso de Eu sobrevivi ao primeiro jogo de pneus. Por uma questão de fato, nós já passamos por essa coisa toda desculpas algumas vezes antes. Ele nunca parece ficar, não é? "

 

"Carter, você tem que acreditar que"

 

Ela virou. "Eu não tenho que acreditar em qualquer coisa que sai da sua boca. Eu era ingênuo o suficiente para cair para a porcaria I-love-lo. Eu não vou cometer esse erro de novo. "

 

"Eu te amo".

 

Ela falou certo sobre suas palavras. "Uma das primeiras coisas que eu já disse a você que eu não acredito em conversões quando se trata de pessoas como você. Eu deveria ter escutado a mim mesmo. "

 

"Eu não sabia que ele estava vindo hoje. Eu sinto muito"

 

"Eu não me importo que você está triste! Você quer fazer as coisas direito, então me diga que você não projetar uma reunião entre meu pai e eu, então ele estaria em sua dívida. "

 

Carter olhou para ele, enquanto tentava encontrar as palavras certas. Quando ele não imediatamente oferecer uma negação, ela balançou a cabeça.

 

"Você fez, não é? Você define a coisa toda. É por isso que você me vir aqui e cavar, em primeiro lugar, não foi? É por isso que você mudou de idéia. "

 

Nick fez certeza de que sua voz era mesmo. "Olha, no começo, eu admito que eu pensei que era potencialmente benéfica para tentar trazer você e seu pai juntos. Eu sabia que ele perdeu e você "

 

Carter bateu uma pasta em cima da mesa. "Minha família é-não era da sua empresa. Meu pai pode ir para o inferno e levá-lo com ele. "

 

"Ouça-me. Assim que eu percebi que estava caindo no amor com você, eu sabia que tinha que chamar a coisa toda. Eu não queria comprometer-nos. "

 

"Então por que você não me disse antes?"

 

"Eu estava indo para hoje, mas eu não quero estragar tudo." Nick se aproximou, e quando ela começou a olhar ao redor descontroladamente para uma fuga, ele congelou.

 

"O que poderia o seu pai ter feito para merecer isso", ele murmurou.

 

"Minha mãe está morta por causa dele", ela gritou. "Isso é o suficiente para você? O suficiente para justificar a grande Nick Farrell porque eu não optar por falar com o homem? "

 

"Carter, eu-"

 

"Mas espere, Farrell quer os detalhes." Seus olhos estavam queimando enquanto ela falava com uma voz estridente. "Minha mãe e eu morava sozinha, enquanto ele viajou o mundo após a corrida negócios e outras mulheres. Sua vida foi uma porta giratória de socialites apenas muito ansioso para estar com um homem que tinha muito de conexões e um monte de dinheiro. "

 

Ela atrelado a ele com um olhar duro. "Te lembra alguém?"

 

Nick encolheu.

 

"Dois anos atrás, depois de eu ter saído e minha mãe não tinha ninguém, mas criados da casa com ela, ela decidiu chegar até ele. Eles lutaram, porque ele se recusou a ficar em casa e conversar com ela sobre seu casamento. Ele teve que correr para Paris para uma reunião muito importante. Depois de mais de vinte anos juntos, você acha que ele poderia ter adiado um encontro péssimo, mas ele estava ocupado demais para isso. Seu motorista o levou para o aeroporto e minha mãe entrou em um carro para ir atrás deles. "

 

Abruptamente, a voz de Carter ficou em silêncio. "Levei três horas para chegar ao lado de sua cama no hospital e eu era quase tarde demais. Eu assisti-la morrer e suas últimas palavras foram sobre ele. Como ela o amava. "

 

Seus olhos azuis eram tão cheia de dor que dói de olhar para eles. Ele não se afastou.

 

"Você quer saber onde meu pai foi quando ela morreu? Sobre o Oceano Atlântico. Até o momento ele tinha o jato virou-se e voltou, ela se foi. "Carter passou a mão pelo cabelo. "Meu pai teve a ousadia de querer dar o elogio, mas eu recusei. Eu não ia ter um namorador falar na frente de caixão da minha mãe. A última vez que o vi de perto foi quando eu deixei ele no túmulo. Até hoje. "

 

Nick ficou chocado com a história. "Eu sinto muito."

 

"Oh, não, você não." Ela balançou a cabeça com veemência. "Você não tem que se desculpar. Eu não vou fazer isso tão fácil para você. Você não consegue se desculpar. Você não consegue explicar. Eu não dei o homem que colocou a minha mãe no chão uma chance para e eu não me sinto inclinado a conceder-lhe privilégios especiais. Mais. "

 

"Carter, você tem que me deixar falar." Sua voz era urgente que ele rezou para que ela acharia fé no melhor lado dele. "Eu nunca quis te magoar"

 

"Sim", ela rebateu duramente, "eu acredito nisso. Você sempre foi muito distraída cuidar de si mesmo. "

 

"Você não pode me deixar uma palavra aqui?"

 

"Eu tenho que voltar a trabalhar." Ela pegou uma prancheta da mesa e segurou-a contra o peito. "Você sabe, você e meu pai são muito parecidos e eu aposto que você já fez algumas ofertas incríveis juntos. Pessoas transando vem naturalmente para os dois. "

Nick jurou em frustração e estava prestes a lançar um novo protesto quando ele congelou. Seus olhos estavam olhando diretamente por ele, nem mesmo registrar sua presença. Isso, mais do que qualquer outra coisa, com medo de mais ele.

 

Carter endireitou os ombros. "Eu vou terminar a escavação. Não é porque eu tenho algo a provar para você, mas porque eu tenho algo a provar a mim mesmo. Eu tenho feito muito bem viver sozinha. Eu gosto da minha vida. E eu não vou perder de qualquer parte dele só porque você acabou por ser exatamente quem eu pensei que você fosse. "

 

"Eu não sou como seu pai."

 

"Então, talvez, você precisa conhecer a si mesmo um pouco melhor. Você viveu até sua reputação admirável, e me fez lembrar por que é importante não confiar nas pessoas. Eu tinha esquecido, você vê. "

 

"Eu vou dizer a seu pai para ir."

 

"Não se incomode. Eu não vou ser a descer da montanha novamente até que terminamos. "

 

Sem olhar para trás, Carter foi embora, deixando-o em pé ao lado da fogueira frio.

 

Não era para acontecer assim, ele pensou. O fim não era para vir em breve. Ou até mesmo em tudo.

 

Ele estava ao lado do conjunto de brasas cinza por um longo tempo, olhando ao redor do acampamento. Ele notou coisas estranhas, como a forma como o frasco de ketchup na mesa bagunça estava meio vazio e que não havia um par de óculos de sol pendurado no varal.

 

Quando ele não agüentava mais, quando seus arrependimentos e recriminações ameaçado de vencê-lo, ele voltou-se para a mansão. Ele pensou em ter em seu carro e dirigir em algum lugar. Em qualquer lugar.

 

Mas logo que ele entrou na sua porta da frente, ele ouviu a voz de Packert chamando por ele.

 

Cheirar sangue, Nick saiu para a varanda.

 

"Então, é o dono da casa", Packert disse, segurando um charuto na mão direita. "Você está pronto para se comportar civil-como agora?"

 

Nick sorriu com a vingança como ele abraçou a emoção frio. "Se eu fosse você, eu não estaria tão preocupado com boas maneiras."

 

"Minha mãe sempre me bem."

 

"Talvez, mas você tem outras coisas a agonizar," Nick demorou. "Confie em mim."

 

Como Packert olhou para ele, Nick procurou o pai de Carter. Ele estava sentado em uma cadeira de vime, vestida com frieza em um terno de linho branco. Ele era um homem muito elegante, poderosa, que parecia ter envelhecido 20 anos nas últimas duas horas.

 

Packert inchado no cerne de seu charuto e ofereceu Nick um sorriso conciliador. "Ei, por que não levar uma carga de folga? Você olhar desgastado, velho, e nós temos muito o que conversar. "

 

"Cansados?" Nick se inclinou contra uma coluna. "Isso é engraçado, estou me sentindo bastante agressiva".

 

Nick lançou um olhar escuro em todo o pórtico eo sorriso confiante do homem hesitou um pouco.

 

"Bem, eu acho que é apenas multa. Eu gosto de um adversário forte. "Uma nuvem de fumaça foi empurrado para fora dos lábios de Packert. Atrás dele, os olhos do homem cresceu afiada. "Então, rapazes, o que você diz que todos" se confessam com o que você está fazendo? "

 

Voz de Nick estava entediado como ele respondeu. "CommTrans está em apuros."